mais sobre mim

subscrever feeds

Domingo, 17 DE Setembro DE 2017

Donald J. Trump no Twitter

Donald J. Trump ‒ 45º Presidente dos EUA

 

Desde que a história do ROCKET MAN não se repita aqui com Donald Trump (com o Presidente a ir para o Espaço por um período de 3 meses e a regressar à Terra por um período de somente 3 dias) durante o seu primeiro mandato (para os leitores de O Homem Ilustrado de Ray Bradbury e do conto nele incluído ‒ o Homem-Foguete ‒ uma necessidade mais do que uma certeza), sendo melhor até pelas consequências que tal acontecimento acarretaria (morrendo o Homem-Foguete Senior, suceder-se-ia o Homem-Foguete Junior, repetindo este os erros do primeiro) que o Presidente tecle no Twitter e não noutros botões. Mesmo promovendo Kim Jong-un (um ditador) ao estatuto de um Rocket Man (num conto de Ray Bradbury, inspirando Elton John e ecoando em David Bowie no seu tema Space Odissey). Uma das (500) maiores canções (de todos os tempos) segundo a revista Rolling Stone (e agora usada por Trump).

 

@realDonald Trump

 

kUuht00m_400x400.jpg

 

"I spoke with President Moon of South Korea last night.

Asked him how Rocket Man is doing.

Long gas lines forming in North Korea.

Too bad!"

(04:53 - 17 set 2017)

 

Já no caso de ao ver-se inesperadamente frente a um espelho (como se sabe uma imagem poderá aparecer distorcida devido à curvatura da lente) não se ver a si próprio mas ao seu inimigo Kim Jong-un (aparente e perigosamente com ambos a partilharem o mesmo foco), podendo significar uma realidade diferente pelo menos do outro lado do espelho (de um lado o objeto pretensamente mais forte, do outro a sua imagem segundo a lógica dependente): com o líder sagrado, hereditário, histórico e único de toda a Coreia do Norte (mais de 25 milhões de habitantes em 1,3 X a área de Portugal, com menos de metade da população) a ameaçar diretamente os EUA e países aliados (como a Coreia do Sul, o Japão e o território de Guam/EUA por serem os mais próximos) com mísseis de longo-alcance e até com armas nucleares ‒ e julgando-se o Homem-Foguete, repetindo e morrendo e levando alguns com ele.

 

(imagem: @realDonaldTrump)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:07
Sexta-feira, 01 DE Setembro DE 2017

Apagando toda a História

Depois da Morte do Jornalismo (e dos contadores de histórias) seguindo-se a Morte da História (destruindo-se cultura apagando-se memória) ‒ um processo já em curso nos Estados Unidos da América.

 

trumps-climate-change-denial-is-testing-by-harvey-

 Como se qualquer Presidente (dos EUA) mandasse qualquer coisa que fosse

 

Did Climate Change Intensify Harvey's Catastrophic Effects?

 

Ou seja:

 

Terá a eleição de Donald Trump intensificado os Efeitos Catastróficos do furacão Harvey provocados pelas Alterações Climáticas?

 

Uma forma subliminar de forte manipulação política (e socioeconómico), invocando a presença num cenário fictício (imposto e normalizado) de uma Presença de Negro (o Mal, o Diabo), justificando um sacrifício projetado num palco (pré-montado para tais situações), de modo a aplacar massas em fúria (atropeladas e cegas) e controlando simultaneamente o Sistema: induzindo com um método extremamente intrusivo e fazendo-se sentir em todas as direções (como tal afetando todos os intervenientes) um novo conceito de causa, justificando certos efeitos por uma conjugação de fatores e orientando todos eles para um único foco de origem e ponto central da Instabilidade ‒ neste caso com o problema estando em Donald Trump (chamando-nos assim de estúpidos e atribuindo a culpa ao Boneco).

 

(imagem: epeak.in)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 02:10
Sexta-feira, 25 DE Agosto DE 2017

Num Universo Paralelo

Ao Eclipse seguir-se-á o Evento

 

“O Mundo não poderá descansar enquanto não descobrir a ligação de Donald Trump com o Eclipse Total de 21 de Agosto (por regional um pequeno Evento mas também um prenúncio) afetando unicamente os EUA.”

 

spain_strip.jpg

 1º Sinal ‒ A Visão

O Eclipse Total

(Parcial em Oviedo/Espanha)

 

Por volta do 214º dia após a tomada de posse do milionário Donald Trump como 45º Presidente dos Estados Unidos (sucedendo ao primeiro Presidente negro Barack Obama), certos norte-americanos sentiram pela primeira vez e diretamente na pele, alguns Sinais Poderosos (os primeiros), emanando do eleito e inaugurando o Mundo das Trevas ‒ na prática sustentando a teoria considerando-o um Anticristo, num raríssimo Eclipse Total ocorrido a 21 de Agosto (pequeno Evento).

 

[Um Acontecimento ao nível do Eclipse (seja da Lua ou do Sol) assim não tão raro de acontecer, mas que dada a particularidade de ser total e ter como protagonista o Sol (a vítima de desaparecimento) restringe um pouco mais as hipóteses de ocorrência natural ‒ no entanto e neste caso já com periodicidade alargada (para este tipo de fenómeno talvez uns 50 ou 100 anos), sendo a mesma ainda mais alargada por atravessar um país, ainda-por-cima de costa a costa e só visível no próprio (EUA): uma hipótese num milhão, talvez de 200 em 200 anos (ou mais), parecendo um acaso (natural e necessário) ou então uma coincidência (artificial e intrusiva talvez com o dedo de Trump).]

 

“Se assim não proceder desvalorizando este Evento, arriscando-se a levar com um outro mas muito maior e catastrófico (global, a nível de um grande Evento, mas a nível de extinção) e sem recuo possível.”

 

aHR0cDovL3d3dy5saXZlc2NpZW5jZS5jb20vaW1hZ2VzL2kvMD

 2º Sinal ‒ A Chegada

O Emissário

(talvez originário da Cintura de Asteroides)

 

Com o Sol a desaparecer repentinamente do Céu pretensamente encoberto pela Lua (como se tal fosse possível não fosse esta muito mais pequena que a estrela), deixando todos os presentes estupefactos, cobertos por um manto de negro, asfixiados por tanto peso e (no íntimo) revelando propensão para o medo (com contornos de indiferença), aceitação e espera: talvez no sinal seguinte (o segundo) emanando do seu poder podendo-nos vir a brindar com um Asteroide e um Impacto para um grande Evento.

 

[Relembrando que o próximo corpo celeste a passar mais próximo da Terra será o asteroide 2012 TC4 (um calhau com cerca de 16 metros de diâmetro), no dia 12 de Outubro de 2017 passando a uma velocidade de 7,6Km/s a pouco mais de 38.000Km de distância (do nosso planeta). E que o maior desses corpos celestes a passar nas proximidades da Terra nos tempos que aí vêm é o asteroide 1981 ET3 (ou 3122), passando a 1 de Setembro a mais de 7.000.000Km da Terra (a uma velocidade de 13,5Km/s) e apresentando um diâmetro acima dos 5Km (um monstro). Nunca nos podendo esquecer de alguns outros asteroides descobertos aquando da sua passagem (pouco antes ou mesmo depois), para já irrelevantes dado o não impacto na Terra ‒ passando ao lado da mesma ou então explodindo acabando por se desintegrar (ao entrar na atmosfera e podendo largar fragmentos colidindo com o solo).]

 

(imagens: Diego Gonzalez/spaceweather.com e nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:34
Terça-feira, 15 DE Agosto DE 2017

Trump vs. Kim

E a opinião dos restantes 7 biliões?

 

Washington Should Step Back In Korea:

Is Donald Trump Or Kim Jong-Un More Dangerous?

(Doug Bandow)

 

960x0.jpg

Coreia do Norte ‒ Pyongyang

(9 Agosto 2017)

 

Num artigo publicado a 11 de Agosto de 2017 na Forbes (forbes.com) Doug Bandow ex-Assistente Especial do Presidente norte-americano Ronald Reagan apresenta-nos a sua perspetiva sobre o caso da Coreia do Norte e do envolvimento pessoal, desnecessário e contraproducente (na resposta e na retórica) do atual Presidente Donald Trump. Como se pode facilmente constatar na sua introdução ao artigo:

 

“President Donald Trump has put all of Asia and much of the world on edge. All week he’s gone mano-a-mano with Kim Jong-un, blustering like the frightened head of an international micro-state instead of the representative of the world’s most important and powerful nation. Who imagined that people around the globe would be left wondering who was more stable: the 33-year-old “Supreme Leader” of the world’s only communist monarchy or the duly elected president of the United States, long considered the leader of the free world?” (Doug Bandow)

 

Ao longo do mesmo artigo explicando as suas razões discordantes relativas ao posicionamento e intervenção do seu Presidente e ainda mais importante, apresentando-lhe cinco propostas de ação razoáveis e credíveis e envolvendo todas as partes, de modo a chegar-se a um consenso evitando o agudizar do conflito, o recurso a ações militares, à guerra e muito possivelmente a um conflito nuclear ‒ o que certamente nenhum país ou cidadão deste mundo deseja exceto alguns criminosos. E assim colocando a questão e respondendo sucintamente:

 

What should Washington do?

(Doug Bandow)

 

President Trump should stop competing in the crazed rhetoric contest. Supreme Leader Kim Jong-un shouts to get noticed and divert attention from his country’s many weaknesses. America’s president needs do neither. To the contrary, by doing so the U.S. leader demeans himself and his country.

 

The U.S. should begin phasing out both its security treaty with and military garrison in the ROK. Seoul long has been able to defend itself. America’s defense commitment is what puts this nation in the middle of one of the world’s worst geopolitical hotspots. Protecting prosperous and populous friends is not worth the risk of nuclear war.

 

Washington should sit down with the People’s Republic of China, acknowledge its interests, and offer to make a deal. For instance, propose an American military withdrawal from the Korean peninsula in exchange for greater Chinese pressure on the North. The U.S. cannot expect the PRC to drop its only ally and aid American attempts at regional containment because that’s what Washington desires.

 

American policymakers should consider whether encouraging South Korean and Japanese development of countervailing nuclear arsenals is better than maintaining an increasingly frayed “nuclear umbrella” over Washington’s allies. Frankly, neither Seoul nor Tokyo is worth risking the loss of Los Angeles or Seattle. There are no good solutions to a nuclear DPRK. Further proliferation might be the best “second best” answer available.

 

Negotiate with North Korea. Talking would reduce the sense of threat felt by the North. Dialogue also would explore areas of potential agreement even if Pyongyang refuses to consider abandoning its nukes and missiles. For instance, a verifiable freeze would be uncomfortable, but the U.S. and world would be better off facing a North with a stable nuclear arsenal of 20 weapons than one of, say, 100 weapons and growing, which some analysts fear could be the case in just a few more years.

 

Deixando-nos ainda uma réstia de Esperança de que seja no campo Republicano como no campo Democrata, ainda existam indivíduos que em vez de estarem exclusivamente interessados na preservação da sua riqueza e do seu bem-estar pessoal, pensem igualmente nos outros, naqueles que representam e que como tal esperam sempre que os defendam: optando sempre pelo diálogo (singular e coletivo) e nunca pela violência (das corporações e seus objetos). Significando que o problema das Coreias nunca será resolvido, enquanto não se ouvirem os coreanos e todos os estados vizinhos (com outros só a observar e se necessário a aconselhar).

 

(texto/itálico: Doug Bandow ‒ imagem: forbes.com)

tags: , , ,
publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:30
Terça-feira, 15 DE Agosto DE 2017

Virgínia, Trump e até Obama

“Em pouco tempo e graças aos incidentes da Virgínia

 Barack Obama é já um dos TOP no Twitter

Com cerca de 2,2 milhões de Likes.”

 

trump-charlottesville-.jpg

Donald Trump

(45º Presidente dos EUA)

 

Numa noite de Verão, depois de muita comida e bebida, e com a cabeça em efervescência (num processo muito semelhante ao do Inverno mas aí com os neurónios congelados), mais uma vez fui surpreendido pela imagem de Donald Trump, novamente distorcida para gáudio dos seus inimigos (ao serviço dos Democratas/contra como até de muitos Republicanos/neutros): com o jornal inglês The Independent falando sobre o discurso (2º) do Presidente norte-americano acerca dos recentes incidentes ocorridos em Charlottesville (onde diversos elementos integrando grupos racistas ‒ KKK, neonazis e supremacistas brancos ‒se manifestaram contra a retirada de uma estátua Confederalista originando de imediato protestos antirracistas) a deslocar-se imediatamente (e como que por mero acaso) na direção de Barack Obama (a notícia logo ao lado) certamente para o comparar: com um a ser o mau (Donald Trump) e o outro a ser o bom (Barack Obama) e com tudo isto, mais uma vez se esquecendo o vilão que derrotou os Democratas enterrando a Esperança (Hillary Clinton) ‒ numa América confusa e sem ideologia (perdido o Sonho Americano) e em que tudo se confunde desde a esquerda à direita (vindo tudo dum mesmo molde estabelecido pela força do dólar).

 

obama-kids.jpg

Barack Obama

(44º Presidente dos EUA)

 

Com o jornal The Independent aproveitando o 2º discurso de Donald Trump sobre os incidentes de Charllotesville (considerando os supremacistas brancos racistas e o racismo diabólico) ‒ já depois do seu 1º discurso responsabilizando pelos incidentes manifestantes dos dois quadrantes políticos (opostos) e provocando duras reações de indignação (especialmente vindas do lado Democrata) ‒ a introduzir-nos inesperadamente no Twitter e na conta de Barack Obama: ficando a partir desse momento a saber que para além do grande debate mesmo à escala mundial envolvendo a figura de Donald Trump (desde que a campanha Democrata por Hillary Clinton o transformou no Boneco de Putin nunca mais deixando de ser protagonista, bastando para tal abrir a boca e incrivelmente falar como todos os outros) outro deveras importante haveria decorrendo nas redes sociais. E como não poderia deixar de ser face às duas múmias em presença (Donald Trump e Hillary Clinton) ‒ cada uma delas julgando-se Presidente um pelo Colégio (num mundo real) outro pelos Votos (num mundo virtual) ‒ ressuscitando-se agora o morto colocando-o desde logo num pódio (para já medalha de bronze): dado o facto extraordinário de um tweet publicado pelo ex-Presidente norte-americano Barack Obama sobre os acontecimentos no estado da Virgínia, ser o terceiro mais apreciado em toda a História do Twitter ‒ só suplantado pelo tweet de Ariana Grande (sobre o atentado de Manchester) e por um simples Tweet com Selfie (de Elene Degeneres e Bradley Cooper). Citando Nelson Mandela e escrevendo "No one is born hating another person because of the color of his skin or his background or his religion..." (@BarackObama).

 

(imagens: independente.co.uk)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:24
Sexta-feira, 11 DE Agosto DE 2017

No Hemisfério Norte Atravessando a Estação Idiota

Em Agosto de 1945 com a II Guerra já terminada o presidente dos EUA Harry Truman

Autorizou o lançamento de Fúria e de Fogo sob duas cidades japonesas:

Para uma enviando (os exterminadores de civis) Little Boy para a outra Fat Man.

 

Mais dois homens a termo, afirmando-se detentores de um artefacto, capaz de destruir o outro.

 

northernhemisphere.gifaHR0cDovL3d3dy5saXZlc2NpZW5jZS5jb20vaW1hZ2VzL2kvMD

 

Verão no Hemisfério Norte Inverno no Hemisfério Sul

(e a bomba atómica de 9 de Agosto de 1945 em Nagasaki ‒ a 6 tendo sido a de Hiroshima)

 

Enquanto no Hemisfério Norte se vive a estação do Verão (com muitos embrutecidos, de férias ou alcoolizados), na parte negativa do Mundo (tomando a latitude a norte como positiva) situada do outro lado do Equador (e sob a estação do Inverno), observa-se o delírio das massas (ditas mais desenvolvidas) sujeitas a intenso aquecimento (apesar do melhor lugar de todo o empreendimento), colocando 4 continentes no caminho direto ao Inferno (na Terra): sujeitando biliões de residentes no Hemisfério Norte a temperaturas superiores a 40⁰C (incómodas para os humanos e podendo levar à desidratação), colocando-os sob uma intensa ação de raios ultravioletas atingindo níveis perigosos por elevados e tóxicos (UV9 e UV10) e como se isto já não bastasse (eventualmente ainda poderíamos dizer até aqui sendo por causas naturais), podendo-nos agravar acentuadamente a nossa psicose (com este calor asfixiante entrecortado por tempestades alucinantes) com mais uma Guerra Positiva, mas Com Fogo e com Fúria como o Mundo Nunca Viu (envolvendo a Coreia do Norte ‒ como poderia ser o Irão, a China e a Rússia ‒ de todos o mais fraquinho).

 

4148232.vpx.jpgaHR0cDovL3d3dy5saXZlc2NpZW5jZS5jb20vaW1hZ2VzL2kvMD

 

Donald Trump e Kim Jong Un

(e a bomba atómica de 9 de Agosto de 1945 em Nagasaki ‒ a 6 tendo sido a de Hiroshima)

 

Um Hemisfério Norte transformado num peso pesado Global (terrestre e totalitário), pelo seu acentuado poderio e supremacia Económica e Tecnológica (sobre o outro Hemisfério), concentrando em dois blocos continentais (América do Norte e Eurásia) e numa estreita faixa de latitudes (30⁰ e 60⁰ de latitude) um território de desenvolvimento centralizado e prioritário, controlando a partir daí o circuito (fechado) percorrido por toda a matéria-prima ‒ desde o produtor ao consumidor (passando obrigatoriamente pelo intermediário publico ou privado) ‒ e por questões de prevenção e manutenção de segurança (fundamentais para a sobrevivência de qualquer Sistema) colocando e facilitando o acesso (ao produto final) aos aí residentes e às empresas (e instituições) aos mesmos dirigidos. Pelos vistos com a maior influência eletromagnética a ser exercida sobre os humanos no Hemisfério Norte (o Positivo), condicionando de uma forma mais acentuada e desviante o funcionamento e equilíbrio da nossa própria máquina biológica centralizada no nosso processador central (o cérebro) e aparentemente por ação de condições ambientais extremas como temperaturas e radiações (naturais) e Aquecimento Global, sobre-exploração e guerras (artificiais), levando-nos ao delírio, à indiferença e à aceitação não só dos psicopatas como até das suas ideias: aceitando os Excecionais sem por em causa os critérios destes para definirem e iluminarem as suas teorias (entretanto) tornadas práticas e irreversíveis (Time Is Money).

 

globalresearch.ca.jpghttphardcorepainting.blogspot.pt.jpg

 

Num delírio de Guerra próprio desta estação assim como deste hemisfério

 

Entrado no mês de Agosto e (na parte que interessa) com o Mundo a Banhos (e com os lugares entregues a estagiários), tudo sendo possível mesmo que parecendo irreal: de novo com a Coreia do Norte ameaçando os EUA e com estes a ameaçarem responder (como nunca antes visto) com Fogo extremo e muita Fúria. E à falta de notícias ressuscitando o cenário não vá o mesmo esvaziar-se (o balão) perdendo-se de vez o conteúdo (sem densidade e volátil).

 

“Two men with an arsenal of firepower at their finger-tips are engaged in an unnerving war of words. It's Donald Trump v Kim Jong-un and it's got the world's leaders calling for cool heads.US President Donald Trump yesterday caught many of his own defence advisors off guard when he threatened North Korea with "fire and fury like the world has never seen." They were the sort of words not used by any recent presidents regarding the rogue nation. The North Korean regime responded by pin-pointing US territory, the Pacific Island of Guam, north of Australia, as a possible target for a missile strike.” (9news.com.au/Lizzie Pearl)

 

Nos dias de hoje passados 72 anos sobre os bombardeamentos atómicos das cidades japonesas de Hiroshima e de Nagasaki (em Dezembro desse ano contabilizando-se uns 140.000 mortos na primeira e cerca de 74.000 na segunda) na altura com a II Guerra Mundial praticamente já terminada (com muitos historiadores a justificarem esta ação desnecessária como um aviso para os Soviéticos) ‒ e envolvendo o único país a utilizar este tipo de arma (final) e logo sobre populações civis (os EUA) ‒ de novo e de uma forma inusitada com os Estados Unidos da América e mais uma vez envolvendo um país asiático (coincidência?) a prometer Fúria e Fogo como Nunca Visto Antes (agora sobre a Coreia do Norte): um facto perturbador capaz de um momento para o outro provocar um novo genocídio (faltando apenas saber se de consequências regionais ou mesmo globais). É que agora para além da Rússia também temos a China e o Grande Eixo Asiático.

 

8792796-3x2-700x467.jpg8799420-3x2-940x627.jpg

 

Com Kim Jung Un a ameaçar com novos testes de mísseis

(território de Donald Trump próximo da ilha/base militar de Guam)

 

Depois de Little Boy e de Fat Man (os exterminadores de civis japoneses)

Qual será o nome da bomba agora escolhida por Trump (para exterminar coreanos)?

Fury and Fire?

 

ABC/11.08.2017

 

"Locked and Loaded"

 

US President Donald Trump has issued another strong warning to North Korea, declaring America's weapons are "locked and loaded" to retaliate to a strike from Kim Jong-un. "Military solutions are now fully in place, locked and loaded, should North Korea act unwisely. Hopefully Kim Jong-un will find another path!," Mr Trump said on Twitter. North Korea has announced a detailed plan to launch a salvo of ballistic missiles toward the US Pacific territory of Guam, a major military hub and home to US bombers. (abc.net.au)

 

(imagens: solarmythology.com/livescience.com/news965.com/globalresearch.ca/hardcorepainting.blogspot.pt/abc.net.au)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:33
Domingo, 06 DE Agosto DE 2017

Tentativa de Assassinato nos EUA

Um Presidente preguiçoso, passando a Vida a jogar Golfe e a ver Televisão

(gordo e comendo como um porco todas as porcarias norte-americanas)

 

Trump, America's Boy King:

Golf and Television Won't Make America Great Again

(Alexander Nazaryan/newsweek.com/02.08.2017)

 

document-page-001.jpg

Donald Trump segundo a Newsweek

 

No seu 198º dia na liderança do Governo dos EUA (5 de Agosto de 2017),

 

[Aí colocado desde o dia em que tomou posse (a 20 de Janeiro de 2017) após a sua vitória na eleição Presidencial (a 8 de Novembro de 2016)]

 

Como o 45º Presidente norte-americano eleito a ocupar a Casa Branca (mais de 57% do Colégio eleitoral),

 

O milionário Donald Trump continua a sofrer violentamente na sua pele (o que tem vindo a prejudicar fortemente a sua imagem epidérmica),

 

A campanha ininterrupta e simultaneamente impensável (porque nunca vista e atingindo colateralmente a credibilidade de todas as instituições governamentais norte-americanas) contra si iniciada desde que anunciou a sua candidatura já lá vão mais de dois anos (em Junho de 2015):

 

Alicerçada no pretexto (por ser um facto sem relevância dadas as regras eleitorais) de que apesar da sua maioria no Colégio Eleitoral (304 contra 227), o mesmo terá ficado atrás de Hillary Clinton (ou seja sido derrotado) em quase 3 milhões de votos (DT/46,1% e HC/48,2%),

 

E desse modo tentando evitar a descoberta da verdadeira razão para tão violenta e persistente perseguição (tentando-o mesmo identificar como um Boneco manipulado pelo presidente russo Putin),

 

Residindo apenas na chegada surpreendente por nunca imaginada de um Milionário representante da Sociedade Civil e Privada norte-americana (com Zero em Experiência e Prática Governamental assim como Política) ao poder antes atribuído ao sector do Estado (e suas estruturas visíveis e invisíveis de tomada de decisão),

 

Usurpando a regra sagrada da separação de poderes ‒ e de Representação ‒ entre a Sociedade Civil (significando o povo oriundo de todas as classes sociais e nele incluindo os milionários) e a Sociedade Estatal (significando os políticos, os militares e os conglomerados que lhes pagam e representam):

 

Colocando desde logo em causa a existência de toda a classe política e correndo estes o risco de serem eliminados ao serem dispensados como intermediários (agora desnecessários, dispendiosos e potencialmente perigosos),

 

‒ Tanto no campo Democrático como Republicano ‒

 

Naturalmente algo de Inaceitável para os mesmos e para a necessária manutenção e salvaguarda de tão profunda e complexa Estrutura.

 

Incrivelmente transformando o candidato Republicano aparentemente mais à direita como o candidato Anti-sistema (Donald Trump),

 

E na prossecução do assassinato por asfixia do mesmo candidato mas do lado Democrata (Bernie Sanders), transformando o representante deste último partido (herdeiro de Barack Obama) e pretensamente mais à esquerda como o candidato do Sistema (Hillary Clinton) e potencial derrotado:

 

Sem Donald Trump necessitar de se esforçar muito graças à terrível imagem política (passada) perseguindo Hillary Clinton (a ela para sempre colada).

 

Deixando a pairar no ar pelo menos uma hipótese ainda em aberto e já por diversas vezes ensaiada e levada a cabo nos EUA mesmo com outros Presidentes (algumas com sucesso outas não), lembrando no entanto que cada dia que passa por um lado poderá ser melhor (mais queimado ficará DT para além da sua epiderme) mas talvez mais difícil (já que vazado/leaked trancas à porta): o assassinato do 45º Presidente.

 

(imagem: newsweek.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:44
Segunda-feira, 31 DE Julho DE 2017

Em Nome Que Não da Ciência

Pelo menos DT conseguiu unir contra ele não só os DEM assim como muitos dos REP ‒ faltando apenas saber quem no meio disto tudo será a vítima escolhida (e não serão os DEM, os REP e muito menos DT): a do Costume?

 

Aproveitando os nossos diferentes níveis de Ignorância, instituídos e certificados pelo sistema fortemente hierarquizado, centralizado e fechado que atualmente nos dirige (como medida de autoproteção), aqueles que mantem este Sistema ainda vivo fazendo-o circular em todos os sentidos (num e no sentido contrário, como se fossem iguais por coincidentes) e que fervorosamente (como verdadeiros fanáticos tentando impor unicamente os seus pontos de vista) sustentam esta Pirâmide Social não Evolutiva (estática e com arestas, não respeitando a Esfera como forma perfeita) e por consequência cada vez mais deformada (levando-nos mesmo a associar Realidade com Manipulação), são os mesmos que num idêntico nível do topo da estrutura ou em níveis adjacentes e interligados (entre si) nos dão interpretações aparentemente contrárias (uns contra e outros a favor) mas certamente oriundas dum mesmo ponto (da estrutura) e naturalmente com os mesmos objetivos finais (uns pró e outros a favor, como na RTP): “unicamente interessado em manter o lugar custe o que custar”.

 

aHR0cDovL3d3dy5saXZlc2NpZW5jZS5jb20vaW1hZ2VzL2kvMD

Anthony Scaramucci

Diretor de Comunicações do Presidente Donald Trump na Casa Branca

(numa função iniciada apenas a 21 de Julho de 2017 e sendo já notícia)

 

E assim protagonizando um facto, que noutras circunstâncias idênticas, passaria certamente despercebido (apesar de DT ser um campeão nestas áreas indo já e pelo menos no seu terceiro nomeado ‒ Sean Spicer, Mike Dubque e agora Anthony Scaramucci) ‒ Barack Obama teve cinco nos seus dois mandatos ‒ e inserindo-o no contexto da campanha sistemática contra Donald Trump (nunca antes vista até pela violência transmitida) iniciada antes da sua eleição como 45º Presidente dos EUA e pelos vistos ainda ativa, aproveitando um comentário vindo de mais um economista (ainda por cima fortemente ligado ao mundo Financeiro) agora Diretor Comunicações da Casa Branca, demonstrando mais uma vez e como se tal fosse necessário que a Ignorância de alguém não se vê pelo seu certificado nem pela sua aparência (pois ambos iludem muitas coisas): na afirmação (transmissão) residindo a 1ª ignorância e na interpretação (tradução) a 2ª (e ainda mais grave) ignorância.

 

1ª Ignorância

(na transmissão)

 

"You're saying the scientific community knows, and I'm saying people have gotten things wrong throughout the 5,500-year history of our planet."

(Anthony Scaramucci/CNN/2016)

 

2ª Ignorância

(na tradução)

 

“In short order, modern humans are between 200,000 and 300,000 years old, anthropologists told Live Science, and the Earth is about 4.5 billion years old.”

(Laura Gegge/livescience.com/2017)

 

No ato da transmissão com o autor da 1ª ignorância a poder ser considerado como tal até pela desproporção sugerida (5.500 anos para 300.000 anos), algo a que o transmissor deveria ter dado mais alguma importância (protegendo-se, integrando memória e cultura), dadas as características deliberadas e dirigidas de muitas interpretações produzidas, não direcionadas ao esclarecimento mas à manipulação da informação ‒ mas sem se ficar bem a saber ao que AS se referia. No ato da tradução com o autor da 2ª ignorância destacando em título e chamando bem à atenção a afirmação inserida na 1ª ignorância (como sua tradução e sendo verdadeira) para pouco depois inserir uma adenda à 2ª ignorância (apenas a confirmando) não só por mentir inicialmente (como o demonstra a sugestão) como por posteriormente desmentir a mentira achando-a natural e justificando-a na má interpretação (tradução) de dados (deles):

 

“It is possible Scaramucci was referring to human civilization when he made his remarks. For much of human history, Homo sapiens were hunters and gatherers. But about 10,000 years ago, after the last ice age ended, people began establishing permanent settlements, a milestone otherwise known as the dawn of civilization.”

(Laura Gegge/livescience.com/2017)

 

No final e com mais um amargo de boca não percebendo bem a finalidade científica deste artigo (mas por futuras consequências, talvez). Será que a resposta seria que Obama foi bom e que Trump agora é mau?

 

Última Hora:

 

TRUMP SCREWS THE MOOCH

 

logos-US_hero-blk.jpg

 

Anthony Scaramucci Out At White House After A Whirlwind 10 Days

(huffingtonpost.com)

 

Entretanto, ainda hoje e batendo todos os recordes conhecidos, o Presidente Donald Trump (que tomou posse há pouco mais de seis meses) prepara-se para nomear um novo Diretor de Comunicação face à noticiada demissão de Anthony Scaramucci (no cargo há 10 dias).

 

(imagens: Mark Wilson/Getty/livescience.com e huffingtonpost.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:47
Segunda-feira, 26 DE Junho DE 2017

Média/ISIS USA

Todos querem eliminar TRUMP

 

Depois dos Média norte-americanos já terem tentado por imensas vezes, das mais variadas formas e no interior do seu próprio território, eliminar o Presidente recentemente eleito pelos seus cidadãos ‒ para já além de o insultar, agredindo-o, esfaqueando-o, decapitando-o, no fundo assassinando-o mas só no seu Imaginário ‒ eis os terroristas do ISIS/Estado Islâmico talvez sentindo-se convidados se juntam agora à Festa.

 

sub-buzz-637-1498447395-8.jpg

 

“Authors of the website Cryptosphere, which tracks hackers worldwide, have detailed dozens, if not hundreds, of similar attacks in recent years by Team System DZ, which they called a "pro-ISIS hacker crew" based in Algeria.”

(Andrew Griffin/independente.co.uk)

 

Aproveitando no seu próprio interesse e benefício (de desenvolvimento e de expansão) a estratégia adotada pelos derrotados das últimas eleições Presidenciais realizadas nos EUA (a 8 de Novembro de 2016 e elegendo o Republicano Donald Trump como o Presidente para o período 2017/2021), um grupo de Hackers apoiantes dos terroristas do ISIS (Estado Islâmico) conseguiram infiltrar-se recentemente em diversos Sites Governamentais norte-americanos, deixando aí diversas mensagens e ameaças dirigidas ao Governo de Donald Trump.

 

Team System DZ

“You will be held accountable Trump, you and all your people for every drop of blood flowing in Muslim countries”

“I love the Islamic State”

(Mensagem dos Hackers pró-ISIS/independente.co.uk)

 

Utilizando o clima de ameaças e de violência (entre Democratas e Republicanos) que hoje mais do que nunca nos demonstra a situação caótica e por vezes mesmo dramática em que vive toda a Administração Norte-Americana (quando chamada a servir os seus cidadãos/sem instrumentos de intervenção, nada fazendo ‒ dado os serviços essenciais estarem todos maioritariamente privatizados/no fundo concessionados e não sendo a tudo obrigados) para aproveitando a Onda do Momento e surfando na sua Crista cada vez mais exposta e extensa, se infiltrarem (os terroristas) no interior do Sistema danificando-o e tentando-o fazer explodir ‒ mas por dentro (implodir) ‒ levando-o finalmente a desabar, a esmagar e a matar os seus inimigos e infiéis sobre as toneladas de escombros.

 

40F2112900000578-4556566-image-m-102_1496175205573

 

"All affected servers have been taken offline and we are investigating how these hackers were able to deface these websites. We also are working with law enforcement to better understand what happened."

(Tom Hoyt ‒ Departamento dos Serviços Administrativos do Ohio/independente.co.uk)

 

Uma consequência óbvia e por todos mais que esperada (por muitos desejada) depois de meses e meses duma campanha persistente e extremamente tóxica tentando envenenar todo o clima político, económico e social norte-americano (e por reflexo mundial), no final resultando na inesperada vitória do milionário e Republicano Donald Trump derrotando contra todas as expetativas o Presidente aparentemente já eleito e prometido (antecipadamente) a Democrata Hillary Clinton ‒ o que não sucedeu em Novembro, colocando a América em polvorosa, mais de meio ano depois. Com a História de opereta, anedótica e insultuosa (como se fossemos todos estúpidos) dos Russos. E acima de tudo deixando-nos perplexos com as atitudes do Partido Democrático ‒ já que achávamos todos (tínhamos a esperança desde Obama apesar de tudo o que não fez) serem melhores que os Republicanos: mas sendo também revanchistas, face à perda do poder, mesmo podendo destruir a América.

 

(imagens: BuzzFeed News e Tyler Shields/Daily Mail)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:49
Quarta-feira, 14 DE Junho DE 2017

O Presidente dos EUA Assassinado

[Depois de Decapitado ‒ e entretanto equiparado a Merda ‒ Esfaqueado Até à Morte com selo CNN de garantia]

 

Com a CNN completamente descontrolada na sua obsessão de fazer desaparecer seja de que maneira for o 45º Presidente dos EUA da cena política norte-americana (nem há cinco meses lá está), eis que é agora um dos apresentadores mais conhecidos desta estação Fareed Zakaria (norte-americano de origem indiana opondo-se de forma extrema ao atual Presidente) a envolver-se pessoalmente nesta campanha (de verdadeira tentativa de assassinato político) convidando inocentemente os que ainda o escutam (veremos o que acontece agora com os patrocínios) a ver a peça Júlio César como uma interpretação brilhante para a era de Trump (ao mesmo adaptada) e considerando-a mesmo uma obra-prima.

 

dt1.jpg

1

 

Como se pode ver pelas imagens (de 1 a 6) que atiraram esta peça para o palco e para a ribalta não de cariz teatral mas declaradamente informativo (senão nem sequer saberíamos da sua existência), o momento particularmente brilhante (6) e que contribuiu para o elogio do apresentador Fareed Zakari (erguendo segundo ele a peça a obra-prima do universo teatral):

 

dt4.jpgdt5.jpg

2/3

 

E já depois de ter sido “decapitado” e de ter sido considerado um “monte de merda” (contando inicialmente com a colaboração da CNN e posteriormente com a mesma distanciando-se e despedindo os seus agentes), eis que de novo o comportamento se replica e o Presidente é atacado, esfaqueado e mais uma vez assassinado ‒ num cenário ensanguentado, obviamente Primário, Violento e Selvagem e fazendo-nos de novo lembrar os atos perpetrados pelo ISIS (agora pelos vistos incluídos nos guiões “softs” da estação). Sugerindo mesmo a participação no festim da 1ª Dama.

 

dt6.jpgdt7.jpg

4/5

 

Ficando-se agora à espera da reação da estação CNN face a este ato deprimente e convidando à violência (nos atos semelhantes praticados anteriormente, acabando na dispensa do colaborador/funcionário) agora que é posto em causa não uma Katty Griffin ou um Reza Aslan mas um apresentador (dito) de referência como Fareed Zakaria: servindo-se de uma rede de televisão para numa expressão individual de ódio pelo seu Presidente (tentando cativar outros para a sua campanha pessoal) considerar uma obra-prima uma peça de teatro em que a “Cena” nos mostra o (convite ao) esfaqueamento e assassinato do 45º Presidente dos EUA.

 

snapshotdt9.jpg

6

 

Concluindo-se com toda esta Campanha Ininterrupta, Esmagadora e Nunca Vista de Assassinato Político Presidencial (iniciado no momento em que Trump de Palhaço passou a potencial Presidente), que jamais a sociedade norte-americana mudará enquanto se mantiverem de pé as duas principais estruturas de perpetuação de poder e recrutamento de clientela: o partido Democrata (c/ Clinton) e o partido Republicano (c/ Trump), sendo ambos os principais elementos parasitários de um Sistema e de uma Estrutura que já não precisando mais deles, se tentam (sistema e estrutura) libertarem dos mesmos, mas deparando com reações violentas como resposta. Com as grandes Corporações mandando no Mundo decoradas pelos seus patrões e acessórios, que falta fazem hoje os políticos?

 

(imagens: Inside Edition/youtube.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 08:59

pesquisar

 

Setembro 2017

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
16
18
23
24
25
26
27
28
29
30

comentários recentes

Posts mais comentados

blogs SAPO


Universidade de Aveiro