Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

05
Jan 15

Na Terra do Camarão

 

Depois de um tipo do calibre de Tony Blair (um sujeito mesmo mau e real) só faltava mesmo aos britânicos apanharem com um calibre do tipo David Cameron (um objecto mesmo acéfalo e virtual).

 

Counter-Terrorism and Security Bill 2014-15
(GOV.UK)

 

Big-Ben-and-Parli-471x257.jpg

 

Mais uma vez um regime modelo como o da Grã-Bretanha (modelo original) certificado pelos supremos teóricos oficiais da Civilização Ocidental, vem reconhecer face ao cidadão que o elegeu para o representar e defender a sua total incompetência (e descaramento), solicitando-lhe que se empenhe mais profundamente na defesa do seu Estado, já que o mesmo (nesse ponto fulcral de defesa da soberania) demonstrou ser incapaz.

 

Não é pois de admirar que um governo como o Britânico enterrado em milhares de escândalos e contradições, que vão desde o afundamento progressivo e brutal da sua economia (agora até incluem o mercado da droga e da prostituição nos seus balanços orçamentais, o que teve como reflexo imediato a melhoria visível das contas) até à destruição de valores éticos e morais (veja-se o caso de pedofilia que atravessa toda a sociedade britânica, com focos bastante poderosos seja entre círculos políticos como entre círculos da família real), por vezes se meta por caminhos no mínimo estranhos e incompreensíveis.

 

counter-terrorism-image.jpg

 

Senão vejamos (apenas um caso): todos os funcionários públicos ou privados com responsabilidades nas áreas da Saúde, Justiça, Educação, Administração e por aí fora, terão agora no seu local de trabalho uma responsabilidade adicional, pois além de terem de desempenhar eficientemente a função para a qual foram contratadas, terão igualmente de espiar, concluir e denunciar – sem nenhum tipo de formação adequada. Ou seja (apenas um exemplo): se eu julgar que uma criança frequentando um jardim-de-infância tem tendências terroristas, devo logo denunciá-la (para protecção dela e de toda a comunidade) às autoridades competentes.

 

“Lembro-me de um truque, particularmente cruel, que certa vez fiz com uma vespa. Ela estava sugando a geléia em meu prato, e eu a cortei no meio. Não prestou a menor atenção, mas simplesmente seguiu com sua refeição, enquanto um fino fluxo de geléia escorria de seu estômago partido. Somente quando tentou voar, deu-se conta do terrível fato que lhe tinha acontecido. O mesmo acontece com o homem moderno. Aquilo que lhe foi cortado é sua alma.” (George Orwell/pensador.uol.com.br)

 

(imagens – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:36

Como tudo o que existe tem sempre uma grande relação com buracos – veja-se o caso dos buracos negros que até nos poderão dar acesso a outros mundos e dimensões – o Sol não é excepção. E com orgulho e sem receio, também os exibe a quem os quer ver.

 

f_211_193_171_512.jpg

O Sol a 4 de Janeiro

 

Nesta bela e colorida imagem do Sol obtida a partir do espaço e das câmaras do satélite SDO (Solar Dynamics Observatory), é bem visível a existência de uma grande mancha solar no seu pólo sul (e outra de menores dimensões à esquerda da imagem). A mancha roxa representa uma fortíssima emissão de raios ultravioleta.

 

Mancha essa que tem vindo a aumentar de dimensão ao longo dos últimos dias e têm provocado e emissão de radiações enviadas na direcção da Terra. Esse buraco na atmosfera do Sol é assim responsável pela libertação do vento solar através do espaço, neste caso e estando de frente para nós atingindo-nos directamente.

 

Espera-se que os efeitos da chegada do vento solar se façam sentir mais intensamente no domingo e na segunda-feira (dias 4 e 5): recorde-se que o tempo que estes raios levam a chegar à Terra (se a ela forem dirigidos) depende das condições do espaço nessa altura, acelerando-os ou retardando-os.

 

O estudo do campo magnético de qualquer corpo celeste é sempre muito importante (vivemos num mundo dominado pela electricidade e pelo magnetismo), tanto no caso do campo magnético terrestre como muralha de protecção que representa (para nós e para toda a vida no planeta), como no caso do campo magnético solar, que ao permitir o aparecimento de uma abertura na sua superfície autoriza o vento solar a escapar e a lançar emissões para o espaço.

 

O Sol continua assim bastante activo, mas como sempre (pelo menos para já) fiel amigo. As únicas previsões significativas apontam para a possibilidade de ocorrerem tempestades geomagnéticas à chegada dos primeiros ventos solares (como auroras).

 

(imagem – SDO)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:08

NASA ALERT
SUNDAY EXPRESS
SCORES of giant asteroids are on course to hurtle close to Earth before the end of February, according to latest NASA space data
(Nathan Rao – Sunday Express – January 1, 2015)

 

asteroids-549722.jpg

The asteroids are around 100 metres wide

 

Some are more than 1km wide and threaten devastating consequences if they were to strike our planet.
Of almost 70 asteroids on the radar most are around 100 metres wide, the size of a double decker bus, and would be capable of causing significant damage.
Experts warn if one of these monsters, some of which travel at up to 70,000 miles an hour, were to hit Earth it could “alter life as we know it”.
Plumes of debris thrown into the atmosphere would change the climate making the planet inhabitable for all life including humans.
An impact would still be catastrophic destroying cities and knocking out transport and communication networks.
According to NASA’s Near Earth Object Programme, there are 68 ‘close approaches’ forecast before the end of next month
The next, due on January 3, is the 490-metre wide 2005 YQ96 asteroid currently hurtling through space at more than 30,000 miles per hour.
The biggest to skim the planet will be the mile-wide 2007 EJ asteroid due to throttle past on January 12th at 34,500 miles per hour.
Experts say although it is unlikely any of these will hit the Earth, there is always a chance they may veer off course or explode showering the planet with debris.
Bill Napier, professor of astronomy at the University of Buckinghamshire, said: “If you are talking about a real major impact you are looking at one every few centuries, these are the real show stoppers and in history have sometimes been described as fire from the heavens.
“However the smaller collisions happen more frequently, asteroids of 2km (1.2 miles) can cause a global catastrophe which would exterminate around two thirds of the human race, mainly due to the heat produced.
“There is also the hazard brought by comets, and these occur on much shorter timescales.
“It the Earth passes through the tail of a comet it will generate a massive plume of smoke, and this could be a civilization-stopper.”

 

space-237684.jpg

The next asteroid is hurtling through space at more than 30,000 miles per hour

 

The warnings come after scientists from around the world converged at the end of last year to raise the alarm that there are around one million undetected asteroids currently flying through space.
They said without better technology and means of deflection one could hit the Earth and trigger a disaster similar to the collision which killed the dinosaurs 65 million years ago.
Launching Asteroid Day, designated the 30th of June, co-founder of the initiative Grigorij Richters said: “There are thousands of asteroids that we know nothing about, we take this threat very seriously.
“It just takes one asteroid to completely destroy life, not just humanity, but all species.
“Asteroid Day is all about raising awareness, understanding there’s a threat and dealing with it.
Scientists reckon of all the asteroids blasting through space and capable of wiping out our planet they are aware of just one per cent of them.
Space expert Bill Nye, who has backed the project, said if the Tunguska asteroid which hit Siberia on June 30, 1908 had arrived just hours later it would have “changed the path of civilisation”.
He said: “If the event had taken place 6.5 hours later Berlin would have been in the object’s path and that would have changed the path of civilisation.
“Our challenge is to find these things but it is looking like a piece of charcoal in the dark.
“We have technology to deflect asteroids using lasers, this is the real deal, perhaps the reason we haven’t heard from other civilisations in space is because they didn’t pass the asteroid test.
“Dinosaurs were almost certainly killed off by an asteroid.”
NASA said it is aware of 1,552 “potentially hazardous” asteroids (PHAs) in outer space which show an orbit dangerously close to swiping Earth.
A spokesman said: “Potentially Hazardous Asteroids (PHAs) are currently defined based on parameters that measure the asteroid's potential to make threatening close approaches to the Earth.
“This ‘potential’ to make close Earth approaches does not mean a PHA will impact the Earth.
“It only means there is a possibility for such a threat.
“By monitoring these PHAs and updating their orbits as new observations become available, we can better predict the close-approach statistics and thus their Earth-impact threat.”

 

(express.co.uk)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:02

"Que espera o presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, para, em nome dos portugueses, intervir quando dentro de poucos meses o poderão julgar a ele quando terminar o seu mandato presidencial?"

 

img_300x400$2013_11_22_09_33_47_210121.jpg

Mário Soares

 

O primeiro e velho pistoleiro português que fez há poucos dias noventa anos, a desafiar claramente e ao fim de quase trinta anos de opressão cultural e obliteração progressiva da nossa memória, o poder prepotente e castrador do nosso ainda actual e carismático Padrinho.

 

(texto em itálico: Jornal de Notícias – imagem: Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:48

Janeiro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO