Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

19
Fev 15

“Given the large amount of nuclear isotopes in Mars atmosphere resembling those from hydrogen bomb tests on Earth, Mars may present an example of civilization wiped out by a nuclear attack from space” (John E. Brandenburg – plasma physicist)

 

NRB_446143976EDR_F0270802NCAM00477M_.JPG

Monte Sharp

 

Estes podiam ser dois exemplos (I e II) de duas texturas muito semelhantes utilizadas no fabrico de coberturas duradouras, a serem aplicadas em estruturas de apoio e de suporte de vias de comunicação superficial: ou seja, de dois tipos de tapetes utilizados nas nossas estradas, auto-estradas ou outras vias de transporte. Mas o que aqui acontece é que num dos casos (I) estamos na presença real de uma construção artificial (na Terra), enquanto no outro caso (II) estamos aparentemente na presença de uma construção natural (em Marte): num caso com uma textura de asfalto utilizado na construção de vias de comunicação terrestres (no nosso mundo real) e no outro caso com o que resta de uma estrutura que poderia ter apresentado num passado bastante remoto, utilização muito semelhante (num mundo imaginário).

 

asphalt_texture3706.jpgFLB_477471692EDR_F0450150FHAZ00323M_.JPG

I. Textura asfáltica II. Superfície de Marte

 

Exemplos que nos deixam um tudo ou nada intrigados face à diferença entre real e imaginário que as duas imagens nos proporcionam, quando as duas apresentam sob a nossa atenta e informada observação, tantas semelhanças e pontos comuns (entre elas e entre mundos) e mesmo assim nos afirmam que só uma delas tem proveniência artificial e (digamos) Inteligente. No entanto nestes casos subsiste sempre uma dúvida: em vez de aceitarmos qualquer tipo de explicação para qualquer tipo de fenómeno (habitual ou estranho, interno ou externo) centralizando o acontecimento que estamos a analisar no ser humano e na forma como o seu mundo está organizado (como centro de tudo), por que não aceitarmos que poderão existir (ou ter existido) outros seres vivos capazes de criar outras civilizações que não (e apenas) a nossa, ou até que Marte em épocas bastante remotas tenha sido uma Outra Terra por um qualquer cataclismo desaparecida.

 

NRB_477482577EDR_F0450366NCAM07753M_.JPGNLB_477482545EDR_F0450366NCAM00354M_.JPG

III. Superfície de Marte IV. Rover Curiosity

 

E indícios que confirmam estas dúvidas, esses não faltam. Como no caso da imagem (III) em que se pode ver uma das placas de uma dessas estruturas atrás referenciadas (II) em posição vertical, conseguindo-se fácil e curiosamente observar na sua parte inferior a presença de um produto (aderente) – “que se eu fosse aplicador de azulejos bem que poderia ser cimento cola”. E se ainda restassem algumas reticências quanto a uma possível utilidade prática afirmativa, a utilização pelo próprio Rover desta estrutura com alguns traços rodoviários (IV): até para lhe facilitar os movimentos, nestas paisagens movediças de areias e sedimentos.

 

(imagens – NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:57
tags:

17
Fev 15

Esta é a historiazinha de um simpático cavalo-marinho que um dia quando se passeava tranquilamente pelo leito do seu familiar leito oceânico, repentinamente e sem qualquer tipo de aviso se viu confrontado com uma maciça invasão alienígena de caranguejos.

 

O que os cavalos-marinhos querem é andar a divertir-se em águas quentinhas e disfarçados de peixes, enquanto vão gozando os compadres que passam, mudando de cor e trocando-lhe os olhos. Apesar de frágeis e pequeninos, são mesmo muito espertinhos.

 

lonesea.gif

 

O cavalo-marinho australiano foi apanhado completamente de surpresa com a chegada deste verdadeiro exército invasor, no preciso momento em que se encontrava em sua casa localizada na costa de Melbourne: ainda hoje não compreende muito bem como se safou desta.

 

Verdadeiramente o que ele andava por ali a fazer era à procura de comida. E preguiçoso como era, guloso como era conhecido, deixava-se sonolentamente à espera que a próxima presa por ali passasse: de preferência moluscos, crustáceos e até plâncton.

 

Do que ele ainda se lembra é que no meio de toda aquela confusão que a partir daí se gerou com a chegada daquela enorme multidão de caranguejos (chegando mesmo a poder pôr em causa a sua vida), do meio das águas surgiu uma imagem que o chamou e protegeu.

 

Aparentemente o cavalo-marinho estaria a prepara-se afincadamente para a nova época de reprodução que rapidamente se aproximava, iniciando desde já a procura da fêmea cujos ovos fertilizaria (e guardaria temporariamente na bolsa).

 

Junto dela encontrou protecção, no movimento do seu corpo orientação e contornando o braço um refúgio: como se tivesse subido a um coral e encontrando um ventre maternal. Temos que entender que em todo este processo o que na realidade se passou não foi uma invasão mas apenas mais uma ressurreição.

 

E não se deixem levar pelas lamentações românticas de um ser magnífico mas frágil de apenas 15cm de comprimento e 100gr de peso, quando o mesmo é capaz de fertilizar e criar 400 novos indivíduos. Solitário mas sempre pronto a entrar em acção. Nesse sentido malditos caranguejos.

 

thumbnail.jpg

 

O cavalo-marinho acabou por compreender que aquele inusitado e brutal movimento de caranguejos se devida a uma necessidade biológica de transformação e renovação do invólucro externo dos mesmos, que num determinado intervalo de tempo dessa mesma evolução os tornava extremamente vulneráveis, obrigando-os a aglutinarem-se para sua própria protecção em grandes e compactos agrupamentos.

 

Em defesa do caranguejo vilão, friamente colocado frente a frente ao falso cenário insidiosamente montado, propondo o cavalo-marinho como vítima frágil, pura e indefesa, relembro em abono da verdade que os caranguejos se alimentam apenas de peixes e outros animais mortos.

 

E se o cavalo-marinho já sabia das virtudes da solidão, a partir daí passou a apreciar os prazeres da companhia. (Secretamente não queria deixar ir a Sereia).

 

O que se por um lado ajudou a aumentar a sua popularidade como excelente parceiro sexual e exemplar pai de família, por outro lado quase que o levou à extinção, ao transformar-se numa cura para a impotência (nos homens) e um substituto do Botox (nas mulheres).

 

(ambiente recriado em torno duma história real: PT Hirschfield/ pinktankscuba.com/huffingtonpost.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:40

16
Fev 15

“À noite quando olhamos para o Céu, vemos o Espaço a passar”

 

Um novo planeta acaba de ser confirmado (após seis anos de observação) na profunda escuridão iluminada do espaço: trata-se de um planeta exterior ao (nosso) Sistema Solar, onde logicamente a estrela de referência não é o Sol.

 

o-KEPLER-432B-570.jpg

Trajectória comparativa de Mercúrio e Kepler-432b

 

Segundo os astrónomos que o têm estado a acompanhar durante estes últimos tempos (a partir de dois observatórios localizados em Espanha), tratar-se-á de um enorme corpo celeste com cerca de 6x a massa de Júpiter (que eles acham estranho), orbitando uma estrela gigante vermelha cerca de 4x o tamanho do Sol (que eles acham pouco comum). E como a sua órbita é mais alongada do que a grande maioria deste tipo de planetas extra-solares orbitando estrelas gigantes (sendo concretizada em apenas 52 dias), na sua sequência de estações o Verão e o Inverno atingem temperaturas muitíssimo mais extremas, comparativamente com a Terra: um mínimo de 500°C no Inverno e um máximo de 1.000°C no Verão. No entanto o futuro de ambos não é lá muito risonho (no fundo uma aproximação do que acontecerá no futuro entre o Sol e a Terra): a estrela gigante vermelha continuará a crescer ao longo de milhões e milhões de anos acabando por engolir tudo à sua volta – incluindo o seu planeta Kepler-432b. Data marcada: em menos de 200 milhões de anos.

 

hi-news-ru.jpg

Ilustração de Kepler-432b

 

O melhor método para aprender (e de seguida experimentar e conhecer) é olhar o que se apresenta e o que se passa à nossa volta e tentar a partir das percepções accionadas pelos nossos órgãos dos sentidos (ao serem provocados exteriormente pelos sinais emitidos pelo meio ambiente que os envolve), traduzir as mesmas em sensações que nos possibilitem compreender a mensagem subliminarmente por elas transportadas. Tal e qual como quando utilizamos o manual de instruções de um qualquer objecto utilitário e queremos aplicar e executar eficazmente a função a que o mesmo se destina.

 

No entanto tal exercício nunca poderá ser aplicado em toda a sua extensão e cumprindo plenamente todos os seus objectivos originais, se o mesmo não incluir na sua elaboração (e concretização) duas condições fundamentais: integrado na sua zona de recolha e de processamento de informação, a existência de dois blocos orientadores e provocadores de movimento e interacções (facilitadores), capazes de armazenar e de disponibilizar Memória (organizando-a a partir do caos de informações recebidas) e ao mesmo tempo associando-a com a Cultura (o conhecimento), entretanto adquirida e em constante movimento (evolução/adaptação).

 

E se pensarmos que do infinitamente pequeno até à mais monstruosa porção de Matéria (e de Energia e Movimento) aquilo com que nos deparamos poderá ser apenas mais uma réplica do mesmo molde original, de uma coisa já poderemos estar certos: ao olharmos para nós ou para todos os lados, estaremos sempre a aprender. Com o que vemos e experienciamos à vista desarmada, com o pequeno ser ou outro tipo de matéria que espreitamos ao microscópio, com os corpos celestes e longínquas galáxias que vislumbramos com os telescópios e até com o que sonhamos quando aparentemente nos desligamos da realidade.

 

(imagens e dados: huffingtonpost.com/uni-heidelberg.de/Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:38

Green Savers
Tricota camisolas para pinguins

 

pinguins_SAPO6.jpg

 

Alfred Date tem 109 anos e é o homem mais velho da Austrália. Porém, a idade para este centenário não é um obstáculo. Jogou golfe até aos 90 anos e agora passa boa parte dos seus dias a tricotar pequenas camisolas para ajudar pinguins ameaçados.

 

(greensavers.sapo.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:37

Gregos saíram para as ruas em apoio ao novo Governo

 

grecia-7125.jpg

Atenas
(com a bandeira de Espanha, Portugal e Grécia)

 

Perto de 25 mil gregos saíram este domingo para as ruas em apoio ao GOVERNO de Alexis Tsipras e em vésperas de uma reunião do EUROGRUPO, na qual a GRÉCIA vai tentar renegociar prazos de pagamento da dívida aos credores.

 

"Deve-nos ser feita justiça pelo sofrimento suportado pela Grécia nos últimos cinco anos"
(Théodora/desempregada/58 anos)

 

"Acabem com a austeridade na Grécia e na Europa"

 

"Acabem com a Merkel, tentem a democracia"
(manifestantes)

 

(notícia Lusa/Expresso)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:14
tags:

15
Fev 15

Democraticamente para os parceiros de cor verde, amarelo e vermelho

(todos iguais todos diferentes)

 

cd8ce6b4395c628e1e3950426c1a5985-orig.jpg

A Máquina da Sorte

 

E se um dia o que aconteceu ao BES acontecesse a um país que tivesse 75 Triliões de Dólares em derivados, que como todos nós sabemos, condiciona tanto o valor de qualquer moeda?

 

Moeda – Rússia – Rublo Valor face à moeda do país dos 75
Fevereiro 2014 0.028
Fevereiro 2015 0.014

 

Da última vez que tal aconteceu tivemos a Grande Depressão Financeira de 2008. Já se esqueceram? Mas foi apenas há seis anos! É claro que o grande causador deste BOOM financeiro foi o tal país dos 75 Triliões, não tendo sido por acaso que mais uma vez se safou.

 

Moeda – Canadá – Dólar (canadiano) Valor face à moeda do país dos 75
Fevereiro 2014 0.90
Fevereiro 2015 0.78

 

Quando esse mesmo país controla a partir do seu interior toda a economia mundial, de tal forma que é pela sua tremenda eficácia de facto a Maior Potência Global, a todos deve colocar-se a mais que premente questão, de qual é o seu Segredo.

 

Moeda – Austrália – Dólar (australiano) Valor face à moeda do país dos 75
Fevereiro 2014 0.88
Fevereiro 2015 0.78

 

Aceitar moedas vindas de todos os lados, prometer-lhes em troca diversos lucros bastante chorudos e até comprar-lhes a sua matéria-prima, com o dinheiro que os mesmos lhes confiaram.

 

Moeda – Japão – Yen Valor face à moeda do país dos 75
Fevereiro 2014 0.0098
Fevereiro 2015 0.0085

 

Mas nunca esquecendo o factor fundamental aqui aplicado, herdeiro da florescente economia paralela e dos verdadeiros Mágicos Financeiros, que por acaso e demonstrando a sua Excelência Especulativa, do nada nasceram e mesmo que hoje nada representem (aparentemente), simplesmente dominam o Mundo.

 

Moeda – Europa – Euro Valor face à moeda do país dos 75
Fevereiro 2014 1.36
Fevereiro 2015 1.13

 

O Segredo? Inspirando-se nos falsificadores de dinheiro apetrechar-se do maior número possível de rotativas e imprimir dia e noite o maior número de notas possíveis. Depois inundar o mercado mas de uma forma controlada e nos altos e baixos, nivelar a seu gosto a velocidade dos motores.

 

“Questão: Qual será o país dos 75 Triliões que colocou a Rússia no Vermelho e a Europa mais próxima do Amarelo?”

 

Um derradeiro pormenor deste esquema genial. E aquele que o torna tão doce por tão fácil de usufruir: o reconhecimento de ser um modelo extremamente subtil, funcionando com uma sequência aparentemente natural e “nem sendo necessário fazer algo, para destroçar as outras moedas”.

 

PS – A China já reparou no engodo, a Rússia vai a caminho e os BRICS não querem (mais) ficar para trás. Enquanto isso e imitando o Japão, a Europa já pôs as suas rotativas a funcionar (será que o cérebro do Coelho já pariu ou estaremos destinados a animais de carga?).

 

(consulta de dados: stansberryresearch.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:44

Se ainda temos alguma esperança de que o Mundo se liberte das mãos daqueles que em nome de Deus ou de outras Entidades Superiores o vão sistemática e deliberadamente destruindo, o mais certo é esperarmos sentados. Talvez a única réstia dessa esperança (desejo durante o nosso percurso mil vezes assassinado, mas com o nosso consentimento) resida nos sem poder: os jovens ou os velhos!

 

LOL
80-Year-Old, Dolores Sheinis, Turns Courtroom Into Comedy Club
(The Huffington Post)

 

0.jpg

O juiz Hurley e a velhinha Dolores

 

Coming soon to an early bird special near you!

 

Dolores Sheinis, 80, charmed an entire courtroom when she appeared to answer for allegations that she violated an order of protection and resisted arrest.

 

On Thursday, Sheinis stood before Broward Judge John Hurley, according to WPTV. The laughs began after Hurley implored Sheinis to stay away from her ex-husband.

 

"I haven't bothered him for 31 years, why would I bother him now?" Sheinis said. "I swear to God and all that's holy on a stack of bibles, I will never go near him, talk to him, call him or even look at him."

 

Hurley asked if Sheinis had ever considered doing standup.

 

"If you pay me good money, sweetheart, I'll be there," she said. "I'm really short of funds."

 

Hurley responded, "Ma'am, I have to tell you something: You seem like you have a great wit about you."

 

"I do, sir. Sweetheart, that's the only thing I have," Sheinis said.

 

Sheinis was ordered to wear an ankle monitor to make sure she complies with the order of protection.

 

Pelo menos os jovens e os velhinhos ainda nos podem fornecer alguns momentos de lucidez e de divertimento (os outros atravessam a fase Zombie): porque pertencem e partilham o mesmo Mundo e como tal estão interligados. Tal e qual como acontece no Universo com a Organização e o Caos, com uma sempre ligada à outra.

 

(texto em inglês: Simon McCormack/13.02/huffingtonpost.com – imagem: Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:16

14
Fev 15

“Comet Churyumov-Gerasimenko (67P) is the focus of the ‘Rosetta spacecraft mission’ which is due to last until December 2015.” (livecometdata.com)

Comet_on_3_February_2015_NavCam.jpg

Rosetta – NavCam – 3 Fevereiro

 

Na sua trajectória de aproximação ao Sol o cometa 67P/C-G continua a ser acompanhado na sua viagem pelo espaço e como se de uma sombra se tratasse, pela sonda europeia Rosetta. Neste momento o cometa encontra-se a mais de 357 milhões de quilómetros do Sol (o seu periélio concretizar-se-á a cerca de 186 milhões de quilómetros) e a quase 494 milhões quilómetros da Terra (entre as órbitas de Júpiter e Marte).

 

Comet_on_9_February_2015_NavCam.jpg

Rosetta – NavCam – 9 Fevereiro

 

Hoje dia 14 de Fevereiro pelas 12:40:50 GMT e depois de diversas manobras efectuadas propositadamente na trajectória de Rosetta (de modo a aproxima-la o mais possível de 67P/C-G), a sonda da ESA fará um voo que no seu ponto mais próximo se situará a 6Km do referido cometa: uma boa altura para novas observações em torno deste corpo celeste e de mais uma recolha de imagens. 67P/C-G é um cometa da família de Júpiter, com cerca de 4,5Km de comprimento e deslocando-se (de momento) a uma velocidade de 22,55Km/s.

 

(imagens – ESA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 02:42

13
Fev 15

Que me lembre nunca vi um OVNI. Só em sonhos. A primeira coisa que mais se aproximou disso foi uma visão passageira de um voo aparentemente ligado ao programa Apollo (pelo menos era disso que os presentes falavam, referindo-se aos norte-americanos e à sua ida à Lua), que tantos anos passados (era novo e estava escuro) já não consigo precisar qual terá sido (mas certamente realizado antes dos anos setenta). Depois disso só quando se concretizou a previsão do presidente John F. Kennedy, proferida em 1961 perante o Congresso dos Estados Unidos da América e no qual ele afirmava:

 

"Eu acredito que esta nação deve comprometer-se em alcançar a meta, antes do final desta década, de pousar um homem na Lua e trazê-lo de volta à Terra em segurança".

 

As11-40-5886.jpg

Neil Armstrong

 

Assim a 16 de Julho de 1969 pela madrugada fora e durante quase três horas duma emissão contínua jamais vista, pude assistir juntamente com muitos outros milhões de pessoas espalhadas por todo o mundo, no meu caso utilizando a televisão a preto e branco que se encontrava instalada na sala da habitação onde por essa altura residia, à histórica caminhada dos astronautas norte-americanos Edwin Aldrin e Neil Armstrong sobre a superfície da Lua. Num cenário entre o claro iluminado da Lua e o estranho escuro do Céu, duas pessoas como nós passeavam-se alegremente (como se ali estivéssemos e fossemos sempre crianças) sobre a superfície de um mundo extraterrestre, sabe-se lá talvez até habitado, dali enviando uma mensagem de esperança e também de certeza (da autoria de Armstrong):

 

"Este é um pequeno passo para um homem, um salto gigantesco para a humanidade".

 

800px-Apollo_11_bootprint.jpg

Marca deixada no solo lunar

 

Entretanto o programa Apollo foi encerrado após a missão Apollo17 realizada em finais de 1972. O que constituiu uma enorme decepção para todos aqueles que viam na Conquista do Espaço pelo Homem a grande bandeira para as novas gerações e um fortíssimo impulso tecnológico para toda a Humanidade. O verdadeiro motivo para tal decisão (interrupção), continua ainda hoje e para muitos (mesmo entre elementos da comunidade científica) envolvido num grande e incompreensível mistério, que nem o pretexto económico (veja-se o gasto brutal em armamento militar nunca utilizado e rapidamente tornado obsoleto como a bomba atómica e todo o equipamento a ela associado) pode alguma vez justificar. Até nos convidando a acreditar nas teorias que por essas alturas os conspiradores se apressam desde logo a delinear (os mesmos que transformaram a ida à Lua num mero cenário montado estilo Hollywood) e nas quais se falava entre outros assuntos (e explicações) de bases alienígenas, ameaças vindas dos mesmos e até da proibição de no futuro os terrestres lá porem os pés. E com outros a apresentarem explicações mais interessantes e credíveis, colocando o Homem na sua tarefa de animal curioso e colector (UFO Sightings Daily):

 

“On April of 2007, several videos apparently taken by NASA have emerged showing a city on the moon and a close up of an alien cigar shaped vessel in Deporte crater. These videos were from the Apollo 20 mission. Apollo 20 was a covert Apollo missions to the moon to retrieve ancient alien technology”.

 

800px-5927_NASA.jpg

Edwin Aldrin

 

Nestes tempos de múltiplos conflitos e incertezas em que hoje vivemos, passados os gloriosos anos 70/80 em que tudo era possível e em que bastava acreditar para se ser e infelizmente ultrapassado o dia do ainda possível retorno ao trajecto inicial da humanidade (e que teve o seu anúncio com a queda do Muro de Berlim e a sua ultrapassagem com o acontecimento do 11 de Setembro), tudo está diferente neste mundo: não por sentirmos que esta era a transformação por que esperávamos e pela qual todo o nosso corpo ansiava e necessitava para continuar o seu processo natural de desenvolvimento e evolução, mas pelo contrário porque sentíamos que este não era o nosso caminho mas a rota definida por alguém que não nos representava. Dando preferência ao objecto e desprezando o sujeito. E se a minha esperança ainda residir nos extraterrestres, com a minha idade, bem que poderei esperar sentado. Quanto a OVNI’s ainda nada.

 

(texto: um sexagenário – imagens: Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:17

Júpiter é o maior planeta que gira em torno do Sol e Ganímedes a sua maior lua – e a maior do Sistema Solar.

 

o-JUPITER-900.jpg

Imagem do planeta Júpiter e de uma das suas luas Ganímedes
(aqui a infra-vermelho)

 

Localizado neste preciso momento a pouco mais de 650 milhões de quilómetros do nosso planeta, este gigante gasoso (em diâmetro 11x o da Terra) pertencente ao grupo de planetas principais que integram o Sistema Solar (nos quais se inclui a Terra), é mundialmente conhecido pelas imagens que nos chegam do espaço profundo, sejam elas obtidas pelo vizinho telescópio Hubble ou pelas longínquas sondas aí presentes e oriundas da Terra: completando o seu movimento de translação aproximadamente em 12 anos, este espectacular e misterioso planeta com 67 luas e 4 anéis, apresenta como uma das suas principais características (e que facilmente o identifica entre todos os outros corpos celestes seus semelhantes), a famosa Grande Mancha Vermelha (com uma área onde caberiam 3 planetas como a Terra).

 

jupiter_gany.jpg

Júpiter e Ganímedes
(Voyager1 a 40 milhões de quilómetros de Júpiter – 1979)

 

Utilizando uma câmara de infra-vermelho montado no telescópio Subaru localizado no Havai e contando ainda com a ajuda de um corrector óptico de imagem de modo a assim anular possíveis interferências da atmosfera terrestre, Ko Arimatsu (Agência Aeroespacial Japonesa) obteve em Julho de 2012 uma inovador imagem de Júpiter (e só agora divulgada): nessa imagem o planeta apresenta-se azul (vermelho nos pólos), enquanto a sua famosa mancha vermelha se apresenta com uma cor branca e brilhante (com leves tonalidades de rosa). Como se pode ver a imagem obtida a partir do nosso planeta, apresenta uma precisão muito idêntica às recebidas pelas sondas espaciais localizadas bem perto do alvo (de estudo).

 

(imagem: Observatório Astronómico Nacional do Japão/NAOJ – Telescópio Subaru)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:05

Fevereiro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

18
20

22


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO