Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A Criança- Suicida

Domingo, 21.08.16

Enquanto vamos a banhos no Algarve e nos entretemos com as Olimpíadas do Rio:

Turquey wedding suicide bomber "was child aged 12-14"

(num casamento uma criança-bombista fez-se explodir matando mais de 50 pessoas)

 

_90865189_034887696-1.jpg

Na manhã seguinte ao atentado mulheres choram à porta da morgue de Gaziantep

(este Domingo)

 

Com toda a sociedade civil da TURQUIA agora constantemente ameaçada, cercada e asfixiada pelas milícias armadas (legais ou ilegais) ao serviço da sobrevivência do ditador ERDOGAN – especialmente a partir do Golpe Militar para o derrubar supostamente levado a cabo por GULLEN e com apoio dos EUA – sucedem-se os atentados um pouco por todo o país. E assim após um aparente e delirante Golpe Militar levado a cabo por setores da oposição e pelos seus aliados norte-americanos (que deixou toda a sociedade turca paralisada com prisões e despedimentos em massa em setores fulcrais da sua sociedade não só pública como privada), no final expresso com uma derrota em toda a linha dos golpistas e dos seus poderosos aliados (internos e externos), eis que a violência persiste tanto externa como internamente: com mais um atentado bombista levado a cabo numa localidade perto da fronteira Síria (em GAZIANTEP – do outro lado da fronteira fica ALEPO a pouco mais de 120Km), provocando entre os participantes de um casamento curdo mais de 50 mortos e com o bombista-suicida a ser uma CRIANÇA (12/14 anos) ligada ao Estado Islâmico (ISIS).

 

_90864435_gaziantep.jpg

As ruas de Gaziantep cheias de gente e ambulâncias após a ocorrência do atentado

(este Sábado)

 

Claramente considerando este atentado mais um aviso dirigido ao poder centralizado em torno do líder do AKP no Governo (o antigo Democrata progressivamente elevado na hierarquia do poder e pós-golpe metamorfoseando-se em seu Ícone e Ditador absoluto), agora que ERDOGAN se reaproxima da Rússia e de PUTIN (com a China, o Irão e até a Arábia Saudita à espreita, estrategicamente para ver o que dá mais), afastando-se dos EUA, dos seus paus-mandados europeus e até dos terroristas do Estado Islâmico (ou DAESH). Mais um reflexo do retrocesso da influência estratégica e da supremacia global dos EUA registado nos últimos tempos um pouco por todo o Mundo, não se querendo convencer que o Mundo não é mais Unipolar (como quis acreditar com a queda da URSS) e que para se vencer e conquistar no futuro (como no presente) a melhor maneira é conversar (e não ser bruto nem matar). E se pensarmos que a partir de 2017 os EUA estarão entregues nas mãos de um CLINTON ou de um TRUMP (infelizmente as duas faces da mesma moeda o DÓLAR), dá mesmo para pensar que o APOCALIPSE está a chegar.

 

(imagem: REUTERS e STR)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:32

Amplitudes Extremas

Sábado, 20.08.16

Se na Época Baixa de Verão não passamos de meros Escravos relativamente bem comportados (nota: os marginais também são necessários para um melhor equilíbrio do Sistema), na Época Alta de Verão enlouquecemos e intoxicamo-nos:

- E finalmente é o regresso ao normal;

(para felicidade da nossa Elite = E-Little)

- E à morte desde sempre anunciada.

(para mais um ano perdido num esquema de pagamento recorrendo a passatempo)

 

UM.jpg

 

Vivendo num corpo celeste esférico e irregular com mais de 7 biliões de habitantes (considerando apenas a espécie humana) e girando há cerca de 4.5 biliões de anos em torno de uma estrela anã-amarela da categoria G2V chamada Sol (neste momento a aproximadamente metade do seu ciclo de vida), a primeira coisa que interiorizamos ao longo da nossa curta e condicionada fase de desenvolvimento, adaptação e integração ao meio ambiente que nos é destinado (para dele todas as espécies usufruírem, mantendo o necessário equilíbrio da Natureza), é que vivemos atualmente num mundo extremamente perigoso e imprevisível (pela intervenção da espécie dominante, o Homem) em que nem sequer a Lei da Selva prevalece nem que seja para a sobrevivência do mais forte.

 

Colocando-se nas mãos daqueles que têm vindo sistematicamente a destruir a Terra tanto a nível de recursos (matéria-prima) como de capital humano (mão-de-obra), o futuro da nossa espécie e a nossa esperança de sobrevivência: privilegiando sempre o lucro (que lhe dá acesso às armas) e ignorando quase 7 biliões (nomeando alguns dos restantes como seus mercenários privados).

 

Pelo que em mais este período festivo das férias grandes de Verão, as únicas notícias que ainda perfuram a monotonia deste quotidiano pretensamente lúdico, de prazer e de relaxamento (em que todo o Portugal que se preze está a banhos), são como sempre os incêndios, os crimes de sangue, os óbitos, os escândalos de praia e a paranoia Olímpica (entre muitos outros), enquanto lá longe e banalizados pelo tempo (é sempre a mesma coisa) e pelo espaço (nas mesmas zonas do planeta) os crimes continuam em grande escala e como sempre impunes (ou não fossem as grandes potências a provoca-los) – e como tal sem indicação de culpados apenas com um número crescente de vítimas (só na minha geração visto numa escala de Milhões de mortes).

 

Concluindo-se que a Terra não interessa (pelo menos no Hemisfério Norte onde me encontro) nesta época festiva do ano: com o calor e com o álcool (e outros delírios mais naturais) levando-nos à liquefação cerebral.

 

“The still nameless planet is believed to be Earth-like and orbits at a distance to Proxima Centauri that could allow it to have liquid water on its surface — an important requirement for the emergence of life. Never before have scientists discovered a second Earth that is so close by.” (Der Spiegel)

 

DOIS.jpg

 

Mas olhando para o exterior (o grande Céu que nos rodeia) deixando-nos uma réstia de esperança: enquanto na Terra a nossa aventura acabou com o planeta ainda vivo mas constantemente procurando a morte, ao olharmos para o Espaço Exterior por mais morto que nos pareça sabemos que lá algo existe, bem vivo e por encontrar mas com brutais indícios presentes – como o Movimento (num Universo Nómada), a Matéria (e a complementar Anti Matéria) e a Energia (sob as suas mais variáveis formas conhecidas – como elétrica e magnética – ou mesmo desconhecidas numa provável 5ªforça).

 

Levando-nos desde a Antiguidade a respeitarmos o Céu e a homenagearmos os Astros (como se estes fossem Deuses no caso da Terra ausentes).

 

Dispondo de um extenso Sistema planetário ainda por descobrir e compreender (Sistema Solar), de uma enorme galáxia à qual pertencemos por desvendar e interiorizar (Via Láctea) e de todo um Universo profundo, ainda mal conhecido e mergulhado numa escuridão misteriosa e sem limites, mas no nosso cérebro já milenar (arquivo de culturas e memórias passadas) convidando-nos à Aventura, ao Descobrimento e à Conquista (para o Homem uma necessidade básica como o de ter pão para a boca – ou de viver em vez de sobreviver).

 

E assim todas as notícias que nos chegam referentes ao Espaço Exterior que rodeia o nosso planeta (sistema, galáxia, universo), pela sua novidade, mistério e possível descoberta do que elas possam esconder atrás de si (para nos dar a conhecer), facilmente ultrapassarão em interesse e curiosidade por parte do Homem todas as outras notícias que tenham origem no seu Interior. Tendo em atenção que a nossa espécie procura desde que se conhece e como se o Universo fosse um Espelho Seu, uma outra imagem sua (idêntica ou semelhante, no mínimo replicada) que confirme no Espaço e no Tempo a nossa existência e presença: num Evento eventualmente a ocorrer dentro de um curto período de anos, com a descoberta final e já há tanto tempo esperada de um planeta em tudo igual ao da Terra e localizado bem pertinho de nós – nas proximidades da estrela anã-vermelha Próxima do Centauro a pouco mais de 4 anos-luz de distância do nosso planeta (ou seja a 40 triliões de Km).

 

TRÊS.jpg

 

Só nos faltando uma nave espacial que nos leve lá em pouco tempo (com uma velocidade obviamente superior à da luz = 300000Km/s) ou então um outro trajeto (verdadeiramente alternativo e revolucionário) que ultrapasse os obstáculos (como o é o das distâncias): no primeiro caso com um artefacto voador capaz de atingir a V = 10 x V Luz (o que encurtaria a viagem Sol/Proxima Centauri de 4 anos para pouco menos de 5 meses) e no segundo caso conseguindo aplicar através da concretização prática e objetiva de muitas das interpretações teóricas de cientistas e especialistas todo o conhecimento sobre buracos-negros (até como canais de comunicação possivelmente instantâneos).

 

 (imagens: eso.org)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:01

Sismo de intensidade 4.1 atinge região de Lisboa

Sexta-feira, 19.08.16

IPMA – Geofísica – Comunicado

Aviso de Sismo em Portugal Continental

 

524708.global.thumb.jpg

Sismo 4.1

(80Km a Oeste de Peniche)

 

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera informa que no dia 19-08-2016 pelas 12:44 (hora local) foi registado nas estações da Rede Sísmica do Continente, um sismo de magnitude 4.1 (Richter) e cujo epicentro se localizou a cerca de 80 km a Oeste de Peniche.

Este sismo, de acordo com a informação disponível até ao momento, não causou danos pessoais ou materiais e foi sentido com intensidade máxima III (escala de Mercalli modificada) na região de Mafra e em Lisboa. (ipma.pt)

 

Com a costa litoral-sul de Espanha a encontrar-se bastante ativa a nível sismológico no decorrer dos últimos três dias do mês de Agosto (17, 18 e 19) – com quase 70% dos 33 sismos detetados nesse período a referirem-se à região NW de Almeria (o último já hoje com magnitude 3.1) – eis que apesar da relativa tranquilidade sísmica registada em Portugal Continental (apenas 5 sismos com algum significado registados no mesmo período – com o mais forte a ser registado no Canhão da Nazaré com magnitude 2.9 – a região de Lisboa/Mafra é hoje (dia 19) atingida por um sismo mais intenso e de magnitude 4.1.

 

O que coloca provisoriamente (até às 14:00) o sismo ocorrido hoje com epicentro a 80Km a oeste de Peniche (e sentido na capital), como o 4º mais intenso registado no Mundo desde 17 de Agosto (nos últimos 3 dias) – depois dos registados a 18 na Austrália e noutras regiões em seu redor (com magnitudes 5.7, 5.2 e 5.7).

 

(imagem: emsc-csem.org)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:31

Baratas-Voadoras

Quinta-feira, 18.08.16

Mas quem não conhece um inseto tão cosmopolita

(no espaço como no tempo)

Como o é nossa conhecida Barata?

 

Um fenómeno observável até em Albufeira aquando dos dias extremamente quentes e sufocantes de Verão e que leva (tal como o Homem) as Baratas a saírem de casa, a passearem pela rua, a voarem para todos os lados e a aventurarem-se no exterior – entrando em nossa casa tanto pelas portas como pelas janelas.

 

5.jpg

A Barata

 

Num aparente e invisível conflito territorial envolvendo duas espécies distintas (a Barata e o Homem), enquanto uma delas vai desenvolvendo e aplicando os procedimentos quotidianos e necessários para a sua sobrevivência (sempre novos e a curto-prazo no caso da Barata), do outro lado e como se esta se tivesse deixado levar pela monotonia garantida do seu dia-a-dia (repetitivos e a longo-prazo no caso do Homem) nada se faz a não ser surpreender-se (ainda por cima com a espécie inferior): e é assim que a Barata surpreende o Homem (a raça superior) ao olharmos e ao vê-las a Voar. Uma espécie já existente no planeta Terra muito tempo antes de o Homem aparecer e que certamente sobreviverá muitos e muitos anos depois da nossa própria extinção (como espécie organizada, inteligente e dominante) – com as suas antenas sempre em movimento talvez no futuro rezando por nós.

 

Um conflito que nas condições presentes se agrava ainda mais em certos períodos bem identificados do ano, mais propícios a uma maior acumulação de detritos e estando sujeitos a temperaturas elevadas e altas taxas de humidade: sendo o Verão um desses períodos de ouro (deste conflito já antigo Homem-Barata), com o aumento populacional (do Homem) em certos locais a fazer crescer exponencialmente a pressão sobre todos os ecossistemas (com a maior produção de detritos), criando as condições ambientais perfeitas para a sua proliferação (das baratas, simultaneamente com boa comida e com bom tempo) e até para momentos de inovação (como ver baratas a voar). Num conjunto que aponta decisivamente para um belo futuro para esta espécie que tudo come e aproveita (vegetais, carne e até mos podendo picar) e que talvez seja de estudo interessante para a sobrevivência do Homem.

 

(imagem: WEB)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:19

Algarve Coast Line in 7E12 (After Sun’s Creation)

Quarta-feira, 17.08.16

Daqui a aproximadamente 2 biliões de anos esta será certamente uma imagem bem adaptada à realidade terrestre de então (linha de costa): com toda a região anteriormente coberta pelos oceanos apresentando-se aos olhos de todos (os possíveis migrantes e sobreviventes), como territórios secos, desérticos, calcinados e sem um único sinal de vida (nem uma única gota de água).

 

NASA1.jpgNASA2.jpg

 

Tal como acontece com todas as Estrelas que à noite vemos no Céu, um certo dia o Sol apareceu, organizou todo o conjunto à sua volta, distribuiu de acordo com as suas respetivas funções toda a sua família e acabado de se instalar (e a todos acomodar), continuou como sempre a transformar-se e a evoluir sem limitações no Espaço: levando atrás de si todo um Sistema englobando Matéria, Energia e até Vida. Constituindo um subconjunto particular movimentando-se entre muitos outros conjuntos adjacentes e semelhantes (exteriores, tangentes ou até mesmo secantes), que interatuando em caleidoscópio (entre si e muitos outros) formariam um outro conjunto de maior extensão, complementar e de referência – uma Galáxia um outro Universo. Numa conceptualização criada por nós (a Galinha dos Ovos de Ouro) vivendo (felizes) numa chocadeira repleta de um número incontável de Ovos, preenchendo todo o Espaço, dando Vida à Matéria e Energia ao Movimento. Numa conceção onde até o Bem e o Mal parecem estar mais uma vez ativa e negativamente presentes (de novo desprezando a ideia de que na realidade num todo nada se perde nem nada se cria, apenas se transforma) e onde até o Sol poderá ter um irmão desconhecido, distante e talvez mesmo preocupante (o Sol pode fazer parte de um Sistema Binário).

 

NASA3.jpgNASA4.jpg

 

Uma minúscula estrela integrando esta imensa região do Universo e que mesmo considerando-a um ponto entre um infinito de outros mais, o integra pela sua presença e pela sua própria evolução (interatuando com tudo e com o todo de existente em seu redor/ou coincidente). Movimentando-se por zonas do Espaço nunca antes percorridas e transportando atrás de si todo um sistema planetário (no nosso caso particular o nosso Sistema Solar): cronologicamente aparecido há cerca de 4.5 biliões de anos e com outro tanto para dar até à nossa própria extinção (do Homem, da Vida e do próprio Planeta) – com esta Anã-Amarela a aquecer gradualmente (daqui a 3.5 biliões de anos com a luminosidade proveniente do Sol a aumentar 40%, colocando toda a água a ferver, evaporando-se e perdendo-se no Espaço), crescendo e transformando-se numa Gigante-Vermelha (na sua fase terminal e após a exaustão de Hidrogénio) e finalizando a evoluir para uma estrela Anã-Branca (ainda presente mas já bem morta e enterrada, relativamente). Com a Terra provavelmente a ser destruída muito tempo antes ainda na sua fase evolutiva até chegar a Gigante-Vermelha (não nos podemos esquecer que o crescimento do Sol a caminho desta fase atinge distâncias tais, que o mesmo poderá atingir e engolir as órbitas de Mercúrio, Vénus e até da Terra). Porventura um microelemento de uma inimaginável Máquina Colossal que no entanto, na sua pequenez desprezível e inexistente, fosse capaz como que num ato interior e de nível Divino de produzir algo de organizado, de inteligente e que se saiba (pelo menos até ao dia de hoje) único e irrepetível (o Homem): e com a versão melhorada conhecida como Homo Sapiens com uns míseros milénios de existência na Terra (100 a 400).

 

NASA5.jpgNASA6.jpg

 

 

Pelo que se nos próximos 100 milhões de anos o Sol continuar o seu ciclo de vida normal (de qualquer anã-amarela), nada de significativo se notará (apenas um aumento de cerca de 1% na luminosidade da estrela) além do que hoje já sentimos (talvez uma antevisão não nefasta dos futuros sinais de perigo); o mesmo já não se passando com o decorrer das centenas e milhões de anos, com o progressivo aumento da luminosidade, da temperatura e da própria dimensão da estrela – capaz de nos incendiar (vida orgânica) e até de nos engolir (vida mineral); e com o nosso fim talvez marcado (da espécie) para daqui a 2 biliões de anos (bastando olhar para Vénus para vermos o futuro). Numa imagem do presente de Marte que já muitos acreditam vir a ser a imagem do futuro da Terra (ou não pudesse ter tido Vénus num passado já bastante remoto um ambiente muito semelhante ao nosso) e que como consequência natural da evolução da própria estrela se atualizaria e replicaria na imagem do futuro de Marte. Assim e em saltos cíclicos preservando a Vida e a existência da espécie (inteligente e dominante). Que até poderia ser na Europa e no sul de Portugal. Ou não fosse o Movimento (envolvendo Energia e Matéria) a base da evolução e a sua imagem registada (num tempo fictício por estático) a prova da nossa existência (por mera replicação).

 

(imagens: MARTE/CURIOSITY ROVER/NASA)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:31

O Hexágono

Segunda-feira, 15.08.16

Num momento em que tendo-se já inserido em órbita do maior planeta e gigante gasoso do Sistema Solar (JÚPITER), a sonda JUNO se prepara para tirar o protagonismo à sua antecedente e ainda ativa sonda CASSINI-HUYGENS (orbitando o outro gigante gasoso SATURNO).

 

“El hexágono, en simbología, representa el perpetuo movimiento de la creación”

(Marta Jimenez/diáriocordoba.com)

 

saturn-hexagonal-jet-stream.jpg

Saturn's odd hexagonal jet stream swirls in this amazing photo taken by the Cassini spacecraft.

(NASA/JPL-Caltech/Space Science Institute)

 

Como aprendemos na escola primária um hexágono é um polígono regular em que todos os seus lados têm a mesma medida assim como todos os ângulos que os mesmos fazem. E como o Universo é inferencialmente constituído por regularidades e irregularidades (o que caracteriza a simbiose caos/ordem), é natural que em certos contextos, enquadrados ou desenquadrados (na projeção da nossa realidade condicionada), eles nos despertem a atenção, nos despertem curiosidade e nos levem até ao mundo da imaginação. Com imagens oriundas de um ponto situado no Espaço a aproximadamente 1500 milhões de Km do Sol (a estrela de referência do nosso Sistema Solar), apresentando-nos um mundo com quase 100 X a Massa da Terra, rodeado por um círculo perfeito e espantoso de anéis, com tempestades constantes e violentas à sua superfície e ainda por cima num dos seus polos (Norte) presenteando-nos com uma perfeita figura geométrica, no nosso mundo (terrestre) destacando-se como algo de belo e assinalável: talvez pela sua forma, organização e potencial, mas certa e convictamente pela existência (adicional e incompreendida) de algo mais.

 

saturn-hexagon-cassini-photo-12-24.jpg

The spectacular rings of Saturn cast dark shadows on the ringed planet as the winter season approaches in Saturn's southern hemisphere in this view from the Cassini spacecraft. With the cold season comes a blue hue on Saturn that is likely caused by a drop in ultraviolet sunlight and haze it produces.

(NASA/JPL-Caltech/Space Science Institute)

 

Ainda-por-cima num momento em que o nosso planeta vive uma crise verdadeiramente existencial (banalizando a morte e transformando-a num simples e cada vez mais desvalorizado espetáculo), pois tendo crescido exponencial e fisicamente (já mais de 7 biliões de almas podendo usufruir do seu ecossistema) por outro lado e coercivamente limitou acessos (à nossa cultura, memória e evolução) ao mesmo tempo que de uma forma prepotente nos vedava o livre-arbítrio (da Natureza e da sua/nossa matéria-prima). Um Mundo construído em torno das perceções e das sensações transmitidas pelos nossos órgãos dos sentidos, perceções/sensações essas posteriormente processadas e traduzidas simbolicamente pelo nosso cérebro (e na sua base utilizando processos e mecanismos comuns, em aplicações elaboradas por um ser inicialmente tendo como modelo o Mundo Mineral) e que num determinado Espaço-Tempo da Evolução do Universo indicou o momento da nossa criação (do Homem), o diferenciou (do Mundo Mineral) e baseado nele inventou o nosso Mundo Orgânico – contando agora com a presença de uma estrutura biológica e dinâmica como contraponto ao (aparente) estaticismo mineral. Restando-nos entre estes dois mundos e o Mundo Espiritual descobrirmos o nosso lugar (da Alma).

 

saturn-hexagon-silhouette-color.jpg

This colorful view from NASA's Cassini mission is the highest-resolution view of the unique six-sided jet stream at Saturn's North Pole known as "the hexagon".

(NASA/JPL-Caltech/SSI/Hampton)

 

Numa imagem verdadeiramente espetacular e única em toda a extensão do nosso Sistema Solar (conhecido), com um enorme tempestade a afetar toda a região do polo norte de Saturno (mais de 20000Km de comprimento ou seja quase o dobro do diâmetro da Terra) e com correntes de jato com velocidades acima dos 300Km/h a rodearem esse vórtice neste caso de forma hexagonal – caraterística não só verificável nesta região polar (pelas suas tempestades enormes e imprevisíveis) como por toda a opaca, espessa e violenta atmosfera envolvendo Saturno. Um planeta que tal como todos os planetas exteriores (localizados para além da Cintura de Asteroides) poderá ser num futuro já não muito distante o próximo passo da Descoberta e da Conquista da nossa Civilização Terrestre, e que como o seu vizinho Júpiter e todos os restantes mundos gelados aí situados (desde planetas, luas e outros corpos celestes) – até pela presença de água para nós sinónimo de Vida – será certamente e no futuro a nova zona habitável para os ex-habitantes da Terra. Num Ciclo Solar de 10 biliões de anos que já vai quase a meio e com o Sol a envelhecer, a aumentar e a desaparecer. E com o Homem a matar-se na Terra (tais os excedentes da espécie dominante) e a enviar máquinas (não tripuladas) para o Espaço exterior (tal a falta de excedentes dominantes e disponíveis).

 

(imagens: nasa.gov)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:39

Época de Caça a tudo o que é Escuro

Domingo, 14.08.16

Uma notícia de tal forma banal que já ninguém liga nem leva a mal:

 

“Violence erupts in Milwaukee after man fatally shot by police during traffic stop”

(chicagotribune.com)

 

11336515_G.jpg

 

Num incidente quotidiano e diário certamente a acontecer em qualquer continente do nosso mundo moderno, num local onde a violência se tem sobreposto de um modo crescente ao diálogo e à compreensão – pelos marginais:

 

“The triggering event came Saturday afternoon, when a man fleeing police after a traffic stop was shot and killed. Police said the man was armed, but it wasn't clear whether he was pointing the gun or aiming it at officers. Barrett said the man was hit twice, in the chest and arm. Neither his race nor the officer's was immediately released, nor were they identified.”

(chicagotribune.com)

 

Mas que na verdade se resume a mais um incidente mortal envolvendo um agente veterano da polícia e curiosamente um cidadão de raça negra – sendo apenas mais um cidadão de raça negra apanhado, perseguido e abatido por desobediência e fuga, a um agente da polícia numa simples operação STOP. E que como diria qualquer racista norte-americano não reconhecido e despreocupado:

 

“Never mind.

The usual.

Black with a gun gets killed by cops.”

(twitter.com)

 

Numa perseguição incessante a cidadãos dos EUA, só equiparável em extensão à quase extinção dos índios nativos norte-americanos – ainda-por-cima num período de oito anos em que o seu presidente era um negro, prémio Nobel da Paz e chamado Barack Obama; e em que os norte-americanos pretos já valem cada vez menos que um branco alienígena (por exemplo um mexicano).

 

(imagem: cbs58.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:03

Estátua Marciana

Domingo, 14.08.16

Agora que o planeta Marte se começa a querer assemelhar em muitos aspetos da sua História Geológica com a do planeta Terra (pelo menos é assim que nos parece, dado os indícios e a opinião dos especialistas) – enquadrando-se num modelo baseado um mesmo Molde mas apresentando-se num tempo diferenciado da sua Evolução – torna-se cada vez mais natural que cada imagem daí recebida nos recorde algo apenas por nos ser familiar: não só pela sua posição peculiar (no Espaço) mas pelo que nos parece representar (no Tempo).

 

CR0_524257514PRC_F0561326CCAM02428L1.PNG25884425335_bb5d6c1bba_b.jpg

MARTE – CURIOSITY ROVER – SOL 1428

ÍNDIA – MAHARASHTRA – ESCULTURAS

 

Ou não fosse hoje cada vez mais credível a hipótese progressivamente reforçada por sucessivas observações de cientistas (usufruindo das imagens que as diversas sondas nos vão enviando desde há anos do planeta), de Marte já ter tido num passado bastante remoto (biliões de anos) atmosfera, água, um grande oceano e provavelmente até vida: numa forma talvez rudimentar mas quem sabe organizada e inteligente.

 

(imagem: nasa.gov e karmaindia.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:42

O Incêndio na ilha da Madeira

Sexta-feira, 12.08.16

Presente na Imprensa Internacional

 

Massive wildfires in Portugal claim 4 lives

 

No incêndio da Madeira existem dois tipos de intervenientes promotores do desenvolvimento danoso (ainda por cima com vítimas mortais) deste desastroso Evento: um cometido por um indivíduo numa intervenção ativa, direta e criminosa e outro cometido por um coletivo (identificado numa pessoa) por inação, incompetência e fuga às responsabilidades.

 

madeira_fire_august_2016_credit_EPA_f.jpg

 

Wildfires that started on the Portuguese island of Madeira, off the northwest coast of Africa, on Monday, August 8, 2016, have spread dramatically during the next 24 hours and approached Madeira's capital, home to some 112 000 people, on Tuesday, August 9.

 

Mesmo para um leigo que nunca tenha estado na Ilha da Madeira mas tenha um conhecimento mínimo da sua topografia (como na generalidade das ilhas baixa na costa e4 mais elevada no interior), é de entendimento imediato para a maioria dos populares que o que se passou na Madeira poderia configurar um cenário pré-Apocalíptico. Ultrapassando em potência destruidora (carga energética) as inundações de 2010.

 

snapshot2.jpg

 

By early Wednesday, August 10, the fires claimed lives of at least 3 elderly people. All three died when their homes caught fire.

 

Com uma verdadeira muralha de fogo descendo as encostas em direção ao Funchal (transformando toda a paisagem num cenário de fogo infernal), destruindo no seu caminho toda a fauna e toda a flora, matando animais domésticos e vitimando pessoas e deixando à vista de todos a responsabilidade de quem manda (num concelho com mais de 100.000 residentes habituais).

 

snapshot1.jpg

 

The fire in Funchal was mostly under control by late Wednesday morning, regional governor Miguel Albuquerque said, but several other blazes were still raging on the island. The fires have so far destroyed at least six homes, a five-star luxury hotel and forced the evacuation of 1 000 people.

 

Atingindo a cidade do Funchal nos seus limites territoriais e identitários e pondo em causa com este Evento criminoso (na sua criação e persistente ausência de prevenção), a sua própria existência e a sobrevivência de todos os seus habitantes – nesta época do ano obviamente com números pulverizados. Que sem a participação dedicada (e ultrapassando mesmo os limites da exaustão) de bombeiros e de populares poderia ter incendiado toda a capital da Madeira.

 

(texto/inglês/negrito e imagens: thewatchers.adorraeli.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:42

Marte – Sexo, Pôr-do-Sol & Vestígios

Sexta-feira, 12.08.16

Cada vez é mais forte a possibilidade de há biliões de anos atrás antepassados nossos tenham feito SURF num grande oceano existente em Marte – e já agora como é Verão e as condições para tal são mais favoráveis, que tenham usufruído de um clima ameno, respirável e propício a muito Sexo. Como acontece esta época um pouco por todo o Algarve.

 

5709142_orig.jpg

Cocktail SEX ON THE BEACH

(na Terra como em Marte)

 

“It is important to note that we have not found signs of ancient life on Mars. What we have found is that Gale Crater was able to sustain a lake on its surface at least once in its ancient past that may have been favourable for microbial life, billions of years ago. This is a huge positive step for the exploration of Mars. It is exciting to think that billions of years ago, ancient microbial life may have existed in the lake's calm waters, converting a rich array of elements into energy.” (Sanjeev Gupta – missão MSL/dailymail.co.uk – 09.12.2013)

 

Estas duas imagens do planeta Marte bem que poderiam passar como dois registos naturais obtidos no planeta Terra: por exemplo localizados num ponto do norte de África (como o nosso vizinho reino de Marrocos) e com as suas margens a apresentarem vestígios da existência de água no passado (com as encostas erodidas a confirmarem a evidência).

 

PIA07453_modest.jpg

Ilustração de um Pôr-do-Sol em Marte

(a partir da composição de duas imagens)

Mars Pathfinder Lander – PIA 07453

 

No registo PIA 07453 com a câmara do módulo de aterragem da sonda MARS PATHFINDER a oferecer-nos uma imagem inédita (para qualquer terrestre) de um Pôr-do-Sol alienígena (no seu conjunto quase idêntico ao nosso), numa projeção visual facilmente entendível por nós: como se a mesma fosse uma réplica com origem no mesmo molde.

 

Já no caso do registo SOL 580 – numa oferta das câmaras do ROVER CURIOSITY – a imagem parece sugerir a provável existência num passado já bastante remoto de um peculiar conjunto geológico nos cumes mais elevados, certamente de origem natural (fenómenos de erosão) mas que não o sendo, só sendo mesmo de origem artificial (ex. aglomerado populacional).

 

mars-curiosity-rover-gale-crater-beauty-shot-pia19

Nas proximidades do monte Sharp

(descendo a formação rochosa Kimberley)

Curiosity Rover – SOL 580

 

Para muitos uma atitude estranha (talvez mesmo doentia) para quem tem muito mais do que isso (na Terra existe Atmosfera, Água e Vida) e no entanto mais atrativa talvez pela calma e pelo silêncio: como se afastados de ambientes poluídos (pensativamente sentados nas dunas de um oásis) tivéssemos finalmente acesso aos segredos do passado (soterrados na areia de um sábio e enigmático deserto).

 

Deixando-nos sonhar na possibilidade de outras civilizações no passado terem coexistido no Sistema Solar (porque não em Marte um dos mundos mais parecidos com o nosso a Terra), podendo ser mesmo de espécies idênticas ou então semelhantes à nossa (no fundo réplicas do mesmo molde ou de moldes replicados) – e que noutros tempos e espaços aí terão habitado e posteriormente por qualquer motivo dramático sido extintos ou postos em fuga (daí a Teoria do Salto).

 

(imagem: bevdig.com e nasa.gov)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:10