Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

25
Jul 11

1. Uma pistola apontada à cabeça

 

Amy Winehouse – morreu em Julho de 2011

 

Os excessos foram tão frequentes que em 2007 o pai da cantora anunciou que já tinha escrito o discurso de funeral da filha, na sequência de um novo internamento de Amy por abuso de drogas, influenciada pelo ex-marido Blake Fielder "Quando descobri que Blake lhe tinha dado mais drogas, não quis acreditar. Era tão mau como se alguém tivesse apontado uma pistola à cabeça da minha filha", comentou Mitchell Winehouse na altura.

 

Correio da Manhã

 

2. Uma pistola apontada às cabeças

 

Anders Behring Breivik – matou em Julho de 2011

 

Na sexta-feira, a Noruega foi abalada com dois ataques, um à bomba  em Oslo e um a tiro na ilha vizinha de Utoeya num acampamento de jovens, que causaram a morte a pelo menos 92 pessoas e ferimentos em 97. A polícia deteve um norueguês de 32 anos, identificado como Anders Behring Breivik, que já confessou a autoria dos ataques, considerando que foram  "cruéis", mas necessários. 

 

Correio da Manhã

 

3. Muitas pistolas, poucas cabeças

 

Pistola

 

Pode-se morrer de muitas maneiras. O cardápio que nos oferecem, obrigatório e sem retorno, dá-nos muitas alternativas de percursos e factos daí decorrentes. Todos morremos na salvaguarda de algum padrão ético, seja ele bom, seja ele mau. Por vezes nem isso, por subtracção de estratos dispensáveis, da vasta população mundial. O nosso currículo de vida, depende apenas do modo como nos suicidamos – ou por proposta ou por autopromoção. A morte é sempre a mesma, mas sentimos mais o suicídio/eutanásia.

 

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 11:53

Julho 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
13
14
15
16

17
19
20
23

24
26
28
30



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO