A Guerra das Estrelas

Se for necessário recorramos aos extraterrestres – mesmo que os achemos diferentes, não o são na realidade!

 

Clone humano intergaláctico representando a Coligação Aliada Extraterrestre

 

Fontes fidedignas de reconhecida credibilidade e há muitos anos residentes no Algarve, com acesso privilegiado a informações confidenciais de interesse notório para o desenvolvimento económico e social da região, noticiaram que alguns privilegiados se reuniram secretamente esta semana para uma troca de pontos de vista, num local ainda por identificar situado no Barlavento Algarvio, tendo como tema prioritário e fundamental de análise, a crise turística na região e os trágicos incêndios ocorridos no último fim-de-semana.

 

Apoiando as duras críticas à ação da Proteção Civil no combate aos incêndios na região de Tavira e de São Brás de Alportel, o representante da C.A.E. apoiou firmemente a opinião indignada da generalidade das entidades oficiosas presentes, que voltaram a solicitar a quem responsável o reforço das estruturas de combate aos incêndios e a sua centralização nos corpos de bombeiros, únicas estruturas com provas dadas e passado formativo, neste campo estratégico para a preservação da integridade e da independência nacional.

 

Existência de uma base subterrânea extraterrestre na proximidade do aeroporto de Beja?

 

O representante da C.A.E. informou ainda todos os presentes nesta reunião, que em defesa dos interesses da coligação tripartida da qual é representante – Extraterrestres, Chineses e Algarvios – propôs a constituição no mais curto espaço de tempo de um Conselho Criminal, para a deteção e eliminação imediata de todos aqueles que por omissão e hipocrisia, proporcionaram a ocorrência destes fenómenos artificiais e de consequências tão brutais: não se podem esquecer os crimes deixando soltos os criminosos, apenas para que alguns deles os possam continuar a praticar ou a defender e inocentar.

 

Arma de raios laser adquirida numa loja chinesa da região

 

Atónito e sobressaltado com os terríveis incêndios que deflagraram na zona sul do país especialmente no Sotavento Algarvio, um representante independente de uma organização não-governamental aliado da causa extraterrestre, colocou sobre a mesa e com a legitimidade de residir num dos locais mais afetados – local de nascimento e residência contínua dos seus pais e avós – a possibilidade de eliminar desde já da face da terra, todos aqueles que se têm servido dela com o único objetivo do aumento contínuo do seu lucro, dispondo à sua vontade e prazer – e sem um pingo de sangue de vergonha – do povo que dizem representar e defender, escravizando-os indignamente sob a bandeira da falsa salvação e da defesa da causa pública.

 

Para a concretização deste nobre objetivo e por receio de recusa da proposta a apresentar na reunião cuja ordem de trabalhos na altura ainda revelava contornos temáticos muito pouco definidos – mas com a autorização prévia da C.A.E. – foi posta à disposição do público consciente desta zona um artefacto militar defensivo com as mais avançadas tecnologias e com apreciável potência de intervenção. Todas as instruções de uso e correta aplicação acompanhavam o aparelho, nas três línguas da coligação. Não foi convocada a ASAE.

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:55