Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

12
Nov 15

Ao ver na televisão uma manifestante à porta da Assembleia da Republica reclamando para si:

 

“Estar a viver o dia mais feliz da sua vida após o dia 25 de Abril de 1974”!
(10.11.2015)

 

Sensibilizando pela natureza e profundidade humana da sua afirmação e pelos tempos distantes e por muitos já esquecidos da nossa juventude (assim como o da esperança no futuro entretanto perdida), todos aqueles que tenham um mínimo de memória, cultura e respeito pelos outros.

 

301891_215338688522478_100001390441699_627336_1343

Todos nos têm deixado para trás

 

“De que estes últimos quatro anos foram uma verdadeira agonia,
Com a morte passeando de dia
E a noite sem emitir um ruído nem mesmo de desespero.”
(11.11.2015)

 

Quatro anos das nossas vidas coletivas e soberanas (que deviam ser sagradas e intocáveis), que pela total falta de vergonha e de respeito pelo povo português por parte de todos os responsáveis públicos e privados do nosso país (as duas faces da mesma moeda e dando ambas acesso ao poder) e pela covardia estratégica e oportunista de outros ditos portugueses considerando-se a elite (como se vê todos eles para além de pretensos técnicos superiores, políticos considerando-se iluminados e perfilhados partidariamente), quase nos fizeram recuar 41 anos e visualizar lá ao longe SALAZAR.

 

(imagem: Inopinado da Silva/plus.google.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:00

08
Nov 15

E se fosse um avião norte-americano (situação imaginária) a ser derrubado nos céus do Egito por uma bomba pretensamente nele colocado por forças pró-governamentais sírias (tendo os Russos do seu lado)? Recordando o sucedido na Ucrânia e a resposta imediata de toda a imprensa ocidental, seria certamente algo muito pior que isto:

 

PUTIN’s MISSILE
PUTIN’s VICTIMS

 

anti-Russian_media.jpg

Anti-Russia western media hype-propaganda wars
(drivebyplanet.com)

 

PUTIN’s KILLED MY SON
US says if PUTIN’s involved THERE ‘LL BE HELL TO PAY

 

Utilizando a mesma estratégia de comunicação (partilhada e credibilizada por toda a imprensa ocidental) no caso do avião russo (situação real) derrubado nos céus do Egito por uma bomba pretensamente nele colocado por forças antigovernamentais sírias (tendo os norte-americanos do seu lado), os títulos a que teríamos acesso teriam de ser obrigatoriamente como estes:

 

OBAMA’s BOMB
OBAMA’s VICTIMS

 

site-3_3489334b.jpg

Debris from the wreckage in Egypt's Sinai Peninsula
(Magdy Saaman/The Telegraph)

 

OBAMA’s KILLED MY SON
RUSSIA says OBAMA’s involved THERE’LL BE HELL TO PAY

 

Enquanto isso e agora com os dois pés bem colocados para trás (o primeiro com a tragédia aérea na Ucrânia o segundo com a registada no Egito), assistimos preocupados senão mesmo alarmados à morte de centenas de pessoas e à não criminalização dos (verdadeiros) culpados. A Vida não vale nada e o único objetivo é o lucro.

 

E ainda me querem meter num avião!
(já de carro é o que se vê)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:43

07
Nov 15

Porque não queremos concluir que o nosso espaço de vida é uma simples réplica linear de uma outra vida, movimentando-se por sua vez no mesmo espaço?

 

Apresentando aleatoriamente um ou mais parâmetros distintos, sequencialmente originados pelo estado evolucionário de toda a transformação.

 

linguagem-de-programação.jpg

Qualquer um pode projetar a sua Realidade e torna-la acessível

 

Nesse sentido a História repete-se (no Espaço) da mesma forma que pela sua cronologia invariavelmente o nega (com o Tempo).

 

Duas verdades que se anulam e completam formando o Conjunto, criando mundos paralelos e confirmando o Infinito.

 

O Universo existe porque a Vida o alimenta.

 

(imagem: WEB)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:14

06
Nov 15

E por onde andam os Marcianos?

 

Os cientistas da NASA chegaram finalmente à brilhante conclusão de que aquilo que vemos a partir da Terra quando olhamos para o nosso vizinho o planeta Marte poderá muito bem ser o futuro nada brilhante que nos espera e ao nosso pequeno planeta: o desaparecimento da água e da atmosfera, o fim de qualquer tipo de organismo vivo e a correspondente declaração de óbito deste corpo celeste (pelo menos no que nos diz respeito os terrestres).

 

NRB_499684210EDR_F0501222NCAM00290M_.JPG

O deserto árido de Marte
Sonda Curiosity – NavCam Left B – 01.11.2015
Sol 1151

 

A explicação para este fenómeno ocorrido em Marte e que segundo os cientistas da agência espacial norte-americana provavelmente poderá ter levado à perda da água e da atmosfera possivelmente existente na superfície do planeta vermelho, poderá residir basicamente em dois fatores: na ação erosiva e contínua dos ventos solares e na perda do campo magnético marciano. E se Marte for mesmo o nosso destino (no futuro), por sua vez a Terra poderá ter sido o destino de outros planetas (no passado).

 

(imagem: NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:57

05
Nov 15

“Duas bolas de fogo cruzaram os céus, na quarta-feira, em Espanha…Os especialistas garantem que a primeira bola de fogo foi produzida por um fragmento do cometa Encke. O meteorito teria uma massa de apenas 100 gramas, mas deslocava-se a uma velocidade de 100 mil quilómetros por hora. O suficiente para gerar “uma bola de fogo impressionante, muito mais brilhante que a lua cheia”, por cima do Mediterrâneo…O fenómeno repetiu-se quando uma segunda bola de fogo cruzou os céus madrilenos.” (Susana Aires/tvi24.iol.pt/30.10.15)

 

Martin-Popek-12065888_10203657379034192_5511859869

Chuva de meteoritos

 

Confirmando as afirmações de muitos astrónomos espalhados por todo o mundo, o nosso planeta (a Terra) na sua trajetória anual em volta da sua estrela de referência (o Sol,) atravessa neste momento uma região do espaço preenchido com diversos detritos deixados para trás pelo cometa ENCKE, dando origem nestes últimos ao aparecimento nos nossos céus de pequeníssimos meteoritos que ao penetrarem a nossa atmosfera se iluminam e desintegram (mais visíveis à noite).

 

“As Táuridas, ou Taurídeos, são uma chuva de meteoros cujo radiante está localizado na constelação do Touro. O fenômeno, que está associado ao cometa Encke, é visível anualmente no mês de novembro e apresenta dois radiantes: o radiante austral, próximo à estrela Aldebarã, e o radiante boreal, próximo ao aglomerado das Plêiades.” (wikipedia.org)

 

Neste ano de 2015 o fenómeno tem-se verificado com maior intensidade, segundo os cientistas devido à órbita da Terra estar a percorrer zonas do espaço mais carregadas de detritos, largadas pelo cometa ENCKE. Como se pode verificar pela tabela seguinte:

 

Ano Período N.º de Dias N.º de Meteoritos Média Diária
2012 01.11/30.11 30 32 1.1
2013 01.11/30.11 30 18 0.6
2014 01.11/30.11 30 22 0.7
2015 31.10/04.11 05 54 10.8

Táuridas – Bolas de Fogo detetadas
(dados: CMOR)

 

Como se pode verificar pelos dados fornecidos pelo Canadian Meteor Orbit Radar estes pequenos meteoritos que se deslocam a uma velocidade próxima dos 30km/s estão este ano bastante ativos, atingindo médias diárias mais de 10x superiores ao habitualmente registado. Como o confirma Martin Popek (da Republica Checa), que numa só noite de observação neste início do mês de Novembro, registou a presença de cerca de uma dúzia de meteoritos.

 

"I would say with some confidence the 2015 Taurid 'swarm' is active as predicted by astronomer David Asher," adds Brown. If those predictions continue to be correct, the fireball display could carry on until Nov. 10th. The best time to look, no matter where you live, is during the hours around local midnight when the constellation Taurus is high in the sky." (spaceweather.com)

 

Esta chuva de meteoritos prolongar-se-á até meados de Novembro deste ano, sendo visível a partir da meia-noite/uma da manhã bem alta no céu, para os lados da constelação Touro. Como curiosidade e até porque existem meteoritos (mesmo de pequenas dimensões) uns menores do que outros, alguns astrónomos conceituados já lançaram a hipótese do evento de TUNGUSKA (Rússia/1908) ter tido origem nas TÁURIDAS.

 

(imagem: Martin Popek/spaceweather.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:56

04
Nov 15

“Uma onda gigante varreu o centro antigo de Albufeira. E ninguém previu o fenómeno.”

 

Ao circularmos na estrada 125 no troço entre Albufeira e Faro já eram bem visíveis os efeitos provocados pela precipitação intensa e ininterrupta que se registou nesta região do barlavento algarvio, desde o início da madrugada de Domingo dia 1 de Novembro (entre as 3 e as 11).Ali perto morreu uma pessoa levada pela enxurrada (zona de Boliqueime).

 

IMG_2482 B.jpg

EN 125

 

Algumas imagens da parte velha da cidade (onde se situava o antigo jardim) após a passagem da violenta onda de água, lama e outros detritos – obtidas terça-feira dia 3 (segundo dia de limpezas) após a passagem pelo local do Ministro de Deus e do Diabo: que me fez logo lembrar os efeitos do furacão KATRINA (destruindo Nova Orleães e provocando inúmeras vítimas) e de como os Republicanos se tentaram librar das consequências trágicas da sua passagem (custos) tentando explicar a catástrofe como sendo um desígnio de Deus. Que castigara os pecados aí praticados (incluindo negros, sexo, drogas e toda a marginalidade associada a essa raça interessada apenas no prazer e no excesso pecaminoso) enquanto protegia as plataformas de petróleo.

 

IMG_2487 B.jpg

 

Mas depois desta grande e profunda limpeza certamente muito mais trabalho se seguirá. Para já não falarmos que comprovadamente toda esta zona da cidade será sempre um leito de cheias (se entretanto e como é costume nada de útil se fizer), restando apenas duas alternativas possíveis: ou se acaba com as cheias ou se acaba com a cidade.

 

IMG_2488 B.jpg   IMG_2489 B.jpg

 

Uma cheia repentina que apenas se concretizou pela contribuição da elevada precipitação que se fez sentir na região (e que pela hora do almoço levara os bombeiros a dirigirem-se para a zona baixa da cidade para prováveis inundações de ruas e de lojas), conjugada com as correntes de água e de lama que se dirigiram para o mar e que entubadas em canais subterrâneos situados em antigos ribeiros atingiram o seu limite, extravasaram dos seus leitos (artificiais) e invadiram a superfície levando tudo à sua frente (razão pelo que pouco depois da sua chegada e vendo o que aí vinha, os bombeiros tiveram de imediato de abandonar o local – ou seriam levados pela forte corrente e atirados ao mar).

 

IMG_2491 B.jpg

 

Na baixa nada escapou a este tsunami interior, pondo a nu toda a incompetência associada aos projetos de pretensa engenharia associados aos técnicos trabalhando para o Programa Polis; obras que tanto custaram a Albufeira (até aos mesmos comerciantes agora atingidos) e que a partir da conclusão das mesmas tantas consequências negativas originaram (e continuarão a provocar). Deixando o próprio manequim à porta da loja, completamente nu, talvez atónito, paralisado: mas já com vida (movimento de pessoas na loja) no interior.

 

“O que vale é sempre o Povo e a sua força Coletiva – física e moral.”

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:44

03
Nov 15

E o Rio Saltou para Fora do Tubo!

 

“Severe thunderstorm accompanied with heavy rains continues to sweep Iberian Peninsula, as of November 1, 2015. Severe flooding claimed one life so far, in Algarve region, Portugal.” (The Watchers)

 

portugal_flood3(1).jpg

Albufeira – Zona da Praia dos Pescadores
(imagem: Tristan Dawson/Severe Weather Europe/The Watchers)

 

E quando toda a gente se preparava para o encerramento desta última época balnear – tendo-se já iniciado (entre outras) as habituais ações de limpezas, arrumações e preparação prévia para a Passagem de Ano – eis que subitamente a ribeira que sempre atravessou Albufeira (no fundo uma confluência de três ribeiros) extravasou inopinadamente os seus domínios territoriais (expectáveis pelos especialistas), destruindo tudo à sua passagem e lançando o caos na coluna vertebral da zona antiga da cidade: tal e qual um rio de grande caudal correndo entre margens apertadas e turbulentas (por artificiais), percorrendo violentamente o seu leito disponível, como se de um rápido se tratasse.

 

Acontecimento trágico por previamente acompanhado por múltiplos sinais de aviso (como o da anterior cheia de 2008, da qual os comerciantes ainda esperam apoios há muito prometidos) e por diversas vezes ser anunciado (e sistematicamente ignorado) por todos os leigos desta terra: pessoas (trabalhadores de vários ramos) comuns como nós, mas no entanto com experiência, cultura e felizmente alguma memória (que facilmente podemos constatar).

 

radar_rain_portugal.jpg

Sul de Portugal – Precipitação na região do Algarve
(imagem: Meteoalerta/The Watchers)

 

Durante toda a noite de sábado para domingo a região de Albufeira e toda a zona circundante envolvendo os concelhos limítrofes de Silves e de Loulé, esteve sujeita à ação de um extenso campo de baixas pressões transportando consigo chuva intensa, que estacionando sobre este território do sul de Portugal (sobretudo o barlavento algarvio) e com a elevadíssima e contínua precipitação aí registada, provocou grandes inundações e muita destruição (registando-se mesmo uma vítima no concelho de Loulé).

 

Durante pelo menos oito horas choveu ininterruptamente na cidade de Albufeira (das 3 às 11 da manhã). Por essa altura já as águas que tinham caído em todo o concelho se encaminhavam vindas das Ferreiras (onde já se registavam inundações), movimentando-se rapidamente em direção ao mar e acabando muito desse enorme volume de água por ser recolhido nas várias ribeiras existentes que no final (do ribeiro entubado) iam dar à cidade. No caminho invadiram e inundaram entre outros o Parque de Campismo e o interior de um supermercado situado nas proximidades do Centro de Saúde, acabando por se dirigir de seguida para a passagem subterrânea de peões (na rotunda do Globo) e a partir daí aceder à Avenida da Liberdade e ao centro da parte velha de Albufeira.

 

portugal_flood2.jpg

Inundação – Supermercado junto ao Centro de Saúde
(imagem: Rui Pedro/Severe Weather Europe/The Watchers)

 

A partir daí a poderosa onda de água (e de lama) vislumbrou uma nova descida para o mar e abruptamente invadiu a Avenida da Liberdade, seguindo então o já conhecido percurso da antiga ribeira, atravessando o jardim e indo desaguar à Praia dos Pescadores. Destruindo tudo à sua passagem e colocando todo o centro da Albufeira antiga num estado lastimável, triste e impensável (verificável com a profusão de vídeos e de fotos entretanto já publicadas).

 

O que não se percebe é como é possível estar alguém a almoçar tranquilamente em pleno centro de Albufeira, desconhecendo completamente que logo ali a seu lado e a poucos minutos de distância uma violenta torrente de água, de lama e de outros detritos se encaminha rápida e perigosamente na sua direção?

 

Já imaginaram o que seria noutras circunstâncias?

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:59

Novembro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11

21

22
25
26
28

29


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO