mais sobre mim

Segunda-feira, 15 DE Maio DE 2017

França, Eleições & Emmanuel

[Ao nomear o seu amigo e colega de escola (Sciences Po de Paris) Édouard Philippe como novo 1ºMinistro (também amigo dos Rothschild via Grupo Bilderberg) e logo de imediato e após tomar posse com Presidente de França ter como sua 1ª Visita de Estado a Alemanha da chanceler Ângela Merkel, se por um lado Emmanuel Macron se pode regozijar pelo seu avião não ter sido atingido por relâmpagos durante a sua viagem obrigando-o a voltar para trás (tal como sucedeu com François Hollande quando foi eleito Presidente em 2012 na sua 1ª vassalagem à já e ainda líder alemã e europeia), por outro lado todos os sinais que daí emanam (de Édouard e de Ângela) sugerem Macron como mais um Dançarino da Companhia Sarkosy (e do Harém da Chanceler). Faltando-se saber o que fará com o Joker Americano.]

 

macronbonaparte-730x642-1.jpg

Emmanuel Bonaparte Macron

 

Dos mais de 47 milhões extraídos dos mais de 67 milhões

(de franceses)

Só 8 milhões votaram Macron

 

Numa França há muitos anos à deriva ‒ antes submetida à sobranceria inglesa face à sua submissão à Alemanha ‒ surge agora um candidato não representando ninguém disposto a mudar o país num estilo Clinton/Blair (tipo colonialista). Não percebendo não existir opção que não seja os 2 Blocos (EUA e Rússia/China) e que não será a França (na sua Imaginação a 5ª Potência Mundial) que aí irá inovar: com os ingleses a rirem-se dela (conforme a cronologia dentro/fora da EU), com os alemães a tratarem-na como aos outros (do grupo do défice excessivo) e até com os norte-americanos à espera que os passarinhos venham rapidamente comer à sua mão (enquanto Donald Trump vai comendo uma fatia de bolo de chocolate, aproveitando a ocasião para outra patifaria).

 

karte-frankreichfahne.gif

França ‒ O território em disputa

 

Num país com cerca de 67,5 milhões de indivíduos e 47,5 milhões de votantes, foram estes os resultados da 1ª volta das Eleições Presidenciais Francesas de 23 de Abril de 2017:

 

Candidato

Partido/Frente

Cidadãos

(67,5)

Cidadãos AV

(47,5)

(Abstenção)

-

15.7

22.3

Emmanuel Macron

En Marche!

12.8

18.2

Marine Le Pen

National Front

11.4

16.2

François Fillon

The Republicans

10.7

15.2

Jean-Luc Mélenchon

La France insoumise

10.5

14.9

Benoît Hamon

Socialist Party

3.4

4.8

N. Dupont-Aignan

Debout la France

2.5

3.6

(Brancos/Nulos)

-

1.4

2.0

Jean Lassalle

Résistons!

0.6

0.9

Philippe Poutou

New Anticapit. Party

0.6

0.8

François Asselineau

Popular Rep. Union

0.5

0.7

Nathalie Arthaud

Lutte Ouvrière

0.3

0.5

Jacques Cheminade

Solid. and Progress

0.1

0.1

(Resultados da 1ª volta das Presidenciais Francesas ‒ AV: Autorizados a Votar)

 

Uma tabela que significa duas coisas:

 

O Presidente de França não é na Realidade Emmanuel Macron (só na sua própria Imaginação), encontrando-se o mesmo ainda escondido entre a Abstenção;

 

Emmanuel Macron representa na melhor das hipóteses apenas 18% da totalidade da população francesa (isto se pusermos de lado os 20 milhões não autorizados a votar).

 

17966576_1871319106455037_4973630902151193604_o.jp

O Rico, a Herança e o Herdeiro

 

A partir dos indícios deixados para trás e relativo aos resultados da 1ª volta das Presidenciais Francesas (que deram a vitória na 2ª volta a Emmanuel Macron sobre a sua adversária Marine Le Pen), com o país a manter-se dividido entre vários nichos sem grande expressão política e descaracterizados ideologicamente (o problema do oportunismo e dos independentes na política), projetando-se para o mesmo a manutenção do seu cenário de crise (anterior) e o recrudescimento dos conflitos já vindos de trás ou latentes. E se Emmanuel Macron persistir no seu endeusamento político numa tentativa de reforçar o seu poder (utilizando os Media e as classes altas e conservadoras francesas) então o caldo estará mesmo entornado e o futuro de França posto em causa: algo de muito expetável agora que Macron (um político afirmando-se centrista) escolheu Philippe (um político de centro-direita) para seu primeiro amigo (um sinal e uma provocação).

 

[Emmanuel Macron: um político oriundo da classe média francesa que não se tendo sentido bem na representação do papel para o qual estava predestinado, na altura certa e mais que oportuna soube aproveitar o seu Momento, alterando radicalmente o seu rumo e dedicando-se à política e à Administração Pública ‒ no seu necessário mas compensatório Calvário passando como muitos outros políticos franceses pela Sciences Po de Paris (tal como o nosso ex-Primeiro-Ministro José Sócrates), formando-se em 2004 pela ENA ‒ num pequeno intervalo e como banqueiro tornando-se sócio do Banco Rothschild ‒ aderindo ao PS francês em 2006, aproveitando a boleia de François Hollande integrando a Presidência da Republica (2012) e finalmente talvez preparando já o seu assalto ao Palácio do Eliseu e ao lugar do seu ainda Chefe, acabando por integrar o Governo de Hollande e de Valls como Ministro da Economia (2014). Saindo em 2016 do Governo, esquecendo o cartão do partido (já rasgado provavelmente há muito), candidatando-se às eleições e sendo hoje o Presidente.]

 

(imagens: conseildansesperanceduroi.wordpress.com e web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:04
Sexta-feira, 03 DE Junho DE 2016

Presidenciais Norte-Americanas – Andrew D. Basiago

“The time-space age has begun.”

(Andrew D. Basiago)

 

Agora que os candidatos às Presidenciais Norte-Americanas de Novembro de 2016 – dos dois únicos partidos com acesso à hierarquia do poder político nos EUA – já estão praticamente definidos – a Democrata pró-sistema Hillary Clinton e o Republicano antissistema Donald Trump (na perspetiva de representarem de facto lados diferentes da mesma moeda) – atingiu-se o momento de nos debruçarmos um pouco mais sobre outros possíveis candidatos.

 

Andy-2016-Official-Campaign-Photograph.jpg

Andy 2016

Candidato independente às Eleições Presidenciais norte-americanas de Novembro de 2016

(pretensamente tendo já estado ao serviço do departamento de Defesa dos EUA em Marte)

 

Como é o caso do candidato Independente ANDREW D. BASIAGO – um reputado advogado norte-americano nascido a 18.09.1961 no estado de New Jersey – uma das figuras mais importantes do Movimento Verdade e o grande impulsionador do Projeto PEGASUS: tendo essas iniciativas em comum a tentativa de forçar os EUA a desclassificarem e divulgarem certas informações relacionadas c/ as Viagens no Tempo e c/ a existência de seres vivos em Marte.

 

"Imagine a world in which one could jump through Grand Central Teleport in New York City, travel through a tunnel in time-space, and emerge several seconds later at Union Teleport in Los Angeles. Such a world has been possible since 1967-68, when teleportation was first achieved by DARPA’s Project Pegasus, only to be suppressed ever since as a secret weapon. When my quest, Project Pegasus, succeeds, such a world will emerge, and human beings linked by teleportation around the globe will proclaim that the Time-Space Age has begun!" (Andrew D. Basiago)

 

Um indivíduo aparentemente com um passado propício à aceitação das suas razões e opiniões (mesmo que parecendo radicais), desde ter sido considerado uma criança com dotes especiais como o de fazer levitar objetos e ler a mente dos outros, apresentar um QI bem acima da média, ter sido utilizado em programas governamentais nos anos 60/70 tendo como tema as viagens no tempo e finalmente ter sido de novo convocado pelo seu Governo nos anos 80 efetuando diversas viagens a Marte.

 

M0400291.gif

Estruturas de tubos de vidro visíveis sobre a superfície de Marte onde circulariam criaturas com formas humanoides

(segundo Andrew D. Basiago)

 

"I am leading the campaign to achieve political recognition that Mars is inhabited – and that American chrononauts first visited Mars via jump room on behalf of the CIA over 30 years ago – because we must enact an international treaty to protect the ecology and civilization of Mars.  We must remember that Mars does not belong to us. Mars belongs to the Martians. If we fail to recognize this, then we will fail our first major test of cosmic citizenship. I believe that the people of the Earth are ready for cosmic citizenship and I believe that they are ready for the truth!" (Andrew D. Basiago)

 

Um candidato apresentando-se às Presidenciais norte-americanas sob o lema “Um Homem em nome da Verdade”. Prometendo se for eleito revelar toda a verdade sobre as Viagens no Tempo e as Visitas ao planeta Marte, ele que se reclama de já ter utilizado (a máquina do tempo) e feito (a viagem a Marte) – em duas operações levadas a cabo pelo Departamento de Defesa dos EUA e tendo como destino Marte.

 

Apresentando na sua candidatura nada mais, nada menos do que 100 propostas, sob a designação “Uma Nova Agenda para uma Nova América”. E das quais apresentamos apenas 6 e dedicadas unicamente a um dos contextos das várias propostas – nesta caso a procura da Verdade/TRUTH (consulta em andy2016.com/proposals):

 

Proposals The President should

Pardoning

Snowden

Pardon Edward Snowden and give him the Presidential Medal of Freedom

Extraterrestrial

Disclosure

End the ET cover-up in a live, televised address to the American people

Mars

Transparency
Disclose the existence of the secret US presence on the Red Planet

Space

Transparency

Declassify the secret space program and treaties with off-planet civilizations

Reinvestigating

9/11

Appoint a new 9/11 commission and release the 28 classified 9/11 report pages

Missing

Trillions
Search for the $2.3 trillion that went missing the day before 9/11

 

Uma candidatura que se for capaz de ser levada até ao fim, pelo menos terá a virtude de abrir mais um bocado os olhos daqueles que julgam que o mundo e a vida se resumem unicamente ao seu buraco – com um cantinho guardado para Deus – e que para além do mesmo nada mais existirá – pelo menos enquanto não vier uma ordem em contrário. Pelo menos para aqueles que ainda pensam que é o Sol que gira à volta do Homem.

 

(imagens: andy2016.com e mssss.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:42
Terça-feira, 17 DE Maio DE 2016

US – Extinction Level Event

Eleições Presidenciais Norte-Americanas

DT vs. HC

(Data de referência: 8 de Novembro de 2016)

 

HalloweenInvaders-1024x576.jpg

Uma Eleição a realizar-se poucos dias depois da celebração da Festa dos Mortos

(numa festa com verdadeiros alienígenas, gulodices e travessuras)

 

“Não será necessário um grande terramoto, um ataque nuclear russo ou chinês, o impacto de um asteroide, a explosão de um Super Vulcão ou até uma invasão alienígena, para se conseguir destruir os EUA: destruído o poder dos representantes dos cidadãos (eleitos pelos mesmos para os representarem e defenderem) as Corporações (em nosso nome e por delegação nelas de responsabilidades por parte do Estado) encarregar-se-ão disso.”

 

Com os dois candidatos do sistema já muito próximos da sua nomeação como candidatos presidenciais – Donald Trump pelos Republicanos e Hillary Clinton pelos Democratas – continuam hoje as primárias nos estados do Kentucky (DEM) e de Oregon (DEM e REP). Faltando apenas 103 delegados a Donald Trump para atingir a maioria em Convenção REP e 143 delegados a Hillary Clinton para ganhar a Convenção DEM.

 

Neste momento contando com 2240 delegados para HC e 1473 para BS do lado DEM (com 1051 delegados ainda em disputa e sendo a maioria atingida com 2383 delegados) e com 1134 delegados para DT e 902 delegados para todos os outros candidatos entretanto tendo desistido do lado REP (com 436 delegados ainda em disputa e sendo a maioria atingida com 1237 delegados).

 

Com as últimas primárias do lado REP programadas para o dia 7 de Junho (última Super Terça-Feira Republicana, decorrendo em 5 estados, mas com o grande tubarão a ser a Califórnia com 172 delegados) e do lado DEM com os candidatos encerrando a campanha a 14 de Junho (no distrito de Columbia com 45 delegados em disputa). E com as Convenções marcadas para 18/21 de Julho entre os DEM e para 25/28 de Julho entre os REP.

 

Esperando-se que durante este interlúdio de quase dois meses (entre Maio e Julho):

 

- Donald Trump com a sua nomeação mais que garantida em Convenção REP inicie desde já a sua campanha de ataque à potencial candidata DEM Hillary Clinton (praticamente certificada pelo seu verdadeiro contingente de Super Delegados) – com esse objetivo bastando verificar a mudança progressiva e inevitável de posição da FOX (Republicana e anti-Trump) face ao agora único candidato DT;

 

- Bernie Sanders (começando curiosamente neste caso pelo candidato que vai em 2º) insista no poder que os delegados por si conquistados representam (assim como as suas 19 primárias conquistadas), apesar da enorme diferença de apoios financeiros à sua campanha comparativamente com HC e ao apoio esmagador da elite VIP DEM expressa através dos Super Delegados – tentando em Convenção inverter (talvez ingenuamente) a opinião destes.

 

Até lá o espetáculo continuará, pelo menos até Novembro data das Eleições Presidenciais. Com os candidatos do Burro e do Elefante já definidos mas com outros (animais) a concorrer – como o Partido Libertário (o 3º maior partido dos EUA) e o partido Verde. No entanto e face às duas hipóteses de candidatura mais viáveis (DEM e REP), a única conclusão antecipada que poderemos desde já tirar é que tudo continuará como dantes (no que toca à política externa norte-americana) e que mais uma vez ganhará o Diabo – e as suas impressoras (de dólares).

 

“Nunca nos poderemos esquecer que em princípio o Estado estaria desde sempre presente para defender o SUJEITO, enquanto o único e lógico objetivo das Corporações será sempre o da obtenção de mais-valia, catalogando naturalmente todos os seus produtos e instrumentos como um mero OBJETO.”

 

(imagem: WEB)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:14
Segunda-feira, 09 DE Maio DE 2016

US 2016 – Primárias Presidenciais (perto do fim)

Às eleições presidenciais norte-americanas de 2016, concorrem outros candidatos além dos representantes DEM e REP – os chamados Independentes ligados a um terceiro partido (como é o caso do Partido Verde e do Partido Libertário).

 

Jill_Stein_by_Gage_Skidmore.jpg     800px-Garyjohnsonphoto_-_modified.jpg

Dois possíveis candidatos às presidenciais de 2016

Jill Stein pelo partido Verde

Gary Johnson pelo partido Libertário

 

Com a questão dos candidatos já resolvida e restando apenas aos vencedores cumprir calendário – os Democratas encerrando as primárias a 14 de Junho e os Republicanos uma semana antes no dia 7 – realiza-se amanhã mais uma das etapas das primárias norte-americanas tendo como objetivo as respetivas Convenções: com os dois candidatos DEM ainda na corrida a disputarem mais 37 Delegados e o único candidato REP sobrevivente outros 70 Delegados.

 

Estado Data Delegados DEM Delegados REP
Nebraska 10.05 - 36
West Virginia 10.05 37 (29D+8SD) 34
Total de Delegados - 37 70

(Próximas primárias)

 

No caso das primárias Democráticas com Bernie Sanders tendo ainda como seu objetivo (já que a maioria do total de delegados em Convenção será sempre de Hillary Clinton) aproximar-se o mais possível do número de Delegados obtidos por HC (no caso ideal ultrapassando-o), demonstrando que se não fossem os Super Delegados (VIP) tudo poderia ter sido completamente diferente (e porque não tentando ainda um golpe de teatro na própria Convenção). Como o parecem demonstrar as últimas projeções no estado de WEST VIRGINIA apontando para uma vitória de BS sobre HC por 46% contra 40%.

 

Candidato

DEM
Estados & Territórios (ganhos)

Delegados

(nº mágico: 2383)
%
HC 27 2228 46.8
BS 18 1454 30.5
Por Atribuir 12 1082 22.7

Candidato

REP
Estados & Territórios (ganhos)

Delegados

(nº mágico: 1237)
%
DT 28 1068 43.2
(desistentes) 16 899 36.4
Por Atribuir 12 505 20.4

(Resultados em atualização)

 

Já no caso das primárias Republicanas disputadas a partir deste momento apenas por um candidato (Ted Cruz e John Kasich já suspenderam as suas campanhas) resta agora a Donald Trump arrebatar o maior número de Delegados possíveis – já que a sua maioria em Convenção está desde já garantida, não tendo mais adversários e com sondagens esmagadoras acima dos 50%. Numa fase da sua caminhada triunfal e surpreendente em direção à sua nomeação como candidato Republicano (quem diria!), durante a qual o mesmo certamente aproveitará a ocasião para começar a atacar o seu verdadeiro e único adversário (inteligentemente tentando a partir daí, a atrair os Republicanos mais rebeldes): a candidata DEM Hillary Clinton.

 

Democrata (vencedor) Obama (vencedor) 2008 69.498.516
Independente Nader 2008 739.034
Libertário Barr 2008 523.715
Constitucionalista Baldwin 2008 199.750
Verde McKinney 2008 161.797
Partido Candidato Eleições Votos
Democrata (vencedor) Obama (vencedor) 2012 65.915.796
Libertário Johnson 2012 1.275.951
Verde Stein 2012 469.628
Constitucionalista Goode 2012 122.388
Justiça Anderson 2012 43.018
Socialista Lindsay 2012 7.791

(Votações anteriores noutros partidos comparativamente com as dos vencedores)

 

Num cenário eleitoral completamente fossilizado, no qual a esmagadora maioria do elenco principal acompanhado por todos os outros figurantes, obedientemente oscilam nas suas opções (limitadas pela pala que lhes colocaram) entre a cena do burro (DEM) e a outra do elefante (REP) – uns 97%; e com os restantes 3% a serem distribuídos de uma maneira ou de outra entre outros partidos e independentes – neste Sistema norte-americano claramente (partidos e independentes) sem futuro.

 

(imagens e outros dados: wikipedia.org)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:02
Sábado, 20 DE Fevereiro DE 2016

USA 2016 Presidential Elections (20.02)

Este Sábado decorrem as terceiras primárias:
- Democratas (Estado do Nevada);
- Republicanas (Estado da Califórnia do Sul).

 

Nevada (DEM)

 

694940094001_4748437384001_95379e63-a2b9-4e4d-b6ed

Hillary Clinton e Bernie Sanders

 

Um Estado (do Nevada) que será um dos primeiros testes (decisivos) à capacidade de Bernie Sanders (com os seus Delegados) vencer Hillary Clinton (e os seus Super Delegados). Para tal acontecer BS necessita (no mínimo) de uma vitória muito semelhante à de New Hampshire (próxima dos 60%) para assim manter de pé o seu sonho de vencer HC.

 

Candidato DEM D
(OH+NH)
SD
(OH+NH)
Total
(D+SD)
D
(NEV/35)
SD
(NEV/4)
Sondagem
(18.02)
TOTAL
(após 20.02)
HC (32) (12) 44   3 49%  
BS (36) (0) 36   1 46%  

(Nevada: distribuição delegados proporcional à votação de cada candidato)

 

Califórnia do Sul (REP)

 

static2.politico.com.jpg

John Kasich, Jeb Bush, Ted Cruz, Donald Trump, Marco Rubio e Ben Carson

 

Um Estado (da Califórnia do Sul) onde as hipóteses de alguns dos candidatos atualmente em pior posição poderão ficar definitivamente esclarecidas: como são os casos de John Kasich, Jef Bush e Ben Carson (ou se aproximam do trio de frente ou arriscam-se a ficar definitivamente perdidos). E onde Ted Cruz e Marco Rubio poderão travar uma batalha decisiva na sua corrida à nomeação como candidato REP (para tal tendo que vencer este oponente, de preferência superando igualmente Donald Trump) se quiserem ganhar mesmo ao milionário.

 

Candidato
REP
D
(OH+NH)
Total
(D)
D
(CS/50)
Sondagem
(19.02)
TOTAL
(após 20.02)

DT

(17) 17   32%  
TC (11) 11   19%  
MR (10) 10   19%  
JK (5) 5   9%  
JB (4) 4   11%  
BC (3) 3   7%  

(Califórnia do Sul: todos os delegados atribuídos ao candidato mais votado)

 

Duas votações a realizarem-se neste sábado 20 de Fevereiro e que provavelmente nada esclarecerão (tanto para os candidatos DEM como REP) mas que darão início a um período bastante intenso de sondagens, primárias e votações que se prolongarão durante todo o mês de Março e que poderão ser decisivas como indicação (no campo DEM) e até podendo mesmo contar com possíveis eliminações (desistência no campo REP). Para já ficaremos a ver o que fazem os líderes atuais (em delegados para as respetivas Convenções), Hillary Clinton pelos DEM e Donald Trump pelos REP.

 

(imagens: politified.com e politico.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:31
Quinta-feira, 18 DE Fevereiro DE 2016

A Mensagem Subliminar e com Números

Presidenciais EUA 2016
A Mensagem de quem manda é bastante clara e dirigida (para os Republicanos):
“Arrumem Trump já que Hillary arrumará Sanders.”

 

 

Candidato DEM

% Candidato REP %
HC 44 DT 43
HC 43 TC 46
HC 41 MR 48
HC 39 JK 47
HC 43 JB 44
BS 48 DT 42
BS 49 TC 39
BS 47 MR 41
BS 45 JK 41
BS 49 JB 39

 

153856867.jpg

Michael Bloomberg
(o Protetor do Sistema DEM/REP)

 

Cenários (4):

 

1. Se Donald Trump for o nomeado na Convenção Republicana (neste momento e segundo as sondagens atuais com grandes hipóteses de o conseguir), os Democratas seja com Hillary Clinton ou Bernie Sanders ganharão as presidências de Novembro; DEM

 

2. Caso Donald Trump não seja o nomeado (deixando a nomeação para outro dos candidatos, certamente Ted Cruz ou Marco Rubio) e se confirme a nomeação Democrata de Hillary Clinton (o mais provável de acontecer dados os milhões de dólares introduzidos na sua campanha e a ajuda dos Super Delegados), então seja qual for o candidato nomeado na respetiva Convenção os Republicanos ganharão sempre; REP

 

3. Por outro lado se o candidato Democrata nomeado na sua Convenção for Bernie Sanders (um cenário praticamente impossível de atingir já que obrigaria o mesmo candidato a ganhar quase todas as primárias com percentagens próximas dos 60%), então a vitória nas presidenciais de 2016 será sempre Democrata (com uma margem confortável sobre os Republicanos); DEM

 

4. Caso fosse o terceiro cenário aquele a ter mais probabilidades de ocorrer (o outro mas muito menos provável poderia ser a hipótese apresentada no cenário um, opondo Donald Trump a uma enfraquecida Hillary Clinton), então poderia existir uma outra hipótese de disputa presidencial, introduzindo um candidato Independente tal como já o sugeriu (fez) Michael Bloomberg (outro milionário e norte-americano); aí ele ajudaria Hillary Clinton e a manutenção do próprio Sistema (por coincidência o dele); DEM

 

barack-obama-birthday-lead.jpg

Barack Obama
(o Protetor do Subsistema DEM/HILLARY)

 

O que nos conduz (acreditando nesta montagem) a uma conclusão imediata:

 

1. Ou os Republicanos arrumam de vez e o mais rapidamente possível o candidato Donald Trump da corrida à nomeação na sua Convenção (se o fizerem em Convenção arriscam-se ao que possa acontecer até lá) ou a vitória dos Democratas nas presidenciais estará desde logo garantida; DEM

 

2. Ou os Democratas mudam drasticamente a campanha do seu candidato preferido Hillary Clinton (preferido da sua elite, dos tais Super Delegados e onde por acaso está o marido Bill Clinton) – alterando a maneira de ser e de estar da candidata na sua campanha eleitoral – ou então mesmo vencendo (a nomeação) será sempre derrotada ganhando os Republicanos (sabe-se lá até Donald Trump); REP

 

3. E a uma outra (conclusão) mais que instantânea (superior a imediata) – ou a verdadeira mensagem de toda esta montagem: o eleitorado é informado pelas Entidades competentes (os órgãos de informação privados) de que se pretende manter o sistema onde tem vivido ultimamente terá que escolher Hillary Clinton ou um descendente da escola de anti Castros cubanos (Ted Cruz ou Marco Rubio); DEM/REP

 

Veremos se a mensagem passa. Entretanto Bernie Sanders e Donald Trump que se cuidem: com surpresa ou sem ela ganham sempre os EUA.

 

(imagens: observer.com e birthday1702.tk)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:17
Domingo, 07 DE Fevereiro DE 2016

(Unfortunately) The Show Must Go On

Na ingenuidade capitalista dos anos sessenta muitos ainda acreditavam que o poder do cidadão nunca seria ultrapassado por outro poder qualquer que dele dependesse. No entanto a verdadeira realidade (já nessa altura) não era essa, com a emergência em flecha do novo e indiscutível poder – a Indústria Militar: desde o fim da II Guerra Mundial considerado o protagonista da vitória dos Aliados sobre a Alemanha Nazi e posteriormente consolidando a sua posição com a dispersão de várias guerras (em que foi sempre uma das partes envolvidas) um pouco por todo o globo terrestre. Os Presidentes dos US foram a partir daí apenas os porteiros (demitindo-se da sua função e como traidores abrindo a porta do Castelo) para o assalto final ao Estado (que em princípio somos nós). Agora temos um Circo só que as feras são outras (e estando soltas cá fora).

 

“America's leadership and prestige depend, not merely upon our unmatched material progress, riches and military strength, but on how we use our power in the interests of world peace and human betterment.” (Military-Industrial Complex Speech, Dwight D. Eisenhower, 1961)

 

hqdefault.jpg

IKE
Dwight D. Eisenhower
No seu discurso de despedida como Presidente dos EUA tendo como tema por si escolhido o perigo que poderia advir para os próprios EUA (e para o Mundo) como consequência do poder crescente e hegemónico do Complexo Militar-Industrial

 

Candidato DEM Sondagem
Bernie Sanders 53.6
Hillary Clinton 40.4
Candidato REP Sondagem
Donald Trump 31.3
Marco Rubio 15.1
John Kasich 12.0
Ted Cruz 11.9
Jeb Bush 9.7
Chris Christie 5.0

(realclearpolitics.com – RCP Average – New Hampshire – Sondagens: 07.02.2016 – Eleição: 09.02.2016/com todas as sondagens a apontarem para a vitória de Sanders e Trump)

 

Com o início da fase decisiva das Eleições presidenciais norte-americanas (correspondente à nomeação dos respetivos candidatos DEM e REP), o espetáculo mediático (e porque não circense) montado por todos os candidatos (com os efeitos especiais disponibilizados a cada candidato a dependerem do dinheiro investido por cada um) começa verdadeiramente a aquecer. De um lado apenas com dois candidatos (DEM) do outro ainda com quase duas mãos cheias deles (REP) – mas só com Hillary Clinton (D), Bernie Sanders (D), Ted Cruz (R), Donald Trump (R) e Marco Rubio (R) a terem hipóteses de vencer na sua respetiva Convenção.

 

Para já apenas se realizaram as primárias norte-americanas num dos seus estados (no Ohio). E sendo este um indicativo do que poderá vir a acontecer nas votações seguintes, este estado poderá no entanto dar uma imagem errada do que na realidade espera cada um dos candidatos (especialmente no que diz respeito aos primeiros vencedores): isto porque se do lado Democrático todas as previsões apontam para uma vantagem folgada para Bernie Sanders (ao contrário do sucedido no Ohio) nas próximas votações que irão decorrer em New Hampshire no dia 9 (precisamente o que aconteceu em 2008 quando Barack Obama começou a despachar da corrida Hillary Clinton), do lado Republicano o vencedor do Ohio só o foi (Ted Cruz) devido ao forte apoio evangélico nesse estado ao (sendo assim que ele se retrata) “único candidato conservador e religioso” (o que não acontecerá agora, com Donald Trump bem à frente – maior preferência que a soma dos 2 que se seguem – e Ted Cruz aparecendo logo atrás de Marco Rubio). Mas como toda a gente sabe, iniciada a novela a escolha do final pode ser sempre alterado.

 

“In the councils of government, we must guard against the acquisition of unwarranted influence by the military industrial complex. The potential for the disastrous rise of misplaced power exists and will persist.” (Military-Industrial Complex Speech, Dwight D. Eisenhower, 1961)

 

barack-obama-mosque.jpg

Barack Obama – 44º Presidente dos Estados Unidos da América
O 1º Presidente Negro eleito e reeleito
Esquecendo tudo o que dizem, ignorando as corporações e reinventando de novo a esperança, nem mesmo os Democratas com um Presidente Negro ou sob a forma de Mulher, conseguirão alguma vez destruir o poder que (de mãos dadas com os Republicanos) ajudaram a montar.

 


Vejamos o que sucedeu no Ohio neste primeiro embate:

 

DEM Convenção Hillary
Clinton

Bernie

Sanders

Voto
Popular
(A) 49.9% 49.6%
Delegados
Eleitos
A 23 21

Super

Delegados

(B) 50% 2%

Super

Delegados

B 357 (362*) 14 (8*)
Total
(atual)
A+B 380 (385*)
(91.6%)
35 (29*)
(8.4%)

(Para ser nomeado: 2.382 – Super Delegados ainda indecisos: 340 – Dados*: NYT)

 

- Como se pode verificar pelo (anterior) quadro DEM com Hillary Clinton no seu primeiro embate (contra Bernie Sanders) a vencer por umas miseras três centésimas. Mas com a adição dos Super Delegados (já previamente escolhidos e esmagadoramente apoiando Hillary Clinton) transformando um cenário atual de empate técnico numa aparente tareia a longo prazo (terminando na Convenção) – e nunca esquecendo que ainda existem uns 340 indecisos (entre os Super Delegados). Coisas dos Democratas – e da sua necessidade de se proteger dos cidadãos e de se integrar nas Corporações (o que os Republicanos há muito fizeram daí o seu triste espetáculo – “quem manda, são eles ou elas?”). E para Bernie Sanders ganhar “ou fica preto (como Barack Obama em 2008) …ou sai queimado (como Hillary Clinton no mesmo ano) ”;

 

REP Convenção

Ted

Cruz

Donald

Trump

Marco

Rubio

Ben

Carson

Jeb

Bush

Voto

Popular

(A) 27.6% 24.3% 23.1% 9.3% 2.8%

Delegados

Eleitos

A 8 7 7 3 1

Super

Delegados

(B) 0 0 0 0 0

Super

Delegados

B 0 0 0 0 0

Total

(atual)

A+B 8 7 7 3 1

(Para ser nomeado: 1.237 – Candidatos: 5 mais votados)

 

- No caso dos REP com o panorama a apresentar-se muito mais confuso, com três candidatos a lutar pela nomeação e um quarto a ver como param as coisas (o candidato que em sondagens iniciais se apresentou como um dos três principais candidatos e com o decorrer da campanha foi desparecendo): com o favorito na esmagadora maioria das sondagens (estaduais e nacionais) a ser o milionário Donald Trump e com os outros dois candidatos mais bem colocados à mesma nomeação (ambos de ascendência cubana) a serem os conservadores Marco Rubio e o seu colega (e crente) Ted Cruz. Para já (e sem a adição de qualquer tipo de Super Delegados) com Ted Cruz à frente mas adivinhando-se no horizonte (próximo) um duelo a dois: Donald Trump vs. Marco Rubio.

 

“Only an alert and knowledgeable citizenry can compel the proper meshing of the huge industrial and military machinery of defense with our peaceful methods and goals, so that security and liberty may prosper together.“ (Military-Industrial Complex Speech, Dwight D. Eisenhower, 1961)

 

brands-of-us.jpg

EUA 2016 – A Verdadeira Campanha
Estado vs. Corporações
Maiores Corporações nos EUA por Estado
(segundo estudo de steve-lovelace.com)

 

Na próxima terça-feira (dia 9) seguem-se as primárias de New Hampshire com os candidatos à nomeação Democrata a disputarem mais 32 delegados e os Republicanos 23. Numa campanha eleitoral que põe claramente à vista a cobardia, a hipocrisia e a incompetência da atual elite política norte-americana, incapaz de deter o poder avassalador e hegemónico das grandes Corporações mundiais e trocando o seu silêncio com festas e mordomias: mordomias como as proporcionadas por pertencer ao Senado, ao Congresso e ao Governo (e a muitas outras instituições públicas) e sendo sempre acompanhadas por festas periódicas, insinuantes e estritamente privadas (fechadas aos cidadãos em geral) em que a mesma Elite se reabilita, se reproduz e persiste no seu desígnio considerado patriótico (até porque sem chefes nada mais funciona): sobreviver o maior número de dias que for humanamente possível. E é aqui que nos lembramos dos grandes presidentes dos Estados Unidos da América como o foi Dwight Eisenhower, em contraponto total com a pobreza intelectual e até mesmo miserável de alguns dos últimos presidentes (que no fundo nunca o foram) – de que o clã Bush foi apenas um dos últimos exemplos, liquidando definitivamente o Estado (e entregando-o noutras mãos). Numa campanha ridícula de milhares de milhões de dólares (ou seja biliões) e ofensiva para muitos (norte-americanos) sem um único tostão.

 

(imagens: youtube.com/thegrio.com/osoti.net)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:42
Sábado, 16 DE Janeiro DE 2016

O Senhor Presidente

Com a esquerda a obter nas recentes eleições parlamentares de 2015 quase 51% dos votos (PS/BE/CDU) contra apenas 39% da direita (PSD/CDS), só mesmo um erro político (e sobretudo estratégico – mais um!) poderia pôr em causa a vitória da esquerda (nas presidenciais de 2016).

 

presidenciais2016-cor-web_jpg_pequeno.jpg

 

E o PS soube fazê-lo ao não apresentar candidato, deixando os seus à pancada (SN e MB) e escancarando a porta a outro (MRS).

 

Claro que este logo agradeceu (MRS) e disso alguém se aproveitou (PSD/CDS).

 

Candidato
PR
Eurosondagem
(13–18 Nov)
Eurosondagem
(16–21 Dez)
Aximage
(28 Nov-2 Dez)
Aximage
(2-5 Jan)
MRS 48.0 52.5 4.5 54.6 52.9 1.7
SN 18.9 18.1 0.8 13.4 16.9 3.5
MB 16.7 16.9 0.2 13.2 11.8 1.4
HN 2.2 1.3 0.9 0.4 1.0 0.6
ES 5.2 4.7 0.5 1.9 2.9 1.0
MM 6.9 4.8 2.1 2.4 2.8 0.4
PM 1.1 1.7 0.6 1.1 2.9 1.8
(Amostra) (1510) (1515) (+5) (605) (602) (-2)

 (os outros três candidatos são CF, JS e VS)

 

Como se pode constatar mais uma vez Marcelo Rebelo de Sousa concorrendo pela coligação PSD/CDS continua bem à frente de todos os outros candidatos (com quase 53%) – como é o caso dos dois candidatos da área do PS Sampaio da Nóvoa e Maria de Belém.

 

O que nos leva a concluir (outra vez?) que Marcelo Rebelo de Sousa ganhará provavelmente as eleições logo à primeira volta, se entretanto os outros candidatos não se fizerem à estrada e todos em conjunto atrapalharem o predestinado.

 

Isto se quiserem ganhar à segunda (volta) prevista para um outro domingo (com Sampaio da Nóvoa ou Maria Belém).

 

Ficamos a aguardar novidades e do dia 24.

 

(convém no entanto realçar que a última sondagem neste caso realizada pela Aximage se refere a um período que vai de 2 a 5 de Janeiro/que a campanha oficial só começou uns dias depois/e que nem sequer a meio da campanha vamos)

 

MRS: Marcelo Rebelo Sousa SN: Sampaio da Nóvoa MB: Maria de Belém HN: Henrique Neto ES: Edgar Silva MM: Marisa Matias PM: Paulo Morais CF: Cândido Ferreira JS: Jorge Sequeira VS: Vitorino Silva

 

(dados das sondagens: wikipedia.org – imagem: portaldoeleitor.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:52
Quarta-feira, 11 DE Março DE 2015

Presidenciais Virtuais

“O Lixo é reciclável e algum dele até se usa para limpar o cu”
(eco especialista)

 

Pondo de lado a paridade (aliás nunca concretizada) e assumindo o papel fundamental do Homem face à Mulher, numa atitude de desespero, de procura de lucro fácil e sem transmissão de conteúdos significativos (ou seja de nível ZERO em parâmetros como cultura e memória, os quais justificam a nossa existência), o Mundo Macho contando com a complacência da generalidade das fêmeas já nos disponibiliza uma luta em directo e ao vivo entre dois mais belos candidatos a qualquer coisinha: um combate até à morte entre o Homem Macho e o Homem Fêmea que no entanto e ao contrário de que muitos pensam, no fim poderá acabar com eles na mesma cama.

 

Um exemplo de uma relação Amor/Ódio e de como ela se pode tornar tão profunda

 

camarinha-agarra-castelo-branco-pelos-cabelos_2462

Apresentação dos dois candidatos à Presidência
(envolvendo carícias evidentes de âmbito estritamente sexual)

 

O povo português começa a assumir de uma forma aparentemente definitiva um compromisso fundamental alternativo de que o mesmo já vinha suspeitando há muito tempo possuir e querer partilhar (mas não tendo autorização superior para o concretizar) e que tem vindo a evoluir no nosso país de uma forma imparável e cada vez mais acelerada (mas ainda sem uma noção consciente das verdadeiras consequências presentes e futuras provocadas pelo acontecimento que o envolve): esse compromisso destrói as barreiras invisíveis mas poderosas que definem os parâmetros actuais de normalidade (exigidas pelas estruturas que sustentam a pirâmide social e até agora fielmente cumpridas pela generalidade do povo) demolindo as barreiras que o separam da Nova Realidade.

 

O povo português assume finalmente a importância dos extremos na sua vida e quotidiano (e das suas respectivas pulsões inerentes ao organismo vivo social que o mesmo integra) e a necessidade natural e evidente da realização urgente de um estudo mais aprofundado sobre a relevância das extremidades (e profundidades) associadas no todo que é esta construção.

 

O Universo Vivo e Infinito a que o povo pertence começa agora a exigir por necessidade de sobrevivência colectiva e por solicitação desse mesmo povo (é certo que de uma forma inconsciente e típica de um animal habituado a carregar) o derrube imediato das muralhas que desde que se conhece o têm separado da realidade, do resto do mundo e de si próprio: e as grandes extremidades e os orifícios profundos sempre o deixaram emocionado, dada a profunda atracção registada entre estes contrários, que o sendo no entanto se completam (nos humanos). Que por vezes os unem, que por vezes o separam, mas que no fim sempre se completam.

 

img_991x428$2010_07_03_17_02_00_81319.jpgimg_991x428$2009_11_17_09_27_00_87339.jpg

José e Zezé
(tal como os contrários atraídos um pelo outro – coligação à vista?)

 

Assim e em função do que lhe têm vindo a ser prometido e disponibilizado e por outro lado face a todas as expectativas entretanto goradas ou simplesmente esquecidas, o povo português propõe como candidatos únicos às próximas eleições a Presidente da Republica e como resposta clara e instantânea à declaração sucessória do actual monarca (já completamente inactivo física e mentalmente – apesar de já ter caído os outros nada fizeram – mas ainda não tendo sido internado e substituído como o foi o outro cinquentenário) dois indivíduos considerados extremistas nas suas atitudes, completamente incompatíveis um com o outro e capazes de nos oferecerem uma campanha prometedora (e certamente de sucesso), face aos conflitos físicos previstos na campanha certamente de cariz extremamente sexual.

 

Segundo diversos especialistas sujeitos a consecutivos processos de equivalência e de certificação – antes tinham licença de porte de arma (física) agora dispondo de licença de porte de habilitação (psíquica) – e que desde que nos conhecemos têm ocupado sistematicamente o topo da estrutura (condicionando-nos para nossa protecção), se o perigo de dissolução da sociedade poderá estar eminente com este projecto de intervenção radical, por outro lado o resultado que daí sairá não deixará de ser o que seria sempre esperado. Ou não?

 

(imagens – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:41

pesquisar

 

Agosto 2017

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

comentários recentes

blogs SAPO


Universidade de Aveiro