Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

18
Dez 16

Existirá algum tipo de ligação entre o Mundo Mineral e o Mundo Animal?

E não terá sido o primeiro a surgir sob a forma de Calhau?

 

Tal como eles dizem (NASA) uma imagem de um Mundo Alienígena (nosso vizinho) “apresentando-nos a sua particular variação de cores” (em torno do Monte SHARP), que neste caso se traduzem na apresentação de um planeta seco e desértico (por vezes parecendo calcinado) onde nem sequer existem qualquer tipo (organismo mesmo que primitivo) de vestígios de vida. Numa caraterização de um corpo celeste através da análise da sua paleta de cores, que na TERRA poderá significar algo (relacionado com o presente) mas que em Marte (por outro lado) em princípio nada nos oferecerá a não ser um planeta morto (relacionando-se com o seu passado). Num impacto visual estritamente geológico (ligado ao Mundo Vivo Mineral), mas que em nada o associa a uma possível existência de vida (ligado ao Mundo Vivo Biológico) por mais primitiva que fosse (há biliões de anos atrás).

 

PIA21256.jpg

MARTE – CURIOSITY ROVER – PIA 21256

(SOL 1516 – 10.11.2016)

 

Uma imagem obtida a partir das câmaras instaladas a bordo do veículo motorizado CURIOSITY (com a presença por esta altura de ventos mais fortes ajudando a limpar as suas lentes), mostrando-nos um cenário colorido rodeando a base do Monte Sharp – como resultado da diferente composição geológica de cada uma dessas áreas – sendo uma delas (dessas rochas aí presentes) correspondente à presença de HEMATITE (com a sua cor púrpura caraterística). E registada a 10 de Novembro deste ano (SOL 1516) numa cratera de impacto localizado no equador marciano (GALE – latitude 4.6⁰S) com cerca de 150Km de diâmetro. Apresentando-nos um mosaico variado de cenários geológicos (construindo este cenário de Marte), à 1ªvista familiares aqui com um tom agressivo – com um Homem lá colocado finando-se em poucos segundos (provavelmente e no máximo em torno de um minuto, o tempo que conseguimos suster a nossa respiração).

 

Praticamente sem atmosfera (0.13% de oxigénio), gelado (com temperaturas entre +27⁰C no seu equador ao meio-dia e mínimas na ordem dos -128⁰C à noite) e com uma gravidade baixa (1/3 X Terra), num mundo dos mais parecidos com o nosso (pelo menos de longe e fazendo-nos recordar algo), mas no entanto deserto e sem sinal de movimentos (a não ser as suas tempestades semelhantes às nossas de areia). E que leva Chris Webster (JPL/NASA) um dos responsáveis pela missão CURIOSITY ao planeta Marte, a afirmar sobre a nossa probabilidade de sobrevivermos ao seu extremamente adverso (e mortal) ambiente o seguinte (por exemplo estando exposto, sem equipamento de proteção e como se estivesse na Terra):

 

“The most serious immediate impact would be from the low atmospheric pressure that is nearly a vacuum compared to Earth and within minutes the skin and organs would rupture, outgas and produce a quick painful death. If not killed by the low-pressure atmosphere, there are many other environmental factors that make Mars inhospitable to humans without protection. Any humans on Mars would have to contend with the lack of oxygen (only 0.1% compared to Earth’s 20%), the very cold surface temperatures, the ubiquitous and irritating dust, the intense UV radiation, surface chemicals and oxidants — and all this before they started looking for food and water!”

 

(alguns dados e imagem: nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:36

Agora que a sonda automática JUNO já se encontra em órbita de JÚPITER (lançada da TERRA em Agosto de 2011 e chegando ao seu destino em Julho de 2016) começa a chegar ao público as primeiras imagens enviadas deste GIGANTE GASOSO (e maior planeta do SISTEMA SOLAR) localizado a quase 800 milhões de Km do SOL.

 

PIA21219.jpg

Júpiter – 11 Dezembro 2016

(JUNO – PIA 21219)

Com Juno a 24600Km de Júpiter

 

Uma realidade que até agora só era possível utilizando uma outra sonda norte-americana lançada no último trimestre de 1989 e tendo entrado em órbita deste planeta no final de 1995: a GALILEU inicialmente transportada para o espaço a bordo do vaivém ATLANTIS e posteriormente lançada em direção a Júpiter e às suas quase 70 luas.

 

Uma sonda já com mais de 20 anos de atividade em torno deste planeta gigante e que conjuntamente com uma outra dirigida a um vizinho (aqui numa iniciativa conjunta NASA/ESA/ISA) se focou nos planetas, exteriores mas mais próximos: caso da sonda CASSINI-HUYGENS lançada em 1997 e atingindo SATURNO em 2004 (12 anos de atividade).

 

Sondas automáticas (GALILEU e CASSINI-HUYGENS) que ao longo de todos estes anos nos têm presenteado através das lentes das suas câmaras com imagens espetaculares desta longínqua região do nosso Sistema (situada para além da Cintura de Asteroides e pertencendo ao grupo dos Planetas Exteriores) ainda tão misterioso para o Homem.

 

E que para além do cumprimento de todos os objetivos pretendidos para estas missões – como estudar os planetas, as suas luas, outros corpos celestes e até testar a teoria de EINSTEIN – ainda assistiu a fenómenos incríveis (como entidade mecânica) nunca vistos por estes lados (pela entidade biológica): como o foi o impacto do cometa SHOEMAKER-LEVY 9 com JÚPITER em 1994 (testemunhada pela GALILEU).

 

Podendo-se desfrutar agora de imagens (em princípio) com melhor resolução e através da sua análise melhor compreender o Gigante, a região que ocupa e todo o Sistema Solar: origem, evolução e estrutura. Como é o caso da imagem inicial fornecida pelas câmaras instaladas na jovem sonda JUNO mostrando-nos o HEMISFÉRIO SUL do planeta JÚPITER.

 

Cingindo-nos à imagem inicial enviada pela sonda JUNO e tendo como alvo o planeta JÚPITER, com as suas câmaras a proporcionar-nos a observação de tempestades formando-se à superfície deste planeta (círculos brancos) no seu hemisfério sul (rodando no sentido contrário ao dos ponteiros dos relógios) – no seu conjunto formando as conhecidas Pérolas de Marte (variando nos últimos 30 anos entre 6 e 10).

 

Um privilégio não só destinado aos técnicos da NASA como igual e generosamente posto à disposição do público em geral: não oferecido sem pedir nada em troca, neste caso solicitando-nos apenas (às claras e de uma forma honesta) o nosso próprio envolvimento (e compromisso) no seu projeto em Júpiter. Oferecendo guloseimas a crianças interessadas.

 

(dados e imagem: nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:33

O Mundo tem destas coisas:

Quando menos esperamos (e mais hesitamos) levamos logo com uma cacetada!

(e quem paga é o mexilhão)

 

Enquanto nos EUA o presidente eleito DONALD TRUMP vai preparando o seu GOVERNO até à sua tomada de posse a 20 de Janeiro de 2017 (daqui a menos de 6 semanas), no Resto do Mundo muitos daqueles que acreditavam piamente na continuação do Reinado daqueles que já lá estavam (Status Quo), ainda não recuperaram do surpreendente impacto que os atingiu significativamente (como muitos pretendem induzir só mesmo comparável ao Impacto de um Asteroide), continuando religiosamente a crer (como assim Jesus também ressuscitou) que ainda lhes é possível (à Elite) retornar mais uma vez ao seu passado glorioso:

 

trump-girls.jpg

Eleito em Novembro e com posse marcada para Janeiro

Donald Trump

(Republicano)

Previsivelmente o 45º Presidente dos EUA

(2017/2021)

 

Nesse contingente de zombies habituados apenas a comer e alimentando-se preferencialmente da sua própria espécie (consequência da aceleração da disfunção cerebral dessa pretensa elite), integrando-se sem surpresa a Europa habituada a nada fazer (como um senhorio) e especializada em receber (a renda) – como se alguma sociedade se sustentasse recorrendo apenas a serviços.

 

O problema é que os EUA continuarão a ser o que sempre foram (como qualquer outro grande Império, terminando sempre por dentro e só no momento da implosão) e por esse motivo confirmada a necessidade de deslocação do seu Eixo Estratégico para Oriente, a hierarquia das várias regiões integrando o nosso planeta alterar-se-á radicalmente com umas a subir (por ex. o entreposto UK), outras a descer (muitas zonas de África por já nada terem a oferecer) e ainda outras readaptando-se apenas com pequenos ajustes (unicamente porque já lá estavam precisamente à espera da vez – como a China e a Rússia):

 

Infelizmente e a continuar como sempre, não pertencendo a nenhuma delas a Opção Europeia (talhada na indiferença, na hipocrisia e sobretudo na total falta de vergonha e de valores – que já nos tinha atirado para duas Guerras Mundiais destruidoras e mortais, mesmo assim não aprendendo e replicando conscientemente crueldades e vícios anteriores) mas sendo ela certamente uma outra, mas sem saída que se veja senão a de cair no buraco (do derradeiro esquecimento e fim de protagonismo).

 

Ora isso não quer a América, a China e a Rússia (e já agora a Índia).

 

President-Reagan.jpg

Tentativa de assassinato de 30 de Março de 1981

Ronald Reagan

(Republicano)

Efetivamente o 40º Presidente dos EUA

(1981/1989)

 

Neste esquema repetitivo de crescimento e desenvolvimento humano com a nossa espécie continuando talvez por questões de sobrevivência (há milhares de anos inculcadas no nosso ADN) mas certamente por necessidades alimentares (a que a terra por vezes acede e outras vezes não) e de comunicação evolutiva (nos humanos mais produtiva em circuitos fechados – e posteriormente sendo eficazes podendo tornar-se interativas com grupos semelhantes), replicando sucessivamente cenários desde há muito tempo reproduzidos e sempre apresentados a sucessivas gerações (após lobotomia seletiva afetando a memória) como cópias fiéis do verdadeiro molde original:

 

Mudando-se apenas o aspeto (o Espaço) mantendo-se no entanto a Ideia (a Fantasia) e esperando que resulte (como se o Tempo se repetisse).

 

Levando-nos a aceitar que sendo o Homem de base nómada e essencialmente mercador (de Mercadoria e de Cultura, de Memória e de Ciência) jamais se restringirá a um único espaço fechado, castrador de liberdade, aventura e reconquista:

 

Sendo normal que da mesma forma que entendemos e aceitamos que o Eixo da Terra se desloca, aconteça o mesmo com o Eixo do Homem e que de uma forma natural e até compreensiva (já que nunca acreditamos que tal viesse a acontecer) deixemos que a migração se faça e partamos logo atrás dela.

 

donald-trump-person-of-year.jpg

De Palhaço a Alvo a Abater

Passando entretanto por ser eleito

Personagem do Ano

2016

(revista TIME)

 

Restando-nos agora tentar entender qual será a atitude global de DONALD TRUMP sobre o exercício do seu futuro mandato político como Presidente dos EUA, conhecendo-se as diferentes etiquetas que lhe foram sendo coladas (algumas delas autoinfligidas) ao longo da sua caminhada presidencial:

 

Desde ser um candidato antissistema (o outro era o Democrata BERNIE SANDERS, mal digerido por HILLARY CLINTON nas primárias), passando por sexista e racista (apalpava o rabo de mulheres e odiava mexicanos) e acabando por ser no fim um Boneco de PUTIN (que o terá ajudado a tornar-se Presidente).

 

Colocando-o desde logo num roteiro de trajetória incerta, entalado entre os derrotados (Democratas) e os agora também vencedores (a fação da Elite Republicana que nunca o apoiou) – e talvez como efeito (ação/reação) nomeando noutros campos (e noutros termos), muitas vezes mal vistos e claramente mal aceites (alguns deles milionários).

 

Um Presidente que de uma forma infantil e fantasiosa (talvez deliberada) prometeu aos seus cidadãos e ao seu país relançar e reerguer os EUA recolocando-o no topo (tornando-o Grande outra vez), mas que terminados os tempos iniciais de campanha (de namoro), como vencedor comprometido (no casamento) e com o mesmo já marcado (apenas a 40 dias), terá forçosamente que optar ou então será trucidado.

 

Mesmo que retalhado aos poucos por Representantes ou Senado (e com maioria Republicana em ambas as câmaras).

 

Pelo que e em começo de remate final (sabendo-se como a Rússia, a China, o Médio Oriente e muitos outros casos o irão propositadamente envolver) o principal problema que Donald Trump (e a sua equipa) terá necessariamente de resolver até ao dia 20 de Janeiro de 2017 (incluindo mesmo esse dia), será o de tentar evitar que algo lhe aconteça de semelhante a RONALD REAGAN: mantendo-se vivo até lá!

 

Infelizmente os Democratas ainda não compreenderam que foram eles a levar com a primeira cacetada e em vez de o interiorizarem e nos prepararem para novos e talvez muito mais violentos impactos (afetando todo o espectro político), persistem no seu estado de negação parecendo ainda não acreditar no que na realidade aí vem e que já os pôs KO.

 

(imagens: retiradas da WEB)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:17

Nem sequer se dignando a realizar um ensaio sobre a (sua) cegueira

(além de mais criminosa por permitir a concretização do ato impunemente)

O Ocidente persiste na sua estratégia sem vergonha e/ou imbecil de tudo resolver Simplesmente arranjando um bode expiatório (o seu Judas).

O que não salvou Jesus levando-o apenas à cruz

Fornecendo o pretexto (a desculpa justificativa) para práticas idênticas.

(e mais doenças, mortes e guerras sem se poder apontar todos os culpados)

 

Primeiro é o fedor que chega e se entranha. Habituamo-nos facilmente a ele e tal como a mosca nunca mais a abandonamos (a Merda) – tornando-nos mesmo fiéis. Então um dia reparamos no odor mas até o que pensamos já não presta e cheira mal. Sinal de velhice e de decadência (desse ser humano tão jovem).

 

A-Sad-view-Syrian-Civil-War.jpg

Vítimas da recente Guerra na Síria consequência lógica da velha guerra no Iraque

Em mais uma Guerra entre dois (EUA e RÚSSIA)

Utilizando um terceiro (SÍRIA)

E com todos os outros a ver (ONU)

 

Reports of mass killings, which could not be independently confirmed, reinforced fears of atrocities in the final hours of the battle for the city. UN Secretary-General Ban Ki-moon told the emergency meeting he had received “credible reports” of civilians killed by intense bombing and summary executions by pro-government forces.

(news.com.au)

 

Como se nada se passasse logo ali ao lado (no IRAQUE) no mínimo há um quarto de século (tomando como referência a Guerra do Golfo iniciada em 1990) e na sequência de relatórios sucessivos de assassinatos de civis (em ALEPPO) na sequência da Guerra Civil SÍRIA (iniciada com protestos populares em 2011),

 

A ONU vem mais uma vez revelar a sua face hipócrita e imoral invariavelmente assumida em cada uma das suas pretensas intervenções, ao mostrar-se mais uma vez uma força de intervenção operacional incompreensível e sistematicamente inativa em momentos fundamentais (de mudança) e apenas respondendo de uma forma alienada da realidade (pensando que num conflito se ouve o mais forte e se avisa o mais fraco) seguindo processos considerados pela restante comunidade despropositados e aleatórios:

 

Mas como um aluno bem comportado e seguindo as ordens do chefe, mantendo o seu estatuto e devida remuneração.

 

According to alarming reports from a doctor in the city, many children, possibly more than 100, unaccompanied or separated from their families, are trapped in a building, under heavy attack in east Aleppo. We are unable to confirm location as we don’t want to expose the children to more danger…and… deeply concerned by unverified reports of extra judicial killings of civilians including children and reminds all parties of their responsibilities under international law. Syrian regime and its allies entered homes and shot dozens of civilians dead during its offensive in eastern Aleppo on Monday.

(aa.com.tr

 

Ou seja num conflito onde existem no mínimo duas partes, a ONU decidiu optar pelo modelo norte-americano de solução do problema (onde existe apenas um lado, o deles), ouvindo sempre a opinião de uma das partes (a mais forte) e comunicando à outra (a mais fraca) a opinião destes (curiosamente a opinião também dela):

 

Transportando atrás de si toda a parafernália ideológica de qualquer estado que gostasse mesmo que inconscientemente de ser tratado como totalitário, mas que (aqui) disfarçado debaixo de máscaras já por elas distorcidas e enganadoras, se atreve mesmo assim a revelar-se vestindo-se e exibindo-se como um verdadeiro mercenário (que é).

 

Impunemente.

 

Syrian regime forces have allegedly committed public mass executions, sexual assault and burned bodies in the streets of east Aleppo, as they swept through the last rebel holdouts. The troops and allied militiamen have killed at least 80 people, burning alive four women and nine children, local pro-rebel media outlet Aleppo24 reported on Tuesday. Aleppo is the new Srebrenica of our time, blood is on the hands of everyone who watched and did nothing.

(alaraby.co.uk)

 

Falando-se sempre no depois (Síria/Aleppo) mas nunca no que antes se poderia ter evitado (Iraque/Mossul).

 

Mesmo deixando de lado os brutais contingentes das mais variadas vítimas materiais e sobretudo (esmagadoramente) humanas que estes conflitos causaram (e continuam a causar), porque não entender que num conflito existem sempre (no mínimo) duas partes e que o mais certo é nenhuma delas ter razão (a razão não é um valor absoluto):

 

Tomar parte por uma das partes é ignorar todas as outras partes incluindo a nossa própria parte (no fundo tratando-se de uma traição por simples conivência).

 

UN Security Council will hold an emergency meeting on Tuesday to urgently address the crisis in Aleppo following reports that Syrian forces executed dozens of civilians in the city. France and Britain requested the meeting as the battle for Syria's second city neared the end, in a turning point for the six-year war. We have credible reports of brutal murders of families, summary executions, including women and children, houses put on fire with people trapped inside, continuing targeting of hospitals and medical staff, and the list goes on and on. What a tragic day for Aleppo.

(yahoo.com)

 

Pelo que títulos que nos chegam ao Ocidente contado por intermediários ocidentais sobre Aleppo, em nada diferem dos títulos que vão chegando ao Oriente contado por intermediários orientais sobre Mossul:

 

Além de manipulativos e criminosos (por tentarem perpetuar o estado de guerra) não levam a nada (sem ser mais morte e destruição).

 

E no dia em que quiserem resolver o problema, terão que os ter todos no palco, cada um na sua respetiva cadeira.

 

[O que nos aguça ainda mais a expetativa sobre a resolução deste conflito (entre muitos outros ativos na região do Médio Oriente) para o ano que aí vem, agora que o português António Guterres assumirá a partir de 1 de Janeiro de 2017 o cargo de Secretário-Geral da ONU: aí se verá a sua força, os seus aliados e sobretudo a sua experiência para exercer o cargo de uma forma mais consentânea com o estado do mundo e com todas as forças em presença (representando os mais de 7 biliões de habitantes deste planeta). Tendo um passado portador de esperança (na sua luta em favor dos refugiados) mas como todo o homem (se não for verdadeiramente apoiado limitando-se tudo a retórica) tornando-se sempre hierarquicamente (ou seja financeiramente) dependente: e quem paga (pelo menos estes assim o afirmam) são os norte-americanos.]

 

(textos/itálico: excertos de notícias – imagem: militanciaviva.blogspot.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:06

Meia- Final

Trump vs. Higgins

Lu vs. Fu

 

snooker-john-higgins_3400183.jpg

John Higgins

(3ªRM)

 

Não sendo um jogador de SNOOKER reconheço que tal como no XADREZ (que pratiquei) o interveniente no jogo além de ter que ser tecnicamente excelente (se quiser ir a algum lado) também terá que o ser obrigatoriamente em estratégia (tendo que ter tempo para pensar), reconhecendo o momento preciso para atuar, preparando a jogada a executar e simultaneamente projetando as que se lhe seguem. E claro sendo forte mentalmente.

 

 F

JUDD

TRUMP

(ING)

JOHN

HIGGINS

(ESC)

 F

YU DE

LU

(CHI)

MARCO FU

(CHI)

1

0

0

1

2

0

0

2

2

1

0

3

3

1

1

3

4

1

1

4

5

1

1

5

5

2

1

6

5

3

-

-

5

4

-

-

10º

5

5

10º

-

-

11º

5

6

11º

-

-

À melhor de 11 Frames

(1ª Meia-Final – 2ª Meia-Final)

 

E eis que – apesar de o não termos referido antes e após uma recuperação extraordinária – JOHN HIGGINS está na final da prova contando para o RM e a realizar-se no seu país natal a ESCÓCIA. Recuperando de uma desvantagem de 5-1 para uma vitória por 6-5 na negra (com 5 vitórias consecutivas) e eliminando da final e de uma forma surpreendente (pelo decorrer da partida) Judd Trump. Demonstrando poder estar numa das melhores fases da sua carreira.

 

Com o chinês MARCO FU a voltar a estar numa final de uma prova a contar para o Ranking Mundial de Snooker após derrotar expressivamente na segunda meia-final (do dia) o seu compatriota mais novo (quase 10 anos) Yu De Lu: ao contrário da 1ªparte da sessão mais incerta e equilibrada e mesmo assim com Marco Fu em vantagem (ao intervalo vencendo já por 3-1), com uma 2ªparte não dando hipótese a Yu De Lu afastando este último da final.

 

 Jogadores

Frames

perdidos

(6 eliminatórias)

Ranking dos oponentes

(vencidos nas

6 eliminatórias)

Soma

Entrada máxima

Entrada

> 100

(pontos)

JOHN HIGGINS

1-0-0

0-2-5

(8)

28-77-60

27-12-4

(218)

110

3

MARCO

FU

1-1-0

3-1-1

(7)

97-81-56

7-31-59

(331)

142

10

(Quadro comparativo dos 2 finalistas)

 

OPEN da ESCÓCIA

Glasgow

(Emirates Arena – 18.12.2016 – 1ªS/13:00 e 2ªS/19:00)

 

UdOktkqTURBXy9iMjcyM2M4YTk2ZGIzMGQ4ZDZkOWI1ZjAwNjE

Marco Fu

(14ºRM)

 

Finalista

1

RM

Finalista

2

RM

JOHN

HIGGINS

3

MARCO

FU

14

(ESC)

(CHI)

À melhor de 17 Frames

(Final)

 

Aguardando-se para o início da tarde deste dia 18 de Dezembro a realização duma final certamente interessante entre o TETRA CAMPEÃO do MUNDO o escocês JOHN HIGGINS (1998 -2007 – 2009 – 2011) e o chinês MARCO FU recentemente presente numa das meias-finais do UK Championship e tendo como um dos seus maiores feitos a conquista do Royal London Watches Grand Prix em 2007 (batendo na final o supercampeão Ronnie O’Sullivan).

 

Com todo o favoritismo a apontar para HIGGINS pois para além de jogar em casa (Escócia), ser 3º RM (podendo subir a 2º atrás do campeão SELBY) e se apresentar numa das suas melhores formas de sempre, o seu comportamento nesta prova especialmente contra Trump tem sido exemplar lutando sempre até ao fim. Algo que no entanto FU dificilmente aceitará, sendo ele um dos melhores jogadores da atualidade (e a caminho de entrar na lista do TOP TEN).

 

(imagens: sportinglife.com e onet.pl)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 02:21

Dezembro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

14

23



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO