Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

11
Mar 15

“O Lixo é reciclável e algum dele até se usa para limpar o cu”
(eco especialista)

 

Pondo de lado a paridade (aliás nunca concretizada) e assumindo o papel fundamental do Homem face à Mulher, numa atitude de desespero, de procura de lucro fácil e sem transmissão de conteúdos significativos (ou seja de nível ZERO em parâmetros como cultura e memória, os quais justificam a nossa existência), o Mundo Macho contando com a complacência da generalidade das fêmeas já nos disponibiliza uma luta em directo e ao vivo entre dois mais belos candidatos a qualquer coisinha: um combate até à morte entre o Homem Macho e o Homem Fêmea que no entanto e ao contrário de que muitos pensam, no fim poderá acabar com eles na mesma cama.

 

Um exemplo de uma relação Amor/Ódio e de como ela se pode tornar tão profunda

 

camarinha-agarra-castelo-branco-pelos-cabelos_2462

Apresentação dos dois candidatos à Presidência
(envolvendo carícias evidentes de âmbito estritamente sexual)

 

O povo português começa a assumir de uma forma aparentemente definitiva um compromisso fundamental alternativo de que o mesmo já vinha suspeitando há muito tempo possuir e querer partilhar (mas não tendo autorização superior para o concretizar) e que tem vindo a evoluir no nosso país de uma forma imparável e cada vez mais acelerada (mas ainda sem uma noção consciente das verdadeiras consequências presentes e futuras provocadas pelo acontecimento que o envolve): esse compromisso destrói as barreiras invisíveis mas poderosas que definem os parâmetros actuais de normalidade (exigidas pelas estruturas que sustentam a pirâmide social e até agora fielmente cumpridas pela generalidade do povo) demolindo as barreiras que o separam da Nova Realidade.

 

O povo português assume finalmente a importância dos extremos na sua vida e quotidiano (e das suas respectivas pulsões inerentes ao organismo vivo social que o mesmo integra) e a necessidade natural e evidente da realização urgente de um estudo mais aprofundado sobre a relevância das extremidades (e profundidades) associadas no todo que é esta construção.

 

O Universo Vivo e Infinito a que o povo pertence começa agora a exigir por necessidade de sobrevivência colectiva e por solicitação desse mesmo povo (é certo que de uma forma inconsciente e típica de um animal habituado a carregar) o derrube imediato das muralhas que desde que se conhece o têm separado da realidade, do resto do mundo e de si próprio: e as grandes extremidades e os orifícios profundos sempre o deixaram emocionado, dada a profunda atracção registada entre estes contrários, que o sendo no entanto se completam (nos humanos). Que por vezes os unem, que por vezes o separam, mas que no fim sempre se completam.

 

img_991x428$2010_07_03_17_02_00_81319.jpgimg_991x428$2009_11_17_09_27_00_87339.jpg

José e Zezé
(tal como os contrários atraídos um pelo outro – coligação à vista?)

 

Assim e em função do que lhe têm vindo a ser prometido e disponibilizado e por outro lado face a todas as expectativas entretanto goradas ou simplesmente esquecidas, o povo português propõe como candidatos únicos às próximas eleições a Presidente da Republica e como resposta clara e instantânea à declaração sucessória do actual monarca (já completamente inactivo física e mentalmente – apesar de já ter caído os outros nada fizeram – mas ainda não tendo sido internado e substituído como o foi o outro cinquentenário) dois indivíduos considerados extremistas nas suas atitudes, completamente incompatíveis um com o outro e capazes de nos oferecerem uma campanha prometedora (e certamente de sucesso), face aos conflitos físicos previstos na campanha certamente de cariz extremamente sexual.

 

Segundo diversos especialistas sujeitos a consecutivos processos de equivalência e de certificação – antes tinham licença de porte de arma (física) agora dispondo de licença de porte de habilitação (psíquica) – e que desde que nos conhecemos têm ocupado sistematicamente o topo da estrutura (condicionando-nos para nossa protecção), se o perigo de dissolução da sociedade poderá estar eminente com este projecto de intervenção radical, por outro lado o resultado que daí sairá não deixará de ser o que seria sempre esperado. Ou não?

 

(imagens – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:41

SIMBA – Abatido a tiro por um homem apenas por ser cão


(em memória emocionada e em lágrimas do CHICO, da TITA e de muitos outros meus AMIGOS de 4 patas – também estupidamente assassinados mas como família jamais esquecidos)

 

Se hoje já se matam pessoas todos os dias (em princípio protegidas), tentem adivinhar o que se passará a toda a hora com os outros animais (simplesmente esquecidos).

 

simba_SAPO.jpg

Simba
(mais um símbolo morto do estado miserável em que se encontra a nossa sociedade)

 

Este cão teve o azar de nada ter feito contra nada nem ninguém e mesmo assim ter sido posto sobre a mira da arma de um homem, sendo imediatamente abatido a tiro. Apesar de se encontrar tranquilamente em casa na companhia da sua dona, na quinta onde vivia e que pertencia a ambos.

 

O que ainda muito me choca mas que já não acho mais estranho, pois já tive a experiência de ter cães e de todos terem desaparecido: roubados, envenenados ou abatidos. Mortos os cães vieram os assaltos e agora só resta a casa (muito danificada por vandalizada): só porque estando presa ao solo, não a conseguem levar.

 

Só se for o Estado.

 

Só espero que aqueles (os redutores oficiais de cabeças) que desvalorizam estes acontecimentos violentos e cruéis apenas por se tratarem de animais (ditos irracionais), não venham de novo com a história dos bifes de touro e demonstrando toda a sua cultura e capacidade associativa, invoquem o continente asiático e o saboroso bife de cão. Não se esqueçam que já não é só o animal (dito irracional) que hoje em dia é abatido. E ao esquecerem esse factor nuclear pactuando conscientemente com estes criminosos, colocam-nos como as novas bestas (de carga e que já somos) prontinhas a ser abatidas.

 

Os cães sempre foram um dos mais fiéis amigos e companheiros do Homem. Ou entretanto já se esqueceram?

 

Post Scriptum


(de revolta incontida por parte de um animal dito racional e sentindo-se violado na sua privacidade e simultaneamente pedindo desculpa aos animais ditos irracionais pelo pretexto utilizado; mas por mais que tentemos já não há animal que aguente – só se forem aquelas bestas que todos conhecemos)

 

Hoje fui visitar a casa onde eu e os meus cães em tempos fôramos felizes (entretanto já os mataram a todos) e apesar da participação efectuada anteriormente à GNR (aquando do primeiro assalto) constatei com desânimo (final?) que já tinham levado o restante – portas e janelas, provavelmente vizinhos; acrescento que a culpa não é da GNR, completamente cercada por legislação deliberadamente impeditiva e que propositadamente nada os deixa fazer – mesmo com toda a gente a apontar os criminosos (muitos por também terem sido roubados), sabendo onde moravam (na altura perto, agora foragidos), mas nada podendo fazer (só em flagrante ou com ordem judicial). Num país onde uma velhinha (para eles inexistente por não lucrativa) é levada à justiça por um pequeno delito (por um creme ou outro tipo de ninharia qualquer) e um Primeiro-Ministro implacável (com os outros e não com ele) ainda nos goza com as suas dívidas.

 

(imagem – GREEN SAVERS)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:33

Março 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9



29
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO