mais sobre mim

subscrever feeds

Sexta-feira, 28 DE Setembro DE 2012

Mais um Antro Ético

Ética e Falta de Caracter

 

Você está numa guerra e descobre que seu melhor amigo é agente duplo? O que você faria? Do ponto de vista ético, pela amizade que tem, não contaria nada ao seu capitão. Mas, do ponto de vista das outras pessoas que podem morrer em razão do que ele faz, você tem obrigação de contar.

Se não o fizer, estará sendo antiético no plano social, global.

 

(dicionarioinformal.com.br)

 

O Leão e a Gazela

 

Qual é o animal mau:

A. O Leão Carnívoro que come a Gazela Herbívora?

B. A Gazela Herbívora que é comida pelo Leão Carnívoro?

A nossa resposta imediata seria A.

 

E a conclusão principal seria: os Carnívoros são Maus (diretos para o Inferno) e os Herbívoros são Bons (diretos para o Paraíso)!

Agora só falta mesmo tratar da saúde moral aos Omnívoros!

(se calhar é para estes o Purgatório)

 

I

 

O Desprezo

O cidadão não se pode permitir deixar enganar por quem é nomeado para o representar, até porque isso é concordar com o abuso de poder, sendo crime e devendo ser condenado

 

A Incompetência Sistémica, a Falta de Vergonha Total e o Desprezo Absoluto pelos seus Cidadãos, atingiram em Portugal (um país de papagaios incorruptíveis) níveis brutais de Criminalidade Legal por parte deste Estado Ausente – com continuidade garantida de métodos e processos (secundarizando direitos e deveres) pelo menos enquanto não houver instituições alicerçadas em práticas baseadas na lei e na justiça.

 

A Vergonha

A vergonha resulta da falta de compatibilidade entre a realidade forçada oferecida a um determinado sujeito – já por si fragilidade por este não ser o seu pensamento interior original – e o objeto que lhe querem impor como certo e sem qualquer tipo de explicação – característica de toda a mercadoria – apenas como sendo fundamental para a sua sobrevivência social e plena integração

 

Estado esse que mesmo na sua Ignomínia Absentista, deliberadamente parcial e por isso mesmo superiormente hipócrita, ainda nos diz continuar a Governar e a controlar a situação, apenas para salvar a sua pele e a do seu partido e prosseguir à custa de todos nós – e com a cobertura em branco dum individuo chamado Presidente, que se autoanulou para possibilitar esta Aberração Manipulativa – o rumo previamente traçado pelos seus Iluminados provavelmente ligados à EDP, como o Único Caminho Visível e Patriótico para o Progresso de Portugal, ao contrário do proposto pelos restantes traidores – percebam, traidores connosco incluídos!

 

A Covardia

A arma é o melhor símbolo a utilizar por todos os covardes – ela não mata, serve-se apenas da bala para atingir os seus fins, não tendo nada sequer a ver com a direção escolhida. Isso é da responsabilidade de um dedo inocente, implantado numa mão telecomandada

 

Mas Caminho para Onde e para Quem? Digam lá seus Covardes, escondidos em gabinetes intocáveis e com Falsas Equivalências de Vida!

 

II

 

Chega-se a um ponto a que nem um Santo aguenta com tanto gozo e maldade

 

O Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida (CNECV) considera que existe fundamento ético para que o Serviço Nacional de Saúde promova medidas para conter custos com medicamentos, tentando assegurar uma "justa e equilibrada distribuição dos recursos".

(Jornal Record)

                      

Uma psicóloga que apoia doentes oncológicos alertou hoje para o impacto de notícias sobre alegados cortes na despesa com medicamentos, que se seguiram ao parecer do Conselho de Ética, que podem proporcionar sentimentos de abandono.

(Revista Visão)

 

O fundador do Serviço Nacional de Saúde (SNS), António Arnaut, associou-se à indignação contra o parecer do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida (CNECV) sobre cuidados de saúde, considerando o racionamento defendido "uma aberração ética e um absurdo médico".

(Jornal Expresso)

 

A Ordem dos Médicos anunciou hoje que vai abrir um processo de averiguação aos clínicos que assinaram o parecer do Conselho Nacional de Ética por considerar que o documento fere o código deontológico da profissão.

(SIC Notícias)

 

III

 

 

Até em criança tinha uma pequena consciência do que poderia ser este mundo imenso e maravilhoso. E quando me deparava com uma nova situação que implicava o bem-estar de alguém – por mais bicho que fosse – pensava sempre um pouco para mim, ouvia sempre um lado e o outro e lá ficava à espera, que todos resolvêssemos a bem a situação. Desse modo poderíamos continuar a viver sem grandes preocupações

 

Onde poderemos encontrar neste país uma Consciência que seja defensora da Memória e da Cultura de Portugal, dos seus Antepassados e de todos os Nossos Filhos, o Futuro deste País e o nosso Passaporte para a Eternidade Universal? Nem todos nós pensamos apenas em dinheiro e poder, até porque nunca o tivemos, não sendo para nós a única prioridade: o que queremos é que todos saibam ter e que saibam partilhar!

 

(imagens – Google.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:58
Quinta-feira, 27 DE Setembro DE 2012

O que mais nos poderá acontecer?

Novos Ficheiros Secretos – Os Russellianos

(Albufeira: 01/09)

 

“Até no Espaço existem Divergências e sem saber-mos, podemos estar já a ser Utilizados como meras ferramentas”

 

Vindos das profundezas do espaço e pelos vistos muito interessados no que se passa por estes lados da Via Láctea, uma raça ainda desconhecida e tecnologicamente avançada de alienígenas utilizando tecnologia temporal – com estações intermédias colocadas estrategicamente nas proximidades de buracos negros situados nas “nossas” proximidades – decidiu intervir para já como observador no caso particular do planeta Terra, onde muitos conflitos incompreensíveis e perigosos tem alastrado por toda a sua superfície, podendo por em causa a sobrevivência futura das espécies existindo à sua superfície. E para tentar fazer um contraponto à atuação dos “outros” alienígenas no nosso planeta – e na nossa região – considerados demasiado intervencionistas e por vezes apenas interessados na descoberta de matéria-prima e mão-de-obra capaz de ser utilizada na sua transformação. Tudo obtido por estes em troca de pagamentos extraordinários à elite local e esquecendo sem uma única razão objetiva, toda a restante população do planeta; ao contrário destes alienígenas agora aqui chegados, mais compreensivos, menos intervencionistas, mas mais espirituais e pacifistas, invocando uma ideologia de partilha e desenvolvimento individual.

 

Mestre Russell – Eminente erudito e conselheiro espiritual alienígena

 

A vida na nossa região vai de mal a pior. Com a crise a acelerar e sem perspetivas próximas de resolução de todos os problemas socioeconómicos que vão surgindo sem parar – crise essa agravada pela “monocultura” do turismo – resta apenas a esta população desesperada mas ainda pacífica, virar-se para outros lados à procura da esperança que os seus representantes lhe negam todos os dias. E aí poderão surgir outras entidades que se preocupem com a qualidade de vida dos habitantes desta pobre terra e deste planeta explorado, esmagado e posteriormente lançado ao abandono por aqueles que mais o deviam cuidar. Surge assim mais uma entidade alienígena muito interessada em estudar o nosso planeta, de modo a tentar-nos ajudar na sua – do planeta Terra – e na nossa reabilitação: O Grande Mestre Espiritual Russell, responsável pela Conservação e Partilha do Conhecimento Universal.

 

Há milhões e milhões de anos que civilizações alienígenas nos observam

 

Nas suas conclusões preliminares relativas ao estudo da Evolução Socioeconómica e Tecnológica da Terra – ESTT/Cap. 1 – Russell deparou-se com uma incongruência particular mas muito notória entre a situação interna no planeta e as intenções dos interventores externos, mais preocupados com o aproveitamento máximo das perspetivas de investimento e de obtenção de lucro – apesar de todas as propostas revolucionárias apresentadas, como a do projeto de desenvolvimento urbano e imobiliário e o estabelecimento de outros portais melhorados de comunicação e transporte – e parecendo querer ignorar a crise na evolução dos sistemas criados inicialmente para servir grupos populacionais, agora num estado degenerativo perigoso, podendo levar à ocorrência de desastres irreparáveis e com consequências graves para todo o planeta, já que o movimento e reprodução de estruturas sustentadas e atualizadas, se encontra desde há muito tempo suspenso. E no Algarve – como todos nós sabemos – já sentimos intensamente a presença desse “corpo estranho e ameaçador”, integrados como estamos numa Europa em decomposição de ideias e sem ideais, como um velho decrépito que ainda acredita na sua sobrevivência entre pares, vivendo apenas dos seus rendimentos financeiros sobre fatores não reprodutivos. Nesse sentido Russell procuraria numa segunda fase proceder a interações não hierárquicas com a população da zona em estudo, tentando estabelecer uma comunicação privilegiada e alternativa com todas as forças em presença – e não apenas com a elite, o que se tornaria improdutivo por limitação brutal do espaço humano de análise – de modo a assim poder ter acesso às emoções, esperanças e objetivos destes seres tão confusos e manipulados.

 

Muitos americanos acreditam que Obama poderia ser um bom interlocutor para o início do diálogo com os alienígenas – às claras e à vista de todo o mundo

 

Nos E.U.A. as atividades dos Russellianos já são conhecidos por muitos investigadores conceituados, que afirmam perentoriamente que muitos alienígenas visitam a Terra desde há milhões de anos – muitos acreditando mesmo que alguns deles poderão estar implicados na terra-formação da Terra – estando os apoiantes de Russell convencidos que a intervenção vinda do exterior já é de tal forma intensa em todas as estruturas de poder e decisão mundial, que poderemos já estar numa fase de manipulação profunda e subliminar, que nos poderá levar a um mundo orwelliano de grau de aplicação impensável. Isto porque a intervenção de entidades exteriores vindas de um ponto geográfico situado noutra zona do espaço e ocupando com o seu movimento intrusivo outras áreas aos quais inicialmente não foi destinado, poderão ter consequências nefastas – pelo menos para um dos lados – dependendo essas repercussões das verdadeiras intenções dos novos invasores. Ora a intervenção de certas raças alienígenas guerreiras e expansionistas na Terra – como é o caso dos Klingons – deve ser evitada, explicando aos terrestres como proceder e se proteger, estabelecendo para isso ligações sensoriais fortes com a população e fazendo-a acreditar na paz e na reflexão, marca caraterística e fundamental do pensamento Russelliano.

