Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

22
Jan 12

Estes papagaios originários da América do Sul, são capazes de suportar temperaturas muito baixas como as que lhes proporciona o clima do EUA, país para onde emigraram de avião em grande número e ao qual se adaptaram muito bem.

 

Americanos

 

É um papagaio capaz de construir um ninho para morar, seja numa árvore ou num outro edifício qualquer e sendo caracterizado como uma espécie gregária. As suas colónias podem ser constituídas por muitos elementos, tornando-se muito grandes; podem viver mais de vinte e cinco anos.

 

Construção da habitação

 

Invadindo silenciosamente outras partes do mundo, estes engraçados animais tornaram-se nos EUA num embaraço para os postes de electricidade, devido às suas construções aí edificadas. Na imagem seguinte ei-los todos na Europa, mais precisamente os deslocados em Espanha.

 

Espanhóis

 

Chegando a ser considerados para a população como uma peste devido aos estragos provocados nas colheitas à procura de alimento para sobreviverem e de modo a solucionarem este problema criado e que se agudizava cada dia que passava com o aumento das colónias, os sul-americanos tiveram uma ideia genial para se verem livres deles: transformaram os papagaios em bichinhos de estimação e exportaram-nos aos milhares para o resto do mundo.

 

(apoiado em notícia de earthsky)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:42

 

O que é afinal a vida? Um vampiro diria que é a morte, mas como até hoje eu ainda não vi um único que seja, não pretendo oferecer-me como cobaia de um qualquer adivinho, aqui caído de pára-quedas.

 

 

A vida talvez seja um caminho que temos que percorrer como obrigação a cumprir por estamos vivos, mas não deixa de ser caricato que a única recompensa que nos oferecem no fim do percurso, seja impreterivelmente a da morte.

 

 

No entanto toda esta retórica é improdutiva e insignificante face à frieza da presença constante do nada no nosso quotidiano, impedindo-nos de estendermos o nosso pensamento para lá da barreira de um tempo que apesar de abstracto, reflecte a ilusão ou utopia de um espaço inatingível.

 

 

O relógio é a negação do tempo – porque o primeiro existe e o segundo não – e o suicídio do espaço – porque o primeiro está parado apesar de parte se movimentar, enquanto o segundo está em movimento apesar de parte estar parada.

 

 

O espaço não tem um limite perceptível de ocupação, até porque se tal sucedesse, isso teria como consequência a possibilidade da existência de um outro espaço vizinho, mesmo que vazio. A nossa capacidade de utilização do cérebro na análise destas questões pode não ser uma limitação à compreensão do Universo a que pertencemos – achem ou não que o nosso cérebro está bem ou mal aproveitado – mas não deixa de ser estranho que até hoje ainda não tenhamos compreendido a um nível global de tudo o que existe, alguns pontos intrigantes como: o que é que nos acontece após a nossa morte física já que nem temos memórias próprias do período anterior à nossa concepção, nem sequer apresentamos uma justificação válida para pensarmos na necessidade de tal ocorrer, só a validando em desespero de causa, porque somos nós os envolvidos; e como compreender correctamente a noção e conjugação de vida e de mundo de um ponto de vista individual, se ao morrermos deixamos de existir, num mundo que ainda existe, mas que para uma das partes por mais insignificante que seja, não tem nenhuma lógica de existir; e não terá o limite da nossa caixa craniana, protectora do nosso cérebro e das nossas capacidades de pensamento, um significado que nós inconscientemente não queremos reconhecer, não nos querendo confundir com os outros animais irracionais, sem pretensões morais e emocionais ou então recusando optar pela última e brutal evidência – o limite do nosso cérebro reflecte a construção de um mecanismo ao qual foi atribuída uma função apenas temporária, ligado pontualmente à evolução de um universo ilimitado e eterno, que não nos reconhece com o recurso à utilização de ferramentas éticas e morais para ele inexistentes.

 

 

Num mundo paralelo qual seria o objectivo de Deus?

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 03:52

19
Jan 12

Interrogo-me sobre o processo de nomeação do comandante de um barco tendo à sua responsabilidade a vida de milhares de pessoas de diversas idades e apresentando diferentes condições físicas – como assim, elas apenas foram dar uma voltinha e confiaram no responsável! Então, onde é que ele está?

 

O navio de cruzeiros Costa Concórdia, encalhado em águas da Toscânia

 

Imagem de satélite

 

A vida tem destas coisas: ao querer mostrar ao amigo o seu novo barco, o comandante não teve em atenção as verdadeiras dimensões do mesmo, acabando por embater numas rochas provavelmente inexistentes. Na sequência deste acto inadvertido, mas um pouco comum entre outros cruzeiros que passam por esta zona, gerou-se imediatamente grande pânico entre os passageiros e restante tripulação. Na tentativa de fuga do perigo gerado por este acidente inesperado – eram horas do jantar e muitos dos passageiros iriam comer nos pisos superiores do cruzeiro, para melhor apreciarem e desfrutarem a beleza da costa da Toscânia – até o seu comandante acabou por tropeçar e cair ao mar, por sorte, em cima de um bote salva-vidas. Só não pode regressar ao seu barco em risco de se afundar, porque estava escuro e tinha-se esquecido de levar uma lanterna.

 

Um dia os barcos serão todos submarinos – deste modo o seu comandante, nunca será o primeiro a sair.

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:38

O recém-chegado

 

Este meteorito foi recentemente descoberto por cientistas em Marrocos, sendo dos raros exemplares originários do planeta Marte, que atingiram recentemente a superfície do planeta Terra.

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:28

Investigadores americanos associando um maior aproveitamento da energia solar, com um novo conceito de design aplicativo baseado numa magnífica geometria de flores.

 

MIT – 2012

 

(a partir de earthsky)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:17

18
Jan 12

Ou ainda não repararam?

 

Como se destrói aos poucos a história de um país, neutralizando a cultura de um povo e eliminando da nossa memória, a vida dos nossos antepassados

 

História a Anular

Ano de 1934

18 Janeiro de 1934

 

Início da grande revolta operária contra o regime de Salazar

 

Estava-se no início de 1934. Com o mudar do ano, entra em vigor o Estatuto Nacional do Trabalho, fascista, e os sindicatos livres eram oficialmente proibidos, dando origem a outros, subjugados ao poder corporativo. Por todo o País, os trabalhadores combatem a fascização dos sindicatos e convocam para 18 de Janeiro uma greve geral revolucionária, com o objectivo de derrubar o governo de Salazar. A insurreição falha, mas na Marinha Grande os operários vidreiros tomam o poder. Apenas por algumas horas, é certo, pois a repressão esmagaria a revolta. No resto do País, esperavam-se acções iguais, mas em nenhum outro lado se repetiu o gesto dos operários marinhenses. Apesar de fracassada, a revolta dos trabalhadores vidreiros fica na história como um momento alto da resistência ao fascismo. E deixou sementes, que germinaram numa manhã de Abril, precisamente quatro décadas depois.

 

(mgrande.net)

 

História a Adoptar

78 Anos Passados

18 Janeiro de 2012

 

Início da era histórica de Portugal sobre comando não identificado

 

O primeiro-ministro considerou que o Governo e os parceiros sociais chegaram a “um bom acordo”, acrescentando que o país vive um “dia histórico”, não só pelos desafios que hoje se colocam a Portugal e que “não têm de facto precedentes”, mas também porque as várias partes “souberam unir-se para superar as dificuldades tremendas” e ajudar o país a “reerguer-se”.


Férias mais curtas, bancos de horas e gestão de pontes mais flexíveis, mas sem a meia hora extra de trabalho que o Governo pretendia são, em síntese, as bases do acordo tripartido fechado na madrugada desta terça-feira e que foi assinado esta quarta-feira, na presença do primeiro-ministro, mas sem a CGTP, que abandonou as negociações.

 

(Público)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:04

Portugal Capital Europeia Da Hipocrisia E Do Analfabetismo

 

Acabado de ser condenado a pena suspensa pelas bárbaras agressões a uma rapariga, em Lisboa, que filmou e cujo vídeo colocou no Facebook, Rudolfo Santos, de 18 anos, saiu ontem em liberdade da sala de audiências, onde em julgamento dissera estar "arrependido". "Não volto a fazer aquilo". Mas, mal chegou à rua, à porta das Varas Criminais, no Campus de Justiça, às 14h30, agrediu uma jornalista do CM com um violento pontapé na zona da virilha.

 

“O meu país revê-se neste gesto directo e carinhoso de mãe”

 

“O filho reagirá indirectamente a pontapé, mas ainda envergonhado”

 

O poder em Portugal é controlado pelo dinheiro e pela violência a ele associado.

 

A Escola Portuguesa – deliberadamente destruída por sucessivos prestadores de serviços apenas interessados num bom curriculum individual – é já hoje um deserto de ideias e de alternativas de futuro neste país incompreensível e de novo no caminho da redentora miséria física e intelectual: adeus cultura, adeus memória, adeus país – nunca mais te iremos ver, sentir ou amar.

 

Vamo-nos transformar em meras peças descartáveis de uma máquina descontrolada e em queda livre no buraco em que nos enfiaram, com uma nova nobreza e clero refugiados em respeitáveis sociedades secretas, comandando um povo alienado, decrépito e putrefacto, com esta avalanche constante de prepotência e violência sobre os direitos mínimos de qualquer tipo de animal à face da Terra.

 

E o que dizer de uma Justiça como a nossa que protege a violência e os violentos da acção dos agredidos? E de uma central sindical que sempre na sua e na nossa história se pôs debaixo do corpo do patrão em troca de um cálice de Vinho do Porto? E de um ministro contratado pelo facebook, que nos olha com a tolerância de um prodigioso doutor americano, sorrindo mecanicamente para as suas futuras e obedientes cobaias, rabiando desnorteadas do outro lado do Atlântico?

 

Onde está o sonho que desde pequeno perseguimos – e que íamos alcançando e usufruindo aos bocadinhos ao partilharmos a nossa felicidade com a felicidade dos outros – que tinha como único e simples objectivo natural, o de viver a vida em tudo o que ela nos ia proporcionando e embelezando o ambiente.

 

Uns poucos mandam com poder absoluto, acusando a esmagadora maioria restante da população, de impedir criminosamente o desenvolvimento e o progresso por estes instituídos para usufruto particular.

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:03

Antigamente eram os comunistas que comiam as criancinhas; hoje são os comunistas e sindicalistas que comem os adultos – para alguns o pensamento em Portugal, ainda se resume a estas imbecilidades

 

Mais uns dias úteis para nos roubarem a carteira e nos prejudicarem a vida. Mais uns dias úteis em que não seremos remunerados, mas violentamente taxados. Mais uns dias úteis de uma miséria crescente, desprezada e ignorada. Até quando? Ninguém terá um pingo de vergonha?

 

Produzido na China

 

João Proença – um funcionário que funciona, sem manual de instruções

 

A máscara de “Coveiro do Sindicalismo em Portugal” é uma das imagens mais solicitadas por diversas individualidades que se auto denominam como políticos e protectores supremos da responsabilidade.

 

E o que é que distingue uma confederação de patrões, de uma confederação de empregados?

 

Eu por mim e como burro irresponsável, já não percebo nada!

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:52

17
Jan 12

“O disparate é uma das essências da vida”

 

 

O frango nasceu do ovo que o brilhante Colombo inventou – nós só pegamos na ideia e criamos os aviários do pensamento.

 

O mundo animal não respeita a democracia nem os padrões morais estabelecidos pela nossa sociedade – é comum ver-se um leão a atacar, a matar e a comer, alguns colegas seus do quotidiano da selva, sem ter a menor preocupação de verificar a consequência das suas acções, na família das suas vítimas e na respectiva estrutura social. Puro egoísmo psicótico!

 

A reunião estava marcada para o nascer do Sol, mas os maridos ainda não tinham chegado. Sem descanso devido às suas lides domésticas e com a responsabilidade de tomarem conta dos filhos, as mulheres lá iam trocando algumas palavras de circunstância, enquanto os filhos reguilas, iam saltando rapidamente, da casca da sua mãe. O tempo estava bonito, sentia-se uma aragem agradável no corpo e abrigado num canto da muralha, o calorzinho infiltrava-se pelas penas, queimando as maleitas provocadas pelo frio da noite anterior.

 

Nada fazia prever tal atraso na comparência dos maridos, apesar da ordem de trabalhos previamente estabelecida pelas mulheres, poder trazer algumas mudanças e incómodos, no seu futuro dia a dia e nas suas novas tarefas a desenvolver e aplicar.

 

Um macho é sempre o líder do grupo, os outros machos apenas servem para proteger a imagem de virilidade do chefe, tanto defendendo-o, como substituindo-o (por outro melhor); os outros membros do clã estabelecido e hierarquizado, apenas contribuem para a sobrevivência de todo o grupo, reproduzindo-o (as mulheres) e criando outras cópias fiéis de substituição (os filhos). O macho é líder da comunidade e até a fêmea que sabe pensar, reflectir e analisar (como um macho), tem como único objectivo (ou sonho), usar calças e chegar mesmo a mandar; e até sem vergonha, ser eleita em paridade, com aqueles que todos dizem a ter sempre explorado, conseguindo com isso atraiçoar todas as outras mulheres, crianças e homens e transformando-se numa monstruosa cópia, bem pior que o original.

 

A reunião acabou por não se realizar, devido às constantes notícias que invadiram o galinheiro sobre problemas com os galos e a Loja Maçónica do Galo de Barcelos: o último escândalo rebentara, quando um galo da referida loja, descobrira um irmão seu a comer uma franga brasileira e outra alemã, desprezando a bela e franzina franga chinesa, chegada num contentor enorme cheio de luzinhas de Natal e pais natais prontos a trepar pelas paredes e a entrarem sem pedirem, pelas nossas casas adentro – para nos iluminarem os caminhos de Deus. Muitos fugiram para a Loja Maçónica das caldas, mostraram muita amizade e solidariedade até com os galinhas que antes evitavam, mas ao chegarem a casa, depois de mais um dia de trabalho, receberam das galinhas o prémio que mereciam – a visão diabólica das escravas eunucas imitadoras de galos, penduradas de cabeça para baixo no poleiro ocupado por todas as galinhas e seus queridos pintos, como se estivessem à espera do anti-cristo que lhe fizessem crescer dentes para poderem falar.

 

O peru ainda pensou ter futuro, assim como o ingénuo e infeliz capão, os reis da época de natal. O problema foi a galinha do campo, muito mais dura que o marido e inflexível na sua decisão de não tirar a sua crista – o mundo mudou e já chega de disparates.

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:16

Nem todos sabem gozar – é fundamental ser actor e estes são substitutos!

 

TDT: Quatro canais gratuitos em vez de 50

 

Percorrendo caminhos misteriosos

 

O 1.º à esquerda parece alheado, em termos de puro calhau, com ar de oportunista risonho e cara de atrasado mental;

 

O 2.º a aparecer na figura, replica o descartável, estendendo irracionalmente a mão, para limpar o cu ou masturbação;

 

O 3.º já não consegue, com consistência, eficiência e direcção, que o dedo médio da mão, controle a situação, porque já não tem erecção.

 

Inteligência Artificial – O Sol girando meio louco, à volta da Terra do Nunca

 

Opiniões delirantes, com as cores da imagem replicada

 

Vigarista:

Indivíduo esclarecido que nos explica as diversas vantagens do uso de dígitos, face aos ponteiros tradicionais, sem nunca ter utilizado um relógio, no seu dia-a-dia de trabalho.

 

O segredo está nos descodificadores

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:57

Janeiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
12
13
14

15
20
21

28

29


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO