Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

25
Mar 17

NASA Transition Authorization Act

 

snapshot DT NASA.jpg

Momento da assinatura contando com a presença de Trump, Cruz e Rubio

(entre outros)

 

Num momento em que o apelo da NASA e o chamamento dos privados parece começar finalmente a ser ouvido (falta saber a favor de quem) – veja-se a movimentação de dois dos mais interessados no orçamento destinado à NASA, um o senador Ted Cruz pelo Texas e o outro o senador Marco Rubio pela Flórida (por sinal dois estados-base da empresa Space-X) – os olhos do mundo voltam-se de novo em direção ao Espaço, observando outra vez a Lua e desejando agora ir até Marte.

 

Trump signs NASA funding bill, sets goal of human on Mars.

(Jordan Fabian – The Hill)

 

Na passada 3ªfeira dia 21 ao ler um dos títulos do jornal online The Hill fiquei a pensar no que estaria a pensar o presidente norte-americano Donald Trump ao autorizar os fundos orçamentais do seu Governo destinados à NASA para o ano de 2018: num total de 19.5 biliões de dólares e num acréscimo de 0.4 biliões ao inicialmente previsto.

 

No momento da cerimónia da assinatura da referida autorização orçamental com o Presidente dos EUA a estar ladeado por dois senadores Republicanos, sendo nada mais nada menos que dois dos seus maiores adversários da ainda recente corrida presidencial os senadores Ted Cruz (Texas) e Marco Rubio (Flórida).

 

dragoncrew.8k.jpg

SPACE-X

 

The bill’s authors and sponsors – including Sens. Ted Cruz, R-Texas, and Marco Rubio, R-Fla. – were in attendance in the Oval Office for the signing.

(Jordan Fabian – The Hill)

 

O primeiro dos senadores sendo o autor da proposta, o segundo o seu patrocinador e o presidente o responsável pela assinatura de confirmação. Num financiamento governamental atribuído à Agência Espacial Norte-Americana e com o Presidente a pedir como contrapartida para o mesmo (e para os seguintes) o envio de humanos ao planeta Marte.

 

Para tirar dúvidas, dada a ambição do projeto e dado as três individualidades envolvidas, indo de imediato à procura dos orçamentos da NASA para verificar a sua evolução – e a real intenção destes três envolvidos no programa espacial norte-americano: quando já no passado outro político dessa nação falara no Espaço e na sua intenção de colocar um Homem na Lua.

 

The law provides the space agency with 19.5 billion in funding for fiscal year 2018, while requesting that the agency come up with a plan to send a crewed mission to Mars in the 2030s.

(Jordan Fabian – The Hill)

 

Num momento da História da Conquista do Espaço onde tudo parece suspenso, com o Homem após pisar um outro mundo a ignorá-lo virando-lhe as costas (limitando-se à permanência num habitáculo localizado a 400Km), enviando drones pelo Espaço e substituindo-nos indevidamente e renunciando entregando aos privados o sonho que deveria ser de todos.

 

Com o orçamento oferecido por este triunvirato à NASA para o ano de 2018 a não ser mais do que uma cópia de todos aqueles que se repetem desde há mais de 50 anos: com o maior orçamento em termos comparativos com os custos atuais a ser o do distante ano de 1966 (quase 2.5 X o presente) e desde o ano de 1998 nunca ultrapassando os 20 biliões (de dólares).

 

aHR0cDovL3d3dy5zcGFjZS5jb20vaW1hZ2VzL2kvMDAwLzA2My

VIRGIN GALACTIC

 

The legislation also asks NASA to develop ways to extend human presence, including potential human habitation on another celestial body and a thriving space economy in the 21st century.

(Jordan Fabian – The Hill)

 

Já lá indo portanto 19 anos desde que a NASA parou (gastando tudo nos Vaivém), entretendo-se a partir daí com a ISS e com aparelhos voadores teleguiados capazes de atingir grandes distâncias e dotados de imensos periféricos, um deles sendo o operador sentado numa cadeira tomando um café enquanto aprecia o Cosmos.

 

Com Bill Clinton, George W. Bush e Barack Obama (no poder como presidentes de 1993 a 2017) pela sua indiferença dedicada (estatuto) e irrelevância de impacto (político) – deixando unicamente a máquina a rolar – a poderem vir a ser considerados os últimos coveiros da NASA: restando ficar por saber se o próximo a salva ou lhe dá outra mocada para ver se ainda mexe.

 

The current funding legislation may wind up being a down payment on that future mission, if the technology can be developed to make it happen.

(Jordan Fabian – The Hill)

 

Na verdade tudo se resumindo a um fator comum a qualquer tipo de investimento que se pretenda seguro

 

Ou seja com um processo anterior já bem consolidado e oferecendo garantias inequívocas de crescimento

 

Só possível aproveitando todo o conhecimento, trabalho e investimento inicial feito pelo setor do Estado (público),

 

Utilizando como matriz o modelo e estrutura pré-existente, ou seja,

 

O caminho já desbravado, transformado, utilizado, ativo e como tal concessionado, pronto a ser utilizado e com poucos recursos adicionais até melhorado – apenas por replicação e tal como o fazem todas as crianças (imitando e repetindo).

 

snapshot.jpg

BLUE ORIGIN

 

While interstellar travel may not happen anytime soon, there is some push from an unlikely source to return to and colonize the moon first – from Amazon owner Jeff Bezos. He has been lobbying the Trump administration to begin unmanned cargo missions to the moon by 2020, with the goal of eventually constructing living quarters and sending humans there.

(Jordan Fabian – The Hill)

 

No caso dos EUA e à sua estratégia futura no que diz respeito à Conquista do Espaço (associada à obrigatória expansão dos seus territórios de intervenção, forçosamente tendo de se alargar para além do nosso conjunto restrito mas integrado e fazendo parte de algo maior naturalmente a ocupar – devido à nossa necessidade de evoluirmos e de nos expandirmos), agora com o novo Presidente tão próximo da iniciativa privada, a ser fortemente pressionado para dar mais voz ao setor: não só pela Space-X (de Elon Musk tendo como um dos objetivos maiores Marte), como pela Virgin Galactic (de Richard Branson com objetivos estritamente comerciais) e até pela Blue Origin (de Jeff Bezos tendo como um dos objetivos maiores a Lua). Pela antecedência e contratos (com a NASA) com a Space-X à frente.

 

Supporters of the project (Blue Origin) believe that a permanent moon settlement could facilitate additional space exploration and, eventually, additional colonization of our solar system. “I think that if you go to the moon first, and make the moon your home, then you can get to Mars more easily,” Bezos said.

(Jordan Fabian – The Hill)

 

E com o futuro da Exploração Espacial no que concerne aos Humanos a ser previsivelmente assumida pelos privados nos EUA (logicamente em estreita colaboração com a NASA de onde virão as justificações para a sua participação e financiamento governamental), provavelmente a serem logo seguidos pelos seus colegas da Europa (ESA), enquanto na Rússia e especialmente na China o estado continuará a ser o principal orientador e financiador (apesar de alguns privados/milionários já começarem a avançar).

 

Se tudo correr bem (para público e privado) com Jeff Bezos já em 2020 a levar de novo os Humanos até à Lua e a finalmente a aí instalar uma base, com Elon Musk pela mesma altura a iniciar a sua aventura até Marte terminando na sua colonização, com Richard Branson a inaugurar as suas carreiras turísticas em órbita da Terra ou levando-nos de visita até à Lua e lá mais para oriente com a Rússia aproveitando toda a sua tecnologia de ponta (especificamente a nível dos seus foguetões) e todas as suas eventuais parcerias (com o privado e mesmo com outros países como já o faz atualmente até com os EUA no que diz respeito com a ISS) para se intrometer e ser parte na questão.

 

20160625093936846-879x485.jpg

LONGA MARCHA 7

 

E com a China perto de alcançar os 1,5 biliões de pessoas (quase 20% da população mundial) e usufruindo dos seus imensos recursos económicos e financeiros atuais (num momento em que o resto do mundo vive em crise, ainda mais gravada pela indefinição nos EUA), a lançar-se definitivamente à conquista de territórios exteriores, lançando satélites, sondas em direção a Marte, construindo poderosos motores e na perspetiva de se lançar mais além e se tornar na outra grande potência, montando a sua própria estação e a partir daí lançando-se em direção ao Espaço – e logo ali com a Lua tão perto.

 

Segundo previsões dos cientistas e técnicos chineses com os mesmos a afirmarem estarem perto de concluir o novo foguetão Longa Marcha 7 (com a sua 1ªmissão já marcada para os fins de Abril), que proporcionará a capacidade de não só começar a trabalhar no transporte de carga para a montagem da estação espacial chinesa (por módulos e com o primeiro a já ter sido lançado), como através do transporte de uma nave espacial a ele acoplada, permitirá também o transporte de tripulação o desenvolvimento da estação e a sua preparação para missões mais distantes.

 

[Nota Final]

 

[Num momento em que a América continua a transmitir para o Mundo uma imagem de total desgoverno financeiro (não exclusivo da administração Trump mas de todas as Administrações Norte-Americanas Democratas ou Republicanas), por um lado não ultrapassando de novo a barreira dos 20 biliões para a Exploração Espacial e no entanto pedindo a Lua e até Marte (com astronautas integrando as missões), mas pelo outro lado e dispondo de um orçamento previsto de mais de 1 trilião para um período de 10 anos (para muitos uma brutalidade) desbaratando apenas dinheiro sob o pretexto Obamacare. Em concreto com os 20 milhões a arderem em lume brando e com os democratas e os republicanos a lutarem pela patente – Obamacare ou Trumpcare. Estaremos ainda saudáveis para podermos ainda pensar?]

 

(imagens: youtube/washingtonpost/space/spacex/spacenews/.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:32

24
Mar 17

Elon Musk quer transformar este erro de perceção transformando imaginário em realidade (um sonho ainda por concretizar), estando lá e transformando a realidade antes idealizada provavelmente noutro sonho mas agora já concretizado.

 

Ao fundo, sobre o lado esquerdo e mesmo no início do declive, a manifestação da presença sobre a superfície do planeta Marte de fenómenos dinâmicos capazes de serem observados – mesmo utilizando um artefacto, controlado a milhões de Km, por um simples operador.

 

1P543489051EFFCX00P2377L2M1.JPG

Fenómenos dinâmicos

 

Em função de todo o conhecimento entretanto acumulado sobre este planeta nosso vizinho, podendo-se afirmar não se tratar certamente de nenhum tipo de atividade envolvendo qualquer forma ou modelo de intervenção artificial (por exemplo e para nós marcianos), mas a manifestação de fenómenos erosivos por ação de ventos presentes na atmosfera marciana.

 

Um fenómeno natural no sistema atmosférico de Marte, também existente no nosso planeta mas atuando num ecossistema diferente (apresentando uma composição atmosférica bem distinta) e que por associação ao que se passa no nosso planeta e por vestígios já confirmados em Marte, poderia significar a presença de outros agentes importantes como o seria o da Água.

 

Com a presença na atmosfera marciana de fenómenos semelhantes aos redemoinhos de vento que ocorrem frequentemente na Terra (Dust Devils), provavelmente noutras situações com a presença de descargas elétricas nessa mesma atmosfera (daí os misteriosos flashes luminosos muitos deles parecendo oriundos do solo) e talvez um dia podendo aproveitar este tipo de efeito de estufa aí presente (que Marte tão bem proporciona até com os seus raios cósmicos) podendo afirmar-se então tratar-se mesmo de uma estufa.

 

(imagem: nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:26

23
Mar 17

Com o Sol perto de um mínimo de atividade (deixando todo o espaço envolvendo a Terra mais livre da sua influência, mas abrindo a porta à chegada dos perigosos raios cósmicos) e com o enfraquecimento do campo magnético envolvendo a Terra (diminuindo a sua capacidade de como um escudo nos proteger), devemo-nos preocupar agora com a ação dos perigosos raios cósmicos oriundos do Espaço exterior.

 

A Imagem

 

PIA21569.jpg

O Sol

Sem Manchas Solares

Missão SDO – Instrumento AIA

PIA 21569 – 13 Março 2017

 

Numa Imagem registada (AIA/SDO) no início da passada semana tendo como alvo de observação o SOL (2ªfeira, 13 de Março), a principal referência e justificação para a publicação da mesma, resume-se apenas a um único fator no entanto muito pouco usual de ocorrer, durante períodos de tempo tão prolongado: a inexistência de MANCHAS SOLARES visíveis na superfície do Sol.

 

Manchas solares que segundo dados registados pelo SDO, utilizando o seu instrumento AIA e durante os últimos 11 dias (a data da edição da imagem refere-se a 22 de Março), se têm mantido ausentes da coroa que envolve o Sol num tipo de evento já não observado desde que a nossa estrela atingiu o seu anterior mínimo de atividade (os ciclos solares terão uma duração média de 11 anos).

 

Uns dias antes da Imagem

 

PIA21562.jpg

O Sol

A caminho de um Mínimo mas ainda Ativo

Missão SDO – Instrumento AIA

PIA 21562 – 8/9 Março 2017

 

Num registo fotográfico acompanhado por um outro de vídeo registando 4 desses dias de vida solar (14 a 17 de Março), que ao ser observado sem uma única mancha aparecendo à sua superfície durante tão extenso período de tempo, nos induz numa sensação errada de que o Sol nem sequer se terá mexido, desprovido temporariamente do seu movimento de rotação. Que como se sabe ainda não perdeu.

 

Assim o descrevendo os cientistas da NASA (o vídeo) e da mesma forma confirmando que na realidade a nossa estrela no cumprimento do seu Ciclo Solar estará mesmo a caminho de um novo mínimo (designado como o 24ºciiclo solar e estando previsto ser de todos um dos mais curtos). Apontando o mínimo para 2020 – quando a primeira nave Dragão partirá em direção a Marte.

 

[SDO – É uma sonda da NASA lançada há 7 anos de Cabo Canaveral e colocada numa órbita geocêntrica a cerca de 35000Km da Terra tendo como objetivo a observação e estudo do Sol. AIA – Um sistema de captação e de reprodução capaz de nos proporcionar imagens com grande resolução da coroa solar, utilizando tecnologia revolucionária (em faixas ultravioleta/infravermelho) capaz de nos fornecer informações muito mais detalhadas e rigorosas do que se passa à superfície do Sol.]

 

(imagens: nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:06

Na década que se inicia em 2020 uma nave espacial interplanetária partirá da Terra tendo como destino Marte e como objetivo a instalação nesse corpo celeste da primeira base terrestre exterior ao nosso planeta: daí partindo para a colonização de Marte e certamente para a sua posterior transformação num entreposto para o lançamento de outras missões tripuladas muito mais ousadas e profundas (mergulhando finalmente na imensidão do Espaço num misto de Aventura, Mistério e Descoberta do desconhecido). O que todos desejamos (mesmo que inconscientemente e para não nos sentirmos mortos) para a nossa Vida.

 

20802115234_3bbae76b6e_k-700x432.jpg

A nave Dragão entrando na atmosfera de Marte

 

A 1014 dias do início de 2020 (ano marcado pela empresa SPACE-X para se lançar definitivamente em direção ao planeta MARTE), a empresa de ELON MUSK atualmente colaborando com a Estação Espacial Internacional (ISS) – e com a NASA – no transporte de carga para o satélite em órbita da Terra (a cerca de 400Km) – com os russos através da ROSCOSMOS a serem os responsáveis pelo transporte dos astronautas – acaba de apresentar publicamente o trabalho que tem desenvolvido (conjuntamente com a NASA) no sentido de se encontrar o melhor local para se concretizar a aterragem da primeira nave DRAGÃO sobre a superfície marciana: um Evento Histórico e que segundo os objetivos da SPACE-X iniciará a colonização do Planeta Vermelho. Num projeto sofrendo um atraso de 2 anos em relação ao ano previsto para o lançamento da nave (2018), mas que num esforço conjunto privados/estado possibilitou para já a descoberta de 4 locais possíveis: Deuteronilus Mensae, Phlegra Montes, Utipia Planitia e Arcadia Planitia.

 

Para a concretização final da escolha sobre qual será o primeiro local de aterragem da nave Dragão (em Marte) – o ponto fulcral da missão e onde tudo se iniciará e a partir daí se expandirá – tendo sempre presente como parâmetros obrigatoriamente a respeitar e a determinar (a decisão final), unicamente três fatores (no entanto e muito provavelmente extremamente difícil de encontrar):

Localizar-se perto do equador marciano para uma utilização máxima da energia solar;

Localizar-se perto de grandes quantidades de gelo de modo a partir dele se obter água;

Localizar-se num local situado a baixa altitude para se usufruir de melhores condições térmicas.

Curiosamente com os quatro locais possíveis a estarem todos localizados no hemisfério Norte de Marte e a 40⁰ do seu equador.

 

Wikimolaamazonisarcadia-1-580x510.jpg

Localização de Arcadia Planitia

 

Segundo os cientistas:

Com a região de Deuteronilus Mensae (um conjunto de terras altas e planícies polvilhada de crateras) a apresentar evidências da possível presença de gelo à superfície de Marte;

Com a região de Phlegra Montes (um conjunto de montanhas com mais de 1300Km de extensão rodeada de elevações, depressões e bacias) provavelmente originada pelo movimento de placas tectónicas (não de origem vulcânica) podendo também conter alguma quantidade de água mas subterrânea (talvez em depósitos a 20m da superfície);

Com a Utopia Planitia (o local onde a sonda Viking tocou a superfície de Marte há mais de 40 anos) a ser também um sítio prometedor para a existência de água, sendo a maior bacia de impacto conhecida em todo o Sistema Solar e segundo a NASA com grandes depósitos de gelo subterrâneo;

E finalmente com Arcadia Planitia uma região de Marte a nível topográfico com um desnivelamento mais suave e equilibrado, sendo o resultado de um terreno onde há muitos anos no passado da história geológica do planeta já poderá ter circulado lava (em terrenos próximos de zonas onde terá existido atividade glacial), sugerindo a forte possibilidade da existência de gelo (ainda hoje) mas subterrâneo.

 

PSP_005719_2260-580x230.jpg

O terreno suave e menos rochoso de Arcadia Planitia

 

E das 4 regiões selecionadas pelos técnicos e cientistas da NASA/SPACE-X e aqui resumidamente apresentadas, sendo para já a preferida e para onde parece apontar a nave DRAGÃO a ARCADIA PLANITIA:

A única destas 4 regiões apresentando um terreno menos rochoso, mais suave e naturalmente de mais fácil exploração e prospeção (de água subterrânea), além de mais acessível à instalação da primeira base no planeta.

 

Futuramente e após a chegada da primeira nave Dragão com os voos a serem repetidos periodicamente a cada 2 anos (tempo que Marte demora a atingir de novo o seu ponto mais próximo da Terra), reabastecendo a base de material e pessoal num tempo de viagem de menos que 3 meses e a partir daí seguindo-se para a expansão da base inicial formando uma colónia e mais tarde transformando-a num entreposto para outras viagens e explorações (interplanetárias e intergalácticas).

 

(dados recolhidos de: Evan Gough/universetoday.com – imagens: nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 11:22

22
Mar 17

Nem três meses passados sobre a sua eleição, o novo Secretário-Geral da ONU começa a mostrar o seu poder (por opção igual a zero): ou seja, tal como os outros a dar o dito por não dito e logicamente (como todos os outros que por lá passaram) apoiando os que na realidade possuem (e o possuem) e mandam (até nele). Dando razão a Donald Trump (ainda-por-cima um dos que possuem e mandam) sobre a inutilidade da ONU (e das palavras se ocas do seu Secretário-Geral).

 

Antonio_Guterres_2012.jpg

António Guterres

Ex-Alto-Comissário da ONU para os Refugiados (onde brilhou)

Atual Secretário-Geral da ONU (onde parece começar a perder o brilho)

 

Tendo tomado posse a 1 de Janeiro de 2017 como Secretário-Geral da ONU com o apoio entre outros estados dos representantes da Rússia (embaixador Vitaly Churkin) e dos EUA (embaixatriz Samantha Powell),

 

Com um dos mais entusiastas na nomeação de António Guterres tendo sido o embaixador russo na ONU, entretanto falecido em condições um pouco estranhas (ataque cardíaco para quem antes nunca demonstrara tal problemas de saúde),

 

E por sinal na sequência da morte de outros diplomatas russos em circunstâncias muito idênticas,

 

Vitaly Churkin tal como os outros diplomatas estariam envolvidos na resolução de conflitos como o da Guerra Civil na Síria (luta contra o terrorismo global), envolvendo interesses também norte-americanos, turcos e de muitos outros participantes e intervenientes (já agora para esclarecimento não sendo obra ou ajuste de contas da parte de Vladimir Putin dado Vitaly Churkin ser um dos seus representantes preferido e pelo Presidente russo mais elogiado),

 

O português António Guterres eleito pela maioria da Assembleia para o exercício de tal cargo (até pela sua passagem pela mesma ONU como Alto-Comissário para os Refugiados e pelo seu trabalho desenvolvido na defesa dos mais desprotegidos e desfavorecidos deste Mundo)

 

Vem pela primeira vez demonstrar (pelo menos para quem ainda não compreende os mecanismos do poder e os seus exercícios eleitorais) que para lá do que o Secretário-Geral pensa e diz, existe muita mais vida e pessoas para além dele, que falam, manipulam e jogam muito mais alto: batendo-o na parada, invertendo-lhe as ideias e isolando-o logo no início,

 

E naturalmente iniciando a destruição da sua equipa (com o seu consentimento).

 

Num trajeto eleitoral iniciado no final de 2015 quando António Guterres deixou o seu cargo de Alto-Comissário para os Refugiados na ONU, perfilhando-se de imediato como um dos potenciais candidatos à sucessão do sul-coreano Ban Ki-Moon como Secretário-Geral da ONU;

 

Apesar da oposição de alguns países integrando a ONU (grandes potências ou países satélites) como o terá sido a Alemanha (com Ângela Merkel à cabeça apoiando uma candidata búlgara), acabando por atingir o seu objetivo não propriamente pelo seu currículo conhecido, mas certamente pela situação de indefinição que então se vivia no Mundo (e que ainda hoje se vive desde a eleição de Donald Trump como Presidente dos EUA);

 

sat-israel.jpg2017-03-17T200645Z_1_LYNXMPED2G1H4_RTROPTP_2_ONU-C

O israelita Benjamin Netanyahu e a jordana Rima Khalaf

1ºMinistro de Israel (origem da pressão)

ex-Subsecretária-Geral da ONU (a vítima da contradição)

 

Ainda antes da sua tomada de posse e pelo seu posto ocupado nestes últimos 10 anos ao serviço dos mais desprotegidos (na ONU desde 2005 e ao serviço dos refugiados), deixando muitos dos povos dos mais martirizados do mundo como o da Palestina (sem terra, sem soberania, sem liberdade, sem existência reconhecida, sem os mínimos direitos e sempre acusado e assassinado em nome dos seus/e dos outros políticos) esperançados e ansiosos pela chegada (finalmente) do há tanto sonhado momento de mudança;

 

E no entanto na sua primeira e mais notória intervenção como Secretário-geral desde que tomou posse (menos de 3 meses) num conflito envolvendo atualmente mais de 11 milhões de pessoas e que já se arrasta há mais de 100 anos (e pelos vistos continuando sem fim à vista)

 

Numa primeira indicação negativa (por situacionista) do que poderá suceder com outros dos vários conflitos (violentos) também a decorrerem

 

Deixando-se levar (por uma das suas secretárias), sendo chamado à atenção (pelos EUA e Israel), tentando inverter a opção (mandando sentar a secretária) e sendo necessário (para salvar a sua face) aceitando a demissão (da tal secretária) e justificando esta atitude por falha de comunicação (não é que não tivesse razão mas não tendo autorização).

 

E assim, depois de Israel exigir a retirada de um relatório para si aparentemente comprometedor, o secretário (o Geral) assim fez, pondo logo em polvorosa o outro lado do conflito, sentindo-se enganado por um seu antigo amigo, visitante assíduo e defensor:

 

Criticando a retirada do relatório (como se tal não fosse o mais natural desde as declarações deste sobre Jerusalém atribuindo aos judeus a origem do Monte do Templo – uma das mais duras provocações a ser feita a um palestiniano)

 

E provocando nos seus antigos amigos palestinianos uma demonstração de grande repulsa pela sua atitude de deixar cair a sua colega e eliminar o relatório.

 

Mal começando Guterres ao virar as costas logo à primeira, àqueles que disse representar e defender durante esta última década – razão que o levou ao lugar que hoje ocupa.

 

Será que chegamos ao momento da reedição (agora a nível internacional) do tempo em que António Guterres era 1ºMinistro de Portugal – celebrizado pela sua afirmação inicialmente reflexiva, logo tornada definitiva “é só fazer a conta”?

 

(imagens: uol.com.br/globo.com/Yahoo.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:07

Com uma anomalia magnética a ser detetada na República Centro Africana (campo magnético mais forte), podendo ser atribuída a um impacto de um meteorito há mais de 540 milhões de anos atrás.

 

highest-resolution-map-of-earth-s-lithospheric-mag

Campo magnético litosférico terrestre

 

Observando o planeta Terra na tentativa de compreender melhor a atuação do seu campo magnético sobre o ecossistema em que nós e todas as outras espécies vivemos – não só exercidos pela deslocação de material rico em ferro no interior do seu núcleo interno, como também pelas rochas existentes à superfície e sofrendo também a ação de intensas correntes eletromagnéticas rodeando o nosso planeta – um grupo de cientistas ligados à Agência Espacial Europeia (ESA) e trabalhando na missão SWARM (estudo do campo magnético terrestre através de dados recolhidos a partir do Espaço), acaba de divulgar ao fim de 3 anos de trabalho um estudo interessante sobre a intensidade desse campo magnético mas registado à superfície da Terra – ou seja ao nível do manto superior e da crosta terrestre.

 

snapshot b.jpg

Litosfera terrestre

 

Isto apesar de 94% das forças produzidas e formando o campo magnético terrestre serem criadas bem no interior do núcleo da Terra pelo movimento no seu interior de materiais ricos em ferro (a profundidades superiores a 3000Km), restando apenas 6% originadas no exterior (fortes correntes eletromagnéticas originadas no Espaço) ou de pedras magnetizadas existentes à sua superfície (em dada altura expelidas do interior). Segundo esses mesmos cientistas integrados na missão Swarm (apoiando-se também noutros dados complementares recolhidos por satélites alemães) e apesar deste campo magnético litosférico ser de muito baixa intensidade, fornecendo-nos dados preciosos sobre esta camada mais rígida (casca) cobrindo toda a Terra (mesmo os 70% debaixo de água) e onde todos nós colocamos os pés.

 

snapshot.jpg

Campo magnético litosférico

(República Centro Africana)

 

Proporcionando-nos através de diferentes listras (coloridas) cobrindo maioritariamente o leito dos oceanos, uma história possível do magnetismo terrestres, das suas variações de polaridade (conforme as diferentes cores o dizem) e até da movimentação das placas tectónicas.

 

“These magnetic stripes are evidence of pole reversals and analysing the magnetic imprints of the ocean floor allows the reconstruction of past core field changes. They also help to investigate tectonic plate motions,” said Dhananjay Ravat from the University of Kentucky in the USA. “The new map defines magnetic field features down to about 250 km (155 miles) and will help investigate geology and temperatures in Earth’s lithosphere.” (watchers.news)

 

Já no decurso do século XXI com o campo magnético terrestre (originado no seu núcleo interno pela movimentação de materiais ferrosos) a apresentar algumas anomalias em certas regiões do planeta (no seu núcleo e no manto interior) – como se pode já constatar no centro/sul do continente Africano em que a polaridade poderá apontar o N estando nós no entanto virados para sul – sugerindo senão mesmo confirmando estar a decorrer de momento uma possível mudança da polaridade terrestre (ou então mais um reajustamento voltando tudo ao estado e polaridade inicial), tendo como consequência (seja qual for o caso em presença) o enfraquecimento mesmo que temporário do campo magnético (envolvendo e protegendo a Terra) e logicamente aumentando os perigos não só para o Homem e para todas as outras espécies, como para a manutenção de todo este ecossistema apenas existindo e prevalecendo graças à presença do mesmo (campo magnético): bastando olhar para Marte para se poder verificar o que acontecerá à Terra quando todos os movimentos no seu interior cessarem – face ao desaparecimento do campo magnético marciano, indo-se a água, perdendo-se a atmosfera e desaparecendo a Vida. Num fenómeno (mudança de polaridade) segundo os cientistas já ocorrido por diversas vezes no nosso planeta, no entanto ainda mal compreendido e com o último a ter ocorrido (provavelmente) há quase 800 milhões de anos. No entanto alarmados por uma evolução de parâmetros sempre no mesmo sentido e contínua: nos últimos anos registando-se um enfraquecimento progressivo da intensidade (e proteção) do Campo Magnético Terrestre.

 

(imagens: watchers.news/esa.int)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:17

21
Mar 17

No dia 1º de Maio encerra-se a época de Snooker 2016/17

 

_89537780_032722106-1.jpg

Mark Selby e Ding Junhui

Momentos antes da disputa da final do Campeonato do Mundo de Snooker 2016

(MS-18 DJ-14)

 

Na próxima 2ªfeira,27 inicia-se a penúltima prova do circuito mundial a contar para o Ranking Mundial de Snooker (o Open da China).

 

Terminando a 2 de Abril para aproximadamente duas semanas depois se iniciar a última etapa da temporada, a disputa do Campeonato Mundial (que irá decorrer em Sheffield de 15 de Abril a 1 de Maio).

 

No caso do Open da China com o inglês e atual vice-líder do RM Judd Trump a defender o troféu conquistado o ano passado (batendo o seu compatriota Ricky Walden na final por 10-4);

 

E no caso do Campeonato do Mundo com o atual líder do RM e Campeão do Mundo de Snooker o também inglês Mark Selby, a desejar repetir a proeza (do ano passado batendo o chinês Ding Junhui na final por 18-14 e sagrando-se Campeão) só na posse de alguns: depois dos seus títulos mundiais de 2014 e de 2016 repetir a proeza em 2017 pela 3ªvez.

 

E assim entrando num círculo restrito de que apenas fazem parte 6 jogadores: à frente com o escocês Stephen Hendry (7 títulos) e ainda no ativo com o inglês Ronnie O´Sullivan (5 títulos) e o escocês John Higgins (4 títulos).

 

Uma época de 2016/17 em que apenas 13 jogadores conseguiram vencer pelo menos uma prova contando para o RM (só da lista do ranking fazem parte cerca 129 jogadores) – dois outros venceram provas do circuito mundial mas não contando para o ranking – e com apenas 3 a repetirem a proeza: os ingleses Mark Selby (3) e Judd Trump (2) e o escocês Anthony McGill (2). A estes podendo-se juntar o chinês Ding Junhui (2 vitórias uma contando para o RM outra não) e o escocês John Higgins (3 vitórias em provas não contando para o RM).

 

E concluido o Circuito Mundial Feminino com a disputa do Campeonato do Mundo – vitória da chinesa natural de Hong Kong Ng On Yee sobre a indiana Vidya Pillai por 6-5 – ficando-se agora à espera do dia 1º de Maio para se ver quem será o novo Campeão Mundial de Snooker e o novo líder do RM (esse certamente Mark Selby – tal e qual Reanne Evans no setor feminino).

 

(imagem: bbc.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 09:20

20
Mar 17

Nos próximos tempos deixaremos de vez de estar presentes, de olharmos e de investigarmos, um dos maiores e talvez mais fotogénicos (no sentido em que impressionam bem a nossa placa cerebral) – pelo uso constante dos seus magníficos anéis decorativos – planetas do Sistema Solar: com o fim da sonda Cassini em 15 de Setembro deste ano, deixando de aí estar presente e impedidos de ver o Mundo (mundos como os de Pã).

 

PIA21436.jpg

A lua Pã

(Sonda Cassini – PIA 21436 – 7 Março 2017)

 

Apresentando uma das luas do planeta Saturno (localizado a uma distância média de mais de 1400 milhões de Km do Sol), apresentando um diâmetro não atingindo os 29Km (mais do que 4200X menor que o diâmetro do planeta que orbita), girando à volta do mesmo a pouco mais de 133000Km de distância e levando pouco menos de 8 horas a dar-lhe uma volta completa: possível de ser detetada nos limites exteriores do anel A orbitando Saturno no espaço denominado por Divisão Encke.

 

Saturn's_Rings_PIA03550.jpg

Localização da lua Pã no interior da Divisão Encke

(limite externo do anel A)

 

À primeira vista com este satélite natural da Saturno a assemelhar-se à forma por nós idealizada para um disco-voador (um pires de uma chávena de chã), mas não sendo certamente de origem artificial (teria que ter uma criação alienígena), sendo efetivamente oriundo de um molde não muito comum de se ver (no nosso Sistema Solar) e deixando-nos ainda mais dúvidas no que toca à formação: talvez o resultado da acumulação e agregação de materiais dispersos em torno de um núcleo movimentando-se entre anéis.

 

PIA09868.jpg

A pequena lua Pã orbitando Saturno no interior da Divisão Encke

(Sonda Cassini – PIA 09868 – 12 Fevereiro 2008)

 

Aqui sendo-nos apresentada a partir das câmaras da sonda Cassini num registo já deste mês e capturado a 24600Km de distância da mais pequena (e uma das mais próximas) lua de Saturno, Pã: mostrando-nos os hemisférios norte e sul deste satélite natural (esquerdo e direito respetivamente – imagem inicial). Com os cientistas a afirmarem que Pã se terá formado num tempo em que os anéis circundando Saturno eram mais jovens e débeis, levando o seu núcleo central (constituído por material gelado e sendo mais denso que a sua parte exterior) ao passar entre os anéis a apanhar e a acumular material na sua trajetória, que no presente lhe dá esta forma deveras peculiar.

 

(imagens: nasa.gov e google.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:47

20 Março – 20 Junho

 

(e recordando que no próximo domingo dia 26 de Março quando forem 2h da manhã deverão atrasar o relógio 1hora e dormir um pouco mais – num período em que “a duração do dia face à noite” aumentará até ao Solstício de Verão)

 

O IPMA prevê para Albufeira que a partir de amanhã (e até ao próximo dia 29) regresse a chuva (fraca) e se dê uma ligeira queda nas temperaturas (mínima entre 4⁰C e 10⁰C; máxima entre 14⁰C e 20⁰C). Hoje com o céu a apresentar-se limpo e com a temperatura às 9h 30mn da manhã a indicarem 15⁰C.

 

201703200900_msg3_msg_ir_piber.jpeg

Céu limpo em Portugal pelas 09:00 da manhã

Imagem de satélite (infravermelho)

EUMETSAT/IPMA

 

Hoje pelas 10h 30mn da manhã ocorre o Equinócio da Primavera no Hemisfério Norte (Portugal encontra-se localizado entre os 37⁰/42⁰ de latitude norte), num dia que marca o início de uma nova estação do ano: a Primavera.

 

Um país localizado na região mais ocidental do continente europeu (a Península Ibérica), estendendo-se por um território muito aproximado a um retângulo tendo de comprimento cerca de 560Km (norte/sul) e de largura quase 220Km (este/oeste).

 

Uma estação que se inicia hoje dia 20 de Março e que se estenderá até ao dia 21 de Junho, data em que ocorrerá então no mesmo hemisfério o Solstício de Verão e se dará início a uma nova estação (o Verão 92.79 dias depois pelas 5h 24mn da manhã – dados do Observatório astronómico de Lisboa).

 

Com o IPMA (Instituto Português do Mar e da Atmosfera) a aproveitar a deixa lançada pelo OAL (Observatório Astronómico de Lisboa) e a prever para estes primeiros dias de Primavera o regresso da chuva e a descida nas temperaturas. Sentindo-se mais a norte mas posteriormente estendendo-se a todo o país e com a possibilidade de neve acima dos 1600m (podendo afetar a Serra da Estrela nos seus quase 2000m de altitude mas não se sentindo na Serra de Monchique com os seus 900m).

 

Ao mesmo tempo com o IPMA a avisar-nos de que os níveis de pólen no ar atingirão neste período inicial da Primavera valores muito elevados (especialmente até ao início do próximo fim-de-semana), num processo natural nesta época do ano afetando pessoas com problemas respiratórios (como a asma) e provocando alergias.

 

Não especificando especificamente para a região do Algarve mas destacando as espécies responsáveis pelo aparecimento da maioria das alergias, com o IPMA a destacar num total cinco: por ordem alfabética o carvalho, o cipreste, o pinheiro, o plátano e as ervas (urtiga e parietária).

 

(imagem: ipma.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 09:57

No México trava-se uma luta de morte entre a população mexicana e os cartéis de droga que aí operam: e sendo um negócio extremamente lucrativo tendo a conivência do Estado. Mais tarde do que se pensa começando a fazer parte tal como a prostituição, de uma potencial e a curto-prazo receita extraordinária de Estado. Daí não ser de espantar o Muro de Donald Trump (que por acaso já existia).

 

Aproveitando um pequeno espaço de tempo disponibilizado para se poder dizer algo sobre alguns casos concretos (sobre um facto confirmado e com provas irrefutáveis da ocorrência do mesmo), observo aqui como exemplo de um evento criminoso ignorado pelas autoridades responsáveis (nunca tomando a iniciativa da investigação), a manifestação organizada por alguns cidadãos mexicanos do estado de Vera Cruz (pais das vítimas a seguir referenciadas), protestando contra a indiferença do seu governo face à descoberta num terreno dessa mesma região de várias sepulturas clandestinas contendo mais de 250 crânios humanos (quase todas vítimas inocentes da guerra de droga declarada e há muito instalada em Vera Cruz no México) – com conhecimento da polícia e sem uma única intervenção desta (muitos destes sob suspeita de integrarem esquadrões da morte).

 

s3.reutersmedia.net.jpg

Um dos locais onde foram encontrados os crânios humanos

(num total de 250)

 

Veracruz state says up to 2,600 people have disappeared under suspicious circumstances since 2010, at the start of Duarte's term. The Mexican government estimates some 27,000 people have gone missing nationwide since drug-related violence surged a decade ago.

 

Num estado mexicano onde há muitos anos quem verdadeiramente controla e dirige o dinheiro e o território são grupos armados trabalhando para o narcotráfico, contando não só com a participação de grupos fortemente armados e organizados (em cartéis), como com a colaboração da própria polícia e de dirigentes políticos altamente colocados, os primeiros integrando esquadrões da morte e os segundos encobrindo, recebendo e esquecendo. Com o Presidente do México Enrique Pena Nieto a poder vir a ser recordado como o recordista no falhanço na Luta pela Preservação dos Direitos Humanos no seu país (muito mais que as 300 até agora registadas), assim como já o é o seu ex-colega de partido (PRI), ex- Governador do estado de Vera Cruz e agora fugitivo procurado pela Justiça mexicana Javier Duarte de Ochoa (Governador de 2010 a 2016): como não poderia deixar de ser acusado de corrupção (o pagamento por não ver).

 

s4.reutersmedia.net.jpg

Mães dos desaparecidos

(serviço religioso celebrado em nome das vítimas)

 

Grieving relatives had been unsuccessful for years in getting local authorities to investigate drug war killings in Mexico. The 2014 disappearance of 43 student teachers in Guerrero state marked a turning point after impromptu search parties uncovered unrelated burial sites across the country.

 

Um período de tempo que coincide em grande parte com o mandato iniciado em 2012 pelo atual presidente mexicano Enrique Nieto, durante o qual o seu colega mais novo e também militante do eterno partido no poder (no México o PRI), se começou a fazer notar ao aparecer associado a muitos desses crimes, começando pela descoberta de 35 corpos (previamente torturados e atirados para camiões), passando pela descoberta de mais 250 crânios (de vítimas decapitadas) e acabando na morte daqueles que se atreviam a tentar descobrir a verdade e assim denunciá-los: com o Governador inicialmente a ameaçar os jornalistas quando os mesmos lhes colocavam questões pertinentes e ligados a esses casos criminosos envolvendo droga e morte (estranhamente sem solução à vista) e com o seu desejo (ou intenção de Javier Ochoa) a concretizar-se na perfeição com o assassinato de pelo menos 15. Pedindo de seguida a demissão (ao ser acusado) e desaparecendo de vista (para os que estiverem interessados com um prémio de mais de 700 mil euros para quem o capturar).

 

(texto/itálico e imagens: reuters.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 08:19

Março 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9



26


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO