Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

15
Mar 12

 

Mas será que o mundo já mudou e ainda ninguém se apercebeu disso? Parece que tudo gira ao contrário dos ponteiros do relógio e ainda por cima, o tempo por definição é uma abstração e ao mesmo tempo, uma guilhotina bem afiada: o espaço é constituído pela interseção dum conjunto infinito de planos, num referencial caótico de pontos que se tornam colineares e expansivos noutros planos paralelos, formando uma amálgama de espaços sobrepostos e complementares na ocupação do vazio que o determina como conjunto necessário. Os simétricos também fazem parte da realidade e a fronteira de separação, não é mais do que outro foco de propagação dinâmica e pluridireccional, por reconhecimento óbvio e reprodutivo, de outros espaços vizinhos. O ponto de equilíbrio – a origem e o fim – não existe e o dinheiro é apenas uma forma idiota de controlar a postura do homem, que renega o seu espaço. E o mundo se finou, face à sua omnipresença.    

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:02

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Março 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

14

18
19
21
22
24

29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO