Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

26
Jan 15

“Passou diante de nós como se fosse um ponto e marcou-nos encontro já no outro mundo.”

 

asteroid-2004-bl86-nasa.jpg

O asteróide 2004 BL86 com a sua lua ao fundo

 

Como previsto o asteróide 2004 BL86 atingiu o seu ponto mais próximo da Terra por volta das quatro e vinte da tarde, deslocando-se a uma velocidade superior a 50.000Km/h. As suas dimensões revelaram-se mais pequenas dos que as anteriormente projectadas, ficando-se o seu diâmetro pelos 300 metros. No entanto confirmou-se uma suspeita já levantada pelos astrónomos, afirmando que o asteróide poderia não estar sozinho: na realidade 2014 BL86 é acompanhado na sua viagem através do nosso sistema por uma pequena lua, cujo diâmetro andará pelos 50/100 metros. A próxima passagem está prevista para daqui a dois séculos.

 

(imagem – NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:13

Um asteróide apresentando no mínimo 500 metros de diâmetro aproxima-se a velocidade vertiginosa do nosso planeta: 2004 BL86 atingirá o seu ponto mais próximo da Terra no dia 26 de Janeiro. Segundo os astrónomos será o maior asteróide a passar tão perto de nós nos próximos doze anos.

 

0.jpg

 

Apesar da sua dimensão apreciável e do perigo que poderia representar para o nosso planeta se o mesmo passasse perto de nós, qualquer tipo de consequências associadas à passagem destes corpos celestes e à distância prevista – 1.200.000Km – são praticamente nulas: esta distância corresponde praticamente a três vezes a distância entre a Terra e a Lua.

 

A passagem do asteróide na proximidade (relativa) da Terra – e até pela curiosidade que um fenómeno deste tipo sempre desperta – poderá ser acompanhada através da WEB pelo observatório online SLOOH (live.slooh.com) ou em alternativa pelo projecto da The Virtual Telescope (virtualtelescope.eu/webtv). Com as transmissões a iniciarem-se durante o período da tarde (SLOOH começa a sua emissão às quatro da tarde de hoje).

 

(imagem – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:21

25
Jan 15

E no dia 25 de Janeiro de 2015 um partido de extrema-esquerda ganhou umas eleições parlamentares de um país integrando a Comunidade Económica Europeia.

 

Partido % Mandatos
SYRISA 36.0 149
Nova Democracia 28.2 77
Amanhecer Dourado 6.3 17
Potami 6.0 16
Comunista 5.4 15
Socialista 4.7 13
Independente 4.7 13

(maioria absoluta: 151 mandatos)

 

Agora resta aguardar quais são as verdadeiras intenções da CEE e qual o papel a desempenhar pelo SYRISA no futuro da Grécia: todo o mundo está à espreita.

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:58
tags:

24
Jan 15

Na passagem do penúltimo fim-de-semana do mês de Janeiro de 2015 – e enquanto português cambaleante assaltado por extremas contradições (a Europa prometia-nos ajuda e imediatamente Portugal avisava-nos da próxima subida dos preços dos combustíveis) – resolvi dedicar-me mais uma vez às notícias vindas do Espaço. Ainda fui dar uma vista de olhos à transmissão em directo realizada diariamente pela NASA a partir da ISS, mas mais uma vez as imagens fornecidas eram desinteressantes. Por tabela e curiosidade fui ter a algumas ligações contendo notícias envolvendo a NASA e a possível existência de outros planetas solares além dos até hoje conhecidos e daí até chegar ao Planeta X foi só um instante. E então surgiram nomes associados senão mesmo semelhantes como Nibiru, Hercolubus, Nemesis e tantos outros corpos celestes misteriosos (reais ou imaginários), que logo me transportaram pela magia da fantasia que me induziam, para outros mundos alternativos e susceptíveis ao aparecimento de cenários inovadores.

 

DSCN6126-1024x768.jpg

02/01/2015, 5:45, Volta Redonda, RJ

 

Bioastronomia e o Planeta Nibiru

 

ENTREVISTA CEDIDA À LILÁS ALBA, JORNALISTA DE RIO CLARO, SP.
(Mirabel Krause – 13.01.2015 – mirabelkrause.com.br – texto parcial)

 

Luciano Aguiar de Matos Rocha

 

Astrônomo amador e membro de um grupo de outros sete astrônomos amadores do Rio de Janeiro, que entre outras pesquisas, estudam e acompanham as movimentações do planeta Marduk/Nibiru. Luciano Rocha é oficial aspirante do exército brasileiro, e fora de sua rotina no hospital do exército, ministra palestras sobre astrofísica em escolas e outras instituições. Acadêmico de Biologia pela UFRJ – Universidade Federal do Rio de Janeiro/CEDERJ e Física pela UNITAU – Universidade de Taubaté de SP.

 

Lilás Alba: O que é Nêmesis? Características.
Luciano Rocha: Nêmesis, dentro da astronomia teórica, seria uma provável estrela companheira do Sol, fazendo do sistema Solar um sistema binário de estrelas. Apesar de ainda não ser observada diretamente, Nêmesis é uma estrela escura e pequena, talvez uma Anã vermelha com uma órbita dezenas, centenas ou até milhares de vezes mais distante que a de Plutão (estrela binária é um sistema com dois sóis). Acredita-se que sua órbita ao redor do Sol dure algo em torno de 26 milhões de anos e que em determinado momento a estrela atravesse a Nuvem de Oort, arremessando bilhões de asteroides e cometas para todos os lados, muitos dos quais acabam vindo para o sistema solar e atingindo a Terra, causando assim grandes extinções da vida no planeta, como por exemplo, a extinção do período Cretáceo que ocorreu há 65 milhões de anos, considerando a hipótese de Nêmesis ter no mínimo de três a cinco vezes massas de Júpiter. Em ambos os casos, é praticamente indetectável no visível, mas muito brilhante no infravermelho. As características são bem indefinidas ainda, sabe-se que por fotos do satélite Wise da NASA, que por se apresentar muito pequeno, está muito longe e é muito lento (novas evidências estão sendo pesquisadas e investigadas).

 

Lilás Alba: Qual a localização agora, em janeiro de 2015?
Luciano Rocha: A localização do Planeta X, através de revisão de cálculos astrofísicos e matemáticos orbitais, considerando que o astro é treze vezes maior que Júpiter, 1,5 mil vezes mais distante do Sol do que da Terra, está interferindo em órbitas do cinturão de Kuiper, logo conclui-se que o Planeta X está no espaço interestelar há 2,5 anos-luz da Nuvem de Oort, 4,2 anos-luz do nosso Sol. (Dados obtidos por cálculos astrofísicos de astrônomos do Mundo, pela União Astronômica Internacional – U A I).

 

segundo-sol-dia-260913-as-0630-em-ponto.jpg

17/09/2013 – 6:30 – Blumenau, SC

 

Lilás Alba: Se tornará visível? Como, quando?
Luciano Rocha: Sim, o Planeta X se tornará visível aos olhos do mundo inteiro, mas ainda não tem previsão de cálculos para estabelecer uma data provável. Sabe-se, que por cálculos astrofísicos, será visível por meados de 2017 (informação obtida por cálculos astrofísicos de astrônomos do mundo, pela União Astronômica Internacional – U A I). Em relação a como aparecerá, ao lado do Sol tendendo a se afastar a cada ciclo de sua translação com a magnitude aparente de -25,56 (nosso Sol possui magnitude de -25,74). Assim como vemos nas fotos, porém maior, tal quanto o Sol.

 

Lilás Alba: O que a ciência fala sobre isso?
Luciano Rocha: A Ciência fala de um imenso objeto celeste que se aproxima do nosso sistema solar em uma órbita excêntrica, via polo sul. Um objeto grande e inusitado entrando no sistema solar a caminho de seu interior. O Hubble ou algum outro “pássaro” (pássaro que me refiro são os satélites Norte americanos assim apelidados pela NASA) do governo dos EUA no espaço profundo provavelmente tenha tomado e registrado isso em imagens. Meu palpite é muito forte. A ciência atualmente afirma que tem a confirmação que a nós faltava durante anos: a instalação do novo telescópio, o South Pole Telescope (SPT). Muito mais poderoso e capaz de sobreviver a nave espacial IRAS 1983 e ao Telescópio Espacial Hubble juntos. Este observatório foi criado para acompanhar a chegada do novo astro já conhecido e chamado por vários nomes diferentes (Hercólubus, Planeta X, Absinto, NIBIRU, Brown Dwarf Star, etc…) mas que parece ser uma estrela Anã marrom que está se aproximando da Terra vindo da direção dos prístinos céus da Antártida, pelo polo Sul. Isto a ciência já comprovou.

 

Lilás Alba: Existe previsão de aproximação máxima?
Luciano Rocha: Sim. Segundos cálculos que foram feitos com margem de erro de 2% para mais ou para menos. Com periélio de 2,850 AU (1 AU = 150 milhões de km) afélio de 475, 000 U, está em 2015 doze vezes a distância de Plutão e o Sol. Planeta X orbita a maior parte no espaço interestelar próximo a nuvem de Oort. Segundo cálculos astronômicos para 2016 a distância do Planeta X ao Sol será de 11 AU. (Dados obtidos por cálculos astrofísicos de astrônomos do mundo, pela União Astronômica Internacional – U A I).

 

(texto: Crónicas de Outro Mundo – imagem: Luciano Rocha e Deisy Lara Ehmke)

 

O Mundo no qual actualmente vivemos é uma construção programada. Desde a nossa formação que somos condicionados a critérios apertados de disseminação, nunca demonstrando sermos capazes de fabricar qualquer tipo de alternativas prevalecentes. Aceitamos ser cobaias de uma experiência (talvez mesmo simulada), deixando-nos levar sem resistência (pela força corrente) sem sequer nos tentarmos agarrar. Assumindo com toda a naturalidade um conjunto elaborado de esquemas (pela banalização do espectáculo), sem mesmo querermos saber para o que servem. Deste modo não é de admirar que a vida da espécie humana se limite a uma repetição de gestos e de atitudes inúteis, que inevitavelmente só poderão terminar no nosso definhamento e extinção. Só um protótipo primitivo de máquina ou de ser biológico tomaria a afirmação do seu antecessor cronológico como verdadeira e definitiva (negando o Espaço e o Infinito), não conseguindo vislumbrar que para além dos factos percepcionados se esconde apenas um pouco de realidade: a restante deveria ser nossa.

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:35
tags:

23
Jan 15

Num ano em que diversos países do continente Europeu vão a eleições (só legislativas são mais de uma dezena), quatro países se destacam neste cenário eleitoral: Espanha, Grã-Bretanha, Grécia e Portugal. Os quadros seguintes apresentam-nos os últimos resultados eleitorais, acompanhados pelas últimas sondagens realizadas (dos cinco partidos com maior expressão nas sondagens). Em percentagem.

 

GRÉCIA – Janeiro (dia 25):

 

Partido Eleições 2012 Sondagens 2015
SYRISA 27 36
Nv. Democracia 30 30

POTAMI

-- 7
Aurora Dourada 7 6
Comunista 5 6
PASOK 12 5

 

GRÃ-BRETANHA– Maio (dia 7):

 

Partido Eleioções 2009 Sondagens 2015
Trabalhista 29 33
Conservador 36 31
UKIP 3 17
Britânico 2 --
Escocês 2 --
Verdes 1 8

 

PORTUGAL – Outubro (dia ?):

 

Partido Eleiçóes 2011 Sondagens 2015
PS 28 38
PSD 39 27
CDU 8 9
CDS 12 8
BE 5 4
PDR -- 3

 

ESPANHA – Dezembro (dia 20):

 

Partido Eleições 2011 Sondagens 2015
PP 45 29
Podemos -- 21
PSOE 29 19
Cidadãos -- 6
U.P. e Democracia 5 5
Esquerda Unida 7 4

 

E vendo este pequeno panorama Europeu (não contando aqui com os ex-países comunistas agora fanaticamente pró-americanos), é fácil de compreender a pressa com que Mario Dragui (o submarino norte-americano infiltrado na Europa) nos impôs esta semana a sua “conversa da treta”: ontem o chefe falou-nos da chegada ao paraíso e hoje os mesmos lacaios já nos ameaçaram com a subida dos combustíveis.

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:13

Villa Epecuén was a tourist village that was located in the Buenos Aires Province, Argentina. Now abandoned, its ruins are found on the eastern shore of the Laguna Epecuén, about 7 kilometres north of the city of Carhué. (Wikipedia)

 

ve01.jpg

Antes e depois

 

Num local perdido do nosso planeta Terra, o dia a dia da sua população continuava desde há dezenas de anos inalterada, empobrecida e sem grandes perspectivas de futuro. Até que um dia alguém, talvez com o pretexto de melhoria das condições das explorações agrícolas e dos seus trabalhadores, resolveu construir uma barragem. A nascente o nível da água subiu (suportada pela barragem) inundando diversos terrenos à sua volta, enquanto que a poente o poder exercido no seu caudal pela presença da mesma, permitiu uma irrigação controlada de toda essa região e até a melhoria ou a construção de outras importantes estruturas adjacentes. Desse modo a modesta localidade surgida há quase de cem anos, acabou finalmente por dar o seu grande salto em direcção ao progresso: por volta dos anos setenta (aproximadamente cinquenta anos após o seu aparecimento) e aproveitando a presença nas suas margens de uma grande e tranquila extensão de água (um lago interior também alimentado pela barragem), ali foram construídas algumas estruturas de apoio à sua nova actividade comercial, agora na área do turismo. Acessível por via ferroviária e procurada pelas propriedades terapêuticas da sua água (salgada), a localidade chegou a atingir a cifra de 1.500 habitantes e a capacidade de acolher mais de 5.000 turistas. E até ao dia 6 de Novembro de 1985 tudo decorreu como era habitual.

 

Voltemos de novo à barragem. Como muitas vezes acontece, quando um projecto é terminado, um pouco mais tarde é esquecido. E então se houver outro engodo, é como se nunca tivesse existido. Aqui tratou-se de um caso semelhante: após a conclusão da sua construção, a manutenção nela realizada ao longo do tempo foi considerada inapropriada senão mesmo negligente, terminando esse factor por originar um incidente de enormes proporções. A barragem rebentou acabando por inundar toda a região situada a poente: a localidade acabou por ficar debaixo de dois metros de água, forçando os seus 1.500 residentes habituais a abandonarem-na e deixando atrás de si as suas casas, os seus negócios e a sua vida. Meia dúzia de anos depois a localidade encontrava-se submersa sob dez metros de água. Ninguém ficou para trás. No entanto há cinco anos atrás a situação começou a reverter-se: devido ao fenómeno global associado às alterações climáticas que se tem vindo a verificar nestes últimos anos um pouco por todo o mundo e no caso particular da nossa localidade à existência nas últimas duas décadas de pouca precipitação levando o lago a secar, a localidade começou a surgir de novo reerguendo-se das águas. Da localidade nada restou, senão os destroços daquilo que antes acolhera, a vida e o sonho de muitos. Hoje podemos no entanto afirmar que pelo menos um dos seus anteriores habitantes já regressou e talvez para recordar o seu passado, lá vá dando umas voltas de bicicleta pelas ruas desertas da sua terra.

 

(após leitura de artigo de Green Savers sobre Villa Epecuén)

 

(imagem – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 02:39

Com uma dimensão de 30.000 anos-luz (cada ano-luz equivale a 9,5 triliões de quilómetros) e viajando a uma velocidade de 320.000Km/h, esta bolha gasosa está localizada muito perto do centro da nossa galáxia (com cerca de 100.000 anos-luz de diâmetro).

 

No ano de 2010 cientistas da NASA utilizando na altura um telescópio para observação de largas áreas do espaço (LAT) e instalado na sua sonda FERMI (lançada em 2008 numa missão conjunta EUA/Europa), observaram a existência bem perto do centro da Via Láctea (a galáxia a que pertencemos) de grandes bolhas de gás formadas há muitos milhões de anos atrás.

 

hs-2015-03-a-full.jpg

O quasar PDS 456, a bolha gasosa e o Sistema Solar

 

A partir desse momento e aproveitando esta oportunidade única, os cientistas debruçaram-se mais atentamente sobre este fantástico e interessante evento, deveras importante para o estudo e compreensão da formação e transformação do Universo: com a ajuda do telescópio LAT e a preciosa colaboração do telescópio HUBBLE, tentaram descobrir algumas características dessas bolhas gasosas até para melhor compreenderem a sua formação (e evolução futura).

 

Nas suas observações verificaram que essas bolhas gasosas se iam expandindo a partir do seu centro dividindo-se em dois lóbulos, com um deles a deslocar-se na direcção do Sistema Solar e a outra em sentido contrário: deslocar-se-iam a uma velocidade superior a três milhões de quilómetros por hora e ocupariam já uma área brutal de 30.000 anos-luz. Relembre-se que este acontecimento terá ocorrido há milhões de anos atrás e que só estamos agora a assistir, a um mero episódio de uma saga infinita (e com atraso de outros milhões).

 

050913_hst_inflight_02.jpg

Telescópio Hubble

 

Utilizando o telescópio Hubble começaram a analisar essas enormes bolhas de proporções cósmicas visíveis no centro da nossa galáxia, servindo-se para o efeito das radiações emitidas por um distante quasar localizado no espaço para além das mesmas (quasar PDS 456) e determinando com a ajuda do espectrógrafo instalado no LAT, as modificações sofridas pelos raios ultravioletas oriundos de PDS 456 ao atravessarem as bolhas de FERMI: o material das mesmas estava a espalhar-se pela galáxia a uma velocidade vertiginosa (como atrás referido – quase 1.000Km/s), o que levava a concluir que o início do Evento poderia reportar a quase quatro milhões de anos atrás. E nesse material gasoso que constituiria as bolhas detectaram a presença de silício, carbono e alumínio (materiais produzidos no interior de estrelas), que seriam os fósseis sobreviventes do período de formação dessas mesmas e na altura ainda jovens estrelas.

 

080415-sagA-02.jpg

Via Láctea, buraco negro Sgr A e nuvens de gás

 

Entretanto os cientistas já apresentaram duas explicações possíveis para a ocorrência deste fenómeno (e de outros semelhantes). Aproveitando a proximidade relativa destas enormes bolhas gasosas e apoiando-se nos dados recolhidos pelos telescópios Hubble e Fermi chegaram a duas hipóteses:
- Estariam em presença de uma região da nossa galáxia onde em determinada altura teria ocorrido uma rápida formação de múltiplas estrelas, com várias delas podendo ter dado origem ao aparecimento de diversas supernovas, que ao explodirem teriam emitido uma grande quantidade de gás que posteriormente se teria expandido:
- A outra alternativa envolveria a existência de um grande buraco negro no centro da nossa Via Láctea, o qual teria engolido um determinado número de estrelas (uma ou um grupo), provocando como resultado imediato deste violento cenário o aparecimento de nuvens gasosas a altíssimas temperaturas, posteriormente espalhadas a grandes temperaturas e a alta velocidade pelo espaço em seu redor.

 

Ficamos a aguardar por novos episódios envolvendo a nossa galáxia (Via Láctea) e a possível ocorrência de outros fenómenos semelhantes na nossa proximidade (do Sistema Solar): sejam eles provocados por explosões ou por buracos negros. No fundo já poderemos ter o nosso destino traçado desde há milhões de anos e mo entanto ainda não nos apercebemos disso: problema talvez provocado pela nossa pequenez e pelo nosso isolamento no Universo (pelo menos até aos nossos dias e que se saiba sem se descobrir vida inteligente e organizada).

 

(dados e imagens: space.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:29

22
Jan 15

January 16, 2015
paulcraigroberts.org

 

KWN-Paul-Craig-Roberts-IPE.jpg

 

Neoconservatives arrayed in their Washington offices are congratulating themselves on their success in using the Charlie Hebdo affair to reunite Europe with Washington’s foreign policy. No more French votes with the Palestinians against the Washington-Israeli position. No more growing European sympathy with the Palestinians. No more growing European opposition to launching new wars in the Middle East. No more calls from the French president to end the sanctions against Russia.

 

Do the neoconservatives also understand that they have united Europeans with the right-wing anti-immigration political parties? The wave of support for the Charlie Hebdo cartoonists is the wave of Marine Le Pen’s National Front, Nigel Farage’s UK Independence Party, and Germany’s PEGIDA sweeping over Europe. These parties are empowered by the anti-immigration fervor that was orchestrated in order to reunite Europeans with Washington and Israel.

 

Once again the arrogant and insolent neoconservatives have blundered. Charlie Hebdo’s empowerment of the anti-immigration parties has the potential to revolutionize European politics and destroy Washington’s empire. See my weekend interview with King World News for my thoughts on this potential game-changer.

 

The reports from the UK Daily Mail and from Zero Hedge that Russia has cut off natural gas deliveries to six European countries must be incorrect. These sources are credible and well-informed, but such a cut-off would have instantly produced political and financial turmoil of which there is no sign. Therefore, unless there is a news blackout, Russia’s action has been misunderstood.

 

We know something real has happened. Otherwise, EU energy official Maros Sefcovic would not be expressing such consternation. Although I am without any definite information, I believe I know what the real story is. Russia, tired of Ukraine’s theft of the natural gas that passes through the country on its way to delivery to Europe, has made a decision to route the gas to Turkey, thus bypassing Ukraine.

 

The Russian energy minister has confirmed this decision and added that if European countries wish to avail themselves of this gas supply, they must put in place the infrastructure or pipeline to bring the gas into their countries.

 

In other words, there is a potential for a cutoff in the future, but no cutoff at the present.

 

These two events–Charlie Hebdo and the Russian decision to cease delivering gas to Europe via Ukraine–should remind us that the potential for black swans, and unintended consequences of official decisions that can produce black swans, always exist. Not even the American “superpower” is immune from black swans.

 

There is as much circumstantial evidence that the CIA and French Intelligence are responsible for the Charlie Hebdo shootings as there is that the shootings were carried out by the two brothers whose ID was conveniently found in the alleged get-away car. As the French made certain that the brothers were killed before they could talk, we will never know what they had to say about the plot.

 

The only evidence we have that the brothers are guilty is the claim by the security forces. Every time I hear government claims without real evidence, I remember Saddam Hussein’s “weapons of mass destruction,” Assad’s “use of chemical weapons,” and Iran’s “nuclear weapons program.” If a US National Security Advisor can conjure up out of thin air “mushroom clouds over an American city,” Cherif and Said Kouachi can be turned into killers. After all, they are dead and cannot protest.

 

If this was, and we will never know for certain, a false flag attack, it achieved Washington’s goal of reuniting Europe under Washington and Israeli auspices. But this success has an unintended consequence. The unintended consequence is to unify Europe under the anti-immigration policy of the right-wing parties, thus empowering the leaders of those parties.

 

If this surmise is correct, Marie Le Pen and Nigel Farage will find their lives and/or reputations in danger as Washington will resist the rise of European governments that do not adhere to Washington’s line.

 

The consternation caused by Russia’s decision to relocate its gas delivery to Europe is proof that Russia holds many cards that Russia could play that would bring down the political and financial structures of the Western World.

 

China holds similar cards.

 

The two countries are not playing their cards, because they do not think that they need them. Instead, the two powers are withdrawing from the Western financial system that serves Western hegemony over the world. They are creating all of the economic institutions that they need in order to be completely independent of the West.

 

Therefore, the Russian and Chinese governments reason, “Why be provocative and slap down the Western fools. They might resort to their nuclear weapons, and the entire world would be lost. Let’s just walk away while they encourage us to depart with their provocations.”

 

We can be thankful that Vladimir Putin and the leaders of the Chinese government are both intelligent and humane, unlike Western leaders.

 

Imagine, for example, the dire consequences for the West if Putin were to become personally involved as a result of the numerous affronts to both Russia and Putin himself. Putin can destroy NATO and the entire Western financial system whenever he wants. All he has to do is to announce that as NATO has declared economic war against Russia, Russia no longer sells energy to NATO members.

 

The NATO alliance would dissolve as Europe cannot survive without Russian energy supplies. Washington’s empire would end.

 

Putin realizes that the insolent neoconservatives would have to push the nuclear button in order to save face. Unlike Putin, their egos are on the line. Thus, Putin saves the world from nuclear war by not being provocative.

 

Now, imagine if the Chinese government were to lose its patience with Washington. To confront the “exceptional, indispensable, unipower” with the reality of its impotence, all China needs to do is to dump its massive dollar-denominated financial assets on the market, all at once, just as the Federal Reserve’s bullion bank agents dump massive uncovered gold contracts on the future’s market.

 

In order to avoid US financial collapse, the Federal Reserve would have to print massive amounts of new dollars with which to purchase the dumped Chinese holdings. As the Federal Reserve would protect US financial markets by purchasing the dumped Chinese holdings, the Chinese would lose nothing from the sale. It is the next step that is decisive. The Chinese government then dumps the massive holdings of dollars it has received from its selloff of dollar-dominated financial instruments.

 

Now what happens? The Fed can print dollars with which to purchase the dumped Chinese holdings, but the Fed cannot print foreign currencies with which to buy up the dumped dollars.

 

The massive supply of dollars dumped in the exchange market by China would have no takers. The dollar’s value would collapse. Washington could no longer pay its bills by printing money.
Americans living in an import-dependent country, thanks to jobs offshoring, would be faced with high prices that would seriously erode their living standard. The United States would experience economic, social, and political instability.

 

Putting aside their brainwashing, their defensiveness and patriotic support of the regime in Washington, Americans need to ask themselves: How is it possible that the government of the United States, an alleged Superpower, is so unaware of its true vulnerabilities that Washington is capable of pushing two real powers until they have had enough and play the cards that they hold?

Americans need to understand that the only thing exceptional about the US is the ignorance of the population and the stupidity of the government.

 

What other country would let a handful of Wall Street crooks control its economic and foreign policy, run its central bank and Treasury, and subordinate citizens’ interests to the interests of the one percent’s pocketbook?

 

A population this insouciant is at the total mercy of Russia and China.
Yesterday there was a black swan event, an event that could yet unleash other black swan events. The Swiss central bank announced an end to its pegging of the Swiss franc to the euro and US dollar.

 

Three years ago flight from euros and dollars into Swiss francs pushed the exchange value of the franc so high that it threatened the existence of the Swiss export industries. Switzerland announced that any further inflows of foreign currencies into francs would be met by creating new francs to absorb the inflows so as not to drive up the exchange rate further. In other words, the Swiss pegged the franc.

 

Yesterday the Swiss central bank announced that the peg was off. The franc instantly rose in value. Stocks of Swiss export companies fell, and hedge funds wrongly positioned incurred major hits to their solvency.

 

Why did the Swiss remove the peg? It was not a costless action. It cost the central bank and Swiss export industries substantially.

 

The answer is that the EU attorney general ruled that it was permissible for the EU central bank to initiate Quantitative Easing–that is, the printing of new euros–in order to bail out the mistakes of the private bankers. This decision means that Switzerland expects to be confronted with massive flight from the euro and that the Swiss central bank is unwilling to print enough new Swiss francs to maintain the peg. The Swiss central bank believes that it would have to run the printing press so hard that the basis of the Swiss money supply would explode, far exceeding the GDP of Switzerland.

 

The money printing policy of the US, Japan, and apparently now the EU has forced other countries to inflate their own currencies in order to prevent the rise in the exchange value of their currencies that would curtail their ability to export and earn foreign currencies with which to pay for their imports. Thus Washington has forced the world into printing money.

 

The Swiss have backed out of this system. Will others follow, or will the rest of the world follow the Russians and Chinese governments into new monetary arrangements and simply turn their backs on the corrupt and irredeemable West?

 

The level of corruption and manipulation that characterizes US economic and foreign policy today was impossible in earlier times when Washington’s ambition was constrained by the Soviet Union. The greed for hegemonic power has made Washington the most corrupt government on earth.

 

The consequence of this corruption is ruin.

 

“Leadership passes into empire. Empire begets insolence. Insolence brings ruin.”

 

Ruin is America’s future.

 

(Dr. Paul Craig Roberts was Assistant Secretary of the Treasury for Economic Policy and associate editor of the Wall Street Journal)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:22

21
Jan 15

Far away from Earthlings who look forward to a new year, Dawn looks forward to a new world. On the far side of the sun, the interplanetary explorer is closing in on Ceres, using its advanced ion propulsion system to match solar orbits with the dwarf planet.

 

PIA19166_700.jpgCERES
(imagem obtida a 13 de Janeiro deste ano pela sonda Dawn, a quase 340.000Km de distância do planeta anão Ceres)

 

Since breaking out of orbit around the giant protoplanet Vesta in September 2012, the spaceship has patiently flown in interplanetary cruise. That long mission phase is over, and now Dawn is starting the Ceres chapter of its extraordinary extraterrestrial expedition. Configured for its approach phase, the craft is following a new and carefully designed course described in detail last month. In March it will slip ever so gracefully into orbit for an ambitious and exciting exploration of the alien world ahead.

 

fulltraj.jpg

DAWN
(trajectória simulada e localização da sonda Dawn em 21 de Janeiro)

 

Over the past year, we have provided previews of the major activities during all the phases of Dawn’s mission at Ceres. This month, let’s take a look at Ceres itself, an intriguing and mysterious orb that has beckoned for more than two centuries. Now, finally, after so long, Earth is answering the cosmic invitation, and an ambassador from our planet is about to take up permanent residence there. Over the course of Dawn’s grand adventure, our knowledge will rocket far, far beyond all that has been learned before. (Dawn Journal – December 29 – Marc Rayman – Chief Engineer/Mission Director, JPL)

 

PIA19168_hires.jpg

CERES
(ampliação da imagem do planeta anão Ceres registada a 13 de Janeiro)

 

Depois de ter visitado o asteróide VESTA a sonda DAWN aproxima-se agora do planeta anão CERES. Tendo como principal objectivo da sua missão o estudo da evolução do Sistema Solar durante estes vários milhões de existência, analisando as condições e processos de formação destes dois corpos celestes, os cientistas esperam entender melhor como ele se terá formado, as transformações registadas e até o futuro do nosso Sistema.

 

pia15678_page.jpg

VESTA
(tal como observada entre Julho de 2011 e Setembro de 2012 pela sonda Dawn, com a sua grande elevação a sul e as suas três crateras “snowman” a norte)

 

Neste momento e já depois de ter ultrapassado a Cintura de Asteróides existente entre os planetas Marte e Júpiter, prevê-se que a sonda norte-americana da NASA que se desloca a mais de 700Km/h e se encontra a mais de 180.000.000Km da Terra e a cerca de 100.000Km de CERES, entre em órbita deste proto planeta no próximo mês de Março. Segundo os cientistas responsáveis pela missão DAWN o planeta anão CERES (que segundo estes terá sido formado mais tarde que VESTA) possuindo um núcleo interior mais frio, terá a sua superfície coberta por uma fina camada de gelo e provavelmente debaixo dela um oceano.

 

Dawnsc_head3.jpg

DAWN
(uma sonda dispondo das últimas inovações tecnológicas, alimentada a energia iónica e cuja função é tentar-nos transportar para os anos iniciais do Sistema Solar)

 

Quanto à sua dimensão (quase o dobro de VESTA) o planeta anão CERES andará perto dos 950Km de diâmetro. Como curiosidade a sonda DAWN é propulsionada a energia iónica, o que lhe facilitará as manobras em torno de CERES (ao contrário do que aconteceria caso utilizasse combustível convencional).

 

(texto em itálico, dados e imagens – NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:48
tags: , ,

Desde finais de 2014 que a Marinha dos Estados Unidos da América já está equipada com armas LASER: passamos assim e definitivamente de mais um cenário de ficção científica para a nossa realidade actual.

 

laser-weapon-system.JPG

Navio norte-americano equipado com sistema de armas laser

 

As primeiras experiências piloto já foram assim realizadas, especialmente dirigidas para exercícios militares com a intervenção de barcos de pequenas dimensões e drones: como é o caso do navio da marinha norte-americana USS Ponce, curiosamente estacionado em águas separando a Arábia Saudita do Irão e já equipado com um sistema de armas laser.

 

Não nos podemos esquecer que além desta tecnologia laser utilizada para fins militares ser mais barata e segura do que a tradicional, os seus efeitos são quase que instantâneos. Utilizando a electricidade como fornecedor de energia (preferível a explosivos), estas armas tornam-se assim mais seguras e confiáveis, além de serem muito mais económicas e de fácil manuseamento: cada tiro custa menos de um dólar e basta ter um joystick.

 

(dados e imagem – Elizabeth Palermo/livescience.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:33

Janeiro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO