Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

15
Jul 15

A partir do momento em que a NASA ficou à espera do telefonema do ET (a ser concretizado a partir de Plutão) e que posteriormente nos confirmou a recepção dessa importantíssima comunicação (para todos nós os humanos), que ficamos a saber que por lá está tudo bem e que ainda tudo é possível.

 

Plutão e Marte
(e extraterrestres)

 

images.jpg

Pluto e amigos no Espaço da nossa juventude
(talvez mesmo visitando Plutão)

 

Enquanto esperamos que algo de inesperado e excepcional aconteça lá para os lados de PLUTÃO (por exemplo “finalmente descoberta a primeira base alienígena no interior do Sistema Solar”) e que até possamos descobrir vida no agora planeta anão já agora de origem terrestre (por que não uma colónia fundada num outro ciclo ainda desconhecido da nossa evolução), aqueles que já não acreditam que a nossa salvação como espécie (de preferência dominante) virá do interior da nossa zona de conforto (da Terra interior e sua zona exterior), continuam desesperadamente a virar-se para qualquer tipo de pormenor para a generalidade das pessoas passando completamente despercebido, mas que para eles tudo representando e tudo evidenciando (por vezes de uma forma excessiva e que com a abundância de certezas nos leva a desconfiar): e neste aspecto particular Marte é o mais escolhido (talvez pela sua proximidade, talvez pelas sondas que lá estão, talvez por outra razão).

 

canvas.jpg

Superfície de Marte
(imagem com origem HiRISE)

 

Como é o caso apresentado no site UFO Sightings Hotspots, que na sua edição de 14 de Julho nos apresenta mais uma imagem da superfície Marte tirada a pouco mais de 300km de distância (oriunda do telescópio HiRISE instalado no MRO): informando-nos adicionalmente que poderemos estar em presença de antigas edificações artificiais, construídas na superfície de Marte (estruturas misteriosas, possíveis artefactos talvez metálicos com pictogramas e até portas e túneis).

 

Última Hora:
(Plutão)

 

Numa das primeiras imagens provenientes das câmaras da sonda NEW HORIZONS e chegadas já depois desta ter iniciado o sobrevoo do planeta anão (o que não significa que tenham sido registadas já depois da sonda chegar a Plutão – dessas ainda estamos à espera), a agência espacial norte-americana NASA oferece-nos duas imagens para nós inéditas, uma de PLUTÃO e a outra da sua lua CHARON.

 

nh-plutosurface.jpg

 

As montanhas geladas de Plutão
(registada pela NASA antes da chegada a Plutão e ainda a mais de 700.000km do planeta)

nh-charon.jpg

A surpreendente juventude e variedade de terreno de Charon
(registada pela NASA antes da chegada a Plutão e a quase 500.000km de Charon)

 

Apresentando-nos e descrevendo-nos a superfície de Plutão como “One of the youngest surfaces we’ve ever seen in the solar system”. E com a superfície da sua maior lua Charon a deixar os cientistas um pouco intrigados, se comparada com a superfície de Plutão: “Mission scientists are surprised by the apparent lack of craters on Charon”.

 

(imagens: WEB e NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:22

Pelos vistos TSIPRAS também terá o seu CAVALO
(esperando com ele salvar a Grécia)

 

cavalo-de-troia-grande.jpg

 

Analisando de uma forma imparcial e distanciada (não sou de nenhum partido português e a Grécia fica do outro lado da Europa) os seis meses do partido SYISA no comando do actual Governo da Grécia, a única certeza que poderemos tirar a partir da situação política que neste preciso momento aí se vive, é que sem qualquer tipo de dúvida sustentada na forte personalidade e verticalidade do seu Primeiro-Ministro, este ainda terá à sua disposição e para utilizar no momento que achar mais indicado (a contagem final já se iniciou), o seu Cavalo de Tróia.

 

Um líder político de esquerda que inequívoca e exclusivamente (e para reforço pessoal do seu poder negocial) convidou o seu povo a dizer claramente NÃO, que de Atenas transportou esse NÃO do seu povo até Bruxelas e que de lá veio com um SIM como resposta para o povo. Querendo-lhes (agora) transmitir que o SIM (afinal) era a resposta. Ou seja: NÃO = SIM = Salvação. Se já não bastasse o calor (que se faz sentir na Grécia e por toda a Europa) levando com mais esta (do PM grego) era mesmo de ficar prostrado.

 

O que este misterioso Primeiro-Ministro parece ainda não ter compreendido (estando pronto a dispensar camaradas de partido e a aliar-se no parlamento grego àqueles que anteriormente destruíram a Grécia) é que talvez já nem sequer esteja no controlo da sua Última Arma e que o feitiço no final se vire contra o feiticeiro. Com os gregos a serem os mortos. E com o desastre anunciado o espanto de TSIPRAS nunca mais será aceite nem perdoado (pelo povo grego ele sim espantado e indignado com o seu cruel jogo SIM/NÃO), já que todos sabemos que o cavalo é alemão, comandado por alemães e pronto a entrar em acção mas fora das muralhas de Tróia (nesta história território da Alemanha).

 

E se a Grécia ainda estava à espera da ajuda do russo ou do chinês, rapidamente percebeu que o problema era com eles e que dali não sairia nem apoio russo nem dinheiro chinês (por exemplo instalando na Grécia uma Loja dos 300 – mil milhões). Entretanto e sempre atenta, a Alemanha já propôs aos gregos a venda de 50 mil milhões em património. Onde é que eu já ouvi isto: A Bolsa ou a Vida? Num ASSALTO!

 

ÚLTIMA HORA:

 

Depois do primeiro momento verdadeiramente histórico com a resposta NÃO por parte da maioria do povo grego ao acordo proposto pela UE, a Grécia está prestes a viver outro momento novamente histórico com o seu Primeiro-Ministro a arranjar outro sinónimo para a palavra NÃO: SIM. No entanto convém ressalvar que este comportamento já não tem nada de original (não passando de um plágio de atitudes) estando a patente do produto registada em Portugal (desde que o nosso Vice-Primeiro-Ministro arranjou um sinónimo para IRREVOGÁVEL: REVOGAVEL).

 

(imagem – WEB)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:31

Agora que o HOMEM parece ter desistido da (sua) CONQUISTA (pessoal) do ESPAÇO enviando DRONES teleguiados a partir de construções edificadas em TERRA – o que seria da nossa HISTÓRIA se o HOMEM tivesse abandonado a sua SAGA dos DESCOBRIMENTOS e apenas tivesse largado barquinhos no mar para se entreter – só nos restam as imagens de TV: e é pena não podermos TOCAR e SENTIR, pondo todos os nossos órgãos dos sentidos em plena actividade (fazendo-nos sentir de novo vivos e em movimento contínuo).

 

nh-071315_falsecolorcomposite.jpg

PLUTÃO o planeta e CHARON uma das 5 luas
Aquilo que parece um sistema duplo de corpos celestes
(muito semelhantes e com aspecto familiar)

 

Em vez de nos oferecer imagens da chegada da sua sonda NEW HORIZONS ao ponto de maior proximidade ao longínquo planeta PLUTÃO (já lá vão mais de 25 horas), a NASA continua a apresentar-nos uma imagem referente a 13 de Julho (anterior ao encontro de 14 de Julho): só que em vez de ser apresentada com uma cor mais natural mas um pouco esbatida e com pouca definição, aparecendo agora mais bonita socorrendo-se da adição de cores falsas.

 

O que mais uma vez nos entristece a todos (sejamos leigos ou eruditos) pois esta actuação por parte da NASA já se tornou comum e banal e sempre com as mesmas explicações – sempre direccionadas de iluminado para ignorante e com total desrespeito pelos segundos: uma demora sempre justificada por algum tipo de execução técnica ainda por cumprir ou com uma outra justificação aparentemente mais respeitosa para com a inteligência dos seus (muitos deles há muito fieis) seguidores.

 

Mas convenhamos que apesar de assim proceder na esmagadora maioria de casos ocorridos (e semelhantes), por vezes a NASA no decorrer da concretização de cada um desses diferentes percursos nos vai dando algumas boas pistas e sinais: que finalmente e na hora prevista ao tornarem-se efectivos, até que acabam por ser divertidos (e que já agora confessando nos fazem ficar sempre à espera). Deste modo aceitamos a para já desalentadora definição das imagens oriundas das vizinhanças de Plutão (quando as câmaras a bordo da New Horizons são segundo os técnicos da missão das melhores até agora enviadas equipando sondas espaciais) e a demora da chegada das primeiras imagens após o histórico encontro NEW HORIZONS/PLUTÃO (talvez para a NASA as embelezar). Pelo menos confesso que estive à espera e em verdadeira suspensão pela chegada a zero da contagem indicando a chegada da sonda ao planeta; depois olhando com expectativa a contagem decrescente até que o ET a bordo da sonda telefonasse; neste momento vendo o tempo a passar após o ET ter telefonado esperando ansiosamente que este envie imagens por FAX; sabendo que talvez a única coisa que me espera será continuar a olhar para o relógio indicando o tempo total da missão (hoje no seu 3463.º dia). Sejamos pacientes, confiemos na NASA e saibamos esperar (três verdadeiras missões).

 

Perto das 15:00 continuamos à espera.

 

(imagem – NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:06

OLHANDO-NOS AO ESPELHO VEMOS A GRÉCIA!

 

Vingança:

“Atitude de quem se sente ofendido ou lesado por outrem e efectua contra ele uma acção mais ou menos equivalente.”
(priberam.pt)

 

story_of_pr_mussachio_0.jpgstory_of_pr_mussachio_0.jpgstory_of_pr_mussachio_0.jpg

Um dia regressaremos às cópias antigas invariavelmente em triplicado

 

O que se passa na Grécia poder-se-ia estar a passar com qualquer dos outros 27 países que constituem a UE: por exemplo a Espanha cuja dívida já deve andar muito perto de 1 trilião ou a Itália cuja dívida deverá andar pelos 2,5 triliões. Mas a Sorte Grande não saiu à Grécia cuja dívida até poderá parecer insignificante face aos dois países anteriores: apenas 300 biliões de euros. Disso se aproveitaram todos os outros países cuja dívida também já é há muito considerada insustentável e que entre estar caladinho (como Portugal) ou recusar a saída da Grécia do EUROGRUPO (como a França, Itália, Irlanda e França), conseguiram pelo menos arrastar o problema por mais uns meses: isto se todos os credores internacionais aceitarem (como o FMI), se cada um dos países da UE o subscreverem (e apoiarem financeiramente), se a Alemanha e o BCE avançarem (urgentemente e com dinheiro) e sobretudo se a população grega aceitar mais este ataque à sua dignidade (ainda há uma semana a maioria dos seus cidadãos disse NÃO ao acordo) e à soberania do seu país (a proposta da Alemanha é a entrega de 50 biliões de euros em Património). E se na Europa da Velha Senhora (que pensa poder continuar a viver confortável e indefinidamente dos seus rendimentos) o Primeiro-Ministro grego poderá tornar-se agora num Político IN, custa a acreditar que os mais de 10 milhões de gregos (com mais esta lição agora sobre eles aplicada pelo SYRISA) aceitem mais uma vez um longo período de pobreza e de miséria que mais cedo ou mais tarde os colocará irremediavelmente (e em relação à Europa) OUT.

 

E tudo começou do outro lado do Atlântico, com a bolha imobiliária norte-americana a explodir e a ser rapidamente redistribuída por outros mercados externos – como a Europa (uma das formas dos EUA diminuírem os seus danos internos, reduzindo o volume de impressão das suas rotativas eternas produtoras de Dólares). Com o delírio gastador então proporcionado e impulsionado pela Alemanha (lembram-se?), facilmente os produtos tóxicos (embrulhados em papel dourado e prometendo a fácil resolução dos nossos problemas financeiros e talvez amorosos) invadiram o sistema bancário europeu, levaram a novos investimentos injustificados e financeiramente desastrosos, descapitalizaram os bancos e rebentaram com todas as economias: não só a Grécia, não só as do sul, como também a economia da Alemanha. Já pararam para pensar qual será a dívida encoberta alemã? Mas com a continuação desta política de loucura da Europa em torno de um termo importante mas não prioritário como o é a Dívida – misteriosamente por muitos tornada actual e deliberadamente obsessiva (estratégia que se entendia se fossem de outro continente e não vivessem por cá) – não se vê grande futuro para o Continente nem mesmo por um grande canudo. Infelizmente não somos os EUA e para pagar as nossas coisas, não temos impressoras autorizadas fabricando notas sem fim (muito menos à medida).

 

O que nos espera ali logo ao dobrar da esquina (grega), poderá ser uma surpresa inevitável e até mesmo irreversível. Com a Europa de costas viradas para a Rússia (um mercado poderoso e com ligações privilegiadas com a Ásia), com a China em queda nos mercados bolsistas (por volta dos 30%) e agora com os bancos centrais sem capacidade financeira (nada de empréstimos a empresas e particulares), qualquer observador minimamente atento e por mais ignorante que seja, apenas irá confirmar o cenário que o médico (honestamente) irá expor ao doente: sem tratamento eficaz a doença desenvolver-se-á, seguindo-se o caos (no diagnóstico e no combate), a integração e a Morte. E por contágio a Extinção. E como prova de que tudo isto é verdade podendo ser diferente ou mesmo bem pior, nunca se esqueçam que por mais forte e fundamentado que possa ser “O Juramento do Hipócrita” (líder carismático ou não, seja como Deus quiser), toda esta mentira se baseia nestas 3 claras verdades: a dívida grega é impagável (como a da maioria esmagadora dos países do mundo, excepção feita aos EUA – motivada pelas impressoras), é ilegal por aqueles que atinge (os cidadãos anónimos e comuns gregos, quando todo o dinheiro foi injectado directamente nos bancos para os salvar da falência) e acima de tudo um sintoma evidente de progressão de doença neste momento aparentemente localizada mas (como já se suspeitava) extremamente contagiosa. Desde que a Alemanha assumiu o poder que deixamos de ser assintomáticos (ou pelo menos assim pensávamos) e nos transformamos numa espécie contaminada (e em vias de extinção).

 

(imagem – WEB)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:34

Julho 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9



28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO