mais sobre mim

subscrever feeds

Domingo, 30 DE Agosto DE 2015

Sempre a Velha Europa e se Necessário até ao Fim

Recusando-se a olhar para si enquanto é invadida por vagas contínuas de migrantes vindas de todos os lados (e em fuga desesperada pela sua sobrevivência) e não percebendo que este fenómeno de movimentação de grandes massas humanas, poderá muito bem ser mais um dos muitos sinais do futuro incerto e talvez mesmo trágico que nos espera.

 

barbed-wire-migrant-601417.jpg

Família de refugiados oriundos da Síria tentando atravessar a fronteira entre a Sérvia e a Hungria
(fechada com arame fartado pelas autoridades húngaras de nodo a evitar a entrada na EU de refugiados em fuga – famílias inteiras e como se vê até crianças)

 

E mais uma vez a velha Europa – através de um dos mais destacados representantes deste grande continente, referenciado como um dos principais responsáveis do FMI (Christine Lagarde) – ignorando todos os factos históricos relevantes e desprezando a memória mesmo que recente dos seus povos (globalizando pelo concentraccionismo monopolista a economia e banalizando o Homem através da força bruta dos números), limita-se simplesmente a olhar hipocritamente para o lado (talvez para não incomodar o eixo estratégico Alemanha/EUA/UK, agora que ao problema russo na Ucrânia se vem juntar a crise na bolsa chinesa) e sem demonstrar grande preocupação futura com o seu trajeto escolhido e com todos os pedregulhos que polvilham essa estrada (já há muito tempo a ser percorrida e com tantas vítima – entre mortos e feridos, internos e externos – no seu currículo), olha-se diretamente ao Espelho e clona de novo a mesma imagem.

 

“Lagarde prefere reestruturação a um perdão da dívida grega”

(economico.sapo.pt)

 

Como se já não chegasse a chegada da bolha económica norte-americana à Europa (vejam como o patrão/EUA passa rápida e estrategicamente a dívida aos empregados/EU convidando-os inopinadamente ao negócio quando algo lhes corre mal) ainda tivemos o desenvolvimento da grave crise militar entre a Ucrânia e os independentistas pró-russos (envolvendo a Rússia e toda a EU, como resposta à solicitação dos EUA), a mais que anunciada bancarrota da Grécia (em que o bode expiatório foi o Syrisa com a estratégia sem alternativa e suicidária de Tsipras) e finalmente a crise profunda registada na bolsa chinesa, com fortes repercussões negativas nas bolsas de todo o mundo e nos Orçamentos de muitos dos países europeus com fortíssimos investimentos chineses mas também com défices elevados (e infelizmente ainda em crescimento). E então se pensarmos em Portugal e nos extraordinários investimentos que a China aqui fez (trabalhando com um governo português sem ideias nem iniciativas e unicamente interessado na sua sobrevivência), nem sei se deva rezar (ao Deus cristão) ou aderir ao partido (Comunista Chinês). Uma dessas foi a opção do Governo! (ou então mesmo as duas, afinal eles são dois)

 

Se eu perguntasse a alguém o que ele pensava sobre a Europa em que hoje vivemos (pondo-o ao mesmo tempo a refletir um pouco mais sobre os tempos de crise que atravessamos), provavelmente que a primeira reação que dele obteria seria de surpresa e de indiferença: surpresa porque já nem se deveria estar a colocar a questão (o processo já se iniciou há muito), indiferença porque já estava tudo traçado (previsto e por questões de segurança irreversível). Mas resolvi perguntar a um Zé que sendo velho e português (mas atento aos constantes e instrutivos casos passados na sua vida), me pediu para o elucidar de tudo num curto e simples resumo. Só das coisas e das pessoas para apenas nelas pensar.

 

Se eu quisesse comprar uma casa só tinha duas hipóteses possíveis: pagá-la logo a pronto ou pedir dinheiro emprestado. Mas como nunca tive dinheiro nem sequer sorte no jogo, a única hipótese viável seria inevitavelmente a segunda. Fosse qual fosse o pedido, podendo ou não o pagar, existiria sempre a hipótese de alguma instituição o fazer: emprestando por exemplo 1 milhão (por um período de 10 anos e uma prestação de 10.000). E mesmo não tendo perfil acabando por o obter (acreditando na simulação) e por me comprometer a pagar sem nunca renunciar (temos sempre que ter fé). Só que voltamos sempre ao mesmo, como na volta em torno do Sol: onde não há dinheiro nem movimento na realidade nada se passa e tudo volta de novo ao início do evento. E eis que surge aí a inequívoca questão: como resolver este impasse e que proposta apresentar? Dada a impossibilidade de pagamento e a urgência na decisão passar-me uma declaração imediata de usufruto do imóvel. A bem de todos (e também de nós) e pelo menos até morrer (ou ser vítima de algo mais).

 

(imagem – express.co.uk)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:29
Quinta-feira, 27 DE Agosto DE 2015

O Nome de um Verdadeiro Atleta

“Aqueles que por obras valerosas se vão da lei da morte libertando”
(tirado dos Lusíadas de Luís de Camões)

 

Nelson_Evora_Taylor_e194453d0_664x373.jpg

Nélson Évora – Medalha de Bronze
(com Taylor/Ouro e Pichardo/Prata)

 

Se alguém em Portugal deseja ser um Atleta de Classe Mundial recorrendo exclusivamente às suas qualidades técnicas e mentais,

 

Em vez de preferencial e comodamente obter a sua necessária 1/Licenciatura (licença institucional para correr), montar o seu 2/Workshop (demonstrando a sua capacidade empresarial) e apresentar o seu 3/ PowerPoint (em conjunto tudo o que é necessário para obter um excelente currículo equivalente/1+2+3)

 

(a especialização deve vir depois – e não antes – de extensa e comprovada experiência)

 

Pela sua grande força (lembremo-nos de todos os sacrifícios sofridos pelo atleta devido à sua lesão) e pela sua atualidade (o grande Evento do dia de hoje para o Atletismo de Portugal) o exemplo a seguir poderá muito bem ser o de,

 

NELSON ÉVORA

 

Medalha de Bronze nos Campeonatos do Mundo de 2015 disputados em Pequim (na sua especialidade do triplo salto).

 

(imagem: Dego Azubel/EPA/rr.sapo.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:47
Quarta-feira, 26 DE Agosto DE 2015

Europa tem alguns Políticos-Palhaços

E então se utilizarmos a versão da Priberam/dicionário para palhaço (depreciativa),
”Pessoa que muda constantemente de opinião ou que não merece consideração”,
Essa noção poderá ser bastante alargada!

 

ng4599396.JPG

Durão Barroso

 

"Nós na Europa temos alguns políticos-palhaços mas normalmente reconhecemos como tal o caso daquele líder em Itália o senhor [Beppe] Grillo que é mesmo palhaço profissional."
(não se reconhece como tal pois pelos vistos nem isso é)

 

donald-trump-ap.jpg

Donald Trump

 

"Mas nos Estados Unidos temos à frente das sondagens do Partido Republicano alguém que não sei como hei de qualificar."
(e se o tiveres de classificar como Presidente dos EUA?)

 

Nunca compreendi muito bem a razão pela qual os nossos portuguesinhos (políticos, brilhantes e iluminados) sempre que ouvidos nas suas preces e orações – e após serem convertidos e escolhidos – passam a vida a dizer juro e a idolatrar outro chefe (o seguinte). Uns dizem que é oportunismo eu acho que é promoção (na hierarquia). Mas convenhamos: o que muitos deles deviam estar eram calados! O que não diria no caso de Trump.

 

(texto/itálico/negrito: rr.sapo.pt – imagens: WEB)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:41
Terça-feira, 25 DE Agosto DE 2015

Cometa 67P/C-G

Esta é mais uma sequência de imagens do cometa 67P/C-G obtidas nos finais do mês de Julho pelas câmaras da sonda ROSETTA (sonda essa da responsabilidade da ESA e que tem acompanhado o referido cometa desde Agosto do ano passado), na sua trajetória de aproximação ao Sol (tendo já ultrapassado o seu periélio). A imagem foi obtida a menos de 200km da superfície do cometa 67P/C-G, no qual se encontra uma outra sonda enviada a partir da própria sonda Rosetta: a sonda PHILAE.

 

PIA19867_modest.jpg

Cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko
(PIA19867)

 

Na sequência de imagens é bem visível o aparecimento de um jacto temporário originado a partir da superfície de 67P/C-G (e dirigido para o espaço exterior), com uma velocidade estimada superior a 10m/s e com o mesmo jacto a ser oriundo da zona do pescoço do cometa. O cometa 67P/C-G apresenta uma dimensão superior a 4km e tem um período orbital superior a 6 anos. Encontra-se neste momento a mais de 260 milhões de quilómetros da Terra e a mais de 185 milhões de quilómetros do Sol, viajando a uma velocidade próxima dos 34km/s.

 

(imagem – ESA/NASA/ROSETTA

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:05
Terça-feira, 25 DE Agosto DE 2015

A Razão pela qual os EUA são a maior Potência Mundial

(Dólares + Impressoras)

 

Uma Nação que para muitos adotou uma política económica e financeira suicida, mas que apesar do crescimento exponencial do seu défice (brutal), continua muito tranquilamente a percorrer o seu caminho já há muito projetado (para muitos irresponsável) e assente unicamente no poder da sua moeda o dólar. Nunca esquecendo (por ser o centro da questão) a sua capacidade ilimitada de imprimir dinheiro (que como toda a gente sabe compra armas e até pessoas).

 

WORLDWIDE FREEFALL

 

r-DOW-JONES-huge.jpg

 

DOW DOWN 3.6%... S&P -3.9%... NASDAQ -3.8%... CHINA DOWN 8.5%... China's 'Black Monday' Spreads Stock Market Fears... Dow Drops 1,000 In Minutes... Rebounds... Sinks At Closing... 'Global Whiplash'...

 

Uma Nação decidida a manter a sua supremacia financeira e militar a nível global (economicamente já ultrapassada pela China), mesmo que as consequências (extremas) sejam não só externas como também internas:

 

Global Stock Market Lost Nearly $10 Trillion Since June 3...

 

Uma Nação com intenções claras de manter essa supremacia global e que nos últimos tempos “colocou os seus mercados bolsistas em queda, afugentou investidores seus para a Europa, fez descer o preço do petróleo para menos de metade, colocou toda a população assustada com uma nova e mais profunda recessão, fez desaparecer todos os lucros bolsistas obtidos este ano na China e fez descer mais uma vez as bolsas em toda a Europa”. (segundo Popper/Gough/ NYTimes).

 

(imagem – huffingtonpost.com)

tags: , ,
publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:50
Segunda-feira, 24 DE Agosto DE 2015

Segunda-Feira Negra

A Bolsa de Shanghai encerrou hoje a perder 8.5%

 

606x340_312170.jpg

 

Lisboa fecha segunda-feira negra com pior sessão desde 2008
(economico.sapo.pt)

 

Os EUA convidam a Arábia Saudita a descer o preço do petróleo e a inundar o mercado desse mesmo produto, de modo a assim poder abater dois coelhos de uma só cajadada: os outros países produtores de petróleo que vêm a sua principal fonte de receitas a descer drasticamente (Rússia, China, Irão, Brasil, Venezuela e Nigéria, entre outros) e todos os outros países que mantendo uma relação estratégica e privilegiada com os primeiros vêm as suas trocas comerciais diminuírem acentuadamente (como é o caso dos BRICS e da África do Sul e a Índia, entre outros).

 

É a maior queda (5,8%) desde 10 de Outubro de 2008, pico da crise financeira. Na Europa o panorama não é muito diferente. Tudo devido à China.
(Maria Teixeira Alves – Económico)

 

Não sendo pois de admirar que mais uma grande queda na Bolsa chinesa (por coincidência a maior potência económica mundial e grande rival dos EUA) tenha como reflexo imediato uma reação em cadeia de todas as outras bolsas mundiais, dando origem ao aparecimento de mais uma Segunda-Feira Negra: ou não fosse a China além da grande Potência Económica que já o é, o grande motor da Economia Global, um dos maiores detentores de ouro do mundo e um dos Estado que com mais dólares trabalha (detém). E então se pensarmos no nível de investimento chinês em Portugal e no seu crescimento exponencial ao longo destes últimos anos, o que teremos mesmo que fazer è rezar e esperar que os EUA alterem muito da sua política e estratégia atual: é que se a China se embrenha cada vez mais nesta crise, os primeiros a sofrer serão sempre os países pobres e simultaneamente deles (dos seus investimentos) dependentes.

 

(imagem – pt.euronesw.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:44
Segunda-feira, 24 DE Agosto DE 2015

Baralhar e Tornar a Dar

“Study into the California drought confirms the worst is yet to come.”
(21.08.2015 – news.com.au)

 

Um território constantemente submetido às mais violentas manifestações atmosféricas como ciclones, furacões, fortes precipitações, inundações e tempestades de neve, tendo a ocidente o CÍRCULO de FOGO (no mar) e no interior um SUPER-VULCÃO (em terra), só pode mesmo rezar a DEUS, levar a sua vida em frente e esperar que nada aconteça.

 

italy_migrants_fran.jpgmacedonia.jpg

Populações em fuga dos seus países em guerra
(por mar/Mediterrâneo e por terra/Macedónia)

 

Enquanto as vítimas dos últimos conflitos surgidos a Oriente e em África fogem aos milhares do Inferno da Guerra (impulsionada por muitos e consentida pela Europa), o Velho Continente berço da tolerância e da solidariedade assim como da violência e do extermínio, vê-se agora perante a invasão de verdadeiros contingentes de seres humanos violados, esquecidos e desesperados, que vêm nos territórios dos vencedores a sua única hipótese de sobrevivência: vindos desde a fronteira a Oriente até ao extremo ocidental do Mediterrâneo, maioritariamente provenientes da Síria ou então da já extinta Líbia de Kadhafi (nunca esquecendo o Iraque, o Iémen e todas as outras vítimas de todas as Primaveras Árabes – como a Egípcia) e procurando apenas a paz que os outros destruíram (aparente e estrategicamente coligados em torno dos EUA). Deste modo surgindo as migrações aos milhares desde o norte de África (a Grã-Bretanha e a França destruíram a Líbia pelo dinheiro de Kadhafi) ou a fuga de outros milhares da destruição e morte a Oriente: contando já com três Estados pulverizados (como o Iraque, a Síria e o Iémen), sem esperança nem retorno (ou não estivessem os EUA aliados à Arábia Saudita).

 

Enquanto isso outros problemas de urgente resolução são abandonados, subalternizados à necessidade de controlo e manutenção de supremacia. E sendo atualmente os EUA a maior potência mundial (medida pela sua esmagadora supremacia militar), a sua prioridade será sempre a da manutenção da segurança nacional (forças militarizadas de intervenção interna ou externa) e nunca o da verdadeira preservação do seu território e das condições de vida da generalidade dos seus cidadãos. Como se vê com a aplicação da sua política externa oficial na qual aparece e se afirma sempre que algo de importante e interessante acontece no plano internacional (alterando logo os objetivos e redirecionando-os para os seus), numa atitude totalmente contrária a tantas outras tomadas e associadas aos graves problemas internos que os EUA atravessam (económicos e sociais), que pelos vistos as autoridades norte-americanas não querem discutir a sério. Sendo mais fácil preocupar-se com o terrorismo, do que se preocupar com uma seca.

 

earth20150819.jpgglobe-modis-full.jpg

 

A prolongada seca na Califórnia e o afundamento progressivo de terrenos
(e mais uma vez a Terra a ser colocado sob um cenário apocalíptico)

 

Enquanto nos dedicamos a algo (por vezes supérfluo) descuramos tudo o resto (por vezes fundamental). E nesse grande e multifacetado país como o é os EUA (entre brancos, hispânicos e afro-americanos), muitas vezes com os seus responsáveis políticos esquecendo e desprezando os reais desejos de vida das populações que representam, por vezes só as notícias extremas têm maior repercussão. Mesmo que parecendo distintas e na verdade sendo comuns. Como o poderiam ser as notícias de 1/Seca Extrema na Califórnia (uma Realidade) ou de 2/Possível impacto de um asteroide em Porto Rico (uma Previsão) – e com outros a optarem por um Tsunami (entre a Realidade e a Previsão).

 

No primeiro caso com o estado da Califórnia a ser afetado por um longo período de seca extrema e contínua, levando a perfurações cada vez mais profundas no seu subsolo na procura desse líquido cada vez mais precioso que é a água e provocando no final desse processo irreversível, alterações profundas na estrutura do terreno e o seu progressivo afundamento. O que até poderia colocar alguns de nós a pensar sobre a forte possibilidade de um dia as águas do Golfo da Califórnia se unirem pelo interior da costa ocidental norte-americana às águas da baía de São Francisco e isolarem toda a faixa litoral desse estado. O que naquelas áreas tão conturbadas (em fenómenos vulcânicos e sismológicos) é muito fácil de aceitar. De qualquer forma um cenário nada prometedor para o futuro do estado da Califórnia e que deveria preocupar bastante as autoridades norte-americanas: é que sem água não há nada e sem nada não há vida.

 

No segundo caso entramos numa zona de muito maior penumbra situada mesmo no interior das Teorias da Conspiração. Numa nação ainda hoje oscilando entre as fortes crenças do passado e o automatismo tecnológico do presente – vem visível (como em todo o mundo) com a diferença por vezes brutal entre o interior dos EUA (o Oeste Americano) e o seu litoral (as costas do Atlântico e do Pacífico) – e apresentando diversas formas de pensar e de interpretar (por vezes opondo-se entre elas mas lutando pelo mesmo objetivo: a procura da verdade para além da informação). Com o Governo e as suas agências a serem a origem de tudo (na dúvida sobre a explicação surge a nova teoria), tal como esconder, inventar e mentir. E então a partir daí toda a teoria proposta pode ser credível e até viável, desde que se apresente como uma alternativa imediata e eficaz face à sempre monótona e desmobilizadora versão oficial (falsa e sem esperança), mesmo nunca sendo concretizada (no fundo bastando ser renovada). Surgindo as crónicas e sempre persistentes teorias sobre o fim do mundo com a chegada do Apocalipse e o Evento comemorativo do fim da espécie: todos os anos durante o terceiro ou quarto trimestre, de preferência com a intervenção de um cometa ou asteroide e atingindo território dos EUA. Este ano apresentando a opção mais natural de um tsunami, mas sempre atingindo o litoral norte-americano.

 

“No asteroid will hit Earth Next month and We Are Safe: NASA Says.”
(23.08.2015 – themarketbusiness.com)

 

(imagens: Boris Grdanosky e Italian Navy/AP Photo – nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:07
Domingo, 23 DE Agosto DE 2015

O Quarteto Fantástico de Lisboa

“Most of us get around the usual, boring way: walking, driving, biking, busing or taking the subway. But for those who need to get around Lisbon, "The City of Seven Hills", it can be tricky (not to mention exhausting as hell) to navigate all those inclines.”
(James Cave – huffingtonpost.com)

 

55d7462014000077002e3991.jpeg

Elevador de Santa Justa

 

Ao ler a página de entrada do diário online norte-americano THE HUFFINGTON POST (editado este sábado dia 22), reparei que numa das muitas secções existentes no jornal (neste caso dedicada a Viagens), entre vários títulos aí mencionados e aparecendo entre três pontos surgia a palavra PORTUGAL.

 

Carreguei então no texto que me dava acesso ao respetivo link e rapidamente me vi perante o artigo dedicado ao meu país:

 

“Portugal's Spectacular Santa Justa Lift Takes Elevators Up A Level”

 

Bastou-me então abrir o artigo da autoria de James Cave e pôr-me ao corrente da notícia sobre o meu país vinda do outro lado do Atlântico (em que o mesmo se referia à Torre Eiffel de Portugal): nesse mesmo artigo o seu autor apresentava-nos uma das Maravilhas de Portugal catalogada como Monumento Nacional, maravilha essa que pela sua história (cultural e memorável) se colocava a um nível muito superior e mesmo inatingível para a maioria dos seus colegas, espalhados e ativos um pouco por todo o mundo. E começava:

 

“Portugal's Spectacular Santa Justa Lift Takes Elevators Up A Level”

 

Um artigo que se desenvolvia em torno da beleza e espetacularidade preservada do ELEVADOR de SANTA JUSTA (inaugurado há 113 anos): uma obra-prima da engenharia localizada na cidade das Sete Colinas (ou seja Lisboa) e tendo como autor o engenheiro francês Raoul Mesnier du Ponsard (um discípulo de Gustav Eiffel). Artigo que por sua vez nos enviava para a verdadeira origem dessa notícia a AMAZING PLANET:

 

“The Santa Justa Elevator in Lisbon”

 

Um elevador fazendo parte de um conjunto artístico verdadeiramente notável e integrando tudo o que de bom foi pensado e edificado em Portugal (talvez pelos seus responsáveis serem estrangeiros e por esse motivo estarem mais livres de certas amarras) e incluindo entre os seus familiares próximos outros três colegas elevadores (a que muitos chamam elétricos) – como que formando o Quarteto Fantástico de Elevadores de Lisboa. Felizmente todos salvos, intatos e ativos, tal como o confirmou a Amazing Planet:

 

“In 2002, the Elevador de Santa Justa and the three remaining cable railways of Lavra, Glória and Bica, were classified as National Monuments”

 

55d77a0014000077002e3a6b.jpeg55d77b2614000077002e3a75.jpeg

55d788351400002e002e3a9d.jpeg

Elevadores da Lavra, Glória e Bica

 

(E assim se prova rapidamente e sem necessidade de pensar quatro coisas: A Cultura e a Memória nunca morrem; Os mais próximos não dão valor ao que têm e conhecem; Os mais afastados dão valor a tudo o que não têm nem conhecem; Felizmente que não somos todos iguais. Talvez tudo tenha a ver com Elevadores)

 

(imagens – huffingtonpost.com/pintrest.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:51
Sábado, 22 DE Agosto DE 2015

Morto por um Avião sem Nunca ter andado Nele

“Shoreham plane crash: Seven dead after Hawker Hunter hits cars”
(bbc.com)

 

CNBYttRWIAAHueY.jpg large.jpg

Momento do choque do Hawker Hunter nas proximidades da A27

 

Face a um incidente como este (pela sua gravidade e localização) o que me pergunto é como é que ainda é possível em países desenvolvidos e avançados como a Grã-Bretanha, sucederem acidentes previsíveis e mortais como o sucedido hoje no aeroporto de Shoream.

 

Neste incidente que até ao momento já provocou 7 mortos e mais de uma dezena de vítimas (os automobilistas que circulavam na via rodoviária adjacente ao terreno do aeroporto), o detalhe fundamental que originou este acidente não estará muito provavelmente nem no piloto, nem na máquina, nem nas condições atmosféricas, mas simplesmente e certamente no responsável que autorizou a realização do Evento.

 

E se alguém ainda tinha dúvidas em identificar e aceitar racionalmente as suas causas, basta olhar para esta notória, violenta e fatal consequência e constatar que as vítimas até agora contabilizadas e relacionadas com este acidente, nem sequer tinham nada a ver com o festival aéreo a decorrer. E foram estas as suas vítimas (excluindo o piloto gravemente ferido).

 

E se já aceitamos como normal todas as notícias de mortos que nos chegam todos os dias aos nossos ouvidos, temos também que compreender que o que se passa lá longe pretensamente com outros motivos, um dia também se passará connosco bastando apenas banalizar as vítimas: só que aí as vítimas seremos nós.

 

Pior do que isto só mesmo na China (explosão no porto chinês de Tianjin provocando mais de 150 mortos e várias centenas de feridos). Mas na verdade e a continuarmos assim, vamos mesmo no MAU caminho.

 

(imagem – twitter.com/hashtag/Shoreham)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:27
Sábado, 22 DE Agosto DE 2015

Tiroteio no Comboio

“Un homme a ouvert le feu, vendredi 21 août, dans un train Thalys entre Amsterdam et Paris, avant d’être maîtrisé par des passagers.”
(lemonade.fr)

 

4733061_6_396c_un-membre-de-la-police-scientifique

Tiroteio no comboio Amesterdão/Bruxelas/Paris

 

Agora que estamos no Verão e muita gente se desloca de comboio (seja para fazer férias ou para ir trabalhar), muitas são as alternativas de destino ou os objetivos de viagem: desde a simples deslocação ferroviária para as praias do Algarve até à utilização do interrail para viajarmos pela Europa. Nos dois casos apresentados com cenários condizentes: fosse com um companheiro de viagem partilhando experiências (por exemplo sexuais com alguém do sexo oposto) ou com um companheiro de vida sempre suprindo insuficiências (como eu vi um emigrante a fazer na viagem para a terra, apalpando todo o tempo a sua saudosa mulher).

 

Só que agora vivemos noutros espaços e noutros tempos e uma simples viagem de comboio de uma localidade para a outra, pode-se transformar de um momento para o outro e sem que nunca descubramos por que razão nem porquê, num verdadeiro e dramático acontecimento não só social como político. Tal e qual como terá acontecido na ligação ferroviária entre Amesterdão e Paris (com a estação de Bruxelas lá pelo meio), com um jovem marroquino utilizando várias armas (incluindo uma kalachnikov) a abrir fogo no interior das carruagens, acabando por ferir duas pessoas antes de ser imobilizado e finalmente detido.

 

Nos tempos em que hoje vivemos se já era impossível sair de casa sem que tivéssemos dinheiro para obrigatoriamente o poder gastar (dinheiro sem o qual nunca teríamos o respetivo e necessário cartão de acesso e de garantia de sobrevivência), todo o panorama se agrava se no nosso regresso a casa constatarmos que já não nos encontramos vivos: sair de casa sem dinheiro e ainda por cima levar um tiro, é só mais um convite à indiferença e à prática intensiva da abstinência. E tudo isto apenas porque um certo indivíduo resolveu pôr-se a disparar (como os grandes líderes nos propunham antigamente, oferecendo-nos uma licença de porte de arma), em vez de utilizando uma forma mais educada e civilizada de diálogo limitar-se unicamente a falar (como os grandes líderes nos propõem atualmente, oferecendo-nos uma licenciatura e um canudo).

 

(imagem – Philippe Huguen/AFP)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:45

pesquisar

 

Agosto 2015

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
16
19
28
29
31

comentários recentes

Posts mais comentados

blogs SAPO


Universidade de Aveiro