Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

04
Fev 15

O Primeiro-Ministro da Itália ofereceu uma gravata ao Primeiro-Ministro da Grécia
(e a Chanceler ficou logo a tremer – verdadeiro ou falso?)

 

Mais importante do que tentarmos interpretar o significado futuro deste simples gesto, o que na verdade devemos tentar compreender é como no presente o Mundo está como está: num cenário (negativo) sem valores irrefutáveis e com a decisão no gatilho.

 

pol-18807928-940b.jpg

Tsipras e Renzi

 

Mas não é essa característica que aparentemente estes indivíduos parecem desejar invocar (sendo por acaso ou por coincidência representantes do grupos de desesperados), actuando neste novo episódio num cenário simétrico (positivo) de diálogo e sinalização informal.

 

Ficamos agora a aguardar as consequências do impacto entre o Mestre (Alemanha) e o Aluno Rebelde (Grécia), podendo desde já começar a observar as movimentações de diversos países e demais interessados, como os EUA, a Grã-Bretanha e agora até a Itália.

 

E se nada fizermos rapidamente (em Portugal e com Passos Coelho), seremos literalmente atropelados.

 

(imagem: Expresso/EPA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:20

03
Fev 15

A relatora do Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) afirmou que o poder judicial português "não pode estar de joelhos, com o chapeuzinho na mão, aguardando recursos financeiros e administrativos" para funcionar.

 

ng3913738.jpg

Gabriela Knaul
(com o manto obscuro da nossa Justiça, visual e aparentemente ameaçando engoli-la)

 

Ou seja:

 

Não há dinheiro → Não se pode fazer nada → Os prazos passam → Não se apuram responsabilidades.

 

E o que fez o Governo para resolver o problema? Nada. Perdão: arranjou forma de globalmente controlar a Justiça, administrando os seus orçamentos através do respectivo Ministério (da Justiça).

 

A solução?

 

A relatora da ONU recomendou, assim, que seja dada maior autonomia orçamental, financeira e administrativa aos tribunais e ao Ministério Público".

 

O Elogio:

 

O facto de o Constitucional ter declarado a inconstitucionalidade de algumas dessas medidas foi mencionado por diversos interlocutores como um "indicador da independência do judiciário português", disse.

 

Mas será que as palavras proferidas por Gabriela Knaul terão algum impacto na evolução de um país ainda dirigido por aqueles seres considerados legalmente inimputáveis e que o lançaram no caminho do abismo? Olhando em volta e constatando a realidade invertida, não me parece!

 

(sobre declarações da relatora do Conselho de Direitos Humanos da ONU Gabriela Knaul, emitidas recentemente em Lisboa: rr.sapo.pt – texto em itálico: RR – imagem: TSF)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:21

02
Fev 15

SOL 882 – CURIOSITY ROVER
Mars Hand Lens Imager (MAHLI) – 2015-01-29
(mars.jpl.nasa.gov)

 

0882MH0003900000302461E01_DXXX.jpg

OVNI em MARTE

 

Estava eu muito sossegado em minha casa a olhar para mais algumas imagens obtidas pelo ROVER CURIOSITY a partir da superfície do distante planeta Marte, quando numa das suas imagens associadas ao ficheiro SOL 882 avistei um objecto voador não identificado bem visível no céu do planeta vermelho.

 

O que significa que a ser verdade este avistamento improvável a explicação mais plausível para resolver este problema será o de considerar que se trata apenas de alguma poeira ou outro tipo de sujidade, que se terá indevidamente intrometido entre as lentes da câmara do ROVER CURIOSITY e o ambiente exterior marciano.

 

O que nunca nos impedirá de reflectir sobre esta imagem fornecida pela NASA e pensar (mais uma vez) se para além de nós não haverá em todo o Universo outras espécies inteligentes e organizadas. Se não fosse por mais nada até para compreendermos se uma espécie como a nossa não terá outras ligações ainda desconhecidas com o Espaço, anteriores ao nosso último ciclo conhecido o do início deste nosso desenvolvimento.

 

O OVNI detectado a sobrevoar a superfície de Marte pertencerá a um grupo particular de seres e entidades ocupando uma determinada base secreta localizada em instalações subterrâneas do planeta, existindo no entanto a dúvida (devido à distância a que a imagem foi captada) se estaremos em presença de uma nave estritamente alienígena ou de representantes de seres nossos iguais, aliados ou não a elementos estrangeiros.

 

Esta poderia ser uma interpretação idealizada por nós para a explicação do aparecimento de imagens como esta. Mas para já não o é – e a maioria acha que nunca o será. No entanto todos nós sonhamos nem um pouquinho que seja e mesmo aqueles que dizem que já não o fazem ou que nunca o terão feito, só o afirmam porque apesar de os viverem todos os dias, um segundo depois e por falta de tempo (tempo é dinheiro) já nem sequer se lembram dele.

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:17

Numa das audiências organizadas pelos serviços de um dos comités do senado norte-americano (ao qual o republicano John McCain compareceu, como presidente da respectiva comissão), alguns manifestantes presentes na audiência aproveitaram a oportunidade que lhes era oferecida, para realizarem um pequeno protesto simbólico, tendo como um dos alvos principais para o seu combate oral o ex-secretário de estado norte-americano Henry Kissinger.

 

150129_pol_mccain_protesters4_16x9_992.jpg

John McCain

 

É claro e talvez compreensivo que o actual senador e ex-candidato à presidência dos Estados Unidos da América pelo partido Republicano John McCain não gostou e respondeu-lhes em todos os seus parâmetros e segundo o seu entendimento à letra. E como existem certas preciosidades que pela sua profundeza e significado jamais poderão ser esquecidas (até para a melhor compreensão da História), aqui ficam algumas das suas melhores afirmações:

 

"I think they're terrible people"

 

"You're gonna have to shut up or I'm going to have you arrested"

 

"Get out of here, you low-life scum"

 

"These people rushed up, they were right next to him, waving handcuffs. He's a 91-year old man with a broken shoulder who was willing to come down and testify before Congress to give us the benefit of his many years of wisdom." (huffingtonpost.com)

 

(texto em itálico: John McCain – imagem: ABCnews.go.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:50

Sonhar não faz mal a ninguém:
Um, dois, três, macaquinho chinês.

 

Earth-Two-Suns(2).jpg

Duas estrelas
Fenómeno devido a um efeito óptico de refracção

 

Para aqueles que cansados da vida e esmagados por um quotidiano que consideram cada vez mais monótono e não evolutivo, ainda têm uma réstia de esperança de que algo de extraordinário lhes aconteça (talvez devessem ser colocados nos centros mundiais de decisão que agora criticam mas ajudaram a criar, demonstrando sempre total indiferença senão mesmo completo consentimento em todas as decisões pelos mesmos tomadas), qualquer aparente anomalia que possa ser apresentada como contestação contra as bases e regras de funcionamento deste mundo onde vivemos, poderá ser uma bóia de salvação ao nosso fim cada vez mais insistentemente anunciado: pela água ou pelo fogo.

 

E se ao olharmos para o céu em vez de um Sol começássemos todos os dias a partir de um certo dia a ver duas estrelas a iluminar o nosso planeta, não poderia esse factor agora presente no nosso quotidiano diário alterar completamente a nossa maneira de ver o mundo e como consequência a nossa vida? Sempre que acordamos de manhã desejamos que ao fazê-lo recomecemos uma nova aventura e reconstruamos de novo a nossa vida. Mas tal não é o caso para a maioria das pessoas, já completamente algemadas ao sistema. Mas um dia surge alguém com uma novidade gritante talvez mesmo criando incredulidade. E mesmo assim assumimo-la, interessamo-nos por ela e às escondidas lá sonhamos e partilhamos momentos pretensamente felizes com ela: esse o motivo porque muitos não querem acordar e a razão pela qual muitos se deixam levar (pela morte).

 

Screen-Shot-2015-01-25-at-1.44.40-PM.jpg

Três estrelas
Nesta ilusão óptica o Sol verdadeiro é o do meio e os restantes reflexões do original

 

Pelo mundo muitos observadores desejosos de ver aquilo que até hoje ninguém conseguiu ver ou confirmar, acabam muitas dessas vezes e voluntariamente por registar momentos para eles extraordinários. O que é natural acontecer nos casos de avistamentos, onde um dos órgãos dos sentidos por nós prioritariamente utilizado para análise e compreensão, é tão propício a induzir-nos em erros inesperados como o erro de paralaxe. Não é pois de admirar que o número crescente de pessoas que afirma ver (por vezes) duas estrelas no céu da Terra, terá tendência para evoluir para sistemas com três, quatro ou até mais estrelas. Sendo um bom exemplo disso, o caso do fenómeno ocorrido na Mongólia e registado no mês de Janeiro deste ano de 2015, onde no céu e ao nascer do Sol se poderiam observar não duas mas três estrelas, semelhantes ao nosso e até aí único Sol. Possivelmente um simples episódio meteorológico provocado pela conjugação de temperaturas negativas, com a presença de cristais gelados na atmosfera.

 

(imagens – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 11:51
tags: ,

O Culpado (Uma Foca Angolana)

 

Acusar um dos patamares da cadeia alimentar como sendo o causador da ocorrência de um saldo contabilístico negativo, só vindo mesmo de incompetentes. Nem vale a pena dizer mais nada.

 

tubarao_gigante_pegando_foca_59157de694fd9d80f6a9d

O problema está nos tubarões

 

O Absolvido (Um Padrinho Português)

 

Se alguém sabe (por antecipação) que numa empresa que também produz peixe o negócio correu mal (devido à voracidade das focas), porque motivo é que várias semanas depois o mesmo indivíduo afirma (impunemente) a todo o mundo (que atenta e fielmente o escuta), que o negócio é de total confiança? Neste caso de interesse público fundamental, qual será o culpado da fraude (para um cidadão uma vigarice) para o investidor em geral?

 

(imagem – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:17

01
Fev 15

Mas porque será que apenas as Evidências é que não Convencem o Homem?
Só mesmo a Conversa Sem Treta e como tal Sem conteúdo!

 

n-MERKEL-large570.jpg

Angela Merkel
O que sucederá se a Europa implodir e se for declarada guerra total à Rússia?
(mantendo-se entalada entre as ordens vindas de Washington e as ameaças oriundas de Moscovo)

 

Face à solicitação das actuais autoridades políticas da Grécia relativamente à realização de negociações em torno do pagamento da brutal dívida do seu país, a Chanceler alemã Angela Merkel depois de consultar todos os credores associados ao financiamento económico da Comunidade Económica Europeia, não teve para já outro remédio senão dizer NÃO. Resposta natural vinda de quem vem e que compreensivelmente quer a toda a força manter o centro de comando económico-financeiro de todo o continente centralizado na Alemanha, não só por poder controlar os fluxos de entrada e de saída de dinheiro da Europa, como simultaneamente de poder aproveitar e usufruir em benefício próprio dessa mesma circulação monetária (afinal de contas o BCE não passa de um banco).

 

Neste momento a Europa está entalada entre servir os interesses do eixo Estados Unidos/Grã-Bretanha e o eixo Rússia/China. Nenhum deles se preocupa muito com a Europa, servindo-se dela apenas para concretizar as suas políticas e desejos geoestratégicos, que neste momento e por acaso se situam no continente asiático. Se a Grã-Bretanha teve sempre o complexo de ser uma ilha e não um continente, servindo-se desse argumento meramente psicótico para se manter ao mesmo tempo fora e dentro da Europa (tornando-se na prática num entreposto norte-americano ou no seu 51° Estado), no caso dos EUA é fácil de entender a sua estratégia de combate e dominação: com o dólar a controlar toda a economia mundial, com o controlo efectivo de todas as fontes de matérias-primas essenciais (em solo norte-americano ou estrangeiro), com a Reserva Federal a encher-se de dinheiro e de ouro (vindo de todo o mundo) enquanto no mesmo país se vão imprimindo biliões e biliões de dólares sem qualquer tipo de controlo ou contrapartida real do mercado e finalmente como maior potência militar global (só o seu orçamento ultrapassada o do resto do mundo), a Europa tornou-se no presente num palco secundário de intervenção. O que significa que, mantendo-se uma ligeira margem do território europeu em melhores condições de segurança, para os norte-americanos a Europa tornou-se não numa região do globo indicada para futuros investimentos mas num novo palco de intervenção e propaganda. Pessoalmente nunca imaginei que depois do desastre criminoso da destruição da Jugoslávia a Europa mais uma vez consentisse na repetição deste fenómeno de guerra brutal, que para todos nós trouxe de novo à memória todos os crimes perpetrados durante o período da última grande Guerra Mundial.

 

O centro económico do mundo localiza-se agora na Ásia. Todos os continentes já o reconheceram, EUA, China e Rússia incluídos. A Europa ainda não (os ingleses estão-se nas tintas): e assim temos uma potencial guerra às portas da Europa, com os Estados Unidos que já infestaram a Europa de bases apontadas à Rússia agora até se querendo pendurar (e divertir como crianças irresponsáveis) exibindo as suas armas no cimo da fronteira destes, sem que nos preocupemos minimamente que a Ucrânia fica logo ali e como a Rússia pertence ao nosso continente. Mas para deixarmos de mais tretas e conversa, o que perderão os norte-americanos se a Europa implodir? Talvez como já antes afirmaram os Chineses um dos seus locais de descanso e diversão, ou seja, uma grande estância hoteleira e de serviços – pois é a única coisa que qualquer dia saberemos produzir: NADA.

 

O que se está a passar na Grécia, é apenas mais um sinal (um aviso) para o perigo que a Europa está a ocorrer se o mais brevemente possível não se decidir a ouvir quem os elegeu – o povo através da máquina do Estado e não as corporações que compram alguns deles. O problema é que o processo pode estar já de tal modo avançado que já tenhamos ultrapassado o ponto de não retorno. O poder Europeu continua a rejeitar a assunção desse seu poder e enquanto se sujeitar aos credores, só caminharemos para a Guerra e para o nosso já por muitos anunciado Fim. Aos russos basta virarem-se para leste e aos portugueses deitarem-se ao mar (e como o outro diria abandonando a sua área de conforto).

 

(imagem – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:23

Fevereiro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

18
20

22


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO