mais sobre mim

Quinta-feira, 11 DE Maio DE 2017

A Nebulosa do Caranguejo

Há mais de 3000 anos o Céu era diferente.”

 

Uma bela imagem da Nebulosa do Caranguejo (nem todo o Espaço é negro e vazio), resultado da junção de dados recolhidos por cinco postos diferentes de observação ‒ os telescópios: VLA (frequências de rádio), Spitzer (raios infravermelhos), Hubble (raios visíveis), XMM-Newton (raios ultravioletas) e Chandra-X (raios-x).

 

PIA21474.jpg

Nebulosa do Caranguejo

 

In the summer of the year 1054 AD, Chinese astronomers saw a new "guest star," that appeared six times brighter than Venus.

 

So bright in fact, it could be seen during the daytime for several months.

 

This "guest star" was forgotten about until 700 years later with the advent of telescopes.

 

Astronomers saw a tentacle-like nebula in the place of the vanished star and called it the Crab Nebula.

 

Today we know it as the expanding gaseous remnant from a star that self-detonated as a supernova, briefly shining as brightly as 400 million suns.

 

The explosion took place 6,500 light-years away.

 

If the blast had instead happened 50 light-years away it would have irradiated Earth, wiping out most life forms.

 

In the late 1960s astronomers discovered the crushed heart of the doomed star, an ultra-dense neutron star that is a dynamo of intense magnetic field and radiation energizing the nebula.

 

Astronomers therefore need to study the Crab Nebula across a broad range of electromagnetic radiation, from X-rays to radio waves.

               

(dados/texto em inglês/imagem: photojournal.jpl.nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:39
Terça-feira, 17 DE Fevereiro DE 2015

O Cavalo-Marinho e Os Caranguejos

Esta é a historiazinha de um simpático cavalo-marinho que um dia quando se passeava tranquilamente pelo leito do seu familiar leito oceânico, repentinamente e sem qualquer tipo de aviso se viu confrontado com uma maciça invasão alienígena de caranguejos.

 

O que os cavalos-marinhos querem é andar a divertir-se em águas quentinhas e disfarçados de peixes, enquanto vão gozando os compadres que passam, mudando de cor e trocando-lhe os olhos. Apesar de frágeis e pequeninos, são mesmo muito espertinhos.

 

lonesea.gif

 

O cavalo-marinho australiano foi apanhado completamente de surpresa com a chegada deste verdadeiro exército invasor, no preciso momento em que se encontrava em sua casa localizada na costa de Melbourne: ainda hoje não compreende muito bem como se safou desta.

 

Verdadeiramente o que ele andava por ali a fazer era à procura de comida. E preguiçoso como era, guloso como era conhecido, deixava-se sonolentamente à espera que a próxima presa por ali passasse: de preferência moluscos, crustáceos e até plâncton.

 

Do que ele ainda se lembra é que no meio de toda aquela confusão que a partir daí se gerou com a chegada daquela enorme multidão de caranguejos (chegando mesmo a poder pôr em causa a sua vida), do meio das águas surgiu uma imagem que o chamou e protegeu.

 

Aparentemente o cavalo-marinho estaria a prepara-se afincadamente para a nova época de reprodução que rapidamente se aproximava, iniciando desde já a procura da fêmea cujos ovos fertilizaria (e guardaria temporariamente na bolsa).

 

Junto dela encontrou protecção, no movimento do seu corpo orientação e contornando o braço um refúgio: como se tivesse subido a um coral e encontrando um ventre maternal. Temos que entender que em todo este processo o que na realidade se passou não foi uma invasão mas apenas mais uma ressurreição.

 

E não se deixem levar pelas lamentações românticas de um ser magnífico mas frágil de apenas 15cm de comprimento e 100gr de peso, quando o mesmo é capaz de fertilizar e criar 400 novos indivíduos. Solitário mas sempre pronto a entrar em acção. Nesse sentido malditos caranguejos.

 

thumbnail.jpg

 

O cavalo-marinho acabou por compreender que aquele inusitado e brutal movimento de caranguejos se devida a uma necessidade biológica de transformação e renovação do invólucro externo dos mesmos, que num determinado intervalo de tempo dessa mesma evolução os tornava extremamente vulneráveis, obrigando-os a aglutinarem-se para sua própria protecção em grandes e compactos agrupamentos.

 

Em defesa do caranguejo vilão, friamente colocado frente a frente ao falso cenário insidiosamente montado, propondo o cavalo-marinho como vítima frágil, pura e indefesa, relembro em abono da verdade que os caranguejos se alimentam apenas de peixes e outros animais mortos.

 

E se o cavalo-marinho já sabia das virtudes da solidão, a partir daí passou a apreciar os prazeres da companhia. (Secretamente não queria deixar ir a Sereia).

 

O que se por um lado ajudou a aumentar a sua popularidade como excelente parceiro sexual e exemplar pai de família, por outro lado quase que o levou à extinção, ao transformar-se numa cura para a impotência (nos homens) e um substituto do Botox (nas mulheres).

 

(ambiente recriado em torno duma história real: PT Hirschfield/ pinktankscuba.com/huffingtonpost.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:40

pesquisar

 

Junho 2017

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
13
15
16
20
24
26
27
28
29
30

comentários recentes

blogs SAPO


Universidade de Aveiro