Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

03
Jan 12

“Nojo é uma emoção tipicamente associada com coisas que são percebidas como sujas”

(Wikipédia)

 

 

São dez notícias nojentas como poderiam ser mil – e bem piores!

 

 

Obras em escolas pagas antes de serem feitas (CM)

 

Jerónimo Martins passa a pagar impostos na Holanda (Expresso)

 

PSD apaga de relatório sobre as "secretas" alegadas ligações das chefias à Maçonaria (Público)

 

Estado paga 3,5 milhões de euros a padres enganados pelo BPN (Sol)

 

Jovens atropeladas na passagem de ano por dois GNR bêbados (Sol)

 

Operação Ano Novo: 7 mortos, 18 feridos graves e 722 acidentes nas estradas nacionais (i)

 

Estremadura espanhola reclama de Portugal mais de 2,3 milhões de euros por partos em Badajoz (i)

 

Mais de 70 carros foram vandalizados esta madrugada (SIC)

 

Cobrança coerciva: Governo supera resultados (TVI)

 

Erro da Segurança Social desespera casal: há dois meses que não recebe o RSI (TVI)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:02

      

Cheetah

 

No final deste ano foi noticiada a morte do chimpanzé Cheetah, aos oitenta anos de idade, motivada por insuficiência renal. Do sexo feminino, Cheetah subiu ao estrelato cinematográfico com a sua participação em vários filmes de Tarzan, figura muito popular no tempo do cinema de aventuras a preto e branco e também conhecido como O Homem da Selva. De salientar por outro lado a idade avançada do chimpanzé, normalmente situando-se entre os quarenta e sessenta anos e que neste caso parece querer equiparar-se ao tempo médio de vida do primata evoluído. Não sabemos se casou ou não, mas estudos científicos afirmam a superioridade da sua raça, na qualidade de vida sexual, comparando-a com outros primatas como nós. Nesta fotografia dos anos trinta, ela aparece acompanhada pelos pais – Maureen O´Sullivan e Johnny Weissmuller.

 

      

Chimpanzé

 

Os chimpanzés são mamíferos primatas como nós, distinguindo-se dos seus primos humanos, por serem mais peludos e movimentarem-se com mais facilidade. O aspecto e a importância que atribuímos ao seu focinho dependem dos estereótipos que a nossa raça nos vai impingindo, conforme os interesses de momento do chefe do gangue e do clima económico que rodeia o seu grupo. E porque também é uma boa maneira de disfarçarmos o momento, aproveitando-o para esconder as nossas trombas. Na fotografia podemos ver um chimpanzé à procura de refúgio no cimo de uma árvore, com medo das cobras – os chimpanzés têm por hábito assinalar sonoramente, mesmo a outros macacos desconhecidos da sua área, a presença de cobras no local. Assim e pelos vistos acontecendo o mesmo com muitos outros primatas, estes reconheceram rapidamente o óbvio – que tem a capacidade de se defenderem, defendendo também os outros.

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:48

Janeiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
12
13
14

15
20
21

28

29


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO