Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

16
Mar 17

Os Jatos Azuis são um fenómeno atmosférico envolvendo descargas atmosféricas verticais e ascendentes, entre nuvens intensamente carregadas e situadas a grandes altitudes: como se a Terra disparasse em direção aos Céus.

 

REL.jpg

Brasil – Paraíba – Campina Grande

(13.03.2017)

 

Numa manifestação atmosférica possível de ser vista a partir do interior do nosso ecossistema assim como de locais próximos do mesmo (a Terra) – e visível a partir da Estação Espacial Internacional orbitando o nosso planeta a uma distância próxima dos 400Km – podemos observar um fenómeno atmosférico causado pela presença de várias camadas de ar movimentando-se com diferentes cargas e intensidades elétricas (alta altitude), que quando circulando sobre zonas sob grandes tempestades (média/baixa altitude) e atingindo com os seus efeitos a superfície terrestre (relâmpagos e trovoadas), provocam o aparecimento num reduzido período de tempo de uma violenta descarga elétrica entre as camadas alta e média/baixa da atmosfera: um fenómeno com a sua ocorrência concentrada entre a parte mais alta da troposfera e a ionosfera, originado nas descargas entre nuvens com diferentes cargas e intensidades (como nos relâmpagos que tantas vezes observamos entre nuvens e o solo). Como o serão os fenómenos atmosféricos conhecidos como Elves, Sprites e Blue Jets.

 

No caso dos Blue Jets com os mesmos a serem produzidos por descargas entre nuvens em movimento situadas até altitudes de cerca de 50Km (alguns atingindo apenas metade dessa altitude), num jato ascendente, de curta duração e emitindo uma cor brilhante e caraterística destas descargas atmosféricas – o azul. Neste caso aqui retratado com o registo a ter sido feito no estado de Paraíba no Brasil na segunda-feira dia 13 de Março de 2017. Para sites como [ufosightingshotspot.blogspot.pt] um episódio já conhecido nos almanaques dos fenómenos atmosféricos terrestres e segundo esse aspeto sendo normal a sua ocorrência, mas por outro lado (o que torna esta extensão do nosso pensamento e da realidade que o mesmo transporta deveras fascinante, por libertar a nossa imaginação para outros planos mais fechados da realidade) pelo crescimento do seu aparecimento em lugares onde nunca tinha sido observado e pela falta de informação sobre o mesmo, poderá sempre levantar suspeitas de atrás deste fenómeno poder estar outro caso ou até um grande problema: como resultado das Alterações Climáticas (aquecimento global), de algum tipo de manipulação regional/global por parte do Homem (artificial e atmosférica) ou até por intervenção exterior (extraterrestre).

 

(imagem: bramonmeteor.org/ ufosightingshotspot.blogspot.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:51

[Confirmada]

 

Seres que ainda não vimos mas que já deixaram rasto

 

Já que ainda não se conseguiu comprovar que seres alienígenas tenham alguma vez pisado o nosso planeta Terra (logo não existem) para nos contrair sobre o nosso dilema existencial envolvendo outras Entidades que não o ser Humano, eis que a NASA nos vem agora presentear com uma imagem oriunda do planeta Marte mostrando-nos claras evidências da presença alienígena à sua superfície (logo existem).

 

1N542856761EFFCWNCP1887L0M1.JPG

Marte – Rover Opportunity – SOL 4571

(rastos recentes impossíveis de atribuir a marcianos)

 

Um planeta por todos nós conhecido como sendo seco e desértico (por vezes aparentando ser um monte de pedras calcinadas e em decomposição), sem água ou atmosfera para se sobreviver e sujeito a radiações extremamente tóxicas e mortais que nos fariam sucumbir em poucos segundos: sem nenhum sinal visível de vida ou da existência de qualquer outro tipo de Entidade à nossa semelhança e como tal (e com o adicional do registo ser Artificial) provando a indesmentível existência de seres Alienígenas.

 

(imagem: nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:47

2 Inglesas, 2 Indianas, 2 Tailandesas e 2 naturais de Hong Kong

(uma delas será Campeã do Mundo de Snooker 2016/17)

 

u14276V4AG.jpg

Varshaa Sanjeev

(Índia)

 

Prosseguiu hoje o Mundial de Snooker Feminino com mais 3 cabeças-de-série a ficarem pelo caminho: depois da nº6 Opacic (ING), seguindo-se hoje a nº3 Catalano (ING), a nº4 Evans (GAL) e a nº 5 Vasiljeba (LET).

 

J/R

1ªJ

2ªJ

3ªJ

OF

Reanne Evans (ING) 1CS/1RM

4-1

5-0

4-1

4-0

Ng On Yee (HK) 2CS/2RM

4-1

5-0

4-1

4-0

Katrina Wan (HK) 7CS

5-0

4-1

5-0

4-2

R. Granger (ING) 8CS/12RM

5-0

4-1

5-0

4-2

V. Sanjeev (ÍND) 47RM

5-0

3-2

4-1

4-0

Vidya Pillai (ÍND)

3-2

5-0

4-1

4-1

W. Sukritthanes (TAI)

5-0

5-0

3-2

4-3

Siripaporn N. (TAI)

3-2

4-1

2-3

4-3

 

E com as 2 indianas Sanjeev e Pillai e as 2 tailandesas Sukritthanes e Siripaporn a serem para já as grandes revelações. Mantendo-se em prova as outras 4 cabeças-de-série (nº1, 2, 7 e 8) fazendo parte das 12 melhores do RM (1º, 2º, 7º e 12º): respetivamente Reanne Evans (ING), Ng On Yee (HK), Katrina Wan (HK) e Rebecca Granger (ING).

 

QF

 

Reanne Evans – Siripaporn N.

Ng On Yee – W. Sukritthanes

Vidya Pillai – Katrina Wan

V. Sanjeev – R. Granger

 

Amanhã jogando-se os quartos-de-final nos quais as 4 mais experientes jogadoras, cabeças-de-série da prova e integrando as 12 melhores do RM, terão pela frente outras 4 jogadoras mais novas e como tal menos experientes, mas por outro lado sendo até ao momento as grandes revelações desta prova: um contingente asiático oriundo da Índia (2) e da Tailândia (2).

 

E como se pode constatar com apenas 2 jogadoras europeias a competirem contra 6 jogadoras asiáticas.

 

(imagem: mysnookerstats.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:33

Março 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9



26


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO