mais sobre mim

subscrever feeds

Domingo, 05 DE Agosto DE 2012

Obediência

Usa o teu pénis para escrever e não penses nas consequências daquilo que atiraste cá para fora – foram apenas ideias irresistíveis lançadas para o ar, muitas vezes protegidas e dentro de um invólucro de segurança e outras vezes portadoras de uma doença fatal chamada vida, consequência do amor entre o abrigo de um óvulo e o seu perdido espermatozoide.

 

Make Art Not War

 

Podemos torcer e retorcer o nosso corpo disforme oferecido em sacrifício supremo a uma sociedade que não criamos nem nunca sequer iremos ver o desabrochar dos seus frutos e no entanto ninguém nos poderá jamais retirar o prazer nómada da palavra – falada ou escrita – mesmo que seja o sedentarismo que nos pague a comida e a nossa sobrevivência. Calados, nunca mais!

 

(imagem – sexualityinart.worldpress.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:34
Domingo, 05 DE Agosto DE 2012

Projeto Flash Gordon – para Albufeira

Projeções Alienígenas para os Novos Territórios Intervencionados

(baseadas em informações retiradas de “A Obra – Os Objetivos da Nova Bíblia Alienígena”)

 

Analisando com dedicação e crescente interesse pessoal todos os ficheiros secretos que me têm vindo a chegar à mão por indivíduos e meios que jurei nunca divulgar – para sua própria proteção e minha segurança particular, de modo a assim poder continuar a comunicar em liberdade – revelo aqui alguns dos projetos já pensados pela Coligação e que estes pretenderiam aplicar a muito curto prazo.

 

Modelo da futura estação marítima com capacidade para receber barcos de grande porte

 

A sua construção estaria planeada para ser lançada a uma distância que protege-se, sem qualquer tipo de percalço, a tranquilidade das atividades turísticas e piscatórias executadas diariamente ao largo da baía da cidade de Albufeira. A estação seria utilizada inicialmente como um terminal marítimo de prioridade máxima, pronto a receber grandes cruzeiros de transporte de passageiros oriundos de plataformas oceânicas intermédias, que daí fariam o seu transbordo final, acedendo assim à plataforma situada em terra, fosse por meio marítimo ou mesmo por meio aéreo. Posteriormente e a muito curto prazo as suas atividades seriam disponibilizadas a outros setores comerciais, debaixo do controlo de uma comissão de fiscalização e prospeção de territórios exteriores sob intervenção tecnológica.

 

Projeto urbanístico para o desenvolvimento e expansão marítima da cidade

 

Constatada a caótica situação urbanística reinante e a sua incapacidade evolutiva ambiental, provocada pela construção selvática e sem critério, adotada pelas entidades representativas desta região – e que nunca poderia ter como única solução senão a implosão total de todas as infraestruturas construídas na costa algarvia – os responsáveis exteriores por este projeto urbanístico oparam por um outro processo de desenvolvimento, tentando preservar ao máximo os potenciais terrestres ainda disponíveis ou a disponibilizar a médio prazo e não mexendo no quotidiano de vida dos seres vivos aí residentes. Essa a razão de se decidir pela opção de se estender o desenvolvimento da cidade em direção ao mar, diminuindo a pressão em terra, diversificando a oferta proposta ao exterior – mesmo com a criação de espaços e territórios com privacidade total – e colocando-as na rota da nova estação marítima.

 

Projeto para o novo edifício sede da C.M.A. e instituições associadas

 

Na sequência do exposto anteriormente, o projeto da nova sede da organização que irá controlar o concelho de Albufeira, prevê a sua construção em bases móveis, de modo a que o seu crescimento possa ser sempre acompanhado a partir do seu centro de gravidade, que se pretende nos primeiros tempos sempre em expansão e liderando com a utilização equilibrada de todos os recursos disponibilizados, a ocupação pacífica e sem conflitos de toda a orla marítima de Albufeira. O edifício acolherá diversos serviços associados à gestão do novo e revolucionário município, além de muitas outras infraestruturas públicas e privadas de interesse inquestionável e outras organizações ligadas à economia, cultura e turismo local. Terá ainda uma grande autonomia de ação, podendo deslocar-se independente de abastecimentos durante um largo período de tempo e disponibilizando no seu interior uma ampla gama de ofertas no campo da restauração e do comércio associado. A Marina de Albufeira será reformulada – assim como o porto de pesca e o seu canal de acesso – de modo a poder receber periodicamente esta estrutura para tarefas de abastecimento e de manutenção.

 

Polo tecnológico a ser construído no concelho com a colaboração da U.A.

 

Finalmente – e como seria natural – pretende-se com o lançamento deste ambicioso projeto e em colaboração com as entidades locais ligadas à ciência e investigação, como é o caso da Universidade do Algarve, a criação de um polo de investigação que conte com a participação ativa e empenhada de todos as forças interessadas e colaborantes, de modo a uma melhoria constante das condições de vida de toda a população associada à concretização deste desígnio. Um dos projetos iniciais estaria ligado à prospeção marítima de matéria-prima para a utilização provisória desta em equipamentos eletromecânicos já existentes – mas que poderiam ser surpreendentemente melhorados nas suas capacidades técnicas e sem prejudicar o meio ambiente – enquanto outros dois projetos mais focalizados no desenvolvimento económico local, estariam direcionados para a recuperação de um produto gastronómico muito apreciado por todos os intervenientes presentes neste evento – neste caso a conquilha – e num fruto seco também muito elogiado pelos extraterrestres – a amêndoa – não só pelo seu sabor e qualidades nutritivas, como também por ser um ótimo material acelerador sequencial, já experimentado e recomendado para muitas das suas mais modernas e poderosas naves espaciais.

 

(imagens – NG)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:20

pesquisar

 

Agosto 2012

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
22
26

comentários recentes

Posts mais comentados

blogs SAPO


Universidade de Aveiro