mais sobre mim

subscrever feeds

Sábado, 27 DE Fevereiro DE 2016

O Estado da Alemanha

Mutter Angela – Mitfuhlend Mutter – Mamma Merkel
“Europe’s Conscience on the refugee crisis”
(Newsweek)

image-898422-thumbflex-dnjv-898422.jpgc54e366e-4c44-4c12-af01-212d41beaa08-620x522.jpegmerkel-cover.jpg

A Mãe de Todos os Refugiados

 

Se alguém quiser ter uma ideia de qual é o ambiente geral na Alemanha relativamente à sua situação político-económica, basta olhar para o gráfico apresentado pela DW (dw.com) e verificar qual o nível de satisfação da população alemã no que refere ao trabalho do seu atual Governo. Nos últimos sete meses o Governo de coligação dirigido por Angela Merkel (CDU/CSU+SPD) tem vindo sistematicamente a descer de popularidade (com exceção de um interregno de dois meses), encontrando-se neste momento nuns baixíssimos 38% (fins de Fevereiro).

 

0,,19026571_403,00.png

 

Não sendo a tudo isto estranho o facto de a Alemanha ter recebido só no ano de 2015 centenas de milhares de refugiados, oriundos maioritariamente da Síria (vizinhos da Turquia e com ligações à grande comunidade turca na Alemanha). E com a confusão na Europa a aumentar sem que se veja sequer o canudo onde se encontra o buraco de onde avistaremos a solução, é fácil de adivinhar o sentimento e a resposta de qualquer cidadão posto frente uma invasão, sem reação e sem proteção. Numa corrida impressionante de milhões em fuga desesperada da guerra e da morte, mas com a mesma sempre presente e visível no horizonte.

 

0,,19026592_403,00.png

 

Pelo que a resposta à pergunta “terá o Governo sob controlo a situação dos refugiados?” ser evidente e inquestionável (pela sua força e claridade): 81% de Nãos. O que como consequência tem levado de novo ao rápido desgaste da política do Governo alemão personificado na figura do sua chanceler e dirigente da CDU Angela Merkel, metamorfoseando-a quase que num ápice de Boa Mãe da Alemanha em mais uma mãe (mulher) das muitas outras irresponsáveis: sendo já muitos os que declaram o seu fim, o mais tardar marcado para 2017 (nas próximas eleições alemãs).

 

Partido Área
Política
Governo (Ministros)
Oposição
Eleições
2013
(%)
Sondagem
2016
(%)
Variação
+/-
(%)
CDU+CSU Centro Direita G (7+3) 45 35 -10
SPD Centro Esquerda G (6) 29 24 -5
Esquerda Esquerda O 8 9 +1
Verdes Centro Esquerda O 7 10 +3
FDP Centro Direita O 2 5 +3
AFD Direita O 2 12 +10

 

Para já com a coligação no poder a perder 15% nas últimas sondagens desde as últimas eleições de 2013 (CDU/CSU+SPD) e com a Direita (mais rigorosamente a extrema direita populista do AFD) a crescer rapidamente para os dois dígitos (num crescimento de 10%). O que não augura nada de bom para o futuro da Alemanha e da Europa inconscientemente fazendo-nos recuar 80 anos. E não vejo a locomotiva alemã com força para toda a Europa. Entretanto a Guerra aproximasse cada vez mais de nós e os exércitos de WALKING DEAD já aí estão entre nós: a Verdade está aí, só tens mesmo de Acreditar.

 

(imagens: spiegel.de – theguardian.com – europe.newsweek.com – dw.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:34
Segunda-feira, 21 DE Dezembro DE 2015

Eleições em Espanha – E Agora?

a3d2b3656ee5d2bc257fe054a027488f.gif

Comunidades e cidades autónomas de Espanha

 

Depois de serem publicados os primeiros resultados das Eleições de 20 de Dezembro de 2015 para o Parlamento de Espanha podem-se já tirar algumas conclusões

 

O PP ganhou as eleições (123 deputados) não atingindo a maioria relativa (176) nem absoluta (234); a aliar-se para formar governo o mais lógico seria fazê-lo com o CIDADÃOS (ficando-se no entanto pelos insuficientes 163 deputados) e/ou tentando algum tipo de compromisso com o PSOE.

 

Partido ou Coligação Área Política Votos % Deputados
PP Direita 7.215.530 28,71 123
PSOE Esquerda 5.530.693 22,01 90
PODEMOS Esquerda 5.189.333 20,66 69
CIDADÃOS Centro 3.500.446 13,93 40

(322 dos 350 deputados)

 

O PSOE foi o segundo partido mais votado nas eleições (90 deputados); numa hipótese de formar governo tal só seria possível com o PODEMOS (ficando-se no entanto pelos insuficientes 159 deputados) e/ou tentando algum tipo de compromisso com o CIDADÃOS – ou em alternativa rever a sua posição sobre a questão Autonomia/Independência e estabelecer entendimentos com as organizações nacionalistas (o que não deixaria de ser extremamente difícil dado englobar a esquerda e o centro-direita político em regiões como o País Basco e a Catalunha).

 

O que nos leva a concluir que em princípio se constituirá um governo minoritário de base de Direita PP/CIDADÃOS, nunca deixando de lado a forte hipótese de um outro governo minoritário de base de Esquerda PSOE/PODEMOS. Com o espectro político espanhol a assentar agora em quatro partidos e a mergulhar num novo mundo de múltiplas alianças.

 

Entre outros importantes ilações a retirar destas eleições para o Parlamento de Espanha poderemos ainda afirmar

 

Existiu ainda uma pequena distorção na distribuição de votos e dos seus respetivos mandatos que afetou o resultado final de certos partidos ou coligações: beneficiando os grandes partidos tradicionais (PP e PSOE) e prejudicando as novas coligações (PODEMOS, CIDADÃOS e ERC-CATSI) – numa transferência que poderá ter envolvido cerca de trinta deputados).

 

Área Política Partido ou Coligação Votos % Deputados
Centro-Direita DL+PNV 867.086 3,45 14
Esquerda ERC-CATSI+UNIDAD POPULAR EN COMÚN+EH BILDU 1.740.861 6,93 13
Centro CCA-PNC 81.750 0,33 1

(28 dos 350 deputados)

 

Tanto o PP como o PSOE primeiro e segundo partido mais votado foram no entanto os grandes derrotados destas eleições, com o PP a perder 63 deputados (de 186 para 123) e mais de 3,6 milhões de votos e o PSOE a perder 20 deputados (de 110 para 90) quase 1,5 milhões de votos; num total PP+PSOE de 83 deputados e representando como seus maiores fornecedores mais de 3/4 do contingente do PODEMOS+CIDADÃOS (109 deputados).

 

Com a Esquerda a ser agora maioritária em Espanha (quase 12,5 milhões de cidadãos) e a Direita a tornar-se por sua vez minoritária (perto de 8,1 milhões de cidadãos); e com o Centro a ficar-se por aí mas sem poder ajudar a Direita (com os seus 3,6 milhões de cidadãos).

 

Consideração Final

 

Neste cenário extremamente confuso em que o PP terá prioridade de formar governo convém recordar que tanto o PODEMOS (esquerda) como o CIDADÃOS (centro) candidataram-se a estas eleições afirmando que o povo já estava cansado e saturado dos partidos tradicionais (e da sua constante alternância no poder), pelo que possíveis alianças contraditórias com o PP e com o PSOE seriam extremamente difíceis de aceitar e mesmo de digerir (especialmente para o PODEMOS talvez menos com o CIDADÃOS). Pelo que o cenário PP/PSOE (213 deputados) talvez seja mesmo a outra grande hipótese: com maioria relativa (176 deputados) mas não absoluta (234 deputados). É só dar mais um jeitinho (no parlamento).

 

Tudo isto se passando na Península Ibérica (depois de Portugal a Espanha).

 

(imagem: pinterest.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:05
Segunda-feira, 23 DE Novembro DE 2015

Adiantado/Atrasado Mental (ou Caos Mental?)

Todos queremos ser gatos (COMER), sabendo no entanto que sem ratos (COMIDA), um dia virá em que não haverá nem gatos nem ratos (o destino irreversível de qualquer caminho único). Mas será esta a realidade? E o que dizem os animais em causa (irracionais)?

 

Qual a Diferença?

 

tom_prim.jpg

 

Opção A

 

CENTENO… já decretou o fim da austeridade em entrevista a um jornal espanhol.
… A frase é semelhante ao oásis de outro adiantado mental, BRAGA DE MACEDO, que em 92 falava do oásis…
…Ou de PINHO que na véspera da crise de 2008 tinha decretado o fim da crise…

 

Opção B

 

Mas graças à política do BCE…
…Um país tão endividado como PORTUGAL…
…Sem governo,
Sem orçamento…
…Com frágil economia…
…Tem juros negativos a curto prazo.
Valha-nos DRAGHI.

 

psych-3.gif

 

Verdadeiramente os ADIANTADOS MENTAIS referidos na OPÇÃO A, já seriam na realidade ATRASADOS MENTAIS na altura em que os mesmos governaram o país (e como confirmando esse atraso mental, ainda hoje não reconhecendo esse facto). A única incongruência nesta constatação (e na sua aceitação) é que se os dois últimos AM já o foram, o primeiro aqui citado ainda nem sequer deu à luz – e é muito má educação dizer logo do pior de quem ainda nem se conhece a obra, apenas porque ainda não a pode assumir e assim concretizar (mais uma encomenda desesperada, como sinal de estertor do significado de mais uma palavra?). Ainda se fosse ALBUQUERQUE!

 

No caso da OPÇÃO B e face à nítida cumplicidade do autor pela ALTERNATIVA ÚNICA (aqui claramente apresentada), os ADIANTADOS MENTAIS ao longo do tempo injustamente retratados como os verdadeiros ATRASADOS MENTAIS responsáveis pelo eclodir e persistência de toda esta triste e já longa história, tornam-se agora e após a dissolução do significado das palavras (numa mistura perigosa de simétricos transformando objetivamente a mensagem da palavra em NADA) em ENTIDADES MENTAIS ÚNICAS capazes de preverem o futuro. E já tendo profetas capazes de nos indicarem os seus nomes (do Salvador e dos seus discípulos).

 

anxiety-cartoon-drawing.jpg

 

Última Hora:
(ainda no caos)

 

O Presidente da Republica Cavaco Silva acaba hoje por pré-indigitar para o cargo de Primeiro-Ministro o líder do PS António Costa. E para limpar a sua imagem (política) após a sua indigitação forçada do novo Governo de Esquerda (liderado pelo PS e apoiado pelos restantes partidos parlamentares de esquerda – BE, PCP e Verdes) resolveu impor condições, que não sendo da sua competência sabe serem inúteis. Apenas para se entreter mais umas horas (vincando a sua posição) a preparar o seu próximo e mais que previsível discurso de ataque aos Socialistas (que será o seu último ato como primeira figura de Portugal e como tal, extremamente importante para a imagem com que se ficará deste Presidente). Na tomada de posse do Novo Governo (a concretizar-se nos próximos dias).

 

(texto itálico/negrito: OPINIÃO/AEP/CM/22.11.15 – imagens: mentalfloss.com/davemikereed.wordpress.com/themandydiaries.wordpress.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:26
Sexta-feira, 23 DE Outubro DE 2015

Um Oportunista à Deriva

E com ele ainda ao leme do barco, projetando já um afundamento garantido!
(aquele que por interesse e mal companhias mais buracos e rombos originou no meu país)

 

Um Presidente da Republica (ainda por cima no fim do seu mandato no mínimo controverso) que insulta e põe de lado mais de metade dos eleitores que votaram para a Assembleia da Republica do seu país, já que não soube respeitar os mesmos que respeitosamente e por escolha o colocaram no cargo que atualmente ainda ocupa, no mínimo devia ser chamado à atenção e caso não se retratasse, que alguém ainda com alguns valores (e poder?) que o castigasse ou pelo menos (há gente que ainda não respeita ninguém) pedisse desculpa por ele.

 

the_politic_black_by_archetype__.jpg

No fundo e para nossa desgraça uns políticos de MERDA

 

O indivíduo acordou e foi ver-se ao espelho: continuava o mesmo e estava pronto para a decisão fundamental. Durante a noite tivera um sono impecável, talvez por já ter tudo pensado e o problema central resolvido. Afinal de contas a solução sempre ali estivera à frente e a sua aplicação era simples e de caras.

 

Concorriam duas fações certificadas e credíveis às Eleições Legislativas: PÀF e PS. Tudo o resto era pura e dura paisagem (BE e PCP), tornada invisível por iluminada declaração presidencial. No fundo ele era o Presidente e a Assembleia eleita ainda nem sequer se reunira.

 

Resumindo: o Círculo Governamental com 70,88% dos votos dos cidadãos portugueses teria para sempre a faca e o queijo na mão, enquanto as outras franjas de marginalidade social economicamente incompatíveis com o Sistema Institucional e Moral desde sempre existente (e as suas boas Regras de Funcionamento) com uns miseráveis 29,12% ficariam apenas com a casca e uma carga de pancada (adicional, física ou psíquica e sempre que necessário para manter a necessária estabilidade). Nunca esquecendo que dos 9,7 milhões de votantes apenas votaram 5,4 milhões.

 

Prosseguindo este pensamento absolutista e ditatorial protagonizado por alguém que servindo-se do seu cargo e do seu poder o usurpa e aproveita para servir o seu grupo ou clientela, só existiriam duas soluções (relembro que para concretizar tal raciocínio brilhante o Presidente fez desaparecer 1,6 milhões de votantes, um verdadeiro genocídio eleitoral): a vitória da PÀF ou a vitória do PS. E a PÀF teve mais votos, ganhou as eleições e foi convidada a formar Governo. Convidada por mera coincidência pelo mesmo indivíduo que muito democraticamente afirmou (antes) que escolheria sempre a opção maioritária (por mais estável) e que no final (depois) acabou ditatorialmente por escolher a opção minoritária por ser mais segura (para ele e para os seus).

 

Um Presidente que se considera o Homem do Leme do seu país (num barco que ele tem ajudado a afundar destruindo valores económicos, sociais e éticos básicos, de sustentação mínima de qualquer tipo de sociedade organizada e solidária), que não consegue deixar de olhar repetidamente a sua bela imagem refletida no espelho (ignorando tudo o que se passa à sua volta e que bruxas há muitas), que se assume como anti comunista primário apenas por mero interesse e situacionismo político e pessoal (nunca se esqueçam que ele é o verdadeiro pai do Polvo) e que numa importantíssima comunicação ao país para TODOS aqueles que votaram (ou não) nas Eleições de Outubro (em que foram convidados a participar para escolherem os seus representantes) dá a entender que com ele só governos de direita (e os seus 38,57%). E que sendo necessário (num caso extremo de ataque à soberania de Portugal levada a cabo por traidores socialistas, comunistas e esquerdistas, uns 50,65% dos eleitores), sugerindo desde logo que manteria um Governo de gestão mesmo que com ele levasse Portugal definitivamente até ao fundo. A culpa? Seria sempre daqueles que não concordaram com ele.

 

E enquanto os pobres sofrem a palhaçada continua.

 

Uma vida de TRISTEZA, de SILÊNCIO e de MEDO e que eles traduzem (os fazedores pagos de opinião) por aceitação e necessária continuidade (como se fossemos Os Filhos da Lobotomia).

 

(imagem: deviantart.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:47
Segunda-feira, 25 DE Maio DE 2015

Money Only Money

Quando um Governo nos oferece o Céu e o Inferno (ao mesmo tempo), o povo estranha e fica confuso. Mas num último esgar de esperança ainda acredita (na continuação do cenário) e ao toque do sino segue (de novo) o rebanho: segundo ele o pior cenário será sempre o do Purgatório (pretensamente pobres mas com saúde).

 

Pobres: sem dinheiro não estou a ver como!

 

2821.jpg

O Inferno
(artista anónimo da escola portuguesa)

 

No mesmo dia em que fico a saber que a nossa fantástica Ministra das Finanças prometeu aos jovens que se o seu partido ganhar os velhos jamais serão um entrave para os seus futuros risonhos (se existirem problemas financeiros cortará mais uma vez nas pensões milionárias dos velhos, pelos vistos verdadeiros parasitas e sorvedores de dinheiro), fico também a saber que entre as muitas vítimas do Ministro da Solidariedade Social (o mesmo que tem vindo a asfixiar novos e velhos, destruindo-lhes na base o seu crédito futuro de esperança e quebrando invariavelmente as cadeias de amizade entre ambos) estarão também crianças com diferentes tipos e níveis de deficiência, que usufruirão de apoios legais a que logicamente terão direito: sujeitando-as a dirigidas e inconcebíveis juntas médicas, levadas a cabo por elementos não qualificados para a função e com o único objectivo de as eliminar das listas de apoio (por razões estritamente económicas e pelos vistos aplicadas a um sector a desaparecer no futuro, por não produtivo e desinteressante).

 

Proponho que o novo Governo estabeleça um limite de validade para os nossos velhos (por exemplo e inicialmente a idade de reforma), a partir do qual os mesmos se ofereceriam voluntariamente para serem inseridos num processo de aproveitamento e reciclagem, em solidariedade para com os outros elementos do seu grupo, ainda válidos e produtivos. Criando sempre excepções com contrapartidas financeiras. Afinal de contas “a excepção confirma a regra”. Não esquecendo o problema com o ainda grande contingente de jovens (muitos continuam a não querer deixar os seus sofás inseridos nas zonas de conforto familiares) e as suas necessidades de sucessivas certificações e qualificações profissionais (para pelo menos verem o túnel com a saída lá ao fundo): já que largaram algumas centenas de milhares ao abandono (nem trabalham, nem estudam, talvez roubem) e outros tantos em países vizinhos (já que sabem vão trabalhar, mas para outro lado), o Governo deveria aproveitar esta excelente oportunidade para decretar a extinção desta geração (já que anteriormente outras também ficaram pelo caminho) – até porque é essa a razão pela qual estes políticos chegaram ao poder. De tão Perfeitos sendo tão Medíocres.

 

Nós não somos gado, mal acondicionados num cercado!

 

(imagem – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:05
Terça-feira, 10 DE Março DE 2015

Afinal é Mentira: eles são mesmo Perfeitos!

Convém fazer notar que a família ESPIRÍTO SANTO tinha amigos e familiares em todo o espectro político englobando o BLOCO CENTRAL: e no caso de Sócrates e de Passos (para só falarmos dos últimos, já que a memória é tão curta) o mínimo que poderemos dizer é que os dois também se serviram sôfrega e amplamente dessa grande panela – fosse para seu benefício ou para o benefício de amigos (para nós qual é a diferença?). Essa a razão do esvaziamento tão rápido da mesma e o motivo da nossa miséria financeira. Ou seja: entre o Governo e a Banca o duelo seria vencido por quem melhor se servisse do PANELÃO. No final e esvaziado o mesmo a culpa seria atribuída aos utilizadores de pequenas malgas, que teriam comido indevidamente e acima das suas possibilidades.

 

jose-socrates-pedro-passos-coelho-2011-5-20-16-10-

Sócrates e Passos
(dois homens com perfil perfeccionista)

 

“MARC ROCHE, autor do livro BANKSTERS, diz que o caso BES representa na PERFEIÇÃO tudo o que está mal no sistema financeiro.”
(Sandra Afonso – Página 1)

 

“Os bancos controlam os políticos, os banqueiros estão acima da lei e ninguém é condenado.”

 

O Governador do Banco de Portugal, Carlos Costa, já se devia ter demitido...Nem acredito que ainda esteja no lugar! Devia ter saído de imediato! Em última análise ele é o responsável pelo que aconteceu, porque não supervisionou como devia o banco. Mas estas pessoas nunca se demitem!

 

Impunidade, ausência de controlo, mania das grandezas, megalomania, evasão fiscal e, finalmente, a aventura do risco, para lá da banca, é tudo o que está mal!

 

Essa ligação entre políticos e bancos é a verdadeira relação tóxica e uma ameaça à democracia. Os políticos não controlam os bancos, os bancos controlam os políticos.

 

Nenhum banqueiro foi condenado até agora, mesmo em casos com actividades ilegais.

 

A partir da leitura destas cinco preciosidades pedagógicas retiradas da entrevista realizada a Marc Roche (as quais irão certamente despertar pelo menos alguma curiosidade entre aquela parte da nossa sociedade que se decidiu assumir talvez por estratégia talvez por ignorância como invisual crónico) e se necessário (para não restarem qualquer tipo de dúvidas) recorrendo a equipamentos adicionais de melhoria da nossa percepção visual (óculos, lentes, telescópios e até microscópios), poderemos finalmente afirmar com toda a convicção que o nosso corpo e mente reflectem, que à sua maneira e com estilo próprio e replicado (para protecção da continuidade do Estado) todos os políticos se acham Perfeitos – só não o confirmando por humildade e respeito para com os seus dirigidos: se não fossem os Perfeitos o que seria dos Imperfeitos?

 

(texto/negrito: RR – imagem: Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:12
Segunda-feira, 05 DE Janeiro DE 2015

De Pequenino se Torce o Terrorista

Na Terra do Camarão

 

Depois de um tipo do calibre de Tony Blair (um sujeito mesmo mau e real) só faltava mesmo aos britânicos apanharem com um calibre do tipo David Cameron (um objecto mesmo acéfalo e virtual).

 

Counter-Terrorism and Security Bill 2014-15
(GOV.UK)

 

Big-Ben-and-Parli-471x257.jpg

 

Mais uma vez um regime modelo como o da Grã-Bretanha (modelo original) certificado pelos supremos teóricos oficiais da Civilização Ocidental, vem reconhecer face ao cidadão que o elegeu para o representar e defender a sua total incompetência (e descaramento), solicitando-lhe que se empenhe mais profundamente na defesa do seu Estado, já que o mesmo (nesse ponto fulcral de defesa da soberania) demonstrou ser incapaz.

 

Não é pois de admirar que um governo como o Britânico enterrado em milhares de escândalos e contradições, que vão desde o afundamento progressivo e brutal da sua economia (agora até incluem o mercado da droga e da prostituição nos seus balanços orçamentais, o que teve como reflexo imediato a melhoria visível das contas) até à destruição de valores éticos e morais (veja-se o caso de pedofilia que atravessa toda a sociedade britânica, com focos bastante poderosos seja entre círculos políticos como entre círculos da família real), por vezes se meta por caminhos no mínimo estranhos e incompreensíveis.

 

counter-terrorism-image.jpg

 

Senão vejamos (apenas um caso): todos os funcionários públicos ou privados com responsabilidades nas áreas da Saúde, Justiça, Educação, Administração e por aí fora, terão agora no seu local de trabalho uma responsabilidade adicional, pois além de terem de desempenhar eficientemente a função para a qual foram contratadas, terão igualmente de espiar, concluir e denunciar – sem nenhum tipo de formação adequada. Ou seja (apenas um exemplo): se eu julgar que uma criança frequentando um jardim-de-infância tem tendências terroristas, devo logo denunciá-la (para protecção dela e de toda a comunidade) às autoridades competentes.

 

“Lembro-me de um truque, particularmente cruel, que certa vez fiz com uma vespa. Ela estava sugando a geléia em meu prato, e eu a cortei no meio. Não prestou a menor atenção, mas simplesmente seguiu com sua refeição, enquanto um fino fluxo de geléia escorria de seu estômago partido. Somente quando tentou voar, deu-se conta do terrível fato que lhe tinha acontecido. O mesmo acontece com o homem moderno. Aquilo que lhe foi cortado é sua alma.” (George Orwell/pensador.uol.com.br)

 

(imagens – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:36
Sexta-feira, 13 DE Junho DE 2014

A Fé nos Psicopatas

A UE e o FMI apoiaram imediatamente a iniciativa, tendo já fornecido ao Governo português uma caixa especial de ferramentas, que este desde já triplicou – utilizando uma moderna impressora de última geração (made in Taiwan).

 

Considerando a crise económica e financeira que tem vindo a asfixiar Portugal e os seus cidadãos excedentários, o Governo comandado pelo compadre Coelho e pela comadre Portas – e apoiados incondicionalmente por todos os seus filhos ilegítimos e bastardos – decidiu atribuir ao ramo da construção civil a tarefa de reconstruir e solidificar o areal das nossas praias e de toda a restante costa litoral.

 

Trabalhadores reforçando a linha de costa

(1.º,2.º e 3º Nível)

 

Para o efeito foi já publicado em triplicado e devidamente selado um edital solicitando a contratação imediata de três trabalhadores ligados ao ramo da construção civil, que irão de imediato e sob a liderança de um engenheiro formado em instituições privadas reconhecidas pelo conceituado ME, começar a fixar pelo menos provisoriamente a linha da costa. Espera-se a colaboração entusiasmada da população, autorizada a fornecer pregos, parafusos e porcas.

 

Até ao momento o Ministro da Economia Pires (de tremoços) ainda não se pronunciou sob o assunto em questão, dado estar a terminar a sua querida e deliciosa bejeca.

 

(imagem – Andrei Popov/Rússia)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:01
Sexta-feira, 07 DE Março DE 2014

A Bandalheira Política Portuguesa

A Caminho da Restauração – Da Idade Média

 

Porque será que Portugal tem como destino único ser governado por oportunistas egocêntricos e incompetentes e que nunca trabalharam?

 

Até a Segurança do Estado os odeia: e eles riem-se porque são Governo

 

A República é o Povo e a Assembleia um mero edifício – poderoso e simbólico é certo, mas apenas o local de trabalho daqueles que deveriam ser os representantes do Povo. Quanto à escadaria ser o limite, perdoem-me: a segurança dos representantes não se pode sobrepor à liberdade dos seus eleitores. Sem eleitores livres nunca poderia existir democracia (e os representantes do povo) e como prova temos o Estado Novo e a ANP (e os representantes dalguns): eliminavam-se os eleitores protegendo os “seus representantes”. Só que agora os “representantes do povo” – comportando-se como abutres – alimentam-se dos seus, não vá a crise tecê-las e transformarem-se em eleitores.

 

Por vezes só resta a revolta. E se assim procedermos, ainda “levamos mais”.

 

E aí percebemos a opção dos nossos líderes sociais: só que – duma forma ou de outra – já estamos mortos. Como um zombie ou um morto-vivo.

 

PS – E o problema até era de fácil resolução, passando por uma limpeza que teria de passar pela Presidência e pela criminalização dos actos ditos políticos, mas apenas particulares e pessoais – e deliberadamente anti-sociais: para eles no fundo convêm manter o medo, para assim controlarem as multidões. E é nisso que querem transformar as polícias: de protectores do povo, em cães (tão mal os tratam) do Governo.

 

(imagem – SAPO)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 11:54
Quinta-feira, 13 DE Fevereiro DE 2014

SHIT

“O Homem sempre teve um sonho – Voar.

Este Governo também teve um sonho – mas optou pela Merda”.

 

A Merdificação Intelectual em que nos mergulharam estes Vendedores de Merda

 

O melhor retrato dos nossos quatro tipos de governantes

(descubra-os)

Entrevista:

 

  • Sabe, isto é muito difícil para mim, porque se eu fosse ministro da Justiça era mais fácil, agora isto é uma coisa que eu não conheço.
  • Aqui são as pessoas que vêm falar comigo, que me dizem o que tenho de fazer. Portanto, estou um bocadinho com os pés no ar. Mas, ao mesmo tempo, é muito bom, porque não percebendo nada disto tenho mais capacidade para fazer reformas.

Resultado:

 

  • Contratado e ainda no activo.

Direito de Resposta:

 

  • Não é meu assessor, amigo pessoal ou confidente.

(imagem – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:58

pesquisar

 

Setembro 2017

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
16
18
23
24
25
26
27
28
29
30

comentários recentes

blogs SAPO


Universidade de Aveiro