Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

19
Mar 11

Chegada do Tsunami – Japão – 2011

 

Existem situações que por mais que fechemos os olhos não nos saiem da cabeça!

E quando está tudo escuro ainda é pior!

Por vezes achamos que já não vale a pena falarmos do que está mal, daquilo que nos prejudica a vida com problemas que vão surgindo sem qualquer justificação, da falta de ajuda e de solidariedade de quem deveria ser o primeiro a apresentar-se e que apenas aparece, para fazer o ponto da situação e com responsabilidade, delegar a sua obrigação nas diversas “seguradoras”, sejam elas de carácter social ou empresarial.

 

Após o Tsunami – Japão – 2011

 

A delegação de responsabilidades noutros organismos revela, com toda a clareza, a inutilidade de todos eles, adiando para datas posteriores e indefinidas, as reparações a que as pessoas, vivendo em sociedade e respeitando todas as suas regras, deviam merecer e ter direito: o representante duma determinada comunidade, não pode sequer pensar, que nós lhe delegamos estritamente a nossa vida, porque tal atitude ou acção, perpetrada por um responsável deste “calibre”, revelaria apenas uma intolerância total pelo direito do homem à sua existência, transformando-nos numa mera coisa não identificada e sem qualquer interesse de ser sequer contactado.

É que o que não se vê não existe!

E assim fica tudo claro!

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:10

Março 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
18

21
22

30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO