mais sobre mim

subscrever feeds

Quarta-feira, 24 DE Maio DE 2017

Fake News

E a 1ª vítima por denúncia não provada dos apoiantes de Hillary Clinton no diário The Washington Post foi o pouco conhecido site apoiante de Donald Trump SuperStation95 ‒ asfixiado financeiramente e rapidamente obrigado a fechar.

 

015e87849a08c0f24a8e8573a4819976 A.jpg

SuperStation95 News Closed

Killed by Phoney Washington Post "Russian Propaganda Fake News"

False allegation

(superstation95.com)

 

Na persistente campanha ANTI-TRUMP criada (há já 10 meses) no decorrer da última fase das eleições Presidenciais Norte-Americanas (Donald Trump foi nomeado candidato Republicano em Julho de 2016) e ainda hoje em movimento (4 meses depois de ter tomado posse como o 45º Presidente dos EUA), o espírito MACARTISTA de perseguir todos os que se lhe opõe colando-lhes o rótulo de traidor e de Comunista (pelos vistos uma estratégia dos Democratas Norte-Americanos em situações de desespero) começa agora a tomar corpo e a executar as suas primeiras ações no terreno (de eliminação por silenciamento): utilizando a expressão FAKE NEWS lançada por Donald Trump (então ainda candidato a Presidente) e aplicada pelo mesmo contra a campanha absolutista da esmagadora maioria da imprensa norte-americana que constantemente o denegria apoiando incondicionalmente Hillary Clinton (logo que a comitiva de Hillary Clinton tentando diminuir as revelações da WIKILEAKS tentando destruir-lhe a campanha lançando-o nas mãos de Putin) para invertendo a posição do remetente e do destinatário e confundindo a voz com o Eco, atirar o rótulo aos apoiantes do agora já Presidente, associá-los aos traidores e aos russos, persegui-los e calá-los, para no fim associá-los a Trump e ainda poderem sonhar com o seu IMPEACHNENT.


SuperStation95​

 

CLOSED. 95.1 FM now airs Christian Religious Programming in New York City and this news web site is no more.

 

SuperStation95.com came online in October, 2015 and skyrocketed to over two million visitors p/mo. quickly. As the US Presidential Election got heated, sites like this one which opposed Hillary Clinton got smeared in a Washington Post story as "Fake News" to discredit them. The allegation was completely false, but that didn't matter to WaPo, which admitted they never investigated the claims by a new, unknown group, who lobbed the Fake News accusation. WaPo ran the story nonetheless and like a sledge hammer, our visitor count began plummeting. Useful idiots who supported Hillary Clinton made tremendous use of the WaPo story, even after WaPo eased-off their un-investigated report. Hurling the "fake news" allegation as often as they could. They needed to discredit the massive damage being done to Hillary's campaign by the WikiLeaks email revelations. Visitor counts to this web site began dropping immediately after WaPo ran that story, and have now dropped so low, the revenue from this site can no longer support its existence. We have provided the names and home addresses of the WaPo reporter(s) who did the story, to all our employees who have now lost their jobs, in case those employees want to have a personal word with those folks. We thank all the people who visited this site and helped propel our growth because they knew we were credible, accurate, and - many times - FIRST with breaking news. We're sorry we have to go, but such is the case. Goodbye and best of luck to all of you. (hotcopper.com.au - 23.05.2017)

 

Com uma das primeiras vítimas a ser o site SUPERSTATION.95 existente desde 2015 (em Outubro fazia 2 anos) declaradamente apoiante de Trump (desde que se tornou candidato REP) e agora asfixiado e colocado fora de serviço: segundo o mesmo SuperStation95 de cerca de 2 milhões de visitantes e após denúncias como divulgador de Fake News pelo seu colega de Comunicação Social o diário WASHINGTON POST (que se saiba não sendo propriamente essa a função de um colega de profissão, a denúncia a partir de outra denúncia) ‒ e mesmo depois do diário ter confessado não ter confirmado a veracidade da mesma denúncia, como tem sido usual neste e noutros jornais com tudo o que esteja associado a DT ‒ com as visitas a descerem drasticamente e a levarem ao fim do SITE (deixando de poder ser suportado financeiramente). E assim para alguém que não tendo nada a ver com a ideologia HC (os políticos a dirigirem o território sendo pagos como intermediários pelos patrões ‒ os criadores e apoiantes da Pirâmide Social) e muito menos com a ideologia DT (os patrões a tomarem em mãos o seu território dispensando progressivamente os políticos como intermediários e parasitas ‒ num regresso à IDADE MÉDIA a que eles chamam desregulação do mercado), mais uma preocupação senão mesmo mais um alarme (talvez o derradeiro aviso) do caminho sem retorno que parecemos já percorrer: recuperando alguns momentos dos mais negros da nossa História perdendo mais uma vez a memória e regressando à CAÇA às BRUXAS e à MORTE na FOGUEIRA (pelos vistos a estratégia Democrata até às suas eleições internas de 2018 onde esperam lançar de novo HC na corrida à Presidência ‒ em 2021 perdendo DT e ganhando HC).

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 10:29
Terça-feira, 02 DE Maio DE 2017

O Governo dos Milionários

Na sua recente visita aos EUA o Presidente chinês Xi Jinping ficou a saber através do seu homólogo norte-americano Donald Trump, que o modo mais civilizado de informar o seu adversário de que o estamos a atacar (mesmo de uma forma indireta, atacando um aliado ‒ a Síria - do seu maior aliado ‒ a Rússia), será o de no fim de uma boa refeição e para o caso do ambiente azedar (existindo sempre nestes casos o problema da azia), oferecer uma boa fatia de bolo de chocolate para neutralizar os efeitos (ao contrário seria certamente um grave incidente diplomático).

 

“Just as dessert was being served, the president explained to Mr. Xi he had something he wanted to tell him, which was the launching of 59 missiles into Syria.

It was in lieu of after-dinner entertainment.

The thing was it didn’t cost the president anything to have that entertainment.”

(Wilbur Ross - Secretário de Estado do Comércio dos US)

 

59082fb5c36188de4c8b45f7.jpg

Presidentes Xi Jinping (China) e Donald Trump (EUA)

Na recente cimeira realizada na Florida

(6 Abril 2017)

 

Os Estados Unidos da América têm desde 20 de Janeiro de 2017 um novo Presidente instalado na Casa Branca, caracterizado por ser a Ovelha Negra do partido (Republicano), por ser um candidato considerado antissistema (apenas por querer substituir os intermediários da política por outros) e sobretudo por ser um Milionário que se atreveu a pisar terrenos que não os seus e que até para sua segurança lhe deviam estar vedados:

 

Ou não fosse a classe política norte-americana instalada desde o Estado mais pequeno até ao centro do poder que é Washington (aqueles que mantêm com os seus esquemas administrativos o Sistema Vivo e em funcionamento);

 

O instrumento fundamental de defesa e de sobrevivência de alguns (os poderosos e os milionários) contra a obsessão igualitária e impossível de se reproduzir de todos os outros ‒ não sendo como tal aceitável que os Nobres se queiram agora apropriar dos cargos distribuídos pelos seus Servos e pela restante e subserviente Plebe (obrigados a obedecer para poderem sobreviver), retirando a estes o seu espaço devido (direitos adquiridos);

 

O seu lugar designado na hierarquia social (e que permite que os subalternos mantenham respeito e obediência por toda a estrutura);

 

Mas sobretudo o seu local de exercício de poder e de atuação e o respetivo pagamento justo e de retribuição (num sistema de trocas e de contrapartidas não só monetárias) pelo seu trabalho imprescindível e insubstituível desempenhado.

 

Não sendo pois aceitável que o Patrão que não percebe nada do assunto e que deveria ser apenas uma figura estilo logotipo (ficar entre as suas riquezas deixando os seus funcionários em paz), queira agora só porque não sabe mais o que fazer ou por estar a atravessar uma crise identitária do tipo existencial;

 

Ocupar as funções de outros;

 

Esvaziar as justificações para os seus cargos;

 

E ainda-por-cima sem mais nada exigir (pondo em causa os seus empregos e diretamente os seus proventos) lançando meros palpites baseados na mais pura ignorância tão típica de todos os ricos (pelos vistos retratados politicamente como uns parasitas pela Nova Classe em Ascensão).

 

Quando desde a chegada ao poder dos filhos de muitos (burocratas ignorantes, inexperientes, mas certificados pelos seus pais ou tutores) os acionistas tomaram o controlo (financeiro da empresa) e os patrões aceitaram o Jogo (da Administração Estatal e Política).

 

Pelo que todos os apanhados pelos ricos (capatazes, chefes e como diria Alberto Pimenta os restantes FDP) e pelo Sonho Americano (ou Pesadelo) ‒ que faziam tudo o que eles queriam por um bom punhado de moedas (até lhes entregando os filhos/as e até as outras fêmeas /machos da sua árvore) ‒ têm mesmo que se habituar às mordomias dos ricos (e às suas maneiras de ser, de falar e até de comer/conviver):

 

“I was (Trump) sitting at the table. We (Jinping) had finished dinner. We are now having dessert. And we had the most beautiful piece of chocolate cake that you have ever seen. And President Xi was enjoying it.”

 

“Mr President (Trump falando para Jinping), let me explain something to you … we’ve just launched 59 missiles, heading to Iraq … heading toward Syria and I want you to know that.”

 

“I (Trump) didn’t want him to go home … and then they say (os chineses): You know the guy you just had dinner with (Trump) just attacked [Syria].”

 

(imagem: AFP)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:02
Quarta-feira, 19 DE Abril DE 2017

Campeonato do Mundo de Snooker (1ªR/2ªR)

Judd Trump fora do Mundial de Snooker 2017

(logo na 1ª ronda)

 

Rory McLeod ‒ 10 Judd Trump ‒ 8

 

3F5A66FA00000578-4422296-image-m-30_1492532753871.

Rory McLeod

(ING)

 

Ao 5º dia do Mundial e com 14 jogadores já apurados para a 2ª ronda, são já 4 ‒ dos 16 melhores da tabela do Ranking Mundial ‒ os jogadores eliminados da competição: os ingleses Judd Trump (2º CS) e Allister Carter (10º CS), o escocês Anthony McGill (15º CS) e o galês Ryan Day (16º CS). E a serem estes os resultados verificados hoje (quarta-feira):

 

1ª Ronda

(dia 19 ‒ melhor de 19)

 

Ryan Day 4 ‒ 10 Xiao Guodong

Judd Trump 8 ‒ 10 Rory McLeod

Neil Robertson 8 ‒ 1 Noppon Saengkham

Ali Carter 7 ‒ 10 Graeme Dott

Barry Hawkins 6 ‒ 2 Tom Ford

 

Com o Evento mais estrondoso a ser a eliminação do inglês Judd Trump ‒ um dos grandes favoritos à conquista deste Mundial, um dos melhores jogadores nesta época de 2016/17 (5 presenças em finais e 2 vitórias, só superado por Mark Selby) e atual vice-líder do RM ‒ às mãos do desconhecido Rory McLeod: um inglês de 46 anos, sendo o único negro integrando o Circuito Mundial de Snooker e até hoje nunca tendo passado a uns oitavos-de-final.

 

Amanhã terminando a 1ª ronda com a conclusão dos 2 últimos encontros (de 16) e iniciando-se a 2ª ronda (agora em 3 sessões e à melhor de 25 frames) com a realização de 2 dos seus 8 encontros (um deles envolvendo o confronto entre 2 antigos Campeões do Mundo). E com esses 4 encontros a serem:

 

1ª/2ª Ronda

(dia 20 ‒ melhor de 19/melhor de 25)

 

Neil Robertson 8 ‒ 1 Noppon Saengkham

Stuart Bingham Kyren Wilson

Barry Hawkins 6 ‒ 2 Tom Ford

Shaun Murphy Ronnie O’Sullivan

 

Dos 2 encontros da 2ª ronda a iniciarem-se esta quinta-feira com o confronto entre os dois antigos Campeões do Mundo os ingleses Shaun Murphy (1X) e Ronnie O’Sullivan (5X) a ser sem dúvida o cabeça-de-cartaz ‒ até pelas suas atuais posições no RM). Já no outro confronto prevendo-se equilibrado e com algum favoritismo (talvez) para Kyren Wilson.

 

E concluído o 5º dia do Mundial de 2017 mantendo-se o líder de “BREAK “ centenários com o chinês Ding Junhui com a melhor tacada (136) e com a 2º melhor a ser compartilhado entre o mesmo e o inglês Barry Hawkins (132). Já com o quadro da 2ª ronda bem composto faltando apenas definir 2 lugares (a decidir amanhã) ‒ e tendo este aspeto:

 

2ª Ronda

(melhor de 25)

 

E

J

N

J

N

1

Stuart

Bingham

ING

Kyren

Wilson

ING

2

Shaun

Murphy

ING

Ronnie

O´Sullivan

ING

3

Liang

Wenbo

CHI

Ding

Junhui

CHI

4

Mark

Allen

ING

John

Higgins

ESC

5

Mark

Selby

ING

Xiao

Guodong

CHI

6

Stephen

Maguire

ESC

Rory

McLeod

ING

7

Robertson/

Saengkham

AUS/

TAI

Marco

Fu

HK

8

Hawkins/

Ford

ING

Graeme

Dott

ESC

 

 

Na 2ª ronda estando já garantida a presença de 11 jogadores oriundos da Europa (8 ingleses e 3 escoceses) e 5 oriundos da Ásia/Oceânia (3 chineses, 1 natural de Hong Kong e 1 australiano ou tailandês). E como sempre com o grande contingente a ser oriundo das Ilhas Britânicas (68.75% ou seja mais de 2/3).

 

(imagem: dailymail.co.uk/Getty Images)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:02
Sexta-feira, 14 DE Abril DE 2017

Mais Uma Vez a Nossa Salvação poderá vir dos Alienas

Ou então do Chocolate.

[Já que alienados, somos todos nós.]

 

“O chocolate contém um aminoácido chamado triptofano, responsável pela produção de serotonina no cérebro. A serotonina recebe quimicamente o nome 5-hidroxitriptamina e é representada pela fórmula molecular N2OC10H12, é a "substância química do bem-estar", é responsável pela sensação de felicidade e prazer.” (Líria Alves/brasilescola.uol.com.br)

 

Trump-cake.jpg

Donald Trump

45º Presidente dos EUA

Envolvido num novo escândalo ‒ o Russia Gate Chocolate Cake

(confundindo Síria com Iraque como se os dois tivessem algo em comum)

 

Depois da chegada surpreendente do Milionário da Hotelaria, dos Casinos e das eleições de Misses DONALD TRUMP a Presidente dos EUA ‒ retirando o cetro antecipadamente entregue à predestinada HILLARY CLINTON ‒ muitos norte-americanas pensaram que com a chegada de um novo líder privilegiando a política interna (a América Primeiro) face à política externa (evitando o envio de tropas, tentando dialogar e assim evitando novos conflitos e guerras), não só a sua situação económica tenderia a melhorar (como os primeiros indicadores financeiros pareciam querer sugerir) como finalmente e depois de anos e anos de conflitos, de guerras e da morte de milhares de norte-americanos (civis e militares), a fúria pela reprodução de sucessivos cenários de Guerra (interessando apenas ao diversificado Complexo Militar Norte-Americano & Seus Subsidiários) terminaria de vez: nem que fosse por um curto-prazo para se pensar livremente, refletir e só depois se decidir.

 

Interrompendo de vez a iniciativa terrorista levada a cabo a 11 de Setembro de 2001 nos EUA e que teve como consequência, o encobrimento de Estados autores do atentado (com a Arábia Saudita e os seus pilotos e demais terroristas à cabeça), o desviar das atenções para dois alvos colaterais apenas a serem utilizados em último recurso (e desde que pelo menos um deles fosse possuidor de matéria-prima, um ópio o outro petróleo, de acordo com os gastos militares envolvidos), a destruição total de 2 Estados reconhecidos pela ONU (o Iraque e depois a Síria para já não falar da Líbia e do Iémen) acompanhados num total (talvez mesmo mais) por 1 milhão de mortos (entre militares e civis, muito mais dos últimos) e sobretudo o apoio à estratégia de difusão do terrorismo mas agora a nível global e logo numa tentativa nunca imaginada mas que pelos vistos até poderia ter sido bem-sucedida, da criação de um Estado de Mercenários denominado como Estado Islâmico, com território, com capital e até com um futuro mapa de expansão (que chegaria à Península Ibérica):

 

moabrelease_4.jpg

MOAB

A maior bomba não nuclear ao serviço das forças militares dos EUA

Inicialmente produzida para ser utilizada na Guerra do Iraque

(e logo suplantada pela maior bomba não nuclear atual de origem russa o FOAB)

 

Tão bem representado por um Boneco chamado George (pai e filho);

No intermédio copiado por outro Boneco chamado Bill;

Por momentos tentando ser seguido por outro Boneco chamado Hillary (que BO não deixou limitando-se a brincar com drones e deixando cair Hillary);

Mais uma vez com o Boneco Hillary pondo-se em bicos de pé tentando chegar lá chegar (caindo com estrondo e ainda hoje com muita gritaria).

 

E agora com Donald Trump, o candidato antissistema, o militante antiguerra e o profeta propulsionador do ressurgimento da América, tal como BO diria Excecional, completamente cercado por Democratas, Republicanos e até Militares, a ser obrigado face ao seu eleitorado a contradizer-se e a negar tudo tal como o fez Judas (3 vezes, sendo a 1ª atacando a Síria, a 2ª atacando o Afeganistão e a 3ª atacando a Coreia do Norte) carregando mesmo no botão (o sonho do Boneco Hillary) e personificando finalmente o seu papel de Boneco: conformado, bem pago mas descaracterizado e desde já derrotado. E com o artista (aquele que manipula o Boneco) obviamente a não ser Putin. Um boneco ainda com sorte face ao que aconteceu no passado e em circunstancias muito semelhantes com J. F. Kennedy (o problema sendo que este ainda tinha algo dentro da cabeça para além do cabelo observado de fora).

 

ufo1.jpgufo 2.jpg

I-II

 

ufo 3.jpgufo6.jpg

III-IV

 

Alienas amigos

(e tentando evitar a WW3)

Nesta sequência de imagens (simulação do sucedido) com um UFO aproximando-se de um míssil em movimento, atingindo-o de seguida e originando a queda e a destruição do mesmo

 

E nestes momentos de pura indefinição política com dois blocos poderosos (um virtual e outro real) num duro conflito no interior dos próprios EUA (de longe a maior potência militar à face da Terra) ‒ perspetivando-se que algures no Mundo alguém irá pagar por isso, até como desresponsabilização antecipada para os dois blocos em conflito (apenas e somente numa luta de lugares e hierarquia) ‒ com os seus cidadãos acompanhados pelos de todo o mundo (cerca de 7 biliões), perdida mais uma vez a Esperança depositada nos seus representantes eleitos (adaptando-se e se necessário fazendo o oposto do anteriormente prometido), a virarem-se de novo para o Céu talvez à espera de mais um Milagre. E com a Igreja já ocupada noutras atividades como o da consagração do Milagre de Fátima (para os portugueses recordar já é viver), restando a todos nós (1) a via do nosso imaginário (ainda tão desconhecido) ou (2) de outra realidade entretanto (sendo) projetada ‒ e muitas das vezes mal interpretada (talvez pelo fascínio político da pura conspiração, sendo como é um dos maiores instrumentos de manipulação ‒ que o digam os média). Mas face ao perigo de se expor optando-se sempre pela mesma (2).

 

E com o Imaginário toldado e rodeado por muitas dúvidas (Reais), vendo-se o Homem a olhar para cima perscrutando atentamente os Céus e num número sempre crescente (natural devido à persistente observação) detetando anomalias: talvez procurando em desespero a chegada do Salvador, temendo estar por aí o início da Terceira Guerra Mundial. Só podendo ser estrangeiros oriundos de Outros Mundos ‒ naturalmente bem recebidos por Trump/Presidente se com a devida autorização de toda a Administração ‒ e nunca emigrantes clandestinos já residentes nos EUA (como os mexicanos e vejam-se as consequências). Nesse sentido e em conformidade com o desenrolar natural de todos estes acontecimentos, com os avistamentos de objetos voadores desconhecidos sobrevoando o nosso planeta, rodeando a ISS, circulando nas nossas imediações (espreitando as nossas atividades na Lua e em Marte) e até atuando misteriosamente nas proximidades da nossa estrela (como se estivessem lá com algum tipo de objetivo, bom ou nem tanto), sugerindo que algo se poderá estar mesmo a passar tendo a Terra como foco e uma possível intervenção (não visível ou verificável podendo-se catalogar como milagre). E assim evitando (mais uma vez e talvez por definitiva) a WW3!

 

1-trump-doll-2.w529.h352.2x.jpg

O Boneco

Na realidade ao serviço de quem (obviamente para além dele)?

E tendo atrás si e como sempre uma Grande Mulher

Utilizando chocolate para dar felicidade e prazer

 

Muito dependendo de quem controla o botão: pelos vistos não sendo certamente DT (e passando às revelações), passando o seu tempo-livre no Twitter, mais de 6 horas à frente da televisão, muito tempo a jogar golfe e ainda-por-cima comendo (sem controlo) muito bolo de chocolate ‒ enquanto vai viajando, gastando o dinheiro dos outros e aparecendo aqui e ali (na televisão) apenas para mostrar o Dedo do Botão. Ou não fosse ele o Novo Boneco só não se sabendo quem o controla.

 

Qualquer um de nós sabendo que a melhor forma de (com um comando) se controlar eficazmente um boneco à distância, é estarmos o mais perto possível dele (senão mesmo no seu interior) para desse modo se evitarem as inevitáveis interferências: tal como o fez a mulher de DT ao dar-lhe uma fatia de bolo de chocolate (à Bela Adormecida fora uma maçã) induzindo-o a atacar o Iraque ou então talvez a Síria. Com este certamente a não estar a dormir.

 

(imagens: sickchirpse.com/armaholic.com/ufosightingshotspot.blogspot.pt/ nymag.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:27
Segunda-feira, 03 DE Abril DE 2017

Donald Trump vs. Boss Baby

[Promoção e Publicidade (até aqui) – como mais uma mera máquina de transmissão (mesmo que involuntária), mas em consciência e talvez como precaução escrevendo sobre o que eles querem (e dizem)!]

 

Com o filme da 20th Century Fox – BOSS BABY – a estrear em Portugal no próximo dia 13 de Abril de 2017: “Tim Templeton, de sete anos, tem uma vida perfeita com os seus fantásticos pais. Até que, um dia, chega um novo bebé, de fato e pasta de executivo. O estranho recém-chegado de imediato toma conta da casa e da atenção dos muito babados progenitores. Tim não está feliz e decide vigiá-lo de perto. O esforço é recompensado quando descobre que o bebé fala e tem uma missão”. (filmspot.pt)

 

Depois da estreia no início do ano de Donald Trump, é agora a vez de Boss Baby explodir no ecrã – em Abril nas salas de cinema em Portugal (depois de vários anos de espera e de ser ultrapassado no seu lançamento por Kung Fu Panda 3 ainda no tempo de Barack Obama).

 

maxresdefault.jpg

 

Só para quem ainda acredita que num Mundo Artificial tudo acontece por acaso (misturando o que define um Acontecimento e o que define uma Projeção Programada) é que poderá aceitar que foi um produto do mero acaso a vitória de Donald Trump nas presidenciais norte-americanas e o imediato lançamento do novo filme da DreamWorks The Boss Baby – quando o seu lançamento esteve suspenso por vários anos (sem interesse para produtora), quando foi fortemente promovido por Alec Baldwin no The Tonight Show de Jimmy Fallon (aproveitando evidentemente a deixa Donald Trump) e quando o mesmo constatou (pela guerra sem tréguas e pelos vistos sem consequências legais promovida pela anterior elite no poder) o filão que estava diante de si e o que daí poderia espremer e utilizar em benefício próprio: num filme de BD capaz de transformar um zero na comédia num verdadeiro patrão dessa difícil arte cinematográfica. E apenas utilizando a voz – extraordinário!

                                                                                                                                                  

Boss Baby is an 'immature, sometimes greedy businessman' – not Trump

(theguardian.com – 1 Abril 2017)

 

3348.jpg

 

The director of animated film The Boss Baby has said it is a “total coincidence” that the title character reminds audiences of Donald Trump. The suit-wearing baby says Trump’s trademark phrase – “You’re fired” – and is voiced by Alec Baldwin, who has become the nation’s top Trump impersonator on Saturday Night Live. (Amanda Holpuch)

 

Stop Saying Every Piece of Art Is About Trump. Only Boss Baby Is About Trump.

(vulture.com – 31 Março 2017)

 

31-boss-baby.w710.h473.jpg

 

One silver lining of our current political nightmare is that, if you’re a culture writer, you always have an angle: Whatever you’re writing about is an [Insert Noun] for Trump’s America. Logan is a superhero movie for Trump’s America. The Super Bowl was a sporting event for Trump’s America. Beauty and the Beast is a Beauty and the Beast for Trump’s America. Done and done, commence chin-stroking. Even though it’s been barely over two months since Inauguration Day, it’s possible this insta-angle might already be wearing a little thin. And if we needed an occasion to officially retire it, it is Friday’s release of The Boss Baby. All other films hoping to become the official cinematic standard-bearer of #TheResistance, take a seat. This is the most damning political narrative of 2017. (Emily Yoshida))

 

Is The Boss Baby Really a Cartoon About an Infant Donald Trump?

The Alec Baldwin-starring animated movie seems like the timeliest film of the year. Is it?

(vanityfair.com – 1 Abril 2017)

 

the-boss-baby-review.jpg

 

My God, is this Donald Trump: The Cartoon?!”

 

You can be forgiven for thinking that if all you know about The Boss Baby is that the film’s ubiquitous posters feature a scowling, computer-generated baby in a business suit—one voiced in the film by Saturday Night Live Trump impersonator extraordinaire Alec Baldwin. It’s a happy marketing accident: an animated movie like this takes years to prepare, and it was in the works long before Baldwin assumed the burdensome but necessary role of Lampooner-in-Chief. And while it is impossible to keep our 45th president out of your head entirely while watching this family-friendly movie, the truth is that it isn’t quite the collection of Trump gags you might think it is. (Jordan Hoffman)

 

From Trump to Boss Baby, Alec Baldwin is America’s comedy commander-in-chief

(scmp.com – 1 Abril 2017)

 

snapshot.jpg

 

Baldwin, 58, has always shown he can zero in on the funny, But with Boss Baby hitting cinemas in the midst of Baldwin’s run as impersonator-in-chief for President Donald Trump on Saturday Night Live (he hosted for a record 17th time in February), the actor is showing he’s the true comedy boss. It’s a run that surprises even Baldwin. “There’s a more typical path you’re on when rounding the corner toward 60 with retirement not far away or at least slowing down,” says Baldwin. “But it’s like the old saying, you make plans and life happens.” (USATODAT)

 

donald_trump_-_alec_baldwin_as_donald_trump_-_spli

 

Com o filme Boss Baby a atingir no passado fim-de-semana (sexta-feira a domingo) nos EUA/Canadá 49 milhões de dólares em bilhetes vendidos, ultrapassando Beauty and the Beast (um dos grandes êxitos de bilheteira nacional e internacionalmente) ficando-se pelos 48 milhões – e deixando a grande distância Ghost in the Shell (19 milhões) e Power Rangers (um pouco mais de 14 milhões). Num curtíssimo parágrafo do diário online inglês dailymail.co.uk que explica e diz tudo (e nos descodifica este sucesso – com um ator que não sendo de comédia interiorizou o momento e soube como aparecer e usufruir): “It's the animated comedy featuring the voice of Alec Baldwin”.

 

(imagens: What is real/youtube.com – DreamWorks – hollywoodreporter.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:17
Terça-feira, 28 DE Março DE 2017

And If We Are Trash?

O que pensaria um Extraterrestre ao chegar à Terra, sabendo que seres minúsculos caraterizados pela violência e prepotência sobre a sua própria raça (equiparando-a e equiparando-se a zero), se autodenominavam como Excecionais?

 

23-trump-aliens.w710.h473.jpg

Donald Trump Would Make a Great President

If Aliens Attack Earth

 

“So when the murderous, chittering insectoids from Planet X come calling with their laser drills, are you telling me you don’t want this guy leading the charge for Team Planet Earth? Are you pretending that you wouldn’t thrill to the vision of Earth’s own Cheeto Jesus building that wall or electrified force dome or other impractical giant apparatus that will protect us all from the rampaging hordes of intergalactic assassins? Think about it: A fictional invasion by soulless anthropomorphic kill-monsters from outer space is the one scenario — perhaps the only scenario — in which the prospect of President Trump seems entirely reassuring. Do your worst, Mars, because we’re Earth, and we’re going to win. We’re going to win so much.” (Adam Sternbergh/vulture.com)

 

Após a inesperada vitória de Donald Trump nas eleições presidenciais norte-americanas de Novembro de 2016 (já lá vão 4 meses e com os Democratas a conseguirem até ao momento fazer-nos pensar que as eleições ainda não se realizaram), apanhando completamente desprevenida a elite na altura fazendo-se passar como representante do verdadeiro poder nos EUA (nem sequer lhes dando tempo para se orientar e pondo em causa a vida económica e financeira da candidata derrotada, da sua família, fundação privada e associados), a única lição que daqui poderemos tirar é de que o poder já não está no Estado e muito menos nos seus representantes – mas efetivamente nas estruturas que suportam as Corporações. Apoiando-se (as Corporações) no Homem mas descartando-se dele sem remorsos e digerindo-o no decorrer do processo – tornando-o irreconhecível mas fazendo parte do todo. E abalroada a Pirâmide com a descida da plataforma (de milionários), vendo-se os parasitas correrem gritando salve-se quem puder. E assim, enquanto a areia desce inexoravelmente na ampulheta e para adiarmos o fim, invertemos o artefacto logo ali fazendo o pino – e logo ficando eretos. Batendo com a cabeça no chão, partindo o tempo sem solução e sem tempo de recuperação.

 

Like Trash, Like Shit.

 

(legenda e imagem: vulture.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:12
Segunda-feira, 27 DE Março DE 2017

Snooker – Open da China 2017

Open da China 2016

Final

Judd Trump (ING) – 10 Ricky Walden (ING) – 4

 

 

135247551_14596714735441n.jpg

Judd trump e Ricky Walden

Final do Open da China 2016

 

Iniciando-se hoje a penúltima prova do Circuito Mundial de Snooker relativo à época 2016/17 – o OPEN da CHINA – com a presença de 72 jogadores (56 já apurados para a 1ªronda, 8 vindos ainda da fase de qualificação e outros 8 por convite), disputar-se-ão esta segunda-feira (27) e terça-feira (28) além de quatro jogos entre os oito jogadores vindos da fase de qualificação e de outros quatro jogos entre os oito jogadores convidados (de onde sairão os 8 que juntando-se aos 56 darão 64), os 32 jogos relativos à 1ªronda do Open.

 

Com os três líderes do RM já definidos faltando apenas saber qual será o Vice-Líder (Trump ou Bingham já que o Líder será sempre Selby), os interesses poderão virar-se agora para mais uma tentativa do penta-campeão do Mundo Ronnie O’Sullivan de integrar o Top Ten do RM (isto se pelo menos conseguir atingir as meias-finais) e dada a ausência de Ryan Day do Open da China para a última tentativa de um grupo de 5 jogadores de o ultrapassarem na tabela e de se apurarem desde logo para o próximo Mundial (desde que atinjam a final).

 

P

J

N

£

P

J

N

£

P

J

N

£

1

Selby

ING

943

9

Robertson

AUS

366

17

Perry

ING

192

2

Trump

ING

593

10

Carter

ING

319

18

Gilbert

ING

192

3

Bingham

ING

587

11

Allen

NIRL

302

19

King

ING

190

4

Junhui

CHI

474

12

Wenbo

CHI

288

20

Gould

ING

188

5

Murphy

ING

457

13

O’Sullivan

ING

284

21

Walden

ING

187

6

Higgins

ESC

427

14

Wilson

ING

246

22

Williams

WAL

172

7

Hawkinds

ING

392

15

McGill

ESC

232

23

Holt

ING

169

8

Fu

HK

382

16

Day

GAL

215

24

Maguire

ESC

136

RM antes da disputa do Open da China

(£ em milhares)

 

Logo de início com alguns encontros interessantes e relativos ainda à última ronda de qualificação (realizada em finais de Janeiro) com Judd Trump, Liang Wenbo, Ding Junhui e Mark Selby a tentarem qualificar-se para a 1ªronda da prova todos contra adversários aparentemente acessíveis (e vencendo acedendo a uma ronda onde estarão os 64 melhores). E já incluídos na 1ºronda e com os jogos já definidos, alguns embates a seguir pelos jogadores e pelos RM envolvidos (dos 32).

 

Do grupo restrito de 15 jogadores que venceram no mínimo uma prova do Circuito Mundial de Snooker, contando ou não para o RM, destacando-se as ausências de Hawkinds, Fu, Robertson e Hamilton (todos com uma vitória). E entre os 11 restantes jogadores presentes no Open da China, com os que mais venceram a serem Selby (3), Trump e McGill (2) – ainda se podendo acrescentar Junhui (2 = 1 prova contando para o RM a outra não) e Higgins (3 = provas não contando para o RM. Mas com tudo em aberto quanto ao principal favorito: Judd Trump?

 

Michael

White

WAL

28

Yu De

Lu

CHI

47

Zhang

Anda

CHI

75

Mark

Williams

GAL

22

Stuart

Bingham

ING

3

Scott

Donaldson

ESC

67

Kyren

Wilson

ING

14

Xiao

Guodong

CHI

46

Alan

McManus

ESC

26

Mattew

Stevens

GAL

43

Stephen Maguire

ESC

24

Fergal

O’Brien

IRL

45

6 Encontros relativos à 1ªronda do Open da China

(em 32 jogos a disputar)

 

Open da China que decorrerá entre segunda-feira/27 Março e domingo/2 de Abril, com os prémios a variarem entre 4000£ (eliminados na 1ªronda) e 85000£ (vencedor) e com os mesmos (associados à tabela do RM) podendo ainda modificar algo no que diz respeito aos jogadores apurados diretamente para o Campeonato do Mundo de Snooker – a decorrer entre 15 Março e 1 de Maio (só os 16 primeiros do RM têm entrada direta no Mundial tendo os outros de se sujeitar a uma pré-qualificação de 5 a 12 de Abril).

 

(imagem: xinhuanet.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:15
Sábado, 25 DE Março DE 2017

A vez de Marte para Trump?

NASA Transition Authorization Act

 

snapshot DT NASA.jpg

Momento da assinatura contando com a presença de Trump, Cruz e Rubio

(entre outros)

 

Num momento em que o apelo da NASA e o chamamento dos privados parece começar finalmente a ser ouvido (falta saber a favor de quem) – veja-se a movimentação de dois dos mais interessados no orçamento destinado à NASA, um o senador Ted Cruz pelo Texas e o outro o senador Marco Rubio pela Flórida (por sinal dois estados-base da empresa Space-X) – os olhos do mundo voltam-se de novo em direção ao Espaço, observando outra vez a Lua e desejando agora ir até Marte.

 

Trump signs NASA funding bill, sets goal of human on Mars.

(Jordan Fabian – The Hill)

 

Na passada 3ªfeira dia 21 ao ler um dos títulos do jornal online The Hill fiquei a pensar no que estaria a pensar o presidente norte-americano Donald Trump ao autorizar os fundos orçamentais do seu Governo destinados à NASA para o ano de 2018: num total de 19.5 biliões de dólares e num acréscimo de 0.4 biliões ao inicialmente previsto.

 

No momento da cerimónia da assinatura da referida autorização orçamental com o Presidente dos EUA a estar ladeado por dois senadores Republicanos, sendo nada mais nada menos que dois dos seus maiores adversários da ainda recente corrida presidencial os senadores Ted Cruz (Texas) e Marco Rubio (Flórida).

 

dragoncrew.8k.jpg

SPACE-X

 

The bill’s authors and sponsors – including Sens. Ted Cruz, R-Texas, and Marco Rubio, R-Fla. – were in attendance in the Oval Office for the signing.

(Jordan Fabian – The Hill)

 

O primeiro dos senadores sendo o autor da proposta, o segundo o seu patrocinador e o presidente o responsável pela assinatura de confirmação. Num financiamento governamental atribuído à Agência Espacial Norte-Americana e com o Presidente a pedir como contrapartida para o mesmo (e para os seguintes) o envio de humanos ao planeta Marte.

 

Para tirar dúvidas, dada a ambição do projeto e dado as três individualidades envolvidas, indo de imediato à procura dos orçamentos da NASA para verificar a sua evolução – e a real intenção destes três envolvidos no programa espacial norte-americano: quando já no passado outro político dessa nação falara no Espaço e na sua intenção de colocar um Homem na Lua.

 

The law provides the space agency with 19.5 billion in funding for fiscal year 2018, while requesting that the agency come up with a plan to send a crewed mission to Mars in the 2030s.

(Jordan Fabian – The Hill)

 

Num momento da História da Conquista do Espaço onde tudo parece suspenso, com o Homem após pisar um outro mundo a ignorá-lo virando-lhe as costas (limitando-se à permanência num habitáculo localizado a 400Km), enviando drones pelo Espaço e substituindo-nos indevidamente e renunciando entregando aos privados o sonho que deveria ser de todos.

 

Com o orçamento oferecido por este triunvirato à NASA para o ano de 2018 a não ser mais do que uma cópia de todos aqueles que se repetem desde há mais de 50 anos: com o maior orçamento em termos comparativos com os custos atuais a ser o do distante ano de 1966 (quase 2.5 X o presente) e desde o ano de 1998 nunca ultrapassando os 20 biliões (de dólares).

 

aHR0cDovL3d3dy5zcGFjZS5jb20vaW1hZ2VzL2kvMDAwLzA2My

VIRGIN GALACTIC

 

The legislation also asks NASA to develop ways to extend human presence, including potential human habitation on another celestial body and a thriving space economy in the 21st century.

(Jordan Fabian – The Hill)

 

Já lá indo portanto 19 anos desde que a NASA parou (gastando tudo nos Vaivém), entretendo-se a partir daí com a ISS e com aparelhos voadores teleguiados capazes de atingir grandes distâncias e dotados de imensos periféricos, um deles sendo o operador sentado numa cadeira tomando um café enquanto aprecia o Cosmos.

 

Com Bill Clinton, George W. Bush e Barack Obama (no poder como presidentes de 1993 a 2017) pela sua indiferença dedicada (estatuto) e irrelevância de impacto (político) – deixando unicamente a máquina a rolar – a poderem vir a ser considerados os últimos coveiros da NASA: restando ficar por saber se o próximo a salva ou lhe dá outra mocada para ver se ainda mexe.

 

The current funding legislation may wind up being a down payment on that future mission, if the technology can be developed to make it happen.

(Jordan Fabian – The Hill)

 

Na verdade tudo se resumindo a um fator comum a qualquer tipo de investimento que se pretenda seguro

 

Ou seja com um processo anterior já bem consolidado e oferecendo garantias inequívocas de crescimento

 

Só possível aproveitando todo o conhecimento, trabalho e investimento inicial feito pelo setor do Estado (público),

 

Utilizando como matriz o modelo e estrutura pré-existente, ou seja,

 

O caminho já desbravado, transformado, utilizado, ativo e como tal concessionado, pronto a ser utilizado e com poucos recursos adicionais até melhorado – apenas por replicação e tal como o fazem todas as crianças (imitando e repetindo).

 

snapshot.jpg

BLUE ORIGIN

 

While interstellar travel may not happen anytime soon, there is some push from an unlikely source to return to and colonize the moon first – from Amazon owner Jeff Bezos. He has been lobbying the Trump administration to begin unmanned cargo missions to the moon by 2020, with the goal of eventually constructing living quarters and sending humans there.

(Jordan Fabian – The Hill)

 

No caso dos EUA e à sua estratégia futura no que diz respeito à Conquista do Espaço (associada à obrigatória expansão dos seus territórios de intervenção, forçosamente tendo de se alargar para além do nosso conjunto restrito mas integrado e fazendo parte de algo maior naturalmente a ocupar – devido à nossa necessidade de evoluirmos e de nos expandirmos), agora com o novo Presidente tão próximo da iniciativa privada, a ser fortemente pressionado para dar mais voz ao setor: não só pela Space-X (de Elon Musk tendo como um dos objetivos maiores Marte), como pela Virgin Galactic (de Richard Branson com objetivos estritamente comerciais) e até pela Blue Origin (de Jeff Bezos tendo como um dos objetivos maiores a Lua). Pela antecedência e contratos (com a NASA) com a Space-X à frente.

 

Supporters of the project (Blue Origin) believe that a permanent moon settlement could facilitate additional space exploration and, eventually, additional colonization of our solar system. “I think that if you go to the moon first, and make the moon your home, then you can get to Mars more easily,” Bezos said.

(Jordan Fabian – The Hill)

 

E com o futuro da Exploração Espacial no que concerne aos Humanos a ser previsivelmente assumida pelos privados nos EUA (logicamente em estreita colaboração com a NASA de onde virão as justificações para a sua participação e financiamento governamental), provavelmente a serem logo seguidos pelos seus colegas da Europa (ESA), enquanto na Rússia e especialmente na China o estado continuará a ser o principal orientador e financiador (apesar de alguns privados/milionários já começarem a avançar).

 

Se tudo correr bem (para público e privado) com Jeff Bezos já em 2020 a levar de novo os Humanos até à Lua e a finalmente a aí instalar uma base, com Elon Musk pela mesma altura a iniciar a sua aventura até Marte terminando na sua colonização, com Richard Branson a inaugurar as suas carreiras turísticas em órbita da Terra ou levando-nos de visita até à Lua e lá mais para oriente com a Rússia aproveitando toda a sua tecnologia de ponta (especificamente a nível dos seus foguetões) e todas as suas eventuais parcerias (com o privado e mesmo com outros países como já o faz atualmente até com os EUA no que diz respeito com a ISS) para se intrometer e ser parte na questão.

 

20160625093936846-879x485.jpg

LONGA MARCHA 7

 

E com a China perto de alcançar os 1,5 biliões de pessoas (quase 20% da população mundial) e usufruindo dos seus imensos recursos económicos e financeiros atuais (num momento em que o resto do mundo vive em crise, ainda mais gravada pela indefinição nos EUA), a lançar-se definitivamente à conquista de territórios exteriores, lançando satélites, sondas em direção a Marte, construindo poderosos motores e na perspetiva de se lançar mais além e se tornar na outra grande potência, montando a sua própria estação e a partir daí lançando-se em direção ao Espaço – e logo ali com a Lua tão perto.

 

Segundo previsões dos cientistas e técnicos chineses com os mesmos a afirmarem estarem perto de concluir o novo foguetão Longa Marcha 7 (com a sua 1ªmissão já marcada para os fins de Abril), que proporcionará a capacidade de não só começar a trabalhar no transporte de carga para a montagem da estação espacial chinesa (por módulos e com o primeiro a já ter sido lançado), como através do transporte de uma nave espacial a ele acoplada, permitirá também o transporte de tripulação o desenvolvimento da estação e a sua preparação para missões mais distantes.

 

[Nota Final]

 

[Num momento em que a América continua a transmitir para o Mundo uma imagem de total desgoverno financeiro (não exclusivo da administração Trump mas de todas as Administrações Norte-Americanas Democratas ou Republicanas), por um lado não ultrapassando de novo a barreira dos 20 biliões para a Exploração Espacial e no entanto pedindo a Lua e até Marte (com astronautas integrando as missões), mas pelo outro lado e dispondo de um orçamento previsto de mais de 1 trilião para um período de 10 anos (para muitos uma brutalidade) desbaratando apenas dinheiro sob o pretexto Obamacare. Em concreto com os 20 milhões a arderem em lume brando e com os democratas e os republicanos a lutarem pela patente – Obamacare ou Trumpcare. Estaremos ainda saudáveis para podermos ainda pensar?]

 

(imagens: youtube/washingtonpost/space/spacex/spacenews/.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:32
Sábado, 18 DE Março DE 2017

Lixo Norte-Americano

Para os condutores de camiões de lixo

(e para muitos como eu pressentindo ou não o odor)

 

Enquanto os EUA se continuam a afundar no crescimento imparável da sua dívida atualmente a caminho dos 20 triliões de dólares (com consequências inevitáveis e desastrosas para a economia global ainda muito dependente daquela que já foi a maior economia do Mundo) e na luta fratricida entre o pretenso pântano de TRUMP (e dos Republicanos) e o pântano antes criado pelos CLINTON (e pelos Democratas prosseguindo com Obama e agora interrompido), os seus eleitores e os outros continuam a entreter-se com mais nada a não ser TRAMPA (mas que reconheço que dá mais audiências).

 

image.JPG

Trump World Tower

Estrategicamente situado nas imediações do edifício da UN

 

Indo de imediato tentar compreender a entrada em cena do grupo britânico ONE DIRECTION na campanha norte-americana de constantes e violentos ataque ao novo presidente eleito DONALD TRUMP – e sabendo-se como qualquer coisinha vinda do mundo do espetáculo e das suas celebridades pode provocar grande agitação na opinião pública embrenhada e pretensamente especializada nesse mundo (no fundo alienada do mundo real) – a primeira coisa que fiz foi consultar qual o real estatuto dessa banda no cenário musical britânico e internacional (até porque a banda numa sua visita a Nova Iorque e que daria origem a esta notícia, se instalara num hotel do milionário – num tempo anterior ao mesmo ser eleito Presidente dos EUA).

 

Um produto da Indústria do Espetáculo do REINO UNIDO tentando conjugar música, juventude e atos de pretensa rebeldia, mas com estes respeitando sempre e como não poderia deixar de ser valores estritamente privados e exclusivamente financeiros (numa cadeia alimentar toda a gente tem de comer, mesmo que se comam uns aos outros – lei da sobrevivência), como toda a estrutura utilizada para o seu aparecimento e ascensão o comprova não só com o seu lançamento como com a sua manutenção: pelo menos até o produto se esgotar, outro entretanto o substituir e o produto anterior simplesmente desaparecer (no ar, como se nunca tivesse existido e na melhor das hipóteses sendo reciclado, tal e qual como com o papel higiénico e também com o mesmo fim).

 

Com o grupo ONE DIRECTION formado na cidade de Londres há cerca de 7 anos e após a sua participação num famoso Reality Show THE X FACTOR (com os seus elementos concorrendo individualmente, sendo posteriormente juntos num grupo), mesmo não tendo ganhado o evento mas suportando o seu lançamento e sucesso nas poderosas redes sociais, logo sendo equiparado a uns novos THE BEATLES e aos verdadeiros sucessores das SPICE GIRLS. Como prova do seu grande impacto junto dos seus potenciais consumidores (os jovens), com mais de 70 milhões de exemplares vendidos e uma fortuna avaliada em mais de 50 milhões de dólares (dados de há cinco anos atrás).

 

Tiffany_Trump_RNC_July_2016.jpg         MV5BMjI1NjA3NTY3NF5BMl5BanBnXkFtZTcwMzEyMDYzMw@@._

Qual das duas filhas de Trump será a causa do evento One Direction

(a mais nova/23 ou a mais velha/35?)

 

No prosseguimento da sua gloriosa carreira no Mundo Empresarial da Música Ligeira estritamente Comercial (um seu direito), com os ONE DIRECTION a poderem continuar a afirmar-se convictamente e seguindo sempre o rumo para eles previamente traçado (e como se tratasse de um vício deixando-se enredar nas histórias deprimentes mas lucrativas da dita e tão publicitada vida social), mas como todos nós sabemos e logicamente eles também tendo que respeitar compromissos (para quem direta ou indiretamente os lançou) mas nunca esquecendo as metas (financeiras – tão proveitosas com um pouco mais de publicidade).

 

E em conformidade com este grupo conjugando música e espetáculo (numa mistura explosiva mas eficaz atuando tal como uma droga sobre áreas como a juventude, a ingenuidade, a propaganda e o dinheiro) e com um único objetivo de entretenimento e de passagem de tempo, mas sem nenhum tipo ou intenção de intervenção (apenas vagueando por aí como um anjo sem opinião, neutro e imaculado), com o quarteto britânico a lembrar-se inopinadamente de Donald Trump (agora que é Presidente) e a recordar-se de como ele já era grosso e prepotente (quando era apenas Milionário e dono de um Hotel): abandonando um dos hotéis da cadeia TRUMP localizado em NOVA IORQUE (não se mencionando qual dos 11), quando pretensamente se recusaram a encontrar-se com um das filha do milionário a horas inapropriadas e obedecendo unicamente a um desejo desta (um capricho não se sabe de que cariz, nem sequer se sabendo qual das filhas seria), recusa essa que lhes retirou de imediato alguns privilégios (como o acesso a uma saída de modo a evitarem as fãs) e que eles entenderam como uma expulsão saindo então (por sua exclusiva decisão) voluntariamente. E que como se vê se transformou em notícia aqui também comentada (e assim promovendo o grupo o seu único objetivo ao qual todos nos sujeitamos) – só para vermos como estamos doentes e todos apanhadinhos!

 

(imagens: amny.com, wikipedia.org. e imdb.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:18
Segunda-feira, 13 DE Março DE 2017

Snooker – A Caminho do Open da China (e do Mundial)

Judd Trump beats Marco Fu to win Players Championship

(dailymail.co.uk)

 

Judd Trump – 10 Marco Fu – 8

 

wire-207869-1489357099-859_634x356.jpg

Judd Trump

Esta época com 8 Presenças em Meias-Finais, 5 Presenças em Finais e 2 Vitórias

(e ascendendo agora a 2ºRM)

 

Terminado o Campeonato Ladbrokes (vitória de Trump sobre Fu por 10-8), interrompe-se por cerca de 15 dias o Circuito Mundial de Snooker – faltando apenas o Open da China e a prova final para a atribuição do Campeão do Mundo (a realizar-se em Sheffield) para se concluir a época 2016/17 e ao mesmo tempo se ficar a saber quem se manterá como líder do RM.

 

Num balanço da época com o líder do RM o inglês Mark Selby a manter-se como tal, com um avanço de quase 350 mil libras sobre o segundo classificado (a partir da conclusão da derradeira prova), o também inglês Judd Trump (ultrapassando o antes Vice-Líder Stuart Bingham/ING).

 

P

J

N

£

P

J

N

£

P

J

N

£

1

Selby

ING

943

9

Robertson

AUS

366

17

Perry

ING

193

2

Trump

ING

594

10

Carter

ING

319

18

Gilbert

ING

193

3

Bingham

ING

587

11

Allen

NIRL

303

19

King

ING

191

4

Junhui

CHI

474

12

Wenbo

CHI

289

20

Gould

ING

188

5

Murphy

ING

457

13

O’Sullivan

ING

285

21

Walden

ING

187

6

Higgins

ESC

428

14

Wilson

ING

246

22

Williams

GAL

173

7

Hawkinds

ING

393

15

McGill

ESC

233

23

Holt

ING

169

8

Fu

HK

383

16

Day

GAL

216

24

Maguire

ESC

136

Ranking Mundial

(£ em milhares)

 

Com os outros maiores destaques a irem para a subida de dois chineses e um inglês ao grupo dos oito melhores – Ding Junhui/CHI, Barry Hawkinds/ING e Marco Fu/HK – o bom desempenho de Allistair Carter/ING e a entrada nos dezasseis melhores (acesso direto ao Mundial) de Anthony McGil/ESC e Ryan Day/GAL.

 

A nível de provas disputadas e presenças em Meias-Finais, Finais e Vitórias, com as melhores prestações a irem para Mark Selby, Judd Trump e Anthny McGill, os únicos jogadores com mais de uma vitória na época (3/2/2 respetivamente); e contando ainda com as três vitórias de John Higgins/ESC mas em provas não contando para o RM.

 

P

J

N

V

PF

PMF

V

PF

PMF

1

Selby

ING

3

4

5

0

0

0

2

Trump

ING

2

5

7

0

0

1

3

McGill

ESC

2

2

2

0

0

0

4

Fu

HK

1

2

4

0

0

1

5

Junhui

CHI

1

2

3

1

1

2

6

Hawkins

ING

1

2

3

0

0

2

7

Carter

ING

1

2

3

0

0

0

8

Bingham

ING

1

1

5

0

2

2

Vitórias, Presenças em Finais e Presença em Meias-Finais

(provas contando p/RM e não contando p/RM)

 

No próximo dia 27 iniciando-se assim o Open da China, com a ausência de 5 jogadores do Top 16: Barry Hawkins/ING, Neil Robertson/AUS, Marco Fu/HK, Mark Allen/IRL e Ryan Day/GAL. O que poderá incentivar ainda alguns jogadores a tentarem integrar esse mesmo grupo: talvez Perry/ING ou Gilbert/ING – para tal e no mínimo tendo que atingir as MF (ou mesmo a Final).

 

Esta segunda-feira iniciando-se o Campeonato do Mundo Feminino que irá decorrer de 13 a 19 de Março, em duas fases: uma fase de 8 grupos apurando-se as duas melhores jogadoras de cada grupo e uma outra fase a eliminar com 4 rondas (OF, QF, MF e F). Hoje e em Singapura com as 32 jogadoras presentes a iniciarem a disputa do Mundial logo pelas dez da manhã.

 

(imagem: Simon Cooper/PA/dailymail.co.uk)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 10:21

pesquisar

 

Maio 2017

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
16
18
20
25
26
27
28
29
30
31

comentários recentes

Posts mais comentados

blogs SAPO


Universidade de Aveiro