mais sobre mim

subscrever feeds

Quarta-feira, 21 DE Setembro DE 2016

O fim da sonda Rosetta

“No próximo dia 30 a ESA fará impactar a sonda Rosetta sobre a superfície do cometa 67P/C-G. Um cometa onde os cientistas dizem não terem ainda encontrado qualquer vestígio de água, tendo no entanto detetado oxigénio – o que poderá significar a existência de vida microbiana: e que para o espanto de muitos (e de todos os outros cometas) é mesmo capaz de cantar.”

 

Rosetta_s_final_destination.jpg

Cometa 67P/C-G

9  Setembro 2016

Com a região de Ma’at assinalada a vermelho

(local onde a sonda Rosetta tocará o cometa)

 

1.Acompanhando-o no seu trajeto e tendo como referência o Sol (ao qual ambos estão presos gravitacionalmente) a sonda ROSETTA aproxima-se rapidamente do fim da sua missão: num projeto da responsabilidade da ESA (Agência Espacial Europeia) iniciado em Março de 2004 e tendo atingido o seu ponto mais alto em Agosto de 2014 com a inserção da sonda europeia em órbita do cometa 67P/C-G.

 

2.Neste intervalo de tempo decorrido desde 2014 assistindo-se ao comportamento de 67P/C-G na sua órbita de aproximação ao Sol (ao ser acompanhado pela sonda Rosetta), com o cometa a atingir o seu periélio no início de Agosto de 2015 (a mais de 185 milhões de Km da sua estrela de referência) e encontrando-se de momento a mais de 566 milhões de Km. E contando ainda com o fracasso da sonda de aterragem PHILAE.

 

3.Um cometa descoberto há 47 anos (1969), com um período orbital de seis anos e meio, no seu ponto mais distante localizado a cerca de 850 milhões de Km, composto por dois corpos de 2/4Km ligados entre si, rodando em torno do seu eixo virtual em pouco mais de 12 horas e atualmente circulando a uma velocidade próxima dos 15Km/s (menos de metade da velocidade no seu periélio: 34Km/s).

 

4.Para certos cientistas não sendo propriamente um cometa, já que se por um lado for constituído por rochas e certos metais podendo simultaneamente conter água gelada e outros gases, por outro lado e sendo esta uma das características dos asteroides a sua órbita nunca se estenderá para distâncias superiores a 10 UA (do Sol): sabendo todos nós que os cometas serão originários da distante NUVEM DE OORT e oriundos de regiões a mais de 100 UA.

 

“Se por um lado as forças gravitacionais associadas ao cometa resultarão num impacto da sonda Rosetta de consequências certamente muito similares ao da sonda Philae, por outro lado e segundo os cientistas o brilho e as poeiras inesperadamente observadas em 67P/C-G poderão ter como causa um deslizamento de terras à superfície desse corpo celeste.”

 

Rosetta_s_last_week_at_the_comet_node_full_image_2

A última semana da sonda Rosetta

Setembro 2016

Período durante a qual a sonda da ESA se preparará para atingir a superfície do cometa

(67P/C-G)

 

5.Ora o cometa 67P/C-G apresenta uma órbita com um período aproximado de 6.5 anos e com a mesma a estender-se (entre o seu afélio e o periélio) entre 1.2 e 5.7 UA de distância do Sol. Que eu saiba na sua aproximação à Terra nunca nos presenteando com o aspeto por todos nós esperado e imaginado (núcleo, cabeleira e cauda) e só agora surpreendentemente e ao afastar-se, oferecendo-nos um aumento no seu brilho e o aparecimento de poeiras.

 

6.Com os instrumentos da sonda a registarem imediatamente um aumento significativo nos parâmetros relacionados com o brilho, com a presença de gases/poeiras e até com a temperatura à superfície do cometa. Num fenómeno estranho que só poderá ter sido provocado por uma forte emissão de raios oriundos do Sol e impactando o cometa, por raios cósmicos oriundos do exterior do sistema ou até mesmo (porque não) por intervenção dos ET.

 

7.Esta última hipótese baseada em teorias da conspiração, que por sua vez nos pretendem apresentar a sua proposta alternativa e explicativa do que se passa na realidade e atualmente no cometa (e que já deveria ter sido observado na sua recente aproximação ao Sol): podendo tratar-se não de um corpo natural (asteroide ou cometa) mas de um objeto artificial tendo posto os seus propulsores em funcionamento por uma questão de correção de trajetória. Uau!

 

8.Seja como for no dia 30 de Setembro de 2016 por volta das 10:40 UTC a sonda ROSETTA dará por concluída a sua missão em 67P/C-G iniciando a sua descida em direção à superfície do cometa e finalmente entrando em contacto com a mesma na região de DEIR-EL MEDINA. Terminando aí a sua missão iniciada há doze anos e após serem percorridos quase 8.000 milhões de quilómetros.

 

(imagens: esa.int)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:47
Terça-feira, 05 DE Janeiro DE 2016

A Europa num Cometa

Com países como os EUA, a RÚSSIA e a CHINA a investirem fortemente no ESPAÇO e na sua DESCOBERTA e CONQUISTA, a EUROPA não poderia ficar para trás e ignorar o precioso FUTURO. Utilizando o seu conhecimento e tecnologia lançou-se também para o exterior e atirando-se à AVENTURA. E hoje têm a primeira sonda terrestre a aterrar num cometa.

 

Comet_on_31_December_2015_OSIRIS_narrow-angle_came

Cometa 67P/C-G
(31.12.2015)

 

A sonda ROSETTA que conjuntamente com o seu módulo PHILAE (colocado sobre a superfície do cometa) o tem acompanhado na sua trajetória de aproximação ao Sol (nesta imagem com Roseta a cerca de 80km do núcleo de 67P/C-G). O fim da missão da sonda ROSETTA estava prevista para o fim do ano passado, encontrando-se esta neste preciso momento ainda em movimento e a cerca de 250 milhões de quilómetros da Terra.

 

(imagem: ESA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:08
Terça-feira, 25 DE Agosto DE 2015

Cometa 67P/C-G

Esta é mais uma sequência de imagens do cometa 67P/C-G obtidas nos finais do mês de Julho pelas câmaras da sonda ROSETTA (sonda essa da responsabilidade da ESA e que tem acompanhado o referido cometa desde Agosto do ano passado), na sua trajetória de aproximação ao Sol (tendo já ultrapassado o seu periélio). A imagem foi obtida a menos de 200km da superfície do cometa 67P/C-G, no qual se encontra uma outra sonda enviada a partir da própria sonda Rosetta: a sonda PHILAE.

 

PIA19867_modest.jpg

Cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko
(PIA19867)

 

Na sequência de imagens é bem visível o aparecimento de um jacto temporário originado a partir da superfície de 67P/C-G (e dirigido para o espaço exterior), com uma velocidade estimada superior a 10m/s e com o mesmo jacto a ser oriundo da zona do pescoço do cometa. O cometa 67P/C-G apresenta uma dimensão superior a 4km e tem um período orbital superior a 6 anos. Encontra-se neste momento a mais de 260 milhões de quilómetros da Terra e a mais de 185 milhões de quilómetros do Sol, viajando a uma velocidade próxima dos 34km/s.

 

(imagem – ESA/NASA/ROSETTA

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:05
Domingo, 14 DE Junho DE 2015

O Despertar da sonda Philae

PHILAE
Nunca uma nave da Terra aterrara num cometa

 

A sonda PHILAE acabou de despertar do seu longo período de hibernação (já lá vai mais de meio ano desde que aterrou aos trambolhões na superfície do cometa), enviando os seus primeiros sinais de 67P/C-G desde 15 de Novembro do ano passado (quando a carga das suas baterias acabou). Enviada a partir da sonda ROSETTA com a missão de aterrar na superfície de 67P/C-G, PHILAE teve problemas ao atingir a superfície do cometa, vindo apenas a imobilizar-se (após alguns saltos) numa zona mais acidentada e junto a uma escarpa: o que a colocou numa zona de sombra muito menos favorável ao processo de carregamento das suas baterias e a colocou em hibernação. Agora a sonda volta a comunicar (durante quase minuto e meio) e a enviar informações em direcção à Terra.

 

b05f6243-1049-47bf-b5d0-d760cfe33e5d-2060x1236.jpe

Meio Escondida mas Viva
A sonda PHILAE no cometa 67P/C-G

 

O cometa 67P/C-G continua na sua trajectória de aproximação ao Sol (e ao nosso planeta) encontrando-se neste momento a menos de 215 milhões de quilómetros do Sol e a pouco mais de 300 milhões de quilómetros da Terra. Viaja a uma velocidade superior a 30km/s levando consigo a sonda PHILAE e em sua órbita e companhia a sonda ROSETTA. A missão da sonda da ESA está prevista durar até ao fim deste ano de 2015. Até lá continuará a acompanhar este cometa jupiteriano com um período orbital aproximado de 6,5 anos, o qual atingirá o seu periélio quando estiver a cerca de 186 milhões quilómetros do Sol (só faltam 30 milhões). E no decorrer do processo levar a estudar (em detalhe) o comportamento deste corpo celeste, talvez extremamente importante para a compreensão da evolução da Terra e da vida na mesma.

 

(imagem – ESA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:15
Sexta-feira, 06 DE Março DE 2015

A Sonda Rosetta e o Cometa 67P/C-G

“E na escuridão profunda do espaço desconhecido e infinito (tal e qual como num desenho animado de infância), até a Dócil e Nobre Dama lá continua a acompanhar o Ilustre Mestre e Vagabundo. Um cenário que ainda há pouco tempo, não passaria dum sonho de criança.”

 

Comet_on_26_February_2015_b_NavCam_node_full_image

Cometa 67P/C-G em 26 de Fevereiro
(tal como visto pelas câmaras da sonda ROSETTA)

 

Um leigo que olhe para as imagens do cometa 67P/C-G e se debruce apenas durante alguns segundos sobre a forma como este corpo celeste actualmente se apresenta, facilmente chegará à conclusão de que devido à velocidade com que o cometa se desloca na sua viagem através do Sistema Solar, assim como às características do seu próprio movimento de rotação, mais cedo ou mais tarde e respeitando a durabilidade temporal do mesmo, este objecto em movimento acabará (provavelmente mais uma vez na sua já longa vida) por se fragmentar.

 

Kuiper_Belt_and_Oort_Cloud_in_context_node_full_im

A Nuvem de OORT
(estende-se por uma área localizada a quase 2.000 X a distância da Cintura de KUIPER)

 

Este cometa actualmente a ser acompanhado pela sonda ROSETTA na sua trajectória de aproximação ao Sol, faz parte do grupo de objectos pertencentes e oriundos da Cintura de KUIPER, região localizada nos limites do nosso Sistema Planetário a 4.500 milhões de quilómetros do Sol e estendendo-se por uma faixa envolvente de outros 3.000 milhões de quilómetros. Viaja neste momento a uma velocidade de 23,68Km/s, estando em trajectória de aproximação não só ao Sol (a quase 325 milhões de km) como também ao planeta Terra (a quase 468 milhões de km): com o seu ponto actual de trajectória situado entre as órbitas de Júpiter e de Marte e cruzando a órbita deste último pelos finais do mês de Maio (deste ano).

 

14_February_close_flyby_16_12_GMT_node_full_image_

Cometa 67P/C-G em 14 de Fevereiro
(imagem da sua superfície obtida a cerca de 12km de distância)

 

O cometa 67P/C-G pode ser descrito facilmente por uma criança, que imediatamente e por associação de imagens anteriormente memorizadas, o associe à figura já tantas vezes percepcionada de um OSSO comum: mais largo nas suas duas extremidades e unidas a meio por uma estrutura claramente mais estreita. No caso do cometa com a sua forma a ser originada e trabalhada pelos movimentos do próprio objecto: que na sua movimentação através das forças da matéria e da energia que o rodeiam e sustentam, se vai naturalmente desgastando e desagregando. Provavelmente e num tempo não muito distante podendo quebrar-se pelo meio do osso e dar origem a outros dois novos calhaus. O que no entanto não nos deixa de fazer pensar de como este cometa se poderá ter formado e de onde poderá ter surgido e se o mesmo não poderia ser como muitos outros corpos celestes os restos ainda visíveis de antigos mundos e civilizações, talvez extintas talvez migrantes.

 

Lander_departure_node_full_image_2.jpg

PHILAE – A sonda enviada por ROSETTA e que aterrou no cometa 67P/C-G
(numa aterragem atribulada e que a deixou para já inconsciente)

 

É que já são tantas as estruturas (e mistérios) que vemos constantemente a aparecer nos mais diversos corpos celestes, que cada vez mais nos interrogamos porque é que umas simples, naturais e comuns imagens (senão mesmo banais) publicadas tão inocentemente e em princípio sem qualquer outro tipo de intenções subliminares (senão informar), tantas vezes nos tocam e nos tiram do sério (pondo-nos mesmo a delirar e sujeitando-nos às teorias da conspiração): não será porque nessas imagens encontramos inconscientemente algo de familiar? O Homem só reage a sensações depois de adquirir e percepcionar pelo menos uma vez (nem que seja por interposta pessoa, por exemplo os seus pais).

 

image_mini.jpg

O BIG BANG – Uma espécie de Religião certificada pela Ciência
(em vez de tentarmos descobrir a data de nascimento do Universo – como se o mesmo necessitasse de certidão de nascimento para se fazer notar e existir – o que será necessário fazer para compreendermos que o Universo é Infinito, não tendo princípio nem fim?)

 

O Homem é uma máquina biológica perfeita (pelo menos é assim que nos vemos quando nos olhamos de costas para o espelho) e de fortes ideias e convicções (pelas regras de movimento e comportamento obrigatoriamente impostas a outros). Além disso não é muito esquisito ou exigente com as propostas experimentais das quais ele é sistematicamente cobaia, desde que as mesmas sejam credíveis e levadas a cabo por supostos (por esticados ao limite das suas capacidades disponíveis) peritos especializados: mesmo que completamente errados nas suas interpretações, estes representam o que de melhor a espécie humana nos pode de momento oferecer.

 

(imagens – ESA/NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:05
Sábado, 14 DE Fevereiro DE 2015

ROSETTA e 67P/C-G

“Comet Churyumov-Gerasimenko (67P) is the focus of the ‘Rosetta spacecraft mission’ which is due to last until December 2015.” (livecometdata.com)

Comet_on_3_February_2015_NavCam.jpg

Rosetta – NavCam – 3 Fevereiro

 

Na sua trajectória de aproximação ao Sol o cometa 67P/C-G continua a ser acompanhado na sua viagem pelo espaço e como se de uma sombra se tratasse, pela sonda europeia Rosetta. Neste momento o cometa encontra-se a mais de 357 milhões de quilómetros do Sol (o seu periélio concretizar-se-á a cerca de 186 milhões de quilómetros) e a quase 494 milhões quilómetros da Terra (entre as órbitas de Júpiter e Marte).

 

Comet_on_9_February_2015_NavCam.jpg

Rosetta – NavCam – 9 Fevereiro

 

Hoje dia 14 de Fevereiro pelas 12:40:50 GMT e depois de diversas manobras efectuadas propositadamente na trajectória de Rosetta (de modo a aproxima-la o mais possível de 67P/C-G), a sonda da ESA fará um voo que no seu ponto mais próximo se situará a 6Km do referido cometa: uma boa altura para novas observações em torno deste corpo celeste e de mais uma recolha de imagens. 67P/C-G é um cometa da família de Júpiter, com cerca de 4,5Km de comprimento e deslocando-se (de momento) a uma velocidade de 22,55Km/s.

 

(imagens – ESA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 02:42
Quinta-feira, 13 DE Novembro DE 2014

O cometa 67P/C-G e os visitantes Terrestres

A Aventura da Europa para Lá da Terra
Em direcção à Descoberta dos Territórios Sem Fim do Espaço profundo e dos Mistérios escondidos para Além Dele

 

ESA have reported that the Philae Lander bounced twice on Comet 67P’s surface before coming to rest around 1km from its intended landing site. This site is partially in shadow which means it will only be able to gather light for one and a half hours per twelve hour period which is less than the predicted six. (livecometdata.com)

 

Welcome_to_a_comet_node_full_image_2.jpg

O módulo Philae
(já sobre a superfície de 67P/C-G)

 

O módulo PHILAE chegou ontem à superfície do cometa 67P/C-G (a mais de 500 milhões de quilómetros da Terra) e apesar de alguns percalços durante o seu processo de aterragem, alcançou com sucesso o seu objectivo final: fixar-se sobre a superfície do cometa e iniciar o seu trabalho de pesquisa – e de transmissão de informações para o seu planeta de origem.

 

O módulo PHILAE irá trabalhar sobre a superfície do cometa, analisando o solo (aspiração e perfuração) e enviando de volta o resultado das suas experiências sobre o terreno. As suas baterias terão uma carga suficiente para 60 horas de trabalho, com os técnicos responsáveis pela execução destas manobras a deixarem para o fim as operações de perfuração – as mais arriscadas de todas dado a ausência de gravidade no cometa e as dúvidas sobre a eficácia dos pés que sustentam (e fixam) o módulo PHILAE.

 

canvas.jpg

Posição actual da sonda Rosetta
(do módulo Philae e do cometa 65P/C-G)

 

O cometa 67P/C-G desloca-se neste momento a uma velocidade de mais de 18km/s, encontrando-se a mais de 511 milhões de quilómetros da Terra e a mais de 411 milhões de quilómetros do Sol. Tem cerca de 4.5km de comprimento e um período orbital de 6.5 anos. Atingirá o seu periélio a 13 de Agosto de 2015 quando estiver a 186 milhões de quilómetros do Sol.

 

PHILAE como que aterrou aos trambolhões
Acabando por se fixar num buraco mesmo junto a uma elevação

 

Segundo as últimas informações fornecidas pelos técnicos da ESA que acompanham a sonda PHILAE na sua missão ao cometa 67P/C-G, os arpões que fixariam o módulo no local inicialmente previsto na superfície do cometa, não terão disparado: o módulo terá tocado o solo uma primeira vez, mas como os arpões não funcionaram, ter-se-á de novo deslocado e tocado o solo uma segunda vez, indo finalmente alojar-se numa pequena depressão mesmo junto a uma escarpa – tocando aí o solo pela terceira vez e deixando-se ficar. Ter-se-á deslocado 1km do local inicialmente previsto, o que poderá trazer implicações para a concretização dos objectivos da missão: nas primeiras imagens de PHILAE em 67P/C-G é bem visível a existência de uma zona de sombra o que irá decerto afectar a chegada de luz e o carregamento das suas baterias. Para além de com os movimentos do próprio cometa e devido à elevada velocidade com que se desloca, nada garante que o módulo não se mova de novo sendo mais uma vez arrastado (deslocado e danificado).

 

Já agora ainda se lembram das sondas VOYAGER 1 e VOTAGER 2?
Trinta e sete anos após o seu lançamento (1977) ainda vivem!

 

voyager2_large-300x222.jpg

Sonda Voyager 2
(uma das lendas ainda vivas da Conquista do Espaço pelo Homem)

 

Voyager 1's Speed: 17,02km/s
Voyager 1's Distance from the Sun: 19.424.127.207km
Distance from Earth: 19.543.957.170km
Voyager 2's Speed: 15,41km/s
Voyager 2's Distance from the Sun: 15.958.762.494km
Distance from Earth: 16.066.263.807km

 Data from NASA’s Jet Propulsion Laboratory
(13.11.2014)

 

A 20 de Agosto de 1977 a NASA lançou a partir de CABO CANAVERAL a sonda VOYAGER 2. Duas semanas depois e do mesmo local foi lançada a VOYAGER 1. Apesar de ter sido a primeira a ser lançada para o espaço, a sonda Voyager 2 foi a última a abandonar a heliosfera (no ano de 2007, quando a Voyager 1 o fizera três anos antes).

 

(dados: livecometdata.com e jpl.nasa.gov – imagens: esa.int e livecometdata.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:12
Quarta-feira, 12 DE Novembro DE 2014

O Cometa – Depois de ROSETTA a vez de PHILAE

E finalmente o HOMEM alcançou um COMETA!

Farewell_Philae_-_narrow-angle_view.jpg

O módulo PHILAE após a sua separação da sonda ROSETTA
(e depois duma viagem conjunta de mais de 10 anos)

 

Em Março de 2004 foi lançado da base de KOURU (localizada na Guiana Francesa) a sonda espacial ROSETTA: um foguetão Ariane-5 libertou-a da Terra em direcção ao espaço exterior (inicialmente colocando-a em órbita do nosso planeta), enviando-a de seguida numa viagem através das profundezas do Sistema Solar.

 

ROLIS_descent_image_node_full_image_2.jpg

Aproximação do módulo PHILAE à superfície do cometa 67P/C-G
(tirada a partir do módulo então a 3km do cometa)

 

Passados mais de dez anos a sonda ROSETTA encontra-se com o cometa 67P/C-G num determinado ponto do Sistema Solar (previsto na missão) – entre as órbitas de Júpiter e de Saturno e a mais de 500 milhões de quilómetros da Terra. Orbita-o então durante algumas semanas, preparando o passo seguinte.

 

Philae_on_the_comet_Front_view_node_full_image_2.j

Uma ilustração mostrando o módulo já sobre a superfície do cometa
(onde irá estudar e analisar a superfície deste corpo celeste)

 

E a 12 de Novembro liberta finalmente ao encontro do cometa o seu módulo PHILAE, numa viagem de cerca de 7 horas iniciada a pouco mais de 20km de distância. À hora prevista o módulo efectua finalmente o seu contacto com a superfície do cometa, completando com sucesso “o primeiro contacto de um artefacto terrestre com a superfície de um cometa”.

 

(imagens – ESA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:18
Sábado, 08 DE Novembro DE 2014

O Cometa 67P/C-G

Countdown to release of Philae from Rosetta
03D:12H: 42M
Rosetta will deploy Philae on 12 November at 08:35 UTC from a distance of 22.5 km. Confirmation of the landing will arrive at ground stations around 16:00 UTC
(ROSETTA – ESA)

 

Rosetta_mission_selfie_at_16_km_node_full_image_2.

ROSETTA e 67P/C-G
(distando 16km)

 

Enquanto que a sonda europeia ROSETTA continua a acompanhar o cometa 67P/C-G na sua trajectória (orbital) de aproximação ao Sol, o dia da largada do seu módulo PHILAE (próxima quarta-feira) sobre a superfície do cometa está cada vez mais próxima: às 08:35 UCT do dia 12 de Novembro o módulo iniciará o seu processo de aterragem sobre a superfície de 67P/C-G num local baptizado com o nome de AGILKIA.

 

Como curiosidade e termo de comparação enquanto o tamanho de ROSETTA anda pelos 32 metros (incluindo os seus painéis solares), já a extensão do cometa anda pelos 4.000 metros (125x o tamanho da sonda).

 

Rosetta_mission_poster_node_full_image_2.jpg

ROSETTA, PHILAE e 67P/C-G
(poster da missão)

 

Entretanto a Agência Espacial Europeia (ESA) responsável pela missão da sonda ROSETTA em direcção ao cometa 67P/C-G, criou na sua página oficial um novo link de comunicação – de modo a que todo o público interessado possa assim acompanhar em directo (na próxima quarta-feira dia 12) a este acontecimento nunca antes concretizado pelo HOMEM: uma nave lançada da Terra e agora em órbita de um cometa, lançando um módulo na direcção deste e tocando finalmente a sua superfície.

 

(imagens – ESA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:46
Quinta-feira, 30 DE Outubro DE 2014

Artefacto Terrestre Aterra em Cometa

No próximo mês de Novembro uma nave de origem terrestre lançada pela Agência Espacial Europeia, irá pela primeira vez na História aterrar sobre a superfície de um cometa.

 

Comet_on_26_October_NavCam_node_full_image_2.jpg

Cometa 67P/C-G

(26.10.2014)

 

Tendo atingido o cometa 67P/C-G no dia 6 de Agosto deste ano, a sonda Rosetta prepara-se para enviar agora o módulo de aterragem Philae, em direcção à superfície do cometa.

 

Depois de realizadas algumas manobras de aproximação – que levaram a sonda até uma órbita distanciando cerca de 10Km de 67P/C-G – a sonda iniciará amanhã (dia 31) os seus preparativos para a aterragem do seu módulo Philae, inicialmente previsto para o dia 12 de Novembro.

 

Comet_activity_10_September_2014_node_full_image_2

Cometa 67P/C-G

(10.09.2014)

 

A sonda Rosetta irá acompanhar o cometa durante a sua trajectória de aproximação ao Sol (o cometa 67P/C-G atinge o seu periélio em Agosto do próximo ano), contando-se que no decorrer de 2016 ainda possa estar activa, continuando a enviar para a Terra mais dados e imagens. Isto apesar do fim da missão ter sido estabelecido para 31 de Dezembro de 2015.

 

À medida que o cometa se for aproximando do Sol a actividade à superfície de 67P/C-G irá crescendo e os fenómenos provocados pela mesma (actividade) serão cada vez mais extensos e visíveis.

 

A acção do Sol torna-se implacável para estes corpos celestes viajando a grande velocidade na sua direcção (muitos deles vindos das profundezas do nosso Sistema Solar), com alguns deles desintegrarem-se completamente ou até mesmo a colidirem com o Sol – o que não será o caso deste.

 

(imagens – ESA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:18

pesquisar

 

Agosto 2017

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
17
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

comentários recentes

blogs SAPO


Universidade de Aveiro