Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

11
Ago 12

Meteor smoke makes strange clouds

 

A key ingredient for 'night shining clouds' comes from outer space. Scientists have detected bits of 'meteor smoke' imbedded in them.

 

Noctilucent clouds or NLC in 1880 and 1990 – increasing over time

 

They look alien. The electric-blue ripples and pale tendrils of NLCs reaching across the night sky resemble something from another world.

“We've detected bits of 'meteor smoke' imbedded in noctilucent clouds. This discovery supports the theory that meteor dust is the nucleating agent around which NLCs form.”

 

Noctilucent clouds near the top of Earth's atmosphere

 

Noctilucent clouds are a mystery dating back to the late 19th century. Northern sky watchers first noticed them in 1885 about two years after the eruption of Krakatoa.

"We found that about 3% of each ice crystal in a noctilucent cloud is meteoritic."

When meteoroids hit our atmosphere and burn up, they leave behind a haze of tiny particles suspended 70 km to 100 km above Earth's surface.

The small size of the ice crystals explains the clouds' blue color.

 

How methane, a greenhouse gas, boosts the abundance of water at the top of Earth's atmosphere

 

"When methane makes its way into the upper atmosphere, it is oxidized by a complex series of reactions to form water vapor. This extra water vapor is then available to grow ice crystals for NLCs."
Noctilucent clouds are a sort of "canary in a coal mine" for one of the most important greenhouse gases.

"They might look alien, but they're telling us something very important about our own planet."

 

(NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:25

Ideias Grandiosas e à Velocidade da Luz, de Mentes Que Brilham Intensamente Num Segundo, Fundindo-se de Imediato Antes desse Segundo Acabar – Ou Não Seja a Vida, Cada Vez Mais Instantânea.

 

Albufeira

 

Uma Cidade pode ser destruída através da aceitação da preponderância particular dos interesses da Construção Civil sobre os interesses gerais de toda a Comunidade, bastando para isso aceitarmos todas as imprescindíveis Ilegalidades tornadas Legais para a prossecução do grande projeto Patriótico e Estruturante, invocando para a sua concretização sempre e religiosamente, o misterioso destinatário de sempre – o denominado Interesse Público.

 

Onde está o lago, as árvores e a divertida passarada de Verão, que tanto barulho e porcaria fazia, mas alegrava multidões? Não vi ninguém até agora a queixar-se dos cheiros nauseabundos que invariavelmente se sentem, sempre nesta altura do ano e em muitas zonas da cidade.

 

    

A destruição do jardim foi um dos maiores crimes arquitetónicos praticados na parte antiga de Albufeira, não sendo de admirar o abandono progressivo por parte dos seus naturais e residentes habituais: a tristeza e a revolta estarão sempre presentes!

 

Uma das prioridades dos doutores e setores associados à Construção Civil – um dos pulmões doente das Câmaras Municipais – é a sistemática eliminação da memória e cultura preservada heroicamente durante anos e anos pelo seu povo e antepassados, considerado pelos especialistas não adaptado e ultrapassado e que simplificadamente e sem respeito pelos outros, se traduza para eles – e sem recurso possível devido a um emaranhado de leis – num entrave para o seu caminho escolhido para o progresso da terra e para a tesouraria das suas câmaras municipais e empresas/serviços associados. Basta construir uma ou outra estrutura fluorescente como uma biblioteca, uma creche ou um museu e colocar lá os seus filhos e amigos, para aqueles que pensam ser nossos pais ou tutores – e neste campo os políticos têm uma vida de especialização e equivalências – se avaliarem como grandes vultos da terra e grandes dinamizadores das ações das suas forças vivas.

 

    

A ocorrência de intervenções de forte cariz comercial, turístico e imobiliário, que são autorizadas em nosso nome pelos nossos representantes autárquicos eleitos, devem ter sempre em consideração como um dos fatores principais de aprovação de qualquer tipo de projeto deste tipo, a defesa total dos interesses superiores dos seus representados, exigindo sempre e sem exceções, o quadro económico global desse investimento e as vantagens que a generalidade da população poderá retirar dele.  

 

Os Investimentos devem ser todos baseados no cumprimento de determinados objetivos, posteriormente passíveis de avaliação económica e de impacto ambiental – porque nós também vivemos por aqui todo o ano e muitas vezes por toda a vida – de modo a que toda a gente compreenda o que está a ser feito no espaço onde vivem e se necessário, poder solicitar explicações, seja para a sua manutenção ou para a sua suspensão.

 

Poderia estar aqui a falar, de outra terra qualquer.

Infelizmente para este país, que nos obriga a emigrar!

 

(Fotos do Blogue – Passeio dos Tristes)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:13

Agosto 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9


22

26


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO