mais sobre mim

Domingo, 24 DE Setembro DE 2017

Donald e a Coreia de Kim

No que poderia ser um discurso escrito por um Democrata atacando o Presidente (Donald Trump) ou então sendo redigido pelo seu grande inimigo (e republicano) o senador John McCain (herói norte-americano) ‒ na sua estratégia Anti-Trump apoiando o Obamacare (ao não deixar passar a proposta Presidencial, em princípio a do seu partido):

 

Ri-Yong-Ho.jpg

 Ri Yong Ho

Ministro dos Estrangeiros da Coreia do Norte

Durante a sua intervenção na Assembleia Geral da ONU

(23 Setembro 2017)

 

“The absurd reality that the person like Trump, a mentally deranged person full of megalomania and complacency, the person who is chastised even by American people as "Commander in Grief, "Lyin King", "President Evil"is holding the seat of the U.S. President, and the dangerous reality that the gambler who grew old using threats, frauds and all other schemes to acquire a patch of land holds the nuclear button; these are what constitute the gravest threat to the international peace and security today.”

(Ri Yong Ho ‒ Ministro dos Negócios Estrangeiros da Republica Democrática e Popular da Coreia ‒ Discurso de 23.09.2017 na Assembleia-Geral da ONU)

 

Enquanto prossegue a 1ª Temporada da série DONALD VS. KIM com o seu desenvolvimento a ser divulgado na esmagadora maioria dos Média (como se fosse uma telenovela), as ações e reações aumentam entre os dois protagonistas: chefes imprevisíveis e com o dedo fácil no botão (pelo menos pelo que dizem os seus respetivos adversários), um expondo-se na América (como maior potência Global) o outro escondendo-se na Ásia (e sendo do Terceiro-Mundo). Os dois tendo a capacidade de se assim o entenderem recorrerem à arma final (a Bomba Nuclear) enviando cada um deles mísseis em direção um ao outro (o adversário e inimigo) incluindo os seus aliados: por um lado com Donald Trump a atacar (com palavras) a Coreia do Norte ameaçando destrui-la completamente (e ao mesmo tempo alertando-a sinalizando a China) e por outro lado com Kim Jong un e os seus mísseis (com armas químicas ou nucleares) a apontarem para a Coreia do Sul, o Japão e até Guam (território norte-americano localizado no Pacífico) ‒ ameaçando-nos a todos e por contágio de ainda usufruirmos em vida de um Evento ao Nível da Extinção. Para já tudo continuando e como é habitual há muitos anos (e com muitos Presidentes norte-americanos Democratas ou Republicanos incluídos) na mesma, apenas sendo de relevar a secura dos discursos (improdutivos e extremamente perigosos) e a personalidade dos dois líderes (aparentemente explosiva).

 

trump-vs-kim-1.jpg

 

Como seria de esperar numa evolução necessariamente tranquila num cenário pré-existente (e muito pouco alterado nas suas características originais de projeção desse modo evitando surpresas), em que o centro do poder se encontra centralizado num conjunto de corporações juntando Armas (Complexo Militar), Finanças e Impressoras (as forças vivas da terra e as mentes brilhantes ou iluminadas, desde que devidamente certificadas ‒ como o caso dos políticos e dos “falsificadores”): até hoje e já no seu 45º Presidente (dos EUA) sem nenhum deles a se conseguir opor ao Omnipotente Poder Paralelo, sobretudo ao poderosíssimo Complexo Militar. E assim com muitas Armas (Quarteis e Militares) e outros tantos Canudos (Universidades e Civis) controlando-se todo o Mundo com muito medo (de uma bala perdida) e ainda com muita ignorância (transmitida pelo dito erudito).

 

(imagem: internationalpress.jp e The Daily Toon/Mark Linch/ brian.carnell.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:48
Quarta-feira, 06 DE Setembro DE 2017

O Homem Na Sua Curva Descendente

[Evolutiva e Demográfica, talvez em África e dos 7 biliões aos 7 milhões]

 

Nos EUA e já depois da passagem do furacão Harvey ‒ transportando consigo intensa precipitação (e causando grandes inundações), originando na sua deslocação ventos máximos e rajadas intensas (perto dos 210Km/h e dos 260Km/h), provocando no mínimo 66 vítimas mortais e milhares de desalojados e colocando muitas zonas do estado (do Texas) num caos total senão mesmo irrecuperável ‒ já com outro a caminho (dos EUA e vindo do Atlântico) muito mais perigoso e de categoria 5 (o anterior 4): o furacão Irma podendo atingir os 280Km/h (vento máximo), considerado extremamente perigoso e alcançando os EUA a 5 e 6 de Setembro.

 

nasa-63030.jpg170905145730-nasa-hurricane-irma-from-iss-sept-5-1

 EUA

Antes o furacão Harvey

Agora e ainda mais intenso o furacão Irma

 

A poucos dias do início da Estação do Outono (21 Setembro) e ainda a menos do início de mais um ano escolar (8/13 Setembro), em Portugal como na generalidade do Hemisfério Norte as populações dos mais diversos continentes localizados a norte da linha do Equador (exceção feita à Oceânia e ao continente da Antártida), aproveitam se ainda possível os momentos de lazer proporcionados pelos últimos dias da Estação do Verão (cerca de 15 dias).

 

Num período ainda indefinido dado o novo inquilino da Casa Branca (seja qual for o Presidente sempre nas mãos do Senado, da Câmara dos Representantes ou das Corporações) e com a Europa alegremente a deixar-se levar mais uma vez pelo oportunismo tão típico da sua decadência (com a Alemanha de Merkel a fazer render para si e para os seus ‒ como o novo bailarino Macron ‒ o dinheiro vindo dos EUA, da Rússia e obviamente da China; e simultaneamente esquecendo-se que o Eixo do Poder mudou situando-se agora na Ásia), de novo com o poder militar (norte-americano) a querer invocar o momento (para si) tornando-se protagonista (e distribuidor do guião) e apontando para a Coreia do Norte (ou seja apontando o dedo à China em tom de provocação) como próximo e possível alvo. Fazendo fronteira com a China, próxima da Confederação Russa e podendo dar origem a uma Terceira Guerra Mundial.

 

northkoreasept052017.jpgAntonio_Guterres-sep-6_80334_730x419-m.jpg

 Estados Unidos e Coreia do Norte (com Guterres posto de lado)

Propondo um forte cenário de guerra nuclear

Em mais uma situação dramática de ausência ativa da ONU

 

Em Portugal como em todos os cantos da Terra (no buraco mais recôndito de um qualquer território, mas com o dólar como referência de sobrevivência e sempre presente) onde o poder do dinheiro (e da generalização do acesso dos gestores e contabilistas ao poder de decidir) se sobrepôs a todos (os sujeitos) e a tudo o resto (os objetos), ainda nos últimos dias de Verão e com as massas ainda dormentes, com as mesmas e como todos os anos aproximando-se o início do Outono sendo invariavelmente reconduzidas para as linhas de montagem (sorte) ou então de excedentários (azar) ‒ conforme o progresso das máquinas em cada uma das áreas.

 

E como se já não bastasse o Efeito Interior (com a massificação crescente das massas em contingentes de mortos-vivos) com o Rei-Sol (e seus operadores) e externamente (Efeito Exterior) talvez revoltado pelo espetáculo degradante por nós proporcionado (pela Vida e pela raça dominante) a presentearmos igualmente com uma forte tempestade (solar) e dirigida para a Terra: no dia 5 de Setembro com o Sol a originar uma CME de intensidade M5.5 dirigida para a Terra e atingindo-a a 5/6 de Setembro (oriunda da mancha solar AR 2673) e já hoje dia 6 com a mesma mancha ainda ativa, tendo já rodado um pouco mais, mas podendo ainda atingir a Terra, emitindo uma nova CME ainda mais intensa e direcionada (pelo menos parcialmente) e de classe X2.2 (M: Moderada X: Intensa).

 

sunspots-on-september-4-2017-b.jpgM5-5-solar-flare-september-4-2017-CME.jpg

 Mancha Solar AR 2673 e CME

(mancha mais inferior à esquerda e ejeção material à direita)

4 Setembro 2017

 

Transpondo dia a dia cada dia do calendário, com o Homem a perder exponencialmente e duma forma irrecuperável a sua luta final contra as Máquinas (apoiadas numa minoria afirmando-se iluminada, brilhante e excecional e suportada em auto certificações sagradas por oficiais e de produção própria), deixando pelo caminho e aos poucos milhões e milhões de vítimas (desemprego, desagregação, guerras, doenças, etc.) deformando irreversivelmente a (há muito) decadente pirâmide (corroendo a base da mesma e tentando engordar artificialmente uma plataforma em apêndice aparecendo perto do topo) e ficando a aguardar o Evento: impulsionada por corporações (seus donos e milionários), apoiada por carrascos (elite política e seus derivados), catastrófico para biliões e seletivo para a criação de um Novo Mundo Livre por Extenso e Estritamente Necessário por Compreensivo (uma Terra para milhões e não para biliões). Á volta de nós num único trilho e sem opção.

 

E se antes fora um castigo de Deus (as consequências trágicas e fatais da passagem do furacão Katrina em Agosto de 2005 com mais de 1800 mortos especialmente para a população negra da região de Nova Orleães) ‒ uma afirmação vinda do Presidente Republicano de então George W. Bush ‒ agora sendo um castigo de Trump (as mesmas consequências mas do furacão Harvey com mais de 60 mortos especialmente sobre os texanos e apoiantes de Trump) ‒ uma afirmação vindo do campo Democrata derrotado nas presidenciais. Numa política sem retorno assumida pelos EUA (baseada na força do dólar/aparente e no seu poder militar/real) e que face à ausência da China (assumindo a sua caminhada prioritária e garantida em direção à supremacia económico-financeira global) e à presença contida da Rússia (felizmente atirada para o florescente mercado Asiático face às sanções impostas por uma Europa, sem voz própria e decadente e comportando-se como um ventríloquo ‒ dos EUA), parece irreversível e sem luz ao fim do túnel.

 

Parecendo estar tudo à espera que um Evento ainda nos salve (dado o fim da esperança na retoma do Homem) e tendo à disposição uma guerra (ameaça interna) ou um asteroide (ameaça interna). Agora com o 45º (presidente) no comando há nove meses (desde Janeiro de 2017) e com o seu legado a ser, desde já um nado morto (isolado pelos Democratas e ignorado pelos Republicanos). Mandando as Corporações e os seus agentes (legais) infiltrados (os políticos na Administração, no Congresso e no Senado) e para já com o Mundo a olhar se a Terra vai mesmo “Flipar” (como num deslocamento polar/Pole Shift).

 

(imagens: nasa.gov/catchnews.com/propkecynewswatch.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:05
Quinta-feira, 31 DE Agosto DE 2017

Monotonia de Fim de Verão

No Hemisfério Norte com o Verão a terminar já a 21 de Setembro (e com as férias da maioria acabando já hoje), começando no dia seguinte a estação do Outono (estendendo-se até 21 de Dezembro).

 

A menos de 24 horas do fim de mais um mês de Agosto (das nossas vidas) a Terra continua tranquilamente a rodar em volta do Sol (o seu centro virtual) acompanhada na sua translação pela Lua (a acompanhante de luxo) sempre com o mesmo lado virado para nós: com o período de rotação da Lua (a acompanhante) igual ao de translação aplicado ao cliente (a Terra) uma vez parecendo o cú de outras vezes as mamas.

 

img_796x560$2017_08_30_18_26_45_77948.jpgimg_222x147$2017_08_31_12_36_57_663409.jpg

A morte de um jornalista desparecido

(e só encontrado na mala do carro depois da viatura já ter sido rebocada)

 

No sul de Portugal e por esta altura com uma grande parte dos seus residentes (temporários ou não) tendo como o objetivo comum o turismo, as praias, a comida e o prazer, deixando-se levar nos dias pela sonolência do calor e arrastando no tempo a impossibilidade de modificar: com idiotices de Verão apenas para passar tempo (quando não se tem nada para fazer o tempo custa a passar), propostas alternativas usando trilhos idênticos (mal definidos pelas ondas verticais de calor), apenas maquiadas por um encontro fortuito (todos os anos pela mesma altura e no entanto sem continuidade) e queimando mais um ano de cronologia.

 

A 30 de Agosto de 2017 com Portugal a mergulhar no seu habitual silêncio noturno (de inveja e de indiferença), com o país entretido com outras coisinhas supérfluas (agora que os incêndios parecem ter sido suspensos enquanto o Outono não chega ou José Sócrates não é julgado) como eleições autárquicas (à porta) e transferências de futebol (a terminar): com a monotonia que atravessa o nosso corpo (lobotomizado mesmo antes dos primeiros testes feitos pelo nosso Nobel da Medicina) a fazer-se sentir até nos Média (cheios de inocentes e manipuláveis estagiários), caindo a notícia no charco dada a fonte pantanosa ‒ ficando-nos pelo submundo da perfeita estupidez (consequências de Verão e dos seus raios nocivos). Com notícias propensas a mirones propondo-nos o desaparecimento/assassinato de um jornalista em Portugal ou o desaparecimento/rapto de uma criança em França (a nível nacional); e a nível internacional tanto pela catástrofe presente como pelo possível apocalipse futuro, as inundações no Texas ou os mais de 1000Km percorridos por um míssil norte-coreano (passando por cima dos céus do Japão).

 

rockportb4_google_s4lpx.jpgrockportafter_noaa_digiglob_edgz2.jpg

Impacto do Furacão Harvey nas proximidades de Rockport/Texas

(antes e depois da passagem da tempestade)

 

Graças à América e com a ajuda dos Asiáticos (e sobretudo com a Estação Idiota atualmente em vigor no Hemisfério Norte, onde tudo se faz e onde todo o Mundo se concentra) entretendo-nos com as vítimas da meteorologia do Texas (e do oportunismo e incompetência do Homem na manutenção das condições mínimas de sobrevivência) e com as ações teatrais oriundas da Coreia do Norte (mas por ação geopolítica/estratégia da China podendo-se transformar numa confrontação entre os dois mais fortes blocos atuais, condicionando tudo no Mundo e as condições de Vida na Terra): os EUA e a China.

 

No caso das inundações nos EUA com o número de vítimas mortais a ter já ultrapassado as 25 (e a crescer), com muitas localidades do estado do Texas completamente inundadas (e não se prevendo um recuo das águas nas próximas horas), com explosões a registarem-se numa zona de indústrias químicas pondo em alerta máximo todos os aí residentes (e nas suas proximidades) e como se ainda já não bastasse com tantas situações imprevistas (e preocupantes) surgindo a todo o instante, agora com um novo e desastroso cenário face ao possível colapso de duas grandes barragens: colocando a vida de muitos mais em causa e dando-lhes apenas duas opções, fugir ou morrer.

 

960x0.jpg

 O Foguetão Norte-Coreano Huxasong-12 do ditador Kim Jong-un

(um míssil balístico de meio-alcance a caminho de Guam/EUA)

 

Completando-se o cenário deste final de Estação de Verão (no sempre explosivo Hemisfério Norte) com a Coreia do Norte e o seu líder Kim Jong-un e com os EUA e o seu líder Donald Trump. Numa história cansativa arrastando-se há já dezenas de anos, com diversas personalidades de um lado e do outro como protagonistas (Presidentes norte-americanos e ascendentes do Grande Líder), envolvendo duas das maiores potências Mundiais uma diretamente (defendendo unicamente os seus interesses de manutenção da supremacia na região neste caso no continente Asiático) e outra indiretamente (defendendo a integridade do seu território e as suas potenciais áreas de expansão fronteiriças, vizinhas e continentais), tentando-se sobrepor em poder e influência uma relativamente à outra (dois blocos lutando pelo controlo do Mundo atualmente com o epicentro na Ásia) e julgando tal como algo de adquirido e dando-lhes os seus respetivos direitos e privilégios. Hoje com os Estados Unidos num caos (democrata/republicano, derrotados/vencedores, cidadãos/corporações) e com a Coreia do Norte a aproveitar (com o seu líder a testar mísseis, tentando o Intercontinental ‒ colocando lá dentro algo ‒ e assim a curto prazo podendo atingir a América pelo menos na cabeça dele). Na prática com o último episódio desta interminável saga agora sendo emitida (início da Temporada Donald Trump) a ocorrer na passada terça-feira (dia 29), com a Coreia do Norte a lançar do interior do seu território um míssil balístico na direção do Japão, sobrevoando o país cerca de 9 minutos depois (a 547Km de altitude) e acabando por se desintegrar caindo no mar por volta do 15º minuto após o seu lançamento (a 2.736Km do ponto de partida).

 

(imagens: FLASH, CM, GOOGLE, NOAA e STR/AFP/Getty Images)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:06
Sexta-feira, 11 DE Agosto DE 2017

No Hemisfério Norte Atravessando a Estação Idiota

Em Agosto de 1945 com a II Guerra já terminada o presidente dos EUA Harry Truman

Autorizou o lançamento de Fúria e de Fogo sob duas cidades japonesas:

Para uma enviando (os exterminadores de civis) Little Boy para a outra Fat Man.

 

Mais dois homens a termo, afirmando-se detentores de um artefacto, capaz de destruir o outro.

 

northernhemisphere.gifaHR0cDovL3d3dy5saXZlc2NpZW5jZS5jb20vaW1hZ2VzL2kvMD

 

Verão no Hemisfério Norte Inverno no Hemisfério Sul

(e a bomba atómica de 9 de Agosto de 1945 em Nagasaki ‒ a 6 tendo sido a de Hiroshima)

 

Enquanto no Hemisfério Norte se vive a estação do Verão (com muitos embrutecidos, de férias ou alcoolizados), na parte negativa do Mundo (tomando a latitude a norte como positiva) situada do outro lado do Equador (e sob a estação do Inverno), observa-se o delírio das massas (ditas mais desenvolvidas) sujeitas a intenso aquecimento (apesar do melhor lugar de todo o empreendimento), colocando 4 continentes no caminho direto ao Inferno (na Terra): sujeitando biliões de residentes no Hemisfério Norte a temperaturas superiores a 40⁰C (incómodas para os humanos e podendo levar à desidratação), colocando-os sob uma intensa ação de raios ultravioletas atingindo níveis perigosos por elevados e tóxicos (UV9 e UV10) e como se isto já não bastasse (eventualmente ainda poderíamos dizer até aqui sendo por causas naturais), podendo-nos agravar acentuadamente a nossa psicose (com este calor asfixiante entrecortado por tempestades alucinantes) com mais uma Guerra Positiva, mas Com Fogo e com Fúria como o Mundo Nunca Viu (envolvendo a Coreia do Norte ‒ como poderia ser o Irão, a China e a Rússia ‒ de todos o mais fraquinho).

 

4148232.vpx.jpgaHR0cDovL3d3dy5saXZlc2NpZW5jZS5jb20vaW1hZ2VzL2kvMD

 

Donald Trump e Kim Jong Un

(e a bomba atómica de 9 de Agosto de 1945 em Nagasaki ‒ a 6 tendo sido a de Hiroshima)

 

Um Hemisfério Norte transformado num peso pesado Global (terrestre e totalitário), pelo seu acentuado poderio e supremacia Económica e Tecnológica (sobre o outro Hemisfério), concentrando em dois blocos continentais (América do Norte e Eurásia) e numa estreita faixa de latitudes (30⁰ e 60⁰ de latitude) um território de desenvolvimento centralizado e prioritário, controlando a partir daí o circuito (fechado) percorrido por toda a matéria-prima ‒ desde o produtor ao consumidor (passando obrigatoriamente pelo intermediário publico ou privado) ‒ e por questões de prevenção e manutenção de segurança (fundamentais para a sobrevivência de qualquer Sistema) colocando e facilitando o acesso (ao produto final) aos aí residentes e às empresas (e instituições) aos mesmos dirigidos. Pelos vistos com a maior influência eletromagnética a ser exercida sobre os humanos no Hemisfério Norte (o Positivo), condicionando de uma forma mais acentuada e desviante o funcionamento e equilíbrio da nossa própria máquina biológica centralizada no nosso processador central (o cérebro) e aparentemente por ação de condições ambientais extremas como temperaturas e radiações (naturais) e Aquecimento Global, sobre-exploração e guerras (artificiais), levando-nos ao delírio, à indiferença e à aceitação não só dos psicopatas como até das suas ideias: aceitando os Excecionais sem por em causa os critérios destes para definirem e iluminarem as suas teorias (entretanto) tornadas práticas e irreversíveis (Time Is Money).

 

globalresearch.ca.jpghttphardcorepainting.blogspot.pt.jpg

 

Num delírio de Guerra próprio desta estação assim como deste hemisfério

 

Entrado no mês de Agosto e (na parte que interessa) com o Mundo a Banhos (e com os lugares entregues a estagiários), tudo sendo possível mesmo que parecendo irreal: de novo com a Coreia do Norte ameaçando os EUA e com estes a ameaçarem responder (como nunca antes visto) com Fogo extremo e muita Fúria. E à falta de notícias ressuscitando o cenário não vá o mesmo esvaziar-se (o balão) perdendo-se de vez o conteúdo (sem densidade e volátil).

 

“Two men with an arsenal of firepower at their finger-tips are engaged in an unnerving war of words. It's Donald Trump v Kim Jong-un and it's got the world's leaders calling for cool heads.US President Donald Trump yesterday caught many of his own defence advisors off guard when he threatened North Korea with "fire and fury like the world has never seen." They were the sort of words not used by any recent presidents regarding the rogue nation. The North Korean regime responded by pin-pointing US territory, the Pacific Island of Guam, north of Australia, as a possible target for a missile strike.” (9news.com.au/Lizzie Pearl)

 

Nos dias de hoje passados 72 anos sobre os bombardeamentos atómicos das cidades japonesas de Hiroshima e de Nagasaki (em Dezembro desse ano contabilizando-se uns 140.000 mortos na primeira e cerca de 74.000 na segunda) na altura com a II Guerra Mundial praticamente já terminada (com muitos historiadores a justificarem esta ação desnecessária como um aviso para os Soviéticos) ‒ e envolvendo o único país a utilizar este tipo de arma (final) e logo sobre populações civis (os EUA) ‒ de novo e de uma forma inusitada com os Estados Unidos da América e mais uma vez envolvendo um país asiático (coincidência?) a prometer Fúria e Fogo como Nunca Visto Antes (agora sobre a Coreia do Norte): um facto perturbador capaz de um momento para o outro provocar um novo genocídio (faltando apenas saber se de consequências regionais ou mesmo globais). É que agora para além da Rússia também temos a China e o Grande Eixo Asiático.

 

8792796-3x2-700x467.jpg8799420-3x2-940x627.jpg

 

Com Kim Jung Un a ameaçar com novos testes de mísseis

(território de Donald Trump próximo da ilha/base militar de Guam)

 

Depois de Little Boy e de Fat Man (os exterminadores de civis japoneses)

Qual será o nome da bomba agora escolhida por Trump (para exterminar coreanos)?

Fury and Fire?

 

ABC/11.08.2017

 

"Locked and Loaded"

 

US President Donald Trump has issued another strong warning to North Korea, declaring America's weapons are "locked and loaded" to retaliate to a strike from Kim Jong-un. "Military solutions are now fully in place, locked and loaded, should North Korea act unwisely. Hopefully Kim Jong-un will find another path!," Mr Trump said on Twitter. North Korea has announced a detailed plan to launch a salvo of ballistic missiles toward the US Pacific territory of Guam, a major military hub and home to US bombers. (abc.net.au)

 

(imagens: solarmythology.com/livescience.com/news965.com/globalresearch.ca/hardcorepainting.blogspot.pt/abc.net.au)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:33
Quinta-feira, 04 DE Maio DE 2017

Alarme nos EUA ‒ 25M ao Ataque

Com o apoio de fabricantes chineses a Coreia do Norte prepara-se para atacar os EUA

 

Esta é a imagem que provocou (de imediato) a mais recente resposta norte-americana às constantes provocações oriundas da Coreia do Norte (testes de mísseis falhados, não conseguindo manter-se eretos), com os EUA a reforçarem as suas posições (militares) nesta região agora central do Globo Terrestre (Ásia).

 

8a6976fea28b3c6fa1bf282a2ab24dbf_XL.jpg

A Imagem que levou o Presidente Donald Trump (EUA)

A agir contra o Presidente Kim Jong-un (RPDC)

 

Imaginando-se o que seria para os norte-americanos (os grandes inimigos deste Ditador, por opção, que não de outros) se o líder da Coreia do Norte Kim Jong-un levasse para a frente o seu novo e diabólico plano que este registo (e documento) logo sugere: com cada um dos cerca de 25 milhões de norte-coreanos a tomarem em mãos o seu aparelho e pondo em ação o seu respetivo instrumento.

 

[A população da Coreia do Norte andará pelos 25 milhões]

 

(imagem: superstation95.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:36
Sábado, 15 DE Abril DE 2017

À Bomba

Na sua contínua prospeção das verdadeiras intenções e capacidades da Confederação Russa em reagir eficazmente aos Jogos de Guerra levados a cabo pelos Norte-Americanos, os seus especialistas militares acompanhados pelos seus colegas e peritos em geoestratégia e manutenção da supremacia global, prosseguem de momento e tranquilamente e sem qualquer tipo de hesitação ou de percalço, no seu trajeto já há muito traçado e apenas durante uns anos adormecido pela opção de Barack Obama de não ter tropas no terreno: optando pelos drones, desafiando Hillary Clinton e levando-a ao abandono (no 2ºmandato de BO).

 

39B591EA00000578-0-image-a-7_1477416679588.jpg

Míssil nuclear russo Satan 2

 

No seu subconsciente com a certeza absoluta e só ao alcance de seres Excecionais de que, apesar de todo o seu arsenal bélico e poderio militar e de toda a propaganda inundando ininterruptamente o mundo ocidental (elevando-os a um nível de Excelência e a uma subserviência total dos seus discípulos e restante hierarquia inferior), a Confederação Russa mesmo com as suas armas e com a sua poderosa e equivalente capacidade de resposta (nos dois casos catastrófica e podendo ser comparada a um Evento ao nível da Extinção), jamais se atreveria a tomar a iniciativa e a escrever com a sua própria mão a data da sua morte. Mesmo com os russos a terem no seu arsenal a mais poderosa bomba não nuclear ‒ a FOAB mais poderosa que a MOAB ‒ e também de serem possuidores de uma das mais poderosas armas nucleares capaz de fazer desaparecer do mapa numa questão de segundos o Reino Unido, Portugal ou então o estado do Texas: o míssil Satan 2.

 

explosion foab 02.jpg

FOAB testado pelos russos há já quase 10 anos

 

Agora e para variar (como se estivéssemos num Casino e para não se criar habituação, selecionando clientes para não prejudicar o negócio) introduzindo Variedades e até predestinação, deixando de lado os russos (antes indiretamente atacados por Trump na Síria enquanto recebia o Presidente da China) e virando-se logo para os chineses (ameaçando poder ser a Coreia do Norte o seu próximo alvo a atacar) enquanto recebidos em Moscovo. E numa sequência de cartas como se um jogo se tratasse, indicando o alvo 1 (tendo como pretexto a base do regime sírio) como um aviso para o 2 (para todos os opositores mesmo com ligações comuns) e de seguida o alvo 2 (naturalmente por ser a peça intermédia de toda esta operação) como um aviso para o 3 (pensando bem, talvez numa estratégia de dominó) ‒ podendo-se tornar num alvo mais, a juntar à Operação Trump em curso (tendo a DPRK como alvo, Kim Jong-un como centro e a China a olhar ao lado).

 

North-Korea-appears-to-be-ignoring-warnings-from-t

O líder norte-coreana Kim Jong-un e a sua coleção de mísseis

 

No caso dos chineses e dada a sua grande paciência (e tendo negociado antes e com grande sabedoria com os seus aliados russos) agora e pacificamente dispondo de outros instrumentos, podendo intervir interferindo mas com um nível brutal e verdadeiramente demolidor: eles que já começam a controlar o comércio e a economia mundial, conjuntamente com os russos detentores de reservas em petróleo, gaz e até ouro, detentores do seu próprio Banco Mundial (AIB) como resposta ao dos norte-americanos e nos seus bolsos tendo dólares norte-americanos suficientes para rebentar com a economia dos EUA e com a sua dívida astronómica já ultrapassando os 18 biliões numa dívida mundial de mais de 69 biliões (como seus principais credores e aí se juntando os russos e certamente muitos mais).

 

480x_345548.jpg

Uma tentação e um gesto tornado comum

 

Assim se a manicura de Donald Trump cumprir efetivamente a missão que lhe foi confiada e simultaneamente se alguém der ao Comandante Supremo o pretexto decisivo para mexer o Dedo da sua mão (por exemplo apresentando-lhe uma fatia de bolo de chocolate), nas próximas horas ou no mais tardar nos próximos dias a Coreia do Norte sentirá na pele o 3º ataque do novo líder dos EUA: amanhã e se o Evento se confirmar com os militares norte-americanos a terem a porta aberta para darem uma resposta imediata ao ditador norte-coreano ‒ iniciando-se a contagem a 16 (dois dias depois da sinalização do pretexto como na Síria e coincidindo neste caso com a visita do Secretário de Estado Norte-Americano à Ásia) e terminando a mesma a 26 (fim da visita do mesmo).

 

(imagens: bidexmedia.blogspot.pt/businessinsider.sg/express.co.uk/joosee.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:12
Quinta-feira, 04 DE Dezembro DE 2014

UNIDADE 121

Os Estados Unidos da América acabam de ser atacados pela Coreia do Norte!

 

sonypictures_hack.jpg

Os Guardiões da Paz

(o aviso e a ameaça)

 

Uma unidade norte-coreana constituída por vários milhares de elementos e tendo como objectivo final a hegemonia total no Ciberespaço, atacou o quartel-general norte-americano da Sony no passado dia 24 de Novembro, colocando a empresa temporariamente fora da grelha.

 

Utilizando uma das suas últimas novidades em armas biológicas aplicadas ao Novo Mundo do Ciberespaço, a força inimiga foi capaz de introduzir no sistema um vírus extremamente malicioso e que lhe deu temporariamente acesso a ficheiros confidenciais.

 

O ataque foi uma resposta da Coreia do Norte a um filme a ser lançado proximamente pela empresa Sony (uma comédia) envolvendo Kim Jong-un e dois jornalistas de TV norte-americanos contratados para o matar.

 

MV5BNTE3NjkzNDQzMV5BMl5BanBnXkFtZTgwMTA4MDk5MTE@._

O filme INTERVIEW
(que poderá ter despoletado o ataque)

 

Enquanto os norte-americanos tentam relativizar o ataque lançado por esta força patrocinada e apoiada pela Coreia do Norte (e que as agências de segurança indicam ser também apoiada por russos e chineses), os norte-coreanos celebram desde já a sua vitória, começando desde logo a ameaçar publicar todo o material apanhado entre filmes, códigos de acesso, dados da empresa, novas produções e muito mais.

 

O que a ser verdade e a persistir no tempo, poderia levar à derrocada da Sony e servir como um exemplo (das suas fraquezas) para os EUA.

 

Esta operação terá sido levada a cabo pela Unidade 121, uma organização com experiência activa anterior em ataques efectuados à Coreia do Sul e ao próprio EUA (neste caso aos seus sistemas informáticos de defesa).

 

(imagens – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:34
Segunda-feira, 20 DE Outubro DE 2014

Kim Jong Un

“Chucky is portrayed as a notorious serial killer whose spirit inhabits a Good Guy doll and continuously tries to transfer his soul from the doll to a human body”
(Wikipedia)

 

Quando as almas residuais – vindas de mundos distantes e entretanto já extintos – se ressentem (de novo) dos efeitos práticos dos Tempos Modernos (neste momento falidos e sem memória), é recorrente a estas mesmas personalidades (que pensam dominar essas almas), recorrerem a estratégias de ocultação: o exercício do poder por um único elemento exige deste uma maior exigência e atenção aos mais pequenos detalhes e à transmissão (replicação) da sua própria imagem.

 

Necessita assim duma pausa (ocultação) necessária para a transformação.

 

images.jpg8839_1.jpgimages 2.jpg

Chucky acompanhado pela mulher e filho

 

E eis que o Líder Supremo da Coreia do Norte regressa de novo ao palco militar dos Grandes Conflitos Mundiais (com força redobrada por se ver agora apoiado no poder glorioso e miraculoso da sua Bengala), comandando heroicamente as forças (do Diabo) orientadas pelo Eixo do Mal, na sua guerra sagrada contra os Estados Unidos da América – aqui e como é evidente os Representantes de Deus (do Bem).

 

Apresenta-se agora completamente rejuvenescido (a Bengala é apenas o símbolo do seu poder rígido, autoritário, mas um pouco humano como nós – pura estratégica psicológica) na arena política internacional, após ter passado uma temporada na companhia de elementos verdadeiramente inspiradores e merecedores de eterna replicação.

 

Nas sociedades actuais é difícil ter noção do que a Ética e Moral verdadeiramente representam na construção dos alicerces e estruturas das mesmas, já que os personagens representativos do Bem e do Mal se misturam constantemente (e sem identificação) não se conseguindo diferenciá-los. O Extraterrestre residente na Coreia do Norte faz apenas parte da (enorme) Corte (Celestial).

 

la-fg-asia-kim-jong-un-north-korea-20141013.jpg

Kim Jong Un

 

Entretanto o Grande Líder da Coreia do Norte já organizou um grande banquete (o primeiro desde que desapareceu à mês e meio), aproveitando a ocasião para mostrar mais uma vez a todo o seu querido povo que se encontra de perfeita saúde (vivo) e no controlo absoluto da situação (política).

 

Na altura o feliz e sorridente Grande Líder norte-coreano Kim Jong Un afirmou mais uma vez “a validade e vitalidade do seu projecto”, bem retratada nos brilhantes resultados obtidos pelos seus atletas nos últimos Jogos Asiáticos: um total 36 medalhas (sendo 11 de ouro, 11 de prata e 14 de bronze).

 

Se a boa disposição do Presidente continuar (como já é hábito nestas ocasiões) alguns atletas referenciados pelo Grande Líder poderão sonhar com casa, automóvel e outras comodidades extras.

 

Como cá acontece!

 

(imagens – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 11:38

pesquisar

 

Outubro 2017

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
19
22
24
25
26
27
28
29
30
31

comentários recentes

blogs SAPO


Universidade de Aveiro