Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

23
Fev 17

Albufeira regista hoje pelas 11:00 locais uma temperatura de 17⁰C com o céu apresentando-se encoberto e tendo-se registado alguma (pouca) precipitação: à saída de casa por volta das oito horas da manhã com os carros a apresentarem-se cobertos por uma fina camada de poeira, transportada pelos pingos de chuva e colando-se neles como uma fina película. E dando ao cenário (mais visível nas poeiras acumuladas nos carros e nos vidros) uma tonalidade diferente e ligeiramente acastanhada – com as poeiras a terem sido arrastadas para aqui pelos ventos oriundos do norte de África.

 

201702230400_msg3_msg_ir_piber.jpeg

Com a fina camada de poeira a chegar de madrugada

(Imagem – Infravermelho)

23-02-2017

04:00UTC

 

Hoje quinta-feira dia 23 de Fevereiro de 2017 com todo o norte da Europa, Espanha e norte de África a sofrerem com as condições meteorológicas apresentando céu encoberto e elevada precipitação, afetando particularmente o norte de África (precipitação acompanhada de trovoadas) e especialmente o Reino Unido com a passagem da tempestade Doris: com ventos na ordem dos 150Km/h, elevada precipitação provocando inundações e até especialmente a norte com temperaturas negativas e queda de neve. Umas condições meteorológicas que apenas deixam em paz e com algum Sol à mistura (mais vezes nuns sítios, do que noutros) Portugal e o sul da Europa oriental (desde a Itália à Turquia).

 

201702231100_msg3_msg_ir_piber.jpeg

Mantendo-se o céu encoberto mas com poucas ameaças de chuva

(Imagem satélite – Infravermelho)

23-02-2017

11:00 UTC

 

Com a previsão a apontar hoje para Albufeira temperaturas do ar entre 11⁰C e 20⁰C, céu encoberto e baixa precipitação. Nos próximos 9 dias com as temperaturas a andarem entre os 9/11⁰C (de mínima) e os 17/21⁰C (de máxima), com vento soprando maioritariamente de norte e apenas com alguns vestígios de precipitação. Pelo que nos próximos dias com a evolução das temperaturas a manterem-se e com o céu entre o meio-encoberto e o aberto, se deverão manter as condições climatéricas nos últimos dias verificados. E relativamente ao índice de raios ultravioletas com a sua intensidade a variar entre 3 e 5 – com a intensidade 4 a registar-se amanhã em todo o país e a atingir 5 no sábado principalmente no interior centro e sul de Portugal (mas com o Algarve a manter-se pelos 4); com 3, 4 e 5 sendo valores moderados mas não dispensando o uso de óculos (de sol) e de protetor solar (numa escala em que 11 é o valor extremo).

 

(dados e imagem: ipma.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 11:55

21
Fev 17

Para ganhar mais dinheiro para a sua grande viagem, trabalhando para o Entreposto tal e qual um merceeiro, levando e trazendo encomendas; um apeadeiro que um dia deixará de ser do Governo dos EUA e que passará de vez para as mãos das grandes Corporações privadas – transformando-a aí numa verdadeira estação (central). Mas apenas se houver dinheiro.

 

1crs10_liftoff.jpg

Descolagem do foguetão Falcon 9 da Space-X carregando a nave espacial Dragão

 

Com o milionário de origem sul-africana ELON MUSK prestes a fazer 46 anos, é minha opinião que um dos objetivos de vida do criador da empresa de transporte espacial SPACE-X será o de um dia pisar o solo do planeta MARTE.

 

Talvez não no início de 2020 como inicialmente projetado mas segundo novas estimativas, previsões e prioridades, apontando lá para o ano 2030: numa missão já denominada como Dragão Vermelho mas ligeiramente prolongada no tempo (até à concretização do seu objetivo final pisar Marte) devido à necessidade da empresa Space-X obter mais recursos financeiros e ainda de se focar com mais atenção nas questões ligadas à tripulação e a certas questões técnicas do seu foguetão FALCON.

 

 Fazendo com que a empresa de Elon Musk por uma questão de prioridades ligadas ao aspeto financeiro do programa ligado ao projeto de colocar seres humanos vivendo em Marte, tenha que o arrastar um pouco no tempo colocando para já em primeiro lugar o seu programa comercial – pelo que só lá para dos 60 poderá cumprir o seu sonho.

 

2crs10_s2engine.jpg

Com o motor do segundo-andar já em combustão após a separação do 1ºandar

 

No passado domingo pelas 9:30 da manhã (14:30 em Portugal) com a nave espacial DRAGÃO a ser lançada do Complexo de Lançamento 39A localizado no Centro Espacial KENNEDY, transportada por um foguetão Space-X Falcon 9 e tendo como destino a Estação Espacial Internacional (ISS): segundo o site da empresa Space-X com a nave Dragão a carregar cerca de 2500Kg de material e mantimentos para a ISS e a ser o primeiro lançamento a ser efetuado do mesmo local desde o último voo do Vaivém ATLANTIS (em Julho de 2011).

 

E após a concretização da acoplagem entre a Dragão e a ISS, com a Dragão a ficar por lá cerca de um mês findo o qual descarregada e de novo carregada a nave, a mesma retornará à Terra.

 

5crs10_landed.jpg

O 1ºandar do foguetão Falcon 9 após a sua aterragem perto de Cabo Canaveral

 

E mais uma vez com o primeiro andar do foguetão Falcon 9 a ser recuperado em pleno mar, aterrando sem sobressaltos sobre uma plataforma flutuante colocada sobre a água – tornando-os reutilizáveis e sendo uma poupança substancial no investimento efetuado.

 

Por este andar e sabendo-se da ligação crescente entre a agência governamental NASA e a empresa privada Space-X (com a NASA a pagar 2.5 biliões de euros pelo transporte de astronautas entre a Terra e a ISS) com a empresa de Elon Musk a poder substituir no futuro os russos no transporte dos astronautas para a estação espacial – hoje realizada pela Rússia no cosmódromo de Baikonur, a maior base espacial do Mundo e onde se encontra instalado o centro de lançamento de foguetões para a ISS.

 

(imagens: spacex.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:29

Numa demonstração de que o Sol apesar de se encontrar a atravessar um período de baixa atividade ainda se mantem bem-vivo e assaz movimentado, aí temos mais um registo das conhecidas Luzes do Norte iluminando uma região do norte da Noruega.

 

Didier-Van-Hellemojt-20170218_DSC_6548_w2000_Q95_1

As Luzes do Norte e As Montanhas Verdes Geladas

Noruega – Tromsø

18 Fevereiro 2017

 

Confirmando que a nossa estrela continua com a sua atividade normal à sua superfície, emitindo CME em direção ao Espaço exterior e com algumas delas a serem direcionadas para a Terra – e atingindo-a mais ou menos de lado, mais ou menos de frente.

 

Tendo como consequência imediata e sendo bem visível nos céus do norte e a baixas latitudes, as auroras, as luzes do norte, os pilares de luz e muitos outros fenómenos correlacionados: tendo como causa os raios solares e como tela (da sua projeção) a nossa atmosfera.

 

Suscitando o aparecimento no céu e em zonas localizadas a baixas latitudes de extraordinários fenómenos de mistura de tons e de luzes e com estes espetáculos como que sobrenaturais mostrando-nos o que a Vida tem de Bom e de Belo (em momentos particulares).

 

No caso do registo fotográfico do norueguês Didier Van Hellemojt com o mesmo a não querer focar e salientar as luzes do céu, mas o colorido projetado em terra pelo tom verde das auroras – e refletido pelo gelo cobrindo as montanhas em seu redor.

 

Num momento em que se prevê um aumento da intensidade das tempestades geomagnéticas nos próximos três dias (21,22 e 23 Fevereiro); e quando ainda ontem (dia 20) se registou uma grande explosão na coroa solar atirando material a mais de 250.000Km do Sol.

 

Que os especialistas definem como um tornado de plasma magnetizado – mas podendo todos ficarmos descansados por não ir atingir a Terra. Mas com o Sol ainda a apresentar-nos um buraco, virado para nós e com vento solar intenso a ser esperado a 23/24 de Fevereiro.

 

Com as condições registadas hoje (terça-feira) a apontarem para uma velocidade do vento solar de 434.8Km/s, uma densidade de protões de 4.2 protões/cm³ e a possibilidade do aparecimento de chamas solares (Raios-x) ao nível da Categoria B3 (B: nível mais baixo).

 

(dados e imagem: spaceweather.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:26

Atual e 11 X Campeã do Mundo (nos últimos doze anos), líder incontestada do Ranking Mundial e vencedora este ano de 2 das 4 provas até agora realizadas e contando para o RM de Snooker (o Campeonato Feminino do Reino Unido/Leeds-ING e o Masters Feminino/Derby-ING), a inglesa Reanne Evans foi a primeira mulher a jogar num Campeonato do Mundo mas agora ao lado das maiores estrelas do Snooker masculino. Tendo no seu currículo duas vitórias de relevo: 4-3 sobre o escocês John Higgins/6ºRM (no 2009 Six-red World Championship, chegando aos últimos 32, com 4V e 2D) e 5-4 sobre o tailandês Thepchaiya Un-Nooh/35ºRM (no 2013 World Classic, ficando-se pela 2ªronda de qualificação, com 1V e 1D). Com a sua última participação no mundo do Snooker masculino a ser no Campeonato do Mundo de 2015 sendo derrotada logo na 1ªronda de qualificação pelo irlândês Ken Doerthy por 10-8 (3 X finalista do Campeonato do Mundo e Campeão em 1997).

 

4ªProva do Mundial de Snooker Feminino

Connie Gough Memorial Trophy

 

F

J

N

RM

R

J

N

RM

R

MF1

Rebecca Granger

ING

14

3

Reanne Evans

ING

2

2

MF2

Maria Catalano

ING

3

3

Laura Evans

GAL

6

1

F

Maria Catalano

ING

3

4

Rebecca Granger

ING

14

2

(F: Fase J: Jogador N: Nacionalidade RM: Ranking Mundial R: Resultado)

 

C28G6aQWQAEazn0.jpg large.jpg

Eden Women’s Masters

Solidariedade p/com uma das jogadoras, retirada temporariamente por doença

(Michelle Brown – ING/22ªRM)

 

Enquanto não se inicia a 19ªprova do Circuito Mundial de Snooker da época 2016/17 – o Coral Shoot-Out decorrendo de 23/26 de Fevereiro (contando para o Ranking Mundial e nele competindo 128 jogadores) – alguns dos seus participantes ainda se vão entretendo numa 1ªfase de uma outra prova do circuito (realizado por convites) e não contando para o RM: a Liga dos Campeões (20ªproca do circuito) cuja fase derradeira está marcada para 1/2 de Março. E com o Campeonato do Mundo a iniciar-se a 15 de Abril (24ª e final prova).

 

Ranking Mundial Feminino

 

RM

Jogadora

País

Pontos

4ªP

1

Reanne Evans

ING

68.4

MF

2

Ng On Yee

HK

51.3

-

3

Maria Catalano

ING

32.4

F

4

Jaique

Ip

HK

31.1

-

5

Tatjana Vasiljeva

LET

31.0

-

6

Laura Evans

GAL

30.0

MF

7

Wan Ka Kai

HK

27.3

-

8

Suzie Opacic

ING

27.2

QF

(RM: antes da realização da 4ªprova – Pontos: em milhares – 4ªP: resultados)

 

Aproveitando-se esta oportunidade em que do lado masculino nada de extraordinário acontecerá atá à próxima quinta-feira dia 23 (início do Coral Shoot-Out), para se ficar a conhecer mais um pouco do que também se tem passado esta época mas do lado feminino:

 

a5cf63_88834b06b82149e0905c2c242bdbc382~mv2_d_2048

Reanne Evan

(ING/1ªRM)

 

Num circuito integrando 5 provas de referência (20% do número das masculinas) com uma delas (a derradeira) a ser o Campeonato do Mundo de Snooker Feminino. Já com 4 provas realizadas e aguardando-se a grande final a decorrer de 13/19 de Março.

 

Performance 2016/17

 

P

J

N

V

PF

PMF

1

Reanne Evans

ING

2

3

4

2

Ng On Yee

HK

1

1

2

-

Maria Catalano

ING

1

1

2

4

Tatjana Vasiljeva

LET

0

1

2

5

Rebecca Granger

ING

0

1

1

-

So Man Yan

HK

0

1

1

7

Laura Evans

GAL

0

0

3

8

Jaique

Ip

HK

0

0

1

(com 4 provas realizadas)

 

Com a grande referência da modalidade no sector feminino nestes últimos 12 anos a ser indubitavelmente a 11 X Campeã do Mundo (apenas interrompida em 2015 pela chinesa de Hong Kong Ng On Yee) a inglesa Reanne Evans.

 

15994511_1311541528920452_6340793985026455764_o.jp a5cf63_c5c4b81cd910417abe9bd86fd00749c3~mv2.jpg

Ng On Yee e Maria Catalano

(HK/2ªRM e ING/3ªRM)

 

Para além da já referenciada Ng On Yee (adicionalmente 2 X Vice-Campeã) e ainda das duas inglesas Maria Catalano (4 X Vice-Campeã) e Emma Boney (2 X Vice-Campeã). Numa lista onde se encontram 80 jogadoras ordenadas e concorrendo para alcançara 1ªposição do RM (e se possível sendo Campeã do Mundo).

 

(imagens: wlbsl.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:06

20
Fev 17

India Launches Record 104 Satellites In A Single Mission

(reuters.com)

 

58a4115a2900002200f267ca.jpeg

Fig.1

 

Numa única missão destinada a colocar ao mesmo tempo vários satélites em órbita da Terra, a Índia acaba de bater um record mundial ao conseguir aí colocar de uma só vez 104 satélites (na passada quarta-feira).

 

Numa iniciativa não só importante para a Índia como para todos os outros países Asiáticos (entre eles a China e o Japão), tentando chegar-se às outras grandes potências (como os EUA e a Rússia) na partilha da exploração da Indústria Espacial: um sector indubitavelmente de futuro e envolvendo biliões (no caso dos 104 satélites colocados agora em órbita da Terra pela Índia sendo 97% deles de origem estrangeira).

 

11.jpg33.jpg

Fig.2/3

 

A missão é mais uma iniciativa da Agência Espacial da Índia ISRO (uma agência governamental fundada em 1969) mundialmente conhecida e já com créditos firmados na área, como o demonstra uma das suas últimas missões espaciais com maior impacto mediático: o da chegada de uma sonda a Marte (módulo MOM) e da sua posterior aterragem no planeta em Setembro de 2014 (módulo Chandrayaan-1).

 

Uma sonda de baixo custo, resultado do esforço de cientistas e técnicos indianos e que apesar de todas as dificuldades com que estes se foram deparando (inerentes a uma 1ªtentatriva), conseguiu colocar um artefacto terrestre num mundo alienígena (no mínimo a mais de 70 milhões de Km de distância) e logo à primeira tentativa.

 

44.jpg66.jpg

Fig.4/5

 

Numa aplicação de tecnologia de ponta simultaneamente bastante eficaz e muito barata – e direcionada aos voos espaciais – e que começa a dar os seus primeiros e grandes frutos (financeiros) antes com o lançamento de 75 satélites e agora com 104 só num único transporte (num aumento de unidades a caminho de 40%). Dos 104 satélites agora colocados em órbita sendo 96 norte-americanos, 3 indianos e com Israel, Cazaquistão, Holanda, Suíça e UAE a terem cada um deles 1 satélite.

 

mccsnap3dview01.jpg

Fig.6

 

Entre as dez maiores Agências Espaciais Mundiais – depois da NASA (EUA), da ROSCOSMOS (RÚSSIA), da ESA (EUROPA) e da JAXA (JAPÃO) e à frente da CNSA (CHINA) – a ISRO (ÍNDIA) é hoje em dia considerada como a 5ªmaior delas.

 

Fundada em 1969 e tendo já lançado os seus foguetões em direção ao Espaço, as suas missões tem-se diversificado entre o lançamento e colocação de satélites em órbita da Terra e o envio de sondas automáticas em direção a alvos mais distantes do nosso planeta, como a nosso satélite natural a Lua (sonda Chandrayaan-1) ou então ao nosso vizinho exterior o planeta Marte (sonda Mangalayaan).

 

Com o seu último feito (e record mundial) a ser a concretização na passada 4ªfeira (dia 15 de Fevereiro) num único foguetão (PSLV-C37) lançado a partir do Centro Espacial de Satish Dhawan em Sriharikota (uma ilha localizada a sul do estado indiano de Andra Pradexe), da colocação em órbita de nada mais nada menos do que 104 satélites artificiais (1 grande e 103 pequenos).

 

Com o orçamento da ISRO a andar neste momento por uns 860 milhões de dólares, mas face ao sucesso da agência com as entidades governamentais da Índia a prometerem um aumento de cerca de 23% (mais de 170 milhões).

 

[Legendas: Lançamento do foguetão PSLV-C37/Fig.1-2-3-4-5 e planeta Marte a partir do módulo orbital/Fig.6]

 

(imagens: huffingtonpost.com e isro.gov.in)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:13

Numa demonstração da clara superioridade inglesa no panorama do Snooker Mundial atual com três ingleses a liderarem a tabela do RM (provisório): Mark Selby, Stuart Bingham e Judd Trump.

 

Open do País de Gales

Final

Stuart Bingham – 9 Judd Trump – 8

(1-0, 2-0, 3-0, 4-0, 4-1, 4-2, 5-2, 5-3, 5-4, 6-4, 6-5, 6-6, 7-6, 7-7, 7-8, 8-8, 9-8)

 

Bingham-snooker-769436.jpg

Stuart Bingham

 

Com a vitória do inglês Stuart Bingam (ganhando na final face ao seu compatriota Judd Trump por 9-8 na negra) terminou ontem o Open do País de Gales de 2017. Numa partida jogada à melhor de 17 Frames em que Bingham chegou rapidamente aos 4-0 para depois permitir a aproximação progressiva de Trump até este inverter o resultado para 7-8 – e com Bingham a arrancar para a vitória nas duas derradeiras partidas vencendo por 9-8. Num encontro equilibrado em que qualquer um dos jogadores poderia ter ganho. E com Stuart Bingham a ganhar finalmente um torneio do Circuito Mundial (contando para o Ranking) depois de ter ganho em 2015 a prova de atribuição do título de Campeão do Mundo de Snooker.

 

Q

J

N

RM

V

PF

PMF

1

Mark Selby

ING

1

3

4

5

2

Ding Junhui

CHI

4

2

3

4

3

John Higgins

ESC

6

2

3

3

4

Ronnie O’Sullivan

ING

14

1

4

4

5

Stuart Bingham

ING

2

1

3

7

6

Judd Trump

ING

3

1

3

5

7

Barry Hawkins

ING

7

1

2

4

8

Allister Carter

ING

12

1

2

2

Vitórias, presenças em Finais e presença em Meias-Finais

(Q: qualificação J: jogador N: nacionalidade RM: ranking mundial)

 

Relativamente à época de 2016/17 e às provas do Circuito Mundial (com a grande maioria contando para o RM/algumas não e sendo estas últimas realizadas por convite) com Judd Trump e Stuart Bingham a terem chegado a 3 finais e ganho 1; mas com Bingham a superiorizar-se a Trump nass presenças em meias-finais (7 contra 5). E naturalmente com o atual Campeão do Mundo e líder do Ranking Mundial Mark Selby a ser o que até ao momento teve a melhor performance: 4 presenças em finais e 3 vitórias. Até à realização da última prova do calendário 2016/17 o Campeonato do Mundo (a disputar de 15 de Abril a 1 de Maio) realizando-se ainda 5 provas (uma por convite e 4 contando para o RM): a Liga dos Campeões (convite) e o Coral Shoot-Out, o Open de Gibraltar, o Campeonato Ladbrokes e o Open da China.

 

P

J

N

£

P

J

N

£

1

Mark Selby

ING

936

9

Marco Fu

HK

338

2

Stuart Bingham

ING

598

10

Mark Allen

IRL

308

3

Judd Trump

ING

489

11

Joe Perry

ING

304

4

Ding Junhui

CHI

450

12

Allister Carter

ING

289

5

Shaun Murphy

ING

433

13

Liang Wenbo

CHI

281

6

John Higgins

ESC

429

14

Ronnie O´Sullivan

ING

270

7

Barry Hawkins

ING

385

15

Kyren Wilson

ING

253

8

Neil Robertson

AUS

376

16

Mark Williams

GAL

231

Ranking Mundial provisório

(P: posição J: jogador N: nacionalidade £: milhões de libras)

 

E terminado o Open do País de Gales com a tabela do Ranking Mundial a registar algumas alterações de relevo. Com o brasileiro Igor Figueiredo (13 lugares – 118º para 105º), o inglês Craig Steadman (12 lugares – 111º para 99º), o escocês Scott Donaldson (9 lugares – 77º para 68º) e o inglês Stuarty Carrington (8 lugares – 55º para 47º) a registarem as maiores subidas e destacando-se ainda pela sua posição na tabela a subida do inglês Robert Milkins (7 lugares – de 32º para 25º), a chegada de Judd Trump ao 3ºlugar (que anteriormente era de Higgins) e claro está a queda na tabela do escocês John Higgins (3 lugares – de 3º para 6º). Finalmente com o galês Mark Williams a ser para já o jogador a encerrar a lista dos 16 melhores jogadores do RM deste ano, lugares que garantem desde logo a participação na prova final e mais importante da época e onde é declarado o novo Campeão do Mundo (de 2017).

 

Já hoje (entre 20 e 23) realizando-se mais uma etapa da Liga dos Campeões (uma espécie de torneio de partidas rápidas realizada por convite) cuja final está marcada para 2 de Março (a 19ªprova da época), seguindo-se o Coral Shoot-Out uma prova contando para o RM e a disputar-se entre 23 e 26 de Fevereiro (a 20ºprova da época com 128 participantes).

 

(imagem: express.co.uk/getty)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:58

19
Fev 17

“Perto do Zoológico, mais uns ET passando ao lado de uma jaula flutuante (publicitária), com espécies locais no habitáculo – não parando, por inexistência de postos de venda (bilheteiras).”

 

Em mais um registo oriundo de [Streetcap1/youtube.com] tendo como protagonista a ISS, podem-se observar vindos da direita alguns pequenos objetos brilhantes e de forma aparentemente esférica, deslocando-se em formação e à mesma velocidade – no seu movimento para a esquerda sendo bem visível a sua passagem para além da Estação Espacial Internacional (por detrás dela).

 

1.jpg2.jpg

Fig.1 - Aparece o 1ºobjeto de forma esférica oriundo da direita

Fig.2 - Acompanha-o agora um 2ºobjeto vindo do mesmo lado

 

Ao contrário do que é usual com a transmissão (em direto e ao vivo) a continuar a ser emitida (a partir da ISS) e com esta observação a poder ser registada, sem mais uma intervenção intrusiva dos responsáveis técnicos da NASA – ou seja, interrompendo a emissão devido a inesperados problemas técnicos. Passando-lhes talvez ao lado como consequência da habituação (se eu vejo muitas vezes deixo de ver).

 

Nesta sequência podendo-se ver em primeiro plano e refletindo os raios luminosos (oriundos do Sol) a ISS, tendo como pano de fundo e sem nada de visível a assinalar uma tela escura, talvez profunda, mas parecendo incomodamente vazia. E neste perfeito contraste entre o branco e o preto (com as fronteiras bem definidas) e sem mais nada a apontar, surgindo uns corpos brilhantes e logo em formação.

 

3.jpg4.jpg

Fig.3-Ainda um 3ºobjeto com todos em aparente formação

Fig.4-Passagem dos objetos – à esquerda – do lado de lá da ISS

 

Atravessando tranquilamente todo o horizonte visual disponibilizado pelas câmaras da ISS (na altura em funcionamento), passando na retaguarda da estação e desaparecendo pela esquerda da mesma forma como o tinham antes pela direita. Deixando-nos mais uma vez na dúvida se o trânsito que se verifica hoje em dia nas proximidades da Terra, “será mesmo “só regional ou então intercidades”.

 

Um facto que só não é notícia porque efetivamente ninguém quer falar nele e que sendo eventualmente um produto do nosso desespero e da nossa sobressaltada imaginação (num mundo há muito alienado e parecendo ter cada vez menos, algo de comum a ver connosco), ninguém acha credível não confirmando a existência: e como poderá o Homem aceitar a possibilidade da existência de outras espécies – para além da nossa – lutando pela supremacia, se ainda hoje revogada a teoria geocêntrica não conseguimos largar a ideia homocêntrica.

 

(imagens: streetcap1/youtube.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:40

18
Fev 17

“The dwarf planet Ceres keeps looking better and better as a possible home for alien life. NASA's Dawn spacecraft has spotted organic molecules — the carbon-containing building blocks of life as we know it — on Ceres for the first time. And these organics appear to be native, likely forming on Ceres rather than arriving via asteroid or comet strikes.” (Mike Wall – space.com)

 

PIA21420.jpg

Ceres

Deteção de material orgânico na cratera Ernutet

(PIA 21420)

 

Todos nós sabemos que existe uma diferença fundamental entre os elementos pertencentes ao Mundo Orgânico e todos os outros pertencentes ao Mundo Mineral: no Mundo Natural sendo os primeiros classificados como animados (animais e vegetais) e os segundos como inanimados (sais e outros compostos).

 

No Mundo Orgânico com os materiais que o constituem a serem referidos como tendo na sua composição carbono e hidrogénio (hidrocarbonetos), combinando-se nas mais variadas proporções e formando os mais diferenciados compostos (um sistema mais jovem e dinâmico, inserido numa bifurcação da estrutura central e notando-se mais nele os efeitos visíveis da evolução); e no Mundo Mineral com todos os elementos que o constituem a combinarem-se em proporções bem determinadas (por serem aplicadas num período incomparavelmente mais extenso e assim, assemelhando-se a definitivas) para formarem o seu composto (sustentado por um sistema muito mais velho e estável, tronco central da estrutura que originou tudo isto e à primeira vista parecendo estático e morto – e no entanto estando por cá desde que nos lembramos e cá ficando quando partirmos).

 

No nosso pequeno (pela sua dimensão) mas também imenso ecossistema terrestre (um local com um número infindável de variações de vida), convivendo com as mais variadas espécies do Mundo Animal e do Mundo Vegetal e sendo rodeado por todos os lados, direções e profundidade pelo omnipresente Mundo Mineral: vendo-o em todo o lado (com qualquer dos nossos sentidos), reconhecendo a sua presença (sendo compostos por minerais, até no nosso interior) e no entanto nunca lhe reconhecendo o papel de Deus. E toda esta encenação que nunca levará a lado nenhum a dever-se exclusivamente ao nosso medo de morte de podermos ser na realidade os Únicos Seres Vivos de todo este Universo (nem sequer nos questionando porque ser feito à nossa imagem) – quem nos virá salvar dos efeitos definitivos do tempo e da guilhotina inevitável dos ponteiros do relógio – e de apesar de exclusivos, inteligentes e organizados (capazes de nos replicarmos rápido e eficientemente) acabarmos por aqui ficar e aqui ser enterrados (sem que nada ou ninguém dê por nada).

 

PIA21419.jpg

Cratera Ernutet

Na primeira suspeita da presença de material orgânico

(PIA 21419)

 

Com os nossos olhares a abandonarem a Terra e a virarem-se agora para um outro mundo integrando o nosso Sistema e localizado a mais de 400 milhões de Km do Sol (quase o triplo da distância Sol/Terra). Procurando nas imagens enviadas por uma sonda automática (a sonda Dawn) lançada em direção a um planeta-anão movimentando-se na região do Cinturão de Asteroides (o planeta Ceres), algum tipo qualquer de vestígio ou no mínimo de algum indício, da presença no local do tão desejado material – orgânico. Algo agora sugerido pela NASA e podendo significar finalmente a prova de existência de vida (e de materiais orgânicos que não os nossos mas de origem alienígena). Recordando apenas para quem já não se recorda que materiais orgânicos são substâncias que já estiveram vivas (um elemento integrando um conjunto) e que ao longo do tempo se foram decompondo e integrando (diluindo-se no mesmo) – desde animais até plantas, passando por bactérias e fungos e outros que nem sabemos.

 

Com o Site PHOTOJOURNAL da NASA a presentear-nos esta semana com mais uma imagem (PIA 21420 – na sua última adição de 16 de Fevereiro) tendo como referência o planeta-anão Ceres e apontando o seu dedo para uma das muitas depressões existentes à sua superfície – a cratera Ernutet (por sinal a Deusa Egípcia da Fertilidade). E indicando-nos que nessa imagem obtida a partir da sonda Dawn utilizando o seu instrumento ótico VIR (espectrómetro de visualização a infravermelhos) – e com o mesmo com as suas lentes dirigidas para a área em redor da cratera Ernutet – era possível detetar sinais evidentes da presença de material orgânico no planeta Ceres: com as áreas a verde a serem aquelas onde esse material era menos abundante e as áreas a cor-de-rosa a poderem ser as mais ricas em material orgânico (pelo menos sendo essa indicação que essa cor costuma transmitir).

 

Deixando-nos suspensos á espera dos novos episódios da temporada (da NASA).

E de que há mesmo Vida para além da nossa terra (a TERRA).

 

[Numa outra imagem – PIA 21419 – registada por outra câmara instalada na sonda Dawn e focando a cratera Ernutet, com uma das partes da mesma a apresentar um tom mais brilhante, dando-lhe um tom mais alaranjado relativamente à restante (área). Levando posteriormente os investigadores a associá-la à presença de material orgânico, naquela cratera de Ceres – localizada no hemisfério norte e com um diâmetro de mais de 50Km.]

 

(imagens: nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:58

O ciclone tropical DINEO (2017)

Surge 10 anos depois do também destrutivo FAVIO (2007)

Com DINEO a provocar (para já) 7 vítimas mortais entre a população moçambicana

 

dineo-hits-mozambique-february-15-2017.jpg

Ciclone Tropical Dineo

 

Num cenário onde as primeiras informações vieram de zonas turísticas (sempre com alguns observadores atentos) – com 16 golfinhos apanhados numa ratoeira entre a frente do ciclone e a Baía de Inhambane vitimando metade deles;

 

Mas com o mesmo a ser realisticamente construído e definido com os factos complementares oriundos do interior da província (onde toda a gente trabalha) – com milhares de casas danificadas, dezenas de milhares de pessoas afetadas e no mínimo 7 vítimas mortais.

 

Num balanço sobre a passagem do ciclone tropical DINEO no final do passado dia 15 de Fevereiro sobre a região do litoral sul de Moçambique – todos os transportes e comunicações estiveram paralisados durante o período da tempestade – as últimas informações recolhidas apontam para um rasto de grande destruição particularmente por toda a área pelo mesmo atravessado na província de Inhambane: deixando atrás de si 7 vítimas mortais.

 

C4xSNmWXUAACErb.jpg

Impacto do ciclone em Maputo

 

No seu caminho em direção à costa sul de Moçambique o ciclone DINEO atingiu terra classificado como um furacão de Categoria 1 (podendo atingir velocidades até 153Km/h), castigando de imediato todo o litoral e zonas do interior da região de Inhambane, com intensa e prolongada precipitação e ventos fortíssimos (com rajadas na ordem dos 130Km/h): danificando cerca de 20.000 habitações e afetando 130.000 pessoas.

 

Sendo as províncias mais afetadas além da de Inhambane, também a sua vizinha de Gaza (localizada maia a sul antes da província da capital – Maputo). Destacando-se na zona costeira – também uma das mais afetadas pela tempestade e tão importante para a economia, para o turismo e para muitos outros sectores da região, como o da produção e o da construção – a localidade de Massinga um dos destinos turísticos mais populares do litoral sul moçambicano.

 

Precipitação elevadíssima que conjugada com ventos fortíssimos, ondas de 2 a 3 metros e a chegada da maré-alta, além de destruir ou danificar muitas das infraestruturas turísticas localizadas junto à costa na Baía de Inhambane, infelizmente ainda vitimou uma criança atingida por uma árvore (em Massinga). E com a meteorologia a informar que o período de ventos fortes e de chuva intensa se poderá estender até amanhã (sábado,18).

 

C43Rw9XWIAAYj9X.jpgC43Rw9XWIAAYj9X B.jpg

O Rio Limpopo em Xai Xai

 

Com a tempestade apesar de enfraquecida (tendo passado de ciclone tropical a depressão tropical após atingir Moçambique) a continuar a dirigir-se mais para sul (em direção à África do Sul), ainda com elevada precipitação: segundo previsões podendo atingir particularmente a região sul-africana do Limpopo, com a tempestade a transportar chuva e a poder originar caudais nos rios (excessivos) extravasando as suas margens e provocando inundações.

 

[O ciclone tropical FAVIO atingiu a mesma região de Moçambique a 22 de Fevereiro de 2007 oriundo da região do atol de Diego Garcia (localizado a mais de 4.600Km de distância e onde a 11 se formou o ciclone), com a província de Inhambane a ser então atingida com elevados níveis de precipitação, acompanhados por rajadas de vento ultrapassando os 220Km/h (podendo-se considerar de Categoria 4); terminando a 23 e deixando no seu rasto no mínimo 70 feridos e 4 mortos. E colocando então toda a região num caos, vinda como vinha de outras grandes inundações anteriores – recentes.]

 

(imagens: watchers.news – @mwelimasilela – @IamTumelo/e invertida)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:29

Quartos-de-Final

 

Scott Donaldson – Zhou Yuelong 5-0

Judd Trump – Barry Hawkins 5-4

Robert Milkins – Kurt Maflin 5-2

Stuart Bingham – Stuart Carrington 5-3

 

Meias-Finais

 

282E276C00000578-3063325-image-a-29_1430432760333.

Judd Trump e Stuart Bingham

(Meias-Finais – Campeonato do Mundo 2015)

 

Concluídas as 5 primeiras rondas do Open do País de Gales de início com 128 jogadores em competição, apuraram-se esta sexta-feira (17 Fevereiro) os 4 jogadores que irão disputar amanhã as Meias-Finais – na Arena Motorpoint em Cardiff:

 

Jogador

Pais

RM

1ªR (7)

2ªR (7)

3ªR (7)

4ªR (7)

5ªR (9)

Stuart Bingham

 

ING

2

4-2

M.

Stevens

4-2

R.

McLeod

4-0

I.

Burns

4-0

R.

Williams

5-3

S.

Carrington

Judd

Trump

ING

4

4-1

A.

Higginson

4-1

A.

Borg

4-0

J.

Page

4-1

H.

Ayouri

5-4

B.

Hawkins

Robert Milkins

 

ING

32

4-0

Y.

De Lu

4-1

E.

Sharav

4-0

J.

Boileau

4-2

M.

Xi Wen

5-2

K.

Maflin

Scott Donaldson

ESC

77

4-1

J.

Lisovsky

4-2

M.

King

4-0

J.

Robertson

4-3

M.

Davis

5-0

Z.

Yuelong

(Percurso nas 5 rondas dos semifinalistas do Open do País de Gales)

 

Até ao momento com a participação destes 4 jogadores nas 17 competições incluídas na época de 2016/2017 do Circuito Mundial de Snooker (contando ou não para o Ranking Mundial), a serem as seguintes – tendo como referência Mark Selby o melhor:

 

Jogador

V

PF

PMF

Mark

Selby

3

4

5

Judd

Trump

1

2

5

Stuart

Bingham

0

2

7

Robert

Milkins

0

0

1

Scott

Donaldson

0

0

1

(Circuito Mundial: V/Vitórias-PF/Participação Finais-PMF/Participação Meias-Finais)

 

1200px-Robert_Milkins_PHC_2012-2.jpgScott_Donaldson_PHC_2012-3.jpg

Robert Milkins e Scott Donaldson

(Com o 1º tendo já estado numa Final mas perdendo-a)

 

Com a tabela provisória apresentando o Ranking de cada um dos jogadores inscritos e participando no Mundial de Snooker, a registar algumas pequenas alterações (em constante atualização até se concluir o torneio) – mas sempre com o mesmo líder:

 

RM 1

Variação

RM 2

Jogador

País

1

0

1

Mark

Selby

ING

2

0

2

Stuart Bingham

ING

4

+1

3

Judd

Trump

ING

5

+1

4

Ding

Junhui

CHI

6

+1

5

Shaun Murphy

ING

3

-3

6

John Higgins

ESC

12

+5

7

Barry Hawkins

ING

7

-1

8

Neil Robertson

AUS

8

-1

9

Marco

Fu

CHI

9

-1

10

Mark

Allen

IRL

(RM1/RM2: Ranking Mundial antes/durante a realização do Open do País de Gales)

 

Amanhã disputando-se as 2 meias-finais, com a primeira a estar marcada para ter início às 13:00 e a segunda a iniciar-se às 19:00 – e com os dois respetivos vencedores a terem presença marcada para o dia seguinte (domingo) na final do Open do País de Gales:

 

Hora

Jogador

País

RM

(11)

Jogador

País

RM

13:00

Scott Donaldson

ESC

77

Vs.

Judd

Trump

ING

4

19:00

Stuart

Bingham

ING

2

Vs.

Robert

Milkins

ING

32

(Jogos das Meias-Finais do Open do País de Gales a realizarem-se este sábado)

 

Como comentário final e deixando para trás os que se perderam nas 5 eliminatórias anteriores (do top 20 do RM Snooker só sobraram mesmo estes 2) ressalvando a presença nas meias-finais de duas grandes figuras do Snooker Mundial: o Campeão do Mundo de 2015 Stuart Bingham e o Vice-Campeão do Mundo de 2011 Judd Trump.

 

E como não poderia deixar de ser destacando especialmente a presenças de dois jogadores não muito habituados a estas lides, especialmente o último: Robert Milkins (40 anos) ao longo da sua carreira tendo estado apenas numa única final e perdendo-a (e com a sua última melhor participação a ser atingir a M/F do International Championship de 2015) e Scott Donaldson (22 anos) tendo como melhor performance da sua ainda curta carreira (iniciada no RM em 2010/11) precisamente a meia-final agora atingida no Open do País de Gales.

 

(imagens: PA/dailymail.co.uk)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:12

Fevereiro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9


22



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO