Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

01
Jul 15

Enquanto por ALBUFEIRA o tempo se mantém abafado mas com uma ligeira brisa e na EUROPA o continente ainda vai lutando pela sua sobrevivência económica e financeira (hesitando em deserdar ou não um dos seus filhos), em CERES o panorama geral torna-se cada vez mais interessante e porventura misterioso.

 

we_jul12015_temperature_meteoearth_abn_f.jpg

A Europa sob uma forte vaga de calor
(este fim-de-semana com a temperatura a ultrapassar os 40ºC)

 

Enquanto somos avisados desde há vários dias que uma forte vaga de calor se encaminha para a EUROPA com temperaturas a atingirem e ultrapassarem os 40°C (já nesta quarta-feira se registaram temperaturas desse nível em PARIS), aproveitamos ao máximo este tempo abafado mas ainda com uma certa brisa fresca, que atravessa a região algarvia. Mas a partir do próximo fim-de-semana é que vai ser, com as previsões a apontarem para uma subida significativa de temperatura nos termómetros, acompanhada pela divulgação dos primeiros alertas especialmente orientados para crianças, idosos e pessoas debilitadas.

 

Numa outra área e num outro contexto o problema grego parece manter-se para já no mesmo nível altíssimo de temperaturas (e registando uma grande amplitude térmica entre a Grécia e o FMI), com diversas notícias a atravessarem o espectro informativo mundial, vindas do lado dos apoiantes da Grécia (de momento uma minoria na EU), dos críticos do SYRISA (de momento a esmagadora maioria da EU) e daqueles que sentados no sofá e por motivos muito diferentes, se puseram comodamente no papel de espectadores (de um lado o dueto EUA/UK e do outro o dueto RÚSSIA/CHINA). Notícias que vão desde a submissão total do SYRISA ao FMI, até à opção simétrica pelo perdão total da dívida grega.

 

Veremos o que se irá passar durante estes próximos dias, com o Governo grego a manter a data da convocação do referendo (marcado para o próximo fim-de-semana), ao mesmo tempo que a Europa ainda tenta segurar a Grécia (evitando a utilização do botão OUT) – e assim evitando que todos nós activemos em conjunto e definitivamente o botão OFF.

 

PIA19586_modest.jpg

A montanha com cerca de 5.000 metros de altitude
(mais de metade do Monte Everest)

 

Mas se a EUROPA só nos parece trazer problemas e preocupações, outros Espaços Exteriores à Terra ainda nos despertam curiosidade e nos levam a imaginar e até a sonhar: como é o caso do planeta CERES (localizado na Cintura de Asteróides) neste momento a ser escrutinado até ao pormenor pela sonda norte-americana DAWN. Desde luzinhas misteriosas, a montanhas com cerca de 5km de altitude, passando por estruturas estranhas ultrapassando o mais alto edifício terrestre, tudo parece estar a acontecer neste planeta anão que tal como PLUTÃO já foi um dos planetas principais do nosso Sistema Solar.

 

PIA19586_modest b.jpg  PIA19586_modest c.jpg

Manchas brilhantes em Ceres
(e escuras/imagem da direita)

 

E se vindo da Terra nunca esperamos que algo aconteça em nosso proveito e benefício, o que nos resta mesmo é aproveitar este tempo de férias e de lazer para nos divertirmos um pouco mais e nos orientarmos para outros guiões e cenários, como o poderão ser os temas passear, comer, ir para a praia (ou montanha), beber um cocktail e olharmos para o Céu. Tal como o foi no tempo dos Descobrimentos mais cedo ou mais tarde o ESPAÇO será o nosso destino: talvez CERES (ou até PLUTÃO) ainda nos façam sonhar (ou ter pesadelos).

 

(imagens – The Watchers e NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:30

As estradas são o maior símbolo da Vida convidando-nos constantemente à aventura, a viajarmos e a conhecermos outros mundos e outras paragens (e a assumirmos definitivamente o nosso nomadismo, símbolo de movimento e de vida). O problema das auto-estradas da informação (da WEB) é que o sujeito não se mexe e é convidado ao sedentarismo e à indiferença: e quando isso acontece os factos desaparecem e surgem as versões aos milhares ganhando sempre a mesma. Em qualquer canto do Mundo.

 

Aegis-CSEA-03-copy-copy-676x450.jpg

 

Afinal de contas não é só em Portugal que o SOFTWARE/HARDWARE utilizado em aplicações informáticas governamentais (e não só) se encontra ultrapassado. Pelos vistos também nos EUA os norte-americanos se queixam dos serviços que lhes são prestados pelas suas instituições públicas, acusando-as de não funcionarem, serem lentas e ineficientes.

 

“It’s Not Just the Navy, the Entire US Government Uses Outdated Software.”
(Epoch Times/Jonathan Zhou)

 

Assim se compreende como para qualquer Estado o dever de servir o cidadão é algo de dispendioso e secundário, quando contraposto ao colectivo prioritário e abstracto da estrutura. Tal e qual o que se passa em muitos dos Estados ultrapassados pelo poder devorador do DEFICIT, em que a sua modernização é algo de completamente incompatível com a imposição de medidas indiscriminadas de AUSTERIDADE. Austeridade essa sempre acompanhada pela diminuição constante e irreversível dos direitos dos cidadãos.

 

“There is a belief in these agencies that using new tech would be cost prohibitive so they focus on replacement of existing parts rather than getting new stuff.”
(Epoch Times/Tim Lynch)

 

Não sendo pois de admirar que os HACKERS chineses servindo-se de toda a mais avançada tecnologia posta à sua disposição e de todos os seus conhecimentos acumulados ao longo de vários anos na área circulação de dados, se infiltrem com a maior das facilidades em sistemas informáticos ultrapassados extraindo deles todas as informações aí guardadas e â mão de semear. Um convite a que os chineses não resistiram. Daí a banalização crescente de casos como (os mais recentes):

 

Chinese Hackers Steal Data on US Security Clearances, After Failing Last Year
Fight Against Cybercrime and Terrorism Moves to the Darknet
Hacker War Erupts Over South China Sea Conflict
(Epoch Times/Joshua Philipp)

(dados e imagem – theepochtimes.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:09

Agora que a Alemanha começa a gritar de dor com o flagelo que se começa a abater sobre a sua economia (veja-se a evolução de novos investimentos, importações e exportações), surge agora o problema da Grécia (um Estado) e a inflexibilidade do FMI (simples credores de dinheiro domiciliados nos EUA). Mas desde que a Alemanha perdeu o seu parceiro estratégico (a Rússia), que a mesma anda à deriva.

 

Greece-EU-Occupation.gif

E cinco anos depois a história continua

 

A Grécia acaba de ultrapassar a data limite de pagamento (aos representantes dos seus credores) da quantia de 1,5 biliões de Euros. Relembre-se que o novo Governo grego herdou uma dívida monstruosa dos seus antecessores (socialistas e direita) e face à situação económica e financeira catastrófica em que o país se encontrava (défice perto dos 180% do GDP), ao esperar ingenuamente uma mudança na Europa (contrariada com a surpreendente e no mínimo estranha vitória de David Cameron na Grã-Bretanha e com a Europa em stand-by aguardando os resultados de outras eleições extremamente importantes e próximas), levou pelo contrário com uma pancada irredutível e definitiva do FMI (afinal de contas eles representam o Banco Mundial) e como costume, com a apatia e a indiferença de todos os outros países deficitários e subjugados. Com a Alemanha (e mais uma vez em menos de 100 anos) a controlar a jogada e a querer decidir o destino de todo um continente (através do BCE): mas agora sob controlo norte-americano e tendo como objectivo a Rússia. Não é pois de espantar (mesmo que para um leigo) que a própria Alemanha, os seus bancos e o próprio BCE (directa ou indirectamente), apresentem contabilidades que de um momento para o outro possam ter as suas perspectivas radicalmente alteradas, tal o nível de toxicidade que se suspeita existirem em muitos dos produtos financeiros desses bancos (com muitos economistas a afirmarem que a dívida grega poderá chegar a ser apenas 1% da potencial dívida coberta/encoberta alemã): e para que tal aconteça basta que a própria Alemanha continue com a sua política auto-suicidária, continuando a hostilizar os pobres da Europa e até a própria Rússia. Os EUA agradecem.

 

(imagem – roarmag.org/2011)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 02:00

Julho 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9



28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO