Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

03
Ago 14

No passado dia 26 de Julho (sábado) um dos astronautas na altura a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS) registou a partir da sua órbita uma imagem nocturna da Península Ibérica: podendo-se ver claramente (e por contraposição com as zonas mais escuras) a iluminação em toda a extensão desta península. Destacando neste caso a região onde resido, por coincidência e época Balnear muito bem iluminada no mapa: o Algarve mais precisamente Albufeira. Na imagem ainda é bem visível a França a norte (para além dos Pirenéus), o Estreito de Gibraltar a sul e do lado de lá do mar Mediterrâneo o norte do continente africano (Marrocos).

 

ISS – Visão nocturna – 26.07.2014

 

Oriundos duma galáxia bastante distante localizada na periferia deste Universo (ordinário), chegamos finalmente ao nosso destino de viagem (projectado) – numa visita de estudo profundamente introspectiva e de dimensão religiosa: a um dos mundos mais jovens deste ponto perdido no emaranhado de Multiversos sequenciais e adjacentes, onde desde sempre existiu e foi projectado um sistema básico e reprodutor de vida, executado em ciclos consecutivos de transformação e de evolução matricial holográfica, através da simples e repetitiva aplicação de saltos pré-determinados, anteriormente simulados e posteriormente projectados num computador cósmico em constantes movimentações multi-direccionais matéria/energia. Habitado por uma raça superior de seres vivos pensantes (já com um nível apreciável de organização mental) capazes de observar, imitar e executar novos métodos de reprodução sustentável, mas ainda numa fase inicial da concretização do seu paradigma como espécie, fortemente associado à replicação experimental – no presente ainda sem a preocupação fundamental de ponderar devidamente sobre as causas e as consequências de todas as posições e atitudes intermédias entretanto e irreversivelmente tomadas. E que ainda utiliza duma forma brutal e dramática todos os recursos energéticos associados ao seu planeta, sem perceber que é do Sol que nos chegam todos os sinais de energia e de esperança diária de vida e com ela a matéria e o movimento que a suporta.

 

(imagem – NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:41

Agosto 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
15


30



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO