Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

17
Jul 17

No passado sábado (15 Julho) ausentou-se (deste ciclo) com 89 anos de idade John Koenig (Martin Landau) o conhecido comandante da base lunar Alpha na série de sci-fi inglesa Espaço 1999. Para os sobreviventes dessa época (agora com mais de 50/60 anos) mais uma porta que se fecha (num sonho transformado em pesadelo). Ou não tivesse o Homem com a sua não presença abandonado o Espaço.

 

010-space-1999-theredlist.jpg

Dra. Helena Russell (Barbara Brain) e Capitão John Koenig (Martin Landau)

 

Nos já distantes anos setenta (1975/79) num tempo em que terminado o Programa Apollo (1972) e o Sonho Americano (iniciado com John F. Kennedy) todo um conjunto de diversas gerações ainda sonhava convictamente com a Conquista e Colonização do Espaço pelo Homem e pela sua Tecnologia (e como consequência a sua libertação por questões de sobrevivência dos limites terrestres até aí impostos), alguns movimentos culturais ingenuamente prosseguindo no seu caminho de prospeção de novos e revolucionários caminhos evoluindo por antecipação e experimentação a partir de anteriores já por diversas vezes replicados (obviamente por viáveis), ainda projetaram para o Imaginário do nosso Mundo algumas das Realidades possíveis que estaríamos a perder (considerando-as não apenas utópicas mas racionalmente impossíveis). Num Universo Infinito duma espécie limitada no Tempo.

 

003-space-1999-theredlist.jpg

Nave Espacial Eagle

 

Após o abandono incompreensível e definitivo da Lua no início dos anos setenta (a caminho de meio século) ‒ e já que a tínhamos abandonado (nunca mais lá pondo os pés mesmo estando logo ali ao lado a 384.000 Km) ‒  a ser agora a Lua a abandonar o nosso planeta levando atrás de si uma colónia de terrestres: devido a uma poderosa explosão nuclear aí ocorrida causada pela acumulação de resíduos radioativos produzidos na Terra, com o nosso único satélite natural (a Lua) a ser projetado para fora da sua órbita, iniciando a partir daí conjuntamente com a base Alpha (nela instalada) uma prolongada viagem através do Espaço ‒ e assim surgindo uma das séries de culto (de ficção-científica) Espaço 1999 (transmitida em duas temporadas num total de 48 episódios). Um herdeiro do soft Star Trek (final em 1969) e do hard 2001 Odisseia no Espaço (estreado em 1968) anteriores ao fim do Programa Apollo.

 

(imagens: theredlist.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:53

Ameaçadoramente estas Sombras extremas integrando a superfície marciana apenas nos indicam que a Invasão Apocalíptica iniciada há biliões de anos em Marte ainda prossegue sob os olhos curiosos de uma raça alienígena (mas próxima) sem saber bem o que fazer (no mínimo para que o mesmo não lhe aconteça).

 

PIA21784_modest.jpg

Espectros de Marte

Malea Planum ‒ Pólo Sul

(PIA 21784)

 

Num dos planaltos vulcânicos situado na bacia de impacto de HELLAS localizado no hemisfério sul do planeta MARTE (MALEA PLANUM), a sonda espacial MRO enviada do planeta Terra e atualmente orbitando o Planeta Vermelho, conseguiu obter a partir do seu instrumento ótico HiRISE instalado a bordo deste satélite (artificial), sinais evidentes da terrível invasão direcionada para as periferias e envolvendo poeiras e cinzas: resultado da atividade geológica que terá existido num passado bastante remoto nesta região do planeta, num conjunto formado por vários vulcões distribuídos pela bacia e então extremamente ativos.

 

Ainda agora prosseguindo na sua marcha imparável e necessária de purificação (incluída no seu ciclo evolutivo), no seu caminho cobrindo vestígios pretendendo aniquilar o nosso último pretexto (a possível existência no passado de vida e de uma alma marciana) e rodeando todo um corpo seco, varrido, calcinado e completamente despejado de vida, sujeitando-se a um processo aparentemente irreversível da mais pura erosão tóxica, persistente e extremamente mortal.

 

PIA21784_fig1.jpg

Região onde se integram os Espectros de Marte

(“sombras” à direita)

 

E com a prossecução desta Invasão no presente planetária mas num futuro extraplanetária, com os terrestres a pretenderem a aí se instalar (em Marte), tentando dar-nos uma resposta (ao futuro do Homem) e à sua necessidade de partir: sabendo-se como debaixo das areias do deserto se escondem sempre os maiores segredos e talvez o mapa do tesouro do nosso próprio destino.

 

Até talvez a resposta para o facto de existirmos (existência de Vida).

 

When a group of atoms is driven by an external source of energy (like the sun or chemical fuel) and surrounded by a heat bath (like the ocean or atmosphere), it will often gradually restructure itself in order to dissipate increasingly more energy. This could mean that under certain conditions, matter inexorably acquires the key physical attribute associated with life: “You start with a random clump of atoms, and if you shine light on it for long enough, it should not be so surprising that you get a plant (Jeremy England/Físico norte-americano do MIT)”

 

(texto final/itálico: quantamagazine.org/ A New Physics Theory of Life/22.01.2014 ‒ imagem: nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:44

Julho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
13
15

19
20
21
22

24
25
28

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO