mais sobre mim

subscrever feeds

Terça-feira, 01 DE Setembro DE 2015

Os Limites do Sistema Solar

A viagem da sonda New Horizons continua

 

Se olharmos do exterior em direção à VIA LÁCTEA verificaremos a existência numa das suas extremidades de um pequeno sistema planetário a que chamamos SISTEMA SOLAR. Tendo no seu centro a sua estrela de referência o SOL, um pouco mais afastado o único planeta habitado a TERRA, ainda dois filtros intermédios de proteção (as duas cinturas) e na sua fronteira a NUVEM de OORT.

 

nh-kbo-path.jpg

Neste momento a New Horizons movimenta-se já no interior da Cintura de Kuiper
(desde que ultrapassou a órbita de Neptuno)

 

Continuando a sua longa travessia do Sistema Solar iniciada em 19 de Janeiro de 2006 em Cabo Canaveral (há 3511 dias atrás), a sonda norte-americana NEW HORIZONS (e já depois da sua passagem pelo planeta anão PLUTÃO há 49 dias) encaminha-se agora para a CINTURA DE KUIPER.

 

Tendo (para já) como destino um pequeno corpo celeste aí situado e descoberto há pouco mais de um ano pelo telescópio espacial HUBBLE: o objeto 2014 MU69 com pouco mais de 30km de dimensão (situado a 42/47 UA do Sol). Uma pequena rocha gelada tendo na sua composição entre outros elementos ÁGUA.

 

Atualmente a sonda da NASA viaja a uma velocidade aproximada de 14km/s (relativamente a Plutão), encontrando-se já a cerca de 60 milhões de quilómetros do referido planeta (e a quase 33 UA da Terra). No mínimo 10 UA de viagem (e se viajássemos à velocidade da luz pouco mais de 80 minutos – ou quase 14 anos à velocidade do som).

 

(1 UA ≈ 150.000.000Km)

 

A chegada da sonda a 2014 MU69 está prevista para o início de 2019, após mais de 1,6 biliões de quilómetros percorridos desde Plutão e já bem no interior da Cintura de Kuiper: uma região do Sistema Solar situada para além da órbita de NEPTUNO, estendendo-se até aos seus limites (do sistema) e contendo mais de 10.000 objetos.

 

(imagem: redliontrader.com/nasa)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:07
Segunda-feira, 27 DE Julho DE 2015

Terrestres passando por Plutão


PLUTÃO é como ficou conhecido o DEUS dos mortos e das RIQUEZAS na mitologia romana.
(wikipedia.org)

 

Tendo passado no dia 14 deste mês nas proximidades de Plutão (e tendo-o entretanto deixado para trás), a sonda New Horizons encontra-se já a cerca de 15 milhões de quilómetros do planeta anão.

 

lor_0299123689_0x632_sci_3.jpg

Plutão a 800.000km de distância
(13 de Julho de 2015)

 

Plutão é um planeta rochoso e gelado, com uma força de gravidade cerca 1/3 da Lua, uma temperatura média inferior a 200°C negativos, uma pressão atmosférica baixíssima (0,3Pa quando na da Terra ao nível do mar é de 101,325kPa) e tendo na composição da sua ténue atmosfera nitrogénio, metano e ainda outros gases (como o monóxido de carbono). E apresentando uma particularidade na sua órbita em torno do Sol: devido à sua inclinação e excentricidade (comparativamente com os outros planetas do Sistema Solar) a sua órbita periodicamente chega a cruzar a de Neptuno, colocando aí Plutão mais próximo do Sol.

 

Já depois de ter ultrapassado a 14 de Julho o seu ponto de encontro mais próximo do planeta anão PLUTÃO – e na continuação da sua viagem através do Cinturão de KUIPER – a sonda NEW HORIZONS presenteia-nos agora com uma imagem que a partir do local onde nos encontramos no nosso Sistema Solar (o longínquo planeta Terra), jamais poderíamos ter observado: apontando as suas câmaras em direcção ao corpo celeste há pouco tempo ultrapassado e aproveitando-se da interposição do planeta anão entre a sonda e o Sol, obteve uma imagem da metade da superfície de Plutão onde na altura era de noite.

 

Pluto-night-side-7-14-2015-New-Horizons-e143777976

Plutão já a mais de 2 milhões de quilómetros de distância
(15 de Julho de 2015)

 

Pôde-se assim comprovar que Plutão possui uma camada atmosférica envolvendo toda a sua superfície, podendo esta atingir uma altitude de mais do que uma centena de quilómetros: atmosfera essa composta por hidrocarbonetos e talvez responsável pela cor meio avermelhada de Plutão. Um corpo celeste escondendo-nos ainda muitos mistérios mas que desde já sabemos ser um mundo gelado, conter H₂O e parecer ser mais novo e geologicamente activo do que o inicialmente previsto.

 

Agora estamos condenados a ficar a aguardar uma nova visita a este ex-décimo planeta do Sistema Solar, sabendo desde já e de antemão que nada está reservado (para curto e médio prazo) especialmente para Ele e para Nós: um encontro que talvez não se repita em mais um momento (da nossa vida) e que entretanto num instante já passou por nós (e nunca mais voltará). É que os condicionalismos financeiros da NASA são hoje de tal maneira asfixiantes que qualquer dia nem para enviar DRONES (telecomandados) há dinheiro. E por isso também acredito que a NASA não pode ser só isto: nem o poder absoluto e ilimitado da maior potência da Terra (os EUA) o consentiria, até porque há outros muito curiosos, interessados e já lançados (como a Rússia, a China e até a índia).

 

(imagens: NASA)

tags:
publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:41
Sexta-feira, 24 DE Julho DE 2015

Nix e Hydra

Dez dias depois do encontro NEW HORIZONS/PLUTÃO, a NASA oferece-nos agora mais uma imagem desse dia histórico, mas agora com a presença de artistas secundários. E com um deles em cor e forma parecido com um feijão (NIX).

 

150722014718_1_900x600.jpg

NIX e HYDRA
Imagem de duas das cinco luas de Plutão
(e da sua péssima resolução)

 

Esta é mais uma das imagens obtidas a partir da sonda norte-americana NEW HORIZONS aquando da sua passagem nas proximidades do planeta anão Plutão (e do seu sistema de cinco luas): CHARON, HYDRA, KERBERUS, NIX e STYX.

 

A imagem foi registada na manhã do dia 14 de Julho de 2015 na data indicada para a sonda atingir o seu ponto de maior aproximação ao planeta: neste caso quando a sonda DAWN se encontrava a mais de 160.000km de NIX e 230.000km de HYDRA. Duas das cinco luas de Plutão sensivelmente com o mesmo tamanho.

 

(imagem – NASA)

tags: , ,
publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:35
Domingo, 19 DE Julho DE 2015

A sonda DAWN de novo mais perto de Ceres

São para já dois os Anões recentemente visitados pela Branca de Neve:
E um deles já aí está outra vez!

 

NASAs-Dawn-Spacecraft-prepares-for-Third-Mapping-o

A sonda DAWN e o planeta anão CERES
(ilustração)

 

Agora que a sonda NEW HORIZONS se encontra a 6.000.000km de distância do planeta anão PLUTÃO (cinco dias depois de ter passado a cerca de 12.000km de distância a uma velocidade de 14km/s), convém recordar que outra sonda norte-americana se encontra nas proximidades do planeta anão CERES: um corpo celeste localizado na região da CINTURA de ASTERÓIDES (muito mais perto da TERRA) e agora visitado por outra sonda da NASA, mas neste caso para o orbitar e estudar (e não como no caso de Plutão, passando por ele e pelas suas luas a grande velocidade).

 

No caso da sonda DAWN a nova aproximação ao planeta deveria colocá-la a partir do passado dia 17 (sexta-feira) numa nova orbita mais aproximada à superfície do planeta anão (a menos de 4.000km), iniciando aí uma nova fase de recolha de informações e de imagens sobre Ceres (tal como Plutão outro antigo planeta do Sistema Solar despromovido). Estando previsto que na sua orbita de maior aproximação (já em Agosto e a cerca de 1.500km da superfície) a missão possa obter as melhores imagens do planeta anão. E como hoje já é dia 19 e certamente que as imagens demoram a chegar à Terra menos tempo comparando com Plutão (que nem chegam a cinco horas), que estejamos desejosos, confiantes e sobretudo atentos.

 

(imagem – NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:12
Sábado, 18 DE Julho DE 2015

Plutão e Charon


JÁ FORAM!


“A sonda NEW HORIZONS viaja agora a uma velocidade perto dos 14km/s encontrando-se já a 5 milhões de quilómetros de Plutão.”

 

pluto-and-charon-01.jpg

As duas maiores estrelas – Plutão e Charon

 

Lançada a 19 de Janeiro de 2006 de CABO CANAVERAL por um foguetão ATLAS V-551, a sonda norte-americana NEW HORIZONS na sua trajectória em direcção à longínqua CINTURA DE KUIPER (onde pretende visitar mais um ou outro mundo gelado), passou no passado dia 14 de Julho de 2015 no ponto da sua trajectória mais perto do planeta (anão) PLUTÃO. Nesse dia após nove anos e meio de viagem iniciada no planeta TERRA (localizado a 5 biliões de quilómetros de distância) a sonda passou a cerca de 12.000km da superfície de Plutão a uma velocidade vertiginosa de quase 14km/s. Durante este período restrito entre o atingir do ponto de maior aproximação a Plutão e a continuação da sua viagem rumo a outros objectivos desconhecidos e mais distantes (situados na Cintura de Kuiper), as câmaras da sonda da NASA registaram imagens de Plutão (e das suas luas particularmente a maior delas CHARON) com boa definição e proximidade, o que terá permitirá a partir de agora uma análise e estudo mais aprofundado deste misterioso corpo celeste. Um mundo surpreendentemente jovem, com actividade geológica, água e atmosfera. No entanto foram ainda escassas as imagens fornecidas pela NASA deste sobrevoo de Plutão, continuando nós à espera de outras novidades surpreendentes sobre mais este planeta gelado, pelo menos idênticas (em surpresas) ao do seu irmão o planeta anão CERES. Entretanto e na prossecução da sua missão interplanetária através do SISTEMA SOLAR, a sonda da NASA já se encontra bem longe de Plutão, a cerca de 5 milhões de quilómetros de distância do Encontro Histórico com Plutão (caminhando agora em direcção de 2014 MU69 e 2014 PN70).

 

(imagem – NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:03
Sexta-feira, 17 DE Julho DE 2015

E de novo Plutão

Uma das primeiras imagens provenientes da sonda NEW HORIZONS aqui apresentada com uma nítida melhoria na sua resolução: representando uma das planícies geladas de PLUTÃO.

 

pluto_heart_of_the_heart_03.jpg

 

A conferência da NASA (sobre a missão NEW HORIZONS) ainda decorre, estando já a ser divulgadas novas imagens sobre o período actual da missão, após o seu encontro (terça-feira, 14) com Plutão.

 

(imagem – NASA)

tags:
publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:15
Sexta-feira, 17 DE Julho DE 2015

Ainda à espera de Plutão

Enquanto a NEW HORIZONS não actua (a artista principal)

a NASA serve-se de um duplo (a sonda CASSINI-HUYGENS).

 

Três dias após o seu encontro com PLUTÃO (terça-feira dia 14) continuamos sem poder observar as prometidas imagens desta missão da NASA (ontem mesmo prometidas para hoje dia 17), recentemente enviadas para a TERRA pela sonda NEW HORIZONS. O que até nos leva a pensar que a agência espacial norte-americana poderá ter descoberto algo de extraordinário em Plutão (ou no seu sistema de luas), encontrando-se de momento a digerir as informações recebidas para as mostrar na hora certa (e com impacto comunicacional): momento de que a NASA tanto necessita e cada vez com maior urgência (como de pão para a boca), agora que a mesma se limita a enviar DRONES telecomandados de um qualquer edifício de escritórios em direcção ao Espaço (e que até os militares a querem despachar, criando a sua agência espacial). De descobertas e para já só mesmo H₂O.

 

PIA19641_modest.jpg

O ponto do meio é Plutão
(utilizando as câmaras da sonda Cassini a 4 biliões de quilómetros de distância)

 

E já depois de termos recebido imagens sem grande definição de Plutão e de Charon (registadas ainda antes do encontro), de posteriormente as terem ressuscitado com novas cores falsas para se tornarem mais bonitas e expressivas e até de nos terem presenteado com uma imagem extra de HYDRA (uma outra das cinco luas de Plutão aqui apresentada ao mundo como um conjunto de quadrados mais claros ou escuros de baixa resolução), eis que para nos brindar e simultaneamente tendo uma ideia genial de comunicação e de propaganda (à falta de imagens fornecidas pela artista principal a sonda NEW HORIZONS) nos surge uma imagem de Plutão como se fosse visto de SATURNO. Inicialmente ainda pensei que a imagem tivesse a Terra como ponto de referência, mas rapidamente percebi que a sonda que estava mais à mão na altura e que poderia ser desviada mais facilmente para esta função de marketing e de substituição (temporária), seria a sonda CASSINI-HUYGENS actualmente pelos lados de Saturno.

 

E assim passaremos mais um dia de VERÃO à espera de PLUTÃO.

 

(imagem – NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:52
Quinta-feira, 16 DE Julho DE 2015

Onde pára Plutão?

Quantas vezes olharam com verdadeira atenção para todos os pormenores do canto superior esquerdo da cozinha da vossa sogra? O mesmo número de vezes que um extraterrestre se dignou a olhar para um canto escuro do Espaço.

 

Vendem-se fotos de Plutão?

 

Enquanto o tempo vai passando debaixo de um calor asfixiante (afinal de contas é Verão), a sonda da NASA continua sem nos brindar com as desejadas imagens de Plutão: e já lá vão mais de 57 horas desde que a NEW HORIZONS atingiu o ponto mais próximo do planeta. E para nos entreter lá vem mais uma imagem mas da sua maior lua CHARON.

 

CHARON GRAPHIC 7-16.jpg

Superfície de Charon

 

Prometem-nos entretanto a realização de uma conferência de imprensa no dia 17 (amanhã), altura em que de uma forma solene e mais condizente com a importância do acontecimento, provavelmente divulgarão ao mundo as primeiras imagens (e com excelente resolução) do misterioso e longínquo planeta do nosso Sistema Solar. Mas acho que mais uma vez (o que poderá ser mais um sinal de que no nosso Sistema não, num outro talvez) não encontraremos aquilo que todos mais procuramos: vida, de preferência inteligente e que queira confraternizar.

 

Quanto a Plutão e para já, é só milho para pardais.

 

(imagem – NASA)

tags:
publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:46
Quinta-feira, 16 DE Julho DE 2015

O Caminho da Salvação

“Jesus (um potencial extraterrestre)

deu a Sua vida para nos salvar (a nós os terrestres).”

 

E os portugueses (que estão como eles) salvaram os gregos (que estão como nós)?

 

Como é que é possível que os portugueses (apesar do calor asfixiante de Verão), aproveitando a maior e única época festiva do ano (as férias grandes passadas integralmente na praia), ainda dêem mais importância a Plutão relativamente ao que se passa na Grécia? Talvez seja pelo fascínio que o desconhecido e a aventura ainda exercem sobre nós, postos perante a monotonia e a miséria do nosso paupérrimo quotidiano terrestre.

 

Greece-Santorini-ISTOCK.jpg

Grécia

 

Se fizéssemos uma consulta global talvez não fossem assim tão surpreendentes os resultados finais: com a esmagadora maioria da população mundial a acreditar (muito perto de 7 biliões) que a solução terá que vir (infelizmente) de um conjunto exterior. Ou seja: consumado o assalto (concentrado) das Corporações e diluído (pela sobreposição do objecto) o valor do ser humano, se por acaso não for Jesus Cristo a salvar-nos, só mesmo outro Extraterrestre.

 

11695978_10153395943976772_4267423770155358843_n.j

Plutão

 

Entretanto lá nos vamos contentando com a nossa Época Maluca à Portuguesa (Silly Season), contentando-nos com as últimas novidades sobre os nossos VIP´s de Verão (namoram, fizeram sexo, separaram-se) e desfrutando da nossa liberdade temporária (mas sempre condicionada), enquanto no meio de um arroto ou de uma nova erecção lá nos vamos actualizando a nível nacional (as implicações do fenómeno grego em Portugal) e internacional (as implicações da chegada a Plutão em Portugal).

 

A Vida é que não espera: e disso a Grécia (Tsipras acaba de ver o seu acordo com a UE ratificado pelos seus adversários no parlamento grego: 229 a favor, 64 contra e 6 abstenções) e Plutão (outro sistema com evidentes depósitos de água num ponto tão distante da Terra) são excelentes testemunhas.

 

(imagens – WEB e NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:25
Quarta-feira, 15 DE Julho DE 2015

À procura do ET

A partir do momento em que a NASA ficou à espera do telefonema do ET (a ser concretizado a partir de Plutão) e que posteriormente nos confirmou a recepção dessa importantíssima comunicação (para todos nós os humanos), que ficamos a saber que por lá está tudo bem e que ainda tudo é possível.

 

Plutão e Marte
(e extraterrestres)

 

images.jpg

Pluto e amigos no Espaço da nossa juventude
(talvez mesmo visitando Plutão)

 

Enquanto esperamos que algo de inesperado e excepcional aconteça lá para os lados de PLUTÃO (por exemplo “finalmente descoberta a primeira base alienígena no interior do Sistema Solar”) e que até possamos descobrir vida no agora planeta anão já agora de origem terrestre (por que não uma colónia fundada num outro ciclo ainda desconhecido da nossa evolução), aqueles que já não acreditam que a nossa salvação como espécie (de preferência dominante) virá do interior da nossa zona de conforto (da Terra interior e sua zona exterior), continuam desesperadamente a virar-se para qualquer tipo de pormenor para a generalidade das pessoas passando completamente despercebido, mas que para eles tudo representando e tudo evidenciando (por vezes de uma forma excessiva e que com a abundância de certezas nos leva a desconfiar): e neste aspecto particular Marte é o mais escolhido (talvez pela sua proximidade, talvez pelas sondas que lá estão, talvez por outra razão).

 

canvas.jpg

Superfície de Marte
(imagem com origem HiRISE)

 

Como é o caso apresentado no site UFO Sightings Hotspots, que na sua edição de 14 de Julho nos apresenta mais uma imagem da superfície Marte tirada a pouco mais de 300km de distância (oriunda do telescópio HiRISE instalado no MRO): informando-nos adicionalmente que poderemos estar em presença de antigas edificações artificiais, construídas na superfície de Marte (estruturas misteriosas, possíveis artefactos talvez metálicos com pictogramas e até portas e túneis).

 

Última Hora:
(Plutão)

 

Numa das primeiras imagens provenientes das câmaras da sonda NEW HORIZONS e chegadas já depois desta ter iniciado o sobrevoo do planeta anão (o que não significa que tenham sido registadas já depois da sonda chegar a Plutão – dessas ainda estamos à espera), a agência espacial norte-americana NASA oferece-nos duas imagens para nós inéditas, uma de PLUTÃO e a outra da sua lua CHARON.

 

nh-plutosurface.jpg

 

As montanhas geladas de Plutão
(registada pela NASA antes da chegada a Plutão e ainda a mais de 700.000km do planeta)

nh-charon.jpg

A surpreendente juventude e variedade de terreno de Charon
(registada pela NASA antes da chegada a Plutão e a quase 500.000km de Charon)

 

Apresentando-nos e descrevendo-nos a superfície de Plutão como “One of the youngest surfaces we’ve ever seen in the solar system”. E com a superfície da sua maior lua Charon a deixar os cientistas um pouco intrigados, se comparada com a superfície de Plutão: “Mission scientists are surprised by the apparent lack of craters on Charon”.

 

(imagens: WEB e NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:22

pesquisar

 

Setembro 2017

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
16
18
23
24
25
26
27
28
29
30

comentários recentes

blogs SAPO


Universidade de Aveiro