 

“O Universo pode ter um propósito, mas nada daquilo que conhecemos sugere que, assim sendo, esse propósito tenha qualquer semelhança com o nosso”

(Um dos Grandes Russellianos e Cidadão da Terra – Sir Bertrand Russell)

 

Os contatos têm sido frequentes e constantes ao longo do tempo. Veja-se por exemplo e entre centenas de casos relatados, o famoso caso de Roswell passado nos E.U.A. nos anos quarenta do século passado e que envolvia o despenhamento de uma nave espacial desconhecida e a descoberta de corpos de alienígenas, supostamente mortos durante o acidente com a sua nave – e que terão sido sujeitos a autópsias controversas, como o afirmou mais tarde o conhecido médico e cirurgião do Porto, José Pinto da Costa; e do outro lado o evento de Tunguska, contado como tendo sido a queda de um objeto celeste – cometa ou meteoro – ocorrido na Sibéria no início do século XX (onde está então a prova da existência da cratera de impacto?) mas que muitos outros mais lúcidos, apontam como tendo sido um encontro com uma nave extraterrestre que teria acidentalmente entrado em rota de colisão com um meteoro, acabando por despenhar-se na superfície terrestre e causando uma enorme explosão responsável por toda a devastação ocorrida.

 

        

O OVNI de Roswell (com nave e corpo de extraterrestre) e o EVENTO de Tunguska

Realidade ou Ficção?

 

No caso da nossa região e particularmente em Albufeira, muitos contactos se têm estabelecido vindos de diferentes proveniências extraterrestres, mas todas atingindo um impasse final – pelo menos até agora – talvez por se ter optado por uma estratégia inútil por parte dos representantes dos interesses alienígenas, em contactar prioritariamente os detentores do poder – que como os alienígenas constataram posteriormente, ignoram maioritariamente e de uma forma vergonhosa e criminosa os seus fiéis eleitores. Com os Russellianos a equiparem esta atitude a uma traição execrável para com o seu povo – inimaginável segundo todos os padrões Universais!

 

As relações com os alienígenas poderiam ser fortalecidas com uma candidatura conjunta à Câmara Municipal de Albufeira

 

Assim se explica o aparecimento de uma candidatura alternativa e oposicionista à Câmara Municipal de Albufeira – aliada secreta de interesses externos duvidosos e com ligações aos escândalos de corrupção que envolvem altas individualidades do setor público e privado com sede secreta na Praia da Coelha – sem ligações a quaisquer das forças políticas da terra e pretendendo romper com todos os vícios sistémicos desta estrutura asfixiante e falida, candidatura essa sendo constituída por pessoas representando interesses coletivos e apoiando-se de uma forma firme e condigna, numa representação bicéfala composta por representantes do nosso concelho e representantes solidários e integrados na nossa sociedade, vindos por migração do exterior das nossas distantes e misteriosas fronteiras. Foi assim constituída provisoriamente uma comissão para o estabelecimento de uma candidatura apartidária destinada a liderar o futuro do concelho, composta inicialmente por uma jovem albufeirense e por um outro individuo proveniente do planeta Azul.

 

(imagens – Google.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:15
Quinta-feira, 27 DE Setembro DE 2012

O Dilema Educacional Atual

Quem está em primeiro lugar – o Ovo ou a Galinha?

 

Os alienígenas presentes no nosso país ainda não percebem como é possível acreditar no Edifício Educacional Português, sustentado por uma noção de escola ultrapassada, por uma confusão tremenda de ideias entre trabalho e emprego e infelizmente gerida por um grupo de indivíduos ditos especialistas, mas ao contrário das ideias para os quais foram escolhidos – e para nosso não-espanto – ao serviço de uma elite a que eles próprios não pertencem, mas temem e servem covardemente.

 

Alienígena colocado na EDP como quadro superior, confuso com as instruções que lhe foram entregues, todas escritas em chinês – “o que ma safou foi compreender as figuras”, acrescentou ele

 

No caso da Educação a estupefação dos extraterrestres assenta no princípio básico da inviabilidade de qualquer tipo de projeto, baseado numa arquitetura apoiada em estruturas ultrapassadas e arqueológicas, sem qualquer tipo de ligação com a sociedade atual e alienadas da necessidade de preservação do meio ambiente que a suporta.

 

A transformação da Escola numa Empresa é um crime, porque aqui o que interessa é aprender a servir-se das ferramentas de acordo com as suas regras e setores de intervenção – mesmo sendo certas ou erradas, como é o caso do dinheiro – e não servir-se dessas mesmas ferramentas, violando o seu contexto de atuação, com o único objetivo de através do medo assustar e controlar as pessoas.

 

A Escola tem uma função insubstituível e fundamental para a organização da sociedade e encaminhamento do seu povo para o mundo da curiosidade, convivência, experiência e trabalho, não podendo tornar-se nunca num Edifício Estranho e Parasitário, apenas interessado numa organização social direcionada para o lucro – através da exploração extrema da matéria-prima e da mão-de-obra – e baseada numa vida de miséria proporcionada a todos nós – ter um emprego, ter um salário e assegurar minimamente a nossa sobrevivência.

 

(imagem – Google.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 11:44
Terça-feira, 25 DE Setembro DE 2012

Albufeira City – Allgarve

De quatro em quatro andamos a quatro.

Acabada a cerimónia autorizam-nos a levantar e levamos o lógico e esperado pontapé no cú!

Muitos atingem aí, o orgasmo ideológico!

Só que não sou eu nem és tu!

Azar – daqui a quatro e se andares a quatro talvez sobre para ti.

 

E a Feira Autárquica de 2013 está prestes a começar. E já agora por onde anda a oposição?

 

Estarão os cidadãos de Albufeira prontos para exigirem responsabilidades aos seus dirigentes políticos? Ou irão mais uma vez votar como fanáticos do futebol e não como seres vivos cultos e pensantes? Se não se defenderem e ao seu grupo comunitário ninguém mais o fará!

 

Candidatos? Os suspeitos do costume. Quanto ao atual Presidente tanto esperou pela recompensa e pelo brinde do bolo-rei que – tal como Cavaco – que se arrisca a levar com as migalhas ou mesmo a engolir a fava, o que poderia trazer problemas para a sua saúde.

 

Presidente da Região de Turismo do Algarve?

Tão pouco para tanta espera!                                    

 

(imagem – Google.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:16
Terça-feira, 25 DE Setembro DE 2012

Portugal Moribundo

Se a morte é um bom negócio para o Estado, porque não propor aos mais velhos a efetivação da eutanásia, como remédio definitivo para todos os seus males – seria mais barato que o prolongamento da vida e não daria chatices aos mais novos – que infelizmente e inocentemente pensam que serão sempre assim, por todo o resto da sua vida.

 

É conveniente obter-se – para bem do DOENTE – uma confirmação segura de que o moribundo nunca irá recuperar. Assim se vai salvando o estado e a segurança social deste país, dos excessos dos seus cidadãos

 

Em Portugal estamos rodeados por uma elite fraudulenta que tomou conta do aparelho de estado substituindo as armas tradicionais e os cursos ministrados em quarteis – a guerra como atividade prática fica muito cara – por canudos culturais inultrapassáveis fornecidos pelas novas escolas-empresas – pois a cultura como atividade teórica fica muito mais barata e ainda se consegue fazer dinheiro vendendo manuais inúteis, mas muito prometedores. Uma elite que apenas se pretende perpetuar no tempo – e nunca no espaço porque envolve movimento e trabalho – gerindo um país como se fosse a sua mercearia e nunca reconhecendo a importância da força de trabalho, sem a qual nunca existiria qualquer tipo de produto ou mercadoria. O povo não se mexe porque as manifestações de coação e terrorismo por parte dos funcionários superiores do estado é constante – senão esta chefia perderia imediatamente o seu emprego rastejante mas previdente – castigando-nos sem parar com roubos, agressões e insultos e nem nos deixando respirar entre uma tareia e a outra. Neste país o poder que nada cria nem sequer sabe transformar, é sempre muito consciente e erudito em tudo o que faz, não tendo culpa do analfabetismo e bruteza rasca do seu povo – isto para não chamar à gente “cambada de atrasados mentais” – como se não tivesse sido o Iluminado do Estado a produzir o Fundido do Cidadão.

 

Estamos fartos de curas e desintoxicações políticas praticadas por gente desqualificada, que pensa saber de tudo, apenas porque tem (ou pensa ter) um burro à sua frente, que ainda-por-cima pergunta ao seu dono se ele se esqueceu das palas direcionais

 

A solução alternativa que o Estado nos propõe à morte ou ao suicídio é o da emigração: assim o país ficaria livre da maioria dos indesejados, podendo as elites manipular melhor o resto dos escravos que por cá quisessem continuar a viver, sem sequer terem estas elites a responsabilidade de manter todos os escravos, isto porque a escolha em ficar tinha sido destes últimos – ninguém mandara aqueles idiotas permanecerem nesta terra ingrata, só porque era a terra dos seus pais e porque tinham por cá nascido: hoje o que vale é o global e o macro, porque o resto já se foi.

 

(imagens – Google.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:06
Terça-feira, 25 DE Setembro DE 2012

Mensageiros e Assaltos (mentais)

Explicações Confidenciais

(de novo os Ficheiros Secretos – Albufeira)

 

 

Os alienígenas poderão ter sido há muitos milhões de anos os deuses-criadores por terra-formação das condições ambientais ideais para a procriação saudável de uma nova espécie – como não originais clones-cobaias – experiência essa conduzida para a obtenção final de determinados objetivos para nós incompreensíveis e inatingíveis; em geral o presente da cobaia é o do caminho da morte

 

A presença de extraterrestres na história da Humanidade tem sido constante – talvez iniciando a terra-formação do nosso planeta Terra – como o comprovam milhares de documentos escritos durante a nossa história universal mencionando a presença e contacto de humanos com extraterrestres, vistos como visitantes vindo de outros mundos e viajando em veículos espaciais tecnologicamente ainda incompreensíveis e com performances espetaculares, utilizando processos ultra avançados.

 

Estranho ser fotografado no quintal de uma moradia na cidade de Albufeira – na sua maioria as pessoas presentes na altura fugiram aterrorizadas com o seu aspeto, mas os que ficaram caraterizaram a atitude do ser como passiva, desnorteada e com receio do que o rodeava. Seria um extraterrestre?

                                                                                                                                   

A cidade de Albufeira tem sido alvo de uma onda de assaltos nos últimos tempos, muitos deles acompanhados por agressões violentas não justificáveis, até pelo valor dos artigos roubados às vítimas destas ações criminosas. Sem forças de segurança suficientes para efetuarem condignamente a proteção dos seus cidadãos residentes e de todas as empresas ligadas ao tecido empresarial da região, as gentes sentem-se abandonadas e desprezadas e irremediavelmente entregues nas mãos dos bandidos.

E aí surgem centenas de explicações para o recrudescer deste fenómeno, escolhem-se os bodes expiatórios a condenar para nos tranquilizarmos e como sempre neste país – e com estes dirigentes – nada se resolve. Mas porque será?

 

Nave militar alienígena movida a energia eletromagnética direcionada e equipada de tecnologia digital de vanguarda – segundo os nossos padrões terrestres – ao serviço de objetivos civis de ordem prioritária, sendo o seu modelo muito parecido ao da nave utilizada pelo mensageiro perdido e pelo erudito alienígena João B. Marduque

 

O caso que aqui vamos analisar resumidamente, não se dirige aos criminosos responsáveis por estes últimos assaltos violentas que até agora se têm vindo a suceder na nossa terra, mas a uma das suas vítimas até agora desconhecida – transformada em Judas ou papão – e que em muitos casos tem servido de desculpa – para os amigos de Peniche – para muitas das coisas más aqui sucedidas.

Essa vítima está retratada na imagem acima e foi obtida há poucos dias por uma família que se encontrava hospedada em Albufeira. Estupefatos com esta estranhíssima aparição e com receio que não acreditassem neles conseguiram tirar – sem que o ser se apercebe-se – esta fotografia, até porque este permaneceu sentado na relva durante algum tempo, parecendo cansado, assustado e sem saber o que fazer. Desapareceu pouco depois na penumbra da noite, antes que chegassem as autoridades que os turistas tinham chamado.

 

          

À esquerda na imagem João Bitoque Marduque, humanoide com raízes muito antigas e profundas, que o ligam à história da cidade de Albufeira; descendente terrestre de Marduk, deus protetor da Babilónia – à direita com o seu dragão – e representante superior do Consulado Secreto Alienígena no planeta Terra

                                                              

Marduque teria estado há pouco tempo no Algarve para tratar de assuntos pessoais e estratégicos, relacionados com interesses políticos associados ao seu amigo Joe Aliena. Tendo passado despercebido na sua passagem pela região por essa altura – devido à confusão provocada pela época alta de turismo e ao impasse nas negociações no seio da aliança terrestres-extraterrestres – não deixou este no entanto de aproveitar a ocasião que lhe era proporcionada, para visitar outros nobres camaradas de armas, inteirando-se do sucedido recentemente e contribuindo com a sua opinião e análise para a resolução de todos os acontecimentos estranhos e bizarros aqui registados. Segundo um seu seguidor e protetor-adjunto nomeado para a região como Benfeitor Acompanhante, o extraterrestre que teria aparecido na cidade e alertado a imaginação da população para a possível ocorrência de fenómenos inesperados e perigosos, seria um mensageiro enviado de um local situado no nosso sistema nas proximidades da Cintura de Asteroides, que se teria deslocado numa missão urgente e prioritária ao Ponto Astronómico referenciado com o código de “Pórtico de Albufeira”, com o intuito de rapidamente auscultar as autoridades locais previamente selecionadas, para o lançamento dum projeto tecnológico revolucionário e inovador ligado ao sector civil dos transportes espaciais a médias e longas distâncias (astronómicas), que favoreceria a comunicação com o planeta Terra e o seu desenvolvimento espacial externo.

 

Pedra marciana em forma de pirâmide cordialmente oferecida por João Bitoque Marduque como reconhecimento por todos os serviços prestados pelo seu amigo e confidente secreto Supremo Pastor Bacalhau – que me fez chegar em mão estas informações tão atuais – e que por coincidência começa agora a ser notícia por todo o mundo, com a descoberta de uma pedra idêntica efetuada pelo Rover Curiosity

 

O que aconteceu com o alienígena enviado à cidade de Albufeira – que não descobriu o seu ponto de encontro correto – terá sido provocado por um erro técnico originado nos sistemas de navegação e localização da nave responsável pelo seu transporte, que o terá introduzido num ponto geográfico incorreto e não no local previamente estabelecido pelos organizadores deste contacto. O mensageiro deveria ser entregue sobre o disco voador instalado na parte central do edifício camarário onde os responsáveis terrestres por este encontro o aguardariam, mas uma confusão originada nas antenas aí colocadas, nas antenas do edifício próximo ligado às telecomunicações e mesmo nas antenas ao serviço da corporação de bombeiros também nas imediações, teria confundido o piloto, que acabaria por introduzir o mensageiro numa zona onde estava instalado o quartel dos bombeiros, num local ainda-por-cima rodeado de centenas de habitações e perigoso para sua integridade. O resto seria fácil de prever com o pânico do alienígena perdido numa missão num mundo estranho e rodeado por todos os lados por seres que nada tinham de comum com ele, senão verem nele um ser desconhecido e terrível capaz de os ferir e matar, alterando completamente o seu quotidiano, já tão prejudicado com a grave crise económica que não parecia querer abrandar.

 

Muitos conspiradores locais que acreditam na existência de extraterrestres vivendo já desde há muito tempo entre nós, afirmam categoricamente que o objeto em forma de disco voador instalado na parte central do edifício da Câmara Municipal de Albufeira, é um símbolo bem visível – para quem quiser ver – de todo o poder exercido por uma força vindo de fora, que com toda a sua tecnologia e boa vontade, demonstra estar pronta a conquistar-nos e a dominar-nos solidariamente

 

Com medo fugira rodopiando confuso em torno de dezenas de moradias, saltando apressado muros e vedações, nunca olhando para trás de modo a não se distrair e apenas vislumbrando na sua passagem acelerada e sem interrupção alguns tipos de quadrupedes desconhecidos, uns fugindo e bufando sem parar enquanto os piores se viravam para ele desafiadores, com um focinho medonho e um vozeirão repetitivo, que daria cabo de qualquer colega seu que dispusesse de canal auditivo. Mas o cansaço e o desânimo associado à sua própria solidão forçada e com poucas perspetivas de recuperação nos tempos próximos, acabariam por o deitar abaixo definitivamente e levar a refugiar-se no canto de um quintal de uma moradia vazio até para se proteger de alguns animais perigosos que à sua volta se encontravam à solta e que pareciam não o querer largar. Do destino final que teve nada se sabe, apenas que num momento ali estava e pouco depois já desaparecera.

 

Estará a onda de assaltos registados ultimamente na nossa cidade ligada de alguma maneira que seja com a intervenção secreta dos extraterrestres na nossa terra? Ou será que não somos nós os humanos que estamos sempre prontos para receber qualquer dinheirinho que seja, mesmo à custa da nossa comunidade, vendendo-nos à desculpa da crise ou mesmo do aliena?

                                

E disto tudo surgem as notícias sobre a onda de assaltos que continua a abater-se sobre a cidade de Albufeira. Mas qual será a relação a estabelecer entre esses Assaltos e as histórias constantes sobre a presença por aqui de Extraterrestres?

Nada! Apesar de alguns gostarem de se esconder atrás dos outros para ninguém os ver ou deles suspeitar e depois como se não tivessem nada a ver com a coisa aparecerem, invocarem erudição, falarem e depois decidirem pelos leigos – tudo isto baseando-se no seu (desconhecido) curriculum oficial, hierarquicamente confirmado – pelos próprios!

O facto é que os alienígenas tinham vindo negociar a montagem de infraestruturas subterrâneas em grutas existentes e conhecidas no Algarve – neste caso envolvendo os concelhos de Albufeira e de Silves – onde pensavam instalar futuramente portais de comunicação e sobretudo de transporte, que iriam revolucionar o tempo de viagem que em muitos casos seria instantânea. Não era por acaso que socorrendo-se de tecnologia alienígena se acelerava cada vez mais na região a instalação dos painéis fotovoltaicos, que mais tarde atualizados e formatados, iriam aumentar para níveis muito superiores a quantidade de energia produzida – e tão necessária para a expansão destes pórticos espaciais e temporais.

 

(imagem – Google.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:43
Segunda-feira, 24 DE Setembro DE 2012

O Sexo (Político) dos Portugueses

“Falam muito, mas fazem pouco”

“Não praticam muito nem são muito criativos. Mas estão satisfeitos”

(Expresso)

 

 

O Português gosta muito da posição de Missionário

                                                      

As mulheres estão cansadas com a vida que este mundo renovado lhes proporcionou, equiparando-as aos homens nos seus direitos e deveres através de leis ou intenções muito amáveis e bonitas, escritas em papel timbrado ou facilmente detetáveis nos odores perfumados da atmosfera. Substituindo o homem nas suas funções tradicionais de gestão da sociedade a mulher deixa de necessitar dele, acabando por o dispensar de certas atividades de chefia e de orientação anteriormente exclusivas do homem, não só por a mulher preferir tradicionalmente – e como é natural – a presença de um elemento do mesmo sexo – dado apresentar mais traços físicos e mentais comuns – como pelo cansaço inicial provocado pela sobrecarga de tarefas a que ela não estava habituada anteriormente e que agora lhe vai progressivamente eliminando os tempos livres alternativos. E sem força e vontade não há sexo, apenas uma relação cordial e temporária entre dois seres vivendo em proximidade, que até podem ser do mesmo sexo, mas não necessitando no entanto de um contacto sensitivo e profundo entre ambos, quando é apenas necessário comunicar abertamente para poder continuar a vender o produto, responsável pelo seu salário e pelo seu tranquilo quotidiano.

 

A opinião da Boneca sobre o Sexo dos Portugueses

 

Deste modo é fácil de explicar a plena utilização que o homem pode dar à Boneca, da mesma forma que a mulher o ignora face às responsabilidades agora assumidas para com a sociedade, optando pelo trabalho e pela sua profissão previamente escolhida e pondo o homem e a sua família masculina em segundo plano de preferências e qualidade de vida. A Boneca acha que o homem reconhece nela um parceiro dócil e carinhoso, uma fonte substituta e de qualidade fornecedora de calor e de prazer sensitivo e interativo, que solidariamente para com o seu companheiro, nada exige como pagamento ou contribuição e que em qualquer altura ou condição, se encontra disponível e pronta a ser partilhada sem critérios de utilização padronizados, subjetivos ou racionais, por vezes mesmo empresariais. Os encontros são diversificados no espaço e no tempo, as relações físicas não sofrem nem colidem com momentos menos felizes na vida do seu companheiro, a ausência mesmo que prolongada não afeta a relação e mesmo o desgaste provocado na Boneca pela passagem do tempo não é problema, pois existirão sempre mais Bonecas prontas a entrar ao serviço sem que as outras se importem com isso, iniciando estas últimas uma nova etapa nas suas vidas – de recauchutagem ou reciclagem. No ar a voar, em terra e na cama e na água a boiar, a Boneca Insuflável é sem dúvida um artefacto que com o desenvolvimento acelerado das novas tecnologias e da robótica, lançará futuramente o homem na criação do Movimento de Emancipação Masculino. E mesmo para o pobre e comum cidadão-homem, a Boneca tradicional poderá continuar eficazmente a ser utilizada, aqui e ali com alguns remendos e retoques, mas sempre com a capacidade de provocar prazer e ejaculação a qualquer homem-livre que se respeite.

 

Mandamentos do Sexo – Fornicar, Inventar e Nunca Parar

 

De resto a Boneca acha que todos falamos demais porque nada fazermos que se veja e que, sejam homens ou mulheres, infelizmente nenhum deles se respeita nem a si próprio como o fazem os animais e os vegetais vivendo juntos na natureza: deviam fornicar mais, inventar novas situações e posições e nunca ficarem satisfeitos – assim estaria para sempre garantida a difusão do prazer através de uma utilização intensiva do sexo, ao mesmo tempo que se garantiria a continuidade das Bonecas.

 

(imagens – Google.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:53
Quinta-feira, 20 DE Setembro DE 2012

Maria Teresa Horta

Texto Inicial

                     

A escritora Maria Teresa Horta, distinguida com o Prémio D. Dinis pelo romance “As Luzes de Leonor”, disse esta terça-feira à Lusa que não o aceita receber das mãos do primeiro-ministro, conforme o previsto.

 

Maria Teresa Horta

 

“Na realidade eu não poderia, com coerência, ficar bem comigo mesma, receber um prémio literário que me honra tanto … das mãos de uma pessoa que está empenhada em destruir o nosso país”.

“O primeiro-ministro está determinado a destruir tudo aquilo que conquistámos com o 25 de Abril [de 1974] e as grandes vítimas têm sido até agora os trabalhadores, os assalariados, a juventude que ele manda emigrar calmamente, como se isso fosse natural”.

“O país está a entrar em níveis de pobreza quase idênticos aos das décadas de 1940 e 1950 e, na realidade, é ele [Passos Coelho], e o seu Governo, os grandes mentores e executores de tudo isto”.

 

Nota Final

 

Se analisarmos alguns dos comentários dos leitores a esta atitude da escritora – têm que se convencer de uma vez por todas, que todos somos livres – é triste verificar que os portugueses continuam a querer vingar-se nos outros de tudo aquilo que o Estado lhes faz, escondendo cobardemente os predadores – a ver se eles não reparam nele – mesmo que estes estejam dispostos a destruir tudo o que foi construído com enorme esforço e sacrifício pelos nossos antepassados: só sabem dizer mal de quem tem um emprego – mesmo mal pago ou com salários em atraso – e alguns trocados para gastar, como se a culpa fosse nossa e não de quem votou sem pensar – mas com toda a certeza – nos políticos do costume.

Nunca esquecendo a presença constante de um machismo medíocre, latino, racista e persistente de todos os homens deste país – e recordando no entanto e com tristeza o caso das mulheres-homens, que por imitação do macho dominante e protetor deixaram de o ser, ocupando o seu lugar de chefia na retaguarda de outro homem-macho.

 

(texto inicial e imagem – Público)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:59
Segunda-feira, 17 DE Setembro DE 2012

E Continua a Brincadeira!

No meu país o que não falta mesmo é Vergonha!

 

Coelho e Portas – ainda não se falaram hoje

 

Enquanto os indivíduos de cima continuam a brincar aos políticos para ver qual deles manda, nenhum deles demonstrando grande capacidade para o cargo que pretendem manter, o povo vai ficando cada vez mais pobre, abandonado e ignorante, rodeado de desemprego, fome, miséria, violência e prepotência sem vergonha.

 

 

Cavaco – o melhor é esperar sentado

 

O indivíduo seguinte – que aqui aparece com as trombas que lhe são características – continua à espera que se dê um milagre e que os seus amigos se safem – não se referindo claro ao tipo da esquerda – mas na realidade apresenta-se triste e cabisbaixo por não ver no horizonte sinais que o confirmem: como sempre e confirmando o seu lema “resta esperar para ver”!

 

(imagens – SAPO)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:29
Segunda-feira, 17 DE Setembro DE 2012

A Influência dos Klingons

Ficheiros Secretos – Albufeira – O povo de Kronos

(ficheiro KK.i.8.90 acompanhado de outras adendas)

 

O Presidente

 

O Presidente não terá chegado de carro – em rodagem – ao célebre congresso da Figueira da Foz. Por essa altura foi visto um objeto voador não identificado pairando sobre a cidade, que passado algum tempo emitiu um forte raio luminoso, depositando em seguida alguma coisa no solo – pelos vestígios deixados no local. Arrancou de imediato, desaparecendo sem mais ser visto

 

Pelo submundo alternativo da cidade de Albufeira correm desde há vários dias certos rumores – para já pouco credíveis – afirmando perentoriamente que o Presidente da Republica teria sido raptado temporariamente por extraterrestres, que tentariam deste modo e de uma forma secreta e privada, convencê-lo a demitir imediatamente o Governo atual, se este continuasse a demonstrar atitudes discriminatórias e protecionistas para com os causadores da grave crise económica e de valores vividos em Portugal, castigando incompreensivelmente a própria vítima, de modo a anular as dúvidas desta e a sua capacidade de raciocínio. Esta inacreditável manipulação seria inaceitável para toda a Comunidade Galáctica, que não estaria disposta a um empobrecimento e embrutecimento exponencial da população e ao recomeço de um novo período de isolamento mundial, apenas na defesa de um pequeno grupo de empresários regionais, oportunistas e sem escrúpulos.

 

Guerreiro Klingon

 

Os KLINGONS apresentados em STAR TREK – como quem não quer a coisa – são na sua essência uma raça guerreira oriunda de um sistema vizinho, em que os valores da guerra e da honra estão sempre presentes, em todas as ações em que estes são intervenientes. Uma raça poderosa em busca de outras galáxias e planetas habitados, capazes de fornecer mão-de-obra e matéria-prima fundamental para o seu desenvolvimento e evolução e assim contribuindo para a sua expansão imperialista

 

Esses rumores – que se espalharam mais rapidamente à medida que se aproximavam as manifestações de revolta popular do 15 de Setembro – envolviam também a presença de uma comunidade específica de extraterrestres que pretendiam envolver-se diretamente no conflito, de modo a tomar conta da situação se esta se descontrola-se significativamente, podendo prejudicar os futuros e significativos investimentos alienígenas previstos para a Terra, a médio e longo prazo. Tratar-se-ia de uma raça alienígena tecnologicamente avançada e conhecida desde há anos como os KLINGONS – segundo a mitologia da saga STAR TREK – que com o desenvolvimento das suas naves espaciais, se teria lançado na colonização de outros planetas. Essa raça guerreira e imperialista teria provocado no passado graves problemas no interior das Federações Planetárias, terminando estes incidentes com a assinatura de um acordo de paz.

 

O Demónio

 

Na antiguidade eram constantes as explicações utilizadas para desmontar fenómenos estranhos e bizarros ocorridos, recorrendo os seus ideólogos fanáticos – e para sua justificação – à demonologia e à culpabilização do outro por todos os males que iam ocorrendo no mundo, afirmando tais verdades baseados numa fé inabalável e que nunca permitiria que os autores destes sacrilégios fossem poupados, provocando com a sua presença a vinda da doença, da fome e da ignorância. Hoje poderemos já pensar que poderíamos estar na presença de indícios de intervenções pontuais dos extraterrestres

 

De acordo com certas teorias filosóficas – conspirativas e minoritárias – os KLINGONS já se teriam intrometido recentemente na vida política portuguesa, mais precisamente no tempo áureo da adesão de Portugal à CEE e aos imensos fundos então disponibilizados para o nosso país. O sucesso inicial português terá sido muito apreciado, tendo sido nomeada por essa altura uma comissão exterior de acompanhamento que analisou muito pormenorizadamente o exercício do poder deste líder oriundo do sul do país, mesmo durante o seu período de reclusão e restauração. Durante esse lapso de tempo – então denominado como TABU – o Líder terá sido mais uma vez raptado por entidades exteriores desconhecidas, durante o qual foi programado por introdução de hardware biológico avançado – equipado de software de origem humanoide multifuncional – de modo a reagir só debaixo de determinados estímulos emitidos e assim poder ser controlado rapidamente, através de uma resposta temporal caracterizada por uma completa ausência sensorial ou seja, invisibilidade. Deste modo se explicariam as constantes dúvidas levantadas recentemente e mais uma vez pelos cidadãos do seu país, sobre o local onde estaria a morar e o que estaria lá a fazer, num momento terrível e brutal para a vida da generalidade das pessoas e para a independência de Portugal. Muitos afirmam ainda – talvez em sua defesa – que o nosso presidente se encontra num plano espiritual degenerativo, negando o que já é evidente e impossível de justificação, mesmo para os seus mais fervorosos correligionários: que o roubo do tempo acabou e que todas as pessoas necessitam de espaço.

 

          

A linguagem dos Klingons e a eleição da sua Miss

 

A necessidade de interagir – pela escrita ou oralmente – é fulcral para o estabelecimento e estabilidade das sociedades que se pretendem desenvolver e expandir; e a linguagem é o melhor sistema de comunicação existente entre nós, capaz de unir mentalmente o pensamento de diferentes tipos de seres vivos espalhados pelo mundo, desde que motivados para a realização de uma experiência com objetivos comuns. Por outro lado – e não menos importante – os momentos lúdicos também são essências para a manutenção emocional das populações e dessa estratégia, são os Klingons bons conhecedores

 

Por Albufeira comenta-se ainda nalguns locais noturnos de lazer e de convívio, a altas horas da noite e por vezes sob o efeito dos vapores inebriantes de sucessivas bebidas alcoólicas, que associações não identificadas de cidadãos – nacionais ou estrangeiros – ligadas ao estudo de civilizações extraterrestres, estariam na disposição de fundar o Instituto de Língua Klingon de Albufeira e até de colaborar com a campanha de promoção turística para o próximo Verão, com a realização nas instalações subterrâneas do INATEL do concurso de beleza Miss Klingon Albufeira. Tal como em STAR TREK – o que até parece ser coincidência, mas não é!

 

Nave de origem Klingon

 

Nave avistada este Verão depois de anoitecer nos céus do concelho de Albufeira, que se encontrava misteriosamente a pairar sobre o mar nas proximidades da praia da Coelha – na altura o Presidente encontrava-se de férias no local, onde possui uma moradia – e que levou a um reforço no policiamento por parte das forças de segurança. Como se pode ver o modelo assemelha-se muito a uma nave Klingon de maior envergadura – as naves-cruzeiro de ataque – aqui provavelmente adaptadas a nave-espião com o objetivo de observar e proteger

                                                                                                                  

Estas observações finais foram-me transmitidas por escrito por um pescador autodidata habitual da zona da praia da Coelha – vizinho próximo do Presidente e afirmando ter nascido na Ilha do Faial nos Açores e emigrado com a família para os E.U.A. após a erupção dos Capelinhos – após ter sido vítima de mais um brutal rapto alienígena, aquando do avistamento da nave de origem Klingon: “Nada do que se passa no mundo é verdade. É apenas mais uma das muitas realidades! E se ainda aqui estamos presentes, é apenas porque é infindável o número de mundos paralelos. Apesar disso e com tantas portas disponíveis, dizemos alegremente viver num mundo concorrente e nunca mais nos conseguimos encontrar. Abram a porta, saiam da casa e livre de preconceitos claustrofóbicos, descubram o mundo antes que ele acabe. Pelo menos para nós”! O próprio não compreendeu totalmente, o sentido completo daquilo que ele tinha escrito. Provavelmente, tudo isto seria ilusório e produto de uma noite quente passada junto ao mar, na companhia de uma fantástica garrafa de medronho.

 

(imagens – Google.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:03

pesquisar

 

Setembro 2012

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
18
19
21
22
23
26
29
30

comentários recentes

Posts mais comentados

blogs SAPO


Universidade de Aveiro