mais sobre mim

subscrever feeds

Terça-feira, 03 DE Outubro DE 2017

A Um Passo dos Primeiros Confrontos?

Oficiales de la Guardia Civil piden que no se delaten sus movimientos por carretera

 

"La actual situación ante el referéndum no nos puede hacer olvidar

Que nos encontramos en alerta nivel 4"

Recuerda el capitán Javier Montes, que ha pedido la máxima difusión de su mensaje.

(elconfidencial.com)

 

1507012982_248319_1507020625_noticia_fotograma.jpg

Manifestantes em protesto em frente ao hotel onde se aloja a Guarda Civil

(Pineda de Mar)

 

Para quem ainda tem memória (cultural) da Guerra Civil de Espanha (1936/39) ‒ com Barcelona e a Catalunha a serem uma das últimas cidades e regiões de Espanha a cair nas mãos dos Franquistas (dos fascistas italianos e da pré-máquina de guerra Nazi) ‒ como preparação (e antecedendo a curto-prazo) para a II Guerra Mundial (com os Alemães e seus aliados de um lado e o Resto do Mundo do outro) ‒ opondo duas ideologias incompatíveis (Fascismo VS. Democracia) simbolizadas em dois baluartes urbanos (Madrid e Barcelona),

 

Com Madrid e Barcelona estando desde o início do conflito do lado dos Republicanos (só sendo definitivamente vencidas no 1ª trimestre de 1939) integrando democratas (do Governo da Frente popular), anarquistas e comunistas (apoiados pelas Brigadas Internacionais),

 

Lutando contra os Nacionalistas integrando Militares e forças Franquistas (apoiados pelos italianos de Mussolini e pelos alemães de Hitler) e sendo apoiados/socorridos na sua intervenção (na realidade estritamente militar tentando-se impor pelo poder das armas que não das urnas) pela máquina de guerra em preparação para o início do verdadeiro Conflito (1939/45),

 

Devido à polarização (e eternização ideológica) do conflito no período franquista e mesmo pós-Democracia (com as regiões Basca e da Catalunha a terem algum protagonismo devido à ação dos seus movimentos Independentistas), com Madrid a reconverter-se no símbolo do Franquismo/do centro de poder de Espanha e Barcelona a elevar-se a um símbolo da Democracia/da Independência da Catalunha (libertando-se do jugo castrador e prepotente da capital).

 

1507041695987.jpg

Agentes da polícia em frente ao hotel onde estão/ou estavam hospedados

(Pineda de Mar)

 

"Por favor, os pedimos que no aportéis información de los desplazamientos de las distintas unidades de policía, ya sea Guardia Civil, policía nacional, mossos o policías locales".

(elconfidencial.com)

 

Passados 78 anos sobre o fim da Guerra Civil de Espanha (e 72 sobre a II Guerra Mundial) com o conflito (já latente há muitos anos) a agravar-se e a poder atingir (infelizmente) um ponto de não retorno (podendo levar à violência, como os primeiros sintomas indicam e vindo de ambos os lados), não só pela incompetência de Madrid (com um Governo consentido, de gestão e sem poder) como pelo oportunismo dos políticos de momento à frente dos destinos de Barcelona (e talvez nem se interessando pelo resto da Catalunha) sabendo a fraqueza de Madrid (e apenas a explorando em seu benefício) e ainda-por-cima sendo liberais e de Direita (ou extrema).

 

MWN_f6caaec9-2image_story.jpg

1º Ministro da Catalunha Carles Puigdemont

(prometendo para os próximos dias a Declaração de Independência)

 

“Una parte de la población independentista está en rebelión contra las autoridades policiales tras las detenciones y registros efectuados por la Guardia Civil. Las manifestaciones de protesta frente a juzgados y cuarteles se han venido sucediendo durante los últimos días, pero Montes recuerda que el trabajo de estos cuerpos es garantizar la seguridad.”

(elconfidencial.com)

 

Neste preciso momento, depois da convocatória do Referendo (considerado ilegal por Madrid), da realização do mesmo no passado Domingo (90% pela Independência), da proclamação dos resultados (por Barcelona) e do anúncio da passagem para uma nova fase (a seguinte e talvez final) tendo como objetivo (há muito tempo proclamado) a Independência da Catalunha como país Independente e Soberano separado de Espanha, com as primeiras Forças Militares (ou Paramilitares tanto faz) a manifestarem-se e a exigirem o cumprimento dos seus direitos (pelas autoridades Governamentais sediadas em Madrid) desse modo cumprindo as suas funções (os seus deveres) e defendendo as leis e as instituições do seu país (Espanha ‒  fazendo a Catalunha obviamente parte dela). A esta hora com a Guardia Civil entregue aos bichos, sem saber o que fazer e à deriva (parecendo abandonada à sua sorte na Catalunha) e a qualquer instante num momento de irreflexão, de desespero ou até mesmo de manipulação (podendo vir dos dois lados e do que poderá vir a ser uma barricada) a poder alterar a sua filosofia (de intervenção) pegando aí em armas e podendo incendiar ainda mais uma situação já potencialmente explosiva (se os dois lados políticos continuarem a fornecer combustível).

 

(imagens/legendas: EL PAÍS/REUTERS - EL PRERIÓDICO/REUTERS - MENA FM)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:02
Sexta-feira, 11 DE Agosto DE 2017

Migrantes a Chegarem por Mar

“Na Praia dos Alemães assistimos ao contraste

Sem poder virar as costas e mais uma vez ignorar.”

 

LOP000J71D1YT_10.jpg

Praia de Zahara de los Atunes

(Cádis ‒ Espanha)

 

Mais cedo do que o previsto e sendo ainda difícil de acreditar, a costa do sul de Espanha para lá do Estreito de Gibraltar e quando o Mediterrânico encontra o Atlântico, começa agora a aparecer com destaque informativo e envolvendo migrantes: maioritariamente escolhendo o outro lado (do estreito) para o seu trajeto de fuga (com chegada à Europa), mas dada a saturação dessas rotas e crescente perigosidade (como o itinerário Líbia/Itália), optando agora por Marrocos (Ceuta/Tanger) deslocando-se para ocidente (Andaluzia espanhola) e desta vez para Cádis. De África menos de 30Km até Espanha (Costa da Luz), uns 100Km até Cádis (Andaluzia) e pouco mais de 200Km para Portugal (Algarve).

 

Costa de la luz.gif

Costa da Luz

(estendendo-se do Mediterrâneo à fronteira do Guadiana)

 

Pelo que se não neste ano de 2017 pelo menos já no próximo de 2018 (e continuando ativo este fluxo obrigatório de turismo entre os territórios das presas/África e Oriente e dos predadores/América e Europa) uma valsa carregada de migrantes e originária de terras mais a sul para lá do Mediterrânea (Melilha, Ceuta ou Tanger) chegará à costa do Algarve (muito mais rápido de que as plataformas petrolíferas) misturando-se com os veraneantes e dando outro aspeto e colorido às praias e empreendimentos turísticos do sul de Portugal: saltando de Tanger para cádis e depois podendo dar outro salto dessa vez até Albufeira. Tendo à sua espera como não poderia deixar de ser os inúteis da Proteção Civil (os iluminados da prevenção, da proteção e da segurança que tudo deixam arder e morrer) e os GIP dos jipes mas apetrechados de mangueira (chamando a GNR e assim dispensando os bombeiros). Num território sem Exército mas cheio de chefes e de formadores.

 

28ba66f2bd496aa4a1b728257dafa7fb.jpg

De África até à Europa

(numa curta travessia de cerca de 30Km que pode significar a vida)

 

Ontem dia 10 de Agosto com outro barco carregado de cerca de 50 migrantes fugitivos do continente africano a chegar à costa espanhola (atingindo terra na província de Cádis) e com os fugitivos saindo apressados do barco perante o espanto geral dos banhistas (em paz e vendo a guerra a chegar até eles), perdendo-se de seguida e de vista (mais à frente) noutros trilhos à procura de um novo destino (talvez a Inglaterra com as suas ruas forradas a Ouro e com uma mulher ainda sendo Rainha). Com os migrantes oriundos de um continente com fome, com doenças, com guerras e cada vez com mais bases militares estrangeiras domiciliadas neste território (norte-americanas e até chinesas e até com turcos pelo meio) a fugirem sobretudo da morte (permitida por legal e institucional) e de todos os seus agentes e outros formadores ou assassinos (incluindo os terroristas muitas das vezes em conluio com as autoridades).

 

(imagens: metro.us/masspanje.nl/saylordotorg.github.io)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:54
Terça-feira, 06 DE Dezembro DE 2016

Tornados Ibéricos

Destructive tornado hits Palos de la Frontera, Spain

(01.12.2016 – watchers.news)

 

97418e_21167b4939c24162b639386a88704d53~mv2.jpeg

Tornado de 5 de Novembro de 2016 em Arcos de La Frontera

(Espanha – Andaluzia – Cádis)

 

Recordando a localização do ALGARVE numa nova região propícia ao aparecimento de fenómenos meteorológicos como são os TORNADOS e as TROMBAS de ÁGUA (veja-se o exemplo recente do Tornado que afetou os concelhos de Lagoa e Silves em 16 de Novembro de 2012 com ventos ciclónicos a tingirem velocidades de quase 300Km/h), temos agora o caso ocorrido em HUELVA no passado dia 1 de Dezembro (quinta-feira) com um tornado a cair sobre a localidade de PALOS DE LA FRONTERA e a afetar estradas, edifícios e terrenos agrícolas (fazendo recordar um outro ocorrido há menos de um mês – 5 de Novembro – em CÁDIS afetando a localidade de ARCOS DE LA FRONTERA). Neste último caso tal como no referido à província de Cádis (Espanha) com os tornados a provocarem DANOS MATERIAIS ELEVADOS (algumas sendo zonas de estufas) mas sem vítimas provocadas.

 

Daí a importante informação que nos é fornecida por LA LÍNEA METEO (wixsite.com) tendo como dúvida essencial (para possível esclarecimento de interessados) o tema de relevância regional (Andaluzia e Algarve) inserido na seguinte questão:

 

Será o Vale do Guadalquivir um Beco de Tornados?

 

97418e_ed3ac9bd4648460d846f816dbb67321a~mv2.jpg

Mapa de Tornados registados desde 2005

(no Golfo de Cádis e no Vale do Guadalquivir)

 

Viendo este mapa de SINOBAS (sistema de notificación de observaciones altomosféricas singulares) de la AEMET, podemos comprobar que 2/3 de los tornados y tubas que han ocurrido en Andalucía desde el 2005 hasta la actualidad han tenido lugar en el entorno del Golfo de Cádiz y el Valle del Guadalquivir. Por tanto, cabe preguntarse si nuestra zona podría ser un callejón de tornados (término que se usa en EEUU para designar al conjunto de estados donde son frecuentes estos fenómenos). Para ello recurrimos al trabajo elaborado y publicado por AEMET en 2015 titulado Climatología de tornados en España peninsular y Baleares.

 

En España son relativamente frecuentes los tornados invernales, particularmente en la vertiente Atlántica, y sobre todo cerca del litoral del Golfo de Cádiz, Estrecho y, en menor medida, Galicia. En otras zonas del mundo con características climáticas similares, como California o el sur de Australia, se da la misma circunstancia.

 

97418e_2ad4e1c1b4b94d88a26ad78746076773~mv2.jpg

Imagem gráfica do fenómeno aqui descrito

(da formação de Tornados no Sul de Espanha – e áreas adjacentes como o Algarve)

 

Las situaciones sinópticas en que se producen tornados suelen estar asociadas a profundas borrascas Atlánticas que pueden tener reflejo en todos los niveles de la troposfera. Estas estructuras sinópticas proporcionan condiciones favorables para la ocurrencia de tornados. En ocasiones producen condiciones de inestabilidad débil y valores destacables de cizalladura, condiciones similares, por ejemplo, a las que provocan tornados en bandas exteriores de ciclones tropicales. A veces las condiciones de cizalladura y flotabilidad conducen a la aparición de sistemas convectivos cuasilineales capaces también de generar tornados. Otras veces, el aire frío en altura produce grandes diferencias térmicas entre la superficie (particularmente la marina) y niveles medios de la troposfera, lo que unido a la presencia de líneas de convergencia o simplemente la existencia de una fuerte vorticidad cerca del centro de la baja en superficie, favorece la formación de trombas marinas y tornados terrestres (en este caso similares a los landspouts de EEUU).

 

97418e_3cb8a38a23a74482a2a583b91304cfed~mv2.jpg

Risco de tornados em Espanha

(de categoria 1/Azul/baixo até à categoria 5/ Vermelho/moderado)

 

Entre los meses de noviembre y febrero, el chorro polar desciende de latitud, siendo frecuente que discurra por el sur de la Península Ibérica, acompañado en niveles bajos por borrascas más o menos profundas y en niveles medios por bolsas de aire relativamente frío. Este aire frío de niveles medios de la troposfera se superpone a un mar relativamente cálido durante todo el invierno, sobre todo en el Golfo de Cádiz. Es relativamente frecuente además que estas borrascas Atlánticas induzcan la formación de un chorro del suroeste en niveles bajos, cálido y húmedo, procedente en ocasiones de latitudes tropicales o subtropicales, y que en todo caso advecta una capa de aire marítimo, más cálida, hacia el interior del suroeste de la Península, aumentando la inestabilidad en niveles bajos. Con estas situaciones es frecuente que la convección esté presente en el oeste peninsular aún en la estación fría, y que incluso el máximo mensual de días de tormenta en capitales como Cádiz o Huelva se localice en los meses de diciembre y enero. Esta convección suele producirse además en entornos de muy elevada cizalladura, debido a la presencia del chorro en niveles altos. Incluso en niveles bajos, la advección cálida de procedencia marítima en la parte delantera de las vaguadas favorece el giro de los vientos (“veering”), a componente sur e incluso en ocasiones sureste, aumentando de ese modo la cizalladura en niveles bajos y alcanzándose muy destacables valores de helicidad.

 

En definitiva, las situaciones Atlánticas son responsables de gran parte de los tornados de estación fría en España, cuya máxima ocurrencia se da en Galicia, Extremadura y Andalucía (sobre todo en el litoral y Valle del Guadalquivir).

 

[Fuente: Riesco Martín J. y colabos. (2015). Climatología de tornados en España peninsular y Baleares. Ministerio de Agricultura, Alimentación y Medio Ambiente. Agencia Estatal de Meteorología. Madrid.]

 

tornado 2.jpg

Tornado de 1 de Dezembro de 2016 em Palos de La Frontera

(Espanha – Andaluzia – Huelva)

 

Numa colaboração preciosa vinda de Espanha (para pelo menos conhecermos melhor este fenómeno atmosférico) no sentido de nos prevenirmos e desse modo estarmos preparados para qualquer eventualidade deste tipo – o que pelos vistos não é tão praticado em Portugal talvez pelo trabalho talvez pelo custo (numa estratégia tipicamente portuguesa de constante remediação). Mas nunca por falta de candidatos (que querem trabalhar) apenas por defeito de candidaturas (dado não as quererem pagar).

 

 (imagens: wixsite.com e watchers.news/youtube.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:25
Domingo, 28 DE Fevereiro DE 2016

Mais Meteoritos

Bolas de Fogo
Agora na Península Ibérica

 

ASTE.jpg

Espanha
Bola de Fogo
(21.02.2016)

 

Desde o dia 19 de Fevereiro pelo menos quatro meteoritos (bastante brilhantes) foram registados a atravessar a atmosfera da Terra, sobre o território da Península Ibérica (sendo observados nos céus de Espanha, de Portugal e de Marrocos). Num desses casos o meteorito atravessou os céus do sul de Espanha e de Portugal, sendo observado durante a sua aproximação como uma bola de fogo cada vez mais brilhante (pelas 02:42 UTC), até se desintegrar e desaparecer. O meteorito foi detetado pelas estações de Toledo, de Sevilha e de Huelva, tendo colidido com a atmosfera terrestre a cerca de 120km de altitude e a uma V=30m/s. Ter-se-á desintegrado por volta dos 40km (de altitude).

 

(imagem: thewatchers.adorraeli.com/University of Huelva)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:45
Segunda-feira, 21 DE Dezembro DE 2015

Eleições em Espanha – E Agora?

a3d2b3656ee5d2bc257fe054a027488f.gif

Comunidades e cidades autónomas de Espanha

 

Depois de serem publicados os primeiros resultados das Eleições de 20 de Dezembro de 2015 para o Parlamento de Espanha podem-se já tirar algumas conclusões

 

O PP ganhou as eleições (123 deputados) não atingindo a maioria relativa (176) nem absoluta (234); a aliar-se para formar governo o mais lógico seria fazê-lo com o CIDADÃOS (ficando-se no entanto pelos insuficientes 163 deputados) e/ou tentando algum tipo de compromisso com o PSOE.

 

Partido ou Coligação Área Política Votos % Deputados
PP Direita 7.215.530 28,71 123
PSOE Esquerda 5.530.693 22,01 90
PODEMOS Esquerda 5.189.333 20,66 69
CIDADÃOS Centro 3.500.446 13,93 40

(322 dos 350 deputados)

 

O PSOE foi o segundo partido mais votado nas eleições (90 deputados); numa hipótese de formar governo tal só seria possível com o PODEMOS (ficando-se no entanto pelos insuficientes 159 deputados) e/ou tentando algum tipo de compromisso com o CIDADÃOS – ou em alternativa rever a sua posição sobre a questão Autonomia/Independência e estabelecer entendimentos com as organizações nacionalistas (o que não deixaria de ser extremamente difícil dado englobar a esquerda e o centro-direita político em regiões como o País Basco e a Catalunha).

 

O que nos leva a concluir que em princípio se constituirá um governo minoritário de base de Direita PP/CIDADÃOS, nunca deixando de lado a forte hipótese de um outro governo minoritário de base de Esquerda PSOE/PODEMOS. Com o espectro político espanhol a assentar agora em quatro partidos e a mergulhar num novo mundo de múltiplas alianças.

 

Entre outros importantes ilações a retirar destas eleições para o Parlamento de Espanha poderemos ainda afirmar

 

Existiu ainda uma pequena distorção na distribuição de votos e dos seus respetivos mandatos que afetou o resultado final de certos partidos ou coligações: beneficiando os grandes partidos tradicionais (PP e PSOE) e prejudicando as novas coligações (PODEMOS, CIDADÃOS e ERC-CATSI) – numa transferência que poderá ter envolvido cerca de trinta deputados).

 

Área Política Partido ou Coligação Votos % Deputados
Centro-Direita DL+PNV 867.086 3,45 14
Esquerda ERC-CATSI+UNIDAD POPULAR EN COMÚN+EH BILDU 1.740.861 6,93 13
Centro CCA-PNC 81.750 0,33 1

(28 dos 350 deputados)

 

Tanto o PP como o PSOE primeiro e segundo partido mais votado foram no entanto os grandes derrotados destas eleições, com o PP a perder 63 deputados (de 186 para 123) e mais de 3,6 milhões de votos e o PSOE a perder 20 deputados (de 110 para 90) quase 1,5 milhões de votos; num total PP+PSOE de 83 deputados e representando como seus maiores fornecedores mais de 3/4 do contingente do PODEMOS+CIDADÃOS (109 deputados).

 

Com a Esquerda a ser agora maioritária em Espanha (quase 12,5 milhões de cidadãos) e a Direita a tornar-se por sua vez minoritária (perto de 8,1 milhões de cidadãos); e com o Centro a ficar-se por aí mas sem poder ajudar a Direita (com os seus 3,6 milhões de cidadãos).

 

Consideração Final

 

Neste cenário extremamente confuso em que o PP terá prioridade de formar governo convém recordar que tanto o PODEMOS (esquerda) como o CIDADÃOS (centro) candidataram-se a estas eleições afirmando que o povo já estava cansado e saturado dos partidos tradicionais (e da sua constante alternância no poder), pelo que possíveis alianças contraditórias com o PP e com o PSOE seriam extremamente difíceis de aceitar e mesmo de digerir (especialmente para o PODEMOS talvez menos com o CIDADÃOS). Pelo que o cenário PP/PSOE (213 deputados) talvez seja mesmo a outra grande hipótese: com maioria relativa (176 deputados) mas não absoluta (234 deputados). É só dar mais um jeitinho (no parlamento).

 

Tudo isto se passando na Península Ibérica (depois de Portugal a Espanha).

 

(imagem: pinterest.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:05
Domingo, 20 DE Dezembro DE 2015

Eleições em Espanha

De momento (e após a divulgação dos resultados) o líder do PSOE afirma que deve ser o líder do PP a ser chamado a formar governo. Tudo normal. E depois? Nada disse.
Em Portugal estamos todos curiosos para ver o que irá acontecer.

 

Espanha_Receitas_jogo_online-apostas_cresce_Aposta

 

Decorreram hoje as eleições para o PARLAMENTO de ESPANHA (para além das eleições para o Senado). Os resultados foram os seguintes:

 

Partido/Coligação Deputados
PP 122
PSOE 91
PODEMOS 69
CIDADÃOS 40
ERC-CATSI 9
DL 8
PNV 6
UNIDAD POPULAR EN COMÚN 2
EH BILDU 2
CCA-PNC 1
TOTAL 350

(Maioria relativa: 176 – Maioria absoluta: 234)

 

E com esta fragmentação do novo parlamento espanhol em dez partidos/coligações bem diferenciadas, certamente que o novo Governo dependerá de um conjunto bastante intrincado e confuso de acordos e alianças.

 

E tal como em Portugal com a Direita a ganhar as eleições (PP) e com a Esquerda a obter a maioria dos deputados (encabeçada pelo PSOE).

 

Com o PP a necessitar do apoio de mais 54 deputados para poder governar (maioria relativa) e de mais 112 deputados para governar sem qualquer tipo de restrições (maioria absoluta).

 

Ou seja (no mínimo) do apoio do PSOE. Isto se não houver nenhuma surpresa (vindas do PODEMOS ou do CIDADÃOS).

 

Já com o PSOE (no caso de não se aliar ao PP) com um leque mais largo de escolha – mas sempre dependendo do PODEMOS e CIDADÃOS para poder vir a governar.

 

Com as devidas distâncias até parecendo Portugal.

 

(poderá existir uma ligeira variação no resultado PP/PSOE)

 

(imagem: WEB)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:50
Quinta-feira, 17 DE Dezembro DE 2015

Eleições em Espanha

Em Espanha quatro líderes partidários procuram ganhar as eleições.
De todos eles o mais certo é um deles ganhar – neste caso Mariano Rajoy.
Mas certamente um dos outros será 1.ºMinistro: Pedro Sanchez, Albert Rivera ou Pablo Iglesias.

 

606x340_319023.jpg

Os líderes do PP, PSOE, CIDADÃOS e PODEMOS

 

No próximo dia 20 de Dezembro realizar-se-ão em Espanha as eleições para o Congresso dos Deputados (350 lugares) e para o Senado (208 lugares).

 

Que se espera ir provocar um tremor de terra em Espanha.
Provavelmente com Sanchez ou então com Iglesias.

 

Sondagens:

 

Partidos/Coligações

15 Outubro

(SIGMA)

%

15 Novembro

(TNS)

%

3 Dezembro

(CIS)

Deputados

15 Dezembro

(GESOP)

%

PP 27,4 26,4 125 25,4
PSOE 23,7 20,5 84 20,6

PODEMOS

16,3 14,2 47 19,6
CIDADÃOS 18,1 20,4 64 16,3
EU/UP 4,1 0,4 9 4,5
Outros 10,4 18,1 21 13,6

 (dados: wikipedia.org)

 

Que numa situação semelhante mas muito mais radical à registada em Portugal (107/122), atribui ao Bloco da Direita/125 lugares e ao Bloco da Esquerda/204 lugares.

 

Será que o líder do PP exigirá ser nomeado 1.ºMinistro?

 

(a 16 de Dezembro as últimas tendências nas sondagens por parte da GESOP apontavam para uma ligeira subida do PP, do PSOE e do PODEMOS – e em sentido contrário as outras duas coligações)

 

EU/UP = Esquerda Unida/Unidade Popular

 

(imagem: euronews.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:56
Domingo, 01 DE Março DE 2015

Pescadinhas Sem Rabo na Boca

FIXEM

 

14242902032614.jpg

Aléxis Tsípras
O Minotauro de Espanha e de Portugal

 

“Habitava o centro do Labirinto, uma elaborada construção erguida para o rei Minos de Creta, e projectada pelo arquitecto Dédalo e seu filho, Ícaro especificamente para abrigar a criatura.” (Wikipedia)

 

Dois dos alunos europeus mais certinhos, aplicados e usando sempre a sua farda impecavelmente lavada (e passada a ferro) – sempre que presentes nas suas aulas voluntárias de Linguagem Gestual Alemã (Mariano Rajoy e Passos Coelho) – vieram agora de uma forma extremamente mesquinha, rasteira e demonstrando infinita pequenez, fazer queixinhas ao seu mestre e professor (Wolfgang Schäuble) de um outro colega da mesma turma, ainda por cima do mesmo nível e tal como eles (segundo avisos posteriores enviados pelo Mestre e que os dois queixosos resolveram ignorar) revelando as mesmas necessidades educativas especiais (Aléxis Tsípras):

 

“Portugal e Espanha enviam protesto contra declarações do PM grego”
(i)

 

A queixa não foi dirigida pessoalmente ao Mestre de LGA (até para não incomodar o Ilustre Contabilista e Tesoureiro Europeu) mas a dois dos seus inferiores hierárquicos, ambos ocupando cargos importantes nessa mesma estrutura estritamente pedagógica e simultaneamente decorativa: Claude Juncker e Donald Tusk. Os queixosos ao referirem-se a esta sua atitude não afirmaram estarem assim a proceder, estritamente por interesse pessoal, ambição desmesurada e subserviência total: atitudes e comportamentos de que outros colegas seus (e apesar de todas as críticas surgidas) são exemplos vivos de sucesso. Tal como o mordomo Vítor Gaspar.

 

Mas na realidade o receio deles é outro e não tanto o projectado pela figura do Minotauro:

 

“O Cavalo de Tróia foi um grande cavalo de madeira usado pelos gregos durante a Guerra de Troia, como um estratagema decisivo para a conquista da cidade fortificada de Troia, cujas ruínas estão em terras hoje turcas. Tomado pelos troianos como um símbolo de sua vitória, foi carregado para dentro das muralhas, sem saberem que em seu interior se ocultava o inimigo. À noite, guerreiros saem do cavalo, dominam as sentinelas e possibilitam a entrada do exército grego, levando a cidade à ruína.” (Wikipedia)

 

(imagem – Reuters)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:37
Segunda-feira, 03 DE Novembro DE 2014

Real Corrupção

Espanha Desmonta Imensa Rede De Corrupção

1.jpg

 

Partido Político Novembro (%)
Movimento Podemos 28
PSOE 26
PP 21
Esquerda Unida 04
União Progresso e Democracia 03

(sondagem realizada em Espanha no início do mês)

 

Na Monarquia Europeia residente numa localidade perto de nós – os nossos vizinhos Ibéricos – a Corrupção instalada na sua classe política atingiu tal proporções, que o Monstro que lhe dava a forma e a consistência acabou por transbordar: despertando de imediato a atenção da opinião pública sedenta de acção, de sangue e de vingança (talvez merecidas).

 

E as constantes e violentas erupções cutâneas (neste momento incontroláveis) que se tem vindo a verificar nos últimos tempos na epiderme deste Monstro, só têm agravado ainda mais a situação dessa classe política Sob Suspeita e no entanto dispondo de acesso privilegiado, expondo de uma vez por todas, às claras e a todo o mundo, o nome de todos os potenciais criminosos (individuais e colectivos) criadores do crime já verificado.

 

Neste preciso momento o crescimento desta epidemia está a atingir números bastante preocupantes, decorrendo já investigações no terreno levadas a cabo por elementos especializados (e esperemos que devidamente protegidos – com equipamentos de protecção individual – de possível contágio): para já 1.700 casos confirmados (investigações) e 500 elementos sob forte suspeita (políticos).

 

Mas como de costume a dúvida que subsistirá, será sempre a mesma: apanhados alguns dos tentáculos do Polvo, alguma vez na vida iremos atingir a sua Cabeça? Se cumprirmos a tradição a resposta será não – pois a nossa memória é muito pequena e a coragem ainda mais curta.

 

(imagem – cenariomt.com.br)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:14
Quinta-feira, 10 DE Novembro DE 2011

Tempestade Tropical

Sistema tropical no Mediterrânico – 08.11.2011

 

Algo pouco habitual ocorreu esta semana a este de Espanha no Mediterrânico.

Uma área de baixas pressões atingiu características tropicais.

Facto que ocorre muito raramente.

A tempestade chamada ROLF desenvolveu-se no este de Espanha e sul de França.

As imagens de satélite mostram zonas de relâmpagos e trovoadas no quadrante nordeste da tempestade, com uma zona mais limpa no seu centro.

Com ventos a atingirem valores na ordem das 60 a 80 quilómetros por hora.

 

(EarthSky)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:41

pesquisar

 

Outubro 2017

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
19
22
24
25
26
27
28
29
30
31

comentários recentes

Posts mais comentados

blogs SAPO


Universidade de Aveiro