mais sobre mim

subscrever feeds

Segunda-feira, 31 DE Julho DE 2017

Em Nome Que Não da Ciência

Pelo menos DT conseguiu unir contra ele não só os DEM assim como muitos dos REP ‒ faltando apenas saber quem no meio disto tudo será a vítima escolhida (e não serão os DEM, os REP e muito menos DT): a do Costume?

 

Aproveitando os nossos diferentes níveis de Ignorância, instituídos e certificados pelo sistema fortemente hierarquizado, centralizado e fechado que atualmente nos dirige (como medida de autoproteção), aqueles que mantem este Sistema ainda vivo fazendo-o circular em todos os sentidos (num e no sentido contrário, como se fossem iguais por coincidentes) e que fervorosamente (como verdadeiros fanáticos tentando impor unicamente os seus pontos de vista) sustentam esta Pirâmide Social não Evolutiva (estática e com arestas, não respeitando a Esfera como forma perfeita) e por consequência cada vez mais deformada (levando-nos mesmo a associar Realidade com Manipulação), são os mesmos que num idêntico nível do topo da estrutura ou em níveis adjacentes e interligados (entre si) nos dão interpretações aparentemente contrárias (uns contra e outros a favor) mas certamente oriundas dum mesmo ponto (da estrutura) e naturalmente com os mesmos objetivos finais (uns pró e outros a favor, como na RTP): “unicamente interessado em manter o lugar custe o que custar”.

 

aHR0cDovL3d3dy5saXZlc2NpZW5jZS5jb20vaW1hZ2VzL2kvMD

Anthony Scaramucci

Diretor de Comunicações do Presidente Donald Trump na Casa Branca

(numa função iniciada apenas a 21 de Julho de 2017 e sendo já notícia)

 

E assim protagonizando um facto, que noutras circunstâncias idênticas, passaria certamente despercebido (apesar de DT ser um campeão nestas áreas indo já e pelo menos no seu terceiro nomeado ‒ Sean Spicer, Mike Dubque e agora Anthony Scaramucci) ‒ Barack Obama teve cinco nos seus dois mandatos ‒ e inserindo-o no contexto da campanha sistemática contra Donald Trump (nunca antes vista até pela violência transmitida) iniciada antes da sua eleição como 45º Presidente dos EUA e pelos vistos ainda ativa, aproveitando um comentário vindo de mais um economista (ainda por cima fortemente ligado ao mundo Financeiro) agora Diretor Comunicações da Casa Branca, demonstrando mais uma vez e como se tal fosse necessário que a Ignorância de alguém não se vê pelo seu certificado nem pela sua aparência (pois ambos iludem muitas coisas): na afirmação (transmissão) residindo a 1ª ignorância e na interpretação (tradução) a 2ª (e ainda mais grave) ignorância.

 

1ª Ignorância

(na transmissão)

 

"You're saying the scientific community knows, and I'm saying people have gotten things wrong throughout the 5,500-year history of our planet."

(Anthony Scaramucci/CNN/2016)

 

2ª Ignorância

(na tradução)

 

“In short order, modern humans are between 200,000 and 300,000 years old, anthropologists told Live Science, and the Earth is about 4.5 billion years old.”

(Laura Gegge/livescience.com/2017)

 

No ato da transmissão com o autor da 1ª ignorância a poder ser considerado como tal até pela desproporção sugerida (5.500 anos para 300.000 anos), algo a que o transmissor deveria ter dado mais alguma importância (protegendo-se, integrando memória e cultura), dadas as características deliberadas e dirigidas de muitas interpretações produzidas, não direcionadas ao esclarecimento mas à manipulação da informação ‒ mas sem se ficar bem a saber ao que AS se referia. No ato da tradução com o autor da 2ª ignorância destacando em título e chamando bem à atenção a afirmação inserida na 1ª ignorância (como sua tradução e sendo verdadeira) para pouco depois inserir uma adenda à 2ª ignorância (apenas a confirmando) não só por mentir inicialmente (como o demonstra a sugestão) como por posteriormente desmentir a mentira achando-a natural e justificando-a na má interpretação (tradução) de dados (deles):

 

“It is possible Scaramucci was referring to human civilization when he made his remarks. For much of human history, Homo sapiens were hunters and gatherers. But about 10,000 years ago, after the last ice age ended, people began establishing permanent settlements, a milestone otherwise known as the dawn of civilization.”

(Laura Gegge/livescience.com/2017)

 

No final e com mais um amargo de boca não percebendo bem a finalidade científica deste artigo (mas por futuras consequências, talvez). Será que a resposta seria que Obama foi bom e que Trump agora é mau?

 

Última Hora:

 

TRUMP SCREWS THE MOOCH

 

logos-US_hero-blk.jpg

 

Anthony Scaramucci Out At White House After A Whirlwind 10 Days

(huffingtonpost.com)

 

Entretanto, ainda hoje e batendo todos os recordes conhecidos, o Presidente Donald Trump (que tomou posse há pouco mais de seis meses) prepara-se para nomear um novo Diretor de Comunicação face à noticiada demissão de Anthony Scaramucci (no cargo há 10 dias).

 

(imagens: Mark Wilson/Getty/livescience.com e huffingtonpost.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:47
Segunda-feira, 31 DE Julho DE 2017

Snooker 2017/18 ‒ Julho

[A título individual com 3 provas do circuito mundial já realizadas, com vitórias de Ryan Day, Neil Robertson e Kyren Wilson.]

 

Com a disputa de mais duas provas do Circuito Mundial de Snooker época 2017/18 (por convite e não contando para o Ranking Mundial) decorreram entre 26 e 30 de Julho os WORLD GAMES (Individual/16 Jogadores) e a C. G. CVB SNOOKER CHALLENGE (coletivo/2 equipas).

 

KyrenWilsonGold2-1325x760.jpg

Kyren Wilson

Medalha de Ouro ‒ Word Games 2017 ‒ Snooker

(Wroclaw/Polónia)

 

Neste momento com uma única prova disputada contando para o RM e com as quatro restantes a realizarem-se por convite (duas sendo provas individuais e duas coletivas por países).

 

Nas duas últimas provas realizadas com o inglês KYREN WILSON a vencer os World Games (disputados na Polónia) batendo na final o também inglês Allister Carter (3-1) e com a equipa da GRÃ-BRETANHA a bater a equipa da China numa disputa a dois pelo C. G. CVB Snooker Challenge (disputado na cidade chinesa de Shenzen) vencendo o encontro por uns esclarecedores 26-9.

 

No caso do desfio GB-CHINA 26/9 (e recordando a recente reconquista do título Mundial por equipas por parte da China batendo na final a Inglaterra por 4-3) com as equipas a serem constituídas respetivamente por Ronnie O’Sullivan, Mark Williams, Joe Perry, Michael Holt e Graeme Dott (GB) e por Ding Junhui, Liang Wenbo, Yan Bingtao, Zhou Yuelong e Zhao Xintong (China).

 

Ordem

Data

Prova

Local

I/C/RM

Vencedor

Resultado

Finalista

23/25 JUN

Riga Masters

Letónia

I/RM

Ryan

Day

(Gal)

5-2

Stephen Maguire (Esc)

 

 

3/9 JUL

World Cup

China

C

China

4-3

Inglaterra

20/23 JUL

Masters

Hong Kong

HK

I

Neil Robertson (Aus)

6-3

Ronnie O’Sullivan (Ing)

26/30 JUL

World Games

Polónia

I

Kyren Wilson (Ing)

3-1

Allister Carter (Ing)

 

 

28/29 JUL

CVB Snooker Challenge

China

C

Grã-Bretanha

26-9

China

16/22 AGO

Evergrande China Championship

China

I/RM

?

?

?

Circuito Mundial Snooker

Época 2017/18

(Provas já realizadas ‒ I: Individual C: Coletivo RM: Ranking Mundial)

 

Já relativamente aos World Games e para além dos dois finalistas (os melhores no RM) destacando-se a desilusão Alexander Ursenbacher (o suíço de mãe madeirense) eliminado nos QF e a presença de Ng On Yee (a atual Campeã do Mundo Snooker) eliminada logo na ronda inicial.

 

A caminho do início do mês de Agosto (próxima 3ª feira,1) com três pré-Qualificações já marcadas a partir do dia 1 (Open da Índia a 1, Masters Europeu a 3 e Open Mundial a 6) e com duas provas contando para o RM (2ª e 3ª) marcadas para 16 e 22 Agosto (respetivamente Campeonato da China e Clássico Paul Hunter).

 

(imagem: worldsnooker.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:37
Sábado, 29 DE Julho DE 2017

Sendo Um a Imagem do Outro

“Stephen Colbert Is Creating A Cartoon TV Show About Donald Trump”

(HUFFPOST)

 

Numa luta infernal e incompreensível pela conquista do mesmo papel

(sujeito = objeto)

 

Numa única projeção apresentando duas Marionetas (1 e 2) basicamente com o mesmo conteúdo (bastando para o constatar espreme-las): uma (1) considerando-se real por maltratar o boneco (segundo os adultos como o fazem todas as crianças), a outra (2) retratada como Imaginária por levar e não responder (o que carateriza um boneco).

 

597a44bb1500007d208b3ec2.jpg

Duas das derradeiras faces do Dólar

(Geração US Dólar/FMI/Washington)

 

Com um boneco (1) tipo Chucky (um objeto desejando ser sujeito), julgando-se superior e adotando um pensamento estilo Zombie (categorizado e certificado para as massas e pelos Media como ser Humano), superiorizando-se a (2) um ser inconstante e sem controlo (efetivo) por não necessitar de ser condicionado e manipulado.

 

Num curto prazo e como já o afirma a Presidente do FMI com a sede do mesmo organismo Mundial a poder transferir-se de Washington/USA para Pequim/China.

 

Numa luta entre 2 projeções coincidentes alimentando-se do mesmo mercado, mas por um ou outro parâmetro considerado simétrico julgando não terem nada em comum nem poderem ser imagens de coordenadas iguais (quando o são), apenas pela sua posição (momentânea) e não de acordo com a sua equação (matemática): bastando imaginar o eixo e pelo mesmo dobrar o plano.

 

(imagem: huffingtonpost.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:57
Quinta-feira, 27 DE Julho DE 2017

Nada de Notícias Falsas, Notícias de Verão

Neste Mundo Alienado ‒ por dividido entre a Vida e o Outro Lado ‒ A Morte É Sempre Notícia

(mesmo para além dela, se for sempre bem espremida e se tivermos muita sede)

 

“Poucos dias depois de ver um OVNI no Arizona,

Chester Bennington vocalista dos Linkin Park suicidou-se na Califórnia.”

 

2017_0720_10272_6618.jpeg

 

Como é natural de suceder num Mundo Onde Já Nada Acontece (Terra) e Num Tempo Consagrado A Férias (Verão), tudo tem que ser mais espremido (como fruta já seca) se dele quisermos extrair algum sumo (senão existente pelo menos imaginado): com a fruta a ser agora um norte-americano natural da cidade de Phoenix, musicalmente famoso e recentemente falecido (faz amanhã uma semana) e com o sumo a vir do encontro imediato do mesmo com um Objeto Voador Não Identificado (OVNI).

 

E num período (de temperaturas elevadas) em que o nosso estado de consciência normal é constantemente posto à prova (com os nossos níveis de testosterona a atingirem valores elevados), muitas das vezes chegando a colapsar atirando-nos para um estado de semiconsciência (senão mesmo inconsciência), sendo também natural, normal e até lógico que a partir de um simples detalhe antes percecionado por sentido (noutro espaço e noutro tempo registado em memória) se associe o mesmo a um outro cenário e nele se processe a informação.

 

maxresdefault.jpg

 

Numa intervenção necessária e aparentemente Externa à nossa Realidade, mas ao contrário do que muitos pensam (por supostamente se opor à mesma) fundamental para a manutenção deste Sistema Monótono e Repetitivo (sem Imaginação) que hoje nos comanda a Vida (desde o nascimento até à morte e passando pelas diversas etapas da nossa certificação) seja dentro ou fora dos eixos (vindo dos a favor ou dos contra): ultrapassando as margens do rio (por onde segue a manada) e sujeitando-nos aos Teóricos da Conspiração (verdadeiros ou falsos). Num Novo Mundo onde o valor lógico da preposição tanto vale que seja V ou então que seja F.

 

Pelo que a morte recente (20 de Julho) do vocalista da banda norte-americana Linkin Park (Chester Bennington) suicidando-se numa das suas residências por enforcamento, não é bastante por si só para ser considerada notícia, necessitando de algo mais para poder persistir, ser reconsiderada e talvez elevada ao nível de reportagem ‒ e aí entrando o negócio (de novo) o marketing, a publicidade e as histórias alternativas de preferência conspirativas (e com sorte com mortes): nesse sentido com os Média informando-nos que Chester Bennington terá visto um OVNI pouco tempo antes de morrer. Vítima de Alienígenas (do OVNI) ou de Controlo Mental (Interno).

 

(imagens: linkinpark.com e KIISFM.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:17
Quarta-feira, 26 DE Julho DE 2017

Explosão Solar de Classe-X a caminho de Marte

E atingindo o planeta entre quinta e sexta-feira!

 

No passado dia 23 (domingo) uma chama solar da classe-X (as mais intensas na escala crescente B/C/M/X) deu origem a uma intensa emissão de matéria solar ‒ originada pela interação de campos eletromagnéticos extremos movimentando-se na coroa do Sol ‒ provocando fortes explosões e erupções à sua superfície e ejetando o mesmo material (massa) através de CME incorporando raios extremamente nefastos, energéticos, penetrantes e radioativos (como raios-X e ultravioletas). Para nosso benefício com as CME não dirigidas à Terra, mas sendo dirigidas a Marte pondo em estado de alerta todas as sondas aí presentes (em órbita como à superfície).

 

20170723_0630_c3_512.jpg

Uma explosão na coroa do Sol ‒ iniciada por volta das 05:00

Com as chamas solares a deslocarem-se na direção do planeta Marte

(relativamente à Terra colocada do lado oposto da estrela comum)

 

Para se verificar como o Sol pode ser ao mesmo tempo amigo e inimigo de elementos pertencentes à mesma (e sua) família planetária ‒ o Sistema Solar ‒ basta recordar o que aconteceu ontem na sua coroa solar (23 de Julho), com uma espetacular CME a surgir do lado oposto do Sol (relativamente à Terra) não afetando minimamente o nosso planeta (CME em sentido oposto ao nosso), mas dirigindo-se em direção ao planeta Marte neste momento localizado do outro lado do Sol (a região do Sol originária da intensa erupção e ejeção de material e radiações solares para o espaço exterior). Emergindo da já conhecida mancha solar AR 2665 (tendo sido visível ao passar diante de nós no início deste mês) e devido ao seu movimento de rotação e subsequente erupção (radiação ultravioleta extrema) percorrendo em pouco tempo a distância até Marte e atingindo-o brevemente.

 

20170723_050530_n4euA_195.jpg

A explosão solar de 23 de Julho ‒ 05:00:30

Registada pela câmara do satélite STEREO A

(EUVI 195)

 

Pela sua expressão podendo-se considerar esta CME uma explosão solar da classe X (as mais intensas), a qual se tivesse ocorrido umas duas semanas antes teria certamente atingido a Terra e provocado no mínimo as habituais e intensas tempestades geomagnéticas, mais visíveis a elevadas latitudes mas em casos mais extremos podendo ocorrer a menores latitudes: alargando (em latitude) o campo visual de fenómenos como as auroras, podendo afetar e interromper emissões de certas frequências de rádio, perturbando ou danificando parte das mais diversas grelhas elétricas (de abastecimento) ou até em situações mais extremas e provavelmente já ocorridas no nosso planeta (no passado já que as recentes felizmente nos têm passado ao lado) provocando danos ainda maiores e de consequências mais gravosas: como terá sucedido em 1859 e milagrosamente evitado em 2012.

 

carringtonevent31.jpg

Se o Evento de 1859 provocou o colapso do seu mais importante meio de comunicação

(o telégrafo ‒ e o incêndio de alguns equipamentos e até choques elétricos)

O Evento de 2012 se dirigido à Terra poderia ter-nos feito regressar à Idade da Pedra

 

No ano de 1859 e numa altura em que o Sol já demonstrava alguns sinais de incremento da sua atividade (na sua coroa solar) ‒ com várias manchas solares visíveis e direcionadas para a Terra ‒ com o nosso planeta a ser diretamente atingido pelos efeitos de uma grande explosão na superfície do Sol e com a nossa estrela a enviar-nos uma invisível mas poderosa nuvem de eletrões impactando violentamente a nossa atmosfera e provocando auroras mesmo a baixas latitudes, interferências e interrupções nas comunicações (como no telégrafo com alguns dos seus componentes como fios e terminais causando choques elétricos, pegando fogo e provocando incêndios) e afetando ainda a jovem rede elétrica ainda no seu início de implementação (e com consequências para a sociedade de então muito mais reduzidas se tal caso ocorresse hoje.

 

“The Carrington event happened in the mid-1800s, and the effects that it had on the technology of the time were notable and significant. The effect of a similar event occurring during the 21st century would be much worse due to our reliance on technology — for starters, we would probably lose all satellites, causing billions of dollars in damage and confusion as our navigation and communication systems shut down. It is impossible to say with certainty what such an event would lead to, and when or if it might happen.” (futurism.com)

 

Numa sociedade assente na eletricidade, nas telecomunicações e nas novas tecnologias): no presente e com uma Tempestade Solar deste nível a suceder (para muitos um cenário cíclico a cada 500 anos) podendo-se transformar mais este (previsível) episódio num Evento de relevo e com efeitos catastróficos para o nosso Ecossistema e a sua estrutura básica de suporte (toda baseada na Eletricidade e no Magnetismo) ‒ com um impacto financeiro de Triliões e talvez necessitando de uns 10 anos para recuperar. Já no ano de 2012 e decorridos mais de 150 anos sobre o Evento de 1859 (Carrington) com um outra explosão solar de semelhantes dimensões e consequências (se não mesmo pior) a ser registada (fez ontem 5 anos) deslocando-se em direção da órbita terrestre, mas felizmente falhando o alvo (a Terra) por uma questão de alguns dias (uma semana): salvando-nos dos raios-X e das radiações ultravioletas.

 

atmosphere-composed-of-five-layers.jpg

Diferentes camadas constituintes da atmosfera

Contendo nela todos os ingredientes para o aparecimento da Vida

(e com a mesma envolvendo e protegendo toda a Terra)

 

Em 25.07.2017 e num período em que o Sol não tem apresentado manchas visíveis (pelo menos minimamente relevantes) com a nossa estrela mantendo-se relativamente tranquila pelo menos no que nos diz respeito (Terra), mas invertendo-se os papéis relativamente a Marte: supondo o vento solar a deslocar-se a uma v = 600Km/s e Marte distando 225.000.000Km do Sol (média), dentro de cerca de 4/5 dias com as radiações provenientes da mancha solar AR 2665 a atingirem o Planeta Vermelho (27/28 Julho), bombardeando de uma forma inclemente o nosso vizinho exterior com poderosíssimas emissões de radiações tóxicas e mortais provenientes da deslocação desta extremamente intensa e energética nuvem eletromagnética capaz de destruir tudo (em certos contextos) à sua passagem, varrendo todos os cenários (principalmente os desprotegidos) com raios -X e raios ultravioletas.

 

Mars_vs_Earth_Solar_Wind_1000px.jpg

Viajando pelo Espaço

Sem proteção em Marte e com proteção na Terra

(na Terra com o seu escudo protetor defletindo o vento solar e cósmico)

 

Um planeta sem atmosfera, sem água e sem vida, encerrado num ecossistema aberto e sem qualquer tipo de proteção de efeitos oriundos do exterior (a tal atmosfera protetora existindo na Terra), mostrando-nos um cenário de um mundo infinitamente bombardeado por raios solares e por raios cósmicos, transformado 4,5 biliões após a sua formação num deserto árido e como que calcinado e sem vestígio de qualquer tipo de organismo senão mesmo os minerais: fazendo-nos suspeitar da existência de água num passado bastante remoto de Marte mas nada nos dizendo sobre a possibilidade da existência de organismos para além dos minerais (os orgânicos). E olhando para o sucedido em Marte comparativamente com o sucedido na Terra (claramente com partes dos seus trajetos comuns), agradecendo pela nossa cobertura (protetora) completamente ausente na outra superfície (marciana).

 

(imagens: nasa.gov/activistpost.com/theexplanation.com/skyandtelescope.com)

tags: , ,
publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:08
Domingo, 23 DE Julho DE 2017

Snooker ‒ Hong Kong Masters

Neil Robertson (AUS/7ºRM)

6 ‒ 3

Ronnie O’Sullivan (ING/14ºRM)

 

818675162.jpg

E o Vencedor é NEIL ROBERTSON

(o 3º a contar da esquerda)

 

Integrando 7 dos 8 melhores classificados no atual Ranking Mundial de Snooker (exceção feita ao chinês Ding Junhui/4ºRM substituido pelo inglês Ronnie O’Sullivan/14ºRM), disputou-se este fim-de-semana o Masters de Hong Kong (oito participantes) 3ª prova do Circuito Mundial.

 

Ronda

Jogador

Jogador

Resultado

QF

Neil Robertson

Mark

Selby

5-3

QF

Marco

Fu

Barry Hawkins

5-3

QF

Judd Trump

Shaun Murphy

5-3

QF

Ronnie O’Sullivan

John

Higgins

5-4

MF

Neil Robertson

Marco

Fu

6-4

MF

Ronnie O’Sullivan

Judd Trump

6-5

F

Neil Robertson

Ronnie O’Sullivan

6-3

 

Com a realização da 3ª prova integrando o Circuito Mundial de Snooker época 2017/18 disputou-se hoje a final da prova por convites o HONG KONG MASTERS (decorrendo entre 20/23 Julho). Depois da vitória do galês RYAN DAY na 1ª prova a contar para o Ranking Mundial o MASTERS de RIGA (5-2 na final frente ao escocês Stephen Maguire), seguida pela vitória da CHINA na WORLD CUP (vitória na final frente à Inglaterra por 4-3) e agora com o australiano NEIL ROBERTSON a vencer a final de Hong Kong (prova por convites não contando para o RM) batendo na final o inglês Ronnie O’Sullivan (por 6-3), constituindo-se assim um lote de 4 jogadores podendo reivindicar desde já uma vitória nesta época 2017/18: Ryan Day (Masters Riga), DING JUNHUI (World Cup), LIANG WENBO (World Cup) e Neil Robertson (Masters Hong Kong).

 

Seguindo-se agora e integrado nos JOGOS MUNDIAIS a decorrer este ano em WROCLAW na POLÓNIA mais uma prova incluída no circuito mundial de Snooker 2017/18 (os WORLD GAMES não contando para o RM), com a participação de 16 jogadores (por convite) de diversos países participantes e representados nestes jogos em diversas modalidades. No caso do Snooker contando com 16 jogadores originários de 12 países e numa prova decorrendo entre 26/30 Julho: destacando-se entre outros jogadores a presença de ALI CARTER (ING), de ALEXANDER URSENBACHER (SUI), de KYREN WILSON (ING) e ainda da chinesa NG ON YEE atual Campeã do Mundo 2017 (setor feminino). Em meados de Agosto recomeçando as provas integrando o RM (2ª e 3ª) com a realização do EVERGRAND CHINA CHAMPIONSHIP (16/22) e do PAUL HUNTER CLASSIC (22/27) com este último a decorrer na Alemanha.

 

(imagem: gettyimages.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:22
Terça-feira, 18 DE Julho DE 2017

O Mundo de Enceladus

Como um Mundo Jovem, Claramente Ativo e em Movimento Evolutivo, ficará solitário e completamente isolado (da espécie dominante do seu Sistema) pela nossa brutal e prolongada ausência dentro de apenas 2 meses (data do suicídio da sonda Cassini sem deixar nenhuma descendência: 15 de setembro de 2017). Incompreensível por inaceitável.

 

PIA21338.jpg

Enceladus em Abril de 2017

(Um Mundo Vivo num Universo Vivo)

Localizado a cerca de 1500 milhões de Km do Sol (10 UA)

 

Numa imagem obtida a 13 de Abril deste ano a partir de uma câmara instalada na sonda orbital Cassini (localizada nas vizinhanças do planeta Saturno e a cerca de 800.000 Km da lua Enceladus), podemos observar mais uma vez jatos de material a serem ejetados para o espaço exterior a partir deste satélite natural, originados e visíveis no polo sul desta lua de Saturno (o segundo maior planeta do Sistema Solar).

 

Num registo fotográfico com a lua Enceladus a ser iluminada pelo Sol (polo norte/parte superior), sendo detetável a sul e à sua superfície o aparecimento de uma mancha extremamente brilhante e luminosa (e com uma extensão de cerca de 500Km), num fenómeno ainda não totalmente esclarecido de projeção de materiais para a atmosfera do satélite (o sexto maior dos mais de 60 de Saturno).

 

Deixando-nos na Ilusão ainda Real de que algo de extraordinário se estará a passar nesta lua do Gigante Gasoso Saturno (10 UA do Sol), revelando com estas manifestações repetidas um intercâmbio geológico-atmosférico estranho e misterioso por não observável noutros corpos semelhantes (exceção feita à Terra) e dessa forma mantendo-nos ainda perplexos com o sucedido e divinatórios sobre o que poderá existir debaixo da sua crosta gelada (e eruptiva).

 

(imagem: nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 11:16
Segunda-feira, 17 DE Julho DE 2017

Espaço 1999 ‒ Martin Landau

No passado sábado (15 Julho) ausentou-se (deste ciclo) com 89 anos de idade John Koenig (Martin Landau) o conhecido comandante da base lunar Alpha na série de sci-fi inglesa Espaço 1999. Para os sobreviventes dessa época (agora com mais de 50/60 anos) mais uma porta que se fecha (num sonho transformado em pesadelo). Ou não tivesse o Homem com a sua não presença abandonado o Espaço.

 

010-space-1999-theredlist.jpg

Dra. Helena Russell (Barbara Brain) e Capitão John Koenig (Martin Landau)

 

Nos já distantes anos setenta (1975/79) num tempo em que terminado o Programa Apollo (1972) e o Sonho Americano (iniciado com John F. Kennedy) todo um conjunto de diversas gerações ainda sonhava convictamente com a Conquista e Colonização do Espaço pelo Homem e pela sua Tecnologia (e como consequência a sua libertação por questões de sobrevivência dos limites terrestres até aí impostos), alguns movimentos culturais ingenuamente prosseguindo no seu caminho de prospeção de novos e revolucionários caminhos evoluindo por antecipação e experimentação a partir de anteriores já por diversas vezes replicados (obviamente por viáveis), ainda projetaram para o Imaginário do nosso Mundo algumas das Realidades possíveis que estaríamos a perder (considerando-as não apenas utópicas mas racionalmente impossíveis). Num Universo Infinito duma espécie limitada no Tempo.

 

003-space-1999-theredlist.jpg

Nave Espacial Eagle

 

Após o abandono incompreensível e definitivo da Lua no início dos anos setenta (a caminho de meio século) ‒ e já que a tínhamos abandonado (nunca mais lá pondo os pés mesmo estando logo ali ao lado a 384.000 Km) ‒  a ser agora a Lua a abandonar o nosso planeta levando atrás de si uma colónia de terrestres: devido a uma poderosa explosão nuclear aí ocorrida causada pela acumulação de resíduos radioativos produzidos na Terra, com o nosso único satélite natural (a Lua) a ser projetado para fora da sua órbita, iniciando a partir daí conjuntamente com a base Alpha (nela instalada) uma prolongada viagem através do Espaço ‒ e assim surgindo uma das séries de culto (de ficção-científica) Espaço 1999 (transmitida em duas temporadas num total de 48 episódios). Um herdeiro do soft Star Trek (final em 1969) e do hard 2001 Odisseia no Espaço (estreado em 1968) anteriores ao fim do Programa Apollo.

 

(imagens: theredlist.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:53
Segunda-feira, 17 DE Julho DE 2017

Sombras em Marte/Vida na Terra

Ameaçadoramente estas Sombras extremas integrando a superfície marciana apenas nos indicam que a Invasão Apocalíptica iniciada há biliões de anos em Marte ainda prossegue sob os olhos curiosos de uma raça alienígena (mas próxima) sem saber bem o que fazer (no mínimo para que o mesmo não lhe aconteça).

 

PIA21784_modest.jpg

Espectros de Marte

Malea Planum ‒ Pólo Sul

(PIA 21784)

 

Num dos planaltos vulcânicos situado na bacia de impacto de HELLAS localizado no hemisfério sul do planeta MARTE (MALEA PLANUM), a sonda espacial MRO enviada do planeta Terra e atualmente orbitando o Planeta Vermelho, conseguiu obter a partir do seu instrumento ótico HiRISE instalado a bordo deste satélite (artificial), sinais evidentes da terrível invasão direcionada para as periferias e envolvendo poeiras e cinzas: resultado da atividade geológica que terá existido num passado bastante remoto nesta região do planeta, num conjunto formado por vários vulcões distribuídos pela bacia e então extremamente ativos.

 

Ainda agora prosseguindo na sua marcha imparável e necessária de purificação (incluída no seu ciclo evolutivo), no seu caminho cobrindo vestígios pretendendo aniquilar o nosso último pretexto (a possível existência no passado de vida e de uma alma marciana) e rodeando todo um corpo seco, varrido, calcinado e completamente despejado de vida, sujeitando-se a um processo aparentemente irreversível da mais pura erosão tóxica, persistente e extremamente mortal.

 

PIA21784_fig1.jpg

Região onde se integram os Espectros de Marte

(“sombras” à direita)

 

E com a prossecução desta Invasão no presente planetária mas num futuro extraplanetária, com os terrestres a pretenderem a aí se instalar (em Marte), tentando dar-nos uma resposta (ao futuro do Homem) e à sua necessidade de partir: sabendo-se como debaixo das areias do deserto se escondem sempre os maiores segredos e talvez o mapa do tesouro do nosso próprio destino.

 

Até talvez a resposta para o facto de existirmos (existência de Vida).

 

When a group of atoms is driven by an external source of energy (like the sun or chemical fuel) and surrounded by a heat bath (like the ocean or atmosphere), it will often gradually restructure itself in order to dissipate increasingly more energy. This could mean that under certain conditions, matter inexorably acquires the key physical attribute associated with life: “You start with a random clump of atoms, and if you shine light on it for long enough, it should not be so surprising that you get a plant (Jeremy England/Físico norte-americano do MIT)”

 

(texto final/itálico: quantamagazine.org/ A New Physics Theory of Life/22.01.2014 ‒ imagem: nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:44
Domingo, 16 DE Julho DE 2017

O Icebergue A68

Com os efeitos do Aquecimento Global (sejam as suas causas naturais e/ou humanas) a começarem a sentir-se em todos os níveis e em todos os Continentes (oceanos e atmosfera), nem a região mais isolada e preservada do Mundo ‒ a Antártida ‒ escapa às suas nefastas consequências.

 

larsen_amo_2017193-700x432.jpg

Antártida ‒ Pólo Sul

O Novo Icebergue

(A68)

 

Uma placa de gelo localizada na Antártida (Pólo Sul) com mais de 6% da área de Portugal e com cerca de 1 trilião de toneladas acaba de se desprender do mesmo continente no início desta semana na zona da plataforma de Larsen C (com o maior icebergue até hoje registado a ter o dobro dessa área).

 

Segundo os cientistas a acompanhar o fenómeno com este extraordinário bloco de gelo (um dos dez maiores registados neste continente) a continuar pelas proximidades pelos próximos tempos ou a médio prazo a poder fragmentar-se dirigindo-se mais para norte e alcançando águas mais quentes derretendo (e assim contribuindo para a subida global do nível da água dos oceanos).

 

Uma fratura na plataforma de Larsen C reduzindo-a em mais de 10% (na sua área total) e apresentando uma espessura entre os 200/600 metros.

 

aHR0cDovL3d3dy5saXZlc2NpZW5jZS5jb20vaW1hZ2VzL2kvMD

Antártida ‒ Larsen C

Fratura na plataforma de gelo

(12 Julho 2017)

 

Num futuro muito próximo afetando certamente a geografia do continente da Antártida, não só pela própria evolução da fratura (e seu afastamento) como também pelos fenómenos subsequentes a tal despreendimento e associados ao degelo: como o sucedido em casos anteriores com maiores volumes de água a acabarem por ser introduzidos nos oceanos aumentando o seu nível.

 

E com todo o processo iniciado anteriormente a acelerar-se (degelo na Antártida como já sucede no Ártico) inicialmente pouco afetando o Sistema (o Ecossistema Terrestre) nem mesmo a navegação (sobretudo a sul em rotas pouco frequentadas), mas talvez mesmo a médio prazo a sobrelotar os oceanos fazendo-os extravasar as suas margens e inundando continentes (com um dos candidatos a ser Portugal).

 

(imagens: NASA e ESA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:21

pesquisar

 

Julho 2017

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
13
15
19
20
21
22
24
25
28
30

comentários recentes

Posts mais comentados

blogs SAPO


Universidade de Aveiro