Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

22
Abr 17

“Massive landslides, similar to those found on Earth, are occurring on the asteroid Ceres. That's according to a new study adding to the growing evidence that Ceres retains a significant amount of water ice.

(Georgia Institute of Technology/Landslides on Ceres reflect hidden ice/ScienceDaily/17 April 2017)

 

Type-1-580x580.jpg

Evidências de deslizamentos de terras em Ceres

 

Na continuação da observação mais cuidadosa de um corpo celeste pertencente ao Sistema Solar (tendo como estrela de referência o Sol) e num estudo ainda-por-cima tendo como bónus a forte possibilidade de no mesmo existir Água (indicativo vital para a possibilidade de existência de Vida tal como sucede na Terra) ‒ num trabalho levado a cabo por cientistas do Instituto de Tecnologia da Geórgia (EUA) ‒ investigadores norte-americanos intrigados e curiosos com grandes deslizamentos de terra verificados à superfície desse corpo celeste, sugeriram que tal fenómeno era mais uma fortíssima evidência da existência de uma quantidade apreciável de água manifestando-se aqui sob a forma de gelo: o planeta-anão Ceres, localizado na região do Cinturão de Kuiper, a cerca de 375/450 milhões de Km de distância do Sol.

 

“NASA's Dawn spacecraft has revealed many landslides on Ceres,

which researchers interpret to have been shaped by a significant amount of water ice.”

(nasa.gov)

 

Definição de Pareidolia:

 

“Fenómeno psicológico que consiste na identificação ilusória de significados ou padrões reconhecíveis, em resposta a estímulos vagos ou aleatórios.” (infopedia.pt)

 

Bart-Simpson-1.jpg

A face de Bart Simpson na superfície de Ceres

 

Um planeta-anão localizado no Cinturão de Asteroides (berço de muitos dos seus semelhantes de maiores ou menores dimensões), cumprindo a sua órbita em cerca de 4.5 anos, deslocando-se a uma V de quase 18Km/s, com um diâmetro inferir a 1000Km (cerca de 1/4 o da Lua), localizado a uma distância entre 2.5/3.0 UA (o Cinturão abrange uma região do Sistema Solar entre 3/4UA) e que para muitos pela sua estrutura, forma e tamanho (o maior objeto aí observado, mas menor que a Lua e menor que Plutão) poderia muito bem passar por um planeta (como já foi num passado distante e tal como Plutão já o foi num passado recente) ‒ ou então por um asteroide um dia podendo alterar a sua órbita (eventual colisão com outro corpo) e vir-nos fazer uma visita.

 

“Landslides cover more area in the poles than at the equator, but most surface processes generally don’t care about latitude. That’s one reason why we think it’s ice affecting the flow processes. There’s no other good way to explain why the poles have huge, thick landslides; mid-latitudes have a mixture of sheeted and thick landslides; and low latitudes have just a few.”

(nasa.gov)

 

Hoje em dia e com a sonda DAWN orbitando e observando cuidadosamente este agora planeta-anão, com o mesmo a apresentar-se como um dos potenciais e provavelmente mais vastos depósitos de água existentes no Sistema Solar ‒ pelo menos situando-se muito mais perto de outro seu grande rival o ultimamente tão falado satélite de Saturno Encelados (podendo ter oceanos subterrâneos de água gelada). E com alguns técnicos talvez desiludidos por mais uma vez não vislumbrarem sobre a superfície de um outro mundo o mais pequeno (que seja) sinal de Vida, a começarem a alucinar (a ver coisas colocadas num cenário onde jamais existiriam, tal e qual como numa miragem) sobrepondo o imaginário (infantil) à realidade (do adulto) e para tal desenhando em Ceres um produto certificado na Terra ‒ talvez como se colocássemos lá uma bandeira e a partir daí nos identificássemos com um nosso novo território. Deixando lá mesmo que editado a partir de cá a nossa impressão digital. Num fenómeno psicológico prevalecendo cada vez com maior intensidade e profundidade no tempo presente ‒ cada vez que nos movimentamos e envelhecemos um pouco mais ‒ e que no entanto face à manutenção das condições sociais e ambientais que nos rodeiam e com a definição de realidade a ser constantemente alterada (nem que seja nos valores a respeitar), nos leva a projetar cenários reconhecíveis (algo vagos mas resultando de estímulos ‒ em princípio reais) em vez de estudarmos os já existentes. Como se estivéssemos à procura da nossa própria sombra mas agora projetada à distância.

 

(imagens: nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:25
tags: , ,

21
Abr 17

Dos 9 Campeões do Mundo ainda no ativo e participando neste Mundial, findo os 7 primeiros dias da competição e apenas iniciada a 2ª ronda da fase final, ainda sobrevivem 6 tendo já ficado pelo caminho 3: o galês 2X Campeão do Mundo Mark Williams (2000 e 2003) eliminado na 3ª e última ronda das qualificações (pelo inglês Stuart Carrington entretanto já eliminado pelo chinês Liang Wenbo), o inglês e Campeão do Mundo Peter Ebdon (2002) eliminado na 1ª ronda desta fase final (por outro Campeão do Mundo Stuart Bingham) e o carrasco do jogador anterior o seu compatriota Stuart Bingham (Campeão do Mundo em 2015) eliminado na 2ª ronda (por Kyren Wilson). À entrada do 8º dia de competição que só terminará a 1 de Maio com a realização da Final, ainda sobrevivendo os seguintes 6 Campeões (entre 15 ainda presentes): Ronnie O’Sullivan (5X), John Higgins (4X), Mark Selby (2X), Shaun Murphy, Graeme Dott e Neil Robertson (todos 1X).

 

Kyren Wilson (ING) ‒ 13

Stuart Bingham (ING) ‒ 10

 

C9nXf6SXcAIkB9R.jpg

Época 2016/17

Kyren Wilson (25 anos) ‒ Finalista do Open da Índia JUL 2016

Stuart Bingham (40 anos) ‒ Vencedor do Open do País de Gales FEV 2017

 

Concluída a 1ª Ronda do Mundial é esta a tabela provisória do Ranking Mundial de Snooker (10 melhores colocados):

 

P

J

N

P

R

1

Mark Selby

ING

948425

2ªR

2

Judd Trump

ING

538000

1ªR

3

Ding Junhui

CHI

460950

2ªR

4

John Higgins

ESC

428000

2ªR

5

Marco

Fu

HK

381125

2ªR

6

Neil Robertson

AUS

358125

2ªR

7

Shaun Murphy

ING

357350

2ªR

8

Barry Hawkins

ING

345250

2ªR

9

Stuart Bingham

ING

313762

2ªR

10

Mark  Allen

NIRL

307650

2ªR

(Tabela provisória concluída a 1ªR do Mundial)

 

Tendo-se já iniciado ontem a 2ª Ronda do Mundial com cada jogador a disputar no máximo 25 frames distribuídos por 3 sessões (8+8+9):

 

J

N

S

J

N

M. Selby

ING

22-23-24

X. Guodong

CHI

N. Robertson

AUS

23-23-24

M. Fu

HK

S. Murphy

ING

21-21-22

R. O’Sullivan

ING

L. Wenbo

CHI

21-21-22

D. Junhui

CHI

S. Bingham

ING

20-21-21

K. Wilson

ING

M. Allen

ING

21-22-22

J. Higgins

ESC

B. Hawkins

ING

23-23-24

G. Dott

ESC

S. Maguire

ESC

22-23-24

R. McLeod

ING

(Encontros da 2ª R do Mundial)

 

Neste 2º dia da 2ª ronda com 4 jogos a decorrer, 3 prosseguindo amanhã e outro terminando hoje à noite e indicando o 1º jogador apurado para os quartos-de-final:

 

2ª Ronda

(21.04)

 

Liang Wenbo 7 ‒ 9 Ding Junhui

Shaun Murphy 6 ‒ 10 Ronnie O’Sullivan

Mark Allen 5 ‒ 3 John Higgins

Stuart Bingham 10 ‒ 13 Kyren Wilson

 

Amanhã prosseguindo a 2ª ronda entrando em prova mais 4 jogadores: Mark Selby (líder do RM e Campeão do Mundo), Stephen Maguire, Xiao Guodong e Rory McLeod (a grande surpresa da 1ª ronda ao eliminar Judd Trump).

 

Num Mundial de 2017 ainda contando com a presença dos dois finalistas do ano anterior ‒ Mark Selby/ING e Ding Junhui/CHI ‒  aproveitando-se a ocasião para relembrar o seu respetivo percurso:

 

J

N

RM

1RQ

2RQ

3RQ

1R

2R

QF

MF

F

Mark Selby

ING

2

-

-

-

10-6

13-11

13-8

17-15

18-14

Ding Junhui

CHI

Q

10-4

10-1

10-2

10-8

13-10

13-3

17-11

14-18

 

Com Stuart Bingham a ser o primeiro jogador a ser eliminado dos quartos-de-final do Mundial, deixando no entanto atrás de si uma marca da sua passagem (pelo Crucible Theatre): ao fim do 6º dia sendo o jogador com a mais alta tacada ‒ Break: 137 (com Ding Junhui com a 2ª ‒ 136).

 

(imagem: twitter/@Warrior147fans)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:41

20
Abr 17

Para se perceber um pouco melhor o aparecimento do ISIS/Estado Islâmico, a partir de um artigo escrito por um não revolucionário, talvez conservador e/ou situacionista, mas afirmando-se evolucionista ‒ John Sjoholm (num excerto do seu artigo The Shifting Sands of the Dictator):

 

Tahrir_Square_on_July_29_2011.jpg

Cairo - Egito - Tahrir Square - Manifestação de protesto

(Janeiro 2011)

 

The Shifting Sands of the Dictator

What is Egypt facing?

 

Northern Sinai has in the years following the so-called “Arab Spring” in Egypt seen an increasing number of insurgencies. Since the 2011 uprising against the Mubarak regime in Egypt, the turbulent undercurrents of instability in the Sinai Peninsula have emerged. In addition to the 2011 post-Arab Spring breakdown of the Libyan government, which drastically increased the quantity and quality of weapons smuggled into the Peninsula, the situation provided the Bedouins with a power vacuum in which they could declare their aversion towards the central government and their anti-Bedouin policies. This situation invited the inception and institutionalization of the existing, and emerging, movements that would create the new generation of terrorism in the country.

 

Democracy must be something more than two wolves and a sheep voting on what to have for dinner.”
(James Bovard)

 

What started as a Sinai-Bedouin movement against the Cairo government soon transitioned into an expression of Salafist Jihadism, with extreme violence following in its wake. The hardline militants in the region use Sinai as a safe haven and as a launching point to facilitate attacks against the Egyptian state, as well as Israel. What had traditionally been minor attacks by Bedouins against important infrastructure through the Peninsula to show displeasure and to gain political attention, turned into large scale attacks with the goal of utterly destroying the infrastructure. The Salafist movements emerging put a great deal of emphasis on disrupting, or destroying, the gas pipelines in Sinai.

 

The Sinai insurgency stems from a variety of sources. More traditional Islamist militant movements have been forced to give way to significantly more aggressive Salafist Jihadist movements. Such movements as the local variant of the ever flexible al Qaeda in Sinai Peninsula (AQSP) has lost significant ground as a result of the emergence of the even more radical Salafist Jihadist movements.

 

b90bb59da6a19801cfe494f1294124d5.jpg

891c8d78bda921ba76edd388a863f92c.jpg

Emboscada do ISIS/Estado Islâmico a forças de segurança egípcia na localidade de Al Arish

(Janeiro 2017/imagens: justpaste.it)

 

One such example is the Islamic State of Iraq and the Levant (ISIL) whose local chapter is referred to as “Sinai Province” (Wilayat Sinai). Wilayat Sinai was previously known as Ansar Beit Al-Maqdis, or Ansar Jerusalem (Supporters of Jerusalem), and focused their activities primarily on attacking Israeli positions bordering Sinai. By 2014 the group declared its affiliation with and representation of the Islamic State, as defined and led by al Baghdadi from al Raqqa in Syria, and launched a series of attacks against Army and Police checkpoints throughout the Sinai Peninsula. Reports indicate that the group stands at just under 2,000 men strong at the time of writing. The group also has a militant and political arm inside the Gaza strip operating under the name of Sheikh Omar Hadid Brigade, or al Dawla al-Islamia. Wilayat Sinai have accused the Egyptian state of being supporters of the “Zionists” in the United States and Israel. The group seeks to legitimize its actions against the Egyptian state and fellow Muslims thereof by that declaration.

 

As a result of these groups, and the power vacuum caused by the absence of the Mubarak instituted security infrastructure that kept them at bay to some extent, the Egyptian military has had a difficult time maintaining stability throughout the peninsula. This has had a detrimental effect on the essential tourism industry throughout the nation. The security situation has, in turn, spread inwards, throughout the country. This has caused the Egyptian security apparatus to go on a wide counter offensive against particular groups operating in Sinai, which has since 2015 resulted in the deaths of thousands of people. The groups themselves have retaliated by carrying out high profile attacks on ranking members of the Egyptian Military as well as increasing their attacks on infrastructure targets.

 

The insurgency began, largely, through grassroots movements inside the Sinai Bedouin tribes. This, in turn, destabilized the security situation in the peninsula to the point where other organizations, with wildly different mindsets and goals, could establish themselves. As a direct aftermath of the so-called circumstances that are largely referred to as the “Arab Spring,” the Cairo government security apparatus was to some extent withdrawn and forced to operate in a less aggressive manner. This, along with reform acts by the populist Muslim Brotherhood-led government in Cairo at the time, caused further disruption in the security arrangements in the region and resulted in an intensifying insurgency throughout the region.

 

Mubarak-Obama.jpgdonald-trump-sisi.jpg

Barack Obama e Donald Trump recebendo Hosni Mubarak e Al-Sisi

(um em 2010 e o outro em 2017)

 

If you want a serious interrogation, you send a prisoner to Jordan. If you want them to be tortured, you send them to Syria. If you want someone to disappear – never to see them again – you send them to Egypt.”

(Robert Baer, a former CIA case officer in the Middle East)

 

Since 2013, state security forces, represented by both the army and the police, have been engaged in violent clashes with insurgents in the Peninsula, primarily with the Islamic State adhering “Sinai Province” group. In the past two years, the Egyptian counterinsurgency offensives included actions such as shelling villages under Islamist control, and mass arrests. Suspects are often detained indefinitely while extrajudicial punishment and “enhanced interrogation” methods are utilized. The majority of fighting has been in the areas of militant staging points, particularly in the areas of the cities of Sheikh Zuweid, Rafah, and al Arish. These are also the cities where the civilian population has been affected the most. It has become a nearly daily occurrence for residents to be kidnapped, or even killed, by militants because of suspicions that these civilians are affiliated with the military or security agencies. And while the Egyptian state response to the increased violence from the insurgents is to meet the insurgents with violence – there are no indicators that it is making a difference in its war.

 

This is the state that Egypt finds itself in today. It is one of many in the region with severe insurgency and destabilization concerns.

 

[John Sjoholm is Lima Charlie’s Middle East Bureau Chief, and founder of the consulting organization Erudite Group. He is a seasoned Middle East connoisseur, with a past in the Swedish Army’s Special Forces branch and the Security Contracting industry. He studied religion and languages in Sana’a, Yemen, and Cairo, Egypt. He lived and operated extensively in the Middle East between 2005-2012 as part of regional stabilizing projects, and currently resides in Jordan.]

 

(The Shifting Sands of the Dictator/April 16, 2017/John Sjoholm/limacharlienews.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:42

19
Abr 17

Judd Trump fora do Mundial de Snooker 2017

(logo na 1ª ronda)

 

Rory McLeod ‒ 10 Judd Trump ‒ 8

 

3F5A66FA00000578-4422296-image-m-30_1492532753871.

Rory McLeod

(ING)

 

Ao 5º dia do Mundial e com 14 jogadores já apurados para a 2ª ronda, são já 4 ‒ dos 16 melhores da tabela do Ranking Mundial ‒ os jogadores eliminados da competição: os ingleses Judd Trump (2º CS) e Allister Carter (10º CS), o escocês Anthony McGill (15º CS) e o galês Ryan Day (16º CS). E a serem estes os resultados verificados hoje (quarta-feira):

 

1ª Ronda

(dia 19 ‒ melhor de 19)

 

Ryan Day 4 ‒ 10 Xiao Guodong

Judd Trump 8 ‒ 10 Rory McLeod

Neil Robertson 8 ‒ 1 Noppon Saengkham

Ali Carter 7 ‒ 10 Graeme Dott

Barry Hawkins 6 ‒ 2 Tom Ford

 

Com o Evento mais estrondoso a ser a eliminação do inglês Judd Trump ‒ um dos grandes favoritos à conquista deste Mundial, um dos melhores jogadores nesta época de 2016/17 (5 presenças em finais e 2 vitórias, só superado por Mark Selby) e atual vice-líder do RM ‒ às mãos do desconhecido Rory McLeod: um inglês de 46 anos, sendo o único negro integrando o Circuito Mundial de Snooker e até hoje nunca tendo passado a uns oitavos-de-final.

 

Amanhã terminando a 1ª ronda com a conclusão dos 2 últimos encontros (de 16) e iniciando-se a 2ª ronda (agora em 3 sessões e à melhor de 25 frames) com a realização de 2 dos seus 8 encontros (um deles envolvendo o confronto entre 2 antigos Campeões do Mundo). E com esses 4 encontros a serem:

 

1ª/2ª Ronda

(dia 20 ‒ melhor de 19/melhor de 25)

 

Neil Robertson 8 ‒ 1 Noppon Saengkham

Stuart Bingham Kyren Wilson

Barry Hawkins 6 ‒ 2 Tom Ford

Shaun Murphy Ronnie O’Sullivan

 

Dos 2 encontros da 2ª ronda a iniciarem-se esta quinta-feira com o confronto entre os dois antigos Campeões do Mundo os ingleses Shaun Murphy (1X) e Ronnie O’Sullivan (5X) a ser sem dúvida o cabeça-de-cartaz ‒ até pelas suas atuais posições no RM). Já no outro confronto prevendo-se equilibrado e com algum favoritismo (talvez) para Kyren Wilson.

 

E concluído o 5º dia do Mundial de 2017 mantendo-se o líder de “BREAK “ centenários com o chinês Ding Junhui com a melhor tacada (136) e com a 2º melhor a ser compartilhado entre o mesmo e o inglês Barry Hawkins (132). Já com o quadro da 2ª ronda bem composto faltando apenas definir 2 lugares (a decidir amanhã) ‒ e tendo este aspeto:

 

2ª Ronda

(melhor de 25)

 

E

J

N

J

N

1

Stuart

Bingham

ING

Kyren

Wilson

ING

2

Shaun

Murphy

ING

Ronnie

O´Sullivan

ING

3

Liang

Wenbo

CHI

Ding

Junhui

CHI

4

Mark

Allen

ING

John

Higgins

ESC

5

Mark

Selby

ING

Xiao

Guodong

CHI

6

Stephen

Maguire

ESC

Rory

McLeod

ING

7

Robertson/

Saengkham

AUS/

TAI

Marco

Fu

HK

8

Hawkins/

Ford

ING

Graeme

Dott

ESC

 

 

Na 2ª ronda estando já garantida a presença de 11 jogadores oriundos da Europa (8 ingleses e 3 escoceses) e 5 oriundos da Ásia/Oceânia (3 chineses, 1 natural de Hong Kong e 1 australiano ou tailandês). E como sempre com o grande contingente a ser oriundo das Ilhas Britânicas (68.75% ou seja mais de 2/3).

 

(imagem: dailymail.co.uk/Getty Images)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:02

Condition Code: 0

(escala de 0 a 9)

 

Hoje dia 19 de Abril de 2017, um asteroide com mais de 850 metros de diâmetro ‒ 2014 JO25 ‒ passará nas proximidades do planeta Terra a cerca de 1.770.000Km de distância: uma distância relativamente curta (4,6 LD) se a compararmos com a distância entre o Sol e a Terra (67 X mais distante).

 

PIA21594.jpg

Asteroide 2014 JO25

(Sistema de radares de Goldstone na Califórnia)

 

Um asteroide detetado pela 1ª vez em 16 de Maio de 2011 e observado pela última vez ontem (e com a sua órbita já definida) viajando a uma velocidade de 33,6Km/s (mais de 120.000Km/h) ‒ e tendo ultrapassado o seu periélio na primeira quinzena de Março (pelos dias 10/11) quando se encontrava a pouco mais de 35.000.000Km do Sol.

 

Um asteroide oriundo do lado do Sol com uma capacidade refletiva cerca de 2X a da Lua e como tal sendo visível nestes próximos dias à noite (a partir do dia 19) utilizando um simples telescópio.

 

asteroid20170406.jpg

Passagem do asteroide 2014 JO25

(nas proximidades da Terra)

 

Devendo-se o seu destaque à sua já apreciável dimensão neste tipo de situações (aproximação de um asteroide à Terra no cumprimento da sua trajetória em torno do Sol), segundo a NASA o maior desde Toutatis (um monstro de 2,3Km x 4,6Km) ‒ e com o próximo e mais ameaçador a ser o asteroide 1999 AN10 (800 metros) segundo previsões passando dentro de 10 anos (2027) a menos de 1 LD da Terra (cerca de 380.000Km).

 

(imagens: nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 10:41

Com 11 jogadores apurados para a 2ª ronda (de um total de 16) realizaram-se ontem 5 encontros ‒ com 3 já concluídos e 2 concluindo-se hoje:

 

ff433493a48181bd234ec4ce687896cf.jpg

Graeme Dott

(ESC)

Campeão do Mundo de Snooker 2006

 

1ª Ronda

(dia 18 ‒ terça-feira)

 

Ding Junhui (CHI) 10 ‒ 5 Zhou Yuelong (CHI)

John Higgins (ESC) 10 ‒ 6 Martin Gould (ING)

Liang Wenbo (CHI) 10 ‒ 7 Stuart Carrington (ING)

Judd Trump (ING) 4 ‒ 5 Rory McLeod (ING)

Allister Carter (ING) 3 ‒ 6 Graeme Dott (ESC)

 

Com 2 jogadores chineses e 1 escocês a serem apurados para a ronda seguinte e inesperadamente com o inglês Judd Trump em grandes dificuldades (a perder ao fim da 1ª sessão) face ao seu compatriota Rory McLeod.

 

Hoje entrando em prova para a conclusão dos encontros da 1ª ronda os últimos 6 jogadores (3 encontros) e concluindo-se os 2 jogos vindos do dia anterior. Com os encontros a serem:

 

1ª Ronda

(dia 19 ‒ quarta-feira)

 

Ryan Day (GAL) 0 ‒ 0 Xiao Guodong (CHI)

Judd trump (ING) 4 ‒ 5 Rory McLeod (ING)

Neil Robertson (AUS) 0 ‒ 0 Noppon Saengkham (TAI)

Allister Carter (ING) 3 ‒ 6 Graeme Dott (ESC)

Barry Hawkins (ING) 0 ‒ 0 Tom Ford (ING)

 

Até ao momento e dos 16 líderes do RM automaticamente qualificados para esta final sendo o escocês Anthony McGill o único a ser eliminado nesta 1ª ronda (pelo inglês Stephen Maguire vindo das Qualificações).

 

Amanhã (quinta-feira, 20) concluindo-se a 1ª ronda e iniciando-se desde logo a 2ª ronda ‒ com 2 encontros envolvendo Murphy/O’Sullivan e Bingham/Wilson.

 

2ª Ronda

(4 Jogos já definidos de 8)

 

Shaun Murphy (ING) ‒ Ronnie O’Sullivan (ING)

Liang Wenbo (CHI) ‒ Ding Junhui (CHI)

Stuart Bingham (ING) ‒ Kyren Wilson (ING)

Mark Allen (ING) ‒ John Higgins (ESC)

 

Ficando-se assim a aguardar o que se passará no 5º dia deste Mundial de Snooker e por curiosidade aproveitando-se para dar uma espreitadela ao BREAK mais elevado: os dois maiores sendo para o chinês Ding Junhui (136 e 132) seguido pelo escocês John Higgins (127).

 

(imagem: pinterest.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 02:30

17
Abr 17

A meio da 1ª ronda eliminatória do Mundial de Snooker são já conhecidos 8 dos 16 jogadores com direito a disputarem a ronda seguinte ‒ com a 2ª ronda a iniciar-se quinta-feira (20) e já com 2 dos 8 encontros definidos (à melhor de 25 frames):

 

john-higgins.jpg

John Higgins

Tetra Campeão do Mundo de Snooker

 

2ª Ronda

(dia 20 ‒ quinta-feira)

 

Stuart Bingham (ING) ‒ Kyren Wilson (ING)

Shaun Murphy (ING) ‒ Ronnie O’Sullivan (ING)

 

Hoje terça-feira (17) com os resultados dos 6 encontros entretanto realizados (concluídos ou a concluírem-se amanhã) a serem os seguintes (à melhor de 19 frames):

 

1ª Ronda

(dia 17 ‒ segunda-feira)

 

Ding Junhui (CHI) 7 ‒ 2 Zhou Yuelong (CHI)

Stuart Bingham (ING) 10 ‒ 5 Peter Ebdon (ING)

Shaun Murphy (ING) 10 ‒ 8 Yan Bingtao (CHI)

John Higgins (ESC) 7 ‒ 2 Martin Gould (ING)

Marco Fu (CHI) 10 ‒ 9 Luca Brecel (BEL)

Mark Allen (ING) 10 ‒ 8 Jimmy Robertson (ING)

 

Amanhã com mais 3 encontros da 1ª ronda (a iniciarem-se) além dos outros 2 já iniciados hoje ‒ e que serão:

 

1ª Ronda

(dia 18 ‒terça-feira)

 

Liang Wenbo (CHI) ‒ Stuart Carrington (ING)

Judd Trump (ING) ‒ Rory McLeod (ING)

Allister Carter (ING) ‒ Graeme Dott (ESC)

 

E assim ao fim do 3º dia de competição (1ª ronda) estando já apurados para a 2ª ronda 8 jogadores sendo 7 ingleses e 1 natural de Hong Kong: Mark Selby, Stuart Bingham, Shaun Murphy, Mark Allen, Ronnie O’Sullivan, Kyren Wilson, Stephen Maguire (todos ingleses) e Marco Fu (o de HK).

 

(imagem/cartoonista: Mark Winter/chicanepictures.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:11

16
Abr 17

"Thanks to VIIRS, we can now monitor short-term changes caused by disturbances in power delivery, such as conflict, storms, earthquakes and brownouts," said Román. "We can monitor cyclical changes driven by reoccurring human activities such as holiday lighting and seasonal migrations. We can also monitor gradual changes driven by urbanization, out-migration, economic changes, and electrification. The fact that we can track all these different aspects at the heart of what defines a city is simply mind-boggling." (Michael Carlowicz/nasa.gov)

 

Talvez para nos entretermos nesta quadra festiva da Páscoa a observar como se fossemos um observador exterior o aspeto da face não iluminada do nosso planeta (noite nesse lado, dia do lado oposto), a NASA vem-nos agora oferecer imagens da Terra num mapa global da mesma como vista durante o período noturno ‒ imagens tendo sido divulgadas ao longo do ano passado e agora formando um conjunto demonstrativo das áreas mais e menos iluminada do nosso planeta Terra.

 

blackmarble2016-continents.jpg

1

Terra

 

Para qualquer observador exterior ao nosso planeta, seja ele de origem terrestre (como os astronautas a bordo da ISS) ou oriunda de zonas do Espaço mais ou menos profundas (mesmo não se conhecendo para já a existência de outros seres vivos, optando por um transportador de vida como por exemplo um cometa), uma prova de que na Terra para além da existência de um Mundo Mineral extremamente ativo algo de mais aí existirá, em plena atividade, demonstrando iniciativa, conhecimentos e tecnologia e capaz de iluminar artificialmente um corpo celeste destas dimensões ‒ o Homem.

 

blackmarble2016-1500px_0.jpg

2

Mundo

 

Num trabalho de já mais de um quarto de século levado a cabo por diversos satélites (como por exemplo o maior deles a ISS) num exercício de visualização da Terra quando não iluminada pelo Sol (e quando muitos de nós estão a dormir), mostrando-nos através de imagens recolhidas em Terra e simultaneamente facultando-nos o espetáculo a que qualquer um assistiria ao se aproximar deste planeta (terrestre ou extraterrestre), algo nada parecido com os demais (7 planetas).

 

2016-europe A.jpg

3

Europa

 

Não só pelo ecossistema apresentado (ainda em funcionamento/o seu núcleo interno, intacto/sem impactos definitivos e protegido/pelo campo magnético), como e sobretudo pelo seu cartão de apresentação (de identidade) com uma linda imagem colada (fotografia) e ainda-por-cima bem focada e iluminada (com o contraste bem vincado e definido entre a escuridão natural da noite e a iluminação artificial aí presente). Significando não só ser este o único Mundo (conhecido) com Vida Inteligente e organizada em todo o Sistema Solar (como talvez nas suas extensas vizinhanças), como também pela sua realidade, beleza e contexto (um sinal brutal de presença/Vida num ponto tão minúsculo do Universo/impercetível mas único) levando-nos ao outro lado (da Realidade) e lançando-nos no tão produtivo Imaginário ‒ interiorizando-o, sobressaltando e revolucionando a cultura, abrindo ainda mais portas e caminhos à ciência e com isso, suscitando novas experiências, novos métodos, novas aprendizagens e assim de uma forma simples e dinâmica (mas envolvendo sempre Movimento - Energia e Matéria já cá estão) prosseguindo a Evolução.

 

2016-europe.jpg

4

Portugal

 

Num empreendimento inicialmente concebido (em conjunto) pela NASA, NOOA e pelo Departamento de Defesa dos EUA (presença militar) ‒ pretensamente para previsão das condições atmosféricas ‒ e hoje em dia entregue nas mãos da sociedade civil e como tal livre para nos apresentar estes tão pouco vistos e por isso mesmo deliciosos registos.

 

Suomi NPP observes nearly every location on Earth at roughly 1:30 p.m. and 1:30 a.m. (local time) each day, observing the planet in vertical 3000-kilometer strips from pole to pole. VIIRS includes a special “day-night band,” a low-light sensor that can distinguish night lights with six times better spatial resolution and 250 times better resolution of lighting levels (dynamic range) than previous night-observing satellites. And because Suomi NPP is a civilian science satellite, the data are freely available to scientists within minutes to hours of acquisition. Armed with more accurate nighttime environmental products, the NASA team is now automating the processing so that users will be able to view nighttime imagery within hours of acquisition. This has the potential to aid short-term weather forecasting and disaster response. (Michael Carlowicz/nasa.gov)

 

(imagens: nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:23

[Confusão, Trapalhada, Salgalhada]

 

No sentido em que continuamos a oferecer uma resistência por vezes inexplicável senão mesmo incompreensível, ao aparecimento dos mais diversos sinais e incontornáveis vestígios da possível existência de Vida noutros locais que não a Terra ‒ e isto apesar de tudo o que lá acontece parecer (pelo menos à distância) tão semelhante (ou mesmo idêntico) ao que se passou/passa por cá: Evolução certamente com algum sentido (talvez acompanhada de Vida Orgânica como sempre apoiada pelo Mundo Mineral).

 

Se quisermos encontrar água seja doce seja salgada (rodeados de natureza e de tecnologia como é o caso da Terra) vasta mesmo olhar para o lado ou então abrir uma torneira. É claro que se não nos preocuparmos muito com isso, seja no passado seja no presente (enquanto a vemos é porque ainda existe), mas sabendo de antemão que um local não é para sempre (todo o sistema é dinâmico seja na Terra/Explorando os Oceanos seja no Espaço/Explorando o Universo), convém sempre olhar para mais longe e procurar o que já aqui temos: não só porque o conhecemos bem, como “de nós fazendo parte e procura-lo ser ciência mas também um pouco de arte”. Só sendo possível ao artista projetando livremente outros cenários sugerir ao cientista a importância da persistência na antecipação dos mesmos, de modo a assim se realçar os pré-existentes, destacando-os um pouco mais (retirando-os do esquecimento adquirido) e na concretização de um novo ciclo projetando-os (replicando-os) no Futuro ‒ à procura e sempre do mesmo, senão aqui (na Terra) um pouco mais longe (Encelados).

 

E1.jpg

 

Neste momento com a distância a ser apenas um pormenor: entre a Terra e Encelados separando-os mais de 1280 milhões de Km: viajando-se à velocidade da luz (300.000Km/s) demorando-se mais de 71 minutos a lá chegar. O que significa que em função da nossa longevidade/resistência e do comportamento/atitude de outros astronautas noutras situações semelhantes ‒ tomemos como um caso exemplar as missões Apollo à Lua ‒ uma viagem de 15 dias seria na realidade o ideal: sendo apenas necessário arranjar uma nave espacial capaz de atingir velocidades na ordem dos 1000Km/s (somente umas 20X/40X a velocidade de alguns asteroides/cometas) ‒ Impossível? Caso contrário o melhor será mesmo esperar mais uns bons anos pela concretização da viagem (ao ritmo de decadência atual uns 50 a 100 anos) e irmo-nos entretanto e como pretende Elon Musk entretendo (com pretensas aventuras e colonizações), explorando e fritando os nossos neurónios em Marte. E logo com a Lua aqui tão perto.

 

E2.jpg

 

Ou então optar por outra visão de Elon Musk, provável e irremediavelmente desiludido com as limitadas capacidades do homem de resistir a extremas provações (o tempo da utilização de escravos para acelerar à bruta o processo eventualmente já acabara), nos dias de hoje e infortunadamente com o mesmo a não ter os necessários tomates (dos escravos) como no tempo ainda tão próximo dos Descobrimentos, então com frágeis caravelas enfrentando o oceano e aí desaparecendo para sempre, nunca se contabilizando vidas mas aspirando-se sempre a grandes lucros: ligando-nos à corrente através de periféricos e utilizando a inteligência da máquina, sobrepondo-nos nós à mesma e fundindo-nos com ela. Eliminando excessos (de hardware atualizando o corpo) e potenciando virtudes (de software reprogramando a mente) ‒  e fazendo durar mais tempo o novo protótipo do Homem (um modelo talvez obrigatório de aplicação pelo menos enquanto andarmos entre simples apeadeiros e não entre Estações utilizando tecnologia pré-histórica).

 

E3.jpg

 

Tudo isto porque num dia em que Donald Trump fez mais uma gloriosa demonstração de todo o seu poder de fogo enviando uma Bomba Elefante sobre o Afeganistão (de modo a meter a tromba em qualquer gruta que pudesse albergar terroristas ‒ mas e se não forem?), obliterando tudo numa extensão de terreno de pelo menos 1Km, alguém se lembrou de falar de água (uma coisa tão comum) descoberta num mundo distante (quando aqui basta abrir a torneira): por um lado dando para se perceber qual o verdadeiro interesse no Espaço de políticos como Ted Cruz e como Marco Rubio, que parecendo muito interessados no desenvolvimento do Programa Espacial da NASA tem os seus olhos bem presos no desenvolvimento de foguetões poderosos, rápidos e de longo alcance. Para chegar onde e dominar quem? Mas voltemos a Encelados e deixemos os milionários entretidos com os seus terroristas (sejam máquinas como teme Musk sejam homens como teme Trump).

 

E6.jpg

 

Um dos satélites do longínquo e gigante-gasoso corpo celeste conhecido como Saturno (um dos 8 planetas do Sistema Solar em dimensão só superado por Júpiter), ainda hoje sob a observação da sonda norte-americana Cassini na sua já longa estadia nas imediações do mesmo (em sua órbita desde 2004) e que desde os primeiros dados recolhidos sobre essa lua (Encelados), refletindo a sua atmosfera, a sua superfície e até a sua possível estrutura interna, encontrou sinais senão mesmo evidências da possível existência de oceanos líquidos (subterrâneos), por vezes perfurando a camada superficial cobrindo a lua (devido ao exercício de fortes pressões internas) e acabando por ejetar material para o exterior sujeito a grande pressão, temperatura e velocidade, atingindo altitudes bem visíveis mesmo que observadas a muitos milhares de km pelas câmaras da minúscula sonda Cassini. E tal como se estivéssemos numa região hidrotermal, com a água quente surgindo por vezes à superfície e criando as condições ideais para nela evoluir e se instalar algo mais ‒ vida orgânica.

 

(imagens: nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:32

15
Abr 17

Esta é a lista dos 7 Campeões do Mundo de Snooker presentes neste Campeonato do Mundo de 2016/17, a decorrer de 15 Abril a 1 Maio no Cucible Theatre localizado na cidade inglesa de Sheffield:

 

J

N

RM

V

A

Ronnie

O’Sullivan

ING

14

5

2001/2004

2008/2012/2013

John

Higgins

ESC

4

4

1998/2007

2009/2011

Mark

Selby

ING

1

2

2014/2016

Stuart

Bingham

ING

3

1

2015

Neil

Robertson

AUS

6

1

2010

Shaun

Murphy

ING

7

1

2005

Peter

Ebdon

ING

39

1

2002

(J: Jogador N: Nacionalidade RM: Ranking Mundial V: Vitória A: Anos)

 

sport_26-02-16_fnl.jpeg

Ronnie O'Sullivan

(Turned down the chance of a cash bonus at the Welsh Open 2016)

He should be applauded for refusing minimum reward for maximum work

(David Flatman/talksport.com)

 

Concluído o 1º dia do Mundial o inglês Mark Selby e o escocês Stephen Maguire já estão na 2ª ronda: os dois batendo claramente os seus adversários e no caso do escocês (oriundo da Qualificação) registando a sua 4ª vitória consecutiva. Nas outras duas partidas e terminada a 1ª sessão (muito equilibrada nos dois casos) com tudo ainda por decidir:

 

Mark Selby/ING/1º RM 10 ‒ 2 Fergal O’Brien/IRL/44º RM

Stephen Maguire/ESC/24º RM 10 ‒ 2 Anthony McGill/ESC/17º RM

Ronnie O’Sullivan/ING/14º RM 5 ‒ 4 Gary Wilson/ING/57º RM

Kyren Wilson/ING/13º RM 5 ‒ 4 David Grace/ING/42º RM

 

No caso de Mark Selby e ultrapassada a 1ª ronda, restando-lhe ultrapassar a 2ª ronda para se poder declarar desde logo Líder do RM da época de 2016/17; já para Stephen Maguire e caso continue na sua senda de vitórias (10-7, 10-3, 10-5 e 10-2), sendo uma boa mensagem para o seu próximo adversário (os ingleses Judd Trump ou Rory McLeod). Com os jogos a iniciarem-se amanhã (dia 16) os seguintes:

 

Marco Fu/CHI ‒ Luca Brecel/BEL

Shaun Murphy/ING ‒ Yan Bingtao/CHI

Stuart Bingham/ING ‒ Peter Ebdon/ING

Mark Allen/ING ‒ Jimmy Robertson/ING

 

Concluído o 2º dia de Mundial (amanhã dia 16) já com metade dos jogadores tendo entrado em ação (16 de 32) e desde logo com mais quatro apurados para a 2ª ronda (ao fim do dia num total de 6). E com Mark Selby e Stephen Maguire a terem já arrecadado 25000£ (pontos para o RM).

 

[Campeonato do Mundo de Snooker transmitido no EUROSPORT]

 

(ilustração: David Lyttleton/talksport.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:17

Abril 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9

18

24
28



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO