Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

07
Fev 15

WALL STREET’S DIRTY SECRET
Wall Street Pays Bankers to Work in Government and It Doesn't Want Anyone to Know

n-CITIBANK-BLOOMBERG-large300.jpg

 

Citigroup is one of three Wall Street banks attempting to keep hidden their practice of paying executives multimillion-dollar awards for entering government service.

 

In letters delivered to the Securities and Exchange Commission (SEC) over the last month, Citi, Goldman Sachs and Morgan Stanley seek exemption from a shareholder proposal, filed by the AFL-CIO labor coalition, which would force them to identify all executives eligible for these financial rewards, and the specific dollar amounts at stake.

 

Critics argue these “golden parachutes” ensure more financial insiders in policy positions and favorable treatment toward Wall Street.

 

“As shareholders of these banks, we want to know how much money we have promised to give away to senior executives if they take government jobs,” said AFL-CIO President Richard Trumka in a statement.

 

“It’s a simple question, but the banks don’t want to answer it. What are they trying to hide?”

 

(texto/parcial: David Dayen/newrepublic.com – imagem: huffingtonpost.com)

 

“Wall Street and Banks already own Congress”
(Comments – Dianna)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:01

PERIGO EMINENTE!

 

Um estudo do Pentágono realizado há sete anos atrás e que só agora vem a público, informa toda a comunidade planetária que o presidente russo Vladimir Putin poderá ser portador do síndrome de Asperger (um tipo de autismo).

 

tupolev-b3e6.jpg

Um Ilyushin-78 abastece em pleno voo um Tupolev-95

 

Comandado por um indivíduo com uma disfunção autista que o leva a ter extremas dificuldades na interacção social e no estabelecimento de laços de comunicação (mas no seu caso particular de autismo, não condicionando os seus mecanismos de utilização da linguagem e métodos de aprendizagem), a Rússia continua militarmente muito activa.

 

Recorde-se que indivíduos com sintomas como os evidenciados pelo actual presidente da Rússia, apresentam comportamentos diferentes, excêntricos e esquisitos, o que no entanto não os impede de serem bem sucedidos (em todas as áreas) na sua vida profissional, mesmo naquelas que envolvam criatividade, conhecimento e decisão.

 

Sendo o Pentágono a sede do Departamento de Defesa dos EUA, era natural que os seus responsáveis na área da prevenção e da segurança tivessem dado particular atenção à rápida ascensão na hierarquia do aparelho político russo de Vladimir Putin, como aliás o comprova a sua actual posição como Presidente da poderosa Confederação Russa.

 

Ocupando desde 1999 os mais altos cargos na hierarquia do poder político que no presente domina toda a Rússia (como 1.ºMinistro e Presidente), este ex-agente do KGB e ex-chefe dos Serviços Secretos, tem tentado desde que atingiu o poder obter a concretização do seu maior objectivo (e pilar ideológico): restaurar o poder do seu país, transformando-o de novo numa grande potência mundial.

 

Como pode agora os EUA consentir no reaparecimento do seu mais antigo inimigo aparentemente desaparecido mas que pelos vistos apenas estava desactivado, correndo o risco de se confrontar com um novo adversário (apesar de tudo pelo que passou, muito próximo do seu nível), quando se tem vindo a deparar com o crescente poderio chinês, a oposição dos BRICS e a depressão degenerativa e letal da Europa (com início na Ucrânia e preâmbulo na ex-Jugoslávia).

 

O estudo científico agora colocado à disposição de toda a opinião pública mundial com a chancela de garantia e de credibilidade duma instituição mundialmente reconhecida como o Pentágono, teve como principais ferramentas para a execução de tão profunda e significativa análise, um monitor e um aparelho de vídeo: estudando as expressões faciais do líder russo através de um monitor que transmitia imagens gravadas num aparelho de vídeo (que por sua vez funcionava depois de ser ligado à rede eléctrica), os especialistas chegaram a uma inimaginável conclusão resumida numa única palavra: Asperger.

 

A autora do estudo que chegou a tão brilhante conclusão e que no fundo nos mostrou definitivamente (é pena ter sido sete anos depois) quem na realidade era o novo líder russo e o que na realidade se escondia atrás dele, foi a norte-americana Brenda Connors (Escola de Guerra Naval dos EUA): segundo o seu relatório Valdimiro Putin teria sofrido um distúrbio de infância que lhe teria provocado desequilíbrios físicos e sociais, o qual inevitavelmente o levaria (e especialmente em situações mais críticas) a querer controlar tudo e evidentemente a afectar e prejudicar as suas decisões (pelo que dizem, o que eles queriam era fazer-lhe um scanner ao cérebro – e ele não se terá oferecido como voluntário).

 

Provas? Apesar de tudo isto não ter passado até agora de simples especulações em torno de um caso que na altura não despertou o mínimo de interesse ou de curiosidade por parte das autoridades norte-americanas (que o manteve durante sete anos na gaveta), em antecipação e à condição as provas já aí estão.

 

E aí vão três das mais fortes provas especulativas (não sendo talvez por acaso que os actuais monitores de TV já desmultiplicam a imagem em muitos milhões de pontos de elevada resolução, não permitindo surpresas de interpretação, mesmo que de origem facial – e sempre acompanhados pelo respectivo controlo remoto): a responsabilidade pela morte dos tripulantes do submarino nuclear KURSK, a forma injustificável como persegue os interesses e a política internacional dos EUA (como é o caso recente da anexação provocatória da Crimeia) e até como é exemplo este último episódio envolvendo mais um dos grande especialista mundiais em tradução de expressões faciais (o ex-presidente George Bush), a afirmação proferida pelo mesmo de que quando se colocava olhos nos olhos diante de VP, via-lhe os olhos mas não lhe via a ALMA.

 

(imagem: NATO/Reuters/Expresso)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:45

Introdução à ESTRELA DE ROCK apresentando as nossas ARARAS

 

fora81583c06_242x136.jpg

As Araras

 

Eles têm cérebro e como tal não são estúpidos. Eles têm instrução e como tal compreendem o mundo. Eles sabem o que nos espera e como tal preparam o seu futuro. Eles têm o privilégio de viverem num período central da nossa não totalmente esclarecida evolução, na qual diversas imagens pairando misteriosamente no ar e quase tornadas transcendentais por inexplicavelmente postas de lado, nos conseguem ainda transmitir por diversos meios e estratagemas fantásticos um conjunto misto de odores e de conhecimentos fundamentais. Eles passaram pelo passado (recorrendo à memória), pelo presente (recorrendo à cultura) e daí perspectivaram o futuro (recorrendo ao conhecimento). Eles compreenderam os mecanismos do poder.

 

Desde o dia em que um indivíduo em interesse próprio controlou todos os outros em nome destes (poder do REI), passando pelo dia em que um grupo de indivíduos em interesse próprio e da população controlou todos os outros em nome destes (poder do ESTADO), continuando ainda pelo dia em que um colectivo de grupos em interesse próprio e de indeterminados (sujeitos e objectos) controlou todos os outros (poder das CORPORAÇÕES no qual hoje vivemos) e terminando no dia em que assumida definitivamente a automatização como realidade e a mecanização como imaginário, o indivíduo foi definitivamente dispensado por excedentário e extinto por definição (de vida por parte da novo indivíduo – a MÁQUINA como nossa réplica perfeita).

 

E como deverá acontecer com qualquer outro ser vivo existente na área de conforto que este extraordinário planeta lhe oferece (simplesmente em troca de nada), no caso de irresponsavelmente (como tem sucedido) o começarmos a envenenar e destruir sistematicamente em vez de pelo contrário usufruirmos da sua oferta graciosa e constantemente renovada, não será de admirar que os protegidos eleitos pelo nosso poder do nosso papel (de voto), se tentem safar o melhor possível: além de serem pedagógicos, ainda abrem os olhos a alguns. Como já tinha sugerido no início têm cérebro, instrução e seguem as pistas como cães.

 

“É mais de uma estrela rock que está a fazer a promoção do próximo concerto do que propriamente de alguém que tem uma dívida de 317 mil milhões às costas”.
(António Vitorino – Presidenciável PS)

 

25449F9E00000578-0-image-a-33_1422925067160.jpg

A Estrela de Rock

 

Com afirmações (como a anterior de AV e a seguinte de SL) proferidas esta sexta-feira por tão ilustres e eruditos personagens da política contemporânea portuguesa (e pelos vistos e infelizmente futura, dado estarem a candidatar-se com estas afirmações aos lugares da frente), não vejo muito sinceramente como é que alguma vez sairemos deste buraco onde Portugal se enfiou, onde a Europa nos entalou e onde mais cedo do que muitos pensam, nos acabarão por enterrar.

 

Se querem ver o que com grande probabilidade nos poderá acontecer num futuro próximo se esta tendência continuar a prevalecer (e já que a nova temporada está prestes a recomeçar), convido-vos a ver com alguma abertura e com vontade de a partir daí fazerem algumas associações mentais (talvez criativas, talvez inovadoras), a série The Walking Dead com reinício marcado para dia 9 de Fevereiro na FOX.

 

Caso contrário o nosso futuro será dedicado exclusivamente a tratar dos nossos dinossauros, ou então e como única alternativa possível de outras subespécies pretensamente também extintas (pelo menos enquanto não seguirmos, o mesmo caminho destes).

 

Como muitas vezes acontece nestes espectáculos mediáticos emitidos pelos diversos órgãos de comunicação social escrita ou falada, estes artistas portugueses são invariavelmente acompanhados à guitarra na sua majestosa e superior actuação (que o seu currículo político desde logo lhe confere) por outro grande personagem do mesmo quilate e da nossa eterna classe política, ainda por cima oriundo da mesma fornada e decidido a colaborar neste grande pagode.

 

oligarchy-thinking.jpg

 

E assim para rematar (ou gracejar, como queiram):

 

“Não sei se a música é muito afinada. É pesada, hard rock, heavy metal”!
(Santana Lopes – Presidenciável PSD)

 

Já agora o motivo pelo qual estas velhas araras tiveram a necessidade urgente de falar, aproveitando a oportunidade que lhes era dada para gozar e criticar, e ainda por cima e descaradamente (como se os outros fossem asnos) darem conselhos aos outros, eles que pelo que fizeram e nos proporcionaram tanto têm a ensinar (por sinal em nada originais e tal como as suas frases e ideias utilizadas, construídas e plagiadas sobre a comunicação social estrangeira, neste caso inglesa): medo medinho de serem engolidos pelo torvelinho da História e poderem ser ultrapassados (em notoriedade) por uma comum Estrela de Rock.

 

Greece's rock-star finance minister Yanis Varoufakis defies ECB's drachma threats
(telegraph.co.uk)

 

“I will tell Mr Schäuble that we may be a Left-wing riff-raff but he can count on our Syriza movement to clear away Greece’s cartels and oligarchies”.
(Yanis Varoufakis – Ministro das Finanças da Grécia)

 

(imagens: rr.sapo.pt – dailymail.co.uk/EPA – occupy.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:14

"Estou feliz. Já tomei a medicação. E o ministro pediu-me desculpa pela demora."
(José Carlos Saldanha)

 

02-60c0.jpg

José Carlos Saldanha, 50 anos, tem hepatite C há 19. Quinta-feira, um elemento do gabinete do ministro da Saúde foi-lhe dizer pessoalmente que já estava disponível a medicação que o pode curar. Paulo Macedo, a quem o doente tinha suplicado no Parlamento para lhe salvar a vida, mandou "pedir desculpa pela má condução do processo".

 

(texto: Raquel Monteiro/Expresso – imagem: Luís Barra)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:08
tags:

Fevereiro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

18
20

22


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO