Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

26
Mai 13

Mississippi basin

 

Welcome to the San Francisco Bay Area. The epicenter of the tech industry. The global vortex of venture capital. One of the most brutally unequal places in America, indeed the world.

 

In the distribution of income and wealth, California more resembles the neocolonial territories of rapacious resource extraction than it does Western Europe. The only states that compare to California’s harsh inequalities are deep southern states structured by centuries of racist fortune building by pseudo-aristocratic ruling classes, and the East Coast capitals of the financial sector.

 

It’s a strange club, the super-inequitable states of the U.S. This list pairs the bluest coastal enclaves of liberal power with the reddest Southern conservative states. In terms of wages and wealth these places have a lot in common.

 

The economies of Louisiana, Mississippi, and Alabama remain bound by racial inequalities founded in slavery and plantation agriculture; the wealthy elite of all three states remain a handful of white families who control the largest holdings of fertile land, and own the extractive mineral and timber industries, and the regional banks.

 

Texas, with its sprawling cities, global banks, energy corporations, universities, and tech companies, is more like California in that its extreme economic inequalities are as new as they are old. Stolen land and racial segregation combine with unworldly new fortunes built on the Internet and logistical revolutions in manufacturing and markets to manifest a gaping divide in power and wealth between the few and the many. The Texas border, like California’s, opens up vast pools of Mexican and immigrant labor for super-exploitation by agribusiness and industry.

 

The same goes for New York, Connecticut, and Washington D.C. the other most unequal places in the United States. New York and Connecticut, like California, have become societies divided by an upper stratum of financial-sector workers and corporate employees whose salaries and investments simply dwarf the bottom half of the population’s earnings, and unlike the South, this extreme level of inequality is rather new in its source of valorization.

 

Washington D.C. is split between the federal haves, mostly fattened contractors who run the military, or who represent the interests of the billionaires in California and New York, and the have-nots, mostly Black and immigrant service sector workers who wait on these technocrats of empire.

 

(JacobSloan – disinfo.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:53

“O Palhaço Branco – como palhaço aristocrata que é – quando contracena com outros palhaços, tenta sempre tomar o controlo da situação”

(a partir de Wikipedia)

 

Revoltado contra si próprio e contra a crescente prevalência dos humanóides na análise biológica e comportamental dos seres humanos – os criadores dessas réplicas espectaculares e cada vez mais perfeitas – uma das mentes mais iluminadas e brilhantes da sociedade intelectual oficial, resolveu assumir o papel original de identificador e controlador da qualidade dos diferentes tipos de palhaços.


Robots Palhaços

 

Acredito que sem querer com a sua acção insultar o palhaço por si instantaneamente escolhido – terá sido uma reacção inconsciente – o objectivo único a alcançar e verdadeiramente pretendido pelo conhecido intelectual VIP, era o de responder patrioticamente aos avanços da tecnologia artificial japonesa, com a experiência revolucionária nacional na área da cibernética, utilizando exclusivamente componentes – a nível de software e hardware – biológicos e naturais, de que ele seria um grande exemplo e um dos mais avançados protótipos até agora reconhecidos.


Robot identificador de odores

 

Esta atitude nacionalista e patriótica foi no entanto mal interpretada por muita gente – talvez também como uma reacção inconsciente – tendo dado origem ao aparecimento de queixas e protestos vindos dos mais variados sectores da sociedade portuguesa, seja da parte dos defensores reais e fictícios do individuo identificado como palhaço, seja da parte de uma associação de palhaços até hoje desconhecida, por inexistente.

 

No entanto tudo se deverá resolver rapidamente a bem de todos, com o reconhecimento por parte do pretenso protótipo identificador de que se terá excedido nas suas afirmações e constatações finais, consequência de uma sobrecarga inopinada num dos seus circuitos que o terá levado a confundir a avaliação do nível artístico com a do nível técnico, do (inocente) atingido.


Erro de software

 

Certamente que os ofendidos verificarão que a origem da mensagem com erro terá residido numa simples deficiência de software instalado, devolvendo o intelectual VIP para os serviços técnicos de manutenção, onde sofrerá uma simples (e nova) formatação do disco.

 

Cá ficaremos ansiosos a aguardar o lançamento do seu novo livro.

 

“O Identificador/Controlador perdeu-se provavelmente numa entidade incluindo várias subrotinas ou então esqueceu-se da ID correcta a utilizar, acedendo a outra aplicação ainda activa e a referências de memórias e de execuções incorrectas, para o cumprimento integral dos objectivos do programa a desenvolver”

 

(imagens: BNPRESS/CRAZYLABO/HAVEFUN)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:38

Maio 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

15
17

19
20
21
24
25



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO