Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

19
Jan 17

Como se já não bastasse a quantidade de sismos que têm atingido a Itália nos últimos tempos (provocando elevadíssimos estragos materiais e dezenas de vítimas mortais) eis que ontem e na sequência de mais quatro sismos aí registados de M> 5 (Itália Central) uma avalanche acabava por provocar mais destruição podendo ter causado cerca de três dezenas de vítimas.

 

800.jpeg

Itália – Farindola – Hotel

Avalanche de 18 de Janeiro de 2017

(provocando trinta desaparecidos)

 

Enquanto no centro de Itália se contam as vítimas provocadas pela avalanche ocorrida ontem na estância de esqui de Farindola (previsivelmente umas trinta, o número de pessoas que ficaram presas aquando da avalanche e da queda do telhado do hotel) – localizada nos montes Apeninos província de Pescara e num evento tendo como origem os quatro sismos de M> 5 registados ontem nessa região – em Portugal Continental e tal como em toda a Europa a vaga de frio continua a fazer-se sentir fortemente, com descidas significativas das temperaturas (máximas e mínimas) e aumento de geadas e de queda de neve (em sítios pouco habituais como o Algarve): em alguns destes casos com piores condições climatéricas do que as normalmente registadas durante este período do ano (Inverno).

 

No caso do acidente ocorrido num hotel de uma estância de esqui italiana, com as pessoas que já aí se encontravam preparadas para a evacuação (pois já se previa uma forte possibilidade da ocorrência de uma avalanche, como consequência dos quatro sismos registados nesse dia) a serem apanhadas de surpresa e a não terem sequer tempo para fugir e se poderem salvar: num instante presas no interior do hotel pela avalanche em curso e no seguinte sendo soterradas não só pelas toneladas de neve acumuladas, como (devido ao peso excessivo suportado) pelo colapso do telhado do mesmo (hotel). Um acontecimento trágico ocorrido certamente como consequência dos 4 fortes sismos (e das dezenas de réplicas que os acompanharam) ocorridos no mesmo dia num intervalo de aproximadamente quatro horas (entre as 09:25 e as 13:33 UTC) e que apanhou algumas pessoas desprevenidas durante o período de evacuação ainda a decorrer, muitas horas depois dos primeiros sinais claros e extremamente preocupantes de alerta terem sido dados (o primeiro sismo ocorreu logo no início da manhã e a avalanche ocorreu horas depois já no período noturno). Levantando desde logo a questão: terão sido os procedimentos de segurança adotados os mais corretos?

 

loule-blog-louletania.jpg

Portugal – Loulé – Mercado

Nevão de 2/3 de Fevereiro de 1954

(atingindo toda a região do Algarve)

 

Em Portugal Continental também se registando neste período um abaixamento acentuado das temperaturas, noticiando-se entre outros acontecimentos de maior relevo (apesar de aceitáveis para a época) o congelamento parcial das águas superficiais de um rio e a queda de neve no Sul de Portugal: na região de Bragança e com as temperaturas mínimas a andarem pelos 6/7⁰C negativos, com o rio que atravessa a localidade de Gilmonde a congelar; no sul de Portugal para o lado do Sotavento Algarvio com alguns flóculos de neve a caírem sobre algumas das localidades da região durante o início da manhã (desde a Serra do Caldeirão até Vila Real de Santo António), brindando alguns dos seus residentes com um espetáculo raríssimo de ocorrer neste sul do território junto ao mar Mediterrâneo. Mesmo não havendo notícias de queda de neve tanto na Serra da Estrela (onde se situa o ponto mais alto de Portugal) como na Serra de Monchique (onde se situa o ponto mais alto da Região do Algarve).

 

De momento e no que diz respeito a Portugal Continental com o aviso meteorológico de alerta Amarelo a ter sido já retirado (passando para Laranja) e desse modo com o IPMA a confirmar uma ligeira melhoria das condições atmosféricas e climatéricas um pouco por todo o país (passagem de uma situação de risco elevado para moderado a elevado). A Sul e no que diz respeito a Albufeira com a temperatura às 17:30 locais a registar 10⁰C (máxima = 10⁰C e mínima = 1⁰C), prevendo-se para os dias seguintes uma ligeira subida das temperaturas (3 a 4 graus), céu limpo e sem precipitação. Já no caso do interior com as condições climatéricas a serem um pouco mais severas (tomemos como exemplo Beja a sul, Castelo Branco ao centro e Bragança a norte): no dia de hoje (quinta-feira, 19) com Beja a ter temperaturas (atual/máxima/mínima em ⁰C) de 10/12/0, com Castelo Branco a ter temperaturas de 7/9/-2 e com Bragança a ter temperaturas de 3/5/-2 – como se vê com as temperaturas a descerem à medida que se vai subindo (em direção ao norte).

 

(imagens: apnews.com e louletania.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:00

Pelos vistos os Alienígenas não abdicam de controlar o nosso Planeta!

(e não são mexicanos)

 

Eventual registo de vídeo obtido recentemente a partir das câmaras instaladas na Estação Espacial Internacional orbitando a Terra a cerca de 400Km de distância, em que é claramente visível o aparecimento de um objeto desconhecido no horizonte visual da ISS – seguido da sua aproximação à mesma e posterior desaparecimento: para uns (os leigos) evidentemente um UFO; para outros (os eruditos) claramente um simples erro de tradução induzido pelos nossos órgãos dos sentidos (como por exemplo a visão).

 

UFO 7.jpg

(ampliação da imagem 2)

 

Habitando num Mundo fechado e cada vez mais apertado em que o nosso quotidiano diário se replica estendendo-se – encurralado como está entre uma repetição constante de rituais dispersos e sem qualquer tipo de significado (prático) e a miséria que rodeia e limita esse ambiente de mera sobrevivência – a única de hipótese de fuga utilizando os nossos órgãos dos sentidos (não tendo de momento disponíveis meios físicos alternativos de transporte) será sempre o de abrir a nossa mente ao que poderá estar do Outro Lado: por mais estranho que nos pareça e por mais que nos ignorem absorvendo sofregamente essas perceções (talvez por residir aí a nossa derradeira esperança), mas sempre acreditando (o primeiro passo para passar do imaginário à realidade) que no fundo Algo de mais existe (além do Homem).

 

ufo1.jpgufo4.jpg

(Imagem 1 e 2)

 

ufo5.jpgufo6.jpg

(Imagem 3 e 4)

 

Na sequência do vídeo gravado a partir de uma das mais recentes transmissões oriundas do Espaço exterior onde orbita a ISS (a 400Km de distância da Terra), sendo possível observar na fronteira de transição entre o azul-claro do céu e a escuridão profunda do Espaço (conforme o desenrolar das imagens – de 1 a 4 – o demonstram), o aparecimento com aumento progressivo de dimensão e de luminosidade de um objeto de origem desconhecida (com o seu aumento de volume a poder dever-se à sua aproximação à ISS) seguindo-se de um processo inverso até ao seu desaparecimento total. Um fenómeno que se poderá traduzir na presença física (e temporária) de um determinado objeto nas proximidades da ISS ou então e muito naturalmente, apenas mais um caso de efeitos especiais (visuais e coloridos muito semelhantes ao arco-íris).

 

UFO8.jpg

(ampliação da imagem 3)

 

Deixando-nos mais uma vez sozinhos com a nossa dúvida existencial preferida: seremos Nós e mais Nada e criados para nascer para morrer? Com persistência continuando a adotar a teoria de que a Terra é o centro do Universo e por correspondência direta atribuindo ao Homem o galardão de ser a sua máxima criação – um ser quase perfeito mas limitado no tempo, por uma mera imperfeição: a sua visão estreita e ainda rudimentar da evolução (ainda somos uma espécie jovem) assente na preocupação da origem e do fim (nascimento/morte) e ignorando o Infinito e a Transformação. Ou não tenhamos nós aprendido na escola que “na natureza nada se cria nada se perde tudo se transforma”. Podendo-se assim aceitar que face ao nosso modelo terrestre (e já agora no seu contrário) poderão ser apenas Luzes como até Extraterrestres.

 

(imagens: Steetcap1/youtube.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:29

Numa semana que se prevê fria e sem chuva

(18/25 Janeiro)

 

TIGRE.jpg

Tigre

Adotado por um coletivo de residentes

Atribuindo-lhe casa própria, alimentos e até cuidados básicos de saúde

(Albufeira, 26 de Dezembro de 2016)

 

Com as temperaturas em Portugal Continental a registarem uma descida significativa a partir desta 4ª feira dia 18 (máximas e mínimas), os meteorologistas preveem para os próximos oito dias a manutenção destas condições climatéricas um pouco por todo o país.

 

Naturalmente com as regiões do interior norte a sentirem mais os seus efeitos – com temperaturas negativas, geadas e queda de neve.

 

E deixando aqui algumas previsões para quatro das cidades por onde passei e fiquei (aí habitando como domicilio habitual ou apenas temporário).

 

Habitual em Albufeira, também terra do personagem (pela sua postura e apesar da sua idade conhecido como o Tigre) inicialmente retratado:

 

Localidade

Porto

Espinho

Vila Nova de Paiva

Albufeira

Distrito

 

Porto

(litoral)

Aveiro

(litoral)

Viseu

(interior)

Faro

(litoral)

Temperatura

Mínima e Máxima

(⁰C)

0/2

11/15

 1/3

10/14

 -5/-1

3/9

 1/5

11/15

 

Céu

Limpo

a

Encoberto

Limpo

a

Encoberto

Limpo

a

Encoberto

Limpo

a

Encoberto

Vento

E

E

(maioritariamente)

NE

N

(maioritariamente)

Precipitação

(%)

0/7

0 /9

0

(exceção a 25

com 7)

0 /6

(exceção a 22

com  18)

(18 a 25 de Janeiro de 2017 – fonte IPMA)

 

Apresentando condições climatéricas suportáveis e muito semelhantes para as três localidades do Litoral português e no caso de Vila Nova de Paiva integrando as TERRAS do DEMO e a região da Beira-Baixa, com esta vila do distrito de Viseu (e sede do Município) a ter que suportar condições bem mais duras resultantes de um tempo seco e com temperaturas mínimas abaixo dos zeros graus centígrados (para Portugal bem negativas).

 

No litoral convidando ao aproveitamento (bem abrigado e protegido do vento) dos poucos mas ainda reconfortantes raios do Sol (durante o dia) e no interior convidando ao descanso e ao refúgio ao lado de uma boa lareira (durante a noite).

 

Dados

1º Sismo

2º Sismo

3º Sismo

4º Sismo

Itália Central

09:25

10:14

10:25

13:33

Coordenadas

42.66/13.22

42.60/13.24

42.59/13.36

42.45/13.21

Magnitude

5.3

5.7

5.5

5.3

Profundidade (Km)

10

10

10

10

(sismos registados hoje na região da Itália Central/Hora UTC – fonte IPMA)

 

Sismologicamente e no que diz respeito à região do Algarve (e áreas vizinhas) havendo apenas a reportar os seguintes 6 sismos todos eles pouco significativos (referidos apenas ao dia 16 e 17): W Aljezur/M1.1/16, SE Lagos/M0.6/16, SW Monchique/M0.6/17, SW Portimão/M0.7/17, SW Monchique/M1.0/17 e finalmente nas vizinhanças marítimas do sul de Portugal no Banco de Gorringe/M2.5/17. Hoje dia 18 já com outro sismo de M2.8 registado na Abissal Ibérica.

 

No entanto e como se vê, nada de relevante ou de preocupante para esta região.

 

(dados: IPMA – imagem: Produções Anormais)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:06

Janeiro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
14

18




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO