Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

16
Nov 15

Enquanto no nosso planeta os seres vivos (inteligentes e organizados) se continuam a matar a um ritmo alucinante, em Marte é a sua superfície desértica e árida (e sem qualquer vestígio de vida) que nos desperta a atenção: talvez por nos mostrar o que um dia será a Terra.

 

E se continuarmos a ignorar os avisos que nos chegam de todos os lados, poderemos até pensar que um dia terá existido vida em Marte, talvez uma civilização, entretanto dispersa ou extinta por algo de inevitável: um evento cósmico talvez despertando a Terra.

 

NLB_500661696EDR_F0503076NCAM07753M_.JPG

Imagem recolhida pelas câmaras do rover da sonda Curiosity
(no decorrer do seu 1162º dia de permanência sobre a superfície de Marte)

 

Um planeta que continua a despertar a curiosidade de muitos leigos e eruditos, mas que até hoje ainda não nos revelou nada de novo nem de concreto, a não ser a suposição de algumas mentes menos contidas ou até mesmo desvairadas, vendo a Terra em Marte.

 

Podendo com grande probabilidade (num passado muitíssimo distante) ter possuído um vasto oceano cobrindo uma parte significativa da sua superfície, uma atmosfera e até alguma forma por mais primitiva e rudimentar que fosse de vida.

 

(imagem: NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:07
tags: ,

Tal como prometido (no próprio dia) pelo presidente FRANÇOIS HOLLANDE, logo que os serviços de segurança franceses identificassem os autores do recente ATENTADO EM PARIS (levado a cabo na última sexta-feira, 13 de Novembro), a resposta da Republica Francesa seria imediata e à medida.

 

article-3319696-2E7AEEB700000578-590_964x520.jpg

A resposta da França

 

E enquanto as investigações se desenvolviam no terreno e se ia começando a perceber melhor toda a extensão da rede terrorista, de que célula se tratava, dos elementos que a compunham e de qual a sua origem, já a força aérea francesa era colocada em alerta máximo preparando-se para entrar imediatamente em ação (na área de intervenção Síria/Iraque).

 

2E65497400000578-3319696-French_fighter_jets_have_

Ataque a Raqqa

 

No terreno onde se tinha verificado o atentado as primeiras informações apontavam para uma atuação planeada e concertada, executada por três grupos atuando em três zonas diferenciadas de Paris e tendo como objetivo principal causar o maior número de vítimas possíveis (ao estilo dos bombistas suicidas que tantas vezes vemos explodir, mas lá bem longe de nós).

 

Tal como terá também acontecido no atentado de Janeiro ao semanário satírico parisiense CHARLES HEBDO, as autoridades acabaram por descobrir que uma parte desses terroristas terá vindo da BÉLGICA (a célula central responsável pela execução do plano), aos quais se terão juntado nacionais franceses (provavelmente de ascendência argelina) e até um possível cidadão oriundo da Síria e que terá chegado à França vindo da Grécia (salvo de um dos botes de refugiados atravessando o Mediterrâneo ada Turquia) em poucos dias (o que vendo as colunas de refugiados e sendo verdade não deixa de ser estranho).

 

MAIN-Hellfire-missiles-from-paris-with-love.jpg

Fom Paris With Love

 

Tendo como resultado mais de uma centena de mortos e muitos mais feridos ligeiros e graves (motivo pelo qual a lista de vítimas mortais vai infelizmente evoluindo).Um ataque premeditado e lançado no início de mais um fim-de-semana, quando em Paris se realizava um jogo de futebol entre a França e a Alemanha (com cerca de 80.000 espetadores e a presença do presidente de França) e até um concerto de música com um grupo norte-americano: os EAGLES DEATH METAL (numa sala com capacidade para mais de 1.000 pessoas). Tentaram entrar no estádio mas não o conseguiram (explodiram no exterior matando um português), entraram por vários restaurantes e dispararam sobre tudo o que mexia (aí os mortos já rondavam as duas dezenas) e finalmente no centro de artes e espetáculos do BATACLAN e quando a banda já atuava há algum tempo, sem aviso, sem razão e selvaticamente, despejaram indiscriminadamente as suas armas e fizeram-se explodir (onde morreram pelo menos duas portuguesas).

 

Paris-Terror-Attacks-ISIS-UK-Smartphone-Video-Game

PS4

 

Entretanto a França já bombardeou a localidade de RAQQA (considerada a capital do Estado Islâmico na Síria) afirmando os militares franceses terem destruído importantes instalações dos terroristas assim como morto mais de uma centenas deles. Com as suas bombas a enviarem uma mensagem pretensamente aos terroristas: “De Paris Com Amor”! Falta saber se na realidade atingiram mesmo os terroristas ou se como aconteceu em França (em que inocentes foram mortos) apenas mataram mais inocentes que forçados ou por mero acaso lá estavam ou passavam na altura. Não será a bombardear que a França ganhará a Guerra – e fará pagar os verdadeiros assassinos pelas carnificinas provocadas.

 

Quanto aos terroristas e de forma a comprovar que o artefacto mais inocente pode ser pelos mesmos utilizado com objetivos e intenções nunca pensadas (o que demonstra a sua experiência e preparação), veja-se o caso da PS4 pelos mesmos utilizada para comunicação (até para receberem planos de montagem de bombas artesanais) dada a maior dificuldade em a detetar na rede. O que implica uma forte ligação estabelecida pelos dirigentes dos terroristas com a franja mais jovem da população, mais aventureira, ingénua e com maiores conhecimentos tecnológicos.

 

Enquanto isso os exércitos dos Mortos-Vivos continuam perdidos e à deriva no interior de toda a EUROPA.

 

(imagens: dailymail.co.uk/mirror.co.uk)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:03

No momento em que as vítimas portuguesas deste atentado já se cifram em três (além de existirem já confirmados pelo menos outros cinco feridos): uma na zona do estádio onde se disputava o jogo de futebol França-Alemanha (atingida pela explosão de um bombista suicida) e outras duas no Bataclan onde atuava uma banda da Califórnia (mortas a tiro ou quando os terroristas se fizeram explodir).

 

2E77584700000578-3319244-image-m-25_1447595206723.

Local da Carnificina
Interior do Bataclan
(sábado, 14)

 

Pelo fim do dia 13 de Novembro de 2015 (sexta-feira) quando muitos dos parisienses já usufruíam do seu descanso merecido de fim-de-semana, o seu quotidiano pacífico de amizade e de convivência foi subitamente interrompido por um evento catastrófico e deliberadamente mortal: vários atentados e uma carnificina.

 

Os atentados foram levados a cabo por indivíduos reclamando-se representantes da Síria, sendo posteriormente suportados na sua reivindicação pela organização terrorista Estado Islâmico. Talvez com resposta por parte dos terroristas atuando na Síria (assim como no Iraque) ao recente recrudescimento dos bombardeamentos por parte da força aérea francesa.

 

2E73D32C00000578-3319244-Tension_Armed_police_prep

Frente do Bataclan

(sexta-feira, 13)

 

2E6F326500000578-3319244-From_above_The_scene_foll
Traseiras do Bataclan
(sexta-feira, 13)

 

Mas talvez mais como pretexto, agora que a estratégia de atirar os contingentes de refugiados para o interior a Europa (migração bem organizada por todos os mercenários individuais/privados e coletivos/estados ao serviço desta imensa rede terrorista bem organizada e melhor financiada) parecia ir de vento-em-popa: no meio do rebanho em fuga não se notaria presença de nada (de estranho como o lobo).

 

As últimas notícias apontam para o reforço das medidas de segurança em território francês, com o prolongamento do Estado de Emergência durante os próximos três meses (enquanto prosseguem as investigações e a perseguição a outros possíveis envolvidos no atentado) e o início do bombardeamento por parte de jatos da força aérea francesa de bases situadas em pleno território sírio e controladas pelo Estado Islâmico.

 

(imagens: Mirrorpix/EPA/EPS – dailymail.co.uk)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:12

Novembro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11

21

22
25
26
28

29


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO