Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

20
Jan 16

Com G. W. Bush e Barack Obama já bem integrados nas Teorias da Conspiração, se Donald Trump quiser ser eleito como próximo Presidente dos EUA, terá que tratar rapidamente de arranjar uma teoria. E segundo o WP parece estar mesmo a fazê-lo.

 

trump-lizard.jpg

Para já e internamente retratado como um inimigo dos aliens.
E no exterior?

 

Aproveitando a campanha do popular e indesejado candidato à nomeação pela convenção Republicana para as eleições presidenciais de 8 Novembro de 2016 (como não poderia deixar de ser o bilionário Donald Trump à frente nas sondagens para o Caucus Republicano e sendo de momento o candidato dos REP mais bem colocado para ocupar a Casa Branca), o periódico norte-americano The Washington Post aparentemente como se estivesse na sua vez de representar o seu verdadeiro papel (retribuindo aos seus acionistas o investimento destes), chegasse agora à frente e entra na campanha anti-Trump. É fundamental isolar o mais rapidamente que for possível o candidato Donald Trump desta corrida eleitoral, não só para salvar do seu colapso total aquilo que de sólido e de ideológico ainda resta do Partido Republicano, mas também porque num duelo frente-a-frente e a dois este poderia muito bem derrotar Hillary Clinton (o mais que provável candidato DEM): e isso seria certamente um grande desastre para aquela que se diz hoje a maior potência do mundo, num momento da sua história em que infeliz e irreversivelmente o pobre do Indivíduo vai desaparecendo e perdendo poder, face à força esmagadora de ricas e poderosas Empresas. As Ideias já não pertencem ao Homem mas a Entidades Superiores – por isso falar (à direita ou à esquerda) ser hoje um perigo (de morte). E matar nunca foi problema (vejam como o prémio Nobel da Paz Barack Obama também resolveu os seus problemas recorrendo a brinquedos teleguiados – para matar à distância e sem registo válido de remetente).

 

“Donald Trump apparently has a brand-new conspiracy theory Max.”
(Max Ehrenfreund/The Washington Post)

 

"There's something going on and it's bad."
(Donald Trump)

 

Tentando encostar Donald Trump às estafadas teorias conspirativas oriundas do próprio sistema (que sempre as criou como manobra de diversão e para criar confusão), de modo a desacreditá-lo pessoalmente e a inscrevê-lo de imediato na lista (obrigatória para casos patológicos irrecuperáveis como será o caso dele). Num rol de coisas violentas e absurdas revelando por aceitação analfabetismo (mas com algumas delas de tal forma reais que nem se percebe como ninguém as interioriza) e nas quais a maioria dos norte-americanos mesmo assim (já depois de tantas vezes enganado) ainda acredita. Vejamos então as 6 coisas em que os norte-americanos mais acreditam:

 

As 6 Teorias Conspirativas a que aderem mais Norte-Americanos

 

Ordem Acontecimento % Observação
1 Lee Harvey Oswald não agiu sozinho no assassinato de John F. Kennedy cometido em 22 de Novembro de 1963 na cidade de Dallas. 55 Um dos acontecimentos ainda hoje controversos da história norte-americana (face aos desenvolvimentos que se lhe seguiram) e que indicam o indivíduo antes suspeito como sendo na verdade um mero bode expiatório (dum pensado e concertado ajuste de contas).
2 O Governo tinha conhecimento prévio dos ataques de 11 de Setembro de 2001 nos EUA que provocaram cerca de 3.000 mortos. 43 Um período bastante nebuloso e conturbado da política externa norte-americana em que todos os cenários possíveis e impossíveis tinham que ser sempre considerados (até mesmo um golpe de estado interno).
3 Os Republicanos roubaram a vitória dos Democratas nas eleições de 2004 em que G. W. Bush é reeleito contra o seu adversário John Kerry. 41 Para mim isso foi um facto mas nas eleições de 2000 ano em que G. W. Bush foi eleito pela primeira vez presidente concorrendo contra Al Gore (que ganhou à primeira mas após a recontagem na Flórida perdeu à segunda).
4 Um disco voador (ufo/ovni) despenhou-se na localidade de Roswell no estado do Novo México no dia 8 de Julho de 1947. 37 Facto que só mais tarde foi desmentido pelos militares afirmando tratar-se de fragmentos de um balão meteorológico.
5 O ditador Saddam Hussein esteve envolvido noa ataques do 11 de Setembro de 2011. 36 Quando todo o mundo sabe hoje em dia que o ataque foi da iniciativa da Al-Qaeda então chefiada por Bin Laden, numa operação financiada pelos sauditas e tendo base no Afeganistão.
6 A existência de uma equipa de burocratas governamentais ligados à área da saúde que decidiriam se um doente deveria ser tratado ou não ou seja viver ou morrer – os famosos Painéis Mortais. 32 Mais uma das célebres saídas políticas da ex-Governadora do Alasca Sarah Palin acusando legislação do governo que providenciava o acesso mais facilitado a ajuda médica de ser executada por meros burocratas que iriam decidir ou não sobre a vida das pessoas – como se fosse um jogo num painel mortal.

(fonte: Miller et al. – American Journal of Political Science – ajps.org)

 

O que significa que se Donald Trump quiser na realidade ser um virtuoso aplicador das Teorias da Conspiração (colocando-se no mínimo num dos três lugares de pódio), então terá mesmo que superar uma das últimas estrelas republicanas: nem mais nem menos que o incomparável presidente G. W. Bush (na tabela anterior com um mínimo de 41%). Uma tarefa quase impossível para a ovelha-negra Republicana. Ou talvez não – já que a ovelha anterior só era diferente pela cor (G. W. Bush a ovelha-branca). Nunca esquecendo o atual presidente Barack Obama/DEM (só posteriormente integrado nas Teorias da Conspiração face à grande possibilidade de ser reeleito aquando da sua candidatura a um segundo mandato) acusado de nem ser sequer um cidadão norte-americano por ter nascido no estrangeiro (8º na lista com 17%). Mesmo assim conseguindo a vitória para o seu segundo mandato (e que agora termina). Levando-nos assim a pensar que se o seu colega de partido ganhou duas eleições sucessivas apesar de todas as suas trapaças (eleições de 2000/2004) e mentiras (envolvimento de Saddam Hussein nos ataques de 9/11), ele também o poderá fazer utilizando em seu benefício os ataques (à sua honra) e as conspirações (à sua volta): mas só o sendo expetável desde que os mesmos não parem. E disso parece ter medo o periódico The Washington Post (como o demonstra no título):

 

“Why smart people believe all the crazy things Trump says.”
(Max Ehrenfreund/The Washington Post)

 

Ainda acrescentando para que não fiquem quaisquer dúvidas (e também por uma questão de probabilidades):

 

“Trump's appeals reflect a deep-seated desire among conservative voters for relatively simple explanations for what's going on. With Trump's statements, he's revealing that he has a type of personality with which they can identify.”
(Max Ehrenfreund/The Washington Post)

 

(imagem: newscorpse.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:29

As Bolas de Fogo são no fundo meteoritos que ao entrarem na nossa atmosfera se tornam mais brilhantes do que acontece na generalidade dos casos: atingindo magnitude de -3 (ou ainda mais brilhante) se observado a partir do local, para cima e na vertical (zenith). A partir da magnitude -14 (ou mais) a Bola de Fogo passa a ser considerado um bólide, transformando-se em superbólide a partir de -17 (ou mais) – que terá sido o caso concreto da explosão ocorrida em Cheliabinsk há já quase 2 anos.

 

solar-system-lrg.png

As duas regiões de origem no Sistema Solar dos asteroides, uma delas localizada a mais de 2 anos-luz do Sol (o Cinturão de Asteróides situado entre as órbitas de Marte e Júpiter) e a outra a cerca de 50 anos-luz (o Cinturão de Kuiper nos limites do Sistema).
Muito mais afastada e envolvendo o Sistema Solar surge a Nuvem de Oort – localizada a aproximadamente 50.000 anos-luz de distância e região de origem dos cometas.
(imagem retirada do Google)

 

A Terra é apenas um dos muitos corpos celestes que fazem parte de mais uma das regiões do espaço deste Universo partilhado (em extensão/no espaço e em compreensão/em espaços paralelos por vezes coincidentes), a que por copropriedade e direito de espécie nativa (provavelmente importada) também pertencemos e de quem obviamente o Homem depende. Sendo portanto bastante claro que se acontecer algum incidente grave com a nossa casa (a Terra), ele se irá imediatamente repercutir sobre aqueles que aí vivem (o Homem): em toda a fauna e na flora, na terra, no ar e no mar e talvez mesmo com a casa a cair.

 

Total_fireballs.jpg

Gráfico 1
N.º de Bolas de Fogo por ano
(2005/2015)

 

E como quem se movimenta no seu espaço espera sempre que outro também o faça (perto, longe ou aqui mesmo), tal como na nossa vida acontece um dia poderá existir colisão: de um corpo celeste seguindo o seu caminho habitual, com um outro viajante algo desconhecedor do local. E se tomarmos como referência a Terra (onde vivemos), vem-nos logo à cabeça meteoros, asteroides e cometas. Como aquele tão recente e que afetou Cheliabinsk. Sendo por consequência natural que o Homem se preocupe não só com os perigos vindos do interior (muitos deles já previsíveis) como daqueles oriundos do exterior do nosso planeta e que ainda não conseguimos detetar quanto mais controlar. Como as Bolas de Fogo!

 

Fireballs_per_month_since_2013.jpg

Gráfico 2
N.º comparativo de Bolas de Fogo por mês
(2013/2015)

 

Bolas de Fogo! Algo de surpreendente e de misterioso por vezes mal assimilado como um acontecimento de mau presságio (asteroides ou cometas), sempre que atravessavam os céus (da Terra) presenteando os seus habitantes (com espetáculos e outras coisas por muitos nunca vistos). Mas tal e qual como acontece num plano de uma mesa de bilhar, se der numa tacada na branca duas hipótese há a considerar: ou acerto mesmo na bola (de cor) ou então passo ao lado. E o que há aqui a considerar de importante e diferente (entre o plano da mesa de bilhar e o plano do Sistema Solar) é que se no primeiro caso tal é mesmo sucesso (acertar no bola de cor de preferência embolsando-a) já no segundo pode ser o fim-do-mundo. Daí o interesse reservado a estes corpos celestes.

 

lsca_0001_0001_0_img0015b.jpg

Desde a formação há biliões de anos atrás do Sistema Solar que milhões de corpos celestes como asteroides e cometas circulam no seu interior. Apesar do Sol representar mais de 99% da massa total do Sistema Solar a Terra por conter vida e os asteroides/cometas por poderem conter água são sem dúvida dos que mais nos fascinam. Com os asteroides a surgirem em muito maior quantidade oriundos dos Cinturões de Asteroides e de Kuiper.
(imagem retirada do Google)

 

Mas antes de tudo, como agradecimento (de estamos vivos), por necessidade (de repor a justiça) e aproveitando um pouco mais o superpoder dos nossos extraordinários e (porque não) divinos protetores – aqueles que com as suas primeiras linhas de escudos cósmicos protegem como uma fortaleza inexpugnável o nosso planeta Terra – mencionemos o nome das três principais linhas defensivas colocadas ao dispor do Sistema Solar (e da Terra): a Nuvem de Oort, o Cinturão de Kuiper e finalmente o Cinturão de Asteroides. E claro que também os gigantes gasosos como Júpiter e até a divina providência. Nunca deixem de pensar que num período determinado da longuíssima história do nosso Sistema (de que a Terra faz parte) existiria algo de forçosamente diferente entre as órbitas de Marte e de Júpiter, que não seria certamente o amontoado caótico que hoje ali reina: talvez um outro planeta não protegido atingido por um impacto e desintegrado.

 

Fireballs_Jan_2016 b.jpg

Gráfico 3
N.º comparativo de Bolas de Fogo por dia
(2014/16 – 1/7 Janeiro)

 

Mas fiquemo-nos pelos mais pequenos as tais Bolas de Fogo (meteoritos ou estrelas cadentes). E aproveitemos para dar uma vista de olhos pelos gráficos 1, 2 e 3 de modo a podermos tirar algumas conclusões sobre a evolução nos últimos anos/meses/semana do número registado de casos. Até porque a correlação entre o decorrer dos anos e o número de observações registadas poderá ser bastante importante para a previsão do futuro da Humanidade. Se algo nos atingir não sabemos bem o que será!

 

Phablo-Araujo-mvm_00000_1449582189.jpg

Bonita imagem obtida ao anoitecer do dia 8 de Dezembro de 2015 no município brasileiro de Jataí (localizado no estado de Goiás). Um registo fotográfico da autoria de Phablo Araujo onde além de surgir a Lua e o planeta Vénus também se vê uma bola de fogo ou meteorito
(publicado em spaceweather.com)

 

Sendo desde logo claro no gráfico 1 que se os registos de bolas de fogo (nos EUA) se mantiveram relativamente estabilizados entre os anos de 2005 e de 2010 (nunca ultrapassando os 1000 anuais), já no quinquénio seguinte eles crescerem quase que exponencialmente atingindo mais de 9000 (no ano passado com um crescimento final de 800%). Um fator de crescimento bastante considerável (Nº Bolas de Fogo 2015 = 10X Nº Bolas de Fogo 2010) e com consequências que poderão ser extremamente preocupantes e mesmo perigosas para o futuro do planeta Terra: é que quanto maior for o numero de corpos celestes mesmo destas dimensões a passar nas nossas proximidades, maior será a probabilidade de o mesmo nos tocar, numa tangente ou numa secante (e nesse caso será mau ou então o nosso fim). Já a partir do gráfico 2 (em que podemos observar a evolução mensal de registos de bolas de fogo ao logo de um ano) pelo menos duas conclusões se podem tirar: que (pelo menos no que diz respeito aos EUA) o número de casos registados é maior no segundo semestre do ano e que comparando os últimos três anos de registos a variação tem sido sem qualquer tipo de dúvida crescente. Ou seja, quando a inclinação dos raios do Sol relativamente à posição do planeta Terra altera as condições climáticas à superfície do corpo celeste onde vivemos (por influência do forte eletromagnetismo solar), nos hemisférios terrestres sentimos imediatamente as consequências (na pele) com as mudanças de estação. E até com o número de registos: por ventura não tendo qualquer tipo de ligação com os parâmetros anteriores, mas certamente porque nesse momento no tempo e no seu trajeto pelo espaço a Terra abra sempre janelas a visitantes especiais. Com o pico de 2015 (mensal) a ocorrer em Agosto (perto dos 2.000 registos). O gráfico 3 (bolas fogo/dia na 1ªsemana de 2016) apenas serve para confirmar a tendência de subida ao longo da primeira semana de 2016, provavelmente voltando de novo a superar valores anteriores alcançados em períodos idênticos (Janeiro/2013/2014/2015).

 

(gráficos: Dr. M. A. Rose/09.01.2016/sott.net)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 11:04

São os Conglomerados
Os Colossos de Coisas
(onde o Homem será sempre um objeto menor)

 

0.jpg

King Colossus Slot Machine Game

 

“Um dos processos que pairam sobre o Novo Banco é o que foi colocado pelo Oak Finance, veículo ligado ao Goldman Sachs, que exige a anulação de uma decisão que retirou do Novo Banco e colocou no BES “mau” um empréstimo de 823 milhões de dólares.”

(economico.sapo.pt)

 

Num Mundo dito cada vez mais globalizado (e nada preocupado com a memória e com a cultura nativa) é mais do que evidente que qualquer que seja o indivíduo que nele esteja inserido (no mercado a parte positiva é a mais-valia do objeto e a parte negativa o desgaste rápido do sujeito), o seu papel em todo este cenário inconscientemente reproduzido torna-se cada vez menos relevante (senão mesmo dispensável).

 

Desse modo e inevitavelmente o objetivo único da nossa tão aclamada sociedade livre e ocidental transforma-se (ou então tira a sua máscara), metamorfoseando-se com normalidade e com muito conformismo: e por essa via entre as ótimas condições criadas para a concretização de extraordinários negócios, passam despercebidos sucessivos atos prepotentes, obscenos e criminosos – desaparecendo no fim a vontade do Homem e impondo-se definitivamente a Ordem das Coisas.

 

O Homem está neste momento num processo irreversível de transformação num ser morto tipo Zombie. Um facto que até se pode confirmar pela simples evolução das Elites: vistas como reis de empresas (uns milhões), depois como reis de impérios (uns milhares), depois como reis do mercado (umas centenas), depois como seus reais representantes (umas dezenas) e finalmente declarados extintos – ao serem todos digeridos pelos conglomerados que criaram. Isto porque já hoje a Máquina trabalha por si (independente do homem dependente das coisas). Transformando-se assim o Homem em mais um Bicho de Zoo.

 

No que nos diz respeito, portugueses preparem-se: já aí está a Goldman Sachs a poderosa máquina de guerra financeira norte-americana (presença motivada por perdas no caso BES).

 

(imagem e legenda: article.wn.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 10:53

No seu 1227ºdia de permanência em Marte o veículo motorizado da sonda CURIOSITY apresenta-nos a sombra do seu nobre instrumento: um pénis bem dotado e fotografado a 18 de Janeiro pelas lentes MAHLI. Algo que chocará alguns (pela forma como a notícia é aqui divulgada) que não certamente os marcianos.

 

1227MH0005610010403280C00_DXXX.jpg

Marte – Sol 1227

 

Uma garantia de que a espécie inteligente que o enviou para Marte tem o poder superior da manipulação, não fosse o instrumento impresso sobre a superfície do planeta suscetível de ser manipulado sendo simultaneamente um dos seus maiores símbolos: e mesmo capaz de provocar um orgasmo.

 

(imagem: NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:18

Janeiro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

15





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO