Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

01
Mar 15

Para que não restem dúvidas sobre a identidade de quem está por detrás do assassinato de Boris Nemtsov:

 

Meet America’s New Public Enemy No. 1
(foreignpolicy.com)

 

gettyimages_121322303.jpg

Tendo como base dados recentes
(fornecidos pela empresa norte-americana de sondagens GALLUP)


E por mais que este faça para afastar de si este anátema, comunicamos que o seu rosto já é conhecido em todo o mundo.

 

Mas se mesmo assim ainda alguém tem dúvidas sobre o que realmente sucedeu naquela noite de sexta-feira na cidade de Moscovo, basta reparar nos títulos de primeira página do diário online norte-americano The Huffington Post (que eu tanto considerava) e que aqui se limita a editar (conscientemente) um mero conjunto de colagens dirigidas, vampirizadas intencionalmente de outros órgãos de comunicação social:

 

Putin Responsible For Nemtsov's Murder
Widow Of Slain Spy Piles On: Gov't Behind The Assassination
Fear Envelops Russia
'Shot For Telling The Truth'
New Era Of Darkness
Can Investigation Be Credible?

 

Uma verdadeira rajada de metralhadora! Já agora onde fica a Ucrânia?

 

(Uma última precaução, que pelos vistos Boris Nemtsov não teve: para finalizar, por ser verdade e para minha protecção pessoal, nunca e jamais serei adorador de carismas ou de outros miseráveis derivados ou sucedâneos – só não gosto é que nos tratem como abortos e estúpidos, pensando que estão a lidar com bestas de carga tendo como único e incontido desejo, serem abatidas em directo e de preferência na TV; mas também tenho que reconhecer que a hipocrisia é um dote, talvez mesmo uma virtude)

 

(título a negrito/imagem: David Francis/Dmitry Astakhov/The Cable – outros títulos/inglês: huffingtonpost.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:22

Em Segredo e sem conhecimento do Morto
(que nunca tomou conhecimento da encomenda – apesar de todos afirmarem conhecer o remetente)

 

article-moscow2-0227.JPG

Morte em Moscovo

 

Fontes extremamente fidedignas ligadas ao maior órgão de comunicação social nacional acabam de informar que o Diabo Vermelho cometeu mais um crime hediondo na pessoa do seu ex-colega de quarto.

 

O incidente (que alguns ainda julgaram inicialmente ser de origem passional) provocou um morto, atingido covardemente e por quatro vezes a vítima pelas costas e provocando-lhe morte imediata.

 

Segundo testemunhas encontradas no local e que terão presenciado as consequências mortais deste acontecimento que rapidamente tomou repercussões internacionais, o enredo deste típico episódio ocidental de série B incluiria (como não poderia deixar de ser para uma série que se quer dar ao respeito), um carro com os assassinos (não se sabendo ainda a soldo de quem), a presença de uma mulher (supostamente ucraniana para dar mais substância ao guião) e profissionais de saúde (para confirmarem ou não os sinais vitais da vítima); finalizando apoteoticamente com os representantes da autoridade (para darem o veredicto final e tentarem identificar todo o elenco envolvido).

 

Investigações levadas a cabo no próprio local onde se registou este crime, resultando da consulta levada a cabo entre elementos que frequentavam os mesmos pontos de interesse da vítima atrás referida, afirmam peremptoriamente que o Diabo Vermelho terá sido o último a chegar para partilhar o mesmo quarto (que a vítima graciosamente terá concordado partilhar), não descansando dada a sua ambição territorial (consequência comportamental causada pelo seu tipo autismo) enquanto não se livrasse dele.

 

Um colega tendo residido num quarto adjacente àquele onde toda esta cena espantosa e definidora de carácter se passou (do eventual predador e da sua vítima eventual), acrescentou ainda que o seu colega agora falecido lhe tinha confidenciado em conversas privadas tidas há muito poucas horas com ele, que iria desmascarar o Diabo e as suas ambições desmedidas – e que até implicariam a sua expansão para outras áreas com o seu quarto como objectivo seguinte.

 

Por essa razão (a vítima) tinha sido morta.

 

E como não poderia deixar de ser e acontecer o Ocidente está de novo horrorizado e em estado de choque perante mais esta acção verdadeiramente demoníaca levada a cabo sem consequências nem castigo pelo Diabo Vermelho (morando lá longe no Inferno), crescendo a cada segundo que passa e de uma forma exponencial o número daqueles que acreditam saber quem ele é, o ditador doente que é e o mal que nos pretende fazer.

 

Vladimir-Putin-The-Gentleman-Devil--113211.jpg

Diabo Vermelho

 

Só falta apanhá-lo com a arma na mão e (em flagrante) com o dedo a puxar o respectivo gatilho.

 

Enquanto isso o Diabo Vermelho invocou em sua defesa o facto de já não frequentar esse quarto (na sua vida apenas uma estação intermédia, por cá conhecido como um apeadeiro), de respeitar o passado habitacional e preferencial do seu ex-colega de quarto (ninguém fala quem terá sido o primeiro a escolher a cama onde se iria deitar) e de não ter como hábito o uso e porte de arma (abandonado desde que abandonou as suas funções na polícia secreta).

 

Mas tal como é hábito (ou talvez tradição) não pudemos acreditar: de imediato informações cedidas pelos seus inimigos (como inimigos do Diabo Vermelho e por inerência representante do Mal, reconhecidos oficialmente como naturais representantes do Bem) colocaram nas suas mãos a arma do crime, as quatro balas fatais e o boneco a utilizar.

 

Ainda consigo imaginar aquele rosto demoníaco apresentando um esgar de desprezo na sua face fria e sem alma (e ornamentada por dois olhos violadores e fumegantes tão típicos destas bestas cornudas), saindo aparentemente indetectável do seu veículo talvez invisível e silencioso, apontando a sua arma a um vulto deslocando-se tranquilamente e acompanhado por uma bela ucraniana e finalmente sem hesitação nem remorso (mas em contrapartida com prazer e pecado) atingindo a sangue frio e sem aviso de recepção, mais uma vítima da sua maldade (ou crueldade).

 

Só que os Polícias do Mundo têm aparelhos sofisticados e graças a eles detectaram tudo.

 

Uma coisa é certa: sendo os Polícias do Mundo os representantes de Deus na Terra, certamente que eles saberão a verdade.

 

Basta ouvi-los e a partir daí acreditar.

 

(imagens – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:41

FIXEM

 

14242902032614.jpg

Aléxis Tsípras
O Minotauro de Espanha e de Portugal

 

“Habitava o centro do Labirinto, uma elaborada construção erguida para o rei Minos de Creta, e projectada pelo arquitecto Dédalo e seu filho, Ícaro especificamente para abrigar a criatura.” (Wikipedia)

 

Dois dos alunos europeus mais certinhos, aplicados e usando sempre a sua farda impecavelmente lavada (e passada a ferro) – sempre que presentes nas suas aulas voluntárias de Linguagem Gestual Alemã (Mariano Rajoy e Passos Coelho) – vieram agora de uma forma extremamente mesquinha, rasteira e demonstrando infinita pequenez, fazer queixinhas ao seu mestre e professor (Wolfgang Schäuble) de um outro colega da mesma turma, ainda por cima do mesmo nível e tal como eles (segundo avisos posteriores enviados pelo Mestre e que os dois queixosos resolveram ignorar) revelando as mesmas necessidades educativas especiais (Aléxis Tsípras):

 

“Portugal e Espanha enviam protesto contra declarações do PM grego”
(i)

 

A queixa não foi dirigida pessoalmente ao Mestre de LGA (até para não incomodar o Ilustre Contabilista e Tesoureiro Europeu) mas a dois dos seus inferiores hierárquicos, ambos ocupando cargos importantes nessa mesma estrutura estritamente pedagógica e simultaneamente decorativa: Claude Juncker e Donald Tusk. Os queixosos ao referirem-se a esta sua atitude não afirmaram estarem assim a proceder, estritamente por interesse pessoal, ambição desmesurada e subserviência total: atitudes e comportamentos de que outros colegas seus (e apesar de todas as críticas surgidas) são exemplos vivos de sucesso. Tal como o mordomo Vítor Gaspar.

 

Mas na realidade o receio deles é outro e não tanto o projectado pela figura do Minotauro:

 

“O Cavalo de Tróia foi um grande cavalo de madeira usado pelos gregos durante a Guerra de Troia, como um estratagema decisivo para a conquista da cidade fortificada de Troia, cujas ruínas estão em terras hoje turcas. Tomado pelos troianos como um símbolo de sua vitória, foi carregado para dentro das muralhas, sem saberem que em seu interior se ocultava o inimigo. À noite, guerreiros saem do cavalo, dominam as sentinelas e possibilitam a entrada do exército grego, levando a cidade à ruína.” (Wikipedia)

 

(imagem – Reuters)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:37

Março 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9



29
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO