Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

02
Jul 15

Robot.jpg

HUMANOS – 0 ROBOTS – 1

 

À nossa imagem (dos HUMANOS) e como sempre, os problemas (até nos ROBOTS) começam no emprego – chegando de seguida a todos e a todo o lado

 

Um OPERÁRIO alemão foi assassinado numa fábrica da VOLKSWAGEM, quando reparava um ROBOT trabalhando no mesmo local. Durante a montagem de uma peça no referido ROBOT e sem que nada o fizesse prever, este atacou o seu colega OPERÁRIO atingindo-o no peito e acabando por o matar. O ROBOT terá aproveitado a presença do HUMANO na sua zona exclusiva de trabalho para o atacar, o que só vem demonstrar que o mesmo terá agido conscientemente e sabendo o que estava a fazer (e originar): precisamente aquilo que lhe estaria completamente vedado (a uma entidade acéfala em princípio apenas reagindo a estímulos mecânicos), matando sem justificação válida o seu criador (violando a regra número um, de subserviência cega e total às ordens das chefias). É claro que o grupo ligado à promoção dos ROBOTS veio desde logo defender os mesmos, justificando o sucedido não como um ataque contra os HUMANOS mas como uma violação (por desrespeito das regras de utilização) da área exclusiva de actividade do ROBOT: tal como os HUMANOS os ROBOTS têm a sua JAULA DE TRABALHO E DE PROTECÇÃO ou não fosse a nossa sociedade uma espécie de ZOO GOURMET. Entretanto os HUMANOS responsáveis pela fábrica da VW abriram uma investigação tentando perceber o que na realidade aí terá acontecido, deixando desde já a sua opinião também partilhada por toda a comunidade ROBÓTICA de que algo de estranho se terá passado: para eles o ROBOT estaria inocente e teria sido o HUMANO (não respeitando as regras de segurança) a invadir a sua zona de trabalho. O que nos deixa a nós HUMANOS muito mais tranquilos, pois apesar do morto ser o HUMANO o não culpado e ainda movimentando-se era o pobre e trabalhador ROBOT. Tal como o afirmam (para nos fazer descansar, especialmente quem conduz um VW) os responsáveis da fábrica alemã: “O robot não tinha defeitos técnicos”.

 

(imagem – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:27

Uma definição como outra qualquer:

 

“Exercício sexual praticado a partir de 2 seres, em busca de prazer ou reprodução. Uma vez praticado ao mesmo tempo por mais 2 seres, denomina-se suruba.”

(dicionarioinformal.com.br)

 

8b0847548cdd9645437d99dcdaa11b30.jpeg

 

Digam o que disserem, gritem o que gritarem, neguem o que negarem, se analisarmos o percurso de cem indivíduos durante a sua vida à superfície da Terra, 99.9% dos indivíduos inquiridos e obrigados a colocarem um clister para responderem imediatamente às dúvidas a eles colocados (sobre as questões e interrogações fundamentais), anunciaram ser o sexo e o dinheiro aquilo que ainda os faz sonhar, mexer e acima de tudo sentir vivos. Registem mais uma vez: SEXO e DINHEIRO. Os restantes 0.1% ainda estavam a dormir (sozinhos ou acompanhados – não sabemos).

 

A opção pelo SEXO sendo bem justificada (artificialmente) utilizando o pretexto da reprodução e da manutenção da espécie (uma verdade brutal e incontestável), mas na prática aplicada integralmente, solitariamente e obedecendo ao manual (de instruções) apenas pela classe mais baixa e pelos hipócritas praticantes da ilusão e pertencentes a franjas minoritárias da classe média (os novos intermediários entre pobres e ricos). A opção pelo DINHEIRO visando principalmente salvaguardar os direitos de posse dos privilegiados, não respeitando a pureza da raça dominante e tendo no dinheiro a sua arma e o seu poder fálico de substituição: podendo fornicar alguém e em qualquer momento (facto extraordinário) sem utilizar o instrumento habitual de penetração (e conquista) ou até mesmo de preservação (o preservativo).

 

É claro que entre SEXO e DINHEIRO o primeiro ganha sempre por goleada: e quem o diz é alguém experimentado nestas questões da WEB, que conhece o valor avassalador desta palavra composta por quatro letras e de como a empregando num texto idiota e com conteúdo nulo, se podem bater recordes de visitas e de visualizações. E então quando chega o Verão o impacto é brutal.

 

[um homem]

 

(imagem – hotshoeinternational.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:22
tags:

Julho 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9



28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO