Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

23
Out 15

E com ele ainda ao leme do barco, projetando já um afundamento garantido!
(aquele que por interesse e mal companhias mais buracos e rombos originou no meu país)

 

Um Presidente da Republica (ainda por cima no fim do seu mandato no mínimo controverso) que insulta e põe de lado mais de metade dos eleitores que votaram para a Assembleia da Republica do seu país, já que não soube respeitar os mesmos que respeitosamente e por escolha o colocaram no cargo que atualmente ainda ocupa, no mínimo devia ser chamado à atenção e caso não se retratasse, que alguém ainda com alguns valores (e poder?) que o castigasse ou pelo menos (há gente que ainda não respeita ninguém) pedisse desculpa por ele.

 

the_politic_black_by_archetype__.jpg

No fundo e para nossa desgraça uns políticos de MERDA

 

O indivíduo acordou e foi ver-se ao espelho: continuava o mesmo e estava pronto para a decisão fundamental. Durante a noite tivera um sono impecável, talvez por já ter tudo pensado e o problema central resolvido. Afinal de contas a solução sempre ali estivera à frente e a sua aplicação era simples e de caras.

 

Concorriam duas fações certificadas e credíveis às Eleições Legislativas: PÀF e PS. Tudo o resto era pura e dura paisagem (BE e PCP), tornada invisível por iluminada declaração presidencial. No fundo ele era o Presidente e a Assembleia eleita ainda nem sequer se reunira.

 

Resumindo: o Círculo Governamental com 70,88% dos votos dos cidadãos portugueses teria para sempre a faca e o queijo na mão, enquanto as outras franjas de marginalidade social economicamente incompatíveis com o Sistema Institucional e Moral desde sempre existente (e as suas boas Regras de Funcionamento) com uns miseráveis 29,12% ficariam apenas com a casca e uma carga de pancada (adicional, física ou psíquica e sempre que necessário para manter a necessária estabilidade). Nunca esquecendo que dos 9,7 milhões de votantes apenas votaram 5,4 milhões.

 

Prosseguindo este pensamento absolutista e ditatorial protagonizado por alguém que servindo-se do seu cargo e do seu poder o usurpa e aproveita para servir o seu grupo ou clientela, só existiriam duas soluções (relembro que para concretizar tal raciocínio brilhante o Presidente fez desaparecer 1,6 milhões de votantes, um verdadeiro genocídio eleitoral): a vitória da PÀF ou a vitória do PS. E a PÀF teve mais votos, ganhou as eleições e foi convidada a formar Governo. Convidada por mera coincidência pelo mesmo indivíduo que muito democraticamente afirmou (antes) que escolheria sempre a opção maioritária (por mais estável) e que no final (depois) acabou ditatorialmente por escolher a opção minoritária por ser mais segura (para ele e para os seus).

 

Um Presidente que se considera o Homem do Leme do seu país (num barco que ele tem ajudado a afundar destruindo valores económicos, sociais e éticos básicos, de sustentação mínima de qualquer tipo de sociedade organizada e solidária), que não consegue deixar de olhar repetidamente a sua bela imagem refletida no espelho (ignorando tudo o que se passa à sua volta e que bruxas há muitas), que se assume como anti comunista primário apenas por mero interesse e situacionismo político e pessoal (nunca se esqueçam que ele é o verdadeiro pai do Polvo) e que numa importantíssima comunicação ao país para TODOS aqueles que votaram (ou não) nas Eleições de Outubro (em que foram convidados a participar para escolherem os seus representantes) dá a entender que com ele só governos de direita (e os seus 38,57%). E que sendo necessário (num caso extremo de ataque à soberania de Portugal levada a cabo por traidores socialistas, comunistas e esquerdistas, uns 50,65% dos eleitores), sugerindo desde logo que manteria um Governo de gestão mesmo que com ele levasse Portugal definitivamente até ao fundo. A culpa? Seria sempre daqueles que não concordaram com ele.

 

E enquanto os pobres sofrem a palhaçada continua.

 

Uma vida de TRISTEZA, de SILÊNCIO e de MEDO e que eles traduzem (os fazedores pagos de opinião) por aceitação e necessária continuidade (como se fossemos Os Filhos da Lobotomia).

 

(imagem: deviantart.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:47

Outubro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

12
13
15
16
17

18
19

25
26
27
28
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO