Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A Natureza está por todo o lado

Sexta-feira, 25.02.11

A simetria do espaço (Islândia)

 

O espelho de água divide os planos e faz a sua comunicação: e no entanto, entre pontos, existe contacto.

O mundo estende-se em todas as direcções.

Cores reflectidas e refractadas, tudo misturado em diferentes estruturas sobrepostas e comprimidas.

Ponto fulcral de onde tudo surge e que suga persistentemente a nossa visão: absorve o céu e alimenta a terra, conjuga tonalidades sucessivas e parece pronto a ser por nós fecundado.

É um buraco lá para o meio, meio redondo, meio oval, origem da vida, universal.

E no pequeno espaço, o coelho saltou entre os arbustos, olhou-me espantado de soslaio, comparou a nossa dimensão e, sem pensar, pôs-se ao fresco!

Do meio da erva verde de cor e confundindo-se com o azul do céu que nos esconde, outro animal saltou, correndo na sua direcção, virou, escorregou, rosnou, mas nada conseguiu.

O coelho sorriu de felicidade e esperança e enquanto procurava o seu caminho para casa, foi caçado por uma ave de rapina, que o agarrou, olhou, analisou e matou.

Partimos sempre para outra dimensão!

A vida é uma troca de mercadorias que é falada e destinada, antes de ser conhecida e utilizada: daí morrermos às mãos dos tiranos, senhores de tudo o que é normal, ao mesmo tempo que somos protegidos por eles, daqueles que “não sabem falar e só nos prejudicam”.

No fundo a Gata Borralheira foi violada, não pelas azeiteiras da sua madrasta e irmãs, nem mesmo pelo príncipe, mas pelos sapatos cedidas pela sua fada madrinha, que saiu uma boa peça!

Antes de se olhar deve-se contemplar, afastando de nós e sem hesitação a inevitabilidade do tempo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:11