Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

06
Mar 17

Esquecendo os Voos Tripulados

 

Desde que a NASA abandonou o Programa Apollo e a razão da sua existência (os voos espaciais tripulados) a Exploração do Cosmos pelo Homem (numa Aventura do tipo da Conquista dos Oceanos e dos Descobrimentos na Terra) sofreu uma tremenda derrota – invocando de imediato (para esse seu tremendo erro) os problemas financeiros e o perigo desnecessário para os astronautas.

 

E com esta estratégia de negação (sem nos movermos não vamos a lado nenhum) lançando as sondas automáticas – enquanto as víamos passar pela ISS (sentados e quietinhos) ou nos entretínhamos com o seu rasto deixado no céu (na zona de conforto como sedentários que agora somos).

 

Num Futuro que nos condicionará cada vez mais a acreditar no que uma minoria cada vez mais minoritária mas por outro lado cada vez mais poderosa vai afirmando (parecendo contraditório mas fazendo parte de uma confrontação infinita e inevitavelmente equilibrada entre minorias e maiorias) e que nos retirará toda energia para nos mantermos vivos (pela inexistência da cadeia ação/reação), toda a vontade de nos mexermos (sem movimento como um animal morto) acabando por desincorporarmo-nos (com a própria matéria a perder a sua alma, sustentada por sucessivos fenómenos de cariz e molde eletromagnético).

 

snapshot mars.jpg

 

E dando protagonismo às Sondas Automáticas

 

Num registo de imagem (um único) obtido pelo veículo motorizado da sonda norte-americana CURIOSITY (mostrando-nos a superfície de uma região do planeta MARTE) os técnicos da NASA e outras organizações associadas presenteiam-nos agora com duas versões diferentes do mesmo cenário (e não é por uma ser a preto-e-branco enquanto a outra é a cores): com uma diferença de mais de três anos no tratamento e edição da mesma imagem, na sua 1ªedição (2013) com o cenário que nos era apresentado a revelar a existência do que parecia ser uma estrutura de forma retangular (no centro da imagem e fazendo-nos lembrar a fachada de um edifício) e na sua 2ªedição (2017) com o espaço anteriormente ocupado agora completamente vazio, como se nada alguma vez lá pudesse ter estado.

 

Algo de extraordinário de acontecer para quem ainda acredita que as imagens são apenas editadas (talvez um pouco retocadas para terem melhor aspeto), mas nunca sujeitas a procedimentos oficiais, confidenciais e legais (complementares e antes de apresentar o produto), aqui surgindo-nos estilo Photoshop e apenas com a intenção de esconder certos detalhes: que deveriam ser concretizados sempre antes e nunca depois. Originando controvérsias desnecessárias e completamente inúteis sobre se a divulgação de tal imagem teria sido ou não um erro inicial (talvez uma sobreposição fortuita de imagens) ou se pelo contrário a estrutura lá estaria mesmo antes de ser retocada/apagada – quando o que interessava saber era o que se tinha passado entre Setembro de 2013 e Fevereiro de 2017 para que a estrutura efetivamente nunca tivesse existido (e isso sabe-o a NASA).

 

Num procedimento que só irá contribuir para o crescimento das dúvidas apresentadas cada vez mais por muitos mais como todos nós e que colocados frente-a-frente com certos factos para eles indesmentíveis (simplesmente por ali estarem presentes), nem uma palavra da NASA obtêm como resposta: um sim, um não ou um talvez – e tal como tudo o que acontece neste Mundo (e talvez n’Outro).

 

(imagem: UFOovni2012/youtube.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:18

Mais uma projeção cujos efeitos especiais tiveram uma origem e uma causa (sendo tal facto inequívoco), tendo como tela a Terra e os seus seres primitivos (e não sendo apenas os extraterrestres a considerarem-nos como tal).

 

F1.jpg

 

Numa notícia divulgada por alguns órgãos de comunicação social ingleses referindo-se a um estranho fenómeno (atmosférico) ocorrido na semana passada nos céus da Zâmbia sobre a localidade de Kitwe – mais especificamente sobre um centro comercial e com várias testemunhas presentes – ficamos a saber ontem dia 4 que as pessoas que frequentavam a área desta zona comercial e que na altura do acontecimento aí estavam presentes, observaram incrédulas ao aparecimento entre as nuvens que parcialmente encobriam o céu de uma figura de contornos humanoides e dando a impressão de estar a olhar para baixo (para terra).

 

Como se pode comprovar pela imagem publicada em diversos canais de notícias (desde o site ufosightingshotspot.blogspot.pt até ao jornal thesun.co.uk) – um conjunto materializando-se no ar com forma humana e com os contornos de cabeça, de tronco e de membros bem delineados, estilizados, quase como se fossem perfeitos mas também extremamente esguios (levando ao seu desaparecimento) – com a enorme figura com cerca de 100 metros de comprimento e parecendo flutuar no ar (enquanto ia observando algo) a naturalmente acabar por aterrorizar trabalhadores e clientes pondo muitos deles em pânico e de imediato em fuga.

 

F2.jpg

 

Entre outros detalhes acompanhando a notícia referindo-se ainda que se alguns destes trabalhadores e clientes se puseram de imediato em fuga dado não compreenderem o fenómeno que enfrentavam e ao mesmo tempo terem medo do que ele poderia significar (para a sua segurança), outros mais temerários (ou talvez mais desesperados) e julgando provavelmente que um novo deus estaria a chegar (por ali), se ficaram para o ver e aí o adorar (pelo menos enquanto o evento persistiu e o deus não se esvaiu);

 

E para aumentar ainda mais o mistério e a incerteza sobre a origem e causa deste fenómeno (ou seja como explica-lo cientifica e oficialmente), com as testemunhas mais atentas a indicarem que o material que dava forma a esta entidade humanoide projetada não se sabe como e tendo como tela o céu e as nuvens, seria constituída por material diferente daquele que a rodeava (confirmando uma intrusão).

 

(imagens: World News & EveryThing About Life/youtube.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 08:31

E no intervalo de tempo até ao Open da China disputando-se em Singapura o Campeonato do Mundo de Snooker Feminino (13 a 19 de Março), contando com a participação de 32 jogadores entre eles duas Campeãs do Mundo – a inglesa Reanne Evans (11X) e chinesa de Hong Kong Ng On Yee (1X) – e uma Vice-Campeã – a também inglesa Maria Catalano (4X).

 

Open de Gibraltar

 

Shaun Murphy (ING) 4-2 Judd Trump (ING)

(0-1/1-1/1-2/2-2/3-2/4-2)

 

1962733-41250145-2560-1440.jpg

Shaun Murphy

Vencedor do Open de Gibraltar 2017

 

Terminou hoje o Open de Gibraltar com a vitória na final do inglês Shaun Mrurhy sobre o seu compatriota Judd Trump por 4-2. Com o ex-Campeão do Mundo (2005) e duas vezes Vice-Campeão (2009 e 2015) Shaun Murphy (4ºRM) a estrear-se pela 1ªvez este ano numa final e a vencê-la, enquanto o ex-Vice-Campeão (2011) Judd Trump (3ºRM) participava na sua 4ªfinal e perdia pela 3ªvez.

 

Posição

Jogador

Nacionalidade

Posição

Jogador

Nacionalidade

1

Mark Selby

ING

9

Marco

Fu

HK

2

Stuart Bingham

ING

10

Mark

Allen

NIRL

3

Judd Trump

ING

11

Allister Carter

ING

4

Shaun Murphy

ING

12

Liang Wenbo

CHI

5

Ding Junhui

CHI

13

Ronnie O’Sullivan

ING

6

John Higgins

ESC

14

Kyren Wilson

ING

7

Barry Hawkinds

ING

15

Anthony McGill

ESC

8

Neil Robertson

AUS

16

Ryan

Day

GAL

Ranking Mundial

(provisório)

 

Para a época de 2016/17 ficar concluída faltando apenas realizar-se o Campeonato Ladbrokes (contando apenas com 16 jogadores), o Open da China (com a participação de 132 jogadores) e finalmente o Campeonato do Mundo (todos contando para o RM) – que nos indicará quem sucederá ao também inglês Mark Selby como Campeão do Mundo de Snooker de 2017 (marcado para o dia 1º de Maio).

 

P

J

N

V

PF

PMF

V

PF

PMF

1

Mark

Selby

ING

3

4

5

-

-

-

2

Anthony McGill

ESC

2

2

2

-

-

-

3

Judd

Trump

ING

1

4

6

-

-

1

4

Bary Hawkinds

ING

1

2

3

-

-

2

5

Ding

Junhui

CHI

1

2

2

1

1

2

6

Allister Carter

ING

1

2

2

-

-

-

7

Stuart Bingham

ING

1

1

5

-

2

2

8

Shaun Murphy

ING

1

1

4

-

-

1

Provas a contar/a não contar para o RM

(V/vitória – PF/presença final – PMF/presença meia-final)

 

Finalizando com uma descrição muito simples e clarificadora do que aconteceu na final do Open de Gibraltar, entre Shaun Murphy e Judd Trump (por Peter Sharland/Eurosport):

 

Trump took the first frame with a 117 that included a break of 59.

Murphy responded to make it 1-1.

But Trump fired in an 84 to take a 2-1 lead.

However three successive half-centuries from Murphy, including 96 in the sixth, saw 'The Magician' take the crucial fourth frame he needed for victory.

 

(imagem: eurosport.co.uk)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 08:22

Março 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9



26


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO