mais sobre mim

subscrever feeds

Segunda-feira, 16 DE Outubro DE 2017

E se os Democratas voltassem a ser Democratas?

Não seria a melhor Solução?

 

A verdadeira realidade é que no dia 8 de Novembro de 2016 o Sistema entregou a cautela premiada ao Patrão (o MILIONÁRIO), naquele momento pondo em causa a necessidade da existência do Administrador (o POLÍTICO). Pelo que pensei que ainda pudesse (o Milionário) ser assassinado (pelo Político). Já Kennedy tentou assumir o poder e foi morto pelo Complexo.

 

O Coveiro dos Democratas

 

453CB1A500000578-4970742-image-m-30_1507745872709.

Democrats Are Becoming All They Claim to Hate

The Democratic Party's strategic incoherence is a risky gamble

(Noah Rothman / Apr. 4, 2017 / commentarymagazine.com)

 

À medida que se aproximava o fim do 2º mandato do 34º Presidente dos EUA o Democrata BARACK OBAMA (em 20 de Janeiro de 2017) ‒ tendo sempre como seu Vice-Presidente ao longo desses 8 anos o seu colega de partido JOE BIDEN ‒ certamente que o eleitor norte-americano especialmente com mais afinidades aos Democratas e ainda a sectores Independentes, acreditou até ao último instante (momento em que foram oficializadas todas as candidaturas) que o seu representante às próximas eleições Presidenciais seria provavelmente alguém apontado pelo Presidente ainda ocupando a Casa Branca: através de práticas anteriores (de muitos Presidentes e de ambos os lados do espectro político sugerindo o seu Vice para seu sucessor) e até pela aparente concordância em muitos pontos de vista (o que declaradamente não aconteceu com Hillary Clinton, como Secretaria de Estado abandonando o Presidente ‒ com discordâncias ‒ ao fim do seu 1º mandato e posteriormente autoapresentando-se como a melhor candidata para suceder a Obama: e assim retirando-lhe a prorrogativa de nomear o seu sucessor) sendo verdadeiramente surpreendente (senão hipócrita por interessada) a não opção por JOE BIDEN ou por outro candidato Democrata que não a já desgastada (pelo marido/tentativa de Impeachment e por práticas próprias anteriores e negativas/como em Bengasi) HILLARY CLINTON. Demitindo-se mais uma vez das suas capacidades e responsabilidades de como ainda Presidente (consciente e pensando no Futuro do seu Povo) poder influenciar positivamente a campanha e o bom rumo da mesma ‒ e dada a sua grande popularidade traindo ainda mais as expetativas dos seus apoiantes, não podendo votar de novo nele, podendo votar em alguém da sua confiança, mas desde que indicado ‒ nunca mencionando Joe Biden (ou outro qualquer Democrata), mantendo-se em prolongando silêncio (deixando à vontade Hillary Clinton e como que ignorando Bernie Sanders) para no momento oportuno talvez proporcionando uma troca (e a pedido da senhora) apontar HILARY CLINTON como sua sucessora.

 

Obama e o seu Legado

 

trump-obama.jpg

Brick by brick, the demolition job has begun: since taking office less than a year ago, Donald Trump has launched an all-out assault on the legacy of Barack Obama.

(Channels Television / October 15, 2017 / AFP)

 

E com toda a trapalhada política envolvendo a sua inevitável Nomeação ‒ num Sistema de votação bem pior do que o aplicado pelos Republicanos, na sua essência tentando manter os do Costume evitando Intrusões (ou seja Democracia a mais abrindo a porta à expressão/votação dos Independentes) ‒ com o Partido Democrata atropelando as Primárias (pouco se falando de outros possíveis candidatos), desrespeitando os eleitores (a sua opinião expressa pelo voto face à presença conjunta dos Super Poderosos Delegados não eleitos mas escolhidos) e desprezando o outro candidato (não lhe dando a mesma cobertura mediática para não falar financeira com apoios privados de cerca de 1 bilião de dólares para o seu/do Partido candidato) para no fim de todo este enredo talvez nunca antes Imaginado (quem pensaria num duelo HILLARY/TRUMP com o milionário a ganhar) apanhar uma Estrondosa Derrota apesar da maioria de votos: no dia 8 de Novembro de 2016 (data da Eleição Presidencial) e apesar da maioria dos norte-americanos terem votado contra a política Republicana (sem alternativa aos Democratas senão opor-se às suas decisões) ‒ 48% para os Democratas e 46% para os Republicanos numa diferença de quase 3 milhões de votos ‒ ser inesperadamente derrotada no número de delegados eleitos para o Colégio Eleitoral (já o mesmo tendo sucedido em 2000 na derrota de AL GORE) elegendo 227 contra os 394 de DONALD TRUMP (a 20 de Janeiro de 2017 sendo empossado como o 35º Presidente dos EUA, já lá indo quase 9 meses e com a criança prestes a nascer ‒ e com o seu destino a poder ser a Coreia/do Norte e a futura Geração Nuclear/numa extensão Global).

 

E finalmente A Bomba como alternativa ao Tweet

 

01chappatte-master768.jpg

Trump’s Weapons of Mass Destruction

A President Trump considers the options for attacking his foes.

(Patrick Chappatte / JULY 1, 2016 / nytimes.com)

 

Neste contexto Global (incluindo toda a Terra) e tendo como referência o país que se autointitula como o Império Terrestre mais poderoso do Mundo (tanto a nível Militar, como Cientifico-Tecnológico e Económico-Financeiro) ‒ sendo esse facto bem explícito no poderio da moeda/Dólar e do sector industrial/Militar ‒ mesmo não sendo bem assim dada a omnipresença (atual e crescente) dos chineses, não se compreendendo como uma sociedade tão ativa e resiliente como a norte-americana (até pela necessidade de sobreviver à violência crescente do seu quotidiano ‒ agora dupla ‒ no passado maioritariamente externa agora igualmente interna) se deixou arrastar para o interior da luta (não sua) POLÍTICOS/MILIONÁRIOS (tendo-se Trump declarado ainda em campanha como o candidato Antissistema ‒ só se percebendo agora/para alguns o que ele queria dizer e claramente pondo em causa toda a Estrutura) ‒ “Cada um Deles querendo dispensar o Outro” ‒ assumindo para si os Derrotados e com isso abrindo a porta para estes e para a Obliterando dos Vencedores (pondo-se ao lado dos patrões/milionários ou de quem os lhes paga/políticos). Com a sociedade norte-americana a encontrar-se de momento completamente dividida (tendo de um lado os Vencedores e do outro os Derrotados), à falta de outros instrumentos (de expressão) servindo-se cada vez mais de atos de extrema violência (maioritariamente contra os vencedores e continuadamente promovidos pelos órgãos de informação aderentes) ‒ é só ver os atentados e a quem teriam sido dirigidos ‒ e com os culpados a não serem só os Republicanos (e claro o ET Donald Trump) mas sobretudo (até pelo seu dito respeito pela Paz, Diálogo e Tolerância) os DEMOCRATAS: não retirando as conclusões devidas ao Evento ocorrido há já quase 1 ano (11 meses), não refletindo o inevitável fim de linha para os até responsáveis pela estratégia Democrata (com derrotas em todas as frentes, Presidência, Senado e Câmara) e finalmente não querendo interiorizar o fim do reinado CLINTON e a necessidade de (para além de se libertar dessa Família e de alguns dos seus sinistros Padrinhos) criar um novo rumo, suportado por um novo desígnio e talvez por um novo clã. Relembrando Que A Verdade Anda Por Aí e que de momento (que se saiba) os Republicanos controlam tudo ‒ e dessa forma estando criadas todas as condições (necessárias e suficientes) para a qualquer momento e certamente antes do fim do mandato (do 1º podendo suceder-se o 2º) ‒ ainda-por-cima agora com o Presidente e os Militares estão tão próximos ‒ se iniciar uma Nova Guerra (tal como o sucedido com Presidentes anteriores dando a supremacia interna ao Poder Militar).

 

Bastando dar-lhe a pasta e entregar-lhe o botão (Nuclear) para então e finalmente se dar a Implosão (deste já tão velho hotel).

 

(imagens: dailymail.co.uk - channelstv.com - Patrick Chappatte/nytimes.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:40
Quinta-feira, 12 DE Outubro DE 2017

Circuito Mundial Snooker 2017/18

EUROPEAN MASTERS

 

Concluiu-se no passado Domingo/8 o Masters Europeu, 6ª prova do circuito contando para o Ranking Mundial (RM). Com o seguinte quadro de resultados (Meias-Finais/MF e Final/F):

 

maxresdefault_live.jpg

Stuart Bingham e Judd Trump

(Final: 7-9)

 

Fase

J

N

F

J

N

MF 1

JUDD

TRUMP

ING

6-1

CAO

YUPENG

CHI

MF 2

STUART

BINGHAM

ING

6-4

ZHOU

YUELONG

CHI

F

JUDD

TRUMP

ING

9-7

STUART

BINGHAM

ING

(J: Jogador N: Nacionalidade F: Frames)

 

Destacando-se nas 2 últimas rondas a presença compartilhada entre chineses e ingleses nas Meias-Finais e a supremacia dos ingleses atingindo a Final ‒ com o detentor do troféu (conquistado o ano passado com vitória sobre o inglês Ronnie O’Sullivan na Final por 9-8) a ser Judd Trump (vencendo o Campeão do Mundo de 2015 Stuart Bingham).

 

SHANGAI MASTERS (Q) + ENGLISH OPEN + RM

 

Terminada a 9ª prova do Circuito Mundial de Snooker Época 2017/18 (com 9 vencedores diferentes) realizam-se entre 11/13 de Outubro as Qualificações para o Masters de Xangai (1 única ronda) antecedendo o OPEN de INGLATERRA (iniciando-se segunda-feira/16 e concluindo-se no domingo seguinte/22). De momento com o quadro (atualizado) do Ranking Mundial (RM) concluída a 6ª prova (European Masters) a ser o seguinte:

 

RM

J

N

RM

J

N

RM

J

N

1

Mark Selby

ING

6

Marco

Fu

CHI

11

Ronnie O’Sullivan

ING

2

Ding Junhui

CHI

7

Barry

Hawhins

ING

12

Luca

Brecel

BEL

3

Judd Trump

ING

8

Neil Robertson

AUS

13

Allister

Carter

ING

4

John Higgins

ESC

9

Stuart Bngham

ING

14

Kyren Wilson

ING

5

Shaun Murphy

ING

10

Mark

Allen

NIRL

15

Liang

Wenbo

CHI

(RM: Ranking Mundial £/P: Libras/Pontos)

 

Decorridas 9 provas (3 não contando p/RM + 6 contando p/RM) com 9 vencedores diferentes e com a melhor prestação até ao momento a pertencer ao belga Luca Brecel com 1 Vitória e 1 presença noutra Meia-Final (MF) ‒ as 2 contando para o RM (EverGrande China Championship/Vitória e Yushan World Open/Meia-Final).

 

(imagem: youtube.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:16
Sexta-feira, 06 DE Outubro DE 2017

Snooker ‒ Masters Europeu 2017 ‒ MF

Entre 2/8 de Outubro decorrendo a 6ª Etapa do Circuito Mundial (contando p/RM) ‒ o EUROPEAN MASTERS ‒ seguindo-se entre 11/13 de Outubro a Qualificação para o Shangai Masters e entre 16/22 o OPEN de INGLATERRA (7ª etapa do CM contando p/RM).

 

3ª Ronda

(1Q+3R)

 

Jogo

J

J

F

Jogo

J

J

F

1

Judd

Trump

David

Gilbert

4-2

5

Anthony

McGill

Mark

Davis

4-3

2

Mark

Allen

Ben Woollaston

4-2

6

Zhou Yuelong

Peter

Lines

4-1

3

Mark Williams

Neil

Robertson

4-2

7

Stuart Bigham

Luca

Brecel

4-2

4

Cao Yupeng

Billy Joe

Castle

4-3

8

Mark

Selby

Jack

Lisovsky

4-3

(J: Jogador F: Frames)

 

Judd-Trump-588285.jpgcao1.jpg

 Judd Trump e Cao Yupeng

 

[Na 4ª (Q+3R) ronda (antecedendo os QF) de salientar a dificuldade do atual Campeão do Mundo e Líder do RM Mark Selby em eliminar (apenas na negra por 4-3) o seu compatriota Jack Lisowsky e o embate entre dois ex-Campeões do Mundo com o galês Mark Williams (2X Campeão) a impor-se ao australiano Neil Robertson (1X Campeão).]

 

Resultados dos QF (8 últimos jogadores) concluídos esta noite dia 6 de Outubro (sexta-feira) apurando os 4 jogadores finalistas para as MF (do European Masters):

 

Quartos-de-Final

 

J

N

RM

F

J

N

RM

Judd Trump

ING

3

4-3

Mark Allen

NIRL

10

Cao Yupeng

CHI

70

4-2

Mark

Williams

GAL

17

Zhou Yuelong

CHI

27

4-0

Anthony

McGill

ESC

16

Stuart Bingham

ING

9

4-2

Mark Selby

ING

1

(N: Nacionalidade RM: Ranking Mundial)

 

[Concluídas as 4 partidas dos QF com 2 jogadores chineses a enfrentarem 2 jogadores ingleses nas MF e com a grande surpresa (para além do apuramento dos dois jogadores chineses com pior RM que os seus adversários) a ser a eliminação do inglês Mark Selby face ao seu compatriota Stuart Bingham.

 

PA-30949241.jpgZhou-Yuelong.jpg

 Stuart Bingham e Zhou Yuelong

 

Realizadas 5 rondas (Q/1ªR/2ªR/QF) do EUROPEAN MASTERS (5ª prova da época a contar para o Ranking Mundial) sendo este o quadro de encontros para as Meias-Finais:

 

Meias-Finais

 

Fase

J

N

RM

Fase

J

N

RM

Fase

MF1

JUDD

TRUMP

ING

3

MF1

CAO YUPENG

CHI

70

MF1

Q

1R

2R

3R

QF

Totten

Duffy

O’Donnell

Gilbert

Allen

ESC

ING

ING

ING

IRLN

125

90

97

25

10

4-0

4-1

4-3

4-2

4-3

Ford

Noppon

Doherty

Castle

Williams

ING

TAI

IRL

ING

GAL

32

62

73

102

17

4-2

4-3

4-2

4-3

4-2

Fase

J

N

RM

Fase

J

N

RM

 

MF2

STUART

BINGHAM

ING

9

MF2

ZHOU

YUELONG

CHI

27

MF2

Q

1R

2R

3R

QF

Pengfei

Mann

Dott

Brecel

Selby

CHI

ING

ESC

BEL

ING

64

76

30

12

1

4-1

4-2

4-0

4-2

4-2

Williams

O. Lines

Georgiou

P. Lines

McGill

ING

ING

CHP

ING

ESC

61

63

71

99

16

4-3

4-1

4-0

4-1

4-0

(MF: Meia-Final)

 

[Nas duas Meias-Finais com os jogadores ingleses (Trump e Bingham) a terem que ser encarados como os favoritos face aos seus colegas chineses (Yuelong e Yupeng), não só pela sua maior experiência como pelas suas respetivas posições no RM. Conforme o desenrolar das MF sendo 3 as possibilidades de embate na Final: ING/ING, ING/CHI ou CGI/CHI (amanhã veremos qual).

 

Meias-Finais a realizarem-se este Sábado (dia 7) concluindo-se a prova no Domingo (dia 8) com a disputa da Final (a partir das 1 hora da tarde). Com o Vencedor (sucedendo ao inglês Judd Trump) a ganhar 75000£ (e 75000 pontos para o RM).

 

(imagens: snookermylove.blogspot.pt/dailystar.co.uk/thesportsman.com/worldsnooker.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:31
Quinta-feira, 05 DE Outubro DE 2017

Snooker ‒ Masters Europeu

Com 3 rondas do EUROPEAN MASTERS já realizadas (Q1+R1+R2) dos 128 jogadores iniciais apresentando-se à prova (6ª contando para o RM) restam apenas 16.

 

Peter_Lines_at_Snooker_German_Masters_(DerHexer)_2  800px-Billy_Castle_PHC_2017-1.jpg

Os ingleses Peter Lines e Billy Joe Castle

(47 e 25 anos de idade respetivamente)

Defrontando 2 jogadores chineses na 3ª ronda

 

Hoje iniciando-se a 3ª ronda que apurará os 8 jogadores que darão entrada nos Quartos-de-Final (a disputarem-se sexta-feira).

 

Uma prova tendo o inglês JUDD TRUMP como detentor do troféu e a ser disputada entre 2/8 de Outubro na Bélgica (com um prémio para o vencedor de 75000£).

 

Apresentando-se de seguida os encontros da 3ª ronda:

 

Jogo

J

N

RM

J

N

RM

1

Judd

Trump

ING

4

David

Gilbert

ING

19

2

Ben Woollaston

ING

29

Mark

Allen

ING

9

3

Neil Robertson

AUS

8

Mark

Williams

GAL

18

4

Billy Joe Castle

ING

119

Cao

Yupeng

CHI

77

5

Mark

Davis

ING

39

Anthony McGill

ESC

16

6

Peter

Lines

ING

117

Zhou

Yuelong

CHI

30

7

Stuart

Bingham

ING

11

Luca

Brecel

BEL

12

8

Jack

Lisovsky

ING

57

Mark

Selby

ING

1

(J: Jogador N: Nacionalidade RM: Ranking Mundial)

 

Dos oito encontros da 3ª ronda destacando-se os embates entre TRUMP/GILBERT e BINGHAM/BRECEL ‒ para além de mais um embate entre dois ex-Campeões do Mundo o australiano Neil Robertson (2010) e o galês Mark Williams (2000/2003).

 

E das eliminações (de jogadores entre os 10 melhores do RM) com o maior destaque (4) a ir para (Q/1ºR/2ªR) Barry Hawkins/ING e Allister Carter/ING na Qualificação; Kyren Wilson/ING na 1ªRonda; e John Higgins/ESC na 2ªRonda.

 

Quartos-de-Final

 

Jogo

J

Jogo

J

9

1/2

11

5/6

10

3/4

12

7/8

 

Hoje (5 de Outubro) ao fim da noite ficando-se a saber quais os oito jogadores apurados (com transmissão no canal EUROSPORT 1/2) para os Quartos-de-Final.

 

(imagens: wikipedia.org)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:01
Terça-feira, 03 DE Outubro DE 2017

Donald Trump e o Tiro na Cabeça

Como é fácil de concluir para qualquer pessoa minimamente elucidada sobre o que se passa no Globo Terrestre (então tratando-se dos EUA, ainda sendo mais obrigatório esse conhecimento, dado ser a capital-sede da Polícia do Mundo), no dia em que Donald Trump afrontar o Lobby Norte-Americano das Armas (como por exemplo a NRA), estará antecipadamente a assinar a sua declaração de morte. Que se saiba algo que o mesmo não deseja (e assim mantendo-se o impasse).

 

171002110241-donald-trump-las-vegas-address-octobe

Donald J. Trump (REP)

Proposto para 2ª vítima Presidencial do Complexo Industrial-Militar

 

Para todos os oportunistas que aproveitam tudo o que lhes chega às mãos para poderem surfar a onda tornando-se protagonistas, uma das armas que a maioria deles usa até por ser da moda, associar publicidade e dar relevo ao citado, será o de pegar no Boneco associá-lo aos efeitos e apontá-lo como a causa ‒ dando cabo do Boneco e sob um estridente aplauso ocupando o seu lugar: sem ninguém se aperceber da réplica do Boneco ou de outro fantoche qualquer (já que nunca foi o Boneco a deter o Poder, mas evidentemente quem lhe dava o movimento).

 

No caso mais recente passado nos EUA, neste fim-de-semana e mais precisamente no último 1º de Outubro (num Domingo à noite), com um atirador a parir de um 32º andar de um hotel de Las Vegas a disparar sob uma multidão assistindo ao ar livre a um Festival de Música Country, provocando cerca de 500 feridos e quase 60 vítimas mortais. Passado o primeiro momento de desespero provocado pelo impacto deste terrível incidente, vindo logo a lume (expondo-se mais uma vez à superfície) o problema das armas e do seu fácil acesso (praticamente livre e em artigos dos mais variados).

 

hqdefault.jpg

Dwight T. Eisenhower (REP)

O 1º Presidente a denunciar o perigo do Complexo Industrial-Militar

 

E deliberadamente aproveitando a situação política (interna) reinante ‒ com os Democratas a não quererem reconhecer a derrota nas Presidenciais mesmo mais de nove meses depois, o tempo de gestação de um humano ‒ tentando de novo chamar ao ringue o Presidente (pondo-o afalar e tentando-o queimar) questionando-o sobre qual o seu lado, a Favor ou Contra as Armas. Com os proponentes de tal questão (Presidencial) a saberem muito bem qual a posição do Presidente e da Maioria Republicana (na Câmara e no Senado) ‒ a favor dos lobbies das Armas ‒ e apesar de tudo o dito, em sentido contrário vezes e vezes, repetido em todo o lado, mas nunca concretizado (mesmo pelos Democratas tão hipócritas como os Republicanos) ‒ e (mais grave ainda) afirmando os Democratas ser Contra ‒ se esquecerem de mencionar que dos 45 Presidentes da História dos EUA (lembrem-se dos mais recentes desde que estão conscientes), nenhum deles (pelo menos até hoje sendo REP ou sendo DEM) conseguiu acabar com o protagonismo das Armas e da Violência no interior da sociedade norte-americana, servindo (igualmente) de Espelho (comportamental) para todo o Mundo.

 

Nenhum deles tendo conseguido acabar com o poder absoluto do Complexo Militar Norte-Americano sobre a sua sociedade civil e como consequência sobre o Mundo Inteiro (ou não fossem os EUA e de uma forma avassaladora a maior Potência Militar Global graças às suas Impressoras e ao produto final impresso o dólar), apesar de um deles o Republicano Dwight T. Eisenhower num dos seus discursos mais famosos (referindo-se ao papel negativo do Complexo Industrial-Militar) ainda ter falado (ou permitido falar) desse Grande e Eminente Perigo para o futuro dos EUA e do Resto do Mundo (ou seja da Humanidade) e outro o ter tentado mas de uma forma mais prática (e que se revelou perigosa e mortal face ao fortíssimo oponente) aí traçando o seu destino e acabando assassinado ‒ o Presidente Democrata John F. Kennedy obviamente assassinado (a 22 de Novembro de 1966) às mãos de um comunista (Lee Harvey Oswald).

 

1024px-JFK_limousine.jpg

John F. Kennedy (DEM)

Tendo sido a 1ª vítima Presidencial do Complexo Industrial-Militar

 

Mais uma vez com a Comunicação Social norte-americana em massa e histérica a rodear o seu Presidente (impulsionada por quem os controla, DEM e REP, vendo em perigo a sua posição política até agora protegida face à chegada dos seus patrões os milionários) e a exigir-lhe uma resposta imediata, eficaz e decisiva ‒ como se tal fosse alguma vez possível: e não sendo certamente Donald Trump (sabendo muito bem o que aconteceu ao 35º Presidente norte-americano John F. Kennedy em Dallas no Texas) a pôr a cabeça no cepo esperando ser decapitado.

 

Caso contrário o problema (mental) de quem pede a cabeça de Trump poderá ser mesmo definitivo (e grave dependendo do nível social do doente e das suas capacidades financeiras para ter acesso a cuidados de saúde) e provocado por uma lobotomia interna e autoinfligida (não física para não desfigurar tornando-se a imagem anterior irrecuperável). No entanto e como sempre com os autoinfligidos a poderem retomar outro caminho, adaptando-se e reconvertendo-se (numa opção só para os privilegiados).

 

(imagens: cnn.com - Jeff Kitney/youtube.com - wikipedia.org)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:18
Domingo, 17 DE Setembro DE 2017

Donald J. Trump no Twitter

Donald J. Trump ‒ 45º Presidente dos EUA

 

Desde que a história do ROCKET MAN não se repita aqui com Donald Trump (com o Presidente a ir para o Espaço por um período de 3 meses e a regressar à Terra por um período de somente 3 dias) durante o seu primeiro mandato (para os leitores de O Homem Ilustrado de Ray Bradbury e do conto nele incluído ‒ o Homem-Foguete ‒ uma necessidade mais do que uma certeza), sendo melhor até pelas consequências que tal acontecimento acarretaria (morrendo o Homem-Foguete Senior, suceder-se-ia o Homem-Foguete Junior, repetindo este os erros do primeiro) que o Presidente tecle no Twitter e não noutros botões. Mesmo promovendo Kim Jong-un (um ditador) ao estatuto de um Rocket Man (num conto de Ray Bradbury, inspirando Elton John e ecoando em David Bowie no seu tema Space Odissey). Uma das (500) maiores canções (de todos os tempos) segundo a revista Rolling Stone (e agora usada por Trump).

 

@realDonald Trump

 

kUuht00m_400x400.jpg

 

"I spoke with President Moon of South Korea last night.

Asked him how Rocket Man is doing.

Long gas lines forming in North Korea.

Too bad!"

(04:53 - 17 set 2017)

 

Já no caso de ao ver-se inesperadamente frente a um espelho (como se sabe uma imagem poderá aparecer distorcida devido à curvatura da lente) não se ver a si próprio mas ao seu inimigo Kim Jong-un (aparente e perigosamente com ambos a partilharem o mesmo foco), podendo significar uma realidade diferente pelo menos do outro lado do espelho (de um lado o objeto pretensamente mais forte, do outro a sua imagem segundo a lógica dependente): com o líder sagrado, hereditário, histórico e único de toda a Coreia do Norte (mais de 25 milhões de habitantes em 1,3 X a área de Portugal, com menos de metade da população) a ameaçar diretamente os EUA e países aliados (como a Coreia do Sul, o Japão e o território de Guam/EUA por serem os mais próximos) com mísseis de longo-alcance e até com armas nucleares ‒ e julgando-se o Homem-Foguete, repetindo e morrendo e levando alguns com ele.

 

(imagem: @realDonaldTrump)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:07
Sexta-feira, 01 DE Setembro DE 2017

Apagando toda a História

Depois da Morte do Jornalismo (e dos contadores de histórias) seguindo-se a Morte da História (destruindo-se cultura apagando-se memória) ‒ um processo já em curso nos Estados Unidos da América.

 

trumps-climate-change-denial-is-testing-by-harvey-

 Como se qualquer Presidente (dos EUA) mandasse qualquer coisa que fosse

 

Did Climate Change Intensify Harvey's Catastrophic Effects?

 

Ou seja:

 

Terá a eleição de Donald Trump intensificado os Efeitos Catastróficos do furacão Harvey provocados pelas Alterações Climáticas?

 

Uma forma subliminar de forte manipulação política (e socioeconómico), invocando a presença num cenário fictício (imposto e normalizado) de uma Presença de Negro (o Mal, o Diabo), justificando um sacrifício projetado num palco (pré-montado para tais situações), de modo a aplacar massas em fúria (atropeladas e cegas) e controlando simultaneamente o Sistema: induzindo com um método extremamente intrusivo e fazendo-se sentir em todas as direções (como tal afetando todos os intervenientes) um novo conceito de causa, justificando certos efeitos por uma conjugação de fatores e orientando todos eles para um único foco de origem e ponto central da Instabilidade ‒ neste caso com o problema estando em Donald Trump (chamando-nos assim de estúpidos e atribuindo a culpa ao Boneco).

 

(imagem: epeak.in)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 02:10
Sexta-feira, 25 DE Agosto DE 2017

Num Universo Paralelo

Ao Eclipse seguir-se-á o Evento

 

“O Mundo não poderá descansar enquanto não descobrir a ligação de Donald Trump com o Eclipse Total de 21 de Agosto (por regional um pequeno Evento mas também um prenúncio) afetando unicamente os EUA.”

 

spain_strip.jpg

 1º Sinal ‒ A Visão

O Eclipse Total

(Parcial em Oviedo/Espanha)

 

Por volta do 214º dia após a tomada de posse do milionário Donald Trump como 45º Presidente dos Estados Unidos (sucedendo ao primeiro Presidente negro Barack Obama), certos norte-americanos sentiram pela primeira vez e diretamente na pele, alguns Sinais Poderosos (os primeiros), emanando do eleito e inaugurando o Mundo das Trevas ‒ na prática sustentando a teoria considerando-o um Anticristo, num raríssimo Eclipse Total ocorrido a 21 de Agosto (pequeno Evento).

 

[Um Acontecimento ao nível do Eclipse (seja da Lua ou do Sol) assim não tão raro de acontecer, mas que dada a particularidade de ser total e ter como protagonista o Sol (a vítima de desaparecimento) restringe um pouco mais as hipóteses de ocorrência natural ‒ no entanto e neste caso já com periodicidade alargada (para este tipo de fenómeno talvez uns 50 ou 100 anos), sendo a mesma ainda mais alargada por atravessar um país, ainda-por-cima de costa a costa e só visível no próprio (EUA): uma hipótese num milhão, talvez de 200 em 200 anos (ou mais), parecendo um acaso (natural e necessário) ou então uma coincidência (artificial e intrusiva talvez com o dedo de Trump).]

 

“Se assim não proceder desvalorizando este Evento, arriscando-se a levar com um outro mas muito maior e catastrófico (global, a nível de um grande Evento, mas a nível de extinção) e sem recuo possível.”

 

aHR0cDovL3d3dy5saXZlc2NpZW5jZS5jb20vaW1hZ2VzL2kvMD

 2º Sinal ‒ A Chegada

O Emissário

(talvez originário da Cintura de Asteroides)

 

Com o Sol a desaparecer repentinamente do Céu pretensamente encoberto pela Lua (como se tal fosse possível não fosse esta muito mais pequena que a estrela), deixando todos os presentes estupefactos, cobertos por um manto de negro, asfixiados por tanto peso e (no íntimo) revelando propensão para o medo (com contornos de indiferença), aceitação e espera: talvez no sinal seguinte (o segundo) emanando do seu poder podendo-nos vir a brindar com um Asteroide e um Impacto para um grande Evento.

 

[Relembrando que o próximo corpo celeste a passar mais próximo da Terra será o asteroide 2012 TC4 (um calhau com cerca de 16 metros de diâmetro), no dia 12 de Outubro de 2017 passando a uma velocidade de 7,6Km/s a pouco mais de 38.000Km de distância (do nosso planeta). E que o maior desses corpos celestes a passar nas proximidades da Terra nos tempos que aí vêm é o asteroide 1981 ET3 (ou 3122), passando a 1 de Setembro a mais de 7.000.000Km da Terra (a uma velocidade de 13,5Km/s) e apresentando um diâmetro acima dos 5Km (um monstro). Nunca nos podendo esquecer de alguns outros asteroides descobertos aquando da sua passagem (pouco antes ou mesmo depois), para já irrelevantes dado o não impacto na Terra ‒ passando ao lado da mesma ou então explodindo acabando por se desintegrar (ao entrar na atmosfera e podendo largar fragmentos colidindo com o solo).]

 

(imagens: Diego Gonzalez/spaceweather.com e nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:34
Terça-feira, 15 DE Agosto DE 2017

Trump vs. Kim

E a opinião dos restantes 7 biliões?

 

Washington Should Step Back In Korea:

Is Donald Trump Or Kim Jong-Un More Dangerous?

(Doug Bandow)

 

960x0.jpg

Coreia do Norte ‒ Pyongyang

(9 Agosto 2017)

 

Num artigo publicado a 11 de Agosto de 2017 na Forbes (forbes.com) Doug Bandow ex-Assistente Especial do Presidente norte-americano Ronald Reagan apresenta-nos a sua perspetiva sobre o caso da Coreia do Norte e do envolvimento pessoal, desnecessário e contraproducente (na resposta e na retórica) do atual Presidente Donald Trump. Como se pode facilmente constatar na sua introdução ao artigo:

 

“President Donald Trump has put all of Asia and much of the world on edge. All week he’s gone mano-a-mano with Kim Jong-un, blustering like the frightened head of an international micro-state instead of the representative of the world’s most important and powerful nation. Who imagined that people around the globe would be left wondering who was more stable: the 33-year-old “Supreme Leader” of the world’s only communist monarchy or the duly elected president of the United States, long considered the leader of the free world?” (Doug Bandow)

 

Ao longo do mesmo artigo explicando as suas razões discordantes relativas ao posicionamento e intervenção do seu Presidente e ainda mais importante, apresentando-lhe cinco propostas de ação razoáveis e credíveis e envolvendo todas as partes, de modo a chegar-se a um consenso evitando o agudizar do conflito, o recurso a ações militares, à guerra e muito possivelmente a um conflito nuclear ‒ o que certamente nenhum país ou cidadão deste mundo deseja exceto alguns criminosos. E assim colocando a questão e respondendo sucintamente:

 

What should Washington do?

(Doug Bandow)

 

President Trump should stop competing in the crazed rhetoric contest. Supreme Leader Kim Jong-un shouts to get noticed and divert attention from his country’s many weaknesses. America’s president needs do neither. To the contrary, by doing so the U.S. leader demeans himself and his country.

 

The U.S. should begin phasing out both its security treaty with and military garrison in the ROK. Seoul long has been able to defend itself. America’s defense commitment is what puts this nation in the middle of one of the world’s worst geopolitical hotspots. Protecting prosperous and populous friends is not worth the risk of nuclear war.

 

Washington should sit down with the People’s Republic of China, acknowledge its interests, and offer to make a deal. For instance, propose an American military withdrawal from the Korean peninsula in exchange for greater Chinese pressure on the North. The U.S. cannot expect the PRC to drop its only ally and aid American attempts at regional containment because that’s what Washington desires.

 

American policymakers should consider whether encouraging South Korean and Japanese development of countervailing nuclear arsenals is better than maintaining an increasingly frayed “nuclear umbrella” over Washington’s allies. Frankly, neither Seoul nor Tokyo is worth risking the loss of Los Angeles or Seattle. There are no good solutions to a nuclear DPRK. Further proliferation might be the best “second best” answer available.

 

Negotiate with North Korea. Talking would reduce the sense of threat felt by the North. Dialogue also would explore areas of potential agreement even if Pyongyang refuses to consider abandoning its nukes and missiles. For instance, a verifiable freeze would be uncomfortable, but the U.S. and world would be better off facing a North with a stable nuclear arsenal of 20 weapons than one of, say, 100 weapons and growing, which some analysts fear could be the case in just a few more years.

 

Deixando-nos ainda uma réstia de Esperança de que seja no campo Republicano como no campo Democrata, ainda existam indivíduos que em vez de estarem exclusivamente interessados na preservação da sua riqueza e do seu bem-estar pessoal, pensem igualmente nos outros, naqueles que representam e que como tal esperam sempre que os defendam: optando sempre pelo diálogo (singular e coletivo) e nunca pela violência (das corporações e seus objetos). Significando que o problema das Coreias nunca será resolvido, enquanto não se ouvirem os coreanos e todos os estados vizinhos (com outros só a observar e se necessário a aconselhar).

 

(texto/itálico: Doug Bandow ‒ imagem: forbes.com)

tags: , , ,
publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:30
Terça-feira, 15 DE Agosto DE 2017

Virgínia, Trump e até Obama

“Em pouco tempo e graças aos incidentes da Virgínia

 Barack Obama é já um dos TOP no Twitter

Com cerca de 2,2 milhões de Likes.”

 

trump-charlottesville-.jpg

Donald Trump

(45º Presidente dos EUA)

 

Numa noite de Verão, depois de muita comida e bebida, e com a cabeça em efervescência (num processo muito semelhante ao do Inverno mas aí com os neurónios congelados), mais uma vez fui surpreendido pela imagem de Donald Trump, novamente distorcida para gáudio dos seus inimigos (ao serviço dos Democratas/contra como até de muitos Republicanos/neutros): com o jornal inglês The Independent falando sobre o discurso (2º) do Presidente norte-americano acerca dos recentes incidentes ocorridos em Charlottesville (onde diversos elementos integrando grupos racistas ‒ KKK, neonazis e supremacistas brancos ‒se manifestaram contra a retirada de uma estátua Confederalista originando de imediato protestos antirracistas) a deslocar-se imediatamente (e como que por mero acaso) na direção de Barack Obama (a notícia logo ao lado) certamente para o comparar: com um a ser o mau (Donald Trump) e o outro a ser o bom (Barack Obama) e com tudo isto, mais uma vez se esquecendo o vilão que derrotou os Democratas enterrando a Esperança (Hillary Clinton) ‒ numa América confusa e sem ideologia (perdido o Sonho Americano) e em que tudo se confunde desde a esquerda à direita (vindo tudo dum mesmo molde estabelecido pela força do dólar).

 

obama-kids.jpg

Barack Obama

(44º Presidente dos EUA)

 

Com o jornal The Independent aproveitando o 2º discurso de Donald Trump sobre os incidentes de Charllotesville (considerando os supremacistas brancos racistas e o racismo diabólico) ‒ já depois do seu 1º discurso responsabilizando pelos incidentes manifestantes dos dois quadrantes políticos (opostos) e provocando duras reações de indignação (especialmente vindas do lado Democrata) ‒ a introduzir-nos inesperadamente no Twitter e na conta de Barack Obama: ficando a partir desse momento a saber que para além do grande debate mesmo à escala mundial envolvendo a figura de Donald Trump (desde que a campanha Democrata por Hillary Clinton o transformou no Boneco de Putin nunca mais deixando de ser protagonista, bastando para tal abrir a boca e incrivelmente falar como todos os outros) outro deveras importante haveria decorrendo nas redes sociais. E como não poderia deixar de ser face às duas múmias em presença (Donald Trump e Hillary Clinton) ‒ cada uma delas julgando-se Presidente um pelo Colégio (num mundo real) outro pelos Votos (num mundo virtual) ‒ ressuscitando-se agora o morto colocando-o desde logo num pódio (para já medalha de bronze): dado o facto extraordinário de um tweet publicado pelo ex-Presidente norte-americano Barack Obama sobre os acontecimentos no estado da Virgínia, ser o terceiro mais apreciado em toda a História do Twitter ‒ só suplantado pelo tweet de Ariana Grande (sobre o atentado de Manchester) e por um simples Tweet com Selfie (de Elene Degeneres e Bradley Cooper). Citando Nelson Mandela e escrevendo "No one is born hating another person because of the color of his skin or his background or his religion..." (@BarackObama).

 

(imagens: independente.co.uk)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:24

pesquisar

 

Novembro 2017

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
13
16
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

comentários recentes

Posts mais comentados

blogs SAPO


Universidade de Aveiro