Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

25
Jun 14

Aparentemente mais uma SEXY DOLL estrangeira – cá não há nada disto – que conquistou outro macho latino e futuro empresário algarvio.

 

The Sexy South Camone Rich Girl

 

Nasci nesta região esquecida do sul de Portugal denominada Algarve já lá vão mais de sessenta anos e desde pequenino que trabalhei no duro e me fiz assim pescador. Até que um dia me cansei da faina do mar e resolvi dedicar-me a um trabalho mais limpo e de futuro, por essa altura a hotelaria. Dava muito menos trabalho, a paga era bem maior e até de gajas novas era um nunca mais acabar. À noite era um espectáculo com as camones a caírem de bêbedas, logo cercadas por uma multidão de gigolôs sedentos e disponíveis. Mas se os dias eram sempre bem passados entre a estrangeira que encontrávamos no restaurante e aquela que encontrávamos já na cama – completamente nua e desejosa de sexo – para mim a repetição contínua e sem progressão deste quotidiano estabilizado mas sem grande estabilidade económica não me bastava. Optei então por outra estratégia: tinha mas é que arranjar uma estrangeira rica e de preferência toda boa, que me fizesse sonhar e me desse sexo até fartar. Para isso teria que ir ter até à fonte donde a maior parte delas brotava e antes que outros as vissem atraí-las e apoderar-me delas. Não foi necessário pensar muito: as ricas só poderiam vir de avião e o aeroporto ficava em Faro. Lembro-me de tudo muito bem como se tivesse sido hoje: num lindo e solarengo dia do início do mês de Junho muito perto do início do Verão, mudei-me para casa duma tipa minha amiga situada nas imediações do aeroporto e aí montei de imediato a minha base. Saía logo de manhã de casa, fazia a minha volta no aeroporto e regressava ao fim do dia. Demorei uma semana a orientar-me e a instalar-me como um verdadeiro profissional de turismo e logo no primeiro dia de acção, encontrei o bilhete premiado. Foi só pegar no volante e arrancar com a gaja para Albufeira. Felizmente que no fim-de-semana passado tinha dado uma valente queca com a senhoria e como tal as contas da renda estavam saldadas. Carreguei no acelerador com a camone ao meu lado toda fresca e sorridente (e eu já cheio de tesão) enquanto me apresentava e aproveitava para lhe olhar as mamas, bem presas e firmes no quase explosivo soutien.

 

My Perfect South Camone Rich Woman

 

A camone era descendente duma família russa da classe média que tinha emigrado para a Grã-Bretanha carregada de ouro e de uma grande quantidade de libras e de dólares – capitais esses que eram oriundos de financiamentos ilegais originalmente destinados a investimentos públicos no sector dos petróleos e da energia e no seu trajecto desviados – e que escolhera esse país para se fixar e desenvolver os seus negócios e interesses particulares. Com o caos económico e financeiro instalado no país durante os reinados de Mikhail Gorbachev e de Boris Iéltsin – que tinham levado ao desaparecimento da grande potência mundial que mantinha por simetria, o equilíbrio e o desenvolvimento global – muitos se tinham aproveitado deste período indefinido e transitório, seja apoderando-se das estruturas ou fugindo delas, mas sempre acompanhados de uma forma ou de outra pelos seus importantes activos. Resolvera vir até ao Algarve porque estava cansada do quotidiano inglês, dos dias contínuos de chuva e de nevoeiro, da vida passada entre casa e o trabalho e dos poucos momentos disponíveis para o prazer e para o usufruto pleno da sua vida: apesar de ainda se considerar uma jovem, achava que globalmente já há muito que tinha parado no tempo, com o seu corpo a evoluir sem evolução nem verdadeira aplicação de todos os seus potenciais atributos. E fora aí que descobrira o Algarve, a beleza e o calor desta região de Portugal e o poder que este clima quente e sensual lhe poderia proporcionar, nos campos das delícias dos sentidos e até no da superação dos seus momentos máximos de prazer: calor, praia, diversão, bebida e gastronomia convenceram-na a viajar, mas foi a fama latina do homem-macho português que mais a atraiu, a fez comprar o bilhete de avião e a aterrar finalmente no aeroporto de Faro. Sentada naquele verdadeiro falo voador excitara-se com a visão dum local quente e paradisíaco onde ela era manipulada por um homem em desejo e que apenas queria usufruir plenamente do seu corpo e sexualidade penetrando-a profundamente num orgasmo fantástico, decidindo logo aí e quase com falta de ar (pelas cenas quentes que já imaginava) que acima de tudo se deixaria arrastar sempre pela irracionalidade pura, animal e sexual e levar pelo primeiro jovem e belo macho (desde que interessado nela) que encontrasse à chegada ao Algarve. E a rifa premiada saiu-lhe mesmo, com um jovem soberbo bem musculado, bronzeado, limpinho e imaculado, que quase parecendo o Tintim a recebeu de braços abertos como se já conhecesse há anos e pronto a fazer tudo por ela: era bom de ver como ele não disfarçando nada a comia com todos os olhos que tinha na cara, pelo logo aceitou a boleia e partiu para o seu destino. A primeira noite iria ser inesquecível e mal sabia ela que vinha para ficar.

 

          

“Two beautiful productive tits and a nice receiving ass” – she said

 

Tinham alugado um espaçoso apartamento numa das melhores unidades hoteleiras da cidade. Enquanto ela passava o seu corpo por um duche rápido e mudava a sua indumentária para uma roupa mais leve, fresca e prática, aproveitei o intervalo para ir tratar dalguns pormenores fundamentais para a concretização duma noite de sonho e de desejado sucesso: no fim de contas iria prestar o exame da minha vida, com uma prova em que o examinador seria o objecto de análise e experimentação directa do examinando e que caso ficasse aprovado me garantiria o meu futuro sexual e económico. Ela era muito boa e tinha montes de dinheiro e mesmo quando lhe perguntei a sua idade – 45 anos de idade enquanto eu tinha apenas vinte – não pude acreditar: como era que uma gaja boa como o milho e com uma pele bem esticadinha, sem rugas e brilhante como se fosse de seda, poderia ter aquela idade? Se fosse só eu a decidir assinava logo ali! Voltei ao quarto meia hora depois e ela já estava pronta à minha espera: só que não era para sair.

 

Esperava-me estendida no sofá vestindo apenas um mínimo de roupa interior, enquanto me olhava e sorria provocatoriamente e de pernas bem levantadas – abrindo-se e fechando-se sensualmente – como se perguntasse do que é que eu estava à espera, para decisivamente a sentir, esmagar e penetrar. Numa das mãos erguia uma taça de champanhe francês, utilizando a outra para se masturbar à minha vista, enfiando com um movimento contínuo de vai e vem os dedos no interior da sua cada vez mais palpitante e húmida vagina: os dedos molhados iam-lhe encaracolando os pelos públicos, os seus seios iam enrijecendo nitidamente – parecendo querer atirar-se em frente e rebentar-lhe de vez o soutien – e até as suas nádegas pareciam provocantes e necessitando de manipulação, sobressaindo voluptuosamente da fronteira representada pela fina cuequinha, como que pedindo para serem separadas e aprofundadas substituindo o normal e recorrente orifício frontal. Despi-me de imediato e já bastante excitado dirigi-me na sua direcção, já de pau bem feito e com destino seleccionado: ainda se ofereceu para um aperitivo com sexo oral, mas completamente desesperado por sexo e com o instrumento já em alta rotação, chupei-lhe as tetas e virei-a de costas e ali mesmo a forniquei como uma besta, até me vir e cair de lado. Ela no entanto não descansou enquanto não me pôs de novo apto para a função e para lhe mostrar com quem ela se tinha metido, dei-lhe uma verdadeira lição de sexo total de macho latino, desrespeitando ilegalmente o manual e provocando-lhe em pouco tempo sete orgasmos consecutivos – em muitos pontos numa acção muito semelhante aos feitos da famosa padeira de Aljubarrota (a qual aviou sete espanhóis duma só vez).

 

Casei, negociei e hoje sou um conhecido empresário algarvio de muito SU$EXO: amadurecido conheço hoje como ninguém a importância da utilização da palavra SEXO.

 

[Estudo/Análise/Publicidade/SEXO – 2.10/último da série]

 

(imagens – sarahsdelight.co.uk)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:13
tags:

Será na capital do Brasil que se dará o Milagre da Qualificação?

 

Campeonato do Mundo da FIFA

 

Brasil 2014

Grupo G

26.06.2014

17:00

 

Estádio Nacional de Brasília

 

          

 

Portugal – Gana

 

O futebólogo Chapa 4

 

Chapa 4 prevê que a selecção de Portugal regresse muito brevemente a casa, basicamente como um sentido e profundo gesto de solidariedade para com a representação da Península Ibérica e restantes países europeus já aderentes – ou a aderir nos próximos dias. Além do mais a Preto-e-Branco não vamos lá (ou seja a Paulo-e-Bento).

 

(imagens – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 09:49

“Noz: fruto seco de casca rija”

 

Estudantes de várias universidades norte-americanas estão desde há já algum tempo a trabalhar em conjunto com o objectivo de concretizarem o seu projecto de construção de uma cápsula espacial, a enviar no ano de 2017 em direcção a Marte a bordo do satélite Cubesats.

 

A cápsula espacial (Time Capsule for Mars) transportará consigo vídeos, fotos e mensagens recolhidas entre milhões de pessoas de todo o mundo, os quais serão despejados sobre o planeta vermelho aquando da sua chegada.

 

A Terra vai bombardear Marte com vídeos, fotos e mensagens em 2017

 

Marte

 

Neste país dos pequeninos em que tudo e todos foram entregues aos comerciantes de escravos – do tempo ilusório ao espaço real – a universidade está doente e os estudantes moribundos: e nada havendo para dar nada há para oferecer, senão virar-mos as costas e fugirmos a correr.

 

Enquanto isso já correm rumores em Lisboa de o nosso mais destacado Leporídeo se prepara para lançar brevemente o seu Canal de TV – segundo dizem já autorizado – de modo aos seus programas de verdadeiro interesse público (para humanos e marcianos) ainda serem incorporados nesta remessa de 2017. 

 

(imagem – NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 09:41

 

Tanque de guerra do exército rebelde

(com o seu símbolo identificador)

 

No Iraque reina o caos total, com diversas forças militares presentes no cenário de guerra fazendo intercâmbio com outro palco de conflito vizinho, como é o caso da Guerra Civil na Síria. Sunitas, curdos e xiitas estão agora envolvidos num duelo de morte, com os dois primeiros grupos a unirem-se ao EIIL e a apoderarem-se do norte do Iraque, num combate brutal e sem prisioneiros contra os seus inimigos de Bagdade: um governo iraquiano não representativo, controlado pelos líderes religiosos xiitas.

 

Com os militantes do ISIS/ISIL equipados de material de guerra (novo) proveniente dos Estados Unidos da América via Guerra na Síria – onde os USA pretensamente apoiam os rebeldes xiitas – e utilizando-o posteriormente no Iraque para apoiar os sunitas. Contando ainda toda esta sopa de petróleo com o fornecimento de armas ao governo do Iraque por parte da Rússia (num claro desafio às pretensões hegemónicas dos USA na região) e com os pagamentos realizados aos mercenários vindos de todas as partes do mundo (para combaterem na região) pela sempre sinistra e presente Arábia Saudita.

 

Por cá o nosso governo lá vai aproveitando o pretexto da degradação da situação política e económica nesta região do médio oriente (o futuro do Iraque poderá passar pela sua divisão em três zonas distintas, com os curdos a norte, os xiitas a sul e os sunitas pelo meio) para subir mais uma vez o preço dos combustíveis (ou seja dos impostos) e ir à carteira dos indefesos portugueses.

 

(imagem – sott.net)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 09:37

Junho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

16
18
20

27

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO