mais sobre mim

subscrever feeds

Quarta-feira, 30 DE Dezembro DE 2015

A Lua também é dos Chineses

A Lua encontra-se a menos de 400.000km da Terra, enquanto Marte fica lá longe entre um mínimo de 50.000.000km e um máximo de 100.000.000km.
Qual deles escolhes para montar negócio?

 

ncomms9880-f1 1.jpg

Local da alunagem da sonda automática chinesa Chang’e 3

 

E se por acaso a LUA não tivesse sido definitivamente abandonada dos roteiros da exploração espacial a executar futuramente pelo HOMEM? Em princípio desde o fim das alunagens levadas a cabo pelo programa APOLLO aparentemente desprezada e esquecida (com a Apollo 17 a ser a última missão a aterrar na Lua) e apenas sendo observada por sondas automáticas nem sequer lhe tocando a superfície. Com a exceção da sonda chinesa CHANG’E 3 e do seu ROVER YUTU (atingindo a superfície da Lua em 14 de Dezembro de 2013). Mas sempre sem tripulantes.

 

Com uns a afirmarem que o HOMEM nunca esteve na LUA (como poderiam os humanos atravessar incólumes o extremamente radioativo Cinturão de VAN ALLEN?); com outros indicando que o Homem esteve lá mesmo, fugindo de imediato do satélite por qualquer tipo de perigo ou de ameaça (provavelmente da responsabilidade de entidades alienígenas tecnologicamente mais avançadas); e finalmente com os habituais do costume a acreditarem na palavra do Senhor e sem nunca A questionar (como o é o caso da LUA presencialmente posta de lado pela NASA e pelo HOMEM).

 

ncomms9880-f1 2.jpg

Localização e trajeto do rover Yutu tendo como referência a cratera Zi Wei

 

Temo-nos assim contentado com sondas enviadas para aqui e para ali e telecomandadas da TERRA: com destinos como a LUA, passando por planetas como MARTE e atingindo até os distantes planetas anões PLUTÃO e CERES. E encontrando ainda pelo caminho outros objetos misteriosos como ASTEROIDES e COMETAS. Umas cumprindo o seu trajeto projetado ao longo do ESPAÇO integrando o SISTEMA SOLAR (cruzando em várias direções os seus biliões de quilómetros de extensão – só até ao CINTURÃO de KUIPER são 50 AU) e outras transportando consigo um veículo motorizado capaz de explorar a superfície dos corpos celestes a visitar (como já o fizeram na LUA, em MARTE e até num asteroide).

 

Mas porque não a LUA? O corpo celeste localizado mais perto da Terra (a pouco mais de 380.000km) e que num simples jato supersónico (v=2.000km/h) demoraria apenas oito dias a alcançar. E que nem a perigosidade do Cinturão de VAN ALLEN tornaria impossível (escolhendo uma órbita terrestre mais baixa para fugir às zonas radioativas mais perigosas) não fosse destas conquistas que dependesse a nossa existência. Caso contrário ficaremos confinados ao nosso pequeno planeta e a umas microscópicas dependências: exteriores como na ISS. E condenados à extinção. O Homem tem que interiorizar (de novo) que se as trocas são necessárias (o COMÉRCIO) a descoberta do conhecimento é o objetivo (a CIÊNCIA): e isso só se faz procurando e extravasando horizontes. Movimentando-se e dando expressão (VIDA) à MATÉRIA e à ENERGIA.

 

ncomms9880-f1 3.jpg

Vista parcial da cratera Zi Wei tal como vista do rover Yutu

 

E aí surge de novo a hipótese de a LUA nunca ter sido abandonada (pelo HOMEM). Talvez deixada à espera de uma melhor ocasião. Porque não de exploração e até de prospeção de minérios, posteriormente transformados e mais tarde enviados (por exemplo para a TERRA)? Bastava coloniza-la e explorar a matéria-prima. Que pelos vistos até poderia ser rentável. Outros parecem ter esta opinião como é o caso da CHINA, a última grande potência espacial a enviar uma sonda para a LUA equipada com um veículo lunar: a CHANG’E 3 e o seu ROVER YUTU. Que confirmando certas suspeitas deixadas no ar pela sonda soviética LUNA 17 (e pelo seu ROVER LUNOKHOD 1) – que operou sobre a superfície da Lua entre Dezembro de 1970 a 14 de Setembro de 1971 numa região do hemisfério norte muito próxima do local onde se encontra a sonda chinesa, o MARE IMBRIUM – acabou por descobrir uma nova rocha sobre a superfície lunar: uma rocha contendo ILMENITE um mineral rico em ferro, cálcio e titânio.

 

Ilmenite: um composto de fórmula química FeTiO₃ pertencendo à classe dos óxidos e hidróxidos e (como um subgrupo) ao grupo das hematites. Que pela sua presença numa das maiores bacias de lava lunar (uma bacia de impacto bem visível a partir da Terra) e pela variação da presença de um dos seus componentes relativamente a outras regiões da superfície da Lua (como é o caso do TITÂNIO), nos poderá esclarecer um pouco mais sobre a atividade vulcânica passada no nosso único satélite natural. E entre outros aspetos a certeza de que se muitos fenómenos de vulcanismo poderiam ser reportados no passado a uma distância temporal entre 3 e 4 biliões de anos, no caso da bacia de MARE IMBRIUM ela seria mais recente e menor que 3 biliões de anos. Algo que poderá fortalecer ainda mais a ideia de que o interior da Lua não será homogéneo, talvez motivado por grandes impactos com a Lua na sua fase de oceano de magma interferindo diretamente na formação do seu MANTO.

 

(dados e imagens: eurekalert.org/nature.com/google.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:28
Terça-feira, 29 DE Dezembro DE 2015

Na Terra dos Piratas

Com as salas de cinema vazias e a TV em constante perda, são agora as autoestradas da informação a ditarem as suas leis: legais ou ilegais e aí entrando os PIRATAS.

 

the-walking-dead-season-6.jpg

The Walking Dead

 

E em 2014 as 10 séries mais pirateadas foram:

 

Posição

2014

Série

Descargas

(biliões)

Rede

TV

Posição

(2013)

1 Game of Thrones 48,369 HBO 1
2 The Walking Dead 47,642 AMC 3
3 The Big Bang Theory 33,431 CBS 4
4 Arrow 29,296 CW 10
5 The Vampire Diaries 22,921 CW -
6 Supernatural 21,201 CW -
7 How I Met Your Mother 20,282 CBS 6
8 Agents of S.H.I.E.L.D. 16,334 ABC -
9 Suits 14,910 USA Network 7
10 The Blacklist 14,211 NBC -

 

1the-big-bang-theory-pode-acabar-em-2016.jpeg

The Big Bang Theory

 

E já agora em 2014 os 10 filmes mais pirateados foram:

 

Posição Filme

Descargas

(biliões)

Distribuidora
1 The Wolf of Wall Street 30,035 PARAMOUNT
2 Frozen 29,919 DISNEY
3 RoboCop 29,879 MGM/ORION
4 Gravity 29,357 WARNER BROS
5 The Hobbit: The Desolation of Smaug 27,627 WARNER BROS
6 Thor: The Dark World 25,749 DISNEY/MARVEL
7 Captain America: The Winter Soldier 25,628 DISNEY/MARVEL
8 The Legend of Hercules 25,137 SUMMIT
9 X-Men: Days of Future Past 24,380 20TH CENTURY FOX
10 12 Years a Slave 23,653 FOX SEARCHLIGHT

 

150721-news-supernatural-hp-lg.jpg

Supernatural

 

Uma indicação dos nossos gostos GLOBAIS.


No que concerne às SÉRIES e FILMES mais PIRATEADOS por este povo anónimo, mas apesar de tudo razoável conhecedor das novas tecnologias. Esperemos pelos resultados de 2015.

 

Quanto a mim confesso que as únicas séries que vi na TV foram: The Walking Dead, The Big Bang Theory e Supernatural. Dos filmes só vi (integralmente e recorrendo à web) Gravity.

 

(fonte de dados: torrentfreak.com – imagens:forbes.com/tvguide.com/pop.com.br)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:23
Segunda-feira, 28 DE Dezembro DE 2015

Curiosity Selfie

Uma montagem de várias imagens enviadas para a TERRA pelo ROVER da sonda CURIOSITY, atualmente no seu 1206ºdia de permanência sobre a superfície do planeta MARTE.

 

750519main_pia16937-full_full B.jpg

O ROVER CURIOSITY trabalhando na rocha JOHN KLEIN
(imagem parcial ampliada)

 

Que resultou naquilo que os seus criadores chamaram a SELFIE do ROVER CURIOSITY, um veículo motorizado projetado e construído pelo JET PROPULSION LABORATORY.

 

(imagem: NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:26
Segunda-feira, 28 DE Dezembro DE 2015

Opportunity & Curiosity

Há muitos biliões de anos atrás poderá ter existido água e até vida em Marte
A última evidência disso poderemos ser nós

 

_66357326_mars_sl_image624.gif

As várias missões norte-americanas a Marte
(com a indicação da cratera GALE onde a CURIOSITY aterraria)

 

A União das Republicas Socialistas Soviéticas foi na realidade a primeira nação da Terra a tocar a superfície do planeta Marte (orbitar e aterrar) com o MARS 3 LANDER. Mas a primeira missão com sucesso total nos seus objetivos é da autoria dos Estados Unidos da América (orbitar, aterrar e de seguida transmitir) e do VIKING 1 LANDER.

 

1F504071234EFFCOTZP1148R0M1.JPG

OPPORTUNITY ROVER – SOL 4234

 

A 10 de Junho de 2003 e mais tarde a 7 de Julho do mesmo ano a NASA enviou em direção ao planeta MARTE duas sondas automáticas equipadas com veículos motorizados – de modo a que estas missões estivessem adequadamente habilitadas a explorarem e estudarem mais detalhadamente a superfície do planeta e do meio ambiente que o rodeava. Essas sondas foram a SPIRIT (que atingiu a superfície de Marte a 4 de Janeiro de 2004) e a OPPORTUNITY (que o fez 21 dias depois). Mais tarde a NASA enviaria uma outra sonda com objetivos idênticos – a CURIOSITY (a 26 de Novembro de 2011) – que entraria em contacto com a superfície de Marte a 6 de Agosto do ano seguinte (oito anos depois das duas sondas atrás referidas).

 

1F504071234EFFCOTZP1148R0M1 B (2).JPG1F504071234EFFCOTZP1148R0M1 B.jpg

Roda esquerda e direita do veículo

 

Outra sonda bem-sucedida equipada com veículo motorizado foi a MARS PATHFINDER lançada pela NASA a 4 de Dezembro de 1996 e equipada com o seu ROVER SOJOURNER (que transmitiu durante 84 dias). Num total de 4 ROVERS todos da responsabilidade da NASA e com dois deles ainda hoje ativos. Apenas uma outra sonda equipada de um ROVER (seria a pioneira) tentou atingir com sucesso a superfície de Marte: a MARS 3 lançada a 28 de Maio de 1971 pela agência espacial da extinta URSS mas que teve um problema ainda em órbita do planeta (com o seu módulo a atingir no entanto a superfície de Marte a 2 de Dezembro de 1971 – no entanto sem resultados). Mas nunca esquecendo as duas sondas VIKING (1 e 2) e a sonda PHOENIX, cujos módulos de aterragem operaram durante 2.245 dias e 1.281 dias respetivamente na superfície deste ainda misterioso planeta.

 

NLB_504390919EDR_F0520004NCAM00354M_A.jpg

CURIOSITY ROVER – SOL 1204

 

Resta-nos assim ainda em atividade a sonda OPPORTUNITY (e o seu ROVER – desde 2004) e a sonda CURIOSITY (e o seu ROVER – desde 2012).

 

Precisamente dois veículos que percorrendo a superfície de Marte há quase 12 e 3,5 anos respetivamente, parecem apresentar à primeira vista condições bem diferenciadas de conservação dos materiais que a constituem à ação dos agentes erosivos marcianos, com o veículo mais velho dos dois ROVER a parecer-nos (de uma forma nada lógica) o mais bem conservado.

 

O que é fácil de constatar, se observarmos e compararmos com alguma atenção as duas rodas dos dois ROVER: com as rodas do ROVER OPPORTUNITY (12 anos de trabalho) a aparecerem muito mais bem conservadas face às martirizadas e por vezes esburacadas rodas do ROVER CURIOSITY (3,5 anos de trabalho). Talvez devido às características dos terrenos e até do próprio ambiente (que o rodeia) localizados em duas regiões bem distintas de Marte: um no MERIDIANI PLANUM tendo já percorrido mais de 42km (OPPORTUNITY), o outro na Cratera GALE tendo já percorrido mais de 10km (CURIOSITY).

 

NLB_504390919EDR_F0520004NCAM00354M_C.jpgNLB_504390919EDR_F0520004NCAM00354M_B.jpg

Roda dianteira e traseira do veículo

 

No caso do ROVER OPPORTUNITY com a sua sonda situada muito perto da linha do Equador (a norte e a 357.5⁰E), numa planície rica em hematite e onde há muito tempo no passado terá existido água. Talvez até um vasto oceano mas há biliões e biliões de anos.

 

Já no caso do ROVER CURIOSITY com a sua sonda situada na cratera GALE (ligeiramente a sul do Equador e a 137.8⁰E) a deslocar-se ao longo de uma vasta planície no interior de uma cratera de formação desconhecida (cratera essa com mais de 150km de diâmetro e quase 4 biliões de anos de idade), fornecendo ao longo destes 1024 dias de vida imensas informações sobre a química do planeta: como é o caso da presença de METANO na atmosfera do planeta e da presença de químicos orgânicos na composição de ROCHAS (carbono).

 

É pena que de momento nos limitemos a sondas automáticas.
Tendo a LUA na nossa memória.
(mas o que terá acontecido mesmo com os voos tripulados?)

 

(imagens: Web e NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:17
Sábado, 26 DE Dezembro DE 2015

O Asteroide da Véspera de Natal

Um Calhau de Natal com mais de 1km mas passando bem longe de Nós

 

Na passada quinta-feira dia 24 de Dezembro (enquanto comíamos tranquilamente o nosso bacalhau) mais um corpo celeste passou nas imediações do planeta TERRA: tratou-se do asteroide 2003 SD220, grande em dimensão (no mínimo com mais de um quilómetro de comprimento) e que passou a quase 11 milhões de quilómetros de nós. Nesse dia mais outros três asteroides (mas de muito menor dimensão) passaram ainda mais perto: um com 14m outro com 24m e o último com 49m (este último passando a pouco mais de 2,6 milhões de quilómetros da Terra).

 

PIA20280-2 b.jpg

Asteroide 2003 SD220 a 22 de Dezembro de 2015
(Deep Space Network antenna – Goldstone/California)

 

Está previsto que o asteroide da VÉSPERA DO NATAL (como ele ficou conhecido neste ano de 2015) volte a passar nas proximidades da Terra dentro de três anos, mas nessa altura a cerca de 2,8 milhões de quilómetros de distância (em 2070 a distância será sensivelmente a mesma). Pelo que apesar das suas apreciáveis dimensões não corremos qualquer perigo futuro de impacto vindo da sua parte. O radar utilizado pela DEEP SCACE NETWORK a partir de GOLDSTONE na Califórnia tem sido utilizado para a observação e estudo de centenas de corpos celestes deste tipo (asteroides e cometas), fornecendo-nos importantes informações sobre os mesmos como tamanho, forma, rotação, superfície e órbita.

 

(imagem: NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:16
Quarta-feira, 23 DE Dezembro DE 2015

Na Vertical

O FALCON 9 é um foguetão projetado e construído pela SPACE X para a colocação de satélites e de pessoal em órbita da Terra.

 

23271687254_5e64d726ba_o.0.jpg

Uma aterragem vertical

 

O foguetão SPACE X FALCON 9 lançado de CABO CANAVERAL no passado dia 21 deste mês, conseguiu finalmente (à terceira é de vez) recuperar o seu primeiro andar numa extraordinária aterragem vertical (o FALCON 9 é um foguetão de dois andares).

 

Após descolar da sua base na FLORIDA o veículo espacial privado criado pelas empresas do multimilionário informático ELON MUSK, atingiu o seu objetivo (atingindo uma altitude de cerca de 200km) colocando em órbita nada mais nada menos que 11 satélites.

 

23282658734_571a193371_o.0.jpg

Com apoios para a aterragem

 

Além desta colaboração comercial com a ORBCOMM (uma empresa global de comunicação) a SPACE X também tem colaborado com a NASA, com a qual estabeleceu um contrato de biliões de dólares para fornecer a ISS (Estação Espacial Internacional).

 

A confirmarem-se como êxitos as futuras missões orbitais da empresa de ELON MUSK (tendo como horizonte o espaço interplanetário), talvez que o objetivo pelo próprio pretendido se torne rapidamente em realidade: transformar o Homem numa espécie interplanetária.

 

23273082823_5f4f53c4f4_o.0.jpg

Numa viagem de poucos minutos

 

E se em 2013 a sua empresa falhou totalmente ao não conseguir concretizar o seu projeto de ser a primeira a completar o primeiro voo comercial privado para a LUA (para a colocação de um ROVER sobre a sua superfície), agora tudo poderá ser diferente.

 

Que poderá ser extremamente importante para o desenvolvimento da exploração do Espaço (e para a NASA,) já que a reutilização do FALCON 9 poderá ter um enorme impacto no orçamento destas futuras missões (podendo diminui-lo drasticamente e levar à realização de um maior número de voos).

 

O que até poderá ser mau para os russos – desde o fim dos VAI-VÉM norte-americanos os únicos responsáveis pelo abastecimento (em material e tripulantes) da ISS a partir da sua base espacial no CAZAQUISTÃO: o cosmódromo de BAIKONUR.

 

(imagens: WEB)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:46
Terça-feira, 22 DE Dezembro DE 2015

Um Asteroide Atingirá a Austrália – Um destes dias

Um asteroide curioso (binário) sendo acompanhado na sua trajetória por um satélite de cerca de 70m

 

No início do ano de 2015 o asteroide 2004 BL86 passou a quase 1,2 milhões de quilómetros do planeta Terra (pouco mais que 3x a distância Terra/Lua).

 

Mais precisamente a 26 de Janeiro e quando se encontrava a menos de 150 milhões de quilómetros do Sol (1 UA).

 

Como se pode constatar (pelo seu ponto da trajetória nesse dia) com o asteroide a passar 125x mais próximo da Terra, comparativamente com a sua distância nesse preciso momento ao Sol.

 

asteroid20150126-640-640x350.jpg

Asteroide 2004 BL86

 

No passado dia 15 de Dezembro quando o asteroide 2004 BL86 já se encontrava a quase 460 milhões de quilómetros da Terra (a afastar-se) e a mais de 310 milhões de quilómetros do Sol, surgiu a notícia de que o mesmo (com uma dimensão próxima dos 10Km uma brutalidade ao nível da extinção) passaria nesse dia bastante próximo do nosso planeta e até poderia colidir com o mesmo.

 

Com o impacto a registar-se sobre a Austrália (mais rigorosamente a 3km de uma praia de Adelaide).

 

E como um mal nunca bem só a fonte da notícia divulgada no theadelaidecurrent.com (que seria da responsabilidade da NASA) indicaria que o monstro seria de ferro, dificilmente se desintegraria e atingiria em cheio a Terra.

 

Tudo isso no dia 15 de Dezembro de 2015.

 

Não reparei. Também se o tivesse feito talvez já não estivesse aqui a escrever.


(imagem: NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:35
Terça-feira, 22 DE Dezembro DE 2015

Cenário Marciano

Que Mete Água!

 

Este material branco que observamos sobre a superfície agora seca e desértica do planeta Marte (GIPSITA um minério de cálcio) é apenas mais uma prova de que num passado muito distante da História deste planeta a ÁGUA estava presente – e talvez partilhando esse espaço com outras “coisas” como a VIDA.

 

NRB_503849215EDR_F0520000NCAM00190M_.JPG

Marte – Curiosity Rover
(Sol 1198 – 20.12.2015)

 

Nesta nova imagem obtida por uma das câmaras do ROVER CURIOSITY no seu 1198.ºdia de permanência na superfície do planeta MARTE (trata-se de uma ampliação parcial de Sol 1198), é bem visível a presença de uma substância clara e brilhante entre as fraturas existentes entre as diferentes rochas que constituem este cenário alienígena (substância essa surgindo bem contrastada face às areias mais escuras também aí bem visíveis).

 

“Water was here. This strip of white gypsum is the single most significant bit of evidence about the persistent presence of liquid water over a long period.”
(John Callas/JPL/2011)

 

O que nos leva a pensar (isto se houver alguma semelhança entre o funcionamento da Terra e de Marte, ambos planetas interiores e vizinhos muito próximos) que aquilo que de tão longe presenciamos poderá ser uma prova irrefutável de que existirá vida no planeta Marte: VIDA MINERAL. Porque pelo menos a este nível existirão reações químicas entre diferentes materiais, transformando-os noutros (sem nada se criar e sem nada se perder) e oferecendo-nos o resultado (visual). Quanto a vida animal (ou vegetal) e pelas imagens que recebemos (até hoje) nada de novo a assinalar nem suspeitas da sua existência (só mesmo na cabeça de alguns). O que não impede que há alguns biliões de anos Marte fosse parecido com a Terra!

 

NLB_503678551EDR_F0520000NCAM00273M_.JPG

Marte – Curiosity Rover
(Sol 1196 – 18.12.2015)

 

Num MUNDO onde até as dunas (mais uma “coisa” como na Terra) vão escondendo a sua História (à medida que vão avançando e tudo se vai esquecendo): só nos resta observar e procurar para perceber. Afinal de contas a Terra e Marte fazem parte da mesma família (o Sistema Solar): com algo que terão em comum e se calhar o que menos se espera!

 

(imagens: NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:23
Segunda-feira, 21 DE Dezembro DE 2015

Eleições em Espanha – E Agora?

a3d2b3656ee5d2bc257fe054a027488f.gif

Comunidades e cidades autónomas de Espanha

 

Depois de serem publicados os primeiros resultados das Eleições de 20 de Dezembro de 2015 para o Parlamento de Espanha podem-se já tirar algumas conclusões

 

O PP ganhou as eleições (123 deputados) não atingindo a maioria relativa (176) nem absoluta (234); a aliar-se para formar governo o mais lógico seria fazê-lo com o CIDADÃOS (ficando-se no entanto pelos insuficientes 163 deputados) e/ou tentando algum tipo de compromisso com o PSOE.

 

Partido ou Coligação Área Política Votos % Deputados
PP Direita 7.215.530 28,71 123
PSOE Esquerda 5.530.693 22,01 90
PODEMOS Esquerda 5.189.333 20,66 69
CIDADÃOS Centro 3.500.446 13,93 40

(322 dos 350 deputados)

 

O PSOE foi o segundo partido mais votado nas eleições (90 deputados); numa hipótese de formar governo tal só seria possível com o PODEMOS (ficando-se no entanto pelos insuficientes 159 deputados) e/ou tentando algum tipo de compromisso com o CIDADÃOS – ou em alternativa rever a sua posição sobre a questão Autonomia/Independência e estabelecer entendimentos com as organizações nacionalistas (o que não deixaria de ser extremamente difícil dado englobar a esquerda e o centro-direita político em regiões como o País Basco e a Catalunha).

 

O que nos leva a concluir que em princípio se constituirá um governo minoritário de base de Direita PP/CIDADÃOS, nunca deixando de lado a forte hipótese de um outro governo minoritário de base de Esquerda PSOE/PODEMOS. Com o espectro político espanhol a assentar agora em quatro partidos e a mergulhar num novo mundo de múltiplas alianças.

 

Entre outros importantes ilações a retirar destas eleições para o Parlamento de Espanha poderemos ainda afirmar

 

Existiu ainda uma pequena distorção na distribuição de votos e dos seus respetivos mandatos que afetou o resultado final de certos partidos ou coligações: beneficiando os grandes partidos tradicionais (PP e PSOE) e prejudicando as novas coligações (PODEMOS, CIDADÃOS e ERC-CATSI) – numa transferência que poderá ter envolvido cerca de trinta deputados).

 

Área Política Partido ou Coligação Votos % Deputados
Centro-Direita DL+PNV 867.086 3,45 14
Esquerda ERC-CATSI+UNIDAD POPULAR EN COMÚN+EH BILDU 1.740.861 6,93 13
Centro CCA-PNC 81.750 0,33 1

(28 dos 350 deputados)

 

Tanto o PP como o PSOE primeiro e segundo partido mais votado foram no entanto os grandes derrotados destas eleições, com o PP a perder 63 deputados (de 186 para 123) e mais de 3,6 milhões de votos e o PSOE a perder 20 deputados (de 110 para 90) quase 1,5 milhões de votos; num total PP+PSOE de 83 deputados e representando como seus maiores fornecedores mais de 3/4 do contingente do PODEMOS+CIDADÃOS (109 deputados).

 

Com a Esquerda a ser agora maioritária em Espanha (quase 12,5 milhões de cidadãos) e a Direita a tornar-se por sua vez minoritária (perto de 8,1 milhões de cidadãos); e com o Centro a ficar-se por aí mas sem poder ajudar a Direita (com os seus 3,6 milhões de cidadãos).

 

Consideração Final

 

Neste cenário extremamente confuso em que o PP terá prioridade de formar governo convém recordar que tanto o PODEMOS (esquerda) como o CIDADÃOS (centro) candidataram-se a estas eleições afirmando que o povo já estava cansado e saturado dos partidos tradicionais (e da sua constante alternância no poder), pelo que possíveis alianças contraditórias com o PP e com o PSOE seriam extremamente difíceis de aceitar e mesmo de digerir (especialmente para o PODEMOS talvez menos com o CIDADÃOS). Pelo que o cenário PP/PSOE (213 deputados) talvez seja mesmo a outra grande hipótese: com maioria relativa (176 deputados) mas não absoluta (234 deputados). É só dar mais um jeitinho (no parlamento).

 

Tudo isto se passando na Península Ibérica (depois de Portugal a Espanha).

 

(imagem: pinterest.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:05
Domingo, 20 DE Dezembro DE 2015

Eleições em Espanha

De momento (e após a divulgação dos resultados) o líder do PSOE afirma que deve ser o líder do PP a ser chamado a formar governo. Tudo normal. E depois? Nada disse.
Em Portugal estamos todos curiosos para ver o que irá acontecer.

 

Espanha_Receitas_jogo_online-apostas_cresce_Aposta

 

Decorreram hoje as eleições para o PARLAMENTO de ESPANHA (para além das eleições para o Senado). Os resultados foram os seguintes:

 

Partido/Coligação Deputados
PP 122
PSOE 91
PODEMOS 69
CIDADÃOS 40
ERC-CATSI 9
DL 8
PNV 6
UNIDAD POPULAR EN COMÚN 2
EH BILDU 2
CCA-PNC 1
TOTAL 350

(Maioria relativa: 176 – Maioria absoluta: 234)

 

E com esta fragmentação do novo parlamento espanhol em dez partidos/coligações bem diferenciadas, certamente que o novo Governo dependerá de um conjunto bastante intrincado e confuso de acordos e alianças.

 

E tal como em Portugal com a Direita a ganhar as eleições (PP) e com a Esquerda a obter a maioria dos deputados (encabeçada pelo PSOE).

 

Com o PP a necessitar do apoio de mais 54 deputados para poder governar (maioria relativa) e de mais 112 deputados para governar sem qualquer tipo de restrições (maioria absoluta).

 

Ou seja (no mínimo) do apoio do PSOE. Isto se não houver nenhuma surpresa (vindas do PODEMOS ou do CIDADÃOS).

 

Já com o PSOE (no caso de não se aliar ao PP) com um leque mais largo de escolha – mas sempre dependendo do PODEMOS e CIDADÃOS para poder vir a governar.

 

Com as devidas distâncias até parecendo Portugal.

 

(poderá existir uma ligeira variação no resultado PP/PSOE)

 

(imagem: WEB)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:50

pesquisar

 

Dezembro 2015

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
24
25
27
31

comentários recentes

Posts mais comentados

blogs SAPO


Universidade de Aveiro