Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

21
Jul 15

Mas que é a pura das Verdades!

 

thumbs_web_sapo_io.jpg

O povo da Grécia está assim, apenas porque foi roubado
(pelos chulos e malandros que agora tanto os insultam)

 

“Eu nunca levantei 60 euros por dia – 60 euros é o que tenho numa semana.”
(Joanna Arvanitaki, 31 anos, funcionária de um hotel)

 

E com o Povo grego a acrescentar:

 

“Vim hoje pagar contas e os meus impostos. Na semana passada não pude e tudo isto é muito cansativo para as pessoas mais velhas como eu”, disse Maria Papadopoulou, uma pensionista de 62 anos, à porta de um banco, citada pela agência Reuters. “As coisas estão melhores agora do que nas últimas semanas. Graças a Deus que não acabámos no dracma.”
(Maria Papadopoulou, uma pensionista de 62 anos)

 

E com a Bolsa grega a acrescentar:

 

“Apesar da abertura dos bancos, a bolsa grega continuava encerrada esta segunda-feira, sem que haja indicação de uma data para a sua reabertura.”
(Raquel Albuquerque, Expresso)

 

E com todo o Mundo a adicionar:

 

Uma realidade indesmentível no novo cenário económico e financeiro do continente (no que à Europa diz respeito), em que o poder do dinheiro está nas mãos de um só Estado (a Alemanha – o único com autoridade e moeda para poder dar e tirar).

 

(texto/itálico/negrito e imagem: expresso.sapo.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:00

20
Jul 15

“Agora que a França propõe (na Era do Automático)
O regresso à embraiagem e à manete das velocidades.”

 

Com medo de perder num futuro muito próximo o seu estatuto de Estação Principal (em vez de pelo contrário se preocupar com a sua posição a bordo da locomotiva) a França reforçando a sua carruagem (colocada logo atrás da locomotiva da Alemanha) propõe que algumas das outras (carruagens) regressem às suas Estações, enquanto outras passem a simples Apeadeiros. Quanto aos Britânicos esses continuam bastante despreocupados (na sua ilha), podendo em qualquer altura (a ideal) cortar o cordão umbilical (que ainda a liga pelo túnel do Canal da Mancha à linha ferroviária europeia).

 

IMG_9213.jpg

Os Gatos e a sua opção irracional
(que ainda mais nos atira ao tapete)

 

François Hollande não quer perder o protagonismo que lhe foi deliberadamente atribuído (especialmente pelos países que eram contra a expulsão dos gregos) aquando do acordo estabelecido muito recentemente entre a UE e a Grécia. Tentando com o seu lançamento para a frente (do comboio em andamento) travar a inevitável desagregação da CEE e o descarrilamento de algumas carruagens do comboio despreocupadamente puxadas pela máquina alemã. Com a Alemanha no comando da poderosa locomotiva, puxando a grande velocidade diversas carruagens (com algumas incapazes de aguentarem a imensa pressão exercida sobre elas) e pouco se incomodando com os mais que previsíveis descarrilamentos provocados por uma (ou mais) delas. E nessa François Hollande não quer certamente entrar, conhecendo como conhece a situação deficitária do seu próprio país (e de muitos outros dos países constituindo a UE) e a inflexibilidade total oriunda da Alemanha via Schäuble/Merkel.

 

E o que propõe então Hollande? Tentando não incomodar muito a Alemanha e evitando cenas menos próprias por parte dos seus líderes (refugiados na opinião pública alemã por eles muito bem trabalhada mas com benefícios compensatórios atribuídos), recorrendo às esperanças e ilusões do passado nunca lançadas nem concretizadas (por puro oportunismo político) e demonstrando ainda algum respeito pela memória e cultura europeia (mesmo sendo forçada, estratégica, temporária e sobretudo hipócrita por inconsequente – e aqui estaremos para o provar), o Presidente francês lança agora para a fogueira (em que se tornou o ambiente político da Europa) a proposta do lançamento de uma nova Vanguarda da Europa dirigida pelos fundadores da UE: Alemanha, Bélgica, França, Holanda, Itália e Luxemburgo. O que falta conhecer é qual será a reacção de certos países a esta proposta francesa (uma das partes mais interessada), como será certamente o caso da Alemanha (neste momento o líder absoluto e incontestável da Europa), da Finlândia (que já julgava pertencer ao grupo de países europeus mais poderosos pelo menos economicamente) e até de Portugal (o aluno conhecido como obediente, mas no futuro talvez condenado a andar em turística ou mesmo andar à boleia).

 

Mas se nos deixarmos definitivamente de tretas (lembremo-nos de que o tempo escasseia) o que Hollande nos apresenta nem é nada de novo: apenas e somente (e mais uma vez) a apresentação da teoria económica da construção da Europa em vários níveis e velocidades. Senão vejamos:
Um só Governo na Zona do Euro dirigido por apenas 6 dos seus Estados;
Esses 6 Estados (os países fundadores) formariam um único Governo Europeu (que orientaria todos os outros territórios comuns), apoiado por um Orçamento (feito pelos próprios) e um Parlamento (composto por representantes desses seis).

 

Uma Vanguarda dirigiria assim toda a zona económica e financeira do Euro dividindo a Comunidade Económica Europeia em dois grupos distintos: um que se faria representar exclusivamente em Bruxelas através de um ainda mais decadente e vazio de poder Parlamento Europeu, no qual os representantes políticos de cada um desses países tomariam conhecimento das tarefas a executar oriundas dessa Vanguarda, com a única função e responsabilidade de convencerem os seus cidadãos a acatarem as decisões dos mais ricos e iluminados; o outro representado por essa Elite do Grupo dos Seis (fortemente apoiados pelos ricos estados do norte) que se faria representar e apresentar à Europa sob a forma de um Governo independente e supranacional (como se tal fosse possível hoje no nosso continente em guerra) com propostas novas, revolucionárias e ambiciosas: mas como sempre assente no mesmo paradigma – ou seja actualmente que se saiba em Nenhum. E com a Grã-Bretanha como sempre a sorrir, conforme se acha fora ou dentro do Euro (a sua parceria com os EUA assim o permite).

 

E varrendo (novamente e como sempre) todo o lixo para debaixo do tapete, a Europa pensa resolver o problema: nem com um Tapete da China!

(imagem – ihavecat.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:43

Muitas são as imagens de Marte apresentando-nos paisagens caóticas, áridas e por vezes como que calcinadas. Com particularidades curiosas que tanto confirmam esse caos, como a sua possível organização (nem que fosse noutros tempos, restando agora destroços): aqui com três tipos diferentes de estruturas geológicas, distribuídas num mesmo cenário (muitas vezes fazendo-nos lembrar paisagens subaquáticas – e como a água de Marte há muito desaparecidas).

 

NLB_490622719EDR_F0482422NCAM07753M_.JPG

Marte – Curiosity Rover – Sol 1049
Navcam Left B – 20.07.15

 

Se assim o desejarmos e conseguirmos, ao olharmos para as imagens que diariamente nos enviam do planeta Marte, facilmente poderemos ser conduzidos para a hipótese ainda teórica, de que poderemos estar a olhar para um espelho: da nossa própria evolução e num determinado tempo (por nós criado) no Espaço.

 

Ou seja: já que na Terra existe Vida e em Marte não e tomando este último planeta como referência para a nossa História particular, porque não pensar que neste planeta nosso vizinho apesar de mais pequenininho (pouco mais de metade do raio da Terra), possa um dia há biliões e biliões de anos ter existido água, atmosfera e até vida organizada (e inteligente).

 

O que apesar de ser difícil de aceitar devido à falta de provas que ponham em evidência essa possibilidade (Marte parece um planeta que morreu há muitos biliões de anos, sendo as imagens daí enviadas uma prova clara disso – com grandes extensões de planícies e elevações apresentando-se como o resultado de um violento ataque a toda a estrutura geológica do mesmo, erodindo-a, calcinando-a e espalhando-a de novo), ainda nos leva nem que seja por qualquer tipo de sugestão (evolutiva mas inconsciente) a pensar sempre nisso.

 

A Terra seria assim um potencial local para a existência de Vida, talvez o passo seguinte dado pela mesma (num novo ciclo planetário) para evitar a sua própria extinção: aproveitando um novo meio ambiente mais propício à sua evolução (a Terra ainda virgem), aqui introduzida como melhor alternativa ao seu anterior mundo já em decadência e perdição (um Marte moribundo e já num caos apocalíptico). Com a Terra a poder representar o passado de Marte e Marte a poder representar o futuro da Terra – num ciclo infindável de saltos interplanetários talvez mesmo intergaláticos (já agora e porque não?).

 

(imagem – NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:56
tags: , ,

19
Jul 15

São para já dois os Anões recentemente visitados pela Branca de Neve:
E um deles já aí está outra vez!

 

NASAs-Dawn-Spacecraft-prepares-for-Third-Mapping-o

A sonda DAWN e o planeta anão CERES
(ilustração)

 

Agora que a sonda NEW HORIZONS se encontra a 6.000.000km de distância do planeta anão PLUTÃO (cinco dias depois de ter passado a cerca de 12.000km de distância a uma velocidade de 14km/s), convém recordar que outra sonda norte-americana se encontra nas proximidades do planeta anão CERES: um corpo celeste localizado na região da CINTURA de ASTERÓIDES (muito mais perto da TERRA) e agora visitado por outra sonda da NASA, mas neste caso para o orbitar e estudar (e não como no caso de Plutão, passando por ele e pelas suas luas a grande velocidade).

 

No caso da sonda DAWN a nova aproximação ao planeta deveria colocá-la a partir do passado dia 17 (sexta-feira) numa nova orbita mais aproximada à superfície do planeta anão (a menos de 4.000km), iniciando aí uma nova fase de recolha de informações e de imagens sobre Ceres (tal como Plutão outro antigo planeta do Sistema Solar despromovido). Estando previsto que na sua orbita de maior aproximação (já em Agosto e a cerca de 1.500km da superfície) a missão possa obter as melhores imagens do planeta anão. E como hoje já é dia 19 e certamente que as imagens demoram a chegar à Terra menos tempo comparando com Plutão (que nem chegam a cinco horas), que estejamos desejosos, confiantes e sobretudo atentos.

 

(imagem – NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:12

18
Jul 15


JÁ FORAM!


“A sonda NEW HORIZONS viaja agora a uma velocidade perto dos 14km/s encontrando-se já a 5 milhões de quilómetros de Plutão.”

 

pluto-and-charon-01.jpg

As duas maiores estrelas – Plutão e Charon

 

Lançada a 19 de Janeiro de 2006 de CABO CANAVERAL por um foguetão ATLAS V-551, a sonda norte-americana NEW HORIZONS na sua trajectória em direcção à longínqua CINTURA DE KUIPER (onde pretende visitar mais um ou outro mundo gelado), passou no passado dia 14 de Julho de 2015 no ponto da sua trajectória mais perto do planeta (anão) PLUTÃO. Nesse dia após nove anos e meio de viagem iniciada no planeta TERRA (localizado a 5 biliões de quilómetros de distância) a sonda passou a cerca de 12.000km da superfície de Plutão a uma velocidade vertiginosa de quase 14km/s. Durante este período restrito entre o atingir do ponto de maior aproximação a Plutão e a continuação da sua viagem rumo a outros objectivos desconhecidos e mais distantes (situados na Cintura de Kuiper), as câmaras da sonda da NASA registaram imagens de Plutão (e das suas luas particularmente a maior delas CHARON) com boa definição e proximidade, o que terá permitirá a partir de agora uma análise e estudo mais aprofundado deste misterioso corpo celeste. Um mundo surpreendentemente jovem, com actividade geológica, água e atmosfera. No entanto foram ainda escassas as imagens fornecidas pela NASA deste sobrevoo de Plutão, continuando nós à espera de outras novidades surpreendentes sobre mais este planeta gelado, pelo menos idênticas (em surpresas) ao do seu irmão o planeta anão CERES. Entretanto e na prossecução da sua missão interplanetária através do SISTEMA SOLAR, a sonda da NASA já se encontra bem longe de Plutão, a cerca de 5 milhões de quilómetros de distância do Encontro Histórico com Plutão (caminhando agora em direcção de 2014 MU69 e 2014 PN70).

 

(imagem – NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:03

Será a de Merkel?

 

O que parece é que o Chefe/Schäubel mandou o seu General/Merkel anexar a Grécia e que o colaboracionista grego por essa altura no Governo aceitou a situação como inevitável. Concordando em transformar-se (travestindo-se numa pirueta impressionante) no representante do exército de ocupação.

 

merkel-schauble-gal-763x330.jpg

Merkel e Schäuble

 

Para quem ainda tinha dúvidas de quem manda na Alemanha basta ler apenas algumas partes da entrevista de SCÄUBLE ao semanário alemão DER SPEGEL.

 

“Schaeuble says ready to resign if hand forced in Greece talks.”

 

Como Ministro das Finanças do país que lidera e comanda as finanças conjuntas de toda a UE, com as suas recentes declarações ele só vem mais uma vez confirmar que para ele a Alemanha estará sempre em primeiro lugar só depois surgindo a Europa.

 

"Angela Merkel is chancellor, I am finance minister. Politicians derive their responsibility from their functions. No-one can force them. If someone tried I could go to the president (Joachim Gauck) and ask him to dismiss me."

 

E entre assumir a solidariedade para com um Estado em extrema dificuldade (económica e financeira e correndo um grande risco de implosão) ou aconselhar em sentido contrário a sua imediata expulsão (no fundo ele vê o mundo como uma instituição prioritariamente financeira, claramente a melhor forma de controlar os mercados sentado numa cadeira – e não necessita ser de rodas), SCHÄUBLE demonstra uma linha de pensamento sem hesitações e verdadeiramente inflexível (por inalterável ao longo de todo este tempo): o que o leva a afirmar mesmo depois de estabelecido o acordo UE/GRÉCIA, que o melhor cenário para os gregos seria mesmo deixarem a UE (subentendendo-se simultaneamente, que seria também o melhor para a UE).

 

“Asked if he was thinking about resigning, he replied: "No, what makes you think that"? Schaeuble said he and Merkel had an understanding: "We know we can count on each other."

 

Desautorizando MERKEL (e com ela toda a Europa) e confirmando que enquanto lá estiver, “dinheiro emprestado para incompetentes só mesmo sobre o seu cadáver”.

 

“So far Merkel has been able to draw on Schaeuble's popularity among members of her conservative-social democrat coalition to garner grudging acceptance for a third Greek bailout.”

 

E assim se concluiu mais uma temporada desta grande série televisiva europeia, registando grande audiência (apesar da enorme monotonia do guião) no decorrer dos seus últimos anos de projecção (a outra série de grande êxito a ser rodada na Ucrânia encontra-se de momento num impasse temporário devido a razões financeiras), esperando-se que pelo desenvolvimento dos últimos acontecimentos (no Governo grego) o início da próxima temporada esteja mesmo aí ao dobrar da esquina.

 

“A poll in early July showed 72 per cent of Germans supporting his approach.”

 

E se dermos a volta a todo o quarteirão (da Europa) outros candidatos (para já cautelosamente à espreita) começam a ser identificados e seleccionados para a estreia de outras novas séries, demonstrando com o seu currículo e potencial previamente por eles apresentados, qualidades e capacidades tornando-os capaz de (com mais um pouquinho de austeridade) rapidamente atingirem êxitos semelhantes: Portugal, Irlanda, Espanha, França, Itália e por aí fora (na sua autofagia a Europa que escolha).

 

(texto/inglês: AFP/18 Julho – imagem: WEB)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:20

17
Jul 15

Athens fire
Greek capital smothered in smoke as mountainside blaze threatens homes

 

“A huge wildfire has broken out near Athens, spreading over mountainsides overlooking the Greek capital and blanketing it in thick smoke. The blaze was moving fast this morning, fanned by strong winds and devouring parts of hillsides popular with walkers and tourists. At least 45 firefighters with 18 engines, a water-dropping plane and two helicopters were battling the blaze, along with volunteers, the fire department said in a statement.” (Lizzie Dearden/17 de Julho)

 

Athens-fire3.jpg

Atenas

 

Condenada por toda a Europa Civilizada a viver num moderno (e pelos vistos modelar) campo de concentração (minimamente) organizado, destruída por sucessivos governos oriundos dos mais diversos quadrantes políticos apenas interessados em manter os bancos vivos e a circulação interna de dinheiro (para eles também) e finalmente enganada por um partido que há seis meses atrás a jurou defender e num relâmpago transformou um NÃO num SIM traindo a vontade expressa pela maioria do seu povo (permitindo a invasão dos novos panzers alemães), a GRÉCIA como país integrante dos EUE (Estados Unidos da Europa) é simplesmente abandonada e entregue ao ostracismo social, apenas por estarem falidos e pelos seus cidadãos serem uma cambada de malandros. Será essa uma razão (que seja eticamente válida), ou uma condenação (previamente preparada)?

 

Enquanto que a Alemanha vai desde já avisando o Governo Grego actualmente no poder de que está por sua própria iniciativa e benefício a fazer um inventário de todo o Património da Grécia (de modo a totalizar para já 50 mil milhões de euros – certamente que cobrará o serviço), não se incomodando minimamente com as condições básicas e humanitárias de vida da generalidade desse povo, os políticos desse país sob ataque e perigo extremo de invasão (os gregos), vão por um lado justificando a actual situação do seu país como mais uma inevitabilidade (a mesma treta da direita) esquecendo por outro lado (o mais importante para a manutenção da soberania) a sua vergonhosa capitulação (e colaboracionismo, no consentimento da ocupação do seu território por parte dos invasores).

 

(texto inglês/imagem – independent.co.uk)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:55

Uma das primeiras imagens provenientes da sonda NEW HORIZONS aqui apresentada com uma nítida melhoria na sua resolução: representando uma das planícies geladas de PLUTÃO.

 

pluto_heart_of_the_heart_03.jpg

 

A conferência da NASA (sobre a missão NEW HORIZONS) ainda decorre, estando já a ser divulgadas novas imagens sobre o período actual da missão, após o seu encontro (terça-feira, 14) com Plutão.

 

(imagem – NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:15
tags:

Enquanto a NEW HORIZONS não actua (a artista principal)

a NASA serve-se de um duplo (a sonda CASSINI-HUYGENS).

 

Três dias após o seu encontro com PLUTÃO (terça-feira dia 14) continuamos sem poder observar as prometidas imagens desta missão da NASA (ontem mesmo prometidas para hoje dia 17), recentemente enviadas para a TERRA pela sonda NEW HORIZONS. O que até nos leva a pensar que a agência espacial norte-americana poderá ter descoberto algo de extraordinário em Plutão (ou no seu sistema de luas), encontrando-se de momento a digerir as informações recebidas para as mostrar na hora certa (e com impacto comunicacional): momento de que a NASA tanto necessita e cada vez com maior urgência (como de pão para a boca), agora que a mesma se limita a enviar DRONES telecomandados de um qualquer edifício de escritórios em direcção ao Espaço (e que até os militares a querem despachar, criando a sua agência espacial). De descobertas e para já só mesmo H₂O.

 

PIA19641_modest.jpg

O ponto do meio é Plutão
(utilizando as câmaras da sonda Cassini a 4 biliões de quilómetros de distância)

 

E já depois de termos recebido imagens sem grande definição de Plutão e de Charon (registadas ainda antes do encontro), de posteriormente as terem ressuscitado com novas cores falsas para se tornarem mais bonitas e expressivas e até de nos terem presenteado com uma imagem extra de HYDRA (uma outra das cinco luas de Plutão aqui apresentada ao mundo como um conjunto de quadrados mais claros ou escuros de baixa resolução), eis que para nos brindar e simultaneamente tendo uma ideia genial de comunicação e de propaganda (à falta de imagens fornecidas pela artista principal a sonda NEW HORIZONS) nos surge uma imagem de Plutão como se fosse visto de SATURNO. Inicialmente ainda pensei que a imagem tivesse a Terra como ponto de referência, mas rapidamente percebi que a sonda que estava mais à mão na altura e que poderia ser desviada mais facilmente para esta função de marketing e de substituição (temporária), seria a sonda CASSINI-HUYGENS actualmente pelos lados de Saturno.

 

E assim passaremos mais um dia de VERÃO à espera de PLUTÃO.

 

(imagem – NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:52

16
Jul 15

Quantas vezes olharam com verdadeira atenção para todos os pormenores do canto superior esquerdo da cozinha da vossa sogra? O mesmo número de vezes que um extraterrestre se dignou a olhar para um canto escuro do Espaço.

 

Vendem-se fotos de Plutão?

 

Enquanto o tempo vai passando debaixo de um calor asfixiante (afinal de contas é Verão), a sonda da NASA continua sem nos brindar com as desejadas imagens de Plutão: e já lá vão mais de 57 horas desde que a NEW HORIZONS atingiu o ponto mais próximo do planeta. E para nos entreter lá vem mais uma imagem mas da sua maior lua CHARON.

 

CHARON GRAPHIC 7-16.jpg

Superfície de Charon

 

Prometem-nos entretanto a realização de uma conferência de imprensa no dia 17 (amanhã), altura em que de uma forma solene e mais condizente com a importância do acontecimento, provavelmente divulgarão ao mundo as primeiras imagens (e com excelente resolução) do misterioso e longínquo planeta do nosso Sistema Solar. Mas acho que mais uma vez (o que poderá ser mais um sinal de que no nosso Sistema não, num outro talvez) não encontraremos aquilo que todos mais procuramos: vida, de preferência inteligente e que queira confraternizar.

 

Quanto a Plutão e para já, é só milho para pardais.

 

(imagem – NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:46
tags:

Julho 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9



28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO