Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

04
Jan 16

Enquanto no mais pequeno país da Península Ibérica se realizam no início deste ano (a 24 de Janeiro) as eleições para a escolha do seu próximo Presidente, do outro lado do Atlântico e no país representando atualmente a maior potência mundial realizam-se as Presidenciais Norte-Americanas (a 8 de Novembro). Provavelmente também à espera do que possa acontecer em Portugal – ou ganhando o mutante Marcelo (o TRUMP BOM português) ou então um dos restantes (uma mulher tipo HILLARY/Belém ou um homem tipo SANDERS/Nóvoa). Nas últimas sondagens realizadas no mês de Dezembro as percentagens registadas em PORTUGAL (entre sete dos candidatos) foram as seguintes:

 

Candidatos %

Marcelo_Rebelo_de_Sousa.jpg

MRS
52.5

Maria_de_Belém_Roseira.jpg

MB
18.1
SN 16.9
MM 4.8
ES 4.7
PM 1.7

(EUROSONDAGEM)

 

(ES: Edgar Silva MB: Maria de Belém MM: Marisa Matias MRS: Marcelo Rebelo de Sousa PM: Paulo Morais SN: Sampaio da Nóvoa)

 

Já no caso das eleições na AMÉRICA as últimas sondagens realizadas para a escolha de cada um dos dois principais candidatos à nomeação para Presidente dos EUA (pelo partido DEMOCRATA/3 e pelo partido REPUBLICANO/6) e tendo em conta os principais candidatos a essa nomeação foram:

 

Candidatos Democratas %

HRC_in_Iowa_APR_2015.jpg

HC
53.8
BS 31.2
O'M 4.6
Candidatos Republicanos %

Donald_August_19_(cropped).jpg

DT
35.0
TC 19.5
MR 11.5
BC 8.8
CC 4.8
JB 4.3

(realclearpolitics.com)

 

(HC: Hillary Clinton (D) BS: Bernie Sanders (D) BC: Ben Carson (R) CC: Chris Christie (R) DT: Donald Trump (R) JB: Jeb Bush (R) MR: Marco Rubio (R) O’M: O’Malley (D) TC: Ted Cruz (R))

 

Se no caso de Portugal as duas únicas hipóteses que se vislumbram serão uma vitória de MRS à primeira volta ou então uma segunda volta com resultado incerto e opondo MRS a MB ou a SN (tudo dependendo do que acontecer de relevante até 24 de Janeiro), já no caso dos EUA a situação ainda é bastante confusa não só porque ainda vamos na fase da escolha e da nomeação dos candidatos, mas também porque no campo Republicano reina o caos total – em torno de DONALD TRUMP. Em Portugal e se os resultados eleitorais para a Assembleia da Republica prevalecessem o resultado seria inequívoco: MRS/39% e MB ou SN 51%. Mas como sobram uns 10% e o eleitorado é muito volátil (e manipulável) tudo é sempre possível (não é por acaso que todos interiorizamos um pouco o papel de professor de MRS nas suas conversas em família). Com MRS a fazer de DT e a confundir os resultados (de fins de Janeiro). Nos EUA tudo depende de DT num cenário muito mais complexo. Do lado dos Democratas a corrida resume-se à luta HC vs. BS, com a candidata tradicionalista e conservadora HC/54% para já ainda muito bem colocada para derrotar (apesar da idade) o candidato rebelde BS/31% – certamente entre todos (democratas e republicanos) o melhor dos candidatos. O que não quer dizer que BS já esteja excluído (de se candidatar a Presidente mas como Independente). Já do lado Republicano e com a chega de TRUMP o trajeto (tradicional) foi alterado e as regras subvertidas: um candidato do sistema (assim como do seu anti sistema), sem percurso político (público) relevante, com grande poder financeiro (privado), popularista provocador e desprezando com arrogância tudo o que não seja Ele próprio, só poderia ter dos Republicanos uma clara e única resposta: NÃO! Mas então o que fazer agora que o veículo já partiu? De momento DT/35% leva vantagem ultrapassando nas sondagens a soma dos seus dois maiores adversários TC+MR/31% em 4%. Um 35% que não chegam para DT conseguir ser nomeado como candidato republicano à presidência dos EUA, dado todos os outros representantes eleitos serem ao contrário dos seus apoiantes maioritários (no congresso de nomeação). E aí os Republicanos ou escolherão o candidato mais forte (DT) – e aí talvez ganhem – ou aquele de que gostam mais (todos menos DT) – e então aí perdem. Nunca se podendo esquecer que também existem candidatos INDEPENDENTES e que se como tal DT se candidatasse, poderia ser mesmo o fim: com DT a destruir o candidato Republicano e até dando a possibilidade de BS fazer o mesmo (com os Democratas de HC). Deveria ser bonito.

 

(dados de sondagens e imagens: Wikipedia.org)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:58

As duas faces da mesma moeda
(originada na mesma impressora)

 

56898538c361882e258b4607.jpg

O 1ºMinistro da Ucrânia Arseny Yatsenyuk é retirado da tribuna do parlamento ucraniano
(por um deputado do partido do Presidente Petro Poroshenko)

 

Enquanto o poder político, económico, financeiro, cultural e histórico da EUROPA continua a movimentar-se rapidamente entre os dedos cada vez mais escorregadios das nossas mãos (ao sermos ensinados unicamente a obedecer e a sobreviver em condições mínimas de dignidade), os conflitos externos crescem exponencialmente (na sua fronteira sul e oriental) e a inatividade interna só ajuda à sua propagação (contaminando todo o continente). E se a EUROPA já não existe como contrapoder é porque a mesma se pôs deliberadamente de lado e de uma forma suicida se autoexcluiu – ao ceder aos EUA o seu poder e representação (destruindo os Estados e cedendo-os aos Conglomerados) em troca sabe-se lá de quê.

 

E assim, desde que alguém o queira, é esta a nossa EUROPA: aqui representada pelo 1.ºMinistro da Ucrânia (colocado no cargo com a bênção EUA/EU) sendo levado ao colo no parlamento ucraniano por um deputado oposicionista (talvez representante de outro gang). Um Estado estilhaçado pela política atual norte-americana (ainda há poucos anos o país foi uma das sedes do Europeu de Futebol) provocatoriamente tentando criar nele um estado inimigo da RÚSSIA, preferencialmente numa situação caótica e mesmo nas barbas (fronteira) deles. Tal como no Médio Oriente cujos resultados conhecemos (onde tem sido implantada a teoria da Terra Queimada – criando um Monstro do Bem/Arábia Saudita para combater o Monstro do Mal/Irão).

 

(imagem: Sputnik/RT)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:13

03
Jan 16

Numa Simples Passagem
Entre Espaços Comuns

2015 … 2016

 

Enquanto neste pormenor de ESPAÇO a que a nossa espécie chama de SISTEMA SOLAR (por nós imaginado e construído o que não significa que esteja correto) se comemora de uma forma completamente absurda o início de mais uma translação de um dos seus planetas principais (a TERRA) em torno da sua estrela de referência (o SOL), o nosso planeta continua a girar tal como todo o seu Sistema Planetário. Apesar de todas as amarguras sofridas na Conquista da Vida (internas) e de todas as esperanças perdidas na Conquista do Espaço (externas). Mas a Terra ainda é AZUL!

 

CXg2hwKUsAAgLln.jpg large.jpg

Órbita noturna da ISS
(30 Dezembro 2015)

 

SCOTT KELLY é um astronauta norte-americano (já com várias missões espaciais no seu currículo) atualmente a cumprir mais uma das suas missões a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS): cumprir um ano no espaço como teste ao comportamento do ser humano nestas condições de ambiente exterior (permanência iniciada a 27 de Março do ano passado). Um excelente contributo para as futuras missões espaciais (mas agora transportando pessoas) como as já projetadas tendo como destino o planeta Marte.

 

CXrBqULU0AAsznx.jpg-large.jpg

A Terra vista da ISS
(1 Janeiro 2016)

 

Um ponto insignificante na imensidade infinita do Espaço mas que pelo seu azul vivo e brilhante ainda transmite e expõe algo de notável a alguém: por muito duro que ele seja, por mais distante que ele esteja e por maior que ele seja. Uma Evidência destacando-se num todo por nela existir algo mais. Além da Água e do Fogo a presença de VIDA. Numa fase da sua evolução de tal forma extraordinária e vertiginosa, que com a rapidez da sucessão dos acontecimentos e com a formidável explosão tecnológica, a esmagadora maioria da sua espécie dominante nem entende aquilo que usa e muito menos o que faz (apenas obedecendo). Mas ainda temos alguém lá fora como o astronauta Scott Kelly.

 

(imagens: SCOTT KELLY)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:33

02
Jan 16

Say hello to Nadine, a “receptionist” at Nanyang Technological University (NTU Singapore).

 

She is friendly, and will greet you back. Next time you meet her, she will remember your name and your previous conversation with her. She looks almost like a human being, with soft skin and flowing brunette hair. She smiles when greeting you, looks at you in the eye when talking, and can also shake hands with you. And she is a humanoid. Unlike conventional robots, Nadine has her own personality, mood and emotions. She can be happy or sad, depending on the conversation. She also has a good memory, and can recognise the people she has met, and remembers what the person had said before.

 

A robot may not injure a human being or, through inaction, allow a human being to come to harm.
(Isaac Asimov's "First Law of Robotics")

 

NRbanner-social-robots.jpg

Prof Nadia Thalmann (left) posing beside Nadine
NTU-built EDGAR telepresence robot (right)

 

Como o SUJEITO (o HOMEM) se tem desvalorizado a uma velocidade alucinante face ao crescimento contínuo do valor do OBJETO (a COISA), é óbvio e natural que num MUNDO exclusivamente destinado à produção de MAIS-VALIA, tudo aquilo que apresente um desgaste rápido e irreversível para a manutenção do seu imprescindível nível mínimo de qualidade, nada valha – tendo de ser imediatamente eliminado por SUBSTITUIÇÃO (total se dele nada se aproveitar) ou por RECICLAGEM (parcial se algum dos seus componentes ainda não estiver contaminado). E se o SUJEITO já tão negativamente caracterizado na evolução da sua condição FÍSICA ainda-por-cima for constantemente INSTRUMENTALIZADO destruindo a sua já tão debilitada parte PSÍQUICA, então o HOMEM estará num impasse e aí alguém terá de escolher: o único problema é que provavelmente já não será o SUJEITO (o HOMEM) a fazê-lo pois então será certamente a hora do OBJETO (da COISA). E aí vencerá a CÓPIA: sempre nova e a pedido.

 

Tornando-se portanto cada vez mais ordinário e banal (nestes tempos de supremacia cada vez mais esmagadora e irreversível de todas estas COISAS que nos asfixiam) que tentando proteger a sua posição hierárquica bem paga e certificada (e como tal garantida), os privilegiados deste ADMIRÁVEL NOVO MUNDO (tão bem introduzido por GEORGE ORWELL em ANIMAL FARM e 1984) pouco se importem com os outros a não ser com o dinheiro deles (e com tudo expresso em COISAS, de preferência preciosas e em abstrato eternas – pelo menos temporariamente entre o nascimento e a morte). Mas todos nós sabemos que não é limitando um conjunto (ESPAÇO), que iremos usufruir da MATÉRIA aproveitando a sua ENERGIA: introduzindo o parâmetro TEMPO e equiparando-o ao ESPAÇO renegamos o que somos e declaramos a nossa extinção. Tudo porque nos quisemos colocar num quadro cronológico abstrato: em que ao contrário de nos TRANSFORMARMOS (pelo movimento e pela evolução) decidimos NASCER e MORRER (optando pela certeza absoluta mortal). O que interessa é VIVER BEM (que num conceito religioso fechado se equipara e confunde com o MAL) – mesmo que em sucessivos mínimos históricos de sobrevivência e de CONSCIÊNCIA. E como as COISAS não morrem (ROBOT) extinção só para o SUJEITO (HOMEM).

 

A robot must obey orders given it by human beings except where such orders would conflict with the First Law.
(Isaac Asimov's "Second Law of Robotics")

 

img-login.jpg

NTU is ranked No. 1
For the second consecutive year in QS young university rankings

 

O Futuro será portanto, o MUNDO das COISAS. Um mundo onde a subjetividade e todas as outras marginalidades terão desaparecido definitivamente (o que tem sido sonho biológico do Homem) e o local onde a objetividade do processo de execução da COISA suplantará o próprio e anterior criador (o que será o pesadelo mecânico da Máquina). Mas será mesmo esta a evolução que a TERRA terá? Como as duas parecem iguais apostaria no Outro Lado. Ainda acho que o ESPAÇO prevalece sobre o TEMPO. Mas como a nossa vida é tão curta e a pressão para apresentar resultados é tão forte, teremos inevitavelmente que acelerar e apresentar algo de novo (contabilístico e tecnológico): recusando no entanto novas experiências e replicando velhos processos – antes aplicados no Homem agora investidos na Máquina. Escolhendo polos de investigação ainda jovens (além de curiosos e ingénuos) e que acreditando em utopias ainda querem trabalhar (e não ter apenas um emprego, monótono e regressivo mas com muito dinheirinho). Como os do MERCADO asiático (no caso da NTU sediada em Singapura).

 

A robot must protect its own existence as long as such protection does not conflict with the First or Second Law.
(Isaac Asimov's "Third Law of Robotics")

 

Sendo este o caso da NANYANG TECHNOLOGICAL UNIVERSITY de Singapura, cotada entre as cem universidades com menos de 50 anos de existência, como a Primeira do Ranking Mundial (como se pode verificar no quadro seguinte, comparativamente com a primeira e única universidade portuguesa aí presente):

 

Ranking Cotação Universidade País
1 93,9 Nanyang Technological University Singapura
45 38,2 Universidade Nova de Lidboa Portugal
100 - University of Canberra Austrália

QS World University Rankings®
(topuniversities.com)

 

Criadora do novo robot EDGAR, uma MÁQUINA projetada com a finalidade de se tornar num agente intermédio otimizado e colocado à disposição do seu utilizador (o HOMEM): controlada de qualquer ponto do mundo e podendo replicar com perfeição expressões e movimentos. E até podendo ser autónomo (como o famoso C-3PO do filme Guerra das Estrelas). Um instrumento inicialmente de base mas com grandes perspetivas de expansão:

 

Such social robots are ideal for use at public venues, such as tourist attractions and shopping centres, as they can offer practical information to visitors.

 

In future, a renowned educator giving lectures or classes to large groups of people in different locations at the same time could become commonplace. Or you could attend classes or business meetings all over the world using robot proxies, saving time and travel costs.

 

Como sempre e como em todo o tipo de NEGÓCIOS e TROCAS de COISAS com vantagens mas também com desvantagens. Que poderão resultar num aumento em flecha da taxa de desemprego (acelerando a substituição de Homens por Máquinas, com a desculpa do envelhecimento progressivo da população) e (ainda melhor) chegando mesmo a substituir os humanos nas suas mais simples situações diárias, profissionais e até mesmo pessoais: porque não poderá o ROBOT ser mais perfeito do que o HOMEM?

 

(textos/legendas/itálico e imagens: ntu.edu.sg)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:01

Janeiro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

15





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO