Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

01
Set 13

Foi descoberto na GROENLÂNDIA um dos maiores CANYONS conhecidos do Sistema Solar


Groenlândia a nu

 

Um dos maiores desfiladeiros conhecidos no Sistema Solar está situado ao longo do equador do planeta Marte mais propriamente no Vale MARINERIS: apresenta-se com uma extensão de mais de 4.000km, uma largura de cerca de 200km e uma profundidade que pode ultrapassar os 7km. Comparáveis só os canais sinuosos de Vénus – BALTIS VALLIS – com mais de 7.000km de extensão ou então os outros desfiladeiros provocados pelo aparecimento de fracturas em vales tectónicos – RIFT VALLEYS – originados por fenómenos de erosão exercidos durante milhões de anos pela força dos rios e dos glaciares – como é o caso do lago BAIKAL na Sibéria.

 

Mas agora um outro grande desfiladeiro foi descoberto por cientistas da NASA na Groenlândia – através do tratamento de informação obtida por radar – estendendo-se ao longo de 750km desde o centro da ilha até ao fiorde do glaciar de Petermann. Mais longo que o GRAND CANYON e atingindo profundidades muito semelhantes ao mesmo, este super-desfiladeiro terá tido origem antes da formação da última grande camada de gelo que tem coberto a região desde há milhões de anos: há milhões de anos atrás a água dos rios corria livremente no interior destes CANYONS, desde as nascentes no interior até ao momento que chegavam à costa, criando em muitos dos casos a sua bacia hidrográfica.

 

(imagem – NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:22

 

O oitavo planeta

 

Desde que Plutão foi despromovido do seu estatuto de planeta mais afastado do Sistema Solar – tomando como referência central o Sol – Neptuno acabou por tomar o seu lugar sendo agora o oitavo e mais afastado planeta girando em volta da sua estrela mãe: a sua distância média em relação ao Sol anda pelos 4,5 biliões de quilómetros, demorando 165 anos a dar uma volta completa na sua trajectória em torno do Sol.


Um gigante gasoso

 

Entretanto o planeta Neptuno passou nos últimos dias por uma posição particular de alinhamento (e oposição) formando uma linha recta com a Terra e o Sol.

Em relação a algumas curiosidades científicas sobre o planeta Neptuno a sua atmosfera é composta maioritariamente por hidrogénio (80%), sendo a sua massa constituída essencialmente por gelo (mais de 60%) e rochas (25%).


Em infravermelhos

 

Por outro lado o seu campo magnético é muito mais poderoso que o da Terra (quase 30 vezes), sendo o planeta internamente constituído por água, amónia e metano (gelados) rodeando um núcleo central metálico (ferro e silicatos de magnésio).

 

(alguns dados e imagens – space.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:34

Setembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
14

15
16

26
27

29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